Você está na página 1de 3

Quais são alguns dos perigos da

apologética?
Por Matt Slick
30/10/2016

Apologética é o ramo da teologia cristã que lida com a defesa e o


estabelecimento da fé cristã. Isso significa que aqueles que defendem o
cristianismo devem usar lógica, evidência, Escritura e sabedoria ao responder
objeções e desafios. Vemos isso evidenciado na Bíblia .

Atos 17: 16-17: "E, enquanto Paulo os esperava em Atenas, o seu espírito se
comovia em si mesmo, vendo a cidade tão entregue à idolatria. De sorte que
disputava na sinagoga com os judeus e religiosos e, todos os dias, na praça,
com os que se apresentavam."


 2 Coríntios 10: 5: "Estamos destruindo especulações e todas as coisas elevadas
contra o conhecimento de Deus, e estamos levando todos os pensamentos
cativos à obediência de Cristo".
 1 Pedro 3:15, "mas santifica Cristo como Senhor em seus corações, sempre
pronto para defender a todos que lhe pedem para dar conta da esperança que está
em você, ainda com gentileza e reverência".

Fazer bem apologética pode exigir muito conhecimento em uma infinidade de tópicos
como filosofia, falácias lógicas, Escrituras, cultos, falsas religiões e teologia bíblica. Ao
aplicar o conhecimento adquirido nessas áreas, isso significa que os apologistas muitas
vezes estão corrigindo outras pessoas. Às vezes, tais correções podem ser numerosas e
os apologistas podem parecer arrogantes. Às vezes, eles são acusados de serem
caçadores de heresias que só querem julgar as pessoas.

Mas, uma acusação de arrogância não significa que seja verdade. Às vezes, as pessoas
simplesmente não gostam de ser desafiadas e eles respondem atacando. No entanto, os
apologistas precisamos ter cuidado e cair em uma atitude de superioridade. Como
cristãos, precisamos tentar ser humildes ao apresentar a verdade da Palavra de Deus.
Afinal, o conhecimento pode nos tornar arrogantes.

 1 Coríntios 8: 1, "A respeito das coisas sacrificadas aos ídolos, sabemos que
todos temos conhecimento. O conhecimento torna arrogante, mas o amor
edifica".

Então, deixe-me listar algumas das áreas perigosas da apologética

1. Colocando Cristo em segundo lugar e apologética em primeiro lugar.


2. A arrogância que é construída sobre o conhecimento e não é compatível com a
humildade
3. Causando conflitos entre as pessoas quando não é necessário
4. Atitude crítica e condenativa
5. Desenvolver um estilo de vida argumentativo em vez de ser atencioso e paciente
6. Vendo os incrédulos como opositores em vez de almas perdidas, esquecendo
assim a compaixão.
7. Vendo os cristãos como oponentes quando não concordam com você em
questões discutíveis
8. Isolamento onde uma pessoa rejeita a companhia daqueles que não concordam
com ele
9. O desejo de vitória sobre a conversão das almas
10. Ver a precisão técnica sobre a correção amorosa

Agora, não preciso expandir cada uma dessas dez coisas. Eles são auto-explicativos.
Nosso objetivo como cristãos é apresentar nossa fé e sua defesa com gentileza e
respeito. Isso nem sempre é fácil de fazer, especialmente à luz de alguma hostilidade
severa que enfrentamos como cristãos. No entanto, vejamos o que a Escritura diz sobre
nossa interação com aqueles que são contra o cristianismo.

 Colossenses 4: 5-6, "Conduzem-se com sabedoria para os estrangeiros,


aproveitando ao máximo a oportunidade. 6 Deixe seu discurso sempre estar com
graça, como com temperado com sal, para que você saiba como deve responder
a cada pessoa. "
 2 Timóteo 2: 24-25: "O servo do Senhor não deve ser perturbador, mas seja
gentil com todos, capaz de ensinar, paciente quando injustiçado, 25 com
gentileza corrigindo aqueles que estão em oposição, se talvez Deus possa lhes
conceder arrependimento Levando ao conhecimento da verdade ".

Há tempo para palavras duras?


Existe um tempo para ser forte e não gentil ao lidar com incrédulos? Sim existe. O
próprio Jesus disse muitas coisas difíceis às pessoas.

 Matt. 15: 7 " Hipócritas , com razão, Isaías profetiza de você, dizendo: 8 Este
povo me honra com os seus lábios, mas o coração deles está longe de mim". 9
Mas, em vão, eles me adoram, ensinando como doutrinas os preceitos dos
homens ".
 Matt. 23: 16-17: "Ai de vós, guias cegos , que dizem:" Quem jura pelo templo,
isso não é nada, mas quem jura pelo ouro do templo, ele é obrigado ". 17 "
Tontos e cegos , o que é mais importante, o ouro ou o templo que santificou o
ouro?"
 Marcos 12: 38-40, " Cuidado com os escribas que gostam de caminhar em
longas vestes e, como cumprimentos respeitosos no mercado , 39 e cadeiras
principais nas sinagogas e lugares de honra em banquetes 40 que devoram
viúvas As casas, e por causa da aparência, oferecem longas orações, estas
receberão uma maior condenação ".
 Lucas 11:43: "Ai de vós, fariseus, porque amas os assentos da frente nas
sinagogas e os cumprimentos respeitosos nos mercados. 44" Ai de vós! Porque
você é como túmulos ocultos e as pessoas que andam sobre eles Não tem
conhecimento disso ".
 Lucas 11:52: " Ai de vossos advogados ! Pois você tirou a chave do
conhecimento, você não entrou em si mesmo, e aqueles que entraram em você
impediram".
 João 8:44, " Você é seu pai, o diabo , e quer fazer os desejos de seu pai ..."
 João 8:55, "e você não o conheceu, mas eu o conheço, e se eu disser que não o
conheço, eu serei um mentiroso como você , mas eu o conheço e mantenho a
palavra dele. "

Como você pode ver pelas palavras de Cristo, há um tempo para ser duro. No entanto,
note que Jesus estava se dirigindo aos falsos líderes religiosos que estavam levando
outras pessoas errantes. Sua condenação foi justa. Nós também podemos fazer
julgamentos semelhantes, mas devemos garantir que entendamos com precisão a
Palavra de Deus à luz de eventuais proclamações de heresia. Para a maior parte,
devemos ser gentis, mas há um tempo para ser forte. Nossa força deve ser em Cristo e
de acordo com a Palavra de Deus.

Conclusão
O perigo da apologética, no contexto dos cristãos, é um dos corações. Afinal, o que
acreditamos e o que está em nosso coração leva a ações e palavras. Portanto, devemos
procurar ser humilde, paciente e gentil quando dirigimos pessoas para que possamos
trazer glória a Deus em todos os nossos encontros de testemunho.