Você está na página 1de 36

Aulas 01 a 09

Curso: Contabilidade Geral


Professor: Feliphe Araújo
Curso: Contabilidade Geral
Teoria e Questões comentadas
Prof. Feliphe Araújo - Aulas 01 a 09

Aulas 01 a 09 – Contabilidade: conceito, objeto, objetivo, finalidade,


função e campo de atuação. 2. Patrimônio: componentes
patrimoniais, ativo, passivo e situação líquida. Equação fundamental
do patrimônio. 4. Sistema de contas, contas patrimoniais e de
resultado. Plano de contas.

Sumário
1- Conceito de Contabilidade ............................................................... 3
2- Objeto e objetivo da Contabilidade .................................................. 3
3 - Finalidade da Contabilidade ............................................................ 4
4 - Campo de aplicação da Contabilidade ............................................. 5
5 - Funções da Contabilidade ............................................................... 6
6 - Patrimônio: Componentes patrimoniais .......................................... 7
6.1 - Ativo ....................................................................................................................................... 9
6.2 – Passivo ................................................................................................................................. 11
6.3 – Situação Líquida (ou Patrimônio Líquido) ........................................................................... 12
7 - Equação Fundamental do Patrimônio ........................................... 14
7.1 - Situação Líquida Existentes e Representação Gráfica dos Estados Patrimoniais ................ 15
8 - Técnicas Contábeis ....................................................................... 17
8.1 - Escrituração .......................................................................................................................... 18
8.2 - Demonstrações Contábeis ................................................................................................... 18
8.3 - Auditoria............................................................................................................................... 19
8.4 - Análise das Demonstrações Contábeis ................................................................................ 19
9 – Contas: Conceito, Débito, Crédito e Saldo .................................... 20
10 – Teorias das Contas ..................................................................... 23
10.1 - Teoria Personalística .......................................................................................................... 23
10.2 - Teoria Materialística .......................................................................................................... 24
10.3 - Teoria Patrimonialista ........................................................................................................ 25
11 – Sistema de Contas – Contas Patrimoniais e de Resultado. ......... 26
12 - Plano de Contas .......................................................................... 27
13 - Resumo da Aula .......................................................................... 31

Prof. Feliphe Araújo 2 de 36


Curso: Contabilidade Geral
Teoria e Questões comentadas
Prof. Feliphe Araújo - Aulas 01 a 09

1- Conceito de Contabilidade

Contabilidade é a ciência que estuda, registra, controla e interpreta


os fatos ocorridos no patrimônio das entidades com fins lucrativos ou
não.
Vamos detalhar de forma esquematizada:

Possui princípios, teorias, sistemas e


métodos próprios, desenvolvidas para o
Ciência estudo do seu objeto, o
PATRIMÔNIO

Estuda e registra os fatos contábeis


ocorridos no patrimônio das entidades,
dando subsídios para controle desse
Contabilidade Ciência Social patrimônio, fornecendo informações
úteis para tomada de decisão pelos
gestores das entidades

os números são meros instrumentos


Não é uma
de medida das alterações ocorridas
Ciência Exata no patrimônio

O 1º Congresso Brasileiro de Contabilidade, realizado em 1924, definiu


oficialmente a Contabilidade como sendo a ciência que estuda e pratica as
funções de orientação, de controle e de registro, relativos aos atos e
aos fatos de uma administração econômica.

2- Objeto e objetivo da Contabilidade

O objeto (assunto) de estudo da Contabilidade é o patrimônio das


entidades e o seu objetivo é o controle desse patrimônio.
O patrimônio é o conjunto de BENS, DIREITOS e OBRIGACÕES
vinculados a uma entidade econômico-administrativas, com ou sem lucrativos.

PATRIMÔNIO BENS DIREITOS OBRIGAÇÕES

01. (FEPESE / AFTM - ISS – Florianópolis / 2014) Assinale a alternativa


que apresenta o objeto das ciências contábeis.
a) Patrimônio.
b) Ativo e Passivo.

Prof. Feliphe Araújo 3 de 36


Curso: Contabilidade Geral
Teoria e Questões comentadas
Prof. Feliphe Araújo - Aulas 01 a 09

c) Receitas e Despesas.
d) Situação Líquida patrimonial.
e) Comitê de pronunciamento contábil.

3 - Finalidade da Contabilidade

A Contabilidade tem por finalidade fornecer informações que sejam úteis


e relevantes aos seus usuários (pessoas interessadas no patrimônio das
entidades) para que possam tomar as melhores decisões possíveis. Essas
informações não têm por objetivo atender aos interesses específicos de
determinado grupo de usuários.
Esquematização:

Contabilidade

Objeto Objetivo Finalidade

Patrimônio das Controle do Fornecer informações


entidades patrimônio aos seus usuários

As informações são obtidas a partir da divulgação das demonstrações


financeiras (contábeis): Balanço Patrimonial (BP), Demonstração de
Lucros ou Prejuízos Acumulados (DLPA), Demonstração do Resultado
do Exercício (DRE), Demonstração de Fluxo de Caixa (DFC) e
Demonstração do Valor Adicionado (DVA), se companhia aberta. (Art.
176, I a V, da Lei 6.404/76).
Segundo o relatório contábil-financeiro elaborado com base nos
pronunciamentos do Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC)¹, as
informações sobre os demonstrativos contábeis têm como público-alvo os
investidores existentes e em potencial, e credores por empréstimos e
outros credores, quando da tomada de decisão ligada ao fornecimento de
recursos para a entidade.

1. Comitê de Pronunciamentos Contábeis foi criado pela Resolução CFC nº 1.055/05, e


tem como objetivo "o estudo, o preparo e a emissão de Pronunciamentos Técnicos sobre
procedimentos de Contabilidade e a divulgação de informações dessa natureza, para permitir
a emissão de normas pela entidade reguladora brasileira, visando à centralização e
uniformização do seu processo de produção, levando sempre em conta a convergência da
Contabilidade Brasileira aos padrões internacionais".

Alguns exemplos de usuários das demonstrações contábeis:

Prof. Feliphe Araújo 4 de 36


Curso: Contabilidade Geral
Teoria e Questões comentadas
Prof. Feliphe Araújo - Aulas 01 a 09

a) Governo: Utiliza-se das informações para estabelecer políticas fiscais,


regulamentar atividades e fiscalizar a correta apuração dos créditos
tributários.
b) Administradores: Necessita de informações para tomada de decisão
quanto a expansão da empresa, controle de estoques e estabelecer
estratégias de mercado.
c) Investidores: Interessa-se pelas informações para análise da
lucratividade e rentabilidade da empresa, bem como decidir quando
comprar, manter ou vender um investimento em ações.
d) Empregados: Avaliar a capacidade financeira da empresa para verificar
se ela possui condições para pagamento dos salários.
e) Credores por empréstimos: Analisa as informações contábeis para
verificar a saúde financeira da empresa, com o objetivo de determinar
limite de empréstimos e taxa de juros.
f) Fornecedores: Utiliza as informações para verificar se a empresa tem
capacidade para quitar com suas obrigações dentro do prazo de
vencimento.
g) Clientes: Avaliar a continuidade operacional da entidade para manter
fornecendo os produtos necessários à sua atividade.

02. (CESPE) A Contabilidade tem como objeto o patrimônio e como um de seus


objetivos prover seus usuários de informações úteis para a tomada decisão. ( )
certo ou ( ) errado.

4 - Campo de aplicação da Contabilidade

• Entidades econômico-administrativas
Campo de aplicação
(ou Aziendas), com ou sem fins
da Contabilidade lucrativos, seja pessoa física ou jurídica.

