Você está na página 1de 2

Biografia de Harry Nyquist

Nasceu em Nilsby, Suécia, e emigrou aos Estados Unidos da América em 1907 e


começou seus estudos na Universidade de North Dakota em 1912. Realizou um doutorado
em Física na Universidade de Yale em 1917. Trabalhou para "AT&T"(American Telephone
and Telegraph) desde 1917 até 1934, depois mudou-se para "Bell Telephone Laboratories".
Como Engenheiro nos laboratórios de Bell, descreveu o e desenvolveu a teoria
matemática da estabilidade dos amplificadores realimentados.
Seu trabalho teórico na determinação dos requerimentos do largo de banda para a
transmissão da informação, o qual foi publicado em "Alguns fatores que afetam a
velocidade do telégrafo" (Bell System Technical Journal, 1924), contribuiu à fundação dos
avanços posteriores realizados por Claude Shannon, o qual conduziu ao desenvolvimento
da Teoria da Informação.
Em 1927 Nyquist determinou que um sinal analógico limitada em banda deveria ser
mostrada no mínimo com uma frequência dupla que o largo de banda do sinal para ser
convertida em uma representação adequada em forma digital. Nyquist publicou seus
resultados no artigo "Certain topics in Telegraph Transmission Theory (1928)". Esta regra é
agora conhecida como o teorema de amostra de Nyquist-Shannon.
Retirou-se de Bell Labs em 1954 e morreu em Harlingen, localizada no Texas.

Contribuições Técnicas

Como um coordenador em laboratórios de Bell, Nyquist realizou o trabalho


importante no ruído térmico (Ruído de Johnson-Nyquist), a estabilidade de gabarito em
amplificadores, telegraphy, fac-símile, televisão, alem de outros problemas de comunicação
importantes. Em 1932, publicou um papel clássico na estabilidade de amplificadores do
gabarito.
Seu trabalho teórico adiantado em determinar as exigências da largura de faixa para
transmitir a informação colocou as fundações para uns avanços mais atrasados perto de
Claude Shannon, o qual conduziu ao desenvolvimento da teoria de informação.
Em 1927 Nyquist determinou que o número dos pulsos independentes que poderiam
ser passados através de uma canaleta de telégrafo por um tempo da unidade está limitado
duas vezes ao largura de faixa da canaleta. Nyquist publicou seus resultados no papel
Determinados tópicos na teoria da transmissão de telégrafo (1928).

Teorema de Nyquist

O Teorema de Nyquist propõe que:


A amostra do sinal analógico (frequência) deve ser colhida a uma taxa duas vezes
maior ou igual ao espectro do sinal original obtido através de um receptor.
Um conversor analógico/digital faz captura amostras do sinal analógico ao longo do
tempo. Onde cada amostra será convertida em um número (em bits), levando em
consideração seu nível de tensão.
A conversão do sinal analógico para digital depende da taxa de amostragem como
sugere o Teorema de Nyquist. Além da taxa de amostragem a taxa de ruído também faz
parte da codificação do sinal para que o mesmo não perca sua qualidade.
Aplicando o teorema e calculando o ruído, a partir de dados coletados do sinal
original, teremos o melhor tamanho de variável necessária para uma melhor qualidade. O
sinal convertido obtido, ou o dado “puro” obtido da codificação analógico/digital é
conhecido como PCM, Modulação por Código de Pulso (Pulse Code Modulation). O PCM
é também referenciado como “áudio digital sem compactação”.
A partir daí, teremos sinais de boa qualidade. Porém com tamanhos aumentados em
disco. Precisaríamos então de um modo apropriado de compactação desses arquivos. Hoje
em dia, já existem muitos compactadores que fazem este trabalho de maneira eficaz sem
perda de qualidade, como por exemplo, os arquivos mp3 que são os mais populares.

Exemplo e Conclusão

Como o ouvido humano é capaz de escutar sons com frequências de até 20 KHz
precisamos usar uma taxa de amostragem de pelo menos 40.000 Hz (40 KHz) para
convertermos música com qualidade. Na verdade, o tocador de CD´s usa uma taxa de
amostragem de 44.100 Hz, capturando assim mais do que os nossos ouvidos conseguem
escutar. Podemos dizer que este sinal captado, é trabalhado de forma que possa ser audível
pelo ouvido humano, onde podemos afirmar que o fato da taxa de amostragem ser duas
vezes o valor do sinal transmitido, ocorre em função de obter um sinal de boa qualidade
como resultado, pois quanto maior a taxa de amostragem mais detalhes se tem para a
resolução final do sinal.

Expectro do sinal analógico

Expectro sinal analógico mais linhas representativas da amostragem.