Você está na página 1de 2

AVALIAO DE LITERATURA - 8 ANO Anlise da msica: Rap da Felicidade

NOME:_____________________________________________DATA: ___/___/___ 1-O texto apresenta dois interlocutores. Um deles se autodenomina Eu, e, apenas, para lidar com o texto, vamos cham-lo de locutor 1. Identifique quem o locutor1. Explicite seu nvel social e econmico.

2- Os desejos do locutor 1 esto ligados felicidade. O que ser feliz para ele?

3- Os desejos do locutor 1 revelam que ele tem seu espao social garantido?

4- Quem o locutor 2?

5- o locutor 1, ao se dirigir a seu interlocutor, usa uma palavra, cuja entonao pode tornar seu significado ambguo: pode revelar respeito, mas ,tambm, ironia. Que palavra essa?

6- o ritmo do texto se d pela rima, como a que ocorre na segunda estrofe entre os verbos fazer e viver. Algumas rimas nesse poema so estratgias muito ricas. Na segunda estrofe , por exemplo, h rimas que revelam ideias bastante crticas: elas, de par em par, mostram aspectos opostos da realidade. a) Copie dali duas palavras que rimem e que tenham sentidos opostos.

b) Explique que aspectos contrrios elas apresentam, de acordo com o texto.

7- Em 1990, houve um acontecimento dramtico no Rio de Janeiro, que indignou toso o mundo. Na Praa da Candelria, um grupo de meninos de rua foi covardemente assassinado por policiais civis. O fato trouxe tona a violncia contra menores, j h muito existente. Acontecimentos como acentuaram ainda mais o medo de cada criana desprotegida, merc do dio, da injustia social, da fome, da misria. O texto Rap da felicidade faz uma aluso, uma referncia, aos assassinatos da Candelria e a outras situaes ligadas violncia urbana. Um jovem que passa por essas experincias se sente seguro no Brasil?

8- que tipo de adulto se forma a partir dessas experincias?

9- O locutor 1 sente vergonha da favela onde mora? Ele a rejeita? Explique.

10- Que mensagem essa msica se prope a transmitir?

Pra Eu

ser sei

algum que

na difcil,

vida mas

voc voc

tem tem

que que

estudar tentar

Fora de vontade voc tem que lutar (...) Rap na escola - Wesley