As entidades classificam-se, quanto aos fins que se destinam, em:


 Econômicas: Visam o lucro. Exemplo: empresas.
 Econômico-sociais: O lucro tem por objetivo ser utilizado para
manutenção das atividades da entidade. Exemplo: associações.
 Sociais: Não visam ao lucro. Exemplo: Entes públicos, como a União, os
Estados e os Municípios.

Prof. Feliphe Araújo 5 de 36


Curso: Contabilidade Geral
Teoria e Questões comentadas
Prof. Feliphe Araújo - Aulas 01 a 09

Esquematização:

AZIENDA PATRIMÔNIO

Entidade Bens
econômico- +
administrativa
Direitos
+
Patrimônio Obrigações
+
Gestão

03. (ESAF/ISS - RJ/2010) Assinale abaixo a única opção que contém uma
afirmativa falsa.
c) Pode-se dizer que o campo de aplicação da Contabilidade é a entidade
econômico-administrativa, seja ou não de fins lucrativos.
e) Enquanto a entidade econômico-administrativa é o objeto da Contabilidade,
o patrimônio é o seu campo de aplicação.

5 - Funções da Contabilidade

A Contabilidade possui duas funções, conforme abaixo:


1 – Função administrativa: Controlar o patrimônio. O controle do
patrimônio é feito em livros próprios por meio da escrituração contábil, como o
Diário e o Razão, com o objetivo de verificar, por exemplo, quanto a empresa
possui em estoque.
2 – Função econômica: Apurar o resultado (rédito), ou seja, lucro
ou prejuízo do exercício. Essa apuração será feita após o confronto entre as
receitas e despesas do exercício, por meio de uma demonstração contábil, a
Demonstração do Resultado do Exercício.

Prof. Feliphe Araújo 6 de 36


Curso: Contabilidade Geral
Teoria e Questões comentadas
Prof. Feliphe Araújo - Aulas 01 a 09

Funções da Contabilidade

Função administrativa Função econômica

Apurar o resultado (lucro ou


Controlar o patrimônio
prejuízo)

04. (CESPE/Analista de Controle Interno – SECGE - PE/2010) A


Contabilidade tem funções administrativas e econômicas. ( ) certo ou ( ) errado.

6 - Patrimônio: Componentes patrimoniais

Patrimônio é o conjunto de BENS, DIREITOS e OBRIGACÕES


vinculados a uma pessoa física ou jurídica, com ou sem fins lucrativos, que
possam ser avaliados em dinheiro.

PATRIMÔNIO BENS DIREITOS OBRIGAÇÕES

Na visão contábil, os bens, direitos e obrigações que não possam ser


mensurados em moeda corrente não são considerados patrimônio.

Agora, vamos analisar cada item que compõe o patrimônio:


a) BENS: São todas as coisas que podem ser avaliadas
economicamente (em moeda) e tenham utilidade para as entidades. Vale
lembrar que os bens são também chamados de direitos reais. Os bens podem
ser divididos em:

▪ Dinheiro disponível em caixa e os bens que podem


ser facilmente convertidos em dinheiro, como os
BENS NUMERÁRIOS valores depositados em contas bancárias e as
aplicações de liquidez imediata;

Prof. Feliphe Araújo 7 de 36


Curso: Contabilidade Geral
Teoria e Questões comentadas
Prof. Feliphe Araújo - Aulas 01 a 09

▪ São os bens da empresa destinados à venda para a


BENS DE VENDA produção de receitas, por exemplo, o estoque de
mercadorias;

▪ São os bens adquiridos pela empresa para gerar


BENS DE RENDA renda, tais como imóveis para aluguel e ações;

▪ São os bens permanetes (tempo de vida útil acima


de 1 ano e valor relevante) e utilizados na manutenção
BENS DE USO das atividades operacionais da entidade, como os
veículos e as máquinas;

Já os Bens de Uso são divididos em:

Bens de Uso

Materiais (Tangíveis ou Imateriais (Intangíveis ou


Corpóreos) Incorpóreos)

Têm existência física Não têm existência física


Podem ser tocados e vistos Não são visíveis
Exemplos: Caixa, estoques, veículos, Exemplos: Marcas e patentes;
móveis e terrenos;

b) DIREITOS (ou direitos pessoais): Em sentido contábil, são os


créditos, valores a receber ou a recuperar de terceiros. A empresa pode ter
direitos derivados das atividades normais da entidade, como venda ou prestação
de serviços a prazo, bem como de outras situações, tais como restituição de
créditos tributários.
Em regra, os direitos são representados por títulos e documentos, sendo
os mais comuns a duplicata, a triplicata, o cheque e a nota promissória.

▪ É um título de crédito próprio das operações com


mercadorias e das prestações de serviços;
▪ Não é exigida por lei, mas é comum a emissão nas vendas
DUPLICATA ou prestações de serviços a prazo;
▪ Pode ser transferida por endosso e tem força executiva
(ação judicial de execução contra o devedor);
▪ Quem emite é o vendedor (credor ou sacador).

▪ É um título de crédito não obrigatório, pois só é emitido


TRIPLICATA
quando há perda ou extravio da duplicata;

Prof. Feliphe Araújo 8 de 36


Curso: Contabilidade Geral
Teoria e Questões comentadas
Prof. Feliphe Araújo - Aulas 01 a 09

▪ É uma ordem de pagamento à vista, apesar de ser muito


utilizado como uma modalidade de promessa de pagamento
futura (cheque pré-datado);
CHEQUE ▪ Os cheque recebidos para resgate imediato devem ser
contabilizados no caixa da empresa como se fossem
dinheiro;
▪ Quem emite é o adquirirente do bem ou empréstimo;

▪ É um título de crédito utilizado em operações que não estejam


relacionados compra e venda de mercadorias, como, por
NOTA exemplo, empréstimos bancários;
PROMISSÓRIA ▪ É uma promessa de pagamento feita pelo devedor (sacado)
em favor de seu credor (sacador);
Quem emite é o devedor (sacado);

Os direitos são facilmente identificados por conta das expressões "a


receber" ou " a recuperar".
Exemplos: Aplicações financeiras, clientes, duplicatas a receber, ICMS a
recuperar, notas promissórias aceitas (ou notas promissórias a receber) e
adiantamento a fornecedores.

c) OBRIGAÇÕES: Compreendem os valores que a empresa deve a


terceiros, ou seja, as suas dívidas (exigibilidades). Em regra, as obrigações
vêm acompanhadas das nomenclaturas a pagar ou a recolher.
Exemplos: Contas a pagar, salários a pagar, duplicatas a pagar, notas
promissórias a pagar (ou notas promissórias emitidas), tributos a recolher,
adiantamento de clientes.

Para a contabilidade, o patrimônio é dividido em Ativo, Passivo Exigível


e Patrimônio Líquido (PL).

6.1 - Ativo
O Ativo compreende os bens e direitos da empresa e figura do lado
esquerdo do balanço patrimonial. Representa a parte positiva do patrimônio.
Ativo é um recurso controlado pela entidade como resultados de
eventos passados e do qual se espera que fluam futuros benefícios econômicos
para a entidade. (CPC 00)

Prof. Feliphe Araújo 9 de 36


Curso: Contabilidade Geral
Teoria e Questões comentadas
Prof. Feliphe Araújo - Aulas 01 a 09

Ativo

Futuros benefícios
Recursos controlado Resultado de
econômicos para a
pela entidade eventos passados
entidade

O controle dos recursos


pela entidade não
significa, O ativo refere-se a Para registrar um
necessariamente, que algo que já ativo, a empresa
ela tenha a propriedade aconteceu. Assim, necessita que o bem
jurídica de determinado quando adquirimos resulte em futuros
bem ou direito, pois matéria-prima para a benefícios econômicos
devemos levar em produção, devemos para a entidade. Por
consideração a Primazia
da Essência sobre a
registrar no ativo. exemplo, quando
Forma. Assim, no caso Diferentemente, gera ingressos de
do arrendamento quando temos apenas disponibilidades ou é
financeiro, que o a intenção de adquirir utilizado nas
comprador não tem a a matéria-prima, não atividades
propriedade, mas possui registramos essa operacionais da
o controle do bem, este operação no ativo. entidade.
deve ser contabilizado
como Ativo.

