Você está na página 1de 8

Martinho Lutero – o grande reformador

• Martinho Lutero (1483-1546), padre


católico, monge agostiniano e professor,
preocupado em corrigir alguns
comportamentos e ritos da Igreja, reflectiu
sobre a salvação do ser humano e
condenou a venda das indulgências.
• A pratica das indulgências era habitual
desde há vários séculos e significava o
perdão das penas.

• Este perdão era condição para salvação


do indivíduo.
• No entanto, segundo se acreditava, se a
pessoa morresse reconciliada com Deus,
mas não tivesse expiado os seus pecados
mediante a penitência adequada (jejum,
gestos de caridade, etc.) teria de passar
transitoriamente pelo purgatório antes de
ingressar no céu.
• As indulgências eram uma maneira de
obter remissão dessas penas.

• Em termos populares, as indulgências


eram entendidas como “um bilhete para o
céu”.
• No inicio do século XVI esta prática envolvia
vastas somas de dinheiro e de interesses
financeiros (ex: construção da Basílica de
S.Pedro).

• Lutero revolta-se contra esta prática da


Igreja, e põe em causa a função e o poder
do papa. Apresenta a Bíblia como única
autoridade em matéria de fé e afirma que a
salvação.
•Em 31 de Outubro de 1517, com
o objectivo de promover um
debate entre professores e
estudantes que contribuísse para
a renovação da Igreja, Lutero
afixa 95 Teses na porta da igreja
do castelo de Witternberg, na
Alemanha.
Trabalho realizado por:

• Rubén -8B;
•Ricardo – 8ºB