P. 1
O QUE É UM EMPREENDEDOR INDIVIDUAL

O QUE É UM EMPREENDEDOR INDIVIDUAL

|Views: 1.259|Likes:
Publicado porselizinha12

More info:

Published by: selizinha12 on Jul 03, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/16/2013

pdf

text

original

O QUE É UM EMPREENDEDOR INDIVIDUAL (MEI)?

O Micro Empreendedor Individual (MEI) é a pessoa que já trabalha ou vai trabalhar por conta própria e que se legaliza como pequeno empresário. Para ser um empreendedor individual, é necessário um faturamento bruto, no máximo, até R$ 60.000,00 por ano, não ter participação em outra empresa como sócio ou titular e poderá ter um empregado contratado que receba o salário mínimo ou o piso da categoria. A Lei Complementar nº 128, de 19/12/2008, criou condições especiais para que o trabalhador conhecido como informal, possa se tornar um Empreendedor Individual legalizado. http://www.receita.fazenda.gov.br/legislacao/leiscomplementares/2008/leicp128.htm Entre as vantagens oferecidas por essa lei, está o registro no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ), o que facilitará a abertura de conta bancária, o pedido de empréstimos e a emissão de notas fiscais. Além disso, o Empreendedor Individual será enquadrado no Simples Nacional e ficará isento dos impostos federais (Imposto de Renda, PIS, Cofins, IPI e CSLL). Pagará as atividades de comércio e indústria apenas o valor fixo mensal de R$ R$ 28,25 (R$ 27,25 + R$ 1,00) Nas atividades de prestação de serviços o valor é de R$ 32,25 (INSS – R$ 27,25 + ISS – R$ 5,00), que será destinado à Previdência Social e ao ICMS ou ao ISS. Essas quantias serão atualizadas anualmente, de acordo com o salário mínimo. Com essas contribuições, o Empreendedor Individual terá acesso a benefícios como auxílio maternidade, auxílio doença, aposentadoria, entre outros. PROCEDIMENTOS PARA A FORMALIZAÇÃO NO EI. A formalização do Empreendedor Individual será feita pela Internet no endereço www.portaldoempreendedor.gov.br de forma gratuita. Após o cadastramento, o CNPJ e o número de inscrição na Junta Comercial são obtidos imediatamente. Não é necessário encaminhar nenhum documento à Junta Comercial. Nenhuma cópia de documento precisa ser anexada. O Empreendedor Individual também poderá fazer a sua formalização com a ajuda de empresas de contabilidade que são optantes pelo Simples Nacional e estão espalhadas pelo Brasil. Essas empresas irão realizar a formalização e a primeira declaração anual sem cobrar nada. Para consultar a relação dessas empresas acesse: http://www.fenacon.org.br/esc-simples.php Custos após a formalização Após a formalização, o empreendedor terá o seguinte custo: - Para a Previdência: R$ 27,25 por mês (representa 5 % do salário mínimo que é reajustado no início de cada ano); - Para o Estado: R$ 1,00 fixo por mês se a atividade for comércio ou indústria; - Para o Município: R$ 5,00 fixos por mês se a atividade for prestação de serviços.

Pagamento: O pagamento desses valores será feito por meio de um documento chamado DAS Documento de Arrecadação do Simples Nacional, que é gerado pela Internet. Esse documento pode ser gerado por qualquer pessoa em qualquer computador ligado à Internet. O pagamento será feito na rede bancária e casas lotéricas, até o dia 20 de cada mês. Importante: Lembre-se de que toda atividade a ser exercida, mesmo na residência, necessita de autorização prévia da Prefeitura, que nesse caso será gratuita. O SEBRAE é outro parceiro que oferecerá orientação de graça sobre a formalização. Vale ressaltar que existem contadores credenciados para atendimento gratuito no primeiro ano de atividade do EI http://www.portaldoempreendedor.gov.br/modulos/onde/index.htm OBRIGAÇÕES APÓS A FORMALIZAÇÃO DO EI. Após a formalização alguns procedimentos devem ser obedecidos. Depois de se registrar, o novo empresário deverá solicitar junto à prefeitura do seu município a licença ou alvará necessário para o funcionamento do seu negócio. Os salões de beleza e indústria de alimentos, por exemplo, também precisam de autorização da Vigilância Sanitária. Já a autorização de funcionamento do Corpo de Bombeiros é necessária para qualquer atividade que tenha espaço físico de funcionamento. Para os prestadores de serviço, é importante lembrar que na prefeitura também é feita a inscrição municipal, já que a nota fiscal para essa categoria é emitida pela administração do município. A Licença Ambiental é necessária para aqueles que geram resíduos. COMO SERÁ A EFETIVAÇÃO DA LEI DO EI? O órgão responsável pela adesão será a Junta Comercial, sendo que os documentos necessários e o trâmite serão bastante simplificados. Os profissionais da contabilidade terão papel fundamental nesse processo de formalização do EI e continuarão a exercer suas atividades normalmente. A efetivação da Lei está se dando pela intensa integração de todos os órgãos, governamentais ou não, na construção de mecanismos que tragam significativa desburocratização nos processos de inscrição e de funcionamento dessas novas empresas. Para isso, há um Portal único, na internet, de responsabilidade do Ministério do Desenvolvimento,

Indústria e Comércio (MDIC), que pode ser acessado, a partir de no endereço eletrônico www.portaldoempreendedor.gov.br, onde estarão todas as orientações e todos os sistemas necessários para que o MEI se inscreva, imprima seu carnê de pagamento mensal e saiba como trabalhar de forma legalizada. PROCEDIMENTOS PARA CANCELAR A FORMALIZAÇÃO. ALGUMA TAXA? EXISTE

R: Você pode cancelar a qualquer momento. Porém deverá pagar taxa de cancelamento. Processo de cancelamento: 1º - solicite o cancelamento pelo site da Junta Comercial, pelo item: baixa de registro da empresa. (neste caso vai ser cancelado na Junta Comercial e na Receita Federal por meio do cadastro sincronizado) 2º - se a atividade for comércio ou indústria – solicite o cancelamento também na Secretaria de Estado da Fazenda e na Prefeitura Municipal. 3º - se for prestação de serviços – solicite também o cancelamento na Prefeitura Municipal. Obs: você pagará taxas de cancelamento em todos os órgãos. PROCEDIMENTOS PARA ALTERAR ALGUM DADO OU INCLUIR UMA NOVA ATIVIDADE. R: Essa alteração é feita na Junta Comercial ou pelo site da Receita Federal (cadastro sincronizado). Em caso de duvidas procure um contador credenciado http://www.portaldoempreendedor.gov.br/modulos/onde/ Obs 1: não existe legislação, nem orientação que obrigue a Junta Comercial a realizar a alteração do Empreendedor Individual gratuitamente. Portanto, qualquer alteração ou nova documentação que você tenha que retirar da Junta deverão ser pagos, conforme tabela do órgão. Obs 2: este procedimento é válido para qualquer alteração de cadastro. ORIENTAÇÃO SOBRE O FATURAMENTO BRUTO DE R$ 60.000,00 ANUAL. Uma das condições para ser Empreendedor Individual é ter faturamento BRUTO anual de até R$ 60.000,00. Se o faturamento anual superou o limite legal de R$ 60.000,00, é preciso pagar a diferença de tributos e comunicar o fato até o ultimo dia útil do mês seguinte no Portal do Simples Nacional (http://www8.receita.fazenda.gov.br/SimplesNacional/mei). Se o faturamento anual foi maior do que R$ 60.000,00 o seu empreendimento será classificado como microempresa a partir do próximo ano. Nesse caso, seria prudente procurar um contador credenciado para buscar orientação e evitar o pagamento de multas e juros.

QUAL A CONSEQUENCIA DO NÃO PAGAMENTO DA D.A.S APÓS A FORMALIZAÇÃO. O não pagamento mensal comprometerá a declaração anual do EI, já que não terá os números dos relatórios mensais (notas fiscais de compra/venda + comprovante do DAS pago). Você pode solicitar a impressão das guias através do portal do empreendedor em, http://www.portaldoempreendedor.gov.br, basta informar o numero do CNPJ do EI. Você poderá emitir as guias (DAS), conforme a data escolhida para recolhimento. (Opção: Emitir DAS – Consolidar para outra data). Para verificar quais os DAS não foram pagos, você deverá selecionar no site do EI, http://www.portaldoempreendedor.gov.br, na guia Consulta, a opção Extrato. Você não perderá o seu CNPJ, mas fica sem direito a nenhum benefício (Ex. tempo de pagamento do INSS) no período que você ficar em débito. O QUE É O SIMPLES NACIONAL? O Simples Nacional é um regime tributário diferenciado, simplificado e favorecido previsto na Lei Complementar nº 123, de 14.12.2006, aplicável às Microempresas e às Empresas de Pequeno Porte, a partir de 01.07.2007. Conheça mais em http://www8.receita.fazenda.gov.br/SimplesNacional http://www.sebrae.com.br/customizado/lei-geral/lei-geral/simples-nacional COMO FAÇO PARA CANCELAR UMA FORMALIZAÇÃO ERRADA? R: Não terá como cancelar. Aguarde os dados saírem automaticamente do sistema. O prazo é de 120 dias. O NOME FANTASIA DA MINHA EMPRESA INFORMAL PODERÁ SER USADO NA HORA DO REGISTRO COMO EMPREENDEDOR INDIVIDUAL? R: Não. O registro como Empreendedor Individual deverá ser feito usando o seu nome completo. Portanto, nos documentos oficiais a razão social será o seu nome. Entretanto, é liberado o uso do nome fantasia em outros locais, como folders, cartões de visita, que não são documentos oficiais, mas sim de identificação do público consumidor. ONDE ENCONTRAR A LISTA DE ESCRITÓRIOS DE CONTABILIDADE CREDENCIADOS? A lista de escritórios de contabilidade pode ser acessada através do portal do empreendedor - http://www.portaldoempreendedor.gov.br/modulos/onde/ Acesse e procure o item “onde obter ajuda” Você também encontra no site: http://www.fenacon.org.br/esc-simples.php QUAIS OS BENEFÍCIOS EU TEREI SE ADERIR AO EI? Conheça os benefícios de forma detalhada através do portal do empreendedor http://www.portaldoempreendedor.gov.br/modulos/beneficios/