Segundo a Lei 6.404/76, o ativo é assim dividido:


ATIVO
Ativo Circulante (Bens + Direitos de curto prazo)

Ativo Não Circulante:


Realizável a Longo Prazo (Bens + Direitos de longo prazo)
Investimentos (Bens de Renda)
Imobilizado (Bens Tangíveis)
Intangível (Bens Intangíveis)
Total do Ativo

Sinônimos do Ativo:
 Patrimônio Bruto;
 Ativo Total;
 Capital Investido;
 Capital Aplicado; e
 Aplicação de Recursos.

05. (CESPE/Contador - DPF/2014) Para ser enquadrado na definição de


ativo, um recurso precisa ser controlado pela entidade em decorrência de
eventos passados e ser capaz de gerar benefícios econômicos futuros.

Prof. Feliphe Araújo 10 de 36


Curso: Contabilidade Geral
Teoria e Questões comentadas
Prof. Feliphe Araújo - Aulas 01 a 09

( ) certo ou ( ) errado.

6.2 – Passivo
O Passivo se divide em Passivo Exigível e Patrimônio Líquido (PL) e
figura do lado direito do balanço patrimonial.
Passivo = Passivo Exigível + PL
O Passivo Exigível compreende as obrigações da empresa com terceiros
e representa a parte negativa do patrimônio.
Segundo a Lei 6.404/76, o passivo é assim dividido:
PASSIVO
Passivo Circulante (Obrigações de curto prazo)

Passivo Não Circulante (Obrigações de longo prazo)

Total do Passivo

Sinônimos de Passivo Exigível (PE):


Passivo Exigível = Passivo Real = Capital de Terceiros = Capital Alheio

De acordo com Estrutura Conceitual Básica (CPC 00), Passivo é uma


obrigação presente da entidade, derivada de eventos passados, cuja
liquidação se espera que resulte na saída de recursos da entidade capazes
de gerar benefícios econômicos.
A estrutura conceitual chamou o Passivo Exigível apenas de Passivo.
Devemos tomar muito cuidado, porque em algumas questões, devido a
literalidade, as bancas erroneamente consideram passivo sinônimo de passivo
exigível.

Prof. Feliphe Araújo 11 de 36


Curso: Contabilidade Geral
Teoria e Questões comentadas
Prof. Feliphe Araújo - Aulas 01 a 09

Passivo

Liquidação se
Obrigação Derivada de espera saída de
presente da eventos recursos capazes de
entidade passados gerar benefícios
econômicos

▪ Uma obrigação é ▪ O passivo será ▪ A liquidação será


presente quando a
▪ Os eventos passados liquidado com feita por meio de
existência da dívida
não depende de
é que são recursos capazes de pagamento em caixa
classificados como gerar benefícios (diminuição do ativo),
evento futuro. Assim,
passivos, tais como a econômicos transferência de
o passivo resulta de
aquisição de ativos (como bens ou
evento já ocorrido,
mercadorias. Eventos mercadorias) ou
como o financiamento
fututros não substituição por outra
de veículo e a
configuram passivo obrigação, dentre
aquisição de
outras
mercadorias

06. (ESAF/ACE - MDIC/2012) Em relação ao patrimônio, objeto da


contabilidade, é correto afirmar que
a) o ativo patrimonial é composto dos bens, direitos e obrigações de uma pessoa
física ou jurídica.
c) se calcularmos os direitos reais e os direitos pessoais pertencentes a uma
entidade, estaremos calculando o ativo patrimonial dessa entidade.
e) o montante dos bens e dos direitos de uma pessoa física ou jurídica tem o
mesmo valor de seu passivo real.

6.3 – Situação Líquida (ou Patrimônio Líquido)


O patrimônio líquido (PL) é a parcela do patrimônio que pertence a
entidade. Representa os valores que os sócios ou acionistas integralizaram na
constituição da empresa e o resultado de suas atividades (receitas – despesas).
O Patrimônio Líquido (PL), também chamado de capital próprio, nada
mais é que a diferença entre o ativo e o passivo exigível (ou apenas passivo) da
entidade.
PL = Bens + Direitos - Obrigações
PL = Ativo - Passivo Exigível
Exemplos: Capital Social, Reserva de Lucros e Reserva de Capital.

O patrimônio líquido também é conhecido como situação líquida, capital


próprio, recursos próprios ou passivo não exigível.

Prof. Feliphe Araújo 12 de 36


Curso: Contabilidade Geral
Teoria e Questões comentadas
Prof. Feliphe Araújo - Aulas 01 a 09

Conforme o pronunciamento CPC 00, Patrimônio Líquido é o valor residual


dos ativos da entidade depois de deduzidos todos os seus passivos (aqui,
sinônimo de passivo exigível).

Vamos esquematizar para facilitar o entendimento:


Balanço Patrimonial
ATIVO PASSIVO

Obrigações
Aplicação de Origem de
Recursos Bens + PATRIMÔNIO Recursos
Direitos LÍQUIDO (PL)

Bens + Direitos
- Obrigações

O balanço patrimonial é o demonstrativo contábil que representa o


patrimônio da empresa em um determinado momento.
O ativo representa o total de recursos aplicados na entidade. O
passivo (ou capital total à disposição da empresa) representa o total das
origens dos recursos, seja representada pelo capital próprio (PL) ou pelo
capital de terceiros (passivo exigível).

07. (FCC/Analista-MPE-AP/2012) Os elementos diretamente relacionados


com a mensuração da posição patrimonial e financeira são os ativos, passivos e
patrimônio líquido. A correta definição é:
b) passivo é uma obrigação presente da entidade, derivada de eventos passados
cuja liquidação se espera que resulte na saída de recursos da entidade capazes
de gerar benefícios econômicos.
c) patrimônio líquido é o interesse residual nos ativos depois de acrescidos todos
os seus passivos.
e) passivo compreende as aplicações de recursos apresentados pelas obrigações
para com terceiros.

Prof. Feliphe Araújo 13 de 36


Curso: Contabilidade Geral
Teoria e Questões comentadas
Prof. Feliphe Araújo - Aulas 01 a 09

7 - Equação Fundamental do Patrimônio

A = PE + PL ou PL = A - PE
Ativo = Passivo Exigível + Patrimônio Líquido
Ativo = Passivo
Bens + Direitos = Obrigações + Situação Líquida
Capital Aplicado = Capital Total à disposição da Empresa
Capital Aplicado = Capital de terceiros + Capital Próprio
Aplicações de Recursos = Origens dos Recursos

Exemplo:

08. (FCC/Analista Judiciário – TRF/2012) No Balanço Patrimonial da Cia.


Fernandópolis, relativo ao exercício encerrado em 31-12-2011, o valor do
Patrimônio Líquido da entidade é 50% maior que o valor do seu Passivo. Isso
implica que o total do Ativo da companhia equivale a
a) 250% do valor do Patrimônio Líquido.
b) 150% do valor do Passivo.
c) 250% do valor do Passivo.
d) 150% da soma do Patrimônio Líquido com o Passivo.
e) 200% do valor do Patrimônio Líquido.

