Você está na página 1de 9

Caderno de exercícios

Cálculo Financeiro

Rendas

2011/12

1. Considere o conjunto de capitais abaixo representado e, à taxa anual de 8%, determine o seu valor nos momentos indicados:

a) Momento 1

b) Momento 6

c) Momento 0

d) Momento 8

Valor

   

€1200

€1200

€1200

€1200

€1200

   

Ano (final)

0

1

2

3

4

5

6

7

8

2. Dezasseis anuidades constantes e postecipadas têm um valor acumulado de €65000.

Calcule a anuidade, sabendo que a taxa de juro anual é de 6%.

3.

Repita o exercício anterior para as seguintes situações:

a)

8 anuidades constantes e postecipadas, valor acum. de €905.17, tx. juro anual = 3.5%.

b)

33 anuidades constantes e postecipadas, v. acumulado de €1400, tx. juro anual = 2%.

c)

44 anuidades constantes e postecipadas, valor acumul. de €1500, tx. juro anual = 4%.

4.

Uma renda anual, imediata, de termos constantes e postecipados apresenta um valor

acumulado de €1600. Sabendo que a taxa de juro é de 2.549160468%, determine o número de anuidades desta renda, considerando que cada anuidade apresenta um valor de €32.95.

5. Repita o exercício anterior para as seguintes situações:

a) Valor acumulado de €120000, taxa de juro de 6.5%, anuidade de €6908.18

b) Valor acumulado de €948.72, taxa de juro de 10.00009953%, anuidade de €100

Caderno de exercícios

Cálculo Financeiro

2011/12

6. Calcule o valor acumulado e o valor atual de 120 mensalidades postecipadas no valor

de €100 cada, considerando a taxa anual nominal de6%, composta mensalmente.

7.

Repita o exercício anterior para o caso em que a taxa anual de 6% é:

a)

Nominal, composta trimestralmente

b)

Nominal, composta semestralmente

c)

Efetiva

8.

Considere uma renda anual imediata de termos normais, constituída por 20 termos a

variar em progressão aritmética. Para uma taxa anual de 3%, calcule o valor atual desta renda sabendo que o 3.º termo é de €7000 e o 15.º termo é de €19000.

9. Considere uma renda anual imediata de termos normais, constituída por 15 termos a

variarem em progressão geométrica. Para uma taxa anual de 4%, calcule o valor atual

desta renda sabendo que o 3.º termo é de €2000 e o15.º termo é de €4000.

10. Considere uma renda perpétua com termos anuais postecipados, sendo o 1.º termo no valor de €1000 e, à taxa anual de 4%, determineo seu valor atual no caso dos termos serem:

a) Todos iguais a €1000

b) Sucessivamente superiores em €100

c) Sucessivamente superiores em 2%

Caderno de exercícios

Cálculo Financeiro

Resoluções

2011/12

1. Considere o conjunto de capitais abaixo representado e, à taxa anual de 8%, determine o seu valor nos momentos indicados:

a) Momento 1

b) Momento 6

c) Momento 0

d) Momento 8

Valor

   

€1200

€1200

€1200

€1200

€1200

   

Ano (final)

0

1

2

3

4

5

6

7

8

Resolução:

a) A n | = t·a n | i , sendo a n | i = [1-(1+i) -n ]/i. Aplicando esta expressão, fica:

A n | = €1200 a 5 | 0.08 = €1200 [1-(1+0.08) -5 ]/0.08 A n | = €4791.25.

Como, por definição, o valor atual de uma renda se encontra reportado à sua origem, neste caso os €4791.25 já se encontram reportados ao momento 1.

b) Repare-se que se pede o valor desta renda no momento que coincide com o

vencimento do último capital de €1200. Sabemos queo valor acumulado de uma renda

é a soma de todos os valores dos seus termos capitalizados para o momento em que ocorre o último e calcula-se da seguinte forma:

S

n | = t·s n | i , sendo s n | i = [(1+i) n -1]/i. Aplicando esta expressão, fica:

S

n | = €1200 s 5 | 0.08 = €1200 [(1+0.08) 5 -1]/0.08 S n | = €7039.92.

Como, por definição, o valor acumulado de uma renda se encontra reportado ao momento em que ocorre o seu último termo, neste caso os €7039.92 já se encontram

reportados ao momento 6. Note-se que, partindo do valor encontrado na alínea anterior,

e capitalizando-o 5 anos, também conseguimos calcular o valor da renda no momento 6.

c)

Se partirmos do seu valor no momento 1, basta atualizá-lo um ano. Fica:

V

0 = €4791.25 (1+0.08) -1 V 0 = €4436.34.

