Penasrestritivas de direitos

As penas restritivas de direito possuem duas características marcantes, a saber:
y

y

Substutividade: não estão previstas nos preceitos secundários dos tipos penais. Sua aplicação dependerá de substituição da pena privativa de liberdade, se presentes os requisitos autorizadores. Exceção a essa regra ocorre no art. 28 da Lei de Drogas (posse de substância entorpecente para consumo próprio), que prevê a aplicação imediata de penas restritivas de direitos. Autonomia: diz-se que são dotadas de autonomia porquanto, uma vez substituída a pena privativa de liberdade por restritiva de direitos, ambas não podem ser cumuladas. Exceções a essa regra podem ser encontradas no Código de Trânsito, em que diversas condutas tipificadas preveem a cumulação de pena privativa de liberdade com restritivas de direitos (mormente no que respeita à proibição ou suspensão de habilitação ou permissão para dirigir veículo automotor).

Outro ponto que merece destaque é que, em razão da substutividade, as penas privativas de direito terão, em regra, o mesmo tempo de duração da pena privativa de liberdade substituída. Tal não se aplica quando a pena aplicada for de prestação pecuniário ou perda de bens e valores, por absoluta inadequação. Requisitos ± Estão previstos no art. 44 do CP, in verbis:
Art. 44. As penas restritivas de direitos são autônomas e substituem as privativas de liberdade, quando: I - aplicada pena privativa de liberdade não superior a quatro anos e o crime não for cometido com violência ou grave ameaça à pessoa ou, qualquer que seja a pena aplicada, se o crime for culposo; Obs.: * O STJ entende que a vedação estabelecida para a substituição em crimes praticados com violência e grave ameaça se aplica inclusive às participações de menor importância. Assim, apesar de presente causa de diminuição de penal, o que deve ser levado em consideração quando da aplicação da pena é a tipificação do delito. y y Aplica-se a vedação aos crimes praticados com violência presumida e violência imprópria (na esteira do entendimento do STJ) Quanto aos crimes de menor potencial ofensivo, a posição dominante é no sentido de que, mesmo que praticados com violência ou grave ameaça (lesões corporais leves, por exemplo), seria possível a substituição, justamente em razão das finalidades da Lei 9.099/95. Ademais, ante a previsão de institutos ainda mais benéficos ao réu (transação, composição dos danos civis...), não se afiguraria razoável a proibição de substituição. Quanto aos crimes culposos, entende-se ser possível a substituição em todos eles, independentemente do modo de cometimento. Quanto à quantidade de pena, leva-se em conta a pena efetivamente aplicada no caso concreto, independente da pena cominada em abstrato. É pacifico o entendimento do STJ no sentido de que, no caso de concurso de crimes, leva-se em conta, para fins de substituição, o total da reprimenda aplicada. Tal ocorre

y y y

III . a Lei dos Crimes Hediondos estabelece que a pena deverá ser cumprida em regime inicialmente fechado. Assim. A substituição. é aplicada em patamar superior a 04 anos. porquanto .precipuamente em caso de exasperação da pena pelo concurso de crimes (concurso formal e crime continuado). No caso do concurso material. conclui-se que a reincidência em crime culposo não obsta a substituição. os antecedentes. § 5 Sobrevindo condenação a pena privativa de liberdade. Assim. Ademais. obstam a substituição da pena privativa de liberdade em privativa de direto. No cálculo da pena privativa de liberdade a executar será deduzido o tempo cumprido da pena restritiva de direitos. Quanto aos crimes dolosos. par. 3º do mesmo dispositivo. y § 1 (VETADO) § 2 Na condenação igual ou inferior a um ano. Por corolário. nos exatos termos do art. o cabimento de substituição para cada um dos delitos.a culpabilidade. será possível a substituição de pena privativa de liberdade por restritiva de direito. a aplicação de pena restritiva de direitos deve ser suficiente para atingir as finalidades de retribuição e prevenção (geral e específica) da pena.o réu não for reincidente em crime doloso. em razão do reconhecimento de circunstancias judiciais desfavoráveis ao condenado. desde que. no entanto. frequentemente são praticados com violência ou grave ameaça. as penas restritivas não atenderiam ao princípio da suficiência). II . o juiz poderá aplicar a substituição. se superior a um ano. 69. via de regra. o inciso II em análise deverá ser interpretado em conjunto com o que dispõe o par. Se. por outro crime. caso não seja específica a reincidência e se socialmente recomendável a medida. o magistrado deverá aplicar separadamente cada uma delas. em face de condenação anterior. sempre que a pena cominada não sobeje 04 anos. por si só. y Estabelece o princípio da suficiência. verificando. § 4 A pena restritiva de direitos converte-se em privativa de liberdade quando ocorrer o descumprimento injustificado da restrição imposta. o o o o o Apontamentos y Crimes hediondos: normalmente os requisitos legais. a conduta social e a personalidade do condenado. será vedada a substituição para os demais. não cabe a substituição se a pena -base tiver sido fixada acima do mínimo legal. (a pena aplicada. podendo deixar de aplicá se for possível ao -la condenado cumprir a pena substitutiva anterior. a pena privativa de liberdade pode ser substituída por uma pena restritiva de direitos e multa ou por duas restritivas de direitos. quanto a um dos crimes for negada a suspensão condicional da pena. em seguida. a medida seja socialmente recomendável e a reincidência não se tenha operado em virtude da prática do mesmo crime. a substituição pode ser feita por multa ou por uma pena restritiva de direitos. y y Indiretamente. respeitado o saldo mínimo de trinta dias de detenção ou reclusão. § 3 Se o condenado for reincidente. 1º do CP. em que as penas devem ser somadas. mesmo que reincidente em crime doloso. bem como os motivos e as circunstâncias indicarem que essa substituição seja suficiente. o juiz da execução penal decidirá sobre a conversão.