Prof. Feliphe Araújo 14 de 36


Curso: Contabilidade Geral
Teoria e Questões comentadas
Prof. Feliphe Araújo - Aulas 01 a 09

09. (Professor Feliphe Araújo/Inédita/2016) Se o passivo exigível de uma


empresa é de R$ 8.420,00 e o patrimônio líquido de R$ 3.430,00, qual o valor
do ativo desta empresa:
a) R$ 11.850,00.
b) R$ 4.990,00.
c) R$ 3.430,00.
d) R$ 0,00.
e) R$ 8.420,00.

7.1 - Situação Líquida Existentes e Representação Gráfica dos Estados


Patrimoniais
Em regra, o Patrimônio Líquido é utilizado como sinônimo de Situação
Líquida. Vale esclarecer que o Patrimônio Líquido é uma espécie do gênero
Situação Líquida, pois só existe Patrimônio Líquido quando o ativo é maior
que o passivo, ocasionando em uma Situação Líquida positiva.
Apesar do uso inadequado, a expressão Patrimônio Líquido continua a
ser utilizada como sinônimo de Situação Líquida e deve ser esse o
entendimento.

O patrimônio das entidades pode apresentar três formas de situação


líquida (SL) patrimonial (patrimônio líquido):

Prof. Feliphe Araújo 15 de 36


Curso: Contabilidade Geral
Teoria e Questões comentadas
Prof. Feliphe Araújo - Aulas 01 a 09

a) positiva;

b) negativa (Passivo a descoberto);

c) nula ou equilibrada.

Conclusões:
 O ativo pode ser maior ou igual a zero. Não pode, em hipótese
alguma, ter valor negativo;
 O passivo exigível também só pode ter valor maior ou igual
a zero. Não pode ter valor negativo;
 A situação líquida ou patrimônio líquido pode ter valor
maior, igual ou menor que zero;
 O ativo pode ter valor maior, igual ou menor que o passivo
exigível;
 O passivo exigível pode ter valor maior, igual ou menor que
o patrimônio líquido (situação líquida);
 O ativo pode ter valor maior ou igual a situação líquida. O
ativo não pode, jamais, ter valor menor que o patrimônio líquido.

Prof. Feliphe Araújo 16 de 36


Curso: Contabilidade Geral
Teoria e Questões comentadas
Prof. Feliphe Araújo - Aulas 01 a 09

Esquematizando para facilitar a memorização:

Situação Líquida ou
PL

Positiva Negativa Nula ou Equilibrada

A > PE A < PE A = PE
PL > 0 PL < 0 PL = 0

10. (FCC/Técnico Superior - Procuradoria Geral – RJ/2009) A situação


patrimonial é superavitária quando o valor total do
a) Ativo é superior ao valor total do Permanente.
b) Ativo é maior do que o valor total do Passivo.
c) Ativo e valor do Passivo são iguais.
d) Passivo supera o valor total do Ativo.
e) Realizável é maior do que o valor do Permanente.

8 - Técnicas Contábeis

Técnicas contábeis é um conjunto organizado de procedimentos


utilizados para a prática da contabilidade e seus princípios.
São quatro as técnicas contábeis:

Escrituração

Análise das Técnicas Demonstrações


Demonstrações Contábeis Contábeis
Contábeis

Auditoria

Prof. Feliphe Araújo 17 de 36


Curso: Contabilidade Geral
Teoria e Questões comentadas
Prof. Feliphe Araújo - Aulas 01 a 09

8.1 - Escrituração
Escrituração contábil é a técnica utilizada para o registro dos fatos
contábeis por meio de lançamentos. Estes são realizados em livros
contábeis ou fiscais destinados ao registro das operações que afetam o
patrimônio da entidade, por meio de contas contábeis.
Os lançamentos são efetuados pelo método das partidas dobradas. Nesse
método, todo débito corresponde a um crédito de igual valor.
Conforme art. 177, da Lei 6.404/76, a escrituração da companhia será
mantida em registros permanentes, com obediência aos preceitos da
legislação comercial e desta Lei e aos princípios de contabilidade
geralmente aceitos, devendo observar métodos ou critérios contábeis
uniformes no tempo e registrar as mutações patrimoniais segundo o regime de
competência.
Segundo a mesma Lei, a companhia observará exclusivamente em
livros ou registros auxiliares, sem qualquer modificação da escrituração
mercantil e das demonstrações reguladas nesta Lei, as disposições da lei
tributária, ou de legislação especial sobre a atividade que constitui seu objeto,
que prescrevam, conduzam ou incentivem a utilização de métodos ou critérios
contábeis diferentes ou determinem registros, lançamentos ou ajustes ou a
elaboração de outras demonstrações financeiras ( art. 177, §2º).
Por exemplo, se a legislação do imposto de renda exigir um método
diferente do que está previsto nos critérios contábeis para atender as
suas necessidades, a empresa deverá utilizar livro auxiliar para atender as
obrigações solicitadas.

8.2 - Demonstrações Contábeis


Demonstrações contábeis são relatórios resumidos da situação
financeira e patrimonial da entidade em determinada data e suas variações
durante um período de tempo.
Segundo a Lei de Sociedades Anônimas (LSA) - Lei 6.404/76, art. 175. O
exercício social terá duração de 1 (um) ano e a data do término será
fixada no estatuto.
Parágrafo único. Na constituição da companhia e nos casos de
alteração estatutária o exercício social poderá ter duração diversa.
Lembre-se que o exercício social tem duração de 1 ano e não 12
meses. Essa é uma pegadinha constante em provas.
Conforme Lei 6.404/76:
“Art. 176. Ao fim de cada exercício social, a diretoria fará elaborar, com base na
escrituração mercantil da companhia, as seguintes demonstrações financeiras,

Prof. Feliphe Araújo 18 de 36


Curso: Contabilidade Geral
Teoria e Questões comentadas
Prof. Feliphe Araújo - Aulas 01 a 09

que deverão exprimir com clareza a situação do patrimônio da companhia e as


mutações ocorridas no exercício:
I - balanço patrimonial;
II - demonstração dos lucros ou prejuízos acumulados (DLPA);
III - demonstração do resultado do exercício (DRE); e
IV – demonstração dos fluxos de caixa (DFC); V – se companhia aberta,
demonstração do valor adicionado (DVA).

§ 6o A companhia fechada com patrimônio líquido, na data do balanço,


inferior a R$ 2.000.000,00 (dois milhões de reais) não será obrigada à
elaboração e publicação da demonstração dos fluxos de caixa. (Redação
dada pela Lei nº 11.638,de 2007)”

Resumindo as demonstrações contábeis:

Demonstrações Contábeis

Balanço DVA, se cia


DRE DLPA DFC
Patrimonial aberta

8.3 - Auditoria
A auditoria é a técnica contábil que consiste em verificar se as
demonstrações contábeis foram elaboradas de acordo com as normas
contábeis e legislação aplicável.
As demonstrações financeiras das companhias abertas observarão,
ainda, as normas expedidas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e
serão obrigatoriamente submetidas a auditoria por auditores independentes
nela registrados. (LSA, art. 177, § 3o)

8.4 - Análise das Demonstrações Contábeis


A análise da Demonstrações contábeis (análise de balanços) é
uma técnica que consiste em verificar, comparar e interpretar as
informações presente nas demonstrações contábeis, com o objetivo de avaliar,
por exemplo, a lucratividade, a rotatividade de estoques e rentabilidade da
empresa, de modo gerencial.

11. (FEPESE/AFTM – ISS - FLORIANÓPOLIS/2014) Assinale a alternativa


que apresenta as técnicas aplicadas em ciências contábeis.
a) Receitas, Despesas, Ativo e Passivo.

