Você está na página 1de 33
Processos de Fabricação – Fundição
Processos de Fabricação – Fundição
Processos de Fabricação – Fundição
Processos de Fabricação – Fundição

Processos de Fabricação Fundição

Fundição: Solidificação do metal líquido em um molde refratário, que apresenta a forma da peça
Fundição: Solidificação do metal líquido em um molde refratário, que apresenta a forma da peça
Fundição: Solidificação do metal líquido em um molde refratário, que apresenta a forma da peça

Fundição: Solidificação do metal líquido em um molde refratário, que apresenta a forma da peça desejada.

História

Os objetos em metal mais antigos

conhecidos até agora datam de 10.000 anos A.C.

Pequenos enfeites feitos de cobre

nativo e batidos no formato

desejados.

No período de 5.000 a 3.000 A.C. apareceram os primeiros trabalhos

com cobre fundido sendo os moldes

feitos de pedra lascada.

O processo de fundição de ferro tem lugar na China em 600 A.C., sendo

que o processo de fundição em aço

é bem mais recente, em 1740, atribuído a Benjamin Huntsman da Inglaterra.

em 1740, atribuído a Benjamin Huntsman da Inglaterra. A arte cerâmica contribuiu bastante para isso, pois

A arte cerâmica contribuiu

bastante para isso, pois gerou as

técnicas básicas para a execução dos moldes e para ouso controlado do calor já que forneceu os materiais refratários

para a construção de fornos e

cadinhos.

Processo de Fundição

O processo de fundição consiste em vazar (despejar) metal líquido num molde contendo uma cavidade na geometria desejada para a

peça final.

Os processos podem ser classificados pelo tipo de molde e modelo e/ou pela força ou pressão usada para preencher o molde com o metal líquido.

Processo de Fundição

Consiste essencialmente em encher com metal líquido a cavidade de um molde com formato e medidas correspondentes aos da peça a ser

fabricada.

A fundição é um processo de fabricação inicial, porque permite a obtenção de peças com formas praticamente definitivas, com mínimas limitações de tamanho, formato e complexidade, e também é o processo pelo qual se fabricam os lingotes. É a partir do lingote que se realizam os processos de conformação mecânica para a obtenção de chapas, placas, perfis etc.

Processo de Fundição

Sempre que se fala em fundição, as pessoas logo pensam em ferro. Mas

esse processo não se restringe só ao ferro, não. Ele pode ser empregado

variados tipos de ligas metálicas, desde que elas

apresentem as propriedades adequadas a esse processo, como por exemplo, Temperatura de fusão e fluidez. O processo de fundição aplica-se a:

com

os

mais

aços,

ferros fundidos,

alumínio,

cobre,

zinco,

magnésio e respectivas ligas.

Principais Vantagens

O processo de fundição permite obter, de modo econômico, peças de geometria complexa, sua principal vantagem em relação a outros processos. Podem ser produzidas dentro de padrões variados de acabamento

e tolerância dimensional (entre ± 0,2 e 0,6 mm)

Possibilita grande economia de peso, porque permite a obtenção de paredes com espessuras quase ilimitadas.

Principais Desvantagens:

Podem apresentar elevadas tensões residuais, micro porosidade, zoneamento e variações de tamanho de grão.

Menor resistência e ductilidade*, quando comparados aos aços

obtidos por outros processos de fabricação como conformação a

quente.

Exemplos de produtos obtidos

Lingotes, tarugos, bases de máquinas, carcaças de máquinas, blocos de motores, rodas e polias, estátuas.

Características Gerais

processo primário (parte da matéria prima bruta): produz lingotes e tarugos processo secundário: produz peças já acabadas ou semi-acabadas

- Normalmente é necessário posterior acabamento e obtenção de detalhes por usinagem

Exemplos de peças fundidas

Exemplos de peças fundidas
Exemplos de peças fundidas
Exemplos de peças fundidas

Etapas do processo

1. Derreter o metal

2. Vazar em um molde

3. Deixar resfriar

Etapas do processo 1. Derreter o metal 2. Vazar em um molde 3. Deixar resfriar
Etapas do processo 1. Derreter o metal 2. Vazar em um molde 3. Deixar resfriar

Tipos de processos

Dependendo do tamanho, acabamento superficial, precisão

dimensional ou custo, haverá um determinado processo de

fundição mais adequado para determinada peça.

Os processos mais comuns são:

a) fundição em areia sintética também chamada areia verde

ou areia preta;

b) fundição em areia cura-frio;

c) fundição em areia Shell;

d) fundição em cerâmica e

e) fundição em cera perdida (também conhecido como

invesment castingou microfusão)

conhecido como “ invesment casting ” ou microfusão) + Qualidade + Custo Para os processos Shell,

+ Qualidade

+ Custo

Para os processos Shell, cerâmica e micro existe um limitação quanto ao tamanho das peças (normalmente com peso abaixo de 20 kg).

