Você está na página 1de 57

DEMOCRACIA E MÍDIAS

SOCIAIS
DEMOCRACIA
• A democracia é a expressão política da busca da liberdade
DEMOCRACIA E MÍDIAS SOCIAIS

• A importância do fluxo de informações para o


fortalecimento da Democracia
O QUE SÃO MÍDIAS SOCIAIS?
• As mídias sociais são espaços de interação entre usuários.
São considerados exemplos de mídias sociais: blogs,
microblogs (Twitter), redes sociais (Facebook), fóruns, e-
groups, instant messengers, wikis, sites de
Compartilhamento de conteúdo multimidia (YouTube,
Flickr, SlideShare, Vimeo).
• “A redução do custo de publicação a quase zero
possibilita a produção de conteúdos muito específicos
também para pequenos públicos - que antes não
justificavam a equação econômica. ”
CONTEÚDO GERADO PELO
UTILIZADOR (UGC)
• É todo e qualquer conteúdo criado pelo usuário final e
distribuído na Internet. Esse conteúdo geralmente é
encontrado online em forma de textos, vídeos, ilustrações e
fotografias. Em sua grande maioria, o UGC é focado em
produtos e marcas, embora não seja criado por
profissionais de marketing. Pesquisas sobre UGC confirmam
que consumidores envolvidos na criação de conteúdo
sobre marcas tendem a se identificar com as mesmas,
influenciando no processo de aquisição de novos produtos.
O USO CORPORATIVO DAS
MÍDIAS SOCIAIS
WEB 2.0
• “George Gilder, em seu livro Life after television, traz
afirmações acerca dos benefícios da tecnologia, além de
apostar que a televisão não irá sobreviver, uma vez que
não há espaço para competir com a Internet. Segundo
ele, a informática da comunicação tem um sentido
libertador para o indivíduo, vivemos uma nova era, em que
não haverá mais lugar para a tirania da comunicação de
cima para baixo, uma época menos padronizada e mais
democrática. Para ele, a revolução da microinformática
liquidou com o problema da falta de informação.”
PROPOSTA DAS MÍDIAS SOCIAIS

•LIBERDADE DE
COMUNICAÇÃO
INTERATIVA
IMPACTOS DAS MÍDIAS SOCIAIS

IMPACTO NO JORNALISMO

• O envolvimento de cidadãos comuns, antes


considerados meros leitores, na publicação e
edição de conteúdos jornalísticos tem se
tornado uma prática cada vez mais comum.
A esta tendência atribui-se o conceito de
jornalismo participativo, jornalismo cidadão ou
mesmo jornalismo open-source.
EXEMPLO DE IMPACTO NO
JORNALISMO
• Digg: é um site norte-americano que reúne links para
notícias, podcasts e vídeos enviados pelos próprios usuários
e avaliados por eles. Combina social bookmarks, blog e
feed.
IMPACTO NO MARKETING E NA
PUBLICIDADE
• Agora a empresa já não pode comunicar, ela deve aprender a
interagir. A publicidade deixou de ser uma via de mão única, onde a
empresa emite uma mensagem que o consumidor recebe. Como a
Internet é feita de gente, a publicidade se tornou o relacionamento
entre pessoas da empresa e pessoas que são consumidores.
MARKETING VIRAL

• Referem-se a técnicas de marketing que


tentam explorar redes sociais pré-existentes
para produzir aumentos exponenciais em
conhecimento de marca, com processos
similares à extensão de uma epidemia.
MARKETING DE PERFORMANCE
• É uma categoria do marketing digital, mas que é 100%
focada em resultados. Como a mídia digital consegue
trabalhar bem com o registro de dados, é fácil
acompanhar as ações do cliente em um anúncio: se a
campanha foi exibida para ele, se ele clicou no anúncio,
acessou o site, colocou o produto no carrinho, finalizou ou
não a compra e outros aspectos.
HACKTIVISMO