Prof. Feliphe Araújo 19 de 36


Curso: Contabilidade Geral
Teoria e Questões comentadas
Prof. Feliphe Araújo - Aulas 01 a 09

b) Ativo + Passivo = Patrimônio Líquido.


c) As contas do ativo (bens e direitos) são, em regra, de natureza devedora.
d) Os fatos mistos representam a junção dos fatos permutativos e modificativos.
e) Escrituração, análises, demonstrações contábeis e auditoria.

9 – Contas: Conceito, Débito, Crédito e Saldo

A conta é o meio pelo qual o patrimônio é controlado. O objetivo da


conta é registrar os bens, os direitos, as obrigações e o patrimônio líquido
(contas patrimoniais) e as receitas e despesas (contas de resultado).
Todos os fatos que ocorrem na empresa e afetam o patrimônio são
registrados por meio de contas específicas. Por exemplo, quando vendemos
mercadorias a prazo, registramos essa operação em uma conta clientes, que
são direitos perante a terceiros.
A partir de agora, quando falarmos em banco, falaremos em conta
banco. Existem milhares de exemplos como conta fornecedores, conta
investimentos, conta empréstimos, entre outras.
Os elementos essenciais da conta são:
 Nome da conta;
 Data do fato contábil;
 Histórico do fato contábil;
 Valor debitado;
 Valor creditado;
 Saldo da conta;

O funcionamento das contas ocorre pelo sistema de débito e crédito


(método das partidas dobradas). Por enquanto, para entender o mecanismo do
débito e crédito das contas, é necessário, primeiramente, conhecer a natureza
das contas.

Prof. Feliphe Araújo 20 de 36


Curso: Contabilidade Geral
Teoria e Questões comentadas
Prof. Feliphe Araújo - Aulas 01 a 09

Esquematização com a natureza de cada conta:

de natureza Ativo, despesa, retificadora do passivo


devedora exigível e retificadora do patrimônio líquido;

Contas
de natureza Passivo exigível, patrimônio líquido,
credora receitas e retificadora do ativo;

Exemplos:
- Retificadora do Ativo: Depreciação acumulada e PCLD – Provisão para
Credito de Liquidação Duvidosa.
- Retificadora do PL: Capital a integralizar.

Exemplos de algumas contas:


Funcionamento
Conta Contábil Função
Débito Crédito

Registra o dinheiro em Entrada de


Caixa Saída de numerário
espécie da empresa dinheiro

Registra o dinheiro
Banco Conta Depósitos e Saques e
depositado em instituições
Movimento recebimentos pagamentos
financeiras

Registra o estoque de
Mercadorias Compra Venda
mercadorias

Registra as vendas Recebimento do


Clientes Vendas realizadas
realizadas a prazo direito

Registra as compras Pagamento da Compras


Fornecedores
realizadas a prazo obrigação realizadas

Dissolução da
Registra o investimento dos Investimentos dos
Capital Social empresa ou saída de
sócios na empresa sócios na empresa
sócios

Para a contabilidade, os débitos, que correspondem as aplicações,


serão posicionados à esquerda do razonete. Os créditos, que significam as
origens, estarão posicionados à direita do razonete.

Prof. Feliphe Araújo 21 de 36


Curso: Contabilidade Geral
Teoria e Questões comentadas
Prof. Feliphe Araújo - Aulas 01 a 09

Representação gráfica da conta na forma de "T":


Título da conta
Débito Crédito

Aplicações Origem de
de Recursos Recursos

Saldo devedor Saldo credor

BALANÇO PATRIMONIAL
ATIVO PASSIVO

Obrigações
Aplicação de Origem de
Recursos Bens + PATRIMÔNIO Recursos
Direitos LÍQUIDO (PL)

Ativo - Passivo

Esquematização:
Grupo de Natureza das Saldo
Contas Contas Aumenta Diminui
Ativo Devedora Débito Crédito
Retificadora do Ativo Credora Crédito Débito
Passivo Exigível (PE) Credora Crédito Débito
Patrimônio Líquido (PL) Credora Crédito Débito
Retificadora do PE Devedora Débito Crédito
Retificadora do PL Devedora Débito Crédito
Receitas Credora Crédito Débito
Despesas Devedora Débito Crédito

12. (FCC/Analista Judiciário-Contabilidade-TRT 24ª/2011) Aumentam os


saldos das contas de Patrimônio Líquido, Ativo e Passivo, os lançamentos nelas
efetuados que representem, respectivamente:

Prof. Feliphe Araújo 22 de 36


Curso: Contabilidade Geral
Teoria e Questões comentadas
Prof. Feliphe Araújo - Aulas 01 a 09

a) Crédito, Débito e Crédito.


b) Crédito, Crédito e Débito.
c) Débito, Débito e Crédito.
d) Débito, Crédito e Débito.
e) Crédito, Crédito e Crédito.

10 – Teorias das Contas

As teorias das contas mais cobradas pelas bancas examinadoras são:


 Teoria Personalística;
 Teoria Materialística;
 Teoria Patrimonialista;

10.1 - Teoria Personalística


Segundo a teoria personalística (personalista), as contas
representam pessoas, que se relacionam com a entidade em termos de débito
e crédito. Por essa teoria, as contas são divididas em três grupos:
a) Contas dos agentes consignatários: Os agentes consignatários são
as pessoas a quem a entidade confia a guarda dos bens. Desse modo, a conta
Caixa representa a pessoa responsável pela guarda do dinheiro. As contas dos
agentes consignatários representam os bens no ativo e são de natureza
devedora, porque representam o débito dessas pessoas perante o proprietário,
em virtude da guarda dos bens que lhes foram confiados. Por exemplo: Caixa
e veículos.
b) Contas dos correspondentes: Os correspondentes, também
chamado de agentes correspondentes, são as pessoas que estão fora da
empresa e mantém com os proprietários relações comerciais. São as contas que
representam os direitos, no ativo, e as obrigações, no passivo exigível.
Exemplos de contas: Duplicatas a receber e contas a pagar.
Exemplo 1: O cliente (agente correspondente) que compra mercadoria
a prazo da empresa, e se compromete a pagá-la no futuro, representa um
direito da entidade perante terceiros. Assim, enquanto não realizado o
pagamento, o cliente encontrasse em débito com a entidade. Ou seja, o direito
que a entidade possui representa um débito do cliente para com a entidade.
Por isso, os direitos, no ativo, aumentam seus saldos por meio de um
lançamento a débito, que representa um aumento do débito dos agentes
correspondentes com a entidade.

