Você está na página 1de 17
Série : -graduação e outros MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SETOR DE TECNOLOGIA GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO

Série : -graduação e outros

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SETOR DE TECNOLOGIA GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE ELETRICIDADE UFPR

Grupo: Civil

Título: Introdução a eletrotécnica

Versão: 001/2004

NOÇÕES DE ELETRICIDADE RESIDENCIAL

Versão: 001/2004 NOÇÕES DE ELETRICIDADE RESIDENCIAL Prof. Tibiriçá Krüger Moreira Página 1 de 17
Série : -graduação e outros MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SETOR DE TECNOLOGIA GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO

Série : -graduação e outros

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SETOR DE TECNOLOGIA GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE ELETRICIDADE UFPR

Grupo: Civil

Título: Introdução a eletrotécnica

Versão: 001/2004

Título: Introdução a eletrotécnica Versão: 001/2004 Noções básicas de eletricidade APRESENTAÇÃO A

Noções básicas de eletricidade

APRESENTAÇÃO

A eletricidade veio para nos beneficiar, mas como tudo na vida devemos ter os devidos cuidados para tratá-la. A corrente elétrica é a grande ofensora, pois é ela que provoca a morte. Portanto a tensão de 127 V ou a de 220 V tem o mesmo perigo, dependendo das condições. Tudo depende da energia concentrada em determinado momento, ou seja, a potência. Nesta pequena apresentação, falamos de três grandezas que às vezes nos parece confuso ou vejamos esta grandeza.

grandezas que às vezes nos parece confuso ou vejamos esta grandeza. Prof. Tibiriçá Krüger Moreira Página
Série : -graduação e outros MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SETOR DE TECNOLOGIA GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO

Série : -graduação e outros

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SETOR DE TECNOLOGIA GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE ELETRICIDADE UFPR

Grupo: Civil

Título: Introdução a eletrotécnica

Versão: 001/2004

CORRENTE ELÉTRICA

Para entendermos melhor esta grandeza, vamos compará-la com a água, ou seja, sendo o cano da água nosso condutor a água será a corrente elétrica. A torneira será o regulador de quantidade de água que poderá ser usada. Sua unidade de medida é ampére- “A”.

TENSÃO

A tensão podemos comparar com o diâmetro do cano, ou seja, se a água escoa mais livre ou não. Cano fino seria a tensão de 127V e cano grosso tensão de 220V. Sua unidade de medida é o volt – “V”

POTÊNCIA

Na nossa comparação a potência é nossa caixa d’água, ou seja, é a quantidade de água que nós temos para usar podemos comparar com a quantidade de energia. De nada adianta querermos encher um balde de 50 litros se nossa caixa de água só tem 30 litros, em outras palavras, se nós quisermos ligar um chuveiro de 5 000 watts, necessitamos ter esta energia à disposição. Por isto que quando necessitamos usar um transformador, devemos saber quantos watts é o equipamento que necessitamos ligar neste trafo, pois do contrário, o transformador queima. Sua unidade de medida é o watt – “W”

PERIGO DE VIDA

Agora que já sabemos as grandezas que iremos trabalhar, vamos ver os cuidados que deveremos ter ao manusear a eletricidade, bem como os cuidados que devemos ter ao instalar um equipamento, que será manuseado por terceiros. A corrente elétrica só mata quando passa uma quantidade em nosso coração. Portanto, vejamos a quantidade de corrente que circula em nosso coração quando inadvertidamente tomamos um choque.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SETOR DE TECNOLOGIA GRADUAÇÃOSérie : -graduação e outros UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE ELETRICIDADE UFPR Grupo: Civil

Série : -graduação e outros

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE ELETRICIDADE UFPR

Grupo: Civil

Título: Introdução a eletrotécnica

Versão: 001/2004

I =

V

Z

I

220V

= 1000

I= 220 mA

Versão: 001/2004 I = V Z I 220 V = 1000 I= 220 mA 9,7 %

9,7 %

7,9 %
7,9 %
Série : -graduação e outros MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SETOR DE TECNOLOGIA GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO

Série : -graduação e outros

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SETOR DE TECNOLOGIA GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE ELETRICIDADE UFPR

Grupo: Civil

Título: Introdução a eletrotécnica

Versão: 001/2004

Título: Introdução a eletrotécnica Versão: 001/2004 2 9 2,9 % 0 % 1,8 % Prof. Tibiriçá
Título: Introdução a eletrotécnica Versão: 001/2004 2 9 2,9 % 0 % 1,8 % Prof. Tibiriçá

2 9

2,9 %

Introdução a eletrotécnica Versão: 001/2004 2 9 2,9 % 0 % 1,8 % Prof. Tibiriçá Krüger
Introdução a eletrotécnica Versão: 001/2004 2 9 2,9 % 0 % 1,8 % Prof. Tibiriçá Krüger

0 %

Introdução a eletrotécnica Versão: 001/2004 2 9 2,9 % 0 % 1,8 % Prof. Tibiriçá Krüger

1,8 %

Série : -graduação e outros MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SETOR DE TECNOLOGIA GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO

Série : -graduação e outros

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SETOR DE TECNOLOGIA GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE ELETRICIDADE UFPR

Grupo: Civil

Título: Introdução a eletrotécnica

Versão: 001/2004

Existem três tipos de choque que podem ocorrer, ou seja:

- Potencial de toque

Quando tocamos em uma superfície energizada.

-Potencial de transferência

Quando tocamos em uma pessoa que está energizada.

-Potencial de passo

Quando damos um passo sobre superfície energizada.

A partir de agora as sabemos nos cuidar e cuidar dos usuários de equipamento elétrico, equipamentos estes que encontramos em todos os lugares, por exemplo:

Serra elétrica;

Fogão a gás em nossos lares;

Geladeiras

Rádios;

Televisores;

Motor de nosso barco;

E outros equipamentos tão comuns em nosso dia a dia.

ELETRICIDADE BÁSICA

FASE E NEUTRO

Na eletricidade usamos os condutores para transportarmos a corrente elétrica e estes condutores têm dois nomes, a saber:

Um único condutor – recebe o nome de fio (erradamente chamado de fio rígido)

Vários condutores reunidos – recebe o nome de cabo (erradamente chamado de fio flexível)

Série : -graduação e outros MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SETOR DE TECNOLOGIA GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO

Série : -graduação e outros

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SETOR DE TECNOLOGIA GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE ELETRICIDADE UFPR

Grupo: Civil

Título: Introdução a eletrotécnica

Versão: 001/2004

Na eletricidade existem basicamente dois tipos de condutores energizados, a saber:

Fase, é o condutor que oferece perigo de vida ao ser mau manuseado;

Neutro, é o condutor que não oferece perigo de vida quando aterrado.

EXPERIÊNCIA PRÁTICA

Quando tu estiveres lendo este apontamento, lembre-se da experiência que realizamos em sala, onde mostramos por que não devemos aterrar nada no neutro, pois este poderá se transformar em uma fase e colocar em risco a vida do ser humano.

PROTEÇÃO

A proteção serve para prevenir acidentes com a vida humana ou dos equipamentos ligados em nossos circuitos elétricos. A proteção deve proteger o patrimônio no qual está a instalação elétrica. A proteção normalmente é feita com disjuntores ou fusível. Em nosso estudo trataremos dos disjuntores. Para calcularmos o valor da proteção devemos somar toda a potencia instalada no circuito. Vamos calcular o valor de um disjuntor que deve ser instalado em uma residência que possui dois quartos, uma sala, cozinha e banheiro. Cada compartimento tem uma lâmpada de 60W e no banheiro temos um chuveiro de 3500 W. A residência possui um fero de passar roupa de 2500 W.

