P. 1
apostila-algoritmos

apostila-algoritmos

|Views: 1.134|Likes:
Publicado porevelliseferreira

More info:

Published by: evelliseferreira on Apr 11, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

12/06/2012

pdf

text

original

Uma das principais características que consolidaram o sucesso na utilização dos com-

putadores para a resolução de problemas foi a sua capacidade de repetir o processa-

mentodeumconjuntodeoperaçõesparagrandesquantidadesdedados. Exemplosde

conjuntos de tarefas que repetimos diversas vezes dentro de uma situação específica

podem ser observados largamente no nosso dia a dia.

As estruturas de repetição provém uma maneira de repetir um conjunto de proce-

dimentos até que determinado objetivo seja atingido, quando a repetição se encerra.

Todas as estruturas de repetição têm em comum o fato de haver uma condição de

controle, expressa através de uma expressão lógica, que é testada em cada ciclo para

determinar se a repetição prossegue ou não.

Por exemplo, consideremos que uma determinada loja de calçados efetue uma

venda no crediário para um cliente que ainda não está registrado em seu sistema. Para

realizar essa venda, é necessário cadastrar o cliente, solicitando informações básicas

como: nome, endereço, CPF, RG, etc. Essas etapas para realizar o cadastro seguirão

sempre a mesma ordem para cada novo cliente que aparecer na loja. Caso precisás-

semos desenvolver um sistema para efetuar os cadastros de clientes de uma loja, não

haveria lógica que programássemos novamente essas etapas para cada cliente novo,

bastariaquedesenvolvêssemosumaúnicavezaseqüênciadeetapasequeacadanovo

cliente usássemos a seqüência previamente definida.

As estruturas de repetição são basicamente três:e

n

q

u

a

n

t

o

-

f
a

ç

a

,f
a

ç

a

-

e

n

q

u

a

n

t

o

ep

a

r

a

-

f
a

ç

a

. A diferença básica é quee

n

q

u

a

n

t

o

-

f
a

ç

a

primeiro testa a condição para depois

realizar o bloco de comando, ao contrário def
a

ç

a

-

e

n

q

u

a

n

t

o

que primeiro executa o

bloco para depois realizar o teste. A estruturap

a

r

a

-

f
a

ç

a

tem embutida um mecanismo

de controle para determinar quando o laço deverá ser terminado.

53

CAPÍTULO 7. ESTRUTURAS DE REPETIÇÃO

54

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->