• É normalmente entendido como escrever código


fonte, ou até mesmo manipular bits, para promover
ideologia política - promovendo expressão política,
liberdade de expressão, direitos humanos, ou
informação ética. Atos de hacktivismo são
carregados da crença de que o uso de código terá
efeitos similares aos do ativismo comum ou
manifestações civis. Poucas pessoas podem
escrever código, mas o código afeta muitas
pessoas.
CASO DE HACKTIVISMO
ANONYMOUS
• Quando o Anonymous surgiu, o grupo não possuía nenhuma
pretensão política ou social: era praticar cyberataques (sejam eles
prejudiciais ou não), apenas por "diversão". Até que um dia um vídeo
confidencial da Igreja Cientológica vazou na internet; no vídeo, Tom
Cruise fala sobre sua opinião em relação à Cientologia e como
mudou sua visão de mundo. O vídeo ganhou muita atenção na
internet e a Igreja Cientológica exigia que o vídeo fosse removido de
quaisquer sites; essa atitude da Igreja Cientológica fez com que o
grupo Anonymous discutisse sobre os ideais dessa instituição, fazendo
com que o Anonymous, do dia para noite, passasse a ter um perfil
mais social, definindo então o grupo como hacktivista e ciberativista.
CYBERATIVISMO
O QUE É CYBERATIVISMO?
CYBERATIVISMO E DEMOCRACIA
• Um novo modelo democrático pode emergir a
partir das redes sociais porque há uma demanda
mundial por transparência nos sistemas político,
econômico e social. Esse processo já está em curso
e é potencializado a partir da democratização do
acesso à internet. O fenômeno avança, segundo
Ronaldo Lemos, porque “a política não se confunde
mais com o sistema político tradicional,
especialmente com sua organização institucional
em partidos políticos”.
MANIFESTAÇÕES SOBRE O
CYBERATIVISMO
REPRESENTAÇÕES:
REPRESENTAÇÕES:
REPRESENTAÇÕES:
WIKILEAKS
• É uma organização transnacional sem fins lucrativos, sediada na Suécia,
que publica, em sua página, postagens de fontes anônimas, documentos,
fotos e informações confidenciais, vazadas de governos ou empresas, sobre
assuntos sensíveis. Seu principal editor e porta-voz é o australiano Julian
Assange, jornalista e ciberativista.
MÍDIAS SOCIAIS X MÍDIAS
TRADICIONAIS
• Se até o início do século 21, a TV era a grande influenciadora de consumo
no mundo, esse cenário vem sendo modificado com a democratização da
internet móvel e a expansão dos usuários de redes sociais, a atenção dos
expectadores estar dividida entre o que passa na TV e o conteúdo que
chega em seus feeds de notícia na mídia social.
DIFERENÇAS ENTRE MÍDIAS
SOCIAIS E MÍDIAS TRADICIONAIS
DIFERENÇAS ENTRE MÍDIAS
SOCIAIS E MÍDIAS TRADICIONAIS
MAU USO NAS MÍDIAS SOCIAIS
• “Como toda inovação, as redes sociais são neutras do ponto de
vista moral e valorativo. Podem servir para campanhas
humanitárias ou importantes mobilizações sociais, mas também
podem se prestar como ferramenta da pedofilia ou do crime
organizado. As redes não são, em si, boas ou más. O uso e o
comportamento dos usuários é que define a qualidade. As
redes levam à exposição excessiva, à ‘morte’ da privacidade,
ao mascaramento da solidão. Mas as redes podem ser
instrumentos poderosos na reinvenção da democracia. Não é
impossível imaginar, daqui a algumas décadas, o exercício de
uma democracia virtual direta.”
MANIPULAÇÃO NAS MÍDIAS
SOCIAIS: O ASTROTURFING
• É a prática de mascarar os patrocinadores de uma mensagem ou
organização com o intuito de fazer parecer que ela tenha se
originado de ou fosse apoiada por membros de movimentos
populares espontâneos da sociedade.
• É uma ação que visa dar credibilidade a declarações ou
organizações sem, no entanto, fornecer informações a respeito da
conexão financeira de sua fonte.
• Na Internet, praticantes de astroturfing utilizam software com o
objetivo de disfarçar as suas reais identidades. Às vezes, uma única
pessoa opera vários perfis que passam a impressão de que existe um
amplo apoio em favor de suas agendas. Alguns estudos sugerem que
essa atividade é capaz de alterar a maneira de pensar do público e
de criar dúvidas o suficiente para inibir ações.
O ASTROTURFING NA POLÍTICA