Prof. Feliphe Araújo 23 de 36


Curso: Contabilidade Geral
Teoria e Questões comentadas
Prof. Feliphe Araújo - Aulas 01 a 09

Exemplo 2: A empresa compra mercadoria a prazo de um determinado


fornecedor (agente correspondente). Essa operação gera uma obrigação para a
entidade, que representam créditos que terceiros têm com a entidade.
Por isso, as obrigações, no passivo exigível, aumentam seus saldos
por meio de um lançamento a crédito, que representa um aumento do crédito
do fornecedor (agente correspondente) com a entidade.
c) Contas do proprietário: O proprietário é o titular do patrimônio e é
responsável pelas contas do patrimônio líquido, receitas e despesas. Logo,
são exemplos de contas do proprietário: o capital social (PL), as receitas de
vendas e o custo das mercadorias vendidas (despesas).
O patrimônio líquido segue a mesma lógica de lançamento das
obrigações, no passivo exigível, ou seja, aumentam seu saldo com o crédito.
Os proprietários e acionistas entregam à entidade recursos (representados pelo
capital social) para que a empresa desempenhe suas atividades. Assim, eles
também são credores da entidade.
Esta teoria é extremamente importante para o entendimento do
funcionamento das contas. Com base nesta teoria se atribui às pessoas a
responsabilidade para cada conta.
De acordo com essa teoria:

Pessoas devedoras da Pessoas credoras da


entidade entidade

Agentes consignatários (bens); Agentes Correspodentes (Obrigações);


Agentes correspondentes (direitos); Contas do Proprietários (PL);

Recebem recursos da entidade; Entregam recursos a entidade;


Aplicação de recursos; Origem dos recursos;

10.2 - Teoria Materialística


Segundo a teoria materialística (materialista), as contas não
representam pessoas, mas apenas movimentação de valores positivos
(ativo) e valores negativos (passivo), traduzindo assim, apenas entrada e
saída de valores.
São divididas em dois grupos:
a) Contas integrais: ativo e passivo exigível;
b) Contas diferenciais: patrimônio líquido, receitas e despesas;

Prof. Feliphe Araújo 24 de 36


Curso: Contabilidade Geral
Teoria e Questões comentadas
Prof. Feliphe Araújo - Aulas 01 a 09

10.3 - Teoria Patrimonialista


Segundo a teoria patrimonialista, que serve de base para a
contabilidade atual, divide as contas em dois grupos:
a) contas patrimoniais: ativo, passivo e patrimônio líquido;
b) contas de resultado: receitas e despesas.

Esquematização que resume o assunto:

patrimônio líquido, receitas e


Proprietários
despesas;

Teoria Agentes
bens;
Personalista consignatários

Agentes
direitos e obrigações;
correspondentes

Integrais bens, direitos e obrigações;


Teoria
Materialista
patrimônio líquido, receitas e
Diferenciais
despesas;

ativo, passivo e patrimônio


Patrimoniais
líquido,
Teoria
Patrimonialista
de Resultado receitas e despesas;

13. (ESAF/AFC-CGU/2008) A ciência contábil estabeleceu diversas teorias


doutrinarias sobre as formas de classificar os componentes do sistema contábil
que são denominadas teorias das contas. Sobre o assunto, indique a opção
incorreta.
a) Segundo a teoria personalística são exemplos de contas do proprietário as
contas de receitas e despesas.
b) Na teoria personalística as contas dos agentes consignatários são as contas
que se representam os bens, no ativo.
c) Na contabilidade atual, há predomínio da teoria patrimonialista, que classifica
o ativo e o passivo com contas patrimoniais.

Prof. Feliphe Araújo 25 de 36


Curso: Contabilidade Geral
Teoria e Questões comentadas
Prof. Feliphe Araújo - Aulas 01 a 09

d) Na teoria materialística, as contas traduzem simples ingressos e saídas de


valores, que evidenciam o ativo, sendo este representado pelos valores
positivos, e o passivo representado pelos valores negativos.
e) A teoria materialística divide as contas em integrais e de resultado.

11 – Sistema de Contas – Contas Patrimoniais e de Resultado.

A função das contas é representar os elementos patrimoniais (bens,


direitos, obrigações ou patrimônio líquido) e do resultado (receita ou
despesa).
Classificamos as contas contábeis quanto aos elementos em: Contas
patrimoniais e contas de resultado.

Contas Contábeis - Classificação quanto aos elementos

Contas Patrimoniais Contas de Resultado

São as receitas e despesas.


Representam os bens, direitos, Aparecem na Demonstração do
obrigações e patrimônio líquido de Resultado do Exercício (DRE) e servem
uma entidade. para apurar se a empresa apresentou
Aparecem no Balanço Patrimonial. Por lucro ou prejuízo.
exemplo: Caixa e capital social Por exemplo, receita de vendas e Custo
das Mercadorias Vendidas (CMV)

As Contas de Despesas são caracterizadas pelo consumo de bens e


utilização de serviços com o objetivo de obter receitas, bem como as perdas
que surgem no curso das atividades normais das entidades. Por exemplo, a
aquisição de materiais de expedientes, os salários, a depreciação, os
gastos com internet e telefone, entre outros.
As Contas de Receitas decorrem da venda de bens ou da prestação
de serviços, bem como dos ganhos, dependendo do ramo ou atividade da
empresa. Por exemplo, as receitas de vendas, os juros e os aluguéis
recebidos.

Prof. Feliphe Araújo 26 de 36


Curso: Contabilidade Geral
Teoria e Questões comentadas
Prof. Feliphe Araújo - Aulas 01 a 09

12 - Plano de Contas

O conjunto de todas as contas existentes dentro de uma entidade para


uniformizar os registros contábeis, ou o grupo de contas que norteiam a
contabilidade de uma empresa são denominado plano de contas. Este deve
ser flexível, de modo que, ocorrendo fatos contábeis não previstos, possa ser
adaptado, mediante a inclusão ou exclusão de contas.
O Plano de Contas será elaborado com base nas informações constantes
abaixo:
 Elenco de Contas: consiste na relação de contas que serão
utilizadas para o registro dos Fatos Contábeis;
 Função das contas: representar os elementos patrimoniais
(bens, direitos, obrigações ou patrimônio líquido) e do
resultado (receita ou despesa).
 Funcionamento das contas ocorre pelo sistema de débito e
crédito (método das partidas dobradas).

Os cheques recebidos de terceiros, enquanto não forem depositados


no banco, devem ser contabilizados na conta caixa. No entanto, o
pagamento em cheque é reconhecido na contabilidade através de crédito na
conta bancos conta movimento.

Recebimento em
ENTRA DINHEIRO NO CAIXA
cheque
Operações
com cheque
Pagamento em
SAI DINHEIRO DO BANCO
cheque

O Plano de Contas é um instrumento de grande valia no processo


contábil de uma empresa, sendo elaborado com base nas necessidades
particulares de cada entidade, observado os Princípios de Contabilidade, as
normas legais e legislação especifica para cada atividade (industrial,
comercial, serviços ou agrícolas) exercida pelas entidades.
Toda vez que uma conta estiver junto com a expressão "ATIVA ou
ATIVO" estaremos diante de uma receita. Por exemplo, juros ativos é uma
receita de juros. E quando estivermos diante da expressão "PASSIVA OU
PASSIVO" estaremos diante de uma despesa. Por exemplo, juros passivos
é uma despesa de juros.
Toda vez que uma conta estiver junto com a expressão "A RECEBER"
estaremos diante de uma conta do Ativo. Exemplo, Aluguéis a Receber é
uma conta do Ativo. E quando estivermos diante da expressão "A PAGAR ou

Prof. Feliphe Araújo 27 de 36


Curso: Contabilidade Geral
Teoria e Questões comentadas
Prof. Feliphe Araújo - Aulas 01 a 09

A RECOLHER" estaremos diante de um Passivo. Por exemplo, Aluguéis a


Pagar e ICMS a recolher são contas do Passivo.
A expressão “A VENCER” pode vir a ser utilizada ao lado da despesa ou
da receita, conforme abaixo:
1. Receita a Vencer: é uma receita antecipada, ou seja, é um valor
recebido antecipadamente pela empresa e que gera uma obrigação de entregar
algo ou de prestar algum serviço. Portanto, receita a vencer é uma obrigação
registrada no passivo. As contas do passivo são de natureza credora. Por
isso, receita a vencer é uma conta de natureza credora (ou de crédito).
Exemplo: o aluguel ativo a vencer significa uma receita de aluguel
que a empresa recebeu antecipadamente.
2. Despesa a Vencer: é uma despesa antecipada, ou seja, é um valor
pago antecipadamente pela empresa e que gera um direito de receber algo ou
algum serviço. Portanto, despesa a vencer é um direito registrado no ativo.
As contas do ativo são de natureza devedora. Por isso, despesa a vencer é
uma conta de natureza devedora (ou de débito).
Exemplo: o aluguel passivo a vencer significa uma despesa de aluguel
que a empresa pagou antecipadamente.

