Você está na página 1de 3
@ REPUBLICA DE MOCAMBIQUE TRIBUNAL ADMINISTATIVO Instrugao n.° 01/GP/TA/2020 Através da Lei n.° 1/2020, de 31 de Margo, a Assembleia da Repiiblica ratificou a Declaragio do Estado de Emergéncia, constante do Decreto Presidencial n.° 11/2020, de 30 de Margo, tornando-se, assim, imperiosa a adopgaio de medidas adicionais consideradas temporarias para a prevenc&o e controlo da propagagio da pandemia COVID-19, nos Tribunais que compéem a Jurisdigao Administrativa, Fiscal ¢ Aduaneira e no Conselho Superior da Magistratura Judicial Administrativa. Nestes termos ¢ ao abrigo do disposto no n.° 4 do artigo 2 da Lei n.* 1/2020, de 31 de Margo, conjugado com a alinea q) do n.° | do artigo 23, da Lei n.° 24/2013, de 1 de Novembro, alterada e republicada pela Lei n.° 7/2015, de 6 de Outubro, determino a adopyaio das medidas adicionais seguintes: 1. A sujeigdo ao regime da urgente conveniéncia de servico, dos actos e contratos administrativos sujeitos a fiscalizacao prévia que forem celebrados neste perfodo ¢ enquanto vigorar, sem prejuizo da sua submisséo ao tribunal administrative competente no prazo de trinta dias apés o término do Estado de Emergéncia. 2, Para os actos ¢ contratos que jé estejam a correr os seus trimites legais, no tribunal administrativo competente, para efeitos de fiscalizagio prévia, 0 prazo para a concesso do visto suspende-se enquanto vigorar a Declaragao do Estado de Emergéncia. 3. Os actos € contratos isentos da fiscatizagao prévia que nao tiverem sido remetidos ao tribunal administrativo competente até a data, devem ser submetidos ao mesmo para efeitos de anotagio até trinta dias apés o término do Estado de Emergéncia. 4, Os documentos que dao entrada nos tribunais da jurisdigdo administrativa e no Conselho Superior da Magistratura Judicial Administrativa, devem ser higienizados pelos meios adequados e manuseados observando todas as medidas de prevengiio. 5. Deve assegurar-se a manutengio dos servigos minimos relativos as areas de apoio essenciais para o adequado funcionamento dos tribunais da jurisdigao administrativa, fiscal e aduaneira, bem como do Conselho Superior da Magistratura Judicial Administrativa, observando a rotatividade dos funcionatios. 6. A rotatividade pode ser feita por adopeao da alterndncia na assiduidade pelo periodo de 15 dias, sem prejuizo da pontualidade. 7. Os funcionérios que estiverem dispensados asseguram a realizagio das actividades profissionais no respective domicilio socorrendo-se dos meios electrénicos ao seu dispor, sob a orientagao ¢ coordenagiio directa dos respectivos superiores hierdrquicos. 8. O fimcionario que no regime de rotatividade estiver no seu domicilio, considera- se disponivel, devendo manter-se apto a apresentar-se prontamente ao servigo perante motivos ponderosos da instituigao. 9. A dispensa dos funcionarios, ainda que estejam a assegurar os servigos minimos, poderd ser autorizada nos termos e para os efeitos das determinagSes do Ministério de Saiide no ambito da pandemia prevalecente, sendo imediatamente substituidos. 10.0s funciondrios que nos termos da legislagéio e instrugSes vigentes sobre a matéria so considerados vulnerdveis, gozam de tratamento diferenciado no quadro das medidas de prevengao da pandemia, sem exclustio da sua colaboragéio no funcionamento dos servicos. 11. A niio realizagdo de reunides presenciais, salvo se forem de cardcter inadidvel, devendo, neste caso, serem observadas as medidas de prevengao emanadas pelo Ministério da Saitde. 12.0s Secretérios-Gerais do Tribunal Administrativ, do Conselho Superior da Magistratura Judicial Administrativa e os Juizes Presidentes dos tribunais da jurisdigao administrativa, fiscal e aduaneira garantem a operacionalizagio e divulgagiio da presente Instrugio. 13.A presente Instrueao entra imediatamente em vigor, pelo periodo em que durar 0 Estado de Emergéncia. Maputo, 2 de Abril de 2020 O Presidente “A fachatine Paulo rene ip fagydmbe