Projeto

O projeto de fundição é o conjunto de informações dispostas num

desenho contendo os dados de numero e posição de massalotes e

resfriadores, canais de vazamento, respiros, etc.

Massalotes:

São reservatórios de metal liquido que irão compensar a contração

do metal da peça quando da mudança do estado liquido para o

sólido. Um massalote mal dimensionado irá causar um “rechupe” ou vazio de contração na peça.

Resfriadores:

São peças metálicas que entrarão em contato com a superfície da

peça, acelerando a solidificação naquela posição. São usados para

direcionar a solidificação de forma a aumentar a eficiência dos massalotes.

Respiros:

São canais para saída do ar e dos gases de combustão da resina da areia durante o vazamento do metal no molde.

Canais de vazamento:

São os dutos para levar o metal vindo da panela de vazamento até o interior do molde, que contém a cavidade que irá formar a peça fundida.

Os projetos de peças fundidas em aço são completamente

diferentes dos projetos de peças fundidas em ferro, pela simples razão destas ligas terem uma contração de solidificação bastante diferentes. A razão disto é que no ferro fundido, durante a solidificação, têm-se

a precipitação de grafita (baixa densidade) compensando parte da

contração líquido/sólido.

Fundição passo-a-passo

Confecção do modelo Confecção do molde Confecção dos machos Fusão Vazamento Desmoldagem
Confecção do modelo
Confecção do molde
Confecção dos machos
Fusão
Vazamento
Desmoldagem
Rebarbação
Rebarbação

Limpeza

Processo de fundição

O processo de fabricação por meio de fundição pode ser

resumido nas seguintes operações:

1. Confecção do modelo

Essa etapa consiste em construir um modelo com o formato aproximado da peça a ser fundida. Esse modelo vai servir para a construção do molde e suas dimensões devem prever a contração do metal quando ele se solidificar bem como um eventual sobremetal para posterior usinagem da peça. Ele é feito de madeira, alumínio, aço, resina plástica e até isopor.

sobremetal para posterior usinagem da peça. Ele é feito de madeira, alumínio, aço, resina plástica e

Modelação

Material em que o modelo é construído:

- isopor

- madeira

- plástico (epóxi)

- metal (alumínio ferro bronze)

Emplacamento do modelo:

- solto

- placa única

-placa dupla

metal (alumínio – ferro – bronze) Emplacamento do modelo: - solto - placa única -placa dupla

+ Qualidade

+ Custo

Considerações:

- Contração a ser usada em cada parte do modelo, se não for a correta causará desvio dimensional; Divisão do modelo com relação às técnicas

de moldagem; Norma de tolerância para desvio dimensional de

fundidos a ser utilizada; Sobremetal para usinagem.

técnicas de moldagem; Norma de tolerância para desvio dimensional de fundidos a ser utilizada; Sobremetal para

2. Confecção do molde

O molde é o dispositivo no qual o metal fundido é colocado para que se obtenha a peça desejada. Ele é feito de material refratário composto de areia e aglomerante. Esse material é moldado sobre o modelo que, após retirado, deixa uma cavidade com o formato da peça a ser fundida.

Esse material é moldado sobre o modelo que, após retirado, deixa uma cavidade com o formato

Duas formas de moldes:

a) molde aberto: simplesmente um recipiente em

forma de a parte desejada

b) molde fechado: a geometria do molde é mais

complexa e exige um sistema de vazamento

(passagem) que conduz a cavidade

b) molde fechado: a geometria do molde é mais complexa e exige um sistema de vazamento

A fase moldagem permite distinguir os vários processos de fundição, os quais são classificados da seguinte maneira:

moldagem em molde de areia ou temporário, por gravidade:

• areia verde

• areia seca

• areia-cimento

moldagem em molde metálico ou permanente:

• por gravidade

• sob pressão

A maioria dos metais comercialmente utilizados apresenta contração durante o processo de solidificação. Isso deve ser levado em conta na fabricação do molde.

Para compensar essa contração existe no projeto do molde a adição de um recipiente para o metal líquido chamado de massalote. Esse massalote é a última parte a se solidificar e concentra a contração de solidificação. O massalote é retirado da

peça após a solidificação e desmoldagem, sendo sucateado.

3. Confecção dos Machos

Macho é um dispositivo, feito também de areia, que tem a finalidade de formar os vazios, furos e reentrâncias da peça. Eles são colocados nos moldes antes que eles sejam fechados para receber o metal líquido.

antes que eles sejam fechados para receber o metal líquido. Macho : corresponde às cavidades que

Macho: corresponde às cavidades que são necessárias nas peças fundidas (principalmente

orifícios). Sua função no

molde é, ao contrário do modelo em si, formar uma seção cheia onde o metal não penetrará, de modo

que a peça apresente um

vazio naquela região.