Repare-se que, tratando-se de um capital único, atualizámos o valor no momento 1 utilizando o Fator de Atualização Racional Composto [FARC n,i = (1+i) -n ].

d) Se partirmos do seu valor no momento 6, basta capitalizá-lo 2 anos. Fica:

Caderno de exercícios

Cálculo Financeiro

2011/12

2. Dezasseis anuidades constantes e postecipadas têm um valor acumulado de €65000.

Calcule a anuidade, sabendo que a taxa de juro anual é de 6%.

Resolução:

Esquematicamente, a situação é a seguinte:

Valor

 

-t

-t

-t

-t

-t

-t

-t

-t

-t

-t

-t

-t

€65000-t

Ano (final)

0

1

2

3

4

5

6

10

11

12

13

14

15

16

Trata-se de uma renda postecipada, pelo que cada termo vence no final do respetivo ano. Estamos perante uma renda inteira, pelo que a renda e a taxa de juro são anuais. A fórmula do valor acumulado diz-nos que S n | = t·s n | i . Aplicando esta expressão, fica:

€65000 = t·s 16 | 0.06 €65000 = t[(1+0.06) 16 -1]/0.06 €65000 = t·25.67252808 t = €2531.89.

A anuidade desta renda é de €2531.89

3. Repita o exercício anterior para as seguintes situações:

a) 8 anuidades constantes e postecipadas, valor acum. de €905.17, tx. juro anual = 3.5%.

b) 33 anuidades constantes e postecipadas, v. acumulado de €1400, tx. juro anual = 2%.

c) 44 anuidades constantes e postecipadas, valor acumul. de €1500, tx. juro anual = 4%.

Soluções:

a)

s 8 | 0.035 = 9.05168677

t = €100

b)

s 33 | 0.02 = 46.1115702

t = €30.36

c)

s 44 | 0.04 = 115.412877

t = €13

4.

Uma renda anual, imediata, de termos constantes e postecipados apresenta um valor

acumulado de €1600. Sabendo que a taxa de juro é de 2.549160468%, determine o número de anuidades desta renda, considerando que cada anuidade apresenta um valor de €32.95.

Resolução:

Esquematicamente, a situação é a seguinte:

Valor

 

-€32.95

-€32.95

-€32.95

€1600-€32.95

Ano (final)

0

1

2

3

n = ?

Caderno de exercícios

Cálculo Financeiro

2011/12

Trata-se de uma renda postecipada, pelo que cada termo vence no final do respetivo ano. Estamos perante uma renda inteira, pelo que a renda e a taxa de juro são anuais. A fórmula do valor acumulado diz-nos que S n | = t·s n | i . Aplicando esta expressão, fica:

€1600 = €32.95·s n | 0.02549160468 48.55842185 = s n | 0.02549160468 48.55842185 = [(1+0.02549160468) n -1]/0.02549160468 1.237832094 = 1.02549160468 n -1 2.237832094 = 1.02549160468 n log2.237832094 = log(1.02549160468 n ) 0.349827498 = n·log1.02549160468 0.349827498 = n·0.010932109 n = 32

O

número de anuidades desta renda é de 32.

5.

Repita o exercício anterior para as seguintes situações:

a)

Valor acumulado de €120000, taxa de juro de 6.5%, anuidade de €6908.18

b)

Valor acumulado de €948.72, taxa de juro de 10.00009953%, anuidade de €100

Soluções:

a)

n 12

b)

n = 12

6.

Calcule o valor acumulado e o valor atual de 120 mensalidades postecipadas no valor

de €100 cada, considerando a taxa anual nominal de6%, composta mensalmente.

Resolução:

Esquematicamente, a situação é a seguinte:

 

S n | = ?

Valor

A n | = ?

-€100

-€100

-€100

-€100

 

Mês

0

1

2

119

120

Estamos perante uma renda fracionada, já que, sendo a renda mensal, partimos de uma taxa distinta de taxa mensal. Deste modo, o primeiro passo a dar é transformar a renda fracionada numa renda inteira. Temos sempre que converter a taxa dada numa taxa cujo período coincide com o período da renda. Neste caso, como estamos perante uma renda mensal, teremos que utilizar uma taxa mensal efetiva. Note-se que a transformação de uma renda fracionada numa renda inteira nunca passa por converter o período da renda no período da taxa, mas sim o contrário, ou seja, a conversão da taxa dada para o período que coincide com o período da renda. Em virtude das capitalizações serem

mensais, iremos calcular a taxa mensal. A taxa mensal, calculada através de uma relação de proporcionalidade, é 0.5%. Como esta taxa, no final do 1.º mês, não produziu juros

de juros, esta taxa já é efetiva para o mês. O valor acumulado desta renda fica:

S n | = t·s n | i S n | = €100 s 120 | 0.005 = €100 [(1+0.005) 120 -1]/0.005 S n | = €16387.93.

