Você está na página 1de 2

QUÍMICA

Professor Sidnei

Relação de Mol Cinética química

1 mol ⇒ 6,02x1023 partículas ⇒ 22,4 litros (CNTP) ⇒ x gra- Estuda a velocidade das reações e fatores que nela influem.
mas (massa molar) Velocidade de uma reação ⇒ Vm = ∆n/∆t
Condições para ocorrência de uma reação
Propriedades coligativas • afinidade eletrônica;
• contato entre os reagentes;
São aquelas que dependem exclusivamente do número de • geometria favorável;
partículas do soluto dissolvidas na solução. • choques efetivos = energia de ativação (energia ne-
• tonoscopia: estuda o abaixamento da pressão má- cessária para elevar os reagentes ao complexo ativado).
xima de vapor do solvente com o soluto.
• ebulioscopia: estuda o aumento da temperatura de Fatores que alteram a velocidade de uma reação
ebulição do solvente com o soluto. natureza dos reagentes – superfície de contato – luz –
• crioscopia: estuda o abaixamento da temperatura eletricidade – pressão
de congelamento do solvente com o soluto.
• osmoscopia: estuda a pressão osmótica das solu- Temperatura ⇒ Regra de Van’t Hoff ⇒ a cada aumento de
ções. 10°C, a velocidade dobra.

Termoquímica Concentração ⇒ Lei da Ação das Massas (Guldberg-Waage).


aA + bB ⇒ cC
Estuda as trocas de calor durante uma reação química. v = k[A]a . [B]b
• Reação exotérmica: libera calor.
• Reação endotérmica: absorve calor. Catalisador ⇒ aumenta a velocidade da reação ⇒ diminui a
Entalpia (H): conteúdo de energia armazenado em cada energia de ativação.
substância.
∆H < 0 ⇒ reação exotérmica
∆H > 0 ⇒ reação endotérmica Equilíbrio químico – estuda as reações reversíveis.
Estado padrão (entalpia = zero) *substância simples ⇒
*pressão de 1 atm ⇒ temperatura de 25°C (298 K) Condição: V1 = V2 ⇒ VDIRETA = VINVERSA
*estado físico mais comum ⇒ *forma alotrópica mais
estável. Constante de equilíbrio (Kc e Kp) ⇒ O Kc só é alterado pela
temperatura ⇒ Na expressão de Kc, não participam subs-
Tipos de entalpia tâncias sólidas.
• mudança de estado físico (calor liberado ou absor- aB + bB ⇒ cC + dD
vido na mudança de estado de 1 mol de substância no
estado padrão). Kc = [C]c . [D]d Kp = [pC]c . [pD]d
• formação (calor liberado ou absorvido na formação [A] . [B]
a b [pA]a . [pB]b
de 1 mol de uma substância a partir de reagentes no Deslocamento de equilíbrio (Princípio de Le Chatelier)
estado padrão). • *pressão ⇒ aumento de pressão desloca para me-
• combustão (calor liberado na queima de 1 mol de nor volume.
reagentes no estado padrão). • temperatura ⇒ aumento de temperatura desloca
• neutralização (calor liberado na neutralização de 1 para reação endotérmica.
equivalente-grama de ácido por 1 equivalente-grama de • concentração ⇒ aumento de concentração desloca
base no estado padrão.) para lado oposto.
• ligação (calor absorvido na quebra de 1 mol de liga- • catalisador ⇒ não desloca o equilíbrio.
ções dos reagentes no estado padrão).
ligação rompida ⇒ ∆H > 0 Equilíbrio iônico da H2O ⇒ H2O ⇒ H+ + OH–
ligação formada ⇒ ∆H < 0 Kw = 1X10-14 a 25ºC
Entropia (S) mede o “grau de desordem de um sistema”. pH = -log[H+] pOH = -log[OH-] pH + pOH = 14
Energia livre de Gibbs (∆G): mede a espontaneidade de um
sistema. ÁCIDO NEUTRO BÁSICO
∆G > 0 ⇒ processo não espontâneo
∆G < 0 ⇒ processo espontâneo 0 7 14
∆G = 0 ⇒ sistema em equilíbrio