Tabela que resume algumas contas:


Nome da Conta Exemplo Classificação Sinônimo

Qualquer coisa Aluguel Ativo e Receitas Receita de aluguel e Receita


ativa Comissões Ativas (Resultado) de comissão
Qualquer coisa Aluguel Passivo e Despesa Despesa de aluguel e
passiva Comissões Passivas (Resultado) Despesas de comissões
Qualquer coisa Juros a Receber e Ativo Receita de Juros a Receber
a receber Comissões Ativas a (Direito) e Receita de Comissões a
Receber Receber
Qualquer coisa Aluguéis a Pagar e Passivo Despesa de Aluguel a Pagar
a pagar Comissões Passivas (Obrigação) e Despesa de Comissões a
a Pagar Pagar
Qualquer coisa Aluguel Ativo a Passivo Receita de Aluguel Recebida
ativa a vencer Vencer e Comissões (Obrigação) Antecipadamente e Receita
Ativas a Vencer de Comissões Recebidas
Antecipadamente
Qualquer coisa Aluguéis Passivos a Ativo Despesas de Aluguéis Pagos
passiva a Vencer (ou Aluguéis (Direito) Antecipadamente e
vencer a Vencer) e Despesas de Comissões
Comissões Passivas Antecipadas
a Vencer
Despesas pré- - Despesa -
operacionais (Resultado)

Prof. Feliphe Araújo 28 de 36


Curso: Contabilidade Geral
Teoria e Questões comentadas
Prof. Feliphe Araújo - Aulas 01 a 09

Despesa (Não confunda com o Ativo Despesas Antecipadas ou


Diferida Ativo Diferido, (Direito) Despesas Pagas
subgrupo do Ativo Antecipadamente
que foi extinto)
Obrigações Passivo Obrigações Trabalhistas a
Trabalhistas (Obrigação) Pagar
Salários - Despesa -
(Resultado)

Segue um elenco de contas resumido:


1 ATIVO
1.1 ATIVO CIRCULANTE
1.1.1 Caixa
1.1.1.01 Caixa Geral
1.1.2 Bancos C/ Movimento
1.1.2.01 Banco Alfa
1.1.2.02 Depósitos Bancários
1.1.3 Contas a Receber
1.1.3.01 Clientes
1.1.3.02 Outras Contas a Receber
1.1.3.03 ICMS a Recuperar
1.1.4 Estoques
1.1.4.01 Mercadorias
1.1.4.02 Produtos Acabados
1.1.4.03 Insumos
1.1.4.04 Outros
1.2 NÃO CIRCULANTE
1.2.1 Contas a Receber
1.2.1.01 Clientes
1.2.1.02 Outras Contas
1.2.2 INVESTIMENTOS
1.2.2.01 Participações Societárias
1.2.3 IMOBILIZADO
1.2.3.01 Terrenos
1.2.3.02 Construções e Benfeitorias
1.2.3.03 Máquinas e Ferramentas
1.2.3.04 Veículos
1.2.3.05 Móveis
1.2.3.98 (-) Depreciação Acumulada --> Conta Retificadora
1.2.3.99 (-) Amortização Acumulada --> Conta Retificadora
1.2.4 INTANGÍVEL
1.2.4.01 Marcas
1.2.4.02 Softwares
1.2.4.99 (-) Amortização Acumulada --> Conta Retificadora

2 PASSIVO
2.1 CIRCULANTE
2.1.1 Impostos e Contribuições a Recolher
2.1.1.01 Simples a Recolher

Prof. Feliphe Araújo 29 de 36


Curso: Contabilidade Geral
Teoria e Questões comentadas
Prof. Feliphe Araújo - Aulas 01 a 09

2.1.1.02 INSS
2.1.1.03 FGTS
2.1.1.04 ICMS a Recolher
2.1.1.05 IPI a Recolher
2.1.2 Contas a Pagar
2.1.2.01 Fornecedores
2.1.2.02 Outras Contas
2.1.3 Empréstimos Bancários
2.1.3.01 Banco A - Operação X
2.1.4 Credores por Financiamento
2.1.5 Duplicatas Descontadas

2.2 NÃO CIRCULANTE


2.2.1 Empréstimos Bancários
2.2.1.01 Banco A - Operação X

2.3 PATRIMÔNIO LÍQUIDO


2.3.1 Capital Social
2.3.2.01 Capital Social Subscrito ou Contábil
2.3.2.02 (-) Capital Social a Realizar
2.3.2.03 Capital Social Realizado ou Integralizado
2.3.2 Reservas
2.3.2.01 Reservas de Capital
2.3.2.02 Reservas de Lucros
2.3.3 Prejuízos Acumulados
2.3.3.01 (-) Prejuízos do Exercício Atual

3 CUSTOS E DESPESAS 3.5.1 Baixa de Bens do Ativo Não Circ.


3.1 Custos dos Produtos Vendidos 3.5.1.01 Custos de Alienação de
3.1.1 Custos dos Materiais Investimentos.
3.1.1.01 Custos dos Materiais Aplicados 3.5.1.02 Custos de Alienação do
3.1.2 Custos da Mão de Obra Imobilizado.
3.1.2.01 Salários
3.1.2.02 Encargos Sociais 4 RECEITAS
3.2 Custo das Mercadorias Vendidas 4.1 Receita Líquida
3.2.1 Custos das Mercadorias 4.1.1 Receita Bruta de Vendas
3.2.1.01 Custo das Merc. Vendidas 4.1.1.01 De Mercadorias
3.3 Custos dos Serviços Prestados 4.1.1.02 De Produtos
3.3.1 Custo dos Serviços 4.1.1.03 de Serviços Prestados
3.3.1.01 Materiais Aplicados 4.1.2 Deduções de Receita Bruta
3.3.1.02 Mão de Obra 4.1.2.01 Devoluções
3.3.1.03 Encargos Sociais 4.1.2.02 Serviços Cancelados
3.4 Despesas Operacionais
3.4.1 Despesas Gerais 4.2 Outras Receitas Operacionais
3.4.1.01 Mão de Obra 4.2.1 Vendas de Ativos Não Circulantes
3.4.1.02 Encargos Sociais 4.2.1.01 Receitas de Alienação de
3.4.1.03 Aluguéis Investimentos.
3.4.1.04 Prêmios de Seguros 4.2.1.02 Receitas de Alienação do
3.5 Perdas de Capital Imobilizado

Prof. Feliphe Araújo 30 de 36


Curso: Contabilidade Geral
Teoria e Questões comentadas
Prof. Feliphe Araújo - Aulas 01 a 09

13 - Resumo da Aula

13.1 - Contabilidade: Conceito, Objeto, Objetivo e Finalidade

Ciência que estuda e pratica as funções de


orientação, de controle e de registro dos
atos e fatos de uma administração
econômica.;
Ciência Social

Ciência que estuda, registra, controla e


Contabilidade interpreta os fatos ocorridos no patrimônio
das entidades com fins lucrativos ou não.
Não é uma
ciência exata

Contabilidade

Objeto Objetivo Objetivo/Finalidade

Patrimônio das Fornecer informações aos


Controle do patrimônio
entidades seus usuários

Exemplos de usuários das demonstrações contábeis:


a) Governo, Administradores, Investidores (Decidir quando comprar,
manter ou vender um investimento em ações), Empregados, Credores
por empréstimos, Fornecedores e Clientes.

