Você está na página 1de 5

Wamphula Fax

Nampula, 03 de Abril de 2018 . Ano XV .Edição número 3057


Director: Jerónimo C. Júnior
O SEU JORNAL DE CONFIANÇA
PROPRIEDADE DA COOP-NORTE JORNALISTAS ASSOCIADOS, SCRL
SOCIEDADE SOCIEDADE ECONOMIA SOCIEDADE
DPCTETP “reinventa-se” com Munícipes contra Omar Mitá defende exército forte Bandidos agri-
olhos postos no mercado transformação em para protecção dos recursos natu- dem guarda e
mercado em fren- rais roubam merca-
te da CDN doria
Pag. 2 Pag. 3 pag. 5 .5
Pag.

Expansão das actividades da Kenmare

COMUNIDADES QUEREM VIDA MELHORADA

Comunidade de Mpago apresentando as suas preocupações

O
c ons órc i o nistrativo de Moma-Sede, pro- susceptíveis de conferir eficácia para o seu reassentamento.
Kenmare que se víncia de Nampula, no norte do ao processo de mineração, que Uma das organizações envol-
dedica à explo- Pais. envolvem as comunidades lo- vidas é a KULIMA através do
ração mineira de Presentemente e tendo em cais, governo e organizações da projecto de “Engajamento da
areias pesadas, vai expandir as vista a aposta e envolvimento de sociedade civil. Sociedade Civil Para a Indús-
suas áreas de operações para as diferentes actores na persecução Consequentemente, preten- tria Extractiva”, financiado pela
localidades de Mpago e Pilivili, das suas actividades com vista a dem-se identificar as principais WWF.
que abrangem os povoados de um ambiente favorável e que se necessidades das comunidades
Epuire, Moholone, Namaize e traduzam em ganhos mútuos, abrangidas, para além da cons- Continua na página 2
Mpuitini, todos no posto admi- decorrem consultas públicas trução de residências condignas
Wamphula Fax
ECONOMIA 03 de Abril de 2017

DPCTETP “REINVENTA-SE” COM OLHOS POSTOS NO MERCADO

O
sector da Ciência rante a 2ª Reunião Provincial de ensino técnico profissio- as formações básicas para o
e Tecnologia, En- do Ensino Técnico Profissio- nal, tendo em conta o padrão nível médio técnico profissio-
sino Superior e nal. de qualidade exigido por lei e nal.
Técnico Profissional da pro- De acordo com Sambo, o a sua relevância para a socie- O encontro discutiu, igual-
víncia de Nampula, que tem governo de Nampula quer dade moçambicana. mente, a carteira de inves-
a responsabilidade de formar que o sector do Ensino Téc- “ Queremos ter técnicos timentos para actualizar os
pessoas com competências e nico Profissional desempenhe que, acima de tudo, saibam projectos em manga, a serem
habilidades para lidar com os um papel incisivo na socieda- desencadear mudanças”-su- implementados até 2020, al-
desafios diários no mercado de, através da promoção da blinhou Sambo. tura em que termina o plano
de trabalho, está, neste mo- educação útil, inclusiva, rele- Por seu turno, o director estratégico da província de
mento, a adaptar as escolas vante e promotora da produ- provincial da Ciência e Tec- Nampula.
técnico profissionais à nova ção e da produtividade. nologia, Ensino Superior e No quadro da implemen-
concepção de educação pro- “Gostaríamos que os as- Técnico Profissional de Nam- tação do plano estratégico
fissional. suntos propostos para o de- pula, Leo Jamal, destacou que 2020, compete ao sector do
Segundo o director pro- bate nesta reunião nos con- o maior desafio da instituição Ensino Técnico Profissional
vincial de trabalho e seguran- duzam ao melhoramento que dirige consiste em adap- o incremento da capacidade
ça social, Domingos Sambo, dos factores que garantem a tar as escolas técnico profis- das escolas técnico profissio-
“queremos não so adminis- provisão de uma formação sionais à nova lei de educa- nais em relação ao número
trar cursos que pro propor- técnica de qualidade, para ção, que estabelece melhoria dos estudantes, passando dos
cionem a aquisição de habi- a satisfação da demanda do da qualidade, sobretudo que cerca de quatro mil estudan-
lidades técnicas, mas temos, mercado de trabalho”-disse a formação seja direccionada tes, em 2014, para 7.300 for-
também, de garantir que os Sambo. para o mercado de trabalho. mandos, em 2019.
nossos estudantes façam di- O governo da província de Neste momento, decorre Até finais do presente ano,
ferença”-destacou, quando Nampula, propõe a revisão do a sensibilização dos gestores a província de Nampula vai
falava em representação do quadro das ofertas formativas das escolas técnico profissio- contar com 30 instituições
governador da província, du- ministradas pelas instituições nais no sentido de elevarem técnico profissionais.Wf

