Você está na página 1de 6

Apontamentos de Português

∗ Falar Verdade a Mentir é um texto dramático escrito por Almeida Garrett, e


foi representado pela primeira vez em Lisboa, em 1845.
∗ A sua mancha gráfica apresenta características próprias do texto dramático,
ex: didascálicas, identificação do nome das personagens em destaque, e
distribuição de falas.
∗ O texto dramático normalmente é destinado a ser representado, onde passará
pelo encenador – que o vai colocar em cena, levando ao palco a sua própria
interpretação.
∗ As rubricas cénicas vão para o palco através de elementos cenográficos,
iluminação, mímica, etc.
∗ O autor faz o texto dramático (rubricas cénicas + falas das personagens)
∗ O encenador constrói o espaço cénico (texto dito + outras linguagens não
verbais)
∗ O teatro é uma arte que não pode existir sem a presença do público.
∗ Almeida Garrett teve importância no desenvolvimento do Teatro em Portugal.

Almeida Garrett

João Baptista da Silva Nasceu: 1799 Desempenhou um papel


Leitão de Almeida Morreu: 12/1854 muito importante na
Garrett reconstrução do Teatro
Português

Fundação de um Teatro Nacional

Início do século XIX 1836: Revolução que leva ao Poder Passos Manuel
(período politicamente
conturbado)
Encarregou Almeida Garrett
de elaborar um plano para a
reorganização do Teatro em
Portugal
O estado da cena portuguesa estava lastimável

Actores de qual.artis. duvidosa Textos com más traduções Instalações e salas miseráveis

Para fazer frente a estes males, Garrett criou:

Conservatório de Arte Dramática Teatro D. Maria II Inspecção Geral dos Teatros

Início da construção: 1843


Estreia: 1846

∗ Garrett viveu num período politicamente agitado (defrontavam-se 2 forças


opostas: Absolutistas e Liberais). Este defendeu as ideias liberais porque eram
a favor de uma constituição.

Concurso anual de peças de Teatro Criado sob sugestão de Almeida


Garrett
Garrett é demitido devido a discordâncias com o Governo relativas à gestão do
conservatório

Mesmo sendo afastado dos cargos, não abandonou o Teatro  em 1844 colaborou
na fundação da “sociedade dramática de Thalia”

2 Peças

Falar Verdade a Mentir


Português Francês

Le Menteur Véridique de Scribe

Cronologia:

∗ 1799: Nasce no Porto


∗ 1843: Publicação do Drama Frei Luís de Sousa/Escreve Romance “Viagens da
Minha Terra”
∗ 1845: Representação de Falar Verdade a Mentir, em Lisboa
∗ 1854: Morre em Lisboa
Caracterização das Personagens

José Félix
∗ A principal característica é ser interesseiro
∗ O seu objectivo são as cem moedas que compõem o dote de Joaquina, mediante
a condição de sua ama se casar.
∗ Partilha com Joaquina uma linguagem popular, reveladora da sua verdadeira
posição social.

Duarte
∗ A principal característica é a tendência para a mentira fácil.
∗ Justifica-se pelo facto: condição de morgado; origem castelhana; permanência
em Lisboa.
∗ Duarte vai ser ultrapassado pelas mentiras que vai inventando
∗ A surpresa de Duarte perante a realização das suas fantasias/mentiras
permite ainda estabelecer uma relação com o velho ditado “feitiço virado
contra o feiticeiro”.
∗ Nas cenas V, VI e VII vemos sucessivamente ganhar “corpo” um agiota, um
inglês, e um general – tudo figuras imaginadas por Duarte.

Brás Ferreira
∗ A principal característica de Brás Ferreira é a honestidade.
∗ “É um negociante dos antigos” que irá desconfiar sucessivamente das histórias
de Duarte. Mais tarde deixa-se convencer pelas encenações de José Félix.
∗ Após ter dito “sim” ao casamento de Duarte e Amália, José Félix está então em
condições de contar toda a verdade, visto que “a palavra de Brás Ferreira é
letra que não tem desconto”, ou seja, já não poderá voltar atrás na sua palavra

Joaquina
∗ A principal característica de Joaquina é a simplicidade, por ser uma “mulher do
povo”
∗ Personagem que forma par amoroso com José Félix.
∗ A sua origem social é revelada pela linguagem utilizada, com características
populares: recurso a expressões como “milho”, “peta”, “meco”, “pintos”.