Para calcularmos o valor do disjuntor devemos saber que :

corrente =

potencia

W

tensão

V

Para tanto vamos somar todas as potências existentes em nossa casa:

Série : -graduação e outros MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SETOR DE TECNOLOGIA GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO

Série : -graduação e outros

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SETOR DE TECNOLOGIA GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE ELETRICIDADE UFPR

Grupo: Civil

Título: Introdução a eletrotécnica

Versão: 001/2004

Lâmpadas – São cinco peças que temos lâmpadas de 60W cada, portanto temos

CONSUMO DAS LÂMPADAS

potência = 5x60W

Potência total de 300W

corrente =

300

W

127

V

Corrente de 2,36A ou seja de 2,5 ampéres

CONSUMO DO FERRO DE PASSAR ROUPA

Potência total= 2500W

corrente =

2500 W

127 V

Corrente de 19,7 A ou seja 20 ampéres

Portanto devemos ter um disjuntor de no mínimo de 22,5 A. Como devemos ter uma tolerância devemos prever um disjuntor de 30 A

Para o chuveiro, devemos ter um circuito independente e por tanto vamos calcular a proteção;

CONSUMO DO CHUVEIRO

Potência total de 3500 W

corrente =

3500 W

127 V

Corrente de 27,6 A ou seja de 28 ampéres

Portanto devemos ter um disjuntor de no mínimo de 28 ampéres. Como devemos ter uma tolerância, devemos prever um disjuntor de 35 A

Série : -graduação e outros MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SETOR DE TECNOLOGIA GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO

Série : -graduação e outros

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SETOR DE TECNOLOGIA GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE ELETRICIDADE UFPR

Grupo: Civil

Título: Introdução a eletrotécnica

Versão: 001/2004

ILUMINAÇÃO

Na iluminação devemos sempre instalar o fio neutro na lâmpada e o fio fase no interruptor (chave de luz). O fio que sai da chave e vai até a lâmpada chama-se retorno. Devemos sempre utilizar este método, pois assim se a lâmpada estiver apagada, podemos mecher nesta sem medo de tomar um choque elétrico. Por garantia sempre que formos mexer num circuito elétrico, devemos desligar o circuito no disjuntor.

Circuito com chave liga desliga

Fase lâmpada Neutro Retorno interruptor
Fase
lâmpada
Neutro
Retorno
interruptor
Série : -graduação e outros MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SETOR DE TECNOLOGIA GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO

Série : -graduação e outros

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SETOR DE TECNOLOGIA GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE ELETRICIDADE UFPR

Grupo: Civil

Título: Introdução a eletrotécnica

Versão: 001/2004

Circuito com chave paralela

lâmpada Neutro Retorno Fase Chave 1 Chave 2
lâmpada
Neutro
Retorno
Fase
Chave 1
Chave 2

TOMADAS

Nas tomadas devemos instalar a fase e o neutro. Quando for de três pinos devemos instalar o condutor de aterramento, sempre independente da fase e do neutro. Nunca devemos ligar o terra no neutro. O fio neutro deve ficar sempre à esquerda ou na parte inferior da tomada.

Neutro fase
Neutro
fase
Série : -graduação e outros MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SETOR DE TECNOLOGIA GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO

Série : -graduação e outros

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SETOR DE TECNOLOGIA GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE ELETRICIDADE UFPR

Grupo: Civil

Título: Introdução a eletrotécnica

Versão: 001/2004

fase Neutro ESCOLHA DO TIPO DE CONDUTOR
fase
Neutro
ESCOLHA DO TIPO DE CONDUTOR

O condutor deve ser escolhido de tal maneira que não ofereça perigo de curto circuito e que não venha à sobre carregar a energia nele transportada. Temos duas maneiras de escolher o condutor, a saber.

Capacidade de corrente

Devemos saber qual a corrente que vai circular pelo condutor, ou seja, mais uma vez temos que calcular, através da potência do equipamento que será ligado a este. Vamos voltar a nossa casa anteriormente apresentada:

Tínhamos cinco lâmpadas e vamos supor que temos duas tomadas na sala, duas tomadas na cozinha e uma tomada por quarto e uma tomada no banheiro.