Continuado da página 1 para o quarto trimestre de padrão de vida e os meios de Chale Ossufo, administra-
2019, com a perspectiva que subsistência sejam mantidos dor do distrito, mostra-se sa-
A Kenmare instalou-se na a exploração dos minérios te- e mesmo até melhorados. O tisfeito em relação ao proces-
localidade de Topuito há mais nha a duração de cerca de oito nosso interesse é de conduzir so de expansão da indústria
de 10 anos e está a explorar anos. o processo das consultas pú- mineira para Moma, tendo
rutilio, zircão e iluminite, Na área de expansão, blicas de forma a encontrar- em conta a melhoria das con-
tendo ligações fortes com as para determinar a extensão mos um consenso onde não dições de vida das comuni-
comunidades através do seu de reassentamento físico e exista prejudicado”. dades através do acesso aos
alicerçamento económico e económico exigido, foi esta- Já Vivaldo Jossai, oficial de serviços de educação, saúde e
social que se consubstancia belecida uma área de 3.263 Monitoria & Comunicação outros.
no provimento de serviços hectares, de acordo com um no projecto de indústria ex- “As consultas públicas na
técnicos e financeiros. estudo ambiental realizado tractiva da KULIMA, frisou localidade de Mpago estão a
A instalação do projecto para o efeito, onde, 1.267 hec- que as comunidades estão an- ser caracterizadas por uma
no distrito de Moma, locali- tares serão explorados pela siosas em ter uma vida con- abertura da população a ava-
dade de Mpago, deverá ocor- empresa mineradora. Regina digna com condições básicas liar pela forma ordeira como
rer no final do ano de 2020, Macuácua, responsável do onde não falte a água potável, apresentam as suas preocupa-
mas em breve estará a decor- Departamento de Relações energia eléctrica, infra-estru- ções para a melhoria da sua
rer a limpeza do local para a com as Comunidades, expli- turas sociais tais como escolas qualidade de vida. Wf
construção da indústria que cou que a Kenmare pretende e hospitais, estradas melhora-
tem o seu início agendado neste processo “garantir que o das, entre outras.

Ficha técnica
Editor: Vasco Fenita
Redacção e Colaboradores: Areno Fugão (página governação participativa), Assane Issa, Carlos Tembe,
Carlos Coelho, Mouzinho de Albuquerque e Luis Norberto
Administração e publicidade:Augusto Madeira e Zaina Armando-Gestor do Facebook: Emerson Aquilino
Colunistas permanentes: António Matabele e Viriato Caetano Dias
Avenida Filipe Samuel Magaia, n.º 35/B - R/C,Tele/Fax:26216868, cel: 879080540 / 824555630 / 826702570 / 846013333
E-mail: wamphulafax@gmail.com