Amália
∗ A principal característica de Amália é a honestidade e sinceridade.
∗ A personagem de Amália acaba por assumir um papel secundário, embora seja
uma das principais beneficiárias de uma resolução feliz do conflito.
General Lemos
∗ A principal característica do General Lemos é ser prestável.
∗ Deixa-se levar facilmente pelos elogios de Duarte à sua figura.
∗ Decide intervir a favor de Duarte contribuindo assim para um final feliz.

Espaço Social
∗ A acção localiza-se em Lisboa.
∗ Á vista de José Félix, Lisboa é um espaço marcado por certos traços negativos,
como a tendência para mentir

Recursos Cómicos
∗ 1º Momento: Mentira inventada por Duarte – desconfiança de Brás Ferreira.
∗ 2º Momento: Realização (no sentido de tornar real) da mentira de Duarte, por
José Félix – espanto de Duarte.
∗ 3º Momento: Aceitação dos factos por Brás Ferreira.

Apartes:
∗ Oponente = aquele que se opõe
∗ Adjuvante = aquele que ajuda

Falar Verdade a Mentir

∗ Representada pela primeira vez em Lisboa, no teatro de Tália, a 7 de Abril de


1845.
∗ Personagens: Brás Ferreira, Amália, Duarte Guedes, General Lemos, Joaquina,
José Félix.
∗ Lugar da cena – Lisboa
∗ Podemos dividir esta peça em 3 partes:
- Exposição – cena 1
- Conflito – cenas 2  12
- Desenlace – cenas 13 17

José Félix – Joaquina


Duarte – Amália
Brás Ferreira
General Lemos
Resumo da história

Cena I – Joaquina e José Félix

∗ Existe uma rivalidade entre o Porto e Lisboa


∗ José Félix declara-se a Amália
∗ Joaquina mostra ser uma “mulher do povo” com algumas expressões como:
“Cruzes”; “… estás a mangar comigo?”, etc.

Cena II – Amália, Joaquina, José Félix

∗ José Félix conhece Amália


∗ Amália teme que seu pai, negociante dos antigos, Brás Ferreira, quebre o seu
casamento, uma vez que Duarte está sempre a mentir (da sua origem
castelhana, e de há 6 meses que está em Lisboa “Onde todos os talentos se
aperfeiçoam”.
∗ José Félix diz que querer impedir Duarte de mentir, é como querer meter o
Rossio pela Betesga – uma vez que era impossível.
∗ José Félix e Joaquina, vão ajudar Duarte, para que Brás Ferreira, não se
aperceba das mentiras de Duarte, ficando assim Amália, numa obrigação para
com eles.

Cena III – Joaquina, Amália, Brás Ferreira, Duarte

∗ Amália houve Duarte a falar com Brás Ferreira, seu pai.


∗ Duarte diz a sua primeira mentira na história, onde fala da marquesa de
Paraguaçu, a Brás Ferreira.
∗ Seguidamente, mente dizendo que conhece o General Lemos; que tem uma casa
(vivenda) que mais tarde a vendeu para um negociante velho (Tomás José
Marques); e que é director de um clube,

Cena IV - Ditos e um criado da hospedaria

∗ Brás Ferreira recebe uma carta.


∗ Amália conta a Duarte que o seu pai, está a tentar apanhar Duarte a mentir,
para desfazer o seu casamento.
∗ Duarte promete a Amália ser o modelo dos maridos, leal, sincero, verdadeiro.
∗ Brás Ferreira pede dinheiro emprestado a Duarte, uma vez que este, lhe
dissera que vendeu a grande casa.
∗ Duarte não tem dinheiro para lhe emprestar, por isso inventa a desculpa que
tinha dívidas com o comprador.
Cena V – Ditos, José Félix, disfarçado de um negociante velho, Joaquina
∗ José Félix disfarça-se de Tomás José Marques

Cena VI – Ditos menos Amália


∗ José Félix aparece disfarçado de Tomás José Marques com o objectivo de
ajudar Duarte, para que ele se case com Amália, e Joaquina receber o seu dote
∗ Duarte não se apercebe logo que José Félix estava a ajuda-lo, disfarçado de
negociante antigo.
∗ “Tomás José Marques” não tem dinheiro para pagar a Duarte da casa, por isso
fala sobre as finanças de Duarte e da recebedoria-geral de Santarém.

Cena VII – Duarte, Brás Ferreira, Joaquina


∗ Brás Ferreira pede a Duarte para ao levar à casa de General Lemos... Este
atrapalhado diz que hoje estava na sua quinta da Lameda, e diz que é impossível
ir hoje porque tem um compromisso com uns amigos.
∗ Brás Ferreira insiste mais uma vez, para que Duarte o leve à casa de General
Lemos, mas este arranja muitas desculpas

Interesses relacionados