Cobertura Previdenciária para você e sua família, traduzida nos seguintes benefícios: Para Você: Aposentadoria por idade – mulher aos 60 anos e homem aos 65. É necessário contribuir durante 15 anos pelo menos e a renda é de um salário mínimo; 1- Aposentadoria por invalidez – é necessário 1 ano de contribuição; 2- Auxílio doença – é necessário 1 ano de contribuição; 3- Salário maternidade (mulher) – são necessários 10 meses de contribuição; 4- Auxílio acidente – a partir do primeiro pagamento. Para a família: 1- Pensão por morte – a partir do primeiro pagamento; 2- Auxílio reclusão – a partir do primeiro pagamento. B) Acesso a serviços bancários, incluindo crédito. C) Apoio técnico do SEBRAE sobre a atividade exercida; D) Possibilidade de crescimento em um ambiente seguro; E) Desempenhar a atividade de forma legal, sabendo que não sofrerá ações do Estado; F) Formalização simplificada e sem maiores burocracias; G) Baixo custo dos impostos em valores mensais fixos. Cremos que o que se destaca é o conjunto de benefícios, e não um dos itens de forma isolada. QUAIS ATIVIDADES SÃO PERMITIDAS PARA SER EMPREENDEDOR INDIVIDUAL? A Resolução 67 Comitê Gestor do Simples Nacional disciplinou, em seu Anexo Único, as atividades que podem aderir à nova sistemática. Em resumo, quase todas as atividades que podem optar pelo Simples Nacional podem também optar pela nova modalidade. A lista está disponibilizada em nossa Biblioteca Virtual ou no site da receita federal: http://www.receita.fazenda.gov.br/Legislacao/Resolucao/2010/CGSN/Resol78.htm IMPORTANTE! A listagem apresenta as atividades principais, ou seja, se você não localizar sua atividade, isso não quer dizer que não poderá ser um EI, mas que necessita de uma consulta mais detalhada para localizar na SUB-CLASSE uma atividade similar. Se após esta consulta detalhada ainda surgir duvidas, então, a melhor opção é verificar o detalhamento desta atividade no site o CNAE.IBGE: http://www.cnae.ibge.gov.br/ QUAIS ATIVIDADES NÃO PERMITIDAS COMO EI? R: A prestação de serviços intelectuais, de natureza técnica, científica, desportiva, artística ou cultural, que constitua profissão regulamentada ou não, bem como serviços de instrutor, de

corretor, de despachante ou de qualquer tipo de intermediação de negócios, as atividades de consultoria; funcionários públicos nas áreas fiscais: federal, estadual e municipal; empregados que constem no contrato de trabalho que não podem constituir firma; representação comercial; desenhistas de grafite e cartoon; designer (gráfico, etc). Se você tiver dúvidas em relação a outras ocupações que podem e não podem fazer parte do EI, consulte os sites: http://www.portaldoempreendedor.gov.br/modulos/entenda/quem.php http://www.receita.fazenda.gov.br/publico/Legislacao/Resolucao/2009/CGS N/AnexoUnicoResolucaoCGSN672009.doc Não poderão se inscrever como empreendedores individuais os trabalhadores das seguintes atividades: 1.Construção de imóveis e obras de engenharia em geral, inclusive sob a forma de subempreitada, execução de projetos e serviços de paisagismo e decoração de interiores; 2.Serviço de vigilância, limpeza ou conservação; 3.Administração e locação de imóveis de terceiros; 4.Academias de dança, de capoeira, de ioga e de artes marciais, academias de atividades físicas, desportivas, de natação e escolas de esportes; 5.Elaboração de programas de computadores, inclusive jogos eletrônicos; 6.Licenciamento ou cessão de direito de uso de programas de computação; 7.Planejamento, confecção, manutenção e atualização de páginas eletrônicas; 8.Montagem de estandes para feiras; 9.Produção cultural e artística; 10.Produção cinematográfica e de artes cênicas; 11.Laboratórios de análises ou de patologia clínicas; 12.Serviços de tomografia, diagnósticos médicos por imagem, registros gráficos e métodos óticos e ressonância magnética; 13.Serviços de prótese em geral. 14.Serviço de transporte intermunicipal e interestadual de passageiros (exceto serviços municipais); 15.Geração, transmissão, distribuição ou comercialização de energia elétrica; 16.Importação ou fabricação de automóveis e motocicletas; 17.Importação de combustíveis; 18.Produção ou venda no atacado de: cigarros, cigarrilhas, charutos, filtros para cigarros, armas de fogo, munições e pólvoras, explosivos e detonantes, bebidas alcoólicas, refrigerantes e águas com sabor e gaseificadas, preparações compostas, não alcoólicas, para elaboração de bebida refrigerante e cervejas sem álcool;

19.Cessão ou locação de mão-de-obra; 20.Serviços de consultoria; 21.Loteamento e incorporação de imóveis; 22.Locação de imóveis próprios (exceto se incluir a prestação de serviços tributados pelo ISS) POR QUE ALGUMAS ATIVIDADES NÃO PODEM SER EI? Um dos critérios do Governo foi que a atividade econômica precisaria estar incluída no Simples Nacional (http://www8.receita.fazenda.gov.br/SimplesNacional/). Se a atividade que você exerce não esta incluída na lista do Simples Nacional, então, não poderá optar pelo regime de tributação do EI. Aqui (http://www22.receita.fazenda.gov.br/modulos/entenda/oque.php) você encontra todas as informações sobre o EI. NO CADASTRO O EI PODERÁ TER MAIS DE UMA FORMA DE ATUAÇÃO? Sim, o EI pode ter mais de uma forma de atuação, as formas que estão disponíveis para o EI são: Estabelecimento Fixo; - Internet; - Em local fixo fora da loja; - Correio; - Porta a Porta, Postos Móveis ou por Ambulantes; - Televendas; - Máquinas automáticas. Porém, ao EI só é permitido ter um estabelecimento físico. Ex.: Uma loja de bijuterias que também vende pelo correio. POSSO ME CADASTRAR COMO EI SE ESTIVER TRABALHANDO EM UMA EMPRESA PRIVADA COM CARTEIRA ASSINADA? O funcionário de empresa privada poderá se cadastrar sem problemas, quanto ao funcionário público deverá primeiro verificar na legislação e estatuto vigente da instituição. Mesmo sendo empregado da iniciativa privada, pode-se ter uma empresa registrada como empreendedor individual. Observe o recolhimento do INSS, pois se a remuneração for acima do teto de contribuição, você deverá explicar para a empresa contratante que já está recolhendo 5 % (R$ 27,25) como empreendedor individual, para que possa ser abatido esse valor e não ocorra uma duplicidade de contribuição ao INSS. A aposentadoria no empreendedor individual será de um salário mínimo. Pode-se complementar,

via carnê, para ter direito a aposentadoria com maior valor. A aposentadoria terá o valor da média dos recolhimentos entre 1994 até a data da aposentadoria. Se tiver recolhido o valor da aposentadoria pelo teto, nesse intervalo (1994 até a data da aposentadoria), ela será integral pelo teto. Conheça mais sobre as diretrizes da aposentadoria no site da previdência: http://www1.previdencia.gov.br/pg_secundarias/duvidas_frequentes.asp ou ligue 135. FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS, APOSENTADOS, SERVIDORES E PENSIONISTAS PODEM SER EI? Há previsão legal (Lei 8.112/90) proibindo ao servidor público em atividade de ser empresário, portanto, esta categoria não se enquadra como EI. O funcionário público deverá primeiro verificar na legislação e estatuto vigente da instituição. Depende do tipo de regime trabalhista que a sua carteira é assinada. Regime de exclusividade? Ou regime de CLT podendo ter outro contrato de trabalho desde que não seja com o Governo? Dá uma lida no seu contrato de trabalho e nas regras que o regem. Mas, se servidor público for aposentado, exceto por invalidez, poderá ser EI. O pensionista se não for servidor público em atividade e não tiver aposentadoria por invalidez, poderá ser EI, não há impedimento. OS FUNCIONÁRIOS DO SETOR PÚBLICO PODEM ATUAR COMO EI? A principio para o funcionário publico está restrito o cadastro como EI, mas como existe uma legislação e um estatuto regulamentado as atividades publicas em cada instituição (federais, estaduais e municipais), então, informe-se em sua instituição antes de qualquer decisão. Se você tiver dúvidas em relação a outras ocupações que podem e não podem fazer parte do EI, consulte os sites: http://www.portaldoempreendedor.gov.br/modulos/entenda/quem.php O EI PODE TER SÓCIO?

Não, EI é aquele que exerce individualmente uma atividade econômica, portanto o EI não poderá ter sócio. Conforme a legislação, o EI é o empresário individual a que se refere o art. 966 do Código Civil, que tenha auferido no ano calendário anterior, receita bruta de até R$ 60.000,00, optante pelo Simples Nacional e que não esteja impedido de optar pela sistemática prevista na norma legal. No caso de início de atividades, o limite será de R$ 3.000,00, multiplicado pelo número de meses compreendido entre o início da atividade e o final do respectivo anocalendário, consideradas as frações de meses como um mês inteiro. Notas: Código Civil de 2002 Art. 966. Considera-se empresário quem exerce profissionalmente atividade econômica organizada para a produção ou a circulação de bens ou de serviços. Parágrafo único. Não se considera empresário quem exerce profissão intelectual, de natureza científica, literária ou artística, ainda com o concurso de auxiliares ou colaboradores, salvo se o exercício da profissão constituir elemento de empresa. QUEM ESTA RECEBENDO O SEGURO-DESEMPREGO BENEFICIOS, SE ESCOLHER SER UM EMPREENDEDOR INDIVIDUAL VAI O BENEFÍCIO? OU OUTROS

R: Sim. Se estiver recebendo o seguro desemprego irá perder o benefício caso se registre como empreendedor individual durante a concessão desse benefício. O ato da formalização considera a possibilidade ou condição de trabalho, desconsiderando a impossibilidade concedida através do beneficio. SE MEU NOME ESTÁ COM RESTRIÇÕES (SPC, SERASA ETC...) PODEREI ME FORMALIZAR? Se você possuir dívida somente no SPC ou Serasa é possível, porém caso tenha algum débito com a Prefeitura ou Governo do Estado não será possível ser um Empreendedor Individual. No caso da dívida na Receita Federal, deverá solicitar o parcelamento da mesma antes de iniciar seu registro como Empreendedor individual. Esse problema poderá interferir também caso o empresário

precise de um financiamento, por exemplo, pois a instituição financeira irá averiguar os documentos. COMO EI TEREI ACESSO A FINANCIAMENTOS PARA MEU NEGÓCIO? Com a formalização o Empreendedor terá condições de obter crédito junto aos Bancos, principalmente Bancos Públicos como Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal. Esses Bancos estão estudando formas de atender as necessidades dos Empreendedores com redução de tarifas e taxas de juros adequadas. Conheça mais: http://sebraemgcomvoce.wordpress.com/tag/financiamento/ http://www.brasil.gov.br/noticias/arquivos/2011/08/24/programa-crescer-podetransformarsonho-de-ter-renda-e-independencia-em-realidade-diz-dilma QUAIS SÃO AS RESTRIÇÕES AO TRABALHADOR AUTONOMO? A formalização como EI significa que o trabalhador autônomo (Lei Federal nº 8.212/91) regularizará sua atividade profissional, terá um CNPJ e acesso aos direitos previdenciários. Atualmente o autônomo registrado possui varias restrições, veja:  O autônomo não pode emitir nota fiscal e, portanto, não tem como vender para as empresas e para o governo. O preço de suas mercadorias e serviços precisa ser muito baixo para compensar a concorrência que emite nota fiscal;  As linhas de financiamento bancário para o autônomo são as de pessoas físicas, cujos juros são maiores e as condições de pagamento menos favoráveis;  Os autônomos não costumam se organizar em centrais de compras, que permitem a negociação de preços e condições com fornecedores;  A contratação do autônomo por um período maior gera vínculo empregatício com o cliente. Para fugir dos encargos trabalhistas e previdenciários, os clientes mudam constantemente seus fornecedores autônomos. A CONTRIBUIÇÃO MENSAL DE R$ 27,25 DÁ DIREITO A QUAL VALOR DE APOSENTADORIA?