2
Terça-feira GOVERNAÇÃO PARTICIPATIVA Wamphula Fax
Parte frontal da estação ferroviária do CDN

MUNÍCIPES CONTRA TRANSFORMAÇÃO EM MERCADO

A
transformação em ra-se um autêntico pandemó- pre com muita pressa”-expli- lações com as comunidades,
mercado da en- nio em que os passeios são, cou Ismael. da CDN, Tomas Macovela,
trada principal da imediatamente, convertidos A chefe do departamento afirmou que a empresa para
estação ferroviária central da em bancas para a compra e dos transportes, na Direcção qual trabalha está a par do as-
empresa Corredor de Desen- venda dos produtos agrícolas, Provincial de Transportes e sunto e pondera a respectiva
volvimento do Norte (CDN), tornando-se, portanto, muito Comunicações, Vitória Mon- equação.
na cidade de Nampula, que complicado usar aquela via”. teiro, recordou que aquela O presidente interino do
havia sido corrigida e agora Sobre o mesmo assunto, instituição já promoveu, ve- Conselho Municipal da cida-
retornou , está a condicionar Marta Ismael, defendeu a zes sem conta, campanhas de de de Nampula, Américo da
a circulação de pessoas e bens necessidade da edilidade, en- sensibilização dos utentes da- Costa Iemenle, também con-
em determinado espaço da contrar um espaço para aco- quela estacão, especialmente tactado sobre o momentoso
avenida de Trabalho, uma das modar aqueles vendedores e, os comerciantes ambulantes, assunto, criticou a atitude dos
mais movimentadas da urbe. desse modo, descongestionar no sentido de não praticarem comerciantes informais que
O cenário torna-se mais
dramático à 5ª feira e Domin-
go, na chegada do comboio
misto (passageiro e carga), no
sentido descendente (Cuam-
ba/Nampula).
Com efeito, porque gran-
de parte dos passageiros que
usam este comboio são ven-
dedores ambulantes e trazem
consigo diversos produtos de
origem agrária, entre man-
dioca, banana, hortícolas e
outros, acabam por converter
a referida estacão ferroviária
central num “entreposto” de
revenda, com toda a confusão
inerente, para além da prolife-
ração de lixo.
Entretanto, não obstante a
transformarão daquele espaço
em mercado constituir fonte Este cenário verifica-se, especificamente, nos dias que o comboio da CDN chega à Nampula
de subsistência de muitas fa-
mílias envolvidas na “cadeia a estacão ferroviária assim a actividade comercial naque- viola o código da postura mu-
de valor”, alguns munícipes como uma parte da avenida le local, mas debalde. nicipal porquanto a ocupação
opinam que alguém de direito do Trabalho, no troço que vai “Chegamos a delinear uma daquele espaço reveste-se de
deverá fazer cumprir as pos- até à padaria Nampula. solução alternativa para o flagrante ilegalidade.
turas camarárias, prevenindo “Mas trata-se de uma problema, que obrigava que “A retirada compulsiva
a ocorrência de uma eventual questão muito delicada por- os produtos agrícolas trazidos do local será feita dentro de
tragédia. que este troço também é usa- pelos comerciantes ambulan- 15 dias, após a conclusão e
Benildo Mário, um dos do por camiões de grande tes, fossem transportados em inauguração do moderno
munícipes auscultados pela tonelagem que fazem a liga- camiões para o mercado de mercado erguido no bairro
nossa reportagem, manifes- ção entre Nacala e as regiões Waresta”- sublinhou Montei- de Namicopo, denominado
tou um veemente repúdio centro e sul, incluindo países ro Centro Comercial de Nami-
à situação, relatando que fronteiriços como Malawi, O gestor do departamento copo”- prometeu Iemenle.Wf
“quando o comboio chega, ge- cujos camionistas estão sem- dos assuntos de gestão de re-

Estimado leitor colabore com o Wamphula Fax e com a página  Governação Participativa.  Pode  enviar o seu co-
mentário ou opinião através de SMS para o número 87 908 0540, por email para  wamphulafax@gmail.com ou para
a nossa página de Facebook (www.facebook.com/WamphulaFax).

3
Wamphula Fax OPINIÃO 03 de Abril de 2017

QUO VADIS, CARO COLEGA?