• Em 2003 o website GOPTeamLeader.com oferecia


aos seus visitantes "pontos" que poderiam ser
trocados por produtos (caso eles assinassem uma
carta de formulário promovendo George Bush) e
recebiam um jornal local para ser entregue como
carta ao editor. Mais de 100 jornais de notícias
publicaram uma carta idêntica ao do editor do site
contendo diferentes assinaturas.
O ASTROTURFING NO COMÉRCIO

• A Comissão Federal de Comércio dos


EUA registrou, em 2010, uma queixa
contra a Reverb Communications que
utilizava funcionários para postar reviews
favoráveis de produtos na loja virtual
iTunes Store da Apple.
O ASTROTURFING NO MEIO
AMBIENTE
•Os esforços corporativos para
mobilizar o público contra a
regulamentação ambiental
aceleraram nos EUA depois da
eleição do presidente Barack
Obama.
O ASTROTURFING NO MILITARISMO
• Em junho de 2010, a Força Aérea dos Estados Unidos
solicitou um software de "gerenciamento de perfis" o qual
"permitiria a um operador controlar uma série de perfis
virtuais a partir de uma mesma estação de trabalho, sem o
receio de ser descoberto por inimigos sofisticados. Os
personagens deveriam parecer se originar de qualquer
parte do mundo e poderem interagir através de serviços
online convencionais e por meio das redes sociais. O
programa seria usado pelos militares para disseminar
propaganda pró-americana no Oriente Médio e atrapalhar
o recrutamento e a propaganda extremista.
DISCURSO DE ÓDIO
MANIPULAÇÃO NAS MÍDIAS
TRADICIONAIS
MUITO ALÉM DO CIDADÃO KANE -
1993
• A obra detalha a posição dominante da Rede Globo na sociedade
brasileira, debatendo a influência do grupo, seu poder e suas relações
políticas, que os autores do documentário veem como manipuladoras e
formadora de opinião.
A IMPRENSA E O PAPEL DAS
MÍDIAS NO BRASIL
• Desde o fim da ditadura militar diversos setores políticos brasileiros,
sobretudo à esquerda, alertam sobre o perigo que o oligopólio da mídia em
nosso país representa para a democracia.
• A 1ª Conferência Nacional de Comunicação, que aconteceu em 2009,
formada por etapas municipais, estaduais e nacional, movimentou mais de
30 mil pessoas para discutir os desafios da área e apresentar
recomendações ao poder público de quais políticas deveriam ser
implementadas para o setor.
REVISTA O CRUZEIRO DEDICADA À
POSSE DO DITADOR GEISEL – ED.
03/1974
FACEBOOK VS. DEMOCRACIA: COMO UM
ALGORITMO SUPRIME A DIVERSIDADE DE
CONTEÚDO
• A bolha criada pelo Facebook - 'filtro-invisível'
(o filter bubble)
• Um estudo publicado na revista Science mensurou
quanto o algoritmo de filtragem do Facebook
mantém as pessoas longe da leitura de notícias e
opiniões das quais discordam, uma vez que ele foi
projetado para mostrar principalmente as coisas
que os usuários gostam. Mas por que isso é
importante? A resposta é simples: democracia.
CRITICAS Á TV ATRAVÉS DA
MUSICA
• Jogue Fora A Sua Televisão
• “Jogue fora a sua televisão
É a hora de fazer está clara decisão
Os mestres esperam por essa colisão, agora
É uma repetição de uma história já contada
É uma repetição, e está ficando velha”

“Renegados com medidas fantasiosa


Mate essa praga contagiosa
Desplugue o cabo e tome os palcos
Jogue fora a sua televisão agora!”
• (Red Hot Chili Peppers)
CRITICAS Á TV ATRAVÉS DA
MUSICA
• Televisão
• “A televisão me deixou burro, muito burro demais
Agora todas coisas que eu penso me parecem iguais
O sorvete me deixou gripado pelo resto da vida
E agora toda noite quando deito é boa noite, querida. ”
• (Titãs)
O CENTRO DE MÍDIA
INDEPENDENTE (CMI)
• Também chamado de Indymedia, é uma rede internacional formada por
produtores e produtoras de informação caracterizada principalmente
como de ordem política e social que se autodeclaram livres e
independentes de quaisquer interesses empresariais ou governamentais. O
CMI afirma ser parcial e apresenta uma filosofia anticapitalista.
CENSURA DAS MÍDIAS SOCIAIS EM
REGIMES AUTORITÁRIOS DA
ATUALIDADE
CENSURA DA INTERNET NA CHINA