2008 PÁG. 1 www.expoente.com.br


QUIMICA

Hidrólise salina Isomeria – compostos com a mesma fórmula molecu-


*ácido e base forte ⇒ pH = 7 (não sofre hidrólise) lar e diferentes estruturas.
*ácido e base fraca ⇒ pH ≅ 7
*ácido forte e base fraca ⇒ pH < 7 Plana
*ácido fraco e base forte ⇒ pH > 0
• função ⇒ diferentes funções.
Produto de solubilidade (Kps, OS ou Ks) • cadeia ⇒ mesma função e diferentes cadeias car-
*soluções saturadas bônicas.
*eletrólitos pouco solúveis • posição ⇒ mesma função, mesma cadeia e diferen-
Exemplo: CaCl2(s) ⇒ Ca2+ + 2Cl- ⇒ Kps = [Ca2+] . tes posições do radical, grupo funcional ou insaturação.
[Cl–]2 • metameria ou compensação ⇒ mesma função e
diferentes posições do heteroátomo.
Eletroquímica • tautomeria ⇒ diferentes funções ⇒ equilíbrio dinâ-
mico ⇒ (cetoenólico ou aldoenólico)
Pilha – processo espontâneo em que uma reação química Espacial
produz eletricidade. • Geométrica
Ânodo: oxidação ⇒ perde elétrons ⇒ polo negativo ⇒ cor- – Cadeia aberta ⇒ dupla ligação e ligantes diferentes
rosão ⇒ solução concentrada ⇒ A ⇒ Ax+ + xe- em cada carbono de dupla.
Cátodo: redução ⇒ ganha elétrons ⇒ polo positivo ⇒ depo- – Cadeia fechada ⇒ 2 carbonos com ligantes dife-
sição ⇒ solução diluída ⇒ Ax+ + xe- ⇒ A rentes.
Cálculo de ∆E ou d.d.p.
∆E = Ered.(maior) – Ered.(menor) Tipos de isômeros ⇒ CIS (mesmo lado do plano) e TRANS (la-
dos opostos do plano).
Eletrólise – processo não espontâneo de oxirredução que
ocorre pela passagem de corrente elétrica. • Óptica
• Ígnea (composto iônico fundido) Assimetria molecular (carbono quiral ou alguns deriva-
cátions ⇒ redução ⇒ cátodo ⇒ polo negativo dos alênicos ou alguns compostos cíclicos).
ânions ⇒ oxidação ⇒ ânodo ⇒ polo positivo Para um carbono quiral ⇒ 1 dextrógiro, 1 levógiro e 1
• Aquosa ( H2O ⇒ H+ + OH- ) racêmico (mistura equimolar ⇒ inativo)
prioridade de descarga de íons no cátodo: cátions de Para mais de um carbono quiral ⇒
1A,2A e Al3+ < H+ < demais cátions ativos ⇒ 2n
prioridade de descarga de íons no ânodo: ânions oxige- inativos ⇒ 2n/2 (metade dos ativos).
nados e F- < OH- < Cl-, Br-, I- Para 2 carbonos quirais iguais ⇒ 1 dextrógiro, 1 levógiro,
1 racêmico (inativo) e 1 meso (inativo)
Estequiometria da eletrólise Enantiômeros: compostos que representam imagens
não superponíveis uma da outro no espelho.
(Leis de Faraday)

1ª. Lei – a massa de uma substância é diretamente propor-


cional à carga elétrica(Q) que atravessa a solução.
Q = i.t ( Q = carga elétrica ⇒ i = intensidade de corrente
em ampères ⇒ t = tempo em segundos)
2ª. Lei – para uma mesma quantidade de carga, a massa for-
mada é diretamente proporcional ao seu equivalente-grama
1 mol de elétrons ⇒ 96 500 coulombs (C) ⇒ 1 faraday (F)

2008 PÁG. 2 www.expoente.com.br