4. Fusão

Etapa em que acontece a fusão do metal.

5. Vazamento

O vazamento é o enchimento do molde com metal líquido.

4. Fusão Etapa em que acontece a fusão do metal. 5. Vazamento O vazamento é o

6. Desmoldagem

Após determinado período de tempo em que a peça se solidifica dentro do molde, e que depende do tipo de peça, do tipo de molde e do metal (ou liga metálica), ela é retirada do molde (desmoldagem) manualmente ou por processos mecânicos.

de molde e do metal (ou liga metálica), ela é retirada do molde (desmoldagem) manualmente ou
de molde e do metal (ou liga metálica), ela é retirada do molde (desmoldagem) manualmente ou

7. Rebarbação

A

rebarbação é a retirada dos canais de alimentação, massalote

e

rebarbas que se formam durante a fundição. Ela é realizada

quando a peça atinge temperaturas próximas às do ambiente.

que se formam durante a fundição. Ela é realizada quando a peça atinge temperaturas próximas às

8. Limpeza

A limpeza é necessária porque a peça apresenta uma série de

incrustações da areia usada na confecção do molde. Pode ser:

Grosseira, para remoção dos canais e alimentadores (com serras de

fita, discos de corte, maçaricos ou marteletes).

• Da superfície, através de jateamento de areia, tamboreamento.

Controle da qualidade das peças fundidas

Inspeção visual

Inspeção dimensional

Inspeção metalúrgica / mecânica

• Análise composição química

• Metalografia

• Ensaios mecânicos para determinação das propriedades mecânicas

• Ensaios não-destrutivos (radiografia (raio-X), ultrassonografia, Eddy current)

Características e defeitos dos produtos fundidos

Quando um novo produto é criado, ou quando se quer aperfeiçoar algo que já existe, o departamento de engenharia geralmente tem alguns critérios que ajudam a escolher o tipo de processo de

fabricação para as peças projetadas. No caso da fundição, vários

fatores podem ser considerados:

formato e complexidade da peça

tamanho da peça

quantidade de peças a serem produzidas

matéria-prima metálica que será usada

Características e defeitos dos produtos fundidos

Além disso, as peças fundidas apresentam características que estão estreitamente ligadas ao processo de fabricação como por exemplo:

acréscimo de sobremetal, ou seja, a camada extra de metal que

será desbastada por processo de usinagem.

furos pequenos e detalhes complexos não são feitos na peça porque dificultam o processo de fundição, embora apareçam no desenho. Esses detalhes são depois executados também por meio de usinagem.

arredondamento de cantos e engrossamento das paredes da peça para evitar defeitos como trincas e melhorar o preenchimento com o metal líquido.

Características e defeitos dos produtos fundidos

Alguns defeitos comuns das peças fundidas são:

inclusão da areia do molde nas paredes internas ou externas da

peça. Isso causa problemas de usinagem: os grãos de areia são

abrasivos e, por isso, estragam a ferramenta. Além disso, causam defeitos na superfície da peça usinada.

defeitos de composição da liga metálica que causam o aparecimento de partículas duras indesejáveis no material. Isso também causa desgaste da ferramenta de usinagem.

Características e defeitos dos produtos fundidos

Alguns defeitos comuns das peças fundidas são:

rechupe, ou seja, falta de material devido ao processo de

solidificação, causado por projeto de massalote malfeito.

porosidade, ou seja, a existência de "buraquinhos" dentro da peça. Eles se originam quando os gases que existem dentro do metal líquido não são eliminados durante o processo de vazamento e solidificação. Isso causa fragilidade e defeitos superficiais na peça usinada

Areias

Granulometria: refere-se ao tamanho do grão de areia.

EX: 45/50 AFS grossa

50/60 AFS média 90/100 AFS fina

Permeabilidade: refere-se à facilidade com que os gases passam pela areia.

Perda ao fogo: Medida de % de materiais voláteis na areia e

relacionada com a resistência mecânica da areia.

Teor de Óxido de Ferro: Responsável pelo aumento da resistência a

quente da areia.

Teor de Umidade: Na areia sintética, terá influencia na resistência

mecânica da areia e da moldabilidade.

Resinas

É a responsável pela aglomeração dos grãos de areia, conferindo a

resistência mecânica ao molde e macho.

Porcentagem de resina: peso em relação às areias para macho e

para moldes em processos de cura frio e Shell.

Resistência a frio: resistência mecânica da areia aglomerada com

resina em temperatura ambiente.

Tempo de Banca: tempo em que se pode trabalhar com a areia

após a mistura com a resina.

Tempo de cura: tempo após o qual o modelo pode ser extraído.

Resistência a quente: resistência mecânica da areia aglomerada

com resina durante o preenchimento do molde com metal liquido.

Colapsibilidade: facilidade com que a areia entra em colapso no

início de solidificação do metal dentro do molde