R: O valor para aposentadoria será de um salário mínimo vigente à época. Fica a critério do contribuinte, elevar esse valor de aposentadoria, pagando a diferença necessária até o limite máximo de contribuição que é de R$ 737,93 (20% sobre R$ R$ 3.689,66 – teto para aposentadoria). Para maiores informações ligue para a previdência no 135. AS CONTRIBUIÇÕES REALIZADAS PARA O INSS ANTES DA FORMALIZAÇÃO COMO EI SERÃO PERDIDAS? Não! As contribuições anteriores a formalização do Empreendedor Individual serão somados passam a contar para todos os efeitos para os benefícios previdenciários, inclusive aposentadoria. Pode haver ainda trabalhador que, além de Empreendedor Individual, tenha vínculo de trabalho com outra empresa, como empregado ou autônomo. Nesse caso, a remuneração que receber da empresa contará para todos os efeitos para os benefícios previdenciários. SE EU CONTRIBUIR COMO AUTÔNOMO PARA O INSS OU COM VÍNCULO EMPREGATÍCIO E PAGAR TAMBÉM COMO EMPREENDEDOR INDIVIDUAL VOU TER DUAS APOSENTADORIAS? R: Não. Ou aposenta por tempo de contribuição (autônomo ou funcionário) recebendo o valor médio baseado no que contribuiu como autônomo / funcionário ou empreendedor individual. Ou aposenta como empreendedor individual, apenas por idade (homem: 65 anos / mulher: 60 anos), tendo contribuído no mínimo por 15 anos. Valor: um salário mínimo. Obs: caso você seja aposentado, pagará da mesma forma o valor referente ao INSS (R$ 27,25), porém não terá direito a nova aposentadoria. POSSO ME CADASTRAR COMO EI SE ESTIVER APOSENTADO? TEREI QUE CONTINUAR CONTRIBUINDO PARA INSS? R: Os aposentados poderão se cadastrar como EI, exceto os aposentados por invalidez e após a

formalização para EI – Empreendedor Individual continuará o pagamento da contribuição para o INSS. QUAIS OS BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS DO EI? Cobertura previdenciária para o empreendedor e sua família, traduzida nos seguintes benefícios. Para o Empreendedor: 1.Aposentadoria por idade: mulher aos 60 anos e homem aos 65. É necessário contribuir durante 15 anos pelo menos e a renda é de um salário mínimo; 2.Aposentadoria por invalidez : é necessário 1 ano de contribuição; 3.Auxílio doença: é necessário 1 ano de contribuição; 4.Salário maternidade (mulher): são necessários 10 meses de contribuição; Para a família: 1.Pensão por morte: a partir do primeiro pagamento em dia; 2.Auxílio reclusão: a partir do primeiro pagamento em dia; Observação: se a contribuição do Empreendedor Individual se der com base em um salário mínimo, qualquer benefício que ele vier a ter direito também se dará com base em um salário mínimo. APOSENTADORIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO PARA O EI. A aposentadoria no EI é por idade, 65 homens e 60 anos mulher. Se quiser, poderá se aposentar por tempo de contribuição. Segue orientações abaixo, mas você também pode ligar para a Central de Atendimento da Previdência através do numero 135. Nesse caso deverá complementar o pagamento em favor do INSS à alíquota complementar de 9%, calculada sobre o salário-mínimo. O pagamento deverá ser feito em GPS, com o código de pagamento 1295, na rede bancária, até o dia 15 do mês seguinte a que se referir o pagamento ou no primeiro dia útil subseqüente se o dia 15 for feriado. Exemplo: Com o valor atual do salário-mínimo a conta será a seguinte: R$ 545 x 9% = R$ 49,05. Esse valor deverá ser recolhido em GPS com o código de pagamento 1295. Com esse pagamento, o valor correspondente ao salário-mínimo (atualmente R$ 545,00) passa a

contar para todos os efeitos para o cálculo de qualquer benefício previdenciário, inclusive aposentadoria por tempo de contribuição. Caso o trabalhador já recolha carnê mensal pelo exercício de outra atividade, poderá continuar a fazê-lo, sob os códigos normais. Exemplo: o trabalhador já recolhe carnê mensal sobre o valor de R$ 600,00, à alíquota de 20%, representando R$ 120,00, em GPS, com o código 1007. Caso recolha o DAS, efetue a contribuição complementar de 9% (código 1295) e mantenha a contribuição que vinha fazendo (código 1007), seu salário-de contribuição para fins de benefício passará a ser de R$ 1.145,00 resultado da soma de R$ 545,00 com R$ 600,00. Pode haver ainda trabalhador que, além de Empreendedor Individual, tenha vínculo de trabalho com outra empresa, como empregado ou autônomo. Nesse caso, a remuneração que receber da empresa contará para todos os efeitos para os benefícios previdenciários essas informações provêm da GFIP (Guia de Recolhimento do FGTS e de informações à Previdência Social) , preenchida pela empresa. Da mesma forma, se esse trabalhador quiser que o valor recolhido em DAS passe a contar para todos os benefícios, deverá recolher a GPS (Guia da Previdência Social) com código de pagamento 1295, mensalmente, com valor correspondente a 9% do salário-mínimo. Em caso de duvida consulte a Central de Atendimento da Previdência através do numero 135. COMO FAREI SE APOSENTADORIA? QUISER AUMENTAR O VALOR DA MINHA

Nesse caso você deverá complementar o pagamento em favor do INSS. Exemplo: Com o valor atual do salário-mínimo a conta será a seguinte: R$ 545 x 9% = R$ 49,05. Esse valor deverá ser recolhido em GPS com o código de pagamento 1295. Com esse pagamento, o valor correspondente ao salário-mínimo (atualmente R$ 545,00) passa a contar para todos os efeitos para o cálculo de qualquer benefício previdenciário, inclusive aposentadoria por tempo de contribuição. Fica a critério do contribuinte, elevar esse valor de aposentadoria, pagando a diferença necessária até o limite máximo de contribuição que é de R$ 737,93 (20% sobre R$ 3.689,66 – teto para aposentadoria).

Pode haver ainda trabalhador que, além de Empreendedor Individual, tenha vínculo de trabalho com outra empresa, como empregado ou autônomo. Nesse caso, a remuneração que receber da empresa contará para todos os efeitos para os benefícios previdenciários essas informações provêm da GFIP (Guia de Recolhimento do FGTS e de informações à Previdência Social) , preenchida pela empresa. POSSO TER EMPREGADOS TRABALHISTAS? E QUAIS SÃO MINHAS OBRIGAÇÕES

R: Você só poderá contratar um funcionário no máximo, que receberá um salário-mínimo ou o piso da categoria. Todas as demais obrigações trabalhistas permanecem mesmo para empreendedores individuais: Assinatura da CTPS, salário mínimo ou da categoria, adicionais, vale transporte, férias + 1/3, 13º Salário, FGTS e aviso prévio. Para esclarecimentos sobre a Previdência, ligue 135. Para preenchimento da Carteira de Trabalho e pagamento dos encargos você poderá procurar o PAT – Posto de Atendimento ao Trabalhador. QUAL O CUSTO PARA CONTRATAÇÃO DE UM EMPREGADO NO EI? O custo previdenciário, recolhido em GPS - Guia da Previdência Social, é de R$ 59,95 (correspondentes a 11% do salário mínimo vigente), sendo R$ 16,35 (3% do salário mínimo) de responsabilidade do empregador e R$ 43,60 (8%) descontado do empregado. Esses valores se alteram caso o piso salarial da categoria profissional seja superior ao salário-mínimo. Este funcionário terá todos os diretos e deveres regidos pela CLT. Em caso de admissão ou demissão você pode procurar o PAT – Posto de Atendimento ao Trabalhador em seu município ou região para auxiliar-lhe nos cálculos e registros. O EI PODE TER ATÉ UM FUNCIONÁRIO, ESSE FUNCIONÁRIO PRECISAR ESTAR VINCULADO A ALGUM SINDICATO? Sim, a contribuição sindical está prevista nos artigos 578 a 591 da CLT. Possui natureza tributária e

é recolhida compulsoriamente pelos empregadores no mês de janeiro e pelos trabalhadores no mês de abril de cada ano. TENHO 2 (DOIS) EMPREGADOS, POSSO SER EI? Não, pois o enquadramento como EI só é admitido para o empresário individual que possua um único empregado, que receba exclusivamente 1 (um) salário mínimo ou o piso salarial da categoria profissional. Mas fique atento, pois não existe dispensa de registro em carteira do empregado. Portanto, não é admitido como EI aquele que possuir mais de um empregado. Informe-se sobre estas ações no Ministério do Trabalho de seu município ou região ou acesse: http://www.mte.gov.br/faleconosco/ POSSO ABRIR DUAS EMPRESAS COMO EI EM NOMES DIFERENTES PARA REGISTRAR MAIS DE UM FUNCIONÁRIO PARA REDUZIR MEUS GASTOS COM ENCARGOS? Essa ação se caracteriza como uma forma de burlar a lei, o que é ilegal. Na prática, a relação entre a empresa que detêm os funcionários e a contratante será frágil, devido à relação de emprego entre a contratante e os funcionários da contratada. O Ministério do Trabalho e Emprego irá perceber a manobra utilizada por fiscalização ou ação de queixa direta realizada por um empregado. Informe-se sobre estas ações no Ministério do Trabalho de seu município ou região ou acesse: http://www.mte.gov.br/faleconosco/ O EI PODE TER MAIS DE UMA ATIVIDADE CNAE CADASTRADA? R: Quando você registrar sua empresa, poderá incluir uma outra atividade com a qual trabalhe também. Uma atividade será a principal e a outra, secundária. Mas deverá consultar a Prefeitura para saber se será realmente possível exercer mais de uma atividade diferentes no mesmo local. Porem, estas atividades do EI não podem ultrapassar o faturamento de 60.000 ao ano. A lista de atividades está disponibilizada em nossa Biblioteca Virtual e no portal do Sebrae-MG,