Caderno de exercícios

Cálculo Financeiro

2011/12

O valor acumulado desta renda é €16387.93. Este resultado significa que, utilizando

uma taxa anual nominal de 6% composta mensalmente, é financeiramente equivalente dispor de um conjunto de 120 mensalidades postecipadas no valor de €100 cada ou

dispor de um capital único de €16387.93 com vencimento no final do 10.º ano.

O valor atual fica:

A n | = t·a n | i A n | = €100·a 120 | 0.005 = €100·[1-(1+0.005) -120 ]/0.005 A n | = €9007.35

O valor atual desta renda é de €9007.35. Este resultado significa que, utilizando uma

taxa anual nominal de 6% composta mensalmente, é financeiramente equivalente dispor

de um conjunto de 120 mensalidades postecipadas no valor de €100 cada ou dispor de

um capital único de €9007.35 com vencimento no momento presente (origem da renda).

7. Repita o exercício anterior para o caso em que a taxa anual de 6% é:

a) Nominal, composta trimestralmente

b) Nominal, composta semestralmente

c) Efetiva

Resolução:

a) Como a renda é mensal, teremos que aplicar uma taxa mensal efetiva. Pelo facto da

taxa de partida ser anual nominal, a relação a aplicar inicialmente é de proporcionalidade, ficando:

i (4) = 4i 4 i 4 = 0.06/4 i 4 = 0.015

Obtivemos uma taxa trimestral de 1.5%, que é efetiva para o trimestre. Agora temos que calcular a correspondente taxa mensal efetiva, aplicando uma relação de equivalência:

(1+i 4 ) 4 = (1+i 12 ) 12 (1+0.015) 4 = (1+i 12 ) 12 i 12 = 0.00497520627

Tendo obtido a taxa mensal efetiva, podemos calcular o valor acumulado da renda:

S n | = €100 [(1+0.00497520627) 120 -1]/0.00497520627 S n | = €16361.50.

O valor acumulado desta renda é €16361.50. O valoratual fica:

A n | = €100·[1-(1+0.00497520627) -120 ]/0.00497520627 A n | = €9019.48

O

valor atual desta renda é de €9019.48.

b)

i (2) = 2i 2 i 2 = 0.06/2 i 2 = 0.03

Obtivemos uma taxa trimestral de 3%, que é efetiva para o semestre. Agora temos que calcular a correspondente taxa mensal efetiva, aplicando uma relação de equivalência:

Caderno de exercícios

Cálculo Financeiro

2011/12

(1+i 2 ) 2 = (1+i 12 ) 12 (1+0.03) 2 = (1+i 12 ) 12 i 12 = 0.00493862203

Tendo obtido a taxa mensal efetiva, podemos calcular o valor acumulado da renda:

S n | = €100 [(1+0.00493862203) 120 -1]/0.00493862203 S n | = €16322.59.

O valor acumulado desta renda é €16322.59. O valoratual fica:

A n | = €100·[1-(1+0.00493862203) -120 ]/0.00493862203 A n | = €9037.42

O valor atual desta renda é de €9037.42.

c) 1+i = (1+i 12 ) 12 1+0.06 = (1+i 12 ) 12 i 12 = 0.004867551

Tendo obtido a taxa mensal efetiva, podemos calcular o valor acumulado da renda:

S n | = €100 [(1+0.004867551) 120 -1]/0.004867551 S n | = €16247.34.

O valor acumulado desta renda é €16247.34. O valoratual fica:

A n | = €100·[1-(1+0.004867551) -120 ]/0.004867551 A n | = €9072.43

O valor atual desta renda é de €9072.43.

8. Considere uma renda anual imediata de termos normais, constituída por 20 termos a variar em progressão aritmética. Para uma taxa anual de 3%, calcule o valor atual desta renda sabendo que o 3.º termo é de €7000 e o 15.º termo é de €19000.