• A censura da internet na China é vista por


muitos analistas como a mais prevalente e
sofisticada no mundo. De acordo com um
estudo da Universidade Harvard, ao menos
18000 websites são bloqueados no país. Entre
as páginas bloqueadas, encontram-se
YouTube, Facebook e Flickr, além de certos
termos de pesquisa em sites de busca.
PARTIDO DOS 50 CENTAVOS

• É um apelido dado aos comentaristas de Internet


contratados pelo governo da China ou pelo partido
comunista chinês que publicam comentários
favoráveis ao governo e ao Partido, numa tentativa
de influenciar a opinião pública nas redes
sociais. Essas pessoas receberiam 50 centavos de
yuan (27 centavos de real) a cada comentário
favorável ao regime.
CENSURA DA INTERNET NA
COREIA DO NORTE
• De acordo com a consultoria Internet Live Stats, existem no mundo mais de
1 bilhão de sites de internet registrados, mas apenas 28 foram registrados na
Coreia do Norte, o que mostra o forte controle estatal sobre a difusão de
informações no país comunista.
KWANGMYONG
• A Kwangmyong é uma rede interna de
computadores de âmbito nacional na Coreia
do Norte e foi inaugurada no ano 2000 e seu
acesso é feito através de Acesso discado. A
rede pode ser acessada através de
navegadores além de possuir serviços de
email, Grupo de notícias e um motor de
busca próprio.
REFERÊNCIAS
https://canaltech.com.br/redes-sociais/facebook-vs-democracia-como-um-algoritmo-suprime-a-diversidade-de-
conteudo-41107/

https://www.pragmatismopolitico.com.br/2015/03/a-imprensa-e-o-papel-das-midias-no-brasil.html

https://pt.wikipedia.org/wiki/Astroturfing

wikileaks.org

http://adnews.com.br/adarticles/uso-corporativo-das-midias-sociais-ainda-ha-duvidas.html

archiearchive.files.wordpress.com

b2midia.com.br
REFERÊNCIAS
economia.culturamix.com

https://pt.wikipedia.org/wiki/Internet_na_Coreia_do_Norte

https://quemtemmedodademocracia.com/2011/08/10/a-democracia-e-as-redes-sociais/

https://pedroquintanilha.com.br/midias-sociais/o-que-sao-midias-sociais/

https://pt.wikipedia.org/wiki/Centro_de_M%C3%ADdia_Independente

https://pt.wikipedia.org/wiki/WikiLeaks

https://pt.wikipedia.org/wiki/Hacktivismo
REFERÊNCIAS
https://pt.wikipedia.org/wiki/Anonymous

https://brasil.elpais.com/brasil/2016/05/24/tecnologia/1464068298_539471.html

https://pt.wikipedia.org/wiki/Partido_dos_50_Centavos

https://pt.wikipedia.org/wiki/Beyond_Citizen_Kane#Banimento_no_Brasil

http://www.otempo.com.br/opini%C3%A3o/marcus-pestana/redes-sociais-e-democracia-1.1449472

https://credencial.imasters.com.br/democracia

http://www.agenciamseo.com.br/midia-social-x-midia-tradicional/

https://blog.admatic.com.br/o-que-e-marketing-de-performance-e-por-que-ele-e-importante/
REFERÊNCIAS
https://pt.wikipedia.org/wiki/Marketing_viral

https://pt.wikipedia.org/wiki/Digg

https://pt.wikipedia.org/wiki/Web_2.0

https://pt.wikipedia.org/wiki/Conte%C3%BAdo_Gerado_pelo_Utilizador

https://pt.wikipedia.org/wiki/M%C3%ADdias_sociais

http://congressoemfoco.uol.com.br/opiniao/colunistas/redes-sociais-e-democracia/