sempre atualizada, na área destinada ao Empreendedor Individual. Confira em www.sebraemg.com.br ou na lista publicada pela receita federal, no site http://www.receita.fazenda.gov.br/publico/Legislacao/Resolucao/2009/CGSN/AnexoUnic oResolu caoCGSN672009.doc SE ESTOURAR A COTA DE R$ 60 MIL ANUAL, O QUE OCORRE? Nesse caso temos duas situações, mas é importante você procurar um contador logo que perceber que vai estourar o limite de 60.000,00. A primeira situação é quando o faturamento foi maior que 60 mil, porém não ultrapassou o limite (consultar contador). Nesse caso, o seu empreendimento é incluído no sistema do SIMPLES NACIONAL, na categoria de microempresa, a partir de janeiro do ano seguinte ao ano em que o faturamento excedeu os R$ 60 mil. A partir daí o seu pagamento passará a ser de um percentual do faturamento por mês, 4% se for comércio, 4,5% se for indústria e 6% se for prestador de serviço. O valor do excesso deverá ser acrescentado ao faturamento do mês de Janeiro e os tributos serão pagos juntamente com o DAS referente àquele mês. A segunda situação é quando o faturamento foi superior a R$ 43.200 mil. Nesse caso, o enquadramento no SIMPLES NACIONAL é retroativo e o recolhimento sobre o faturamento, conforme explicado na primeira situação passa a ser feito no mesmo ano em que ocorreu o excesso no faturamento, com acréscimos de juros e multa. Por isso, recomenda-se que você, ao perceber que seu faturamento no ano será maior que o limite, inicie imediatamente o cálculo e o pagamento dos tributos acessando diretamente o Portal do SIMPLES NACIONAL, no endereço www.receita.fazenda.gov.br ou procurando um contador. EU TENHO UMA EMPRESA EMPREENDEDOR INDIVIDUAL? JÁ ABERTA, POSSO MIGRAR PARA

Esta situação exige uma analise detalhada de dois aspectos: A primeira situação envolve empresários com sócios e a segunda os empresários sem sócios – a

antiga firma individual. Em ambas as situações pode ocorrer à migração para o regime EI. Mas antes de migrar para o EI – que também é um uma figura jurídica empresarial, alguns detalhes terão que ser analisados. E para isso é importante a ajuda de um contabilista para saber a real situação da empresa perante aos fiscos municipal, estadual e federal. As empresas que por qualquer motivo ficaram inativas – sem faturamento e sem empregados, mas não fecharam oficialmente, precisam dar baixa nos registros de CNPJ, alvarás etc. para posteriormente iniciar a formalização no EI. Conheça mais sobre o processo para migrar para EI: 1) A atividade econômica da empresa deve estar relacionada no Anexo Único da Resolução 58 do Comitê Gestor do Simples Nacional; Até pode ser feita a alteração para a atividade antes da migração e depois fazer o enquadramento como Empreendedor Individual. http://www.receita.fazenda.gov.br/publico/Legislacao/Resolucao/2009/CGSN/AnexoUnic oResolu caoCGSN672009.doc 2) A empresa não pode ter mais de um empregado registrado; 3) Se há sócios, terá que desfazer a sociedade, transformando a sociedade empresária em registro de empresário, situação agora permitida também com a LC 128/08; 4) Se a empresa está inativa, com dívidas e deixou de entregar alguma declaração aos fiscos, terá que regularizar isso antes, sob o risco de ter a solicitação para Empreendedor Individual indeferida. Algumas pessoas acham que podem fazer o registro de empreendedor individual como uma nova inscrição e deixar a situação da empresa anterior como está, mas isso não será possível, já que o CPF está vinculado a outra empresa como sócio, titular ou administrador. Para obter informações detalhadas acesse o Portal do Empreendedor na internet: www.portaldoempreendedor.gov.br QUAL O CUSTO DA FORMALIZAÇÃO DO EI? O ato de formalização está isento de todas as tarifas. Para a formalização e para a primeira

declaração anual existe uma rede de empresas de contabilidade que são optantes pelo SIMPLES NACIONAL que irão realizar essas tarefas sem cobrar nada no primeiro ano. A lista de contadores encontra-se no site http://www.fenacon.org.br/esc-simples.php De qualquer forma, se você não possuir conhecimentos para trabalhar com as questões contábeis, posteriormente será necessário a contratação de um contabilista, mesmo que não seja obrigatório. Após a formalização o empreendedor terá o seguinte custo: Para a Previdência: R$ 27,25 por mês (representa 5% do salário mínimo que é reajustado no início de cada ano); Para o Estado: R$ 1,00 fixo por mês se a atividade for comércio ou indústria; Para o Município: R$ 5,00 fixo por mês se a atividade for prestação de serviço. QUAL SERÁ O PROCEDIMENTO EM CASO DE ATRASO NOS PAGAMENTOS DOS IMPOSTOS? R: Caso esqueça o pagamento na data certa, haverá cobrança de juros e multa. A multa será de 0,33% por dia de atraso limitado a 20% e os juros serão calculados com base na taxa SELIC, sendo que para o primeiro mês de atraso os juros serão de 1%. Após o vencimento deverá ser gerado novo DAS no www.portaldoempreendedor.gov.br. A emissão do novo DAS já conterá os valores da multa e dos juros, sem precisar fazer cálculos por fora e não custa nada. POSSO TRABALHAR FUNCIONAMENTO? NA MINHA RESIDÊNCIA COM ALVARÁ DE

Para conseguir o Alvará você precisa fazer a solicitação na Prefeitura local. O Município poderá conceder Alvará de Funcionamento Provisório para o Empreendedor Individual: I - instalado em áreas desprovidas de regulação fundiária legal ou com regulamentação precária; II- em residência do Empreendedor Individual, na hipótese em que a atividade não gere grande circulação de pessoas. Ele deve, antes de proceder ao registro, consultar o município para saber se naquele endereço residencial pode ser instalado um negócio, lembrando que o bem estar coletivo se sobrepõe ao interesse individual. Isso quer dizer que atividades barulhentas ou com grande circulação de pessoas, dificilmente poderão ser exercidas em residências.

Teoricamente não há possibilidade de se constituir empresa na residência do (s) sócio (s), pois, conforme preceitua a Constituição Federal, a “casa” ou “residência” é inviolável, sendo que ninguém poderá penetrá-la sem o consentimento do morador. Já o estabelecimento empresarial é local público, estando disponível para fiscalização dos órgãos competentes. Assim, a empresa não poderá ser constituída na residência do sócio, pois esta é inviolável. Entretanto, se o imóvel onde estiver instalada a residência do sócio tiver entradas independentes e as dependências onde seria constituída a empresa não possuírem qualquer ligação física com a residência, mediante consulta à prefeitura local, poderá se verificar a possibilidade de constituição de empresa no mesmo imóvel onde residir o (s) sócio(s), respeitando-se, é obvio, a Lei de Zoneamento do seu município e veja também a lei que regulamenta o ICMS no seu estado. Lembrando que cada Prefeitura possui suas próprias regras para liberação do Alvará. ALVARÁ DE FUNCIONAMENTO PARA VENDEDORES DE PORTA A PORTA. PRESTADORES DE SERVIÇO OU

Os prestadores de serviço ou vendedores de porta a porta podem solicitar o Alvará de funcionamento para um ponto fixo que pode ser sua residência. A liberação do alvará de funcionamento depende da observância das normas contidas na legislação municipal. O Município poderá conceder Alvará de Funcionamento Provisório para o Empreendedor Individual: QUAL O PROCEDIMENTO PARA ALVARÁ DE FUNCIONAMENTO DO EI? A concessão do Alvará de localização e funcionamento depende da observância das normas contidas na legislação municipal. Você deve investigar se o local escolhido para estabelecer se a sua empresa está de acordo com as normas emanadas nesses Códigos. Antes de qualquer procedimento consulte a Prefeitura para saber se existe ou não restrição para exercer sua

atividade no local escolhido, bem como outros requisitos a serem cumpridos, como sanitários, por exemplo, se manusear alimentos. Ciente de sua viabilidade em termos de local, o registro como empreendedor Individual terá força de alvará (também conhecido como autorização de funcionamento). Caso você desconheça as regras de localização, não deve concluir o processo de registro pois isso poderá acarretar prejuízos futuros à coletividade e também à você, que estará sujeito a multas, apreensões e até mesmo o fechamento de seu negócio pela fiscalização. A PREFEITURA PODE COBRAR O ALVARÁ DE FUNCIONAMENTO DO EI? R: Não. Será gratuito, conforme lei complementar 123. Artigo 4 – parágrafo 3: “§ 3o ficam reduzidos a 0 (zero) os valores referentes a taxas, emolumentos e demais custos relativos à abertura, à inscrição, ao registro, ao alvará, à licença, ao cadastro e aos demais itens relativos ao disposto nos §§ 1o e 2o deste artigo. (incluído pela lei complementar nº 128, de 2008)” Você tem acesso a lei pelo site: http://www.planalto.gov.br/ccivil/leis/lcp/lcp123.htm Obs: caso a Prefeitura insista em cobrar o alvará, entre com uma defesa administrativa e anexe a lei à sua defesa. Obs 2: apesar do alvará de funcionamento ser gratuito no registro da empresa, as renovações do alvará podem ser cobradas pela prefeitura. ONDE E COMO CONSIGO O ALVARÁ DEFINITIVO DE FUNCIONAMENTO E LOCALIZAÇÃO? QUAL A DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA? O alvará definitivo será fornecido pela prefeitura local, devendo ser verificado com a mesma os procedimentos e documentos necessários para obtenção do alvará. Lembrando que cada Prefeitura segue sua regra. QUANTO TEMPO LEVAREI PARA ME FORMALIZAR COMO EI? Através do portal do empreendedor você levará aproximadamente 30 minutos para liberação de toda a documentação em caráter provisório, sendo quem em até 180 dias será confirmado ou não o registro desta empresa. Como a formalização é feita pela Internet, o CNPJ, o número de inscrição na Junta Comercial, no INSS e um documento de alvará que equivale ao alvará de funcionamento são obtidos

imediatamente Lembre-se, também, de que é necessário conhecer as normas da Prefeitura para desenvolver o seu negócio, seja ele qual for. Não se registre se não estiver dentro dos requisitos municipais, principalmente em relação à possibilidade de atuar naquele endereço. TEREI ISENÇÃO DE ALGUM IMPOSTO AO OPTAR PELO EI? R: Sim. Você não estará sujeito à incidência do IRPJ (Imposto de Renda de Pessoa Jurídica), do IPI (Imposto sobre produtos industrializados), da CSLL (Contribuição Social sobre Lucro Líquido), COFINS (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social), do PIS (Programa de Integração Social) e do INSS patronal. QUAIS SÃO OS IMPOSTOS QUE TEREI QUE PAGAR? COMO FAÇO O PAGAMENTO DESTES IMPOSTOS? O EI será enquadrado no SIMPLES NACIONAL e ficará isento dos impostos federais (Imposto de Renda, PIS, COFINS, IPI e CSLL). Para as atividades de comercio e indústria, pagará apenas o valor fixo mensal de R$ 28,25 (INSS – R$ 27,25 + ICMS – R$ 1,00). Nas atividades de prestação de serviços o valor é de R$ 32,25 (INSS – R$ 25,25 + ISS – R$ 5,00). Os valores pagos serão destinados à Previdência Social e ao ICMS ou ao ISS. Para a Previdência: R$ 27,25 por mês (representa 5% do salário mínimo que é reajustado no início de cada ano); Para o Estado: R$ 1,00 fixo por mês se a atividade for comércio ou indústria; Para o Município: R$ 5,00 fixos por mês se a atividade for prestação de serviço. O pagamento é feito pelo documento chamado DAS que é gerado pela Internet no endereço www.portaldoempreendedor.gov.br. Esse documento pode ser gerado por qualquer pessoa em qualquer computador ligado à Internet. É possível gerar, de uma só vez, os DAS do ano inteiro e ir pagando mês a mês. O pagamento será feito na rede bancária e casas lotéricas, até o dia 20 de