M
oçambique gãos de comunicação social Nas províncias, facilmen- primeiro a publicar a notícia.
adoptou, em moçambicanos, públicos e te encontramos os chamados Vítimas de acidentes de
1992, a Lei privados, subscreveram um correspondentes de órgãos viação são torturadas com
18/91, de 10 de Agosto, vulgo código de Ética e Deontolo- que estão em Maputo ( in- perguntas no leito do hospi-
Lei de Imprensa, depois de gia Profissional que define as cluíndo estações de televisão tal contorcendo-se ainda de
uma longa e díficil gestação e balizas de realização do seu ) a escreverem seus despachos dores.
parto. trabalho. e/ou a montarem peças ( re- Jornalistas há que mais se
Foram longos dias e noites Apenas o Canal de Mo- portagens ) em bares e restau- parecem com polícias de in-
de debates intensos, entre re- çambique, na pessoa do seu rantes. vestigação, pelas perguntas
cuos e avanços, para que a li- Director, Fernando Veloso, se Algumas rádios não têm, que fazem.
berdade de Imprensa e de ex- recusou a subscrevê-lo. nos seus estúdios, mínimas Vários outros exemplos
pressão fossem consagradas Na altura, Veloso afir- condições de isolamento do poderia aquí enumerar e a lis-
na Constituição da República. mou que preferia continuar a som, para não falar de condi- ta seria infindável.
A constituição de 1990. guiar-se pelo Estatuto Edito- ções de climatização. No lugar de fazerem o bom
Esta lei é tida como sen- rial do semanário. O princípio de “Of the Re- uso da Lei 18/91, optam pela
do das mais progressistas Perfeitamente. cord” não se respeita. libertinagem.
em África, senão mesmo das Afinal a adesão ao código As televisões exibem ima- E a pergunta que não quer
mais liberais. não era obrigatório. gens chocantes e não edita- calar é: Quo Vadis, caro co-
Com o advento desta lei, o Mas os restantes o subscre- das, só porque querem ser o lega!
país tem estado a registar um veram.
boom de órgãos de informa- No entanto, continua a ve-
ção, particularmente privados rificar-se uma flagrante viola-
e cooperativos. ção do mesmo.
Talvéz por ser progressista, Instalou-se, na classe, uma
muitos são os jornalistas e os promiscuidade tal que alguns
órgãos de informação que, de jornalistas receiam se identifi-
forma deliberada, a violam car, em público.
como se não houvesse espa- E por causa disso, a classe
ço para a realização, de forma está sendo desacreditada.
isenta e independente, da sua O cidadão comum anda
profissão. assustado com a situação.
Diariamente somos con- O convívio salutar que em
frontados com informações tempos houve entre este e o
que de notícias de interesse jornalista, está a acabar.
público, não têm nada. Está a acabar porque al-
Não têm nada porque não guns destes “jornalistas” le-
são observados os princípios vam conversas de esquina e
básicos de jornalismo: a in- de café para as páginas dos
vestigação e a confrontação jornais.
das fontes. O chamado con- Não poucas vezes depara-
traditório. mo-nos com situações de uso
São notícias que, clara- dos órgãos de informação em
mente, deixam ver que se tra- que trabalham, para a publi-
ta de encomendas. cação de assuntos do seu in-
E algumas delas, são um teresse.
atentado ao bom nome e pres- Alguns órgãos de informa-
tígio do cidadão. ção há muito que deveriam
Um autêntico assassinato ter sido fechados, por não
de carácter. reunirem mínimas condições
Em Agosto de 2010, os ór- de trabalho.