As tomadas de cozinha devem suportar uma potência de 2500 W ( 2500VA) e as demais devem suportar 100W. Vamos considerar que uma das tomadas da sala vai ser ligado o ferro de passar roupa.

Circuito das Lâmpadas

Para calcular o condutor adequado, vamos considerar que todas as lâmpadas estão ligadas num mesmo circuito, ou seja, num mesmo condutor da rede ;

Potência das lâmpadas = 300 W

corrente =

300

W

127

V

. corrente de 2,36 A ou seja 2,5 Ampére

Série : -graduação e outros MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SETOR DE TECNOLOGIA GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO

Série : -graduação e outros

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SETOR DE TECNOLOGIA GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE ELETRICIDADE UFPR

Grupo: Civil

Título: Introdução a eletrotécnica

Versão: 001/2004

Vamos agora aprender a usar a tabela de dimensionamento do condutor.

Série : -graduação e outros MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SETOR DE TECNOLOGIA GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO

Série : -graduação e outros

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SETOR DE TECNOLOGIA GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE ELETRICIDADE UFPR

Grupo: Civil

Título: Introdução a eletrotécnica

Versão: 001/2004

CONDUTORES DE COBRE - TIPO BWF

EQUIVALÊNCIA PRÁTICA AWG/MCM X SÉRIE MÉTRICA - PVC/60 o C X PVC 70 o C

PVC/60 o C - EB - 98 ABNT

 

PVC/70 o C - NBR - 6148 - ABNT

 

AWG/MCM

(mm 2 ) aprox.

ampéres

Série métrica mm 2

ampéres

14

(2.1)

15

 

1.5

   

15.5

 

12

(3.3)

20

 

2.5

 

21

10

(5.3)

30

 

4

 

28

8

(8.4)

40

 

6

 

36

6

(13)

55

 

10

 

50

4

(21)

70

 

16

 

68

2

(34)

95

 

25

 

89

1

(42)

110

 

35

 

111

1/0

(53)

125

   
       

50

 

134

2/0

(67)

145

   

3/0

(85)

165

 

70

 

171

4/0

(107)

195

   
       

95

 

207

250

(127)

215

   

300

(152)

240

 

120

 

239

350

(177)

260

   
       

150

 

272

400

(203)

280

   
       

185

 

310

500

(253)

320

   

600

(304)

355

   
       

240

 

364

700

(355)

385

   

750

(380)

400

   

800

(405)

410

 

300

 

419

900

(456)

435

   

1000

(507)

455

   
       

400

 

502

       

500

 

578

ESCALA MÉTRICA PARA CONDUTORES (mm 2 )

NOTAS:

1) Corrente para cabos em eletrodutos (até 3 cond. Carregados), conf. NBR - 5410; 2) Para circuitos longos considerar NBR - 5410 CAP

525.

Série : -graduação e outros MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SETOR DE TECNOLOGIA GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO

Série : -graduação e outros

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SETOR DE TECNOLOGIA GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE ELETRICIDADE UFPR

Grupo: Civil

Título: Introdução a eletrotécnica

Versão: 001/2004

Podemos observar na tabela que o condutor que suporta 2,5 Ampéres é o de 1,5 mm 2 . Portanto devemos usar o condutor para a iluminação o de 1,5 mm 2

Circuito das tomadas

Para efeito de cálculo, tomadas acima de 100W são consideradas específicas para um tipo de serviço. Para calcular o condutor adequado, vamos considerar que todas as tomadas de 100W estão ligadas num mesmo circuito, ou seja, num mesmo condutor da rede ;

Tomadas comuns:

