Você está na página 1de 8
Mercado Financeiro Guia de Auto-estudo Aula 1 Estrutura e Funcionamento Prof. Stetison Peccioli de Carvalho

Mercado Financeiro

Guia de Auto-estudo

Aula 1 Estrutura e Funcionamento

Prof. Stetison Peccioli de Carvalho

Mercado Financeiro Guia de Auto-estudo Aula 1 Estrutura e Funcionamento Prof. Stetison Peccioli de Carvalho
Disciplina: Mercado Financeiro Aula 1: Estrutura e Funcionamento Olá, sou o Professor Stetison Peccioli de
Disciplina:
Mercado Financeiro
Aula 1: Estrutura e Funcionamento
Olá, sou o Professor Stetison Peccioli de Carvalho, autor deste
material didático.

Sou formado em Administração de Empresas e trabalhei por mais de 25 anos no Mercado Financeiro, atuando em Bancos de Investimento, Bancos Múltiplos e em Corretoras de Valores. Atualmente, além de trabalhar como Consultor, ministro aulas das matérias relacionadas à Área Financeira para Graduação e Pós- graduação.

Esta disciplina é fundamental para todos os pro ssionais da área de Administração de Empresas, pois vai fazer parte do seu dia-a-dia e lhe dará condições de conviver neste Sistema não somente na vida pro ssional, mas também na vida pessoal.

Desejo-lhe um excelente curso.

I - HABILIDADES A DESENVOLVER

1. Compreender a base da estrutura e do funcionamento do

Sistema Financeiro Nacional.

2. Identi car as principais características deste mercado e seu

“modus operandis”.

Financeiro Nacional. 2. Identi fi car as principais características deste mercado e seu “modus operandis”. 22

22

Disciplina: Mercado Financeiro Aula 1: Estrutura e Funcionamento II – APLICAÇÃO Conhecer a origem e
Disciplina:
Mercado Financeiro
Aula 1: Estrutura e Funcionamento
II – APLICAÇÃO
Conhecer a origem e a história do Sistema Financeiro Nacional vai
lhe ajudar a compreender melhor este mercado e isso é fundamental,
pois ele é um dos mais importantes da estrutura de uma nação.

III – O ASSUNTO EM SI

1. Estrutura e Funcionamento O Sistema Financeiro Nacional foi estruturado e regulado pela Lei nº. 4.595, de 31/12/ 64, conhecida por “Lei da Reforma Bancária”. Inicialmente, prevaleceu a tese de especialização das instituições por atuação, tanto na captação como na aplicação de recursos. Assim, as operações de curto prazo, basicamente empréstimos para capital de giro, estavam atribuídas aos bancos comerciais, enquanto para as operações de médio e longo prazo foram criados os bancos de investimentos. As sociedades de crédito, nanciamento e investimento assumiram o mercado de crédito ao consumidor e as operações de nanciamento imobiliário passaram a ser realizadas por instituições componentes do Sistema Financeiro de Habitação. Já o crédito de longo prazo para o setor produtivo cou sob a responsabilidade do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

A partir de 1967, a evolução do Sistema Financeiro foi caracterizada pela concentração de instituições nanceiras, por meio de fusões e incorporações bancárias e de incentivos à capitalização de empresas. Surgiram as Sociedades Distribuidoras de Títulos e Valores e as Sociedades de Arrendamento Mercantil.

de empresas. Surgiram as Sociedades Distribuidoras de Títulos e Valores e as Sociedades de Arrendamento Mercantil.

33

Disciplina: Mercado Financeiro Aula 1: Estrutura e Funcionamento Logo se veri fi cou a intensi
Disciplina:
Mercado Financeiro
Aula 1: Estrutura e Funcionamento
Logo se veri fi cou a intensi fi cação do papel dos bancos privados
como fi nanciadores do setor público (União, Estados, Municípios e
Empresas Estatais), situação que permanece até os dias atuais.

Um dos grandes marcos dessa história foi a autorização do Conselho Monetário Nacional que permitiu os intermediários nanceiros se transformarem em Bancos Múltiplos, que englobam atividades até então segmentadas por instituição nanceira.

O Sistema Financeiro Nacional é constituído por um subsistema normativo, um subsistema supervisor e um subsistema operativo.

Nacional é constituído por um subsistema normativo , um subsistema supervisor e um subsistema operativo .

44

Disciplina: Mercado Financeiro Aula 1: Estrutura e Funcionamento
Disciplina:
Mercado Financeiro
Aula 1: Estrutura e Funcionamento

1.1 Composição do Sistema Financeiro Nacional

Órgãos

Entidades

 

Operadores

 

Normativos

Supervisoras

     

Demais

 

Instituições

instituições

Conselho Monetário Nacional - CMN

Banco Central do Brasil - Bacen

nanceiras

captadoras de depósitos à vista

nanceiras

Bancos de

Outros intermediários nanceiros e administradores de recursos de terceiros

Câmbio

   

Bolsas de

   

Comissão de Valores Mobiliários - CVM

mercadorias e

futuros

Bolsas de

valores

Conselho Nacional de Seguros Privados - CNSP

Superintendência de

Seguros Privados

IRB-Brasil

Resseguros

Sociedades

seguradoras

Sociedades de

capitalização

Entidades abertas

de previdência

- Susep

complementar

Conselho de

   

Gestão da

Secretaria de Previdência Complementar - SPC

Previdência

Entidades fechadas de previdência complementar (fundos de pensão)

Complementar

- CGPC

   

Fonte: http://www.bcb.gov.br/?SFNCOMP

1.2 Instituições Normativas:

Tendo como órgão máximo o Conselho Monetário Nacional, regula e controla o subsistema operativo, por meio de normas legais expedidas pelas autoridades monetárias, ou pela oferta seletiva de crédito levada a efeito pelos agentes nanceiros.