cada mês. O EI ESTA DISPENSADO DA INSCRIÇÃO ESTADUAL. O EI está dispensado da Inscrição Estadual conforme Resolução nº 223 SEFAZ de 19/08/2009. No link a seguir você tem acesso a essa resolução: http://www.jucerja.rj.gov.br/mei/pdf/RESOLUCAO%20N%C2%BA %20223%20SEFAZ.pdf Portanto, no campo “Inscrição Estadual” constará: “MEI-dispensado”. QUE OUTRAS OBRIGAÇÕES TEREI JUNTO A RECEITA SECRETARIA DA FAZENDA DO ESTADO E SECRETARIA DE FINANÇAS DO MUNICÍPIO? FEDERAL,

R: Anualmente, deverá fazer uma Declaração do faturamento, também pela Internet e nada mais. Essa declaração deverá ser feita até o último dia do mês de Janeiro de cada ano. Mensalmente, deverá fazer uma declaração correspondente, basicamente , à informação de quanto o empreendimento faturou, com emissão de notas fiscais e sem a emissão de notas fiscais. Pode ser de próprio punho e não precisa ser enviada a lugar algum. Você deverá guardar todas as notas fiscais de suas compras, bem como as notas de vendas se houver. Veja o modelo: http://www.receita.fazenda.gov.br/publico/Legislacao/Resolucao/2008/ResolucaoCGSN/ AnexoUn icoResolucaoCGSN53.doc GOSTARIA DE SABER SE O EI PODE PARTICIPAR DE LICITAÇÕES? O EI pode participar de licitações, mas é importante ressaltar que existem varias restrições, veja: - Não podem participar do EI os ramos de atividade que tenham por objeto a prestação de serviços de limpeza e vigilância, empresas de produção cultural e artística, produtoras cinematográficas e empresas montadoras de estandes para feiras. O EI PODE IMPORTAR PEQUENAS QUANTIDADES DE MERCADORIAS PARA SEU COMÉRCIO? COMO FAZER COM A NOTA FISCAL DE ENTRADA?

O EI pode importar pelo mesmo procedimento de qualquer outro negócio. Pela quantidade e valor, pode ser utilizado o Importa Fácil (http://www.correios.com.br/importaFacil/default.cfm). Conheça mais sobre como importar no site: http://www.df.sebrae.com.br/downloads/exportacao/como%20importar.pdf COMO EI POSSO PRESTAR SERVIÇOS A OUTRAS EMPRESAS? R: Você, como empreendedor individual, não poderá realizar cessão ou locação de mãode-obra. Isso significa que o benefício fiscal criado pela LC128/2008 é destinado ao empreendedor, e não à empresa que o contrata. Significa, também, que não há intenção de fragilizar as relações de trabalho, não devendo o instituto ser utilizado por empresas para a transformação em Empreendedor Individual de pessoas físicas que lhes prestam serviços. Portanto poderá prestar serviços a outras empresas mas não dentro das dependências da empresa contratante. PRECISO FAZER A CONTABILIDADE DO EI? A contabilidade formal como livro diário e razão está dispensada. Não é preciso também ter Livro Caixa. Contudo, o empreendedor deve zelar pela sua atividade e manter um mínimo de controle em relação ao que compra, ao que vende e quanto está ganhando. Essa organização mínima permite gerenciar melhor o negócio e a própria vida, além de ser importante para crescer e se desenvolver. O empreendedor deverá registrar, mensalmente, em formulário simplificado, o total das suas receitas. Deverá manter em seu poder, da mesma forma, as notas fiscais de compras de produtos e de serviços. Não há obrigação de se manter um contador no regime de Empreendedor Individual. Na abertura da empresa, inclusive, há uma rede de contadores que auxiliam gratuitamente. A lista de contadores encontra-se no site http://www.fenacon.org.br/esc-simples.php e http://www.portaldoempreendedor.gov.br/modulos/onde/ De qualquer forma, se você não possuir conhecimentos para trabalhar com as questões contábeis,

posteriormente será necessário a contratação de um contabilista, mesmo que não seja obrigatório. O EI PODERÁ EMITIR NOTA FISCAL ELETRONICA? O EI está dispensado de emitir Nota Fiscal Eletrônica. Caso necessite emitir, o EI deverá procurar a Prefeitura e verificar o sistema de liberação de NF para o EI, se será eletrônica ou em papel. Publicado no DOU (Diário Oficial da União) de 15 de julho de 2009, o Protocolo ICMS nº 42 estabelece a obrigatoriedade da utilização da NF-e (Nota Fiscal Eletrônica). No entanto, a cláusula quarta prevê a sua não aplicação para o MEI (Cláusula quarta O disposto neste protocolo não se aplica ao Microempreendedor Individual- MEI, de que trata o artigo 18-A da LC 123/2006.) ORIENTAÇÕES PARA EMISSÃO DE NOTA FISCAL / CUPOM FISCAL DO EI Veja as instruções para emissão de NF ou Cupom Fiscal para o EI. - Se a atividade for de PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Vá até uma gráfica e solicite a AIDF (Autorização para impressão de documentos Fiscais), preencha e procure a Prefeitura local para aprovação. Retorne até a gráfica e solicite a Impressão do bloco de notas. OBS*: Algumas prefeituras não estão liberando o bloco de notas fiscais. NF Série A (Prestação de Serviços) – pode ser emitida tanto para Pessoas Físicas quanto Pessoas Jurídicas. - Se a atividade for de COMÉRCIO ou INDÚSTRIA Basta ir diretamente na Secretaria de Estado da Fazenda e solicitar uma Nota Fiscal Avulsa. Você pode conseguir mais de uma nota, mas depende da Secretaria da Fazenda. Terá direito a NF avulsa série A1 (revenda), que custa R$ 12,66 cada uma. *O Empreendedor Individual não terá direito a Nota Fiscal Eletrônica. Você terá direito a bloco de nota fiscal série D (Consumidor Final) – não é necessário solicitar AIDF, solicite a NF diretamente na gráfica. OBS: Só é necessário emissão de notas fiscais para PESSOA JURÍDICA. - Você também poderá utilizar a NF do cliente sendo ele o responsável pela emissão em nome do

empreendedor individual como NF de entrada. Ou seja, se você adquirir um produto ou serviços de terceiros, poderá solicitar à essa empresa uma nota fiscal para repassar ao seu cliente. Ou se você é um empreendedor que vende a um comércio que tenha NF, esse comércio irá emitir NF de entrada em substituição a NF do Empreendedor Individual. - Você não paga impostos sobre as notas fiscais, sendo pago valores fixos independente da emissão da NF. IMPORTANTE: devem ser guardados todos os documentos de compras de mercadorias realizadas pela sua empresa. Esses, junto com as nota fiscais de vendas, devem ser anexados ao relatório mensal de faturamento da empresa. COMO SERÁ A EXIGÊNCIA DE APRESENTAÇÃO DA NOTA FISCAL DAS COMPRAS E VENDAS? COMO IREI FORNECER NOTAS PARA PESSOAS JURÍDICAS? O EI está dispensado de emitir Nota fiscal para pessoa física. Você não terá que emitir documento fiscal quando efetuar vendas ou prestações de serviços a consumidor final pessoa física. Quando tiver que emitir Nota Fiscal para Pessoa Jurídica, poderá comprar uma Nota Fiscal Avulsa na papelaria, e levar até a Secretaria Estadual da Fazenda para carimbar a Nota. Você também pode solicitar um bloco de notas, ou nota fiscal eletrônica dependendo de cada prefeitura que poderá cobrar por isso. Não haverá cobrança do ISSQN, pois já foi pago o valor de R$ 5,00 por mês junto a DAS. Também não poderá ser cobrada a declaração eletrônica de serviços (DES) pelas Prefeituras para empreendedores individuais. Terá que preencher, mensalmente, um resumo mensal de receitas – muito simples, que pode ser inclusive ser feito manualmente. Veja o modelo: http://www.receita.fazenda.gov.br/publico/Legislacao/Resolucao/2008/ResolucaoCGSN/ AnexoUn icoResolucaoCGSN53.doc Todavia, terá que anexar a esse resumo todas as notas fiscais de aquisição de mercadorias, de insumos para produção ou de serviços que a ele forem prestados.

Em resumo, você não estará obrigado a vender sempre com nota fiscal, mas não poderá nunca comprar sem nota fiscal. COMO FAREI A DECLARAÇÃO DE COMPROVAÇÃO DA RECEITA DO MÊS? R: Por meio do registro de vendas/prestação de serviços, que pode ser de próprio punho. Deverão ser anexados ao registro de vendas ou de prestação de serviços as notas fiscais relativos às compras de mercadorias/serviços. A comprovação da receita bruta, será feita mediante apresentação do registro de vendas ou de prestação de serviços, e obedecerá o Anexo Único da Resolução CGSN 53/2008, como exemplo abaixo ou no link http://www.receita.fazenda.gov.br/publico/Legislacao/Resolucao/2008/ResolucaoCGSN/ AnexoUn icoResolucaoCGSN53.doc RELATÓRIO MENSAL DAS RECEITAS BRUTAS CNPJ: Empreendedor individual: Período de apuração: RECEITA BRUTA MENSAL – REVENDA DE MERCADORIAS – ANEXO I DA LC 123/2006 I – Revenda de mercadorias com dispensa de emissão de documento fiscal R$ II – Revenda de mercadorias com documento fiscal emitido R$ III – Total das receitas com revenda de mercadorias (I + II) R$ RECEITA BRUTA MENSAL – VENDA DE PRODUTOS INDUSTRIALIZADOS – ANEXO II DA LC 123/2006 IV – Venda de produtos industrializados com dispensa de emissão de documento fiscal R$ V – Venda de produtos industrializados com documento fiscal emitido R$ VI – Total das receitas com venda de produtos industrializados (IV + V) R$ RECEITA BRUTA MENSAL – PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS – ANEXO III DA LC 123/2006 VII – Receita com prestação de serviços com dispensa de emissão de documento fiscal R$ VIII – Receita com prestação de serviços com documento fiscal emitido R$ IX – Total das receitas com prestação de serviços (VII + VIII) R$ X - Total geral das receitas brutas no mês (III + VI + IX) R$ LOCAL E DATA: ASSINATURA DO EMPRESÁRIO:

ENCONTRAM‐SE ANEXADOS E ESTE RELATÓRIO: - Os documentos fiscais comprobatórios das entradas de mercadorias e serviços tomados referentes ao período; - As notas fiscais relativas às operações ou prestações realizadas eventualmente emitidas. ORIENTAÇÕES GERAIS SOBRE IMPOSTO DE RENDA DO EI R: Atualmente, qualquer empresário que seja sócio ou titular de empresa individual está obrigado à apresentação da Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física (DIRPF), mesmo que não tenha rendimentos superiores aos limites de isenção. Será instituída alteração para que o empreendedor individual deixe de ter essa obrigação pelo fato isolado de ser titular de empresa individual. Todavia, ele continua tendo que apresentar a DIRPF caso incorra em qualquer outra das situações que o obriguem à entrega. Uma das hipóteses de obrigatoriedade é justamente a obtenção de rendimentos tributáveis superiores ao limite, que em 2010 era de R$ R$ 17.215,08. Em resumo, temos a seguinte situação: a pessoa física do empresário titular (CPF), não terá que apresentar DIRPF caso não se enquadre em uma das situações de obrigatoriedade de entrega, dentre as quais está o limite anual de rendimentos, que em 20010 era de R$ 17.215,08. Se a declaração mensal demonstrar um lucro acima de R$ 1.499,15 por mês, haverá Imposto de Renda para Pessoa Física (IRPF), pois irá ultrapassar o teto de isenção. É importante lembrar que o valor se refere ao lucro da empresa transferido para a pessoa física, que irá declarar como renda tributável e não o faturamento bruto da empresa. Saiba mais: http://www.bonde.com.br/bonde.php?id_bonde=1-39--101-20100210 QUAIS OS PROCEDIMENTOS PARA QUEM DESEJA ATUAR NA AREA DE INFORMÁTICA (MANUTENÇÃO, CURSOS, VENDA E LAN HOUSE)? Existem algumas áreas que tem seu ingresso proibido, como elaboração de programas de computadores. Mas o profissional que faz serviços autônomos de manutenção de computadores pode se cadastrar no Empreendedor Individual. Seguem as categorias para se registrar como Empreendedor Individual. Lembrando que você pode escolher uma para ser a principal atividade e as demais poderão ser secundárias:

 8299-7/07 – LAN HOUSE COM ACESSO À INTERNET PREDOMINANTE PARA APOIO ADMINISTRATIVO OU ESCRITÓRIO  9329-8/04 – LAN HOUSE COM ACESSO À INTERNET PREDOMINANTEMENTE PARA JOGOS EM REDE  4751-2/00 – COMÉRCIO VAREJISTA ESPECIALIZADO DE EQUIPAMENTOS E SUPRIMENTOS DE INFORMÁTICA  9511-8/00 REPARAÇÃO E MANUTENÇÃO DE COMPUTADORES E DE EQUIPAMENTOS PERIFÉRICOS  8599-6/03 – TREINAMENTO EM INFORMÁTICA Lista de atividades o código de CNAE: http://www.receita.fazenda.gov.br/publico/Legislacao/Resolucao/2009/CGSN/AnexoUnic oResolu caoCGSN672009.doc Informações detalhadas sobre atividades, no site CNAE/IBGE: http://www.cnae.ibge.gov.br/divisao.asp? coddivisao=47&CodSecao=G&TabelaBusca=CNAE_200 @CNAE 2.0@0@cnaefiscal@0 POR QUE PROFISSIONAIS DE INFORMATICA QUE ATUAM COMO WEB DESIGN E PROGRAMADORES NÃO PODEM SER EI? Algumas atividades como assistentes de informática são contemplados pelo EI, enquanto outras atividades, que muito embora também utilizem internet, não o são. No caso da atividade de web design e programador. Ou seja, tem por finalidade a prestação de serviços decorrentes do exercício de atividade intelectual, de natureza técnica, científica, artística ou cultural, que constitua profissão regulamentada ou não, e conforme o art. 966, parágrafo único do Código Civil, e a Lei Complementar nº 123, atualizada pela Lei nº 128, de 19.12. 2008, de modo que o seu ramo não detém caráter empresarial, e tampouco pode fazer parte do Simples Nacional e do MEI, já que estes exigem a qualidade de empresário (http://mundosebrae.wordpress.com/2009/01/06/microempreendedor-individual-mei/) Nesse sentido, talvez seu negócio se adequasse mais como atividade de autônomo, que é aquele que exerce profissão intelectual, de natureza científica, literária ou artística, mesmo se contar com

colaboradores, salvo se o exercício da profissão constituir elemento de empresa (parágrafo único do artigo 966 do Novo Código Civil). Uma das características do profissional autônomo é ser exclusivamente prestador de serviços e não possuir CNPJ – Cadastro Nacional Pessoa Jurídica. No entanto, é vedada a possibilidade do exercício do comércio ou de atividade industriais sem o devido registro como empresário ou como sociedade empresária. Enfim, esses profissionaisnegociam “conhecimento” e não produtos e serviços típicos de atividades empresariais. De qualquer modo, mais informações sobre o Simples Nacional acesse (http://www.receita.gov.br/PessoaJuridica/simples/simples.htm). Informações sobre o EI (Empreendedor Individual) acesse o (www.portaldoempreendedor.gov.br). UMA LAN HOUSE PODE SER UMA EI? O segmento de Lan House, assim entendido como Exploração de jogos eletrônicos e recreativos, com locação de produtos de informática no próprio local, poderá optar pelo SIMPLES Nacional Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas Microempresas e Empresas de Pequeno Porte, instituído pela Lei Complementar nº 123/2006, caso a receita bruta de sua atividade não ultrapassar R$ 240.000,00 (microempresa) ou R$ 2.400.000,00 (empresa de pequeno porte) e respeitando os demais requisitos previstos na Lei. Se a receita bruta anual não ultrapassar a R$ 60.000,00, o empreendedor poderá se enquadrar como Microempreendedor Individual – MEI, ou seja, sem sócio. Neste caso, os recolhimentos dos tributos e contribuições serão efetuados em valores fixos mensais conforme abaixo: O empresário não precisa recolher os tributos do sistema unificado, exceto: ISS valor fixo de R$ 5,00 (cinco reais) e ICMS valor fixo de R$ 1,00 (um real), independente do faturamento, quando devido de acordo com o ramo de negócio, para este caso: I) Sem empregado • R$ 27,25 mensais para o INSS relativa à contribuição previdenciária do empreendedor; • R$ 5,00 → a título de ISS Imposto sobre serviço de qualquer natureza. (só locação não tem ISS, locação com serviço de informática acrescenta o ISS)

II) Com um empregado O empreendedor recolherá mensalmente, além dos valores acima, os seguintes percentuais: • Retém do empregado 8% de INSS sobre a remuneração; • Desembolsa 3% de INSS patronal sobre a remuneração do empregado. Havendo receita excedente ao limite permitido (R$ 60.000,00) não superior a 20% (R$ 43.200,00) o MEI terá seu empreendimento incluído no sistema SIMPLES NACIONAL Conclusão: Para este segmento, tanto como LTDA quanto EI, a opção pelo Simples Nacional sempre será muito vantajosa sobre o aspecto tributário, bem como nas facilidades de abertura do estabelecimento e para cumprimento das obrigações acessórias. COMO VAI FUNCIONAR O SISTEMA PARA O AMBULANTE QUE TRABALHA NA RUA? R: O ambulante ou quem trabalha em lugar fixo deverá consultar a Prefeitura antes de fazer o registro, com relação ao tipo de atividade e ao local onde irá trabalhar. Apesar do Portal Empreendedor emitir documento que autoriza o funcionamento imediato do empreendimento, as declarações do empresário, de que observa as normas e posturas municipais, são fundamentais para que não haja prejuízo à coletividade e ao próprio empreendedor que, caso não seja fiel ao cumprimento das normas como declarou, estará sujeito a multas, apreensões e até mesmo fechamento do empreendimento e cancelamento dos seus registros FORNECEDORES DE SALGADINHOS, TORTAS E DOCES CASEIROS EM GERAL PODEM SER EI? Se na sua produção de alimentos você segue todas as regras da vigilância sanitária loca e da ANVISA (http://www.sebraesp.com.br/midiateca/publicacoes/saiba_mais/juridico/vigilancia_sanita ria) e tem o registro, por produto, do Ministério da Agricultura e escala para produzir e entregar nestes locais isso é possível sim. Para vender você precisa atender estas regras e depois passar em cada estabelecimento e começar a negociar com cada empresa. Lembre-se você precisa ter os custos de produção por

produto na ponta do lápis pois estes estabelecimentos costumam comprar um volume razoável o que faz o preço unitário cair e este preço unitário não pode ser menor do que os seus custos e o seu lucro. Se não sabe como fazer este cálculo nas unidades do Sebrae temos palestras e cursos que tratam do cálculo do preço de venda além de outros que tratam do processo de gestão da empresa. QUEM ATUA NA ÁREA DE TRANSPORTE PODE SER EI (CAMINHONEIRO, TRANSPORTADOR, MOTORISTA ETC.) Existem possibilidades e restrições para os profissionais que atuam no setor de transporte. Veja a lista de atividades permitidas neste setor e leia com atenção as restrições descritas na Descrição da Subclasse. Ocupação CNAE Descrição da Subclasse Transportador escolar municipal 4924-8/00 Transporte escolar Transportador de mudanças 4930-2/04 Transporte rodoviário de mudanças Transportador marítimo de carga 5011-4/01 Transporte marítimo de cabotagem - Carga Transportador municipal de cargas não perigosas(carreto) 4930-2/01 Transporte rodoviário de carga, exceto produtos perigosos e mudanças, municipal Caminhoneiro de cargas não perigosas 4930-2/02 Transporte rodoviário de carga, exceto produtos perigosos e mudanças, intermunicipal, interestadual e internacional Transportador municipal de passageiros sob frete 4929-9/01 Transporte rodoviário coletivo de passageiros, sob regime de fretamento, municipal Transportador municipal de travessia por navegação 5091-2/01 Transporte por navegação de travessia, municipalTransportador municipal hidroviário de cargas 5021-1/01 Transporte por navegação interior de carga, municipal, exceto travessia QUAIS ORIENTAÇÕES PARA QUEM DESEJA MONTAR UMA E-COMMERCE OU UM COMERCIO VAREJISTA DE VENDA PORTA A PORTA OU CATALOGO? O primeiro passo é localizar na lista de atividades o código de CNAE (http://www.receita.fazenda.gov.br/publico/Legislacao/Resolucao/2009/CGSN/AnexoUni coResolu caoCGSN672009.doc) Veja este exemplo de atividades:

Comerciante de eletrodomésticos e equipamentos de áudio e vídeo 4753-9/00 Comércio varejista especializado de eletrodomésticos e equipamentos de áudio e vídeo Comerciante de embalagens 4789-0/99 Comércio varejista de outros produtos não especificados anteriormente Comerciante de equipamentos de telefonia e comunicação 4752-1/00 Comércio varejista especializado de equipamentos de telefonia e comunicação Comerciante de equipamentos e suprimentos de informática 4751-2/00 Comércio varejista especializado de equipamentos e suprimentos de informática Para saber mais detalhes sobre estas atividades e a forma de comercialização acesse: http://www.cnae.ibge.gov.br/divisao.asp? coddivisao=47&CodSecao=G&TabelaBusca=CNAE_200@CNAE 2.0@0@cnaefiscal@0 Esta divisão contém os seguintes grupos: 471 COMÉRCIO VAREJISTA NÃO-ESPECIALIZADO 472 COMÉRCIO VAREJISTA DE PRODUTOS ALIMENTÍCIOS, BEBIDAS E FUMO 473 COMÉRCIO VAREJISTA DE COMBUSTÍVEIS PARA VEÍCULOS AUTOMOTORES 474 COMÉRCIO VAREJISTA DE MATERIAL DE CONSTRUÇÃO 475 COMÉRCIO VAREJISTA DE EQUIPAMENTOS DE INFORMÁTICA E COMUNICAÇÃO; EQUIPAMENTOS E ARTIGOS DE USO DOMÉSTICO 476 COMÉRCIO VAREJISTA DE ARTIGOS CULTURAIS, RECREATIVOS E ESPORTIVOS 477 COMÉRCIO VAREJISTA DE PRODUTOS FARMACÊUTICOS, PERFUMARIA E COSMÉTICOS E ARTIGOS MÉDICOS, ÓPTICOS E ORTOPÉDICOS 478 COMÉRCIO VAREJISTA DE PRODUTOS NOVOS NÃO ESPECIFICADOS ANTERIORMENTE E DE PRODUTOS USADOS 479 COMÉRCIO AMBULANTE E OUTROS TIPOS DE COMÉRCIO VAREJISTA Notas Explicativas: Esta divisão compreende as atividades de revenda (venda sem transformação significativa) de bens de consumo novos e usados para o público em geral, preponderantemente para o consumidor final. O comércio varejista é organizado para vender mercadorias em pequenas quantidades ao consumidor final, representando, portanto, o último elo da cadeia de distribuição. Inclui tanto o comércio tradicional em lojas abertas ao público como o varejo por meios não tradicionais por catálogo, porta-a-porta, televisão, internet, etc. Esta divisão compreende também as unidades comerciais abertas ao?público, em lojas com exposição de mercadorias, de produtos tais como computadores pessoais, artigos de papelaria, tintas ou madeira, ainda que parte das vendas realizadas não seja para uso pessoal ou doméstico.

QUAIS AS ORIENTAÇÕES PARA VENDEDORES DE PORTA A PORTA, SACOLEIRAS OU COMERCIANTES? O primeiro passo é localizar qual será a atividade principal e as secundárias. A lista está disponibilizada em nossa Biblioteca Virtual ou nos sites abaixo: Portal do Empreendedor: http://www.portaldoempreendedor.gov.br/modulos/entenda/quem.php Receita Federal: http://www.receita.fazenda.gov.br/publico/Legislacao/Resolucao/2009/CGSN/AnexoUnic oResolu caoCGSN672009.doc Importante! Procure nas tabelas a atividade COMERCIANTE. As tabelas apresentam mais de 70 atividades para comerciantes. Notas Explicativas: O comércio varejista é organizado para vender mercadorias em pequenas quantidades ao consumidor final, representando, portanto, o último elo da cadeia de distribuição. Inclui tanto o comércio tradicional em lojas abertas ao público como o varejo por meios não tradicionais por catálogo, porta-a-porta, televisão, internet, etc. Esta divisão compreende também as unidades comerciais abertas ao público, em lojas com exposição de mercadorias, de produtos tais como computadores pessoais, artigos de papelaria, tintas ou madeira, ainda que parte das vendas realizadas não seja para uso pessoal ou doméstico. COMO FICA A SITUAÇÃO CARPINTEIROS ETC...? DE PEDREIROS, MESTRES DE OBRAS,

O Portal do Empreendedor (www.portaldoempreendedor.gov.br) , endereço eletrônico no qual são feitas as inscrições para que autônomos tenham acesso aos benefícios da Previdência Social por meio do programa Empreendedor Individual, possui uma lista de 22 atividades cujos profissionais têm a adesão impedida, essas restrições é para evitar demissões em massa em alguns setores.

- O pedreiro que faz obras de reparo, como reformar um banheiro, pode entrar no programa. Quem não pode é o pedreiro que trabalha em construções, que geralmente são feitas por empreiteiras. Se esse pessoal também pudesse, as empresas iriam demitir os empregados e contratá-los novamente como empreendedores individuais, economizando em impostos e não dando direitos trabalhistas a eles. Já um pedreiro que faz as duas atividades, ou seja, está empregado em uma obra de grande porte e faz serviços menores como autônomo, pode se inscrever no Empreendedor Individual. Conheça mais: www.portaldoempreendedor.gov.br AS DIARISTAS PODEM SER MICRO EMPREENDEDORAS INDIVIDUAIS – EI? As diaristas podem ser MEI. Basta que se registrem como tal e definam uma atividade, dentre as que já desempenham. Porque a categoria ‘diarista’ em si, embora consagrada, não caracteriza uma função e sim uma forma de relação de trabalho. Isso significa que a profissional desempenha atividade de limpeza, cozinha etc. e recebe por dia de trabalho, tendo muitos clientes. E as atividades como cozinheira, lavadeira, passadeira estão enquadradas entre as opções para aderir ao registro. A diarista pode continuar trabalhando para as mesmas pessoas de antes. Não há impedimento quanto a isso. Muito pelo contrário, essas pessoas são a base de clientes do MEI. A diarista MEI terá cobertura previdenciária (auxílio-doença, aposentadoria por idade após carência, salário-maternidade, pensão e auxilio reclusão), com contribuição mensal reduzida – 5 % do salário mínimo, correspondente a R$ 27,25. Para a legalização, o interessado deve acessar o endereço eletrônico disponibilizado no portal do Empreendedor na internet www.portaldoempreendedor.gov.br SOMOS QUATRO IRMÃOS QUE PRESTAM SERVIÇOS NA ÁREA DE CONSTRUÇÃO, NAS SEGUINTES

ATIVIDADES: PEDREIRO, CARPINTEIRO, PODEMOS FAZER UMA ÚNICA OPÇÃO COMO EI?

AZULEJISTA

E

PINTURA.

Não, EI é aquele que exerce individualmente uma atividade econômica, portanto, vocês exercerão a opção como EI de forma individual e desde que atendam as disposições da lei para a opção. Lembre-se que o EI não poderá ter sócio. Veja este exemplo: - O pedreiro que faz obras de reparo, como reformar um banheiro, pode entrar no programa. Quem não pode é o pedreiro que trabalha em construções, que geralmente são feitas por empreiteiras. Se esse pessoal também pudesse, as empresas iriam demitir os empregados e contratá-los novamente como empreendedores individuais, economizando em impostos e não dando direitos trabalhistas a eles. Já um pedreiro que faz as duas atividades, ou seja, está empregado em uma obra de grande porte e faz serviços menores como autônomo, pode se inscrever no Empreendedor Individual. Conheça mais: http://migre.me/eyyy www.portaldoempreendedor.gov.br OS PROFISSIONAIS DE UM SALÃO DE BELEZA (CABELEREIRO, MANICURE, ETC) PODEM SER EI? Em princípio esta atividades estão contempladas entre aquelas listadas como possibilidade de enquadramento do EI (http://www.portaldoempreendedor.gov.br/modulos/noticias/noticia39.php), mas vale a pena você se inteirar mais sobre os requisitos do MEI, lendo: http://comunidades.rj.sebrae.com.br/boletim/?p=936, http://mundosebrae.wordpress.com/2008/11/25/mei-micro-empreendedor-individual/, http://mundosebrae.wordpress.com/2009/01/09/mei-microempreendedor-individualaspectostributarios/, http://empreendedorindividual.wordpress.com/, http://www.portaltributario.com.br/guia/mei.html Sugiro também que se matricule (http://educacao.sebrae.com.br/) nos cursos on line do Sebrae

para aprender como abrir e depois gerenciar a sua empresa. E se puder, inscreva-se no Programa Próprio (http://www.sebrae.com.br/momento/quero-abrir-um-negocio/348proprio/BIA_348/integra_bia?) para que possa receber orientações empresariais no decorrer do processo de organização das suas idéias do seu negócio. CORRETOR DE IMÓVEIS (COMPRA, ADMINISTRAÇÃO) PODE SER EI? AVALIAÇÃO, VENDA E

Não! O serviço de Corretor de Imóveis em todo o seu leque de ação (Compra, venda, administração, avaliação), não se enquadra no EI, tão como no Simples Nacional. Porém, ele poderá se enquadrar na Junta Comercial do seu Estado como MICROEMPRESA, se o faturamento não for maior de R$ 240.000,00 Bruto anual; e desfrutar da carga tributária de MicroEmpresa, que é mais reduzida que de uma Empresa Normal. De acordo com as diretrizes da Lei Complementar nº 128, de 19/12/2008, que criou condições especiais para que o trabalhador conhecido como informal, possa se tornar um Empreendedor Individual legalizado, as profissões de prestação de serviços intelectuais, de natureza técnica, científica, desportiva, artística ou cultural, que constitua profissão regulamentada ou não, bem como as que exigem diploma de nível superior para o exercício, como médicos, advogados, dentistas etc. e outros serviços como os de instrutor, de corretor, de despachante ou de qualquer tipo de intermediação de negócios, não podem participar do programa IE. POR QUE UM MASSAGISTA/MASSOTERAPEUTA NÃO PODEM SER EI? De acordo com as diretrizes da Lei Complementar nº 128, de 19/12/2008, que criou condições especiais para que o trabalhador conhecido como informal, possa se tornar um Empreendedor Individual legalizado, as profissões de prestação de serviços intelectuais, de natureza técnica, científica, desportiva, artística ou cultural, que constitua profissão regulamentada ou não, bem como as que exigem diploma de nível superior para o exercício, como médicos, advogados, dentistas etc. e outros serviços como os de instrutor, de corretor, de despachante ou de qualquer tipo de intermediação de negócios, não podem participar do programa IE.