Potência das 4 tomadas de 100W = 400 W

corrente no circuito= 3,15 Ampéres

Na tabela vemos que necessitamos de um condutor de 1,5 mm 2

Tomadas específicas

Potência de cada tomada = 2500 W

corrente =

2500 W

127 V

corrente no circuito = 19,6 Ampéres

Na tabela vemos que necessitamos de um condutor de 2,5 mm 2

Circuito do chuveiro

O chuveiro é um circuito independente. A potência do chuveiro pe de 3500 W

corrente =

3500 W

127 V

corrente no circuito = 27,6 A

Na tabela vemos que necessitamos de um condutor de 4 mm 2

Série : -graduação e outros MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SETOR DE TECNOLOGIA GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO

Série : -graduação e outros

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SETOR DE TECNOLOGIA GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE ELETRICIDADE UFPR

Grupo: Civil

Título: Introdução a eletrotécnica

Versão: 001/2004

CIRCUITO DE ALIMENTAÇÃO

Vamos Calcular o condutor considerando a carga total

Carga total = circuito das lâmpadas + circuito das tomadas

Carga total = 300W(lâmpadas)+400W(tomadas)+7500W(tomadas específicas)+3500W(chuveiro)

Carga total =´11.700W

corrente =

11700 W

127 V

corrente total = 92,13 ampéres

Na tabela escolhemos o condutor de 35 mm 2

Queda de tensão

Dependendo da distância do quadro de distribuição até a carga, existe uma perda de energia. Para efeito de cálculo, devemos multiplicar a distância pelo valor da carga em watts.

Por exemplo:

Chuveiro instalado a 10 metros de distância do quadro de distribuição;

Queda = Distância x Potência

Queda 10m x 3500W Queda = 35.000

Vamos examinar nossa tabela:

Série : -graduação e outros MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SETOR DE TECNOLOGIA GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO

Série : -graduação e outros

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SETOR DE TECNOLOGIA GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE ELETRICIDADE UFPR

Grupo: Civil

Título: Introdução a eletrotécnica

Versão: 001/2004

TABELA 2

Condutor série métrica

Queda de

(mm

2 )

 

2%

1,5

 

10

000

2,5

 

17

000

4

 

28

000

6

 

42

000

10

 

70

000

16

 

112

000

25

 

175

000

35

 

245

000

50

 

350

000

70

 

490

000

95

 

666

000

120

 

842

000

150

1

050 000

185

1

290 000

240

1

680 000

300

2

100 000

400

2

800 000

500

3

500 000

Na tabela vemos que o valor de 35 000 corresponde ao condutor de 6 mm 2

Condutor escolhido

Pelo método da corrente tínhamos;

Condutor de 4 mm 2

Pelo método da Queda de tensão tínhamos;

Condutor de 6 mm 2

Portanto devemos utilizar o condutor de 6 mm 2 .

Série : -graduação e outros MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SETOR DE TECNOLOGIA GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO

Série : -graduação e outros

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SETOR DE TECNOLOGIA GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE ELETRICIDADE UFPR

Grupo: Civil

Título: Introdução a eletrotécnica

Versão: 001/2004

Cores dos condutores

Tipo de condutor

Cor

Fase

Preto, branco, vermelho, cinza

Neutro

Azul claro

Terra

Verde, verde com listas amarelas

Retorno

Demais cores (amarelo, rosa,

)

Simbologia (NBR 5444)

Luminárias

Interruptores

Luz incandescente ∑ a Intermediário

Luz incandescente

a

Intermediário

ou paralelo

Luz incandescente na parede a Uma seção

Luz incandescente na parede

a

Uma seção

Luz fluorescente na parede   Disjuntor a seco

Luz fluorescente na parede

 

Disjuntor a seco

tomadas Tomada de energia 2,0 metros Tomada de energia 30 centímetros Tomada de telefone ◑
tomadas
Tomada de energia
2,0 metros
Tomada de energia
30 centímetros
Tomada de telefone
◑ Tomada de TV
condutores Fase Neutro Retorno
condutores
Fase
Neutro
Retorno