4º veda expressamente a substituição de pena privativa de liberdade em restritiva de direito.y y y inexistente qualquer vedação legal expressa. É considerada facultativa pois pode o magistrado deixar de aplica-la caso seja compatível o cumprimento da pena restritiva anteriormente imposta e da nova reprimenda. Reconversão obrigatória É a estabelecida pelo par. Quando forem aplicadas duas penas restritivas de direito. o Os antecedentes e a personalidade do agente recomende a aplicação da medida. Cumpre salientar que é vedada a reconversão pela prática de contravenção penal. Há. Evidentemente. mas será obedecido o tempo mínimo de 30 dias de prisão. 17 da Lei 11. Violência doméstica e familiar contra a mulher: o art. 44. 33 par. previsão de substituição da pena privativa de liberdade em restritiva de direito na LEP. desde que inferior a 04 anos. Leis dos crimes ambientais possui regra específica. nos casos de violência doméstica e familiar contra a mulher. por entender que a pena restritiva de direito não atende às finalidades da pena (princípio da suficiência). bem como a substituição da pena que implique no pagamento isolado de multa´. o Esteja o condenado cumprindo pena em regime aberto. de modo que a pena superior a 01 ano. porquanto restaria configurada a analogia em malam partem. na sentençacondenatória. no entanto. poderá ser substituída por uma única pena restritiva de direito. Momento: a substituição é operada pelo magistrado da ação penal. os demais requisitos também deverão estar presentes. Será deduzido (detração) da pena privativa de liberdade reconvertida o período em que devidamente cumprida a pena restritiva de direito. e tem lugar em caso de descumprimento injustificado das limitações imposta. ou em caso de aplicação de pena de multa. Regras da substituição y y y Pena igual ou inferior a 01 ano: uma pena restritiva de direito OU multa. desde que presentes os seguintes requisitos: o Pena não superior a 02 anos. 4º do art. o Já ter cumprido pelo menos ¼ da pena. A jurisprudência do STJ vai no mesmo sentido. Lei de Drogas: o art.340/2006 estabelece que: ³é vedada a aplicação. de penas de cesta básica ou outras de prestação pecuniária. . o condenado deverá cumprir simultaneamente as que forem compatíveis e sucessivamente as demais. Pena superior a 01 ano: uma pena restritiva de direito E multa ou duas penas restritivas de direito. Reconversão facultativa Ocorre no caso de condenação a pena privativa de liberdade por novo crime.

Penas Restritivas de Direitos em Espécie 1.213-91) e entidades públicas ou privadas de caráter social. o pagamento poderá ser feito em outra prestação de outra natureza. se houver aceitação do beneficiário. Essa relação é preferencial (rol sucessivo). se coincidentes os beneficiários. Mas. 2345- Perda de bens e valores Prestação de serviços a comunidade Interdição temporária de direitos Limitação de final de semana . 16 da Lei 8. O valor pago será deduzido de eventual condenação em ação de reparação civil. O pagamento deve ser feito em dinheiro. seus dependentes (art. O valor da condenação não pode ser inferior a 01 SM e nem superior a 360 SM.Prestação Pecuniária y y y y y São beneficiários: a vítima.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful