Você está na página 1de 44

Sumário

APRESENTAÇÃO........................................................................................................................................2

O que é CFTV? ..........................................................................................................................................2 Câmeras ...................................................................................................................................................2 Mini Câmeras ...........................................................................................................................................2

CCD2.........................................................................................................................................................2

Mini Câmeras CCD Sony Color...................................................................................................................3 Câmeras Digitais.......................................................................................................................................3 Mini Câmeras Digitais...............................................................................................................................4 Câmeras com Infravermelho.....................................................................................................................4 Câmeras CCD Sony Color Infravermelho ...................................................................................................4 Câmeras Digitais Infravermelho................................................................................................................5 CCD X DIGITAL ..........................................................................................................................................5

Lentes.......................................................................................................................................................5

Escolha da lente........................................................................................................................................6 Ajuste de foco da Lente ............................................................................................................................6 Dicas de posicionamento..........................................................................................................................7

Iluminação................................................................................................................................................7

Monitores de Vídeo..................................................................................................................................8 Gerenciamento de Imagens......................................................................................................................8 DVR Stand Alone H.264 – 8 Canais............................................................................................................8 Aplicação de rede com DVR’s..................................................................................................................12 Dicas de Cabeamento:............................................................................................................................13 Vídeo Balun ............................................................................................................................................14 Mini Dome..............................................................................................................................................15 Fontes de Alimentação para Câmera ......................................................................................................15 Câmeras Speed Dome.............................................................................................................................16 Mesa Controladora.................................................................................................................................16 Câmeras IP’s...........................................................................................................................................17 Software de Acesso 36 Câmeras .............................................................................................................17 Aplicação de rede com Câmeras IP’s.......................................................................................................18 Configuração Básica de Stand Alone .......................................................................................................19 Acesso Remoto (INTRAnet x INTERnet)...................................................................................................19 IP (Internet Protocol)..............................................................................................................................19 Abrindo Portas no Modem D-Link 500b ..................................................................................................24 Abrindo Portas no Modem ZTE ...............................................................................................................27 Abrindo Portas no Modem Thomson TG508 ...........................................................................................30 DMZ (SpeedStream) ...............................................................................................................................35 Criação de Domínios/Hosts.....................................................................................................................36 Usando o Serviço DYNDNS......................................................................................................................36 Usando o Serviço No-IP...........................................................................................................................40 Usando o Serviço Cliente DDNS ..............................................................................................................44

O que é CFTV?

APRESENTAÇÃO

CFTV significa Circuito Fechado de Televisão. O principal objetivo de um Circuito Fechado de Televisão é fazer o monitoramento de diversos ambientes ao mesmo tempo, e oferecer recursos para gravar as imagens geradas para uma futura utilização. Chamamos de “Circuito Fechado” justamente porque as imagens geradas somente são distribuídas para os elementos integrantes do sistema, impossibilitando assim que pessoas alheias ao sistema vejam ou utilizem essas imagens para fins diversos.

Câmeras

As câmeras têm a função de converter sinal luminoso em sinal elétrico, através de sensores fotossensíveis. Estes sensores captam a imagem recebida através da lente, converte em sinal elétrico e transmite para um próximo estágio que é o processamento da imagem, tornando possível o envio da imagem com qualidade para os equipamentos. A resolução de uma câmera será medida de acordo com a quantidade de linhas horizontais de TV. Quanto maior o número de linhas, maior a qualidade da imagem.

Mini Câmeras

Modelo de câmera muito utilizado pela praticidade em relação ao tamanho e à facilidade de instalação. Em geral, são próprias para o uso interno.

CCD

O que é CFTV? APRESENTAÇÃO CFTV significa Circuito Fechado de Televisão. O principal objetivo de um

É composto por milhares de elementos sensíveis à luz e cada elemento corresponde a uma parte da imagem (pixel). O CCD trabalha capturando variações de luminosidade e enviando para o processamento de imagem, capaz de reproduzir esta operação 60 vezes por segundo. Sua classificação varia de acordo com a resolução, medida em linhas horizontais (ou linhas de TV ) e sua sensibilidade de perceber sinais luminosos, medida em LUX. Quanto menor o LUX melhor será a qualidade da imagem em condições de baixa iluminação e mais sensível será a câmera.

Mini Câmeras CCD Sony Color

Mini Câmeras CCD Sony Color Câmeras Digitais É uma nova tecnologia em captura de imagens. Sua

Câmeras Digitais

Mini Câmeras CCD Sony Color Câmeras Digitais É uma nova tecnologia em captura de imagens. Sua

É uma nova tecnologia em captura de imagens. Sua classificação varia de acordo com a resolução, medida em linhas horizontais (ou linhas de TV )e sua sensibilidade de perceber sinais luminosos, medida em LUX. Quanto menor o LUX melhor será a qualidade da imagem em condições de baixa iluminação e mais sensível será a câmera.

Mini Câmeras Digitais

Mini Câmeras Digitais Câmeras com Infravermelho Câmeras com Iluminação artificial, através de feixes de luz infravermelha,

Câmeras com Infravermelho

Câmeras com Iluminação artificial, através de feixes de luz infravermelha, não visível à olho nu. É essencial para monitoramento de ambientes com ausência de iluminação, ou com pouca iluminação.Os modelos com case metálico, podem ser instalados em ambientes externos.

Câmeras CCD Sony Color Infravermelho

Mini Câmeras Digitais Câmeras com Infravermelho Câmeras com Iluminação artificial, através de feixes de luz infravermelha,

Câmeras Digitais Infravermelho

Câmeras Digitais Infravermelho CCD X DIGITAL As câmeras IPs Citrox utilizam a tecnologia DIGITAL, trazendo mais

CCD X DIGITAL

As câmeras IPs Citrox utilizam a tecnologia DIGITAL, trazendo mais nitidez nas imagens. A tecnologia digital veio se aprimorando e hoje chega a ter uma qualidade melhor que a tecnologia CCD de acordo com sua aplicação.

Câmeras Digitais Infravermelho CCD X DIGITAL As câmeras IPs Citrox utilizam a tecnologia DIGITAL, trazendo mais

Lentes

A escolha correta da câmera e da lente é fundamental para obter bons resultados de monitoramento de acordo com sua finalidade. A combinação entre câmera e lente varia de acordo com a necessidade, tanto para uma visão geral de um ambiente com poucos detalhes, como visualizar um ponto em específico com muitos detalhes. Por exemplo, filmar o pátio de um estacionamento ou filmar a placa dos veículos que entram no mesmo.

Escolha da lente

Para utilizar a tabela abaixo, defina a distância do alvo a ser filmado e as dimensões da cena que a câmera irá visualizar, utilizando algum instrumento de medição.

Escolha da lente Para utilizar a tabela abaixo, defina a distância do alvo a ser filmado

Distância

 

Distância da cena em metros

 

focal da

1m

2m

3m

4m

5m

6m

7m

8m

9m

10m

12m

15m

18m

20m

lente(mm)

 

Área da imagem em metros

 

L xA

L xA

L xA

L xA

L xA

L xA

L xA

L xA

L xA

L xA

L xA

L xA

L xA

L xA

2,1 mm

 

2,28x1,86

4,9x5,1

7,4x5,6

9,9x9,9

12,4x9

15x11

17,3x13

19,8x15

22x16

25x18,6

29,7x21

36x27,2

44,6x33

49,6x37

2,4 mm

 

2x1,5

3,98x4

6,0x4,5

7,96x8

10x7,5

12x8,8

14x10,5

16x12

18x13

19,95x15

24x17

29x22

36x27

40x30

3,6 mm

 

1,33x1

2,66x2

4x3

5,3x4

6,66x5

8x6

9,33x7

10,66x8

12x9

13,3x10

16x12

20x15

24x18

26,6x20

Vari

4

mm

1,2x0,9

2,4x1,8

3,6x2,7

4,8x3,6

6x4,5

7,2x5,4

8,4x6,4

9,6x7,2

10,8x8

12x9

14,5x11

18x13,5

21x16

24x18

Focal

9

mm

0,54x0,36

1,44x1

2,2x1,6

2,9x2,2

3,6x2,7

4,3x3,2

4,8x3,8

5,7x4,3

6x4,8

7,2x5,4

8,7x6,6

10,8x8

13x9,9

14,4x11

8 mm

0,6x0,4

1,6x1,2

2,4x1,8

3,2x2,4

4x3

4,8x3,6

5,3x4,2

6,4x4,8

7x5,4

8x6

9,7x7,3

12x9

14,5x11

16x12

16 mm

0,31x0,26

0,6x0,4

0,9x0,7

1,2x0,9

1,5x1,1

1,8x1,3

2,1x1,6

2,4x1,8

2,7x2

3x2,3

3,6x2,7

4,5x3,4

5,4x4,1

6x4,5

Nota: L=Largura, A=Altura

 

Ajuste de foco da Lente

Gire a lente em sentido horário ou anti-horário com a mini-câmera em funcionamento para ajustar o foco.

Escolha da lente Para utilizar a tabela abaixo, defina a distância do alvo a ser filmado

Dicas de posicionamento

Dicas de posicionamento Iluminação A luz é o ponto-chave para que um sistema de CFTV possa
Dicas de posicionamento Iluminação A luz é o ponto-chave para que um sistema de CFTV possa

Iluminação

A luz é o ponto-chave para que um sistema de CFTV possa ser aproveitado ao máximo. Cada ambiente possui sua característica e sua quantidade de iluminação, o que é importante de se analisar no momento em que vamos escolher nossa câmera. A quantidade de iluminação é medida em LUX (Lúmens por metro quadrado).

Abaixo veremos alguns exemplos de ambientes e sua respectiva quantidade de LUX:

Dicas de posicionamento Iluminação A luz é o ponto-chave para que um sistema de CFTV possa

Monitores de Vídeo

Monitores de Vídeo Para visualização da imagens geradas pelas câmeras do CFTV ( Circuito Fechado de

Para visualização da imagens geradas pelas câmeras do CFTV ( Circuito Fechado de Televisão )devem ser escolhidos monitores de vídeo que tenham qualidade compatível com o sistema implantado. Os monitores basicamente se diferem quanto à imagem Colorida, ou Preto& Branco; quanto à resolução de imagem, por exemplo 480 Linhas; quanto à comunicação de vídeo, Analógica ou VGA; e quanto ao tipo de tela, Tubo CRT; LCD,etc.

Gerenciamento de Imagens

Todos stand alone oferecem várias soluções para gerenciamento de imagens. Através da utilização de Gravadores de Imagens (DVR’s), Câmeras IP’s, e Softwares que permitem gravar e visualizar as imagens à distância, em tempo real.

DVR Stand Alone H.264 – 8 Canais

O Gravador Digital de Vídeo (DVR) CITROX, foi desenvolvido especialmente para segurança, é um excelente produto de vigilância digital. Tem o sistema operacional LINUX embarcado, o que lhe garante maior estabilidade.Possui todos os recursos de rede, através do protocolo de comunicação TCP/IP.

Para seu funcionamento basta conectar um monitor, HD, mouse, câmeras e começar a utilizar.

Monitores de Vídeo Para visualização da imagens geradas pelas câmeras do CFTV ( Circuito Fechado de
  • - Função Pentaplex: Reprodução de imagens ao vivo e gravadas, gravação, backup e acesso remoto. Não é necessário parar um serviço para realizar outro, estas são as cinco principais funções do DVR.

  • - Formato de compressão de vídeo H.264

  • - Suporte a HD SATA 2TB

  • - Envio de e-mails, e imangens ia FTP em caso de detecção de movimento, perda de vídeo e outrasconfigurações.

  • - Alerta de detecção de movimento, mascaramento de câmera e perda de vídeo

  • - Alarme: É possível conectar sensores de detecção e sensores de aviso acionados por relé.

  • - Máscara de privacidade, ajuste de cores, títulos, hora e data

  • - Controle de câmeras speeddome(PTZ) com rotinas e funções auxiliares

  • - Backup através de dispositivos USB e dowload por rede

  • - Gerenciamento de HD e aviso de falha

  • - Sistema inteligente de monitoramento, software cliente e via web browser

Além de visualizar imagens é possível controlar todas as funções do DVR de qualquer lugar.

  • - Software para acesso às imagens via celular

  • - Diversos métodos de controle, painel frontal, controle remoto, mouse USB e rede

Painel frontal

- Função Pentaplex: Reprodução de imagens ao vivo e gravadas, gravação, backup e acesso remoto.
  • 1 - Liga, Desliga / Gravação / Alarme / Rede / Controle Remoto;

  • 2 - Botão de gravação;

  • 3 - Botão de procura;

  • 4 - Play ou pause;

  • 5 - Play rápido;

  • 6 - Executa arquivo anterior;

  • 7 - Executa próximo arquivo;

  • 8 - Entra e navega no menu;

  • 9 - Interface USB/Mouse;

10 - Botão Cancela.

Painel traseiro

10 - Botão Cancela. Painel traseiro 1 - Entradas de áudio – Conexões RCA, sendo 3
  • 1 - Entradas de áudio – Conexões RCA, sendo 3 para gravação juntamente com as câmeras e 1 para comunicação bidirecional;

  • 2 - Interfaces de alarme – Permitem conectar sensores de diversos tipos;

10 - Botão Cancela. Painel traseiro 1 - Entradas de áudio – Conexões RCA, sendo 3
  • 3 - Saída de relé – Permite conectar sirenes e sinalizadores e outros dispositivos de acionamento de

diversos tipos;

10 - Botão Cancela. Painel traseiro 1 - Entradas de áudio – Conexões RCA, sendo 3
  • 4 - Entradas de vídeo – Permitem conectar até 8 câmeras no padrão NTSC e PAL;

10 - Botão Cancela. Painel traseiro 1 - Entradas de áudio – Conexões RCA, sendo 3

5

- Saída de vídeo analógico para monitores do mesmo tipo de televisão;

  • 6 - Saída de vídeo VGA para monitores do mesmo tipo de computador;

5 - Saída de vídeo analógico para monitores do mesmo tipo de televisão; 6 - Saída
  • 7 - Entrada de áudio bidirecional, conecte o microfone para a comunicação bidirecional;

  • 8 - Saída de áudio, conecte a caixa de som para comunicação bidirecional;

5 - Saída de vídeo analógico para monitores do mesmo tipo de televisão; 6 - Saída
  • 9 - Interfaces de rede, conexão RJ45 para cabo par trançado;

    • 10 - Interface USB, utilizada para mouse e backup;

    • 11 - Interface RS485 (PTZ), utilizado para controlar câmeras PTZ;

5 - Saída de vídeo analógico para monitores do mesmo tipo de televisão; 6 - Saída
  • 12 - Interface de alimentação (12Vdc) a fonte acompanha o DVR;

  • 13 - Parafuso para aterramento do gabinete, “Terra”;

  • 14 - Chave Liga/Desliga.

Aplicação de rede com DVR’s

Aplicação de rede com DVR’s Acesso via navegadores de internet É possível acessar o DVR via

Acesso via navegadores de internet

É possível acessar o DVR via Internet Explorer, abaixo suas funções:

  • - Visualizar as imagens ao vivo.

  • - Acessar imagens já gravadas no DVR.

  • - Controle de usuários e logs.

  • - Configurações das funções do DVR.

  • - Download das imagens gravadas.

  • - Controle para câmeras PTZ.

Aplicação de rede com DVR’s Acesso via navegadores de internet É possível acessar o DVR via
Aplicação de rede com DVR’s Acesso via navegadores de internet É possível acessar o DVR via

Acesso de qualquer lugar sem necessidade de instalar um software.

Software de Gerenciamento CMS

Através do software cliente é possível conectar 64 câmeras em uma só tela, sendo elas de 8 DVRs diferentes.

Software de Gerenciamento CMS Através do software cliente é possível conectar 64 câmeras em uma só
  • - O software CMS permite o acesso remoto as imagens, visualização das gravações remotas e locais, e também configuração das funções do DVR.

  • - Controle para câmeras PTZ.

  • - Controle por usuário e Logs.

  • - Uma integração total com DVRs, imagens e funções, criando assim uma central de monitoramento.

Dicas de Cabeamento:

Um dos cabos mais utilizados para instalação dos equipamentos de CFTV é o cabo coaxial devido a sua ótima relação custo-benefício. Possui características ideais para transmissão de sinais de vídeo até 600 metros sem perda de qualidade, podendo ligar uma câmera a um monitor ou à um Gravador de Imagens (DVR). A qualidade do cabo pode variar de acordo com a porcetagem de malha que envolve o cabo( geralmente entre 36% e 95% de malha). Quando é necessário transmitir sinais por longas distâncias, podemos recorrer aos cabos de par trançado, em conjunto com os VideoBaluns.

VídeoBalun 14

VídeoBalun

VídeoBalun 14
VídeoBalun 14
VídeoBalun 14

Mini Dome e Cases Externos

Mini Dome e Cases Externos - Fontes de Alimentação para Câmera 15

-

Fontes de Alimentação para Câmera

Mini Dome e Cases Externos - Fontes de Alimentação para Câmera 15
Mini Dome e Cases Externos - Fontes de Alimentação para Câmera 15

Câmeras Speed Dome

São câmeras de CFTV extremamente avançadas, com movimentação motorizada normalmente em 360° de giro horizontal (giro infinito) e 90° de giro vertical.

Possuem ainda, a integração de uma lente zoom de 10 a 36X.

O posicionamento das speed domes é feito normalmente por teclados ou mesas de controle

específicos, com joystick ou teclas de setas. Controle da speed dome pode também ser feito através do DVR Conexões: RS-485 ou RS-422.

Possui várias programações entre presets (pré-posições), tours (sequência de movimentações), máscara de área, giro automático, função day/night, zoom digital, auto-track (busca de objetos ou pessoas), e ainda, várias outras funções de acordo com o modelo. Sua aplicação permite a cobertura de uma área muito grande, além de permitir que o zoom seja aproximado para colher informações muito mais detalhadas em determinada cena. Utilização: Lojas de departamentos, condomínios, garagens, indústria, supermercados (entradas, caixas, depósito, setor de eletroeletrônicos, setor de brinquedos, setor de vestuário, corredores principais), estacionamento, áreas perimetrais.

Câmeras Speed Dome São câmeras de CFTV extremamente avançadas, com movimentação motorizada normalmente em 360° de

Mesa Controladora

Câmeras Speed Dome São câmeras de CFTV extremamente avançadas, com movimentação motorizada normalmente em 360° de

Câmeras IP’s

A Câmera IP, também conhecida como Câmera de Rede permite ao usuário visualizar suas imagens em tempo real, através de uma rede local ou via internet, além disso, o usuário pode configurar seu funcionamento remotamente, inclusive através de um dispositivo móvel (telefone celular, smarphone,etc). Um sistema de vídeo em rede utiliza o processamento nas câmeras IP como forma de reduzir a utilização da banda, permitir a utilização da infra-estrutura de rede existente, ampliando as capacidades e conectividades do sistema de CFTV.

Câmeras IP’s A Câmera IP, também conhecida como Câmera de Rede permite ao usuário visualizar suas

Software de Acesso 36 Câmeras

Acesso a 36 câmeras ao mesmo tempo, podendo elas estar em locais diferentes no mundo. Permite também o agendamento de gravação, criação de usuários, dentre outras configurações. Forma fácil de integração das câmeras, basta inserir o seu endereço IP ou domínio.

Câmeras IP’s A Câmera IP, também conhecida como Câmera de Rede permite ao usuário visualizar suas

17

Aplicação de rede com Câmeras IP’s

Aplicação de rede com Câmeras IP’s z 18

z

Aplicação de rede com Câmeras IP’s z 18

Configuração Básica de Stand Alone

4 Passos Básicos:

1º) Configurar data/hora

2º) Formatar HD

3º) Configurar área movimento e ativar percepção de gravação por movimento

4º) Configurar tipo de gravação e agenda (movimento/contínua/agenda)

Acesso Remoto (INTRAnet x INTERnet)

Acesso remoto: Interno e Externo

Visualização das imagens on-line

Visualização das imagens já gravadas no HD

Configuração do stand alone remotamente

Backup via acesso remoto

Intranet – LAN (Local Area Network)

A intranet é um espaço restrito a determinado público utilizado para compartilhamento de informações restritas. Geralmente utilizado em servidores locais instalados na empresa.

Internet – WAN (World Area Network)

É um conglomerado de redes locais espalhadas pelo mundo, o que torna possível e interligação entre os computadores utilizando o protocolo de internet.

O que é IP (Internet Protocol)?

  • - Identidade (nome) de um equipamento na rede

  • - Protocolo de comunicação / Regra de comunicação

  • - Exemplo: Idioma Português / Inglês e etc ...

999 . 999 . 999 . 999 1 ... 254 . 1 ... 254 . 1
999
.
999
.
999
.
999
1
...
254
.
1
...
254
.
1
...
254
.
1
...
254
Sobrenome
Nome

19

 

(1)

(192.168.1.???)

Pai:

Frederico

Souza Silva

(2)

(192.168.1.???)

Filhos: Joaquina

Souza Silva

 

(3)

(192.168.1.???)

Marmelinda

Souza Silva

(4)

(192.168.1.???)

Fedentina

Souza Silva

189.93.85.9 - WAN IP Válido

192.168.0.5 200.251.2.2 - WAN IP interno 192.168.0.4 IP Válido IP interno 192.168.0.5 192.168.0.4 192.168.0.6 IP interno
192.168.0.5
200.251.2.2
- WAN
IP interno
192.168.0.4
IP Válido
IP interno
192.168.0.5
192.168.0.4
192.168.0.6
IP interno
IP interno
IP interno
192.168.0.3
IP interno
192.168.0.1
IP interno
192.168.0.3
192.168.0.1
IP interno
IP interno
192.168.0.2
IP interno
192.168.0.2
IP interno

IP Estático e Dinâmico

  • - Estático / Fixo: que não muda

  • - Dinâmico (DHCP): varia, altera toda hora (cria-se domínio)

Configuração Rede

  • - IP: 192.168.1.102 (identidade)

  • - Máscara: 255.255.255.0 (complemento ip)

  • - Gateway: 192.168.1.1 (ip do roteador/modem) (gerente / portão / porta de entrada)

  • - DNS: 192.168.1.1 (ip do roteador/modem) (Domain Name Server / Servidor Nomes Domínios)

Passo a Passo: Rede Interna (intranet): LAN

  • - Conectar o cabo lan (rede)

  • - Configurar a rede (ip, máscara, gateway, dns)

  • - Iniciar > Executar

  • - cmd <enter>

  • - ipconfig <enter>

  • - Anotar ip, máscara, gateway, dns

  • - Verificar um ip disponível para colocar no stand alone, através de um teste de ping

  • - Colocar essas configurações no stand alone

  • - Pingar o ip colocado no stand alone para ver se está respondendo

  • - O teste de ping funcionou??? olhar a porta cadastrada no stand

  • - Acessar browser http://ipstandalone:porta

  • - PRONTO!!!

Dentro da rede já funciona!!!!

Passo a Passo: Rede Externa (internet): VELOX

  • - Identificar o IP REAL da rede (http://www.meuip.com.br)

  • - Liberar / Redirecionar as portas no modem:

Stand Alone [cada um tem um padrão], mas pode ser alterado de acordo com a necessidade.

  • - Acessar via browser http://iprealdarede:porta

Caso o ip real seja dinâmico (não é fixo)

  • - Instalar ou configurar um servidor DNS na rede. Exemplo: Cliente DDNS, NO-IP, DYNDNS ou DDNS próprio se o stand alone tiver

Passo a Passo: Rede Externa (internet): RÁDIO

  • - Solicitar IP REAL VÁLIDO EXCLUSIVO ao provedor (passe por fora do proxy do provedor)

  • - Pedir para o provedor redirecionar as portas no AP que fica no local. Stand padrão] mas pode ser alterado de acordo com a necessidade.

Alone [cada um tem um

Obs.: Rádio não tem ip real, ele cria uma intranet entre todos clientes, ou seja ele pega um ip e divide p/ todos.

Passo a Passo: Rede Externa (internet): 3G

  • - Identificar o IP REAL da rede (http://www.meuip.com.br)

  • - Acessar via browser http://iprealdarede:porta

IP real válido é dinâmico (não é fixo)

  • - Instalar ou configurar um servidor DNS na rede. próprio se o stand alone tiver

Descobrindo a faixa de IP e o IP do gateway:

  • - Iniciar > Executar

  • - cmd <enter>

  • - ipconfig <enter>

  • - Anotar ip, máscara, gateway, dns

Exemplo: Cliente DDNS, NO-IP, DYNDNS ou DDNS

Passo a Passo: Rede Externa (internet): 3G - Identificar o IP REAL da rede (http://www.meuip.com.br) -
Passo a Passo: Rede Externa (internet): 3G - Identificar o IP REAL da rede (http://www.meuip.com.br) -
Passo a Passo: Rede Externa (internet): 3G - Identificar o IP REAL da rede (http://www.meuip.com.br) -

A faixa de IP da rede em nosso é exemplo é: 192.168.1.102

O IP do computador é 192.168.1.102.

Sendo assim, o IP do Stand Alone deve ser diferente do final 102.

O IP do Gateway é 192.168.1.1 O aparelho que estiver com este IP, não importando se seja modem ou roteador, é quem está “comandando” a internet. É nele que devem ser abertas as portas.

Antes de realizar o acesso, verifique se o DVR está configurado corretamente na rede interna.

Realize os passos a seguir:

Entre no “Prompt de comando” execute o comando: (cmd) “ping xxx.xxx.xxx.xxx” onde (x) representa o IP configurado no DVR, verifique se a perda e igual a 0%. Caso contrário verifique as configurações do computador que realizara o acesso. Verifique também as configurações do DVR, Menu->Sistema->Rede.

Excute novamente o comando ping, até que o teste de funcione e dê 0% de perda.

Na primeira vez que um computador for acessar um stand alone utilizando Windows XP. Habilite os plug- ins e controles ActiveX, siga os passos a seguir: No Internet Explorer clique em Ferramentas - Opções da Internet - Segurança, selecione Sites Confiáveis, adicione o ip ou domínio na lista de sites confiáveis. Depois clique em Nível personalizado e modifique as configurações habilitando os controles ActiveX (Ferramentas / Opções da Internet / Segurança / Nível Personalizado / Baixar Controles ActiveX NÃO Assinados: habilitar).

Caso esteja utilizando Windows 7, no Internet Explorer adicione o IP do DVR na configuração do modo de exibição de compatibilidade. (Ferramentas / Ative Modo de Compatibilidade)

Abrindo portas Modem D-Link-500B

Neste tutorial vamos aprender redirecionar (abrir) portas para o Modem DLINK modelo DSL 500B.

1º PASSO: Entre no seu navegador e Digite o seguinte endereço http://10.1.1.1 e aperte ENTER no seu teclado.

Abrindo portas Modem D-Link-500B Neste tutorial vamos aprender redirecionar (abrir) portas para o Modem DLINK modelo

2º PASSO: Coloque Login e senha na janelinha que irá aparecer.

LOGIN: admin

SENHA: admin

Geralmente estes são os padrões de fábrica. Existem outras senhas como:

LOGIN: ROOT

SENHA: ROOT

O ideal é que o cliente saiba a senha do modem, para não ser necessário “resetá-lo”.

Abrindo portas Modem D-Link-500B Neste tutorial vamos aprender redirecionar (abrir) portas para o Modem DLINK modelo

3º PASSO: Vai aparecer como na imagem abaixo, Clique em ADVANCED SETUP.

3º PASSO: Vai aparecer como na imagem abaixo, Clique em ADVANCED SETUP. 4º PASSO: Agora Clique

4º PASSO: Agora Clique em NAT como mostra a imagem abaixo.

3º PASSO: Vai aparecer como na imagem abaixo, Clique em ADVANCED SETUP. 4º PASSO: Agora Clique

5º PASSO: depois de clicar em NAT irá aparecer uma janela no lado direito da página, como mostra a imagem logo abaixo.

  • 1 – coloque um nome para identifica o serviço. (ex. câmeras).

  • 2 – coloque o IP do HOST para onde a porta será redirecionada (aberta).

  • 3 – Coloque o número da porta que deseja abrir na linha do começo ao fim o mesmo numero da porta nas

quatro casas. Escolha o protocolo: TCD ou UDP de acordo com a porta que você vai abrir. Na dúvida, opte para ambos.

  • 5 – Clique em SAVE/APPLY e pronto agora a porta esta aberta/redirecionada.

5º PASSO: depois de clicar em NAT irá aparecer uma janela no lado direito da página,

OBS: Caso o cliente utilize algum FIREWALL, no caso de placas de captura será necessário abrir as portas no programa, pois se o mesmo estiver ativado, irá exercer sua função que é bloquear acessos (comunicação) para com sua rede.

OBS2: Caso seu modem esteja em modo BRIDGE, é necessário apenas liberar as portas no Firewall.

Abrindo portas Modem ZTE

Este tutorial é para o modelo ZXDSL 831, mas pode servir para outros modelos ZTE.

NOTA: É necessário saber primeiro qual é o ip do seu modem.

1º PASSO - Digite 192.168.1.1 no seu navegador e Aperte ENTER, como mostra a imagem abaixo.

Abrindo portas Modem ZTE Este tutorial é para o modelo ZXDSL 831 , mas pode servir

2º PASSO: Coloque o Login: ZXDSL e a Senha: ZXDSL tudo maiúsculo como mostra a imagem abaixo, e clique em OK.

Abrindo portas Modem ZTE Este tutorial é para o modelo ZXDSL 831 , mas pode servir

3º PASSO: Clique em Advanced, como na imagem abaixo!

Abrindo portas Modem ZTE Este tutorial é para o modelo ZXDSL 831 , mas pode servir

4º PASSO: Irá abrir uma página olhe no lado esquerdo, e Clique em NAT, como mostra indicado na imagem abaixo.

4º PASSO: Irá abrir uma página olhe no lado esquerdo, e Clique em NAT, como mostra

5º PASSO: Depois que clicar em NAT, olhe do lado direto, e clique em ADD.

4º PASSO: Irá abrir uma página olhe no lado esquerdo, e Clique em NAT, como mostra

6º PASSO: Agora chegamos onde queríamos, agora vamos abrir as portas do modem.

Olhe a imagem abaixo e configure assim:

  • 1 – CUSTOMIZED SERVICE: marque a opção customized service e coloque qualquer nome, só para identificar a porta que será aberta.

  • 2 - PROTOCOL: Escolha entre TCP e UDP de acordo com que a porta que será aberta.

  • 3 - EXTERNAL PORT: START E END: Coloque o numero da porta que você irá abrir nas duas opções.

  • 4 - INTERNAL PORT: Faça o mesmo que você vez em EXTERNAL PORT.

  • 5 - INTERNAL SERVER IP ADDRESS: coloque o ip de rede do computador que será usada as portas abertas.

OBS: para saber o ip do computador e só ir em INCIAR = EXECUTAR e digitar CMD para abrir o prompt de

comando, ai no prompt de comando você digita: IPCONFIG e pegue o ip de rede do seu pc e pronto, agora só clicar em APPLY e pronto porta aberta.

comando, ai no prompt de comando você digita: IPCONFIG e pegue o ip de rede do

OBS: Caso você use um firewall com seu sistema operacional, será necessário liberar a(s) porta(s) nele também, pois liberado somente no modem, o firewall bloqueará a porta.

ESSE TUTORIAL E PARA MODEM ZTE ZXDSL 831 NO MODO ROUTER.

Abrindo Portas no Modem Thomson TG508

  • 1. Conecte o Modem ao computador pela porta LAN

  • 2. Deixe o IP do computador em automático para que ele consiga o endereço do Gateway, que é o

endereço de IP do Modem (Caso use outra configuração use-a)

  • 3. Por padrão o IP deste Modem é 192.168.1.1

  • 4. Digite o IP do Modem Em um Navegador de internet para acessar a Interface de Configuração. Por

padrão o modem não possui senha de acesso, caso tenha sido configurado com senha, insira o usuário e senha configurados.

  • 5. Se abrirá uma tela como abaixo.

Abrindo Portas no Modem Thomson TG508 1. Conecte o Modem ao computador pela porta LAN 2.

6. Na área identificada como caixa de ferramentas, clique sobre o link Compartilhamento de Jogos e Aplicativos.

6. Na área identificada como caixa de ferramentas, clique sobre o link Compartilhamento de Jogos e

7. Na parte de Baixo, onde está escrito Escolha uma tarefa Assim iremos criar uma nova regra para liberação de portas.

...,

Clique em Criar um novo jogo ou aplicação.

6. Na área identificada como caixa de ferramentas, clique sobre o link Compartilhamento de Jogos e

8.

Na área nome, digite um nome que desejar, de preferência um que descreva que programa irá usar as

portas liberadas. Guarde esse nome, pois precisará dele depois para ativar a regra de liberação. Na área

“Selecione como você deseja definir o novo jogo ou aplicação”, selecione a opção de baixo, para entrada de portas manualmente. Clique em Next.

  • 9. Na área Jogo ou aplicação definição tem vários campos para preencher. No Campo Protocolo selecione

TCP ou UDP, ou Any para selecionar ambos. No campo Port Range digite de que porta a té que porta será

liberado, caso seja uma só porta digite o mesmo numero nas duas. No campo Para Traduzir

Digite a

... porta que será usada para acesso. Os outros campos são opcionais. Clique em adicionar. Repita o processo

para adicionar portas diferentes. Depois volte para área de Compartilhamento de jogos e aplicativos. E selecione atribuir um Jogo ou aplicação.

8. Na área nome, digite um nome que desejar, de preferência um que descreva que programa

10. Na primeira caixa de seleção escolha a aplicação que criamos pelo nome que foi dado a ela no passo 8.

11. Na área dispositivo selecione definido pelo usuário e digite o IP da máquina que irá receber o acesso remoto.

33
33
12. Clique em adicionar. Depois clique em Thomson Gateway na barra lateral e na parte de
  • 12. Clique em adicionar. Depois clique em Thomson Gateway na barra lateral e na parte de escolha uma

tarefa, selecione reiniciar.

12. Clique em adicionar. Depois clique em Thomson Gateway na barra lateral e na parte de
  • 13. Seu modem será reiniciado e as portas serão liberadas para o IP especificado. Lembre-se de liberar

também as portas no Firewall do Windows.

DMZ

Um recurso que em outros modems coutuma ser chamado de "Default WorkStation" está presente no 5200 como por exemplo, sob o nome de DMZ. Esse recurso basicamente vai redirecionar todo o acesso feito de fora da rede para um determinado computador da rede, é como se para o mundo ele passasse a ser o dono do IP. Se você tem apenas um computador, por exemplo, pode habilitar esse recurso apontando para a sua máquina, e não vai precisar fazer "Port Forwarding" nenhum.

Você no entanto pode definir o direcionamento de portas, apenas os acessos que não se encaixem em nenhum dos Port Forwarding definidos serão direcionados para a "máquina padrão".

Atenção! Ao usar o DMZ, você "perde" o firewall. Ele passa a não filtrar nada, já que vai redirecionar tudo para o computador setado no DMZ.

1) Escolha "Setup"/"Firewall"/"DMZ" no menu.

2) Para habilitar é bem fácil. Escolha "Enable DMZ with this Host IP address: " e coloque o IP da máquina na caixa ao lado.

3) Em baixo, tem três opções: "Tornar a mudança permanente", "Fazer durar até o modem rebootar", "Fazer durar por X minutos".

4) Apenas selecione o que quiser e clique em Apply.

Para desativar, escolha "Disable DMZ" e clique em Apply.

DMZ Um recurso que em outros modems coutuma ser chamado de "Default WorkStation" está presente no

Criação de Domínios Hosts

Criação de Domínios Hosts 36
Criação de Domínios Hosts 36
Criação de Domínios Hosts 36
Criação de Domínios Hosts 36
Criação de Domínios Hosts 36
Criação de Domínios Hosts 36
37
37
37
37
37
37
38
38
38
38
38
Último passo: Cadastrar a conta criada e host dentro do stand alone ou no modem ou
Último passo: Cadastrar a conta criada e host dentro do stand alone ou no modem ou
Último passo: Cadastrar a conta criada e host dentro do stand alone ou no modem ou

Último passo: Cadastrar a conta criada e host dentro do stand alone ou no modem ou roteador.

Usando NO-IP

Usando NO-IP Clique CREATE ACCOUNT Cadastre os dados e clique em aceito contrato no final da

Clique CREATE ACCOUNT

Usando NO-IP Clique CREATE ACCOUNT Cadastre os dados e clique em aceito contrato no final da

Cadastre os dados e clique em aceito contrato no final da página

Clique no Sistema Operacional Windows, se quiser confirmar a conta através do software client, ou abrindo

Clique no Sistema Operacional Windows, se quiser confirmar a conta através do software client, ou abrindo o e-mail que será mais prático.

Clique no Sistema Operacional Windows, se quiser confirmar a conta através do software client, ou abrindo

Clique no link que você irá receber por e-mail para confirmar a conta cadastrada

Clique ADD a HOST
Clique
ADD a
HOST
Clique ADD a HOST Cadastre o domínio escolha servidor Clique Create Host 42

Cadastre o domínio escolha servidor Clique Create Host

- Pronto!!! Sua conta e domínio já esta cadastrados no site. - Cadastre essa conta e

- Pronto!!! Sua conta e domínio já esta cadastrados no site.

- Cadastre essa conta e domínio, no roteador, ou no modem ou no próprio stand alone, ou seja, em qualquer equipamento que esteja ligado na mesma rede do DVR.

Usando Cliente DDNS

Usando Cliente DDNS Você vai perceber que do lado do relógio vai ficar rodando o programa
Usando Cliente DDNS Você vai perceber que do lado do relógio vai ficar rodando o programa
Usando Cliente DDNS Você vai perceber que do lado do relógio vai ficar rodando o programa

Você vai perceber que do lado do relógio vai ficar rodando o programa cliente ddns, que contém ip real válido e o domínio que será usado para fazer o acesso remoto.

- Instale o programa - Cadastre um domínio

- Abra o e-mail - Pegue a senha de confirmação e ative o domínio

Observação: Stands Alpha-Digi e Citrox têm DDNS proprietário.