A profissão de "massagista" encontra sua regulamentação na Lei nº 3968/61, que assim dispõe em seu artigo 1º: "Artigo 1º O exercício da profissão de Massagista só é permitido a quem possua certificado de habilitação expedido e registrado pelo Serviço Nacional de Fiscalização da Medicina após aprovação, em exame, perante o mesmo órgão." Conforme se verifica, o exercício da profissão de Massagista, quando da sua primeira regulamentação, estava vinculado à emissão de um certificado a ser expedido pelo Serviço Nacional de Fiscalização da Medicina, após a realização de um exame, perante este mesmo órgão. Conheça mais sobre esta profissão no site: http://como-abrir-o-seu-negocio.blogspot.com/2008/12/como-ser-massagista-quem-podeser.html QUEM ATUA COMO COSTUREIRA PODE SER EI? EXISTEM RESTRIÇÕES? A principio a atividade de costureira esta contemplada como permitida para o EI, mas é importante verificar que existem restrições para determinados tipos de confecção. Abaixo seguem os códigos que você deve verificar em qual deles se encaixa para se registrar: 1412-6/02 COSTUREIRA QUE REVENDE ARTIGOS LIGADOS À SUA ATIVIDADE CONFECÇÃO, SOB MEDIDA, DE PEÇAS DO VESTUÁRIO, EXCETO ROUPAS ÍNTIMAS 4781-4/00 COMÉRCIO ACESSÓRIOS VAREJISTA DE ARTIGOS DO VESTUÁRIO E

Além disso aproveite para baixar o manual da Série Empreendedor Individual: Volume 5 – Serviço de Conserto de Roupas http://www.sebraemg.com.br/Geral/visualizadorConteudo.aspx? cod_areasuperior=2&cod_areac onteudo=222&cod_pasta=1301&cod_conteudo=3922 COMO FICAM OS PROFISSIONAIS ESPECIFICAS OU QUE EXIGEM DIPLOMA DE NIVEL SUPERIOR? REGULAMENTADOS POR LEIS

Existem possibilidades e restrições para os profissionais, leia com atenção: - As profissões de prestação de serviços intelectuais, de natureza técnica, científica, desportiva, artística ou cultural, que constitua profissão regulamentada ou não, bem como as que exigem

diploma de nível superior para o exercício, como médicos, advogados, dentistas etc. e outros serviços como os de instrutor, de corretor, de despachante ou de qualquer tipo de intermediação de negócios, não podem participar do programa IE. Também não podem optar pelo EI as atividades impedidas de se enquadrar no Simples Nacional. - No entanto, um profissional de nível superior que faça e venda artesanato ou outras atividades permitidas para o EI pode ingressar no programa. Conheça as atividades que podem e não podem ser IE: http://www.portaldoempreendedor.gov.br/modulos/entenda/quem.php Saiba quais autônomos podem se inscrever no programa Empreendedor Individual http://extra.globo.com/economia/materias/2009/07/15/saiba-quais-autonomos-podem-seinscrever-no-programa-empreendedor-individual-756829704.asp Não poderão se inscrever como empreendedores individuais os trabalhadores das seguintes atividades: 1.Construção de imóveis e obras de engenharia em geral, inclusive sob a forma de subempreitada, execução de projetos e serviços de paisagismo e decoração de interiores; 2.Serviço de vigilância, limpeza ou conservação; 3.Administração e locação de imóveis de terceiros; 4.Academias de dança, de capoeira, de ioga e de artes marciais, academias de atividades físicas, desportivas, de natação e escolas de esportes; 5.Elaboração de programas de computadores, inclusive jogos eletrônicos; 6.Licenciamento ou cessão de direito de uso de programas de computação; 7.Planejamento, confecção, manutenção e atualização de páginas eletrônicas; 8.Montagem de estandes para feiras; 9.Produção cultural e artística; 10.Produção cinematográfica e de artes cênicas; 11.Laboratórios de análises ou de patologia clínicas; 12.Serviços de tomografia, diagnósticos médicos por imagem, registros gráficos e métodos óticos e ressonância magnética; 13.Serviços de prótese em geral. 14.Serviço de transporte intermunicipal e interestadual de passageiros (exceto serviços municipais); 15.Geração, transmissão, distribuição ou comercialização de energia elétrica; 16.Importação ou fabricação de automóveis e motocicletas; 17.Importação de combustíveis; 18.Produção ou venda no atacado de: cigarros, cigarrilhas, charutos, filtros para cigarros, armas de

fogo, munições e pólvoras, explosivos e detonantes, bebidas alcoólicas, refrigerantes e águas com sabor e gaseificadas, preparações compostas, não alcoólicas, para elaboração de bebida refrigerante e cervejas sem álcool; 19.Cessão ou locação de mão-de-obra; 20.Serviços de consultoria; 21.Loteamento e incorporação de imóveis; 22.Locação de imóveis próprios (exceto se incluir a prestação de serviços tributados pelo ISS) QUAIS AS ORIENTAÇÕES PARA QUEM DESEJA ABRIR OU AMPLIAR UM NEGÓCIO? Para você que deseja iniciar, ampliar ou profissionalizar seu negócio o SEBRAE oferece orientações fundamentais para seu crescimento profissional. Sugiro que se matricule nos cursos do SEBRAE (www.ead.sebrae.com.br) para aprender como abrir e depois gerenciar a sua empresa. E se puder, inscreva-se no Programa Próprio (http://www.sebrae.com.br/momento/quero-abrir-um-negocio/348proprio/BIA_348/integra_bia?) para que possa receber orientações empresariais no decorrer do processo de organização das suas idéias. Outro passo fundamental é a elaboração de um Plano de Negócios, que é o passo-a-passo de tudo que é essencial para planejar a sua empresa, (http://becocomsaidasebrae.wordpress.com/2008/11/08/quais-os-passos-para-aelaboracao-deum-plano-de-negocios/) ou (http://www.sebrae.com.br/momento/quero-abrir-umnegocio/planeje-sua-empresa/plano-de-negocio/integra_bia?ident_unico=1440) e assim definir os aspectos vitais para a operacionalização do seu negócio ou futuro negócio. Ressalto que temos ainda um manual em que apresentamos um esboço do que você precisa saber e praticar para melhorar suas chances de sucesso e de exploração competente no ramo de negócios que você escolher. Acesse: http://www.sebrae.com.br/momento/quero-abrir-umnegocio/defina-negocio/ideias-de-negocio Veja também: a. Fluxo de caixa http://www.sebraesp.com.br/midiateca/publicacoes/saiba_mais/financas/fluxo_caixa b. Como prospectar clientes: http://becocomsaidasebrae.wordpress.com/2009/02/12/como-prospectar-clientes/ c. Como reconhecer os pontos francos e fortes da concorrência

http://becocomsaidasebrae.wordpress.com/2009/01/05/como-reconhecer-os-pontosfracos-e-fortes-da-concorrencia/ d. Como identificar meus concorrentes http://becocomsaidasebrae.wordpress.com/2009/01/05/como-identificar-meusconcorrentes/ e. Como faço uma análise e pesquisa de mercado: http://becocomsaidasebrae.wordpress.com/2009/03/18/como-faco-uma-analise-epesquisa-de-mercado/ IMPRESSÃO e AUTENTICAÇÃO DO CERTIFICADO DO CURSO EI. O certificado não será mais enviado pelo correio, você pode fazer a impressão logo após a conclusão do curso. Veja o passo a passo para fazer a impressão ou download de seu Certificado: 01 - Acesse o curso através do endereço www.ead.sebrae.com.br 02 - Digite sua CPF e SENHA, click em ACESSAR; 03 - Click sobre PARTICIPAÇÃOP (parte inferior da pagina, lado direito); 05 - Click sobre o link para DOWNLOAD e faça a impressão. Veja como AUTENTICAR seu Certificado: Para verificar a autenticidade do seu certificado, proceda da seguinte forma: Escolha a opção VISUALIZAR o certificado e copie o link, localizado na parte inferior esquerda do seu certificado, e cole-o na barra de endereços do seu navegador de Internet. Dê um clique no botão ENTER, localizado no seu teclado. Observe que aparecerá uma mensagem informando: Certificado Autêntico, contendo os dados do aluno, curso, turma, data e carga horária do curso. Duvidas sobre o sistema você pode entrar em contato com a Central de Ajuda: 01 - Acesse o endereço www.ead.sebrae.com.br; 02 - Click sobre na CENTRAL DE AJUDA em SEJA ATENDIDO PELOS NOSSOS MONTIORES; 03 - Escolha o CHAT on LINE; 04 - Converse com os monitores e apresente suas duvidas. Se você deseja falar diretamente na CENTRAL DE AJUDA ligue para o fone (61) 3038 3232. CORREÇÃO DE DADOS CADASTRAIS DO ALUNO Para corrigir o NOME ou outros dados cadastrais, a única opção é acessar a CENTRAL DE AJUDA, onde nossos monitores irão atender com propriedade suas solicitaçõe. Veja o passo a passo para ACESSAR a CENTRAL DE AJUDA:

01 - Acesse o endereço www.ead.sebrae.com.br; 02 - Click sobre CENTRAL DE AJUDA em SEJA ATENDIDO PELOS NOSSOS MONITORES; 03 - Escolha o CHAT on LINE; 04 - Converse com os monitores e apresente suas duvidas. Se você deseja falar diretamente na CENTRAL DE AJUDA ligue para o fone (61) 3038 3232. SEBRAE: Orientação para fazer outros cursos SEBRAE. O SEBRAE lançou NOVOS CURSOS, mas as matriculas são liberadas somente para quem já CONCLUI ou curso EI ou outros cursos em andamento. Se você ainda não CONCLUIU faça isso agora e em seguida acesse o endereço http://www.ead.sebrae.com.br e verifique na lapela cronograma quais cursos ainda possuem vagas. Se o curso que você escolheu não possui mais vagas, aguarde a abertura de novas vagas. IMPORTANTE! Não é permitido fazer 2 cursos ao mesmo tempo, você precisa concluir seu estudo para efetivar a matricula para outro curso. Em caso de duvidas acesse a CENTRAL DE AJUDA, veja o passo a passo: 01 - Acesse o endereço http://www.ead.sebrae.com.br 02 - Click sobre CENTRAL DE AJUDA em SEJA ATENDIDO PELOS NOSSOS MONITORES; DIFICULDADE DE CONCLUSÃO, O QUE FAZER? Existem duas possibilidades para solucionar esta situação: 1ª – Após o preenchimento do Feedback, feche seu ambiente de estudo através do botão SAIR “X” e após alguns minutos acesse novamente o ambiente e verifique se o sistema registrou 100% de conclusão. 2ª – Se após realizar a primeira alternativa ainda persistir o problema, então, a melhor opção é acessar a CENTRAL DE AJUDA, onde nossos monitores irão atender com propriedade suas duvidas e fazer todos os testes necessários.

Veja o para ACESSAR a CENTRAL DE AJUDA: 01 - Acesse o endereço www.ead.sebrae.com.br; 02 - Click sobre CENTRAL DE AJUDA em SEJA ATENDIDO PELOS NOSSOS MONITORES; 03 - Escolha o CHAT on LINE; 04 - Converse com os monitores e apresente suas duvidas.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->