Fazem parte do subsistema normativo:

- Conselho Monetário Nacional - CMN

- Conselho Nacional de Seguros Privados - CNSP

- Conselho de Gestão da Previdência Complementar - CGPC

- CMN - Conselho Nacional de Seguros Privados - CNSP - Conselho de Gestão da Previdência

55

Disciplina: Mercado Financeiro Aula 1: Estrutura e Funcionamento
Disciplina:
Mercado Financeiro
Aula 1: Estrutura e Funcionamento

1.3 Entidades Supervisoras:

São entidades Supervisoras:

- Banco Central do Brasil - BACEN

- Comissão de Valores Mobiliários - CVM

- Superintendência de Seguros Privados - SUSEP

- IRB -Brasil Resseguros

- Secretaria de Previdência Complementar - SPC

1.4 Operadores:

Consideram-se instituições nanceiras, para os efeitos de legislação em vigor, as pessoas jurídicas públicas ou privadas, que tenham como atividade principal ou acessória a coleta, intermediação ou aplicação de recursos nanceiros próprios ou de terceiros, em moeda nacional ou estrangeira, e a custódia de valor da propriedade de terceiros. Equiparam-se às instituições nanceiras as pessoas físicas que exerçam quaisquer das atividades referidas acima, de forma permanente ou eventual.

As instituições nanceiras podem ser agrupadas em:

- Instituições de crédito em curto prazo - bancos comerciais, caixas

econômicas, cooperativas de crédito, bancos múltiplos com carteira comercial, “factoring”;

- Instituições de crédito de médio e longo prazo - caixas

econômicas, bancos de investimento, bancos de desenvolvimento, bancos múltiplos, “leasing”;

longo prazo - caixas econômicas, bancos de investimento, bancos de desenvolvimento, bancos múltiplos, “leasing”; 66

66

Disciplina: Mercado Financeiro Aula 1: Estrutura e Funcionamento - Instituições de crédito ao consumidor -
Disciplina:
Mercado Financeiro
Aula 1: Estrutura e Funcionamento
-
Instituições de crédito ao consumidor - caixas econômicas,
fi nanceiras, bancos múltiplos com carteira de aceite, consórcios;

- Sistema nanceiro da habitação - caixas econômicas, sociedades

de crédito imobiliário, companhias hipotecárias, associações de

poupança e empréstimo, bancos múltiplos com carteira imobiliária;

- Instituições de intermediação de títulos e valores mobiliários (mercado de capitais) - sociedades corretoras, sociedades

distribuidoras, bancos de investimento, bancos múltiplos com carteira de investimento, agentes autônomos de investimento;

- Instituições de seguros e capitalização - seguradoras, entidades de previdência privada (abertas e fechadas), companhias de capitalização, corretoras de seguros.

As instituições nanceiras somente poderão funcionar no País mediante prévia autorização do Banco Central ou Decreto do Poder Executivo, quando forem estrangeiras.

As instituições nanceiras públicas são órgãos auxiliares da política de crédito do Governo Federal. O Conselho Monetário Nacional regulará as atividades, capacidade e modalidade operacionais das instituições nanceiras federais.

A nomeação do Presidente das instituições nanceiras públicas é competência exclusiva do Presidente da República.

do Presidente das instituições fi nanceiras públicas é competência exclusiva do Presidente da República. 77

77

Disciplina: Mercado Financeiro Aula 1: Estrutura e Funcionamento IV – ATIVIDADE, ORIENTAÇÃO E FONTES -
Disciplina:
Mercado Financeiro
Aula 1: Estrutura e Funcionamento
IV – ATIVIDADE, ORIENTAÇÃO E FONTES
- Acesse o material via Web para a realização das atividades muAqui,
você teve o primeiro contato com a estrutura do Sistema Financeiro
Nacional, sua origem, sua história e sua hierarquia de controle.

Aproveite, agora, para navegar pela internet e conhecer um pouco mais sobre o que tratamos. Utilize palavras-chaves e vá aos sites indicados.

Não é necessário decorar, o importante é compreender a organização do Sistema Financeiro Nacional.

a organização do Sistema Financeiro Nacional . V – REFERÊNCIAS CARVALHO, Stetison Peccioli de.

V – REFERÊNCIAS

CARVALHO, Stetison Peccioli de. Escriturário – Banco do Brasil. Apostila completa para o Concurso de Admissão de 2008. Série Estude Fácil. São Paulo: Policon Editora, 2008.

Em meio eletrônico http://www.bc.gov.br/?SFN

http://www.bcb.gov.br/?SFNCOMP

São Paulo: Policon Editora, 2008. Em meio eletrônico http://www.bc.gov.br/?SFN http://www.bcb.gov.br/?SFNCOMP 88

88