Você está na página 1de 4
Projeto “Cidades Invisíveis” conecta pontos de cultura do interior do estado à Rede Minas de

Projeto “Cidades Invisíveis” conecta pontos de cultura do interior do estado à Rede Minas de Televisão e suas afiliadas

Participantes de nove cidades do interior produzirão 18 vídeos de curta duração- os chamados interprogramas que serão, posteriormente, veiculados na Rede Minas de Televisão. Primeira etapa do projeto acontece em BH, entre os dias 25 e 28 de agosto. Iniciativa é uma parceria entre a emissora e as ONGs Contato e Fábrica do Futuro.

Com a proposta de ampliar a formação dos profissionais do audiovisual e fomentar novos núcleos

de produção em Minas Gerais através da interlocução entre Pontos de Cultura (programa Cultura

Viva do MinC) e TVs Afiliadas à Rede Minas de Televisão, será lançado no dia 25 de agosto, às 18h, no Museu Inimá de Paula, o projeto “Cidades Invisíveis”. A iniciativa é coordenada pela Rede Minas de Televisão e as ONGs Contato - Centro de Referência da Juventude (Belo Horizonte) e Fábrica do Futuro (Cataguases), em parceria com o Ministério da Cultura, por meio de seleção do

Programa Cultura Viva no Edital de Pontão de Cultura Digital.

Com duração até fevereiro de 2009, o projeto “Cidades Invisíveis” abrangerá uma série de atividades para debater questões relativas à produção audiovisual e novas mídias, além da capacitação de profissionais. Ao todo nove cidades de Minas Gerais serão beneficiadas com o projeto: Ouro Preto, Divinópolis, Januária, Juiz de Fora, Pirapora, Uberlândia, Viçosa, Pouso Alegre e Araçuaí.

O objetivo da iniciativa é viabilizar a capacitação na produção audiovisual trazendo maior

experiência no campo audiovisual para os profissionais desse setor, que vem ganhando novos rumos com o surgimento das mídias livres e do processo de convergência digital. Serão produzidos 18 interprogramas, vídeos de curta duração, que posteriormente serão veiculados na Rede Minas

de Televisão.

Além de contribuir para a profissionalização, através da formação de multiplicadores dentro das afiliadas e dos pontos de cultura, o projeto é uma oportunidade de fortalecer a rede de relacionamentos entre a Rede Minas e suas Afiliadas, proporcionando uma troca efetiva de conteúdo audiovisual. Um projeto de extrema importância, não apenas pela oportunidade de interação, mas principalmente pela possibilidade do nivelamento técnico, geração de conteúdo sobre culturas do interior de Minas e otimização dos processos de produção já focados na TV Digital.

Fórum BH

A primeira residência criativa do projeto, o “Fórum BH”, acontece de 26 a 28 de agosto, na

Associação Médica de Minas Gerais. Estudiosos da área, representantes da TV Brasil, autoridades

do poder público federal e estadual, além dos participantes do projeto estarão reunidos em torno

TV Brasil, autoridades do poder público federal e estadual, além dos participantes do projeto estarão reunidos
TV Brasil, autoridades do poder público federal e estadual, além dos participantes do projeto estarão reunidos
TV Brasil, autoridades do poder público federal e estadual, além dos participantes do projeto estarão reunidos
TV Brasil, autoridades do poder público federal e estadual, além dos participantes do projeto estarão reunidos
TV Brasil, autoridades do poder público federal e estadual, além dos participantes do projeto estarão reunidos
TV Brasil, autoridades do poder público federal e estadual, além dos participantes do projeto estarão reunidos
de ampla programação de oficinas e debates para discutir de forma coletiva as estratégias de

de ampla programação de oficinas e debates para discutir de forma coletiva as estratégias de formação, acessibilidade, difusão e produção dos conteúdos audiovisuais em Minas Gerais. (programação abaixo)

PROGRAMAÇÃO CICLO DE DEBATES “FÓRUM BH”

Abertura: Museu Inimá de Paula

25/ago - Auditório 18h - Cerimônia de Abertura: “Contextualização da Política Cultural do MinC e da Sec. de Cultura”

Célio Turino - Ministério da Cultura; Antônio Achilis - Rede Minas; Paulo Brant - Secretaria de Estado de Cultura MG; Fernando Pimentel Prefeitura de Belo Horizonte; Helder Quiroga ONG Contato; César Piva - Fábrica do Futuro

25/ago - Auditório 19h às 20h30 - Aula inaugural: “Perspectivas da cultura”

Palestrante: Alfredo Manevy Secretário de Políticas Culturais do MinC.

Oficinas: Associação Médica de Minas Gerais

26/ago - 8h às 10h15 - Debate: “Produção de Conteúdo para TV”

Adriano De Angelis - TV Brasil e Luciano Alkmin - Rede Minas

26/ago - 10h15 às 12h30 – Debate: “TV Digital e TV Pública”

Israel do Vale - TV Brasil e Luiz Meirelles - Rede Minas

26/ago - 14h às 18h – Debate: “Ítalo Calvino e as Cidades Invisíveis”

Eduardo de Jesus PUC Minas e Ronaldo Noronha - UFMG

27/ago - 8h às 10h15 – Debate: “Novas mídias e tecnologias”

Cláudio Prado Ministério da Cultura

27/ago - 10h15 às 12h30 – Debate: “Juventude, cultura e tecnologias de informação”

César Piva Fábrica do Futuro e Daniel Perini ONG Contato

27/ago - 14h às 19h - Grupo de Trabalho: “Dispositivos de Criação e Construção compartilhada de Hipóteses”

Gustavo Jardim e Daniel Perini ONG Contato

de Criação e Construção compartilhada de Hipóteses” Gustavo Jardim e Daniel Perini – ONG Contato
de Criação e Construção compartilhada de Hipóteses” Gustavo Jardim e Daniel Perini – ONG Contato
de Criação e Construção compartilhada de Hipóteses” Gustavo Jardim e Daniel Perini – ONG Contato
de Criação e Construção compartilhada de Hipóteses” Gustavo Jardim e Daniel Perini – ONG Contato
de Criação e Construção compartilhada de Hipóteses” Gustavo Jardim e Daniel Perini – ONG Contato
de Criação e Construção compartilhada de Hipóteses” Gustavo Jardim e Daniel Perini – ONG Contato
Oficinas: Rede Minas de Televisão 28/ago - 8h às 10h15 - Visita guiada dos realizadores

Oficinas: Rede Minas de Televisão

28/ago - 8h às 10h15 - Visita guiada dos realizadores à Rede Minas de Televisão

28/ago - 10h30 às 12h - Apresentação do Desenho de Produção

Fernando Libânio - Equipe de Produção do projeto Cidades Invisíveis

Fórum Cataguases e gravações regionais

Já no período de 14 a 18 de setembro, os participantes passarão por outro ciclo de debates, desta vez na cidade de Cataguases. Esta atividade será focada na discussão sobre os elementos da convergência Digital, em especial as questões que envolvem a difusão e a produção de conteúdo para a TV Digital e relação com as Novas Mídias (Software Livre, Câmeras Digitais e Internet). Eles também desenvolverão o planejamento de filmagens a ser executado a partir de outubro com as gravações regionais, quando uma equipe de produção vai percorrer cada uma das cidades e auxiliará os jovens na captação das imagens. Após o trabalho de filmagem um editor visitará cada município para fazer uma pré-edição do material. A edição final será realizada em Belo Horizonte, com o acompanhamento dos participantes por meio de ferramentas de comunicação à distância. (programação anexo)

Quem participa

O foco do projeto “Cidades Invisíveis” são realizadores que tenham algum envolvimento com produção audiovisual ou interesse nesse tipo de formação. Para essa seleção foi feito um mapeamento dos pontos de cultura e afiliadas à Rede Minas de Televisão presentes em diversas regiões do estado. Foram selecionados Pontos de Cultura com forte atuação nessas cidades, dando preferência aos que tenham atividades focadas em cultura, juventude e formação artística.

Cidades Invisíveis

Inspirado no romance “Cidades Invisíveis” do escritor italiano Ítalo Calvino - no qual o navegador Marco Pólo descreve sua viagem fantástica por cidades imaginárias o projeto será realizado nos municípios de Ouro Preto, Divinópolis, Januária, Juiz de Fora, Pirapora, Uberlândia, Viçosa, Pouso Alegre e Araçuaí. Em cada uma dessas localidades, serão desenvolvidos dois argumentos ou pequenos roteiros para a produção de vídeos de curta duração em alta definição. O material será veiculado na Rede Minas em 2009 nos espaços dedicados à interprogramação.

Antenado nos debates sobre o desenvolvimento da TV Pública e da TV Digital, o projeto irá atuar, por um lado, na apropriação e democratização do acesso às novas tecnologias, formando profissionais aptos a produzirem conteúdos; por outro lado, na interiorização da programação da Rede Pública, levando aos espectadores novas experiências e relatos sobre a diversidade cultural em Minas Gerais.

da Rede Pública, levando aos espectadores novas experiências e relatos sobre a diversidade cultural em Minas
da Rede Pública, levando aos espectadores novas experiências e relatos sobre a diversidade cultural em Minas
da Rede Pública, levando aos espectadores novas experiências e relatos sobre a diversidade cultural em Minas
da Rede Pública, levando aos espectadores novas experiências e relatos sobre a diversidade cultural em Minas
da Rede Pública, levando aos espectadores novas experiências e relatos sobre a diversidade cultural em Minas
da Rede Pública, levando aos espectadores novas experiências e relatos sobre a diversidade cultural em Minas

Pontos de Cultura

Pontos de Cultura Os Pontos de Cultura fazem parte do Programa Cultura Viva, uma das mais

Os Pontos de Cultura fazem parte do Programa Cultura Viva, uma das mais bem sucedidas iniciativas criadas pelo Ministério da Cultura nos últimos anos, como forma de incentivo à produção cultural e social pelo país. São projetos desenvolvidos pela sociedade civil, que firmam convênio com o Ministério por meio de seleção em editais públicos e tornam-se responsáveis por articular e impulsionar as ações que já existem em cada comunidade.

Atualmente, existem mais de 650 Pontos de Cultura espalhados pelo país, desenvolvendo projetos artísticos que exploram diferentes meios incluindo os digitaisvalorizando a difusão da cultura, cidadania, geração e distribuição de renda. O Ponto de Cultura não tem um modelo único é uma iniciativa que visa a democratização e o acesso à produção e difusão de bens culturais. Um aspecto comum a todos é a transversalidade da cultura e a gestão compartilhada entre poder público e a comunidade.

Sobre a ONG Contato Centro De Referência Da Juventude

Entidade privada sem fins lucrativos, criada em 2001, em Belo Horizonte, voltada para a realização de projetos e ações que visem a formação e capacitação profissional de jovens através da Cultura, assim como sua conscientização política pautada na cidadania e nos Direitos Humanos. Inclusão digital, formação integral em cinema e audiovisual, música, criação de cooperativas e geração de renda através de uma fábrica própria de vassouras de garrafa pet e uma oficina de cerâmica estão entre as principais atividades do Contato.

Sobre a Fábrica do Futuro

A ONG Fábrica do Futuro Incubadora do Audiovisual e Novas Tecnologias, inaugurada em junho de 2005, faz parte de um programa local de Cultura e Desenvolvimento com foco na produção audiovisual, na educação e qualidade de vida urbana. Integrada a outras importantes iniciativas a Fábrica tem como metas o estabelecimento de políticas públicas e a indução de uma nova fonte de desenvolvimento local através da economia da cultura, sobretudo, com e para a juventude da região.

Sobre a Rede Minas de Televisão

Há 23 anos no ar, no canal aberto 09 e/ou no canal fechado 20, e presente na maioria dos municípios mineiros, a Rede Minas de Televisão se dedica, principalmente, à diversidade cultural, econômica e social do Estado de Minas Gerais. A qualidade de suas produções conferiu à emissora, por dois anos consecutivos, 2006 e 2007, o título de “Veículo do Ano”, no prêmio Aberje Nacional. Sua programação, que conta com alguns programas em rede nacional, adota uma atitude de respeito aos costumes locais aliando informação com qualidade.

alguns programas em rede nacional, adota uma atitude de respeito aos costumes locais aliando informação com
alguns programas em rede nacional, adota uma atitude de respeito aos costumes locais aliando informação com
alguns programas em rede nacional, adota uma atitude de respeito aos costumes locais aliando informação com
alguns programas em rede nacional, adota uma atitude de respeito aos costumes locais aliando informação com
alguns programas em rede nacional, adota uma atitude de respeito aos costumes locais aliando informação com
alguns programas em rede nacional, adota uma atitude de respeito aos costumes locais aliando informação com