4
Terça-feira ECONOMIA Wamphula Fax
Protecção dos recursos naturais

OMAR MITÁ DEFENDE EXÉRCITO FORTE

O
exército moçam- desafios para as Forças Arma- Mitá. Moçambique no plano inter-
bicano precisa de das de Defesa de Moçambi- Contudo, o presidente do nacional, podemos, de facto,
ser forte e capaci- que”, que teve como objectivo Conselho de Administra- entregar de bandeja este país”,
tado para atender às necessi- enquadrar o sector petrolífe- ção da ENH acredita que as salientou Vítor Murequetule.
dades da defesa e protecção ro e gás em correlação com os FADM constituem a fonte es- A Academia Militar “Ma-
dos recursos naturais de que conflitos militares. pecífica para a defesa e desen- rechal Samora Machel”, úni-
o país dispõe, defendeu há Mitá observou que o facto volvimento do país. ca no país, situada na cidade
dias, na cidade de Nampula, de Moçambique estar em paz O reitor e comandante da de Nampula, forma Forças
o presidente do Conselho de não significa que não pode ter Academia Militar, Vítor Mu- Armadas de Defesa de Mo-
Administração da empresa forças armadas à altura de de- requetule, disse que os pro- çambique, inspirando-se nos
Hidrocarbonetos de Moçam- fender a soberania e os recur- nunciamentos de Omar Mitá ideais do patrono daquela
bique (ENH), Omar Mitá. sos disponíveis. trouxeram grandes desafios instituição de ensino superior
“ Todos países ricos em “À medida que o tempo vai para a sua instituição, entanto militar.
recursos energéticos, como passando e o país se vai afir- que formadora dos quadros Aquela academia ministra
Moçambique, são cobiçados, mando como fonte de recur- superiores das FADM e na os cursos de infantaria, fuzi-
por isso são vítimas de hosti- sos energéticos, é preciso que perspectiva de intensificar e leiros navais, administração
lidades por parte das grandes as Forças Armadas e Defesa melhorar cada vez mais essa militar, engenharia militar,
potências”-explicou Mitha de Moçambique, por todas formação. artilharia-terrestre e anti-aé-
durante uma palestra alusiva as vias, quer por terra, quer “Se nós não fazermos isso rea, piloto-aviador, coman-
à abertura do ano académico por ar, equipamento militar com a juventude cheia de dante de meios radiofónicos,
na Academia Militar “Samora e electrónico, inteligência e energia como a que se forma marinha, comunicações, blin-
Machel”, subordinada ao tema noutros aspectos, tenha ca- na nossa academia, se não cla- dados e reconhecimento das
”descoberta e início da explo- pacidade para defender esses rificarmos o papel das FADM tropas.Wf
ração do gás em Palma e os recursos”, sublinhou Omar e aquilo que se desenha para

De um estabelecimento comercial
BANDIDOS AGRIDEM GUARDA E ROUBAM MERCADORIA
cadoria roubada “-disse Na-
cute.
Falando aos jornalistas, du-
rante o habitual briefing se-
manal, Nacute deu, também,
a conhecer que ao longo da
mesma semana, foram neu-
tralizados e detidos 15 indiví-
duos, dos quais 6 por emigra-
ção ilegal.
A detenção daqueles foi pos-
sível mercê do empenhado
trabalho levado a cabo pela
Migração e, neste momento,
decorrem procedimentos le-
gais para seu repatriamento.
Zacarias Nacute, porta-voz da PRM em Nampula No que tange aos sinistros

I
registados durante a semana
ndivíduos desconhecidos da, introduziram-se introdu- te, para consumação do rou- finda, o porta-voz da PRM
introduziram-se na noite zidos no seu interior, de onde bo, os meliantes usaram ins- revelou que duas pessoas
da semana passada, num roubaram mercadoria no va- trumentos contundentes para morreram e três ficaram gra-
estabelecimento comercial lor de 350 mil meticais, tendo agredir o guarda. vemente feridas, em conse-
sito no bairro de Namute- depois se posto em fuga. “Estamos a trabalhar no sen- quência de dois acidentes de
queliua, arredores da cidade Segundo o porta-voz do co- tido de não só neutralizar os viação ocorridos na cidade de
de Nampula, onde, depois de mando provincial da PRM, indivíduos, mas também a Nampula.Wf
agredirem o respectivo guar- em Nampula, Zacarias Nacu- possível recuperação da mer-