Resolução:

Esquematicamente, a situação é a seguinte:

Valor

(a)

A n |

t

1

t

2

t

3 =€7000

t

15 =€19000

t

20

Ano

 

0

 

1

 

2

 

3

 

15

 

20

A expressão que nos permite calcular o valor atual de uma renda com os termos a variar

em progressão aritmética é a seguinte:

(a) A n | = a n | i (t + r/i + nr) - nr/i

Já dispomos do número de termos da renda (n) e da taxa de juro (i), faltam-nos o primeiro termo da renda (t) e a razão da progressão aritmética (r). Pela análise dos 2 termos da renda dados, verificamos que o t 15 > t 3 , pelo que os termos desta renda são crescentes, isto é, os termos desta progressão aritmética apresentam uma razão positiva. Utilizando a expressão do termo geral da progressão aritmética e usando o valor de cada um destes 2 termos da renda, é possível calcular-se a respetiva razão:

Caderno de exercícios

Cálculo Financeiro

2011/12

t k = t j + (k-j)r t 15 = t 3 + (15-3)r €19000 = €7000 + 12r r = €1000.

Calculada a razão da progressão aritmética e usando novamente a respetiva expressão do termo geral, poderemos calcular o valor do 1.º termo:

t 3 = t 1 + (3-1)r €7000 = t 1 + 2·€1000 t 1 = €5000.

Aplicando a fórmula do valor atual da renda com termos a variarem em progressão aritmética, fica:

(a) A n | = a 20 | 0.03 (€5000+€1000/0.03+20·€1000) - 20·€1000/0.03 (a) A n | = €201186.03

.

O valor atual desta renda é de €201186.03.

9. Considere uma renda anual imediata de termos normais, constituída por 15 termos a variarem em progressão geométrica. Para uma taxa anual de 4%, calcule o valor atual desta renda sabendo que o 3.º termo é de €2000 e o15.º termo é de €4000.

Resolução:

Esquematicamente, a situação é a seguinte:

Valor

(g)

A n |

t

1

t

2

t

3 =€2000

t 15 =€4000

Ano

 

0

 

1

 

2

 

3

15

A expressão que nos permite calcular o valor atual de uma renda temporária com os

termos a variarem em progressão geométrica é a seguinte:

(g) A n | = [t/(1+i) n ]·[r n – (1+i) n ]/[r – (1+i)]

Já dispomos do número de termos da renda (n) e da taxa de juro (i), faltam-nos o primeiro termo da renda (t) e a razão da progressão geométrica (r). Pela expressão do termo geral da progressão geométrica e usando o valor dos 2 termos dados da renda, é possível calcular-se a razão:

t k = t j ·r (k-j) t 15 = t 3 ·r (15-3) €4000 = €2000·r 12 r = 1.059463094.

Calculada a razão da progressão geométrica e usando novamente a respetiva expressão do termo geral, poderemos calcular o valor do 1.º termo:

t 3 = t 1 ·r (3-1) €2000 = t 1 ·1.059463094 2 t 1 = €1781.80.

O valor atual desta renda temporária fica:

(g) A n | = [€1781.80/(1.04) 15 ]·[1.059463094 15 –(1.04) 15 ]/[1.059463094–(1.04)]=€29354.61 .

O valor atual desta renda é de €29354.61.

Caderno de exercícios

Cálculo Financeiro

2011/12

10. Considere uma renda perpétua com termos anuais postecipados, sendo o 1.º termo

no valor de €1000 e, à taxa anual de 4%, determineo seu valor atual no caso dos termos

serem:

a) Todos iguais a €1000

b) Sucessivamente superiores em €100

c) Sucessivamente superiores em 2%

Resolução:

a) Esquematicamente, a situação é a seguinte:

Valor

A

| i

€1000

€1000

€1000

 

Ano

 

0

1

2

3

Estamos perante uma renda perpétua de termos constantes, cujo valor atual é dado por:

A | = t/i A | = €1000/0.04 A | = €25000.

O

valor atual desta renda é de €25000.

b)

Esquematicamente, a situação é a seguinte:

Valor

(a) A | i

€1000

€1100

€1200

 

Ano

0

1

2

3

Estamos perante uma renda perpétua com termos a variarem em progressão aritmética com razão €100:

(a) A | = (t/i)+(r/i 2 ) (a) A | = (€1000/0.04)+(€100/0.04 2 ) (a) A | = €87500.

O

valor atual desta renda é de €87500.

c)

Esquematicamente, a situação é a seguinte:

Valor

(g) A |

€1000

€1020

€1040.40

 

Ano

0

1

2

3

Estamos perante uma renda perpétua com termos a variarem em progressão geométrica com razão 1.02. Note-se que a razão da progressão geométrica é 1.02 e não 0.02:

(g) A | = t/(1+i-r), com (1+i) > r (g) A | = €1000/(1+0.04-1.02) (g) A | = €50000.

O valor atual desta renda é de €50000.