13.2 - Contabilidade: Função e campo de atuação

• Entidades econômico-administrativas
Campo de aplicação
(Aziendas), com ou sem fins lucrativos,
da Contabilidade seja pessoa física ou jurídica.

As entidades (ou Aziendas) classificam-se, quanto aos fins que se


destinam, em:
 Econômicas: Visam o lucro. Exemplo: empresas.
 Econômico-sociais: O lucro tem por objetivo ser utilizado para
manutenção das atividades da entidade. Exemplo: associações.
 Sociais: Não visam ao lucro. Exemplo: Entes públicos, como a União, os
Estados e os Municípios.

Prof. Feliphe Araújo 31 de 36


Curso: Contabilidade Geral
Teoria e Questões comentadas
Prof. Feliphe Araújo - Aulas 01 a 09

AZIENDA PATRIMÔNIO

Entidade Bens
econômico- +
administrativa
Direitos
+
Patrimônio Obrigações
+
Gestão

Funções da Contabilidade

Função administrativa Função econômica

Apurar o resultado (ou rédito),


Controlar o patrimônio
ou seja, lucro ou prejuízo

13.3 - Patrimônio: Componentes Patrimoniais


BALANÇO PATRIMONIAL
ATIVO PASSIVO

Obrigações
Aplicação de Origem de
Recursos Bens + PATRIMÔNIO Recursos
Direitos LÍQUIDO (PL)

Ativo - Passivo

Sinônimos do Ativo (parte positiva do patrimônio):


 Patrimônio Bruto;
 Ativo Total;
 Capital Investido;
 Capital Aplicado; e
 Aplicação de Recursos.

Prof. Feliphe Araújo 32 de 36


Curso: Contabilidade Geral
Teoria e Questões comentadas
Prof. Feliphe Araújo - Aulas 01 a 09

Passivo Exigível = Passivo Real = Capital de Terceiros = Capital Alheio


Patrimônio Líquido = Capital Próprio = Situação Líquida = Passivo Não Exigível
Passivo Total = Passivo Exigível + PL

Ativo é um recurso controlado pela entidade como resultados de


eventos passados e do qual se espera que fluam futuros benefícios econômicos
para a entidade.
Passivo é uma obrigação presente da entidade, derivada de eventos
já ocorridos, cuja liquidação se espera que resulte em saída de recursos
capazes de gerar benefícios econômicos.
Patrimônio Líquido é o valor residual dos ativos da entidade depois de
deduzidos todos os seus passivos.

Sinônimo de Situação Líquida;

Regra
Pode ser entendido com sendo a diferença entre
o valor do ativo e o valor do passivo de um
patrimônio;
Patrimônio
Líquido
Só é sinônimo de Situação Líquida, quando for
positiva, ou seja, o valor do ativo é maior que o
valor do passivo;

Visão ESAF
Pode ser entendido com sendo a diferença
positiva entre o valor do ativo e o valor do
passivo de um patrimônio;

13.4 - Equação Fundamental do Patrimônio

A = PE + PL ou PL = A - PE
Situação Líquida ou
PL

Negativa (ou Passivo


Positiva Nula ou Equilibrada
a Descoberto)

A > PE A < PE A = PE
PL > 0 PL < 0 PL = 0

Prof. Feliphe Araújo 33 de 36


Curso: Contabilidade Geral
Teoria e Questões comentadas
Prof. Feliphe Araújo - Aulas 01 a 09

Na constituição de empresa, o valor do ativo é igual ao patrimônio


líquido, e consequentemente o valor do passivo exigível é igual a zero.
Representação gráfica no momento da constituição da empresa:

PATRIMÔNIO
ATIVO
LÍQUIDO (PL)

13.5 - Contas

de natureza Ativo, despesa, retificadora do passivo


devedora exigível e retificadora do patrimônio líquido;

Contas
de natureza Passivo exigível, patrimônio líquido,
credora receitas e retificadora do ativo;

Grupo de Natureza das Saldo


Contas Contas Aumenta Diminui
Ativo Devedora Débito Crédito
Retificadora do Ativo Credora Crédito Débito
Passivo Exigível (PE) Credora Crédito Débito
Patrimônio Líquido (PL) Credora Crédito Débito
Retificadora do PE Devedora Débito Crédito
Retificadora do PL Devedora Débito Crédito
Receitas Credora Crédito Débito
Despesas Devedora Débito Crédito

patrimônio líquido, receitas e


Proprietários
despesas;

Teoria Agentes
bens;
Personalista consignatários

Agentes
direitos e obrigações;
correspondentes

Prof. Feliphe Araújo 34 de 36


Curso: Contabilidade Geral
Teoria e Questões comentadas
Prof. Feliphe Araújo - Aulas 01 a 09

Integrais bens, direitos e obrigações;


Teoria
Materialista
patrimônio líquido, receitas e
Diferenciais
despesas;

ativo, passivo e patrimônio


Patrimoniais
líquido,
Teoria
Patrimonialista
de Resultado receitas e despesas;

Recebimento
ENTRA DINHEIRO NO CAIXA
em cheque
Operações
com cheque
Pagamento em
SAI DINHEIRO DO BANCO
cheque

Contas Contábeis - Classificação quanto aos elementos

Contas Patrimoniais Contas de Resultado

São as receitas e despesas.


Representam os bens, direitos, Aparecem na Demonstração do
obrigações e patrimônio líquido de Resultado do Exercício (DRE) e servem
uma entidade. para apurar se a empresa apresentou
Aparecem no Balanço Patrimonial. Por lucro ou prejuízo.
exemplo: Caixa e capital social Por, exemplo, receita de vendas e Custo
das Mercadorias Vendidas (CMV)

Prof. Feliphe Araújo 35 de 36


Curso: Contabilidade Geral
Teoria e Questões comentadas
Prof. Feliphe Araújo - Aulas 01 a 09

Nome da Conta Exemplo Classificação Sinônimo

Qualquer coisa Aluguel Ativo e Receitas Receita de aluguel e Receita


ativa Comissões Ativas (Resultado) de comissão
Qualquer coisa Aluguel Passivo e Despesa Despesa de aluguel e
passiva Comissões Passivas (Resultado) Despesas de comissões
Qualquer coisa Juros a Receber e Ativo Receita de Juros a Receber
a receber Comissões Ativas a (Direito) e Receita de Comissões a
Receber Receber
Qualquer coisa Aluguéis a Pagar e Passivo Despesa de Aluguel a Pagar
a pagar Comissões Passivas (Obrigação) e Despesa de Comissões a
a Pagar Pagar
Qualquer coisa Aluguel Ativo a Passivo Receita de Aluguel Recebida
ativa a vencer Vencer e Comissões (Obrigação) Antecipadamente e Receita
Ativas a Vencer de Comissões Recebidas
Antecipadamente
Qualquer coisa Aluguéis Passivos a Ativo Despesas de Aluguéis Pagos
passiva a Vencer (ou Aluguéis (Direito) Antecipadamente e
vencer a Vencer) e Despesas de Comissões
Comissões Passivas Antecipadas
a Vencer
Despesas pré- - Despesa -
operacionais (Resultado)
Despesa (Não confunda com o Ativo Despesas Antecipadas ou
Diferida Ativo Diferido, (Direito) Despesas Pagas
subgrupo do Ativo Antecipadamente
que foi extinto)
Obrigações Passivo Obrigações Trabalhistas a
Trabalhistas (Obrigação) Pagar
Salários - Despesa -
(Resultado)

As técnicas contábeis são escrituração, demonstrações contábeis,


auditoria e análise das demonstrações contábeis (análise de balanços).

Prof. Feliphe Araújo 36 de 36