Você está na página 1de 51
ISEL - ADEETC - Comunicações II-3 Transmissão em banda base Comunicações (6 de Dezembro de
ISEL - ADEETC - Comunicações II-3 Transmissão em banda base Comunicações (6 de Dezembro de
ISEL - ADEETC - Comunicações II-3 Transmissão em banda base Comunicações (6 de Dezembro de
ISEL - ADEETC - Comunicações II-3 Transmissão em banda base Comunicações (6 de Dezembro de
ISEL - ADEETC - Comunicações II-3 Transmissão em banda base Comunicações (6 de Dezembro de
ISEL - ADEETC - Comunicações II-3 Transmissão em banda base Comunicações (6 de Dezembro de
ISEL - ADEETC - Comunicações II-3 Transmissão em banda base Comunicações (6 de Dezembro de
ISEL - ADEETC - Comunicações II-3 Transmissão em banda base Comunicações (6 de Dezembro de
ISEL - ADEETC - Comunicações II-3 Transmissão em banda base Comunicações (6 de Dezembro de
ISEL - ADEETC - Comunicações II-3 Transmissão em banda base Comunicações (6 de Dezembro de
ISEL - ADEETC - Comunicações II-3 Transmissão em banda base Comunicações (6 de Dezembro de
ISEL - ADEETC - Comunicações II-3 Transmissão em banda base Comunicações (6 de Dezembro de
ISEL - ADEETC - Comunicações II-3 Transmissão em banda base Comunicações (6 de Dezembro de
ISEL - ADEETC - Comunicações II-3 Transmissão em banda base Comunicações (6 de Dezembro de
ISEL - ADEETC - Comunicações II-3 Transmissão em banda base Comunicações (6 de Dezembro de
ISEL - ADEETC - Comunicações II-3 Transmissão em banda base Comunicações (6 de Dezembro de
ISEL - ADEETC - Comunicações II-3 Transmissão em banda base Comunicações (6 de Dezembro de
ISEL - ADEETC - Comunicações II-3 Transmissão em banda base Comunicações (6 de Dezembro de
ISEL - ADEETC - Comunicações II-3 Transmissão em banda base Comunicações (6 de Dezembro de
ISEL - ADEETC - Comunicações II-3 Transmissão em banda base Comunicações (6 de Dezembro de
ISEL - ADEETC - Comunicações II-3 Transmissão em banda base Comunicações (6 de Dezembro de

ISEL - ADEETC - Comunicações

II-3

Transmissão em banda base

Comunicações

(6 de Dezembro de 2012)

Sumário 1. Transmissão em banda base 2. Códigos de linha 1. NRZ - Nível e

Sumário

1. Transmissão em banda base

2. Códigos de linha

1. NRZ - Nível e Diferencial

2. RZ

3.

Bifásicos

4.

Aplicações

3. Interferência Intersimbólica

4. Diagrama de olho

5. Formatação de pulso

6. Receptor

7. Exercícios

Intersimbólica 4. Diagrama de olho 5. Formatação de pulso 6. Receptor 7. Exercícios ISEL - ADEETC

ISEL - ADEETC - Comunicações

1. Transmissão digital em banda base  Banda base - o meio de transmissão admite

1. Transmissão digital em banda base

Banda base - o meio de transmissão admite componentes de frequência em torno de 0 Hz

Uso de códigos de linha (ondas “quadradas”)

Tipicamente, é utilizada em curta distância

de linha (ondas “quadradas”)  Tipicamente, é utilizada em curta distância ISEL - ADEETC - Comunicações

ISEL - ADEETC - Comunicações

2. Códigos de linha: características  Codificação de linha ( line coding ) consiste no

2. Códigos de linha: características

Codificação de linha (line coding) consiste no uso de pulsos eléctricos para codificar os bits 1 e 0

Estes pulsos são colocados directamente no meio de transmissão

Tipicamente são “ondas quadradas”

colocados directamente no meio de transmissão  Tipicamente são “ondas quadradas” ISEL - ADEETC - Comunicações

ISEL - ADEETC - Comunicações

2. Códigos de linha: características  Espectro dos dados codificados adaptado à resposta em frequência

2. Códigos de linha: características

Espectro dos dados codificados adaptado à resposta em frequência do canal de transmissão

Dados com informação de temporização combinada

Necessidade de transições (evitar perda de sincronismo) Clock embebido no código

Vulnerabilidade ao ruído, interferências e interferência inter-símbólica

código  Vulnerabilidade ao ruído, interferências e interferência inter-símbólica ISEL - ADEETC - Comunicações

ISEL - ADEETC - Comunicações

2. NRZ - Unipolar • NRZ – Non-Return to Zero, não retorna a zero dentro

2. NRZ - Unipolar

NRZ Non-Return to Zero, não retorna a zero dentro do tempo de bit

NRZ - Unipolar

não retorna a zero dentro do tempo de bit NRZ - Unipolar 0 1 0 1

0

1 0 1 0 0 0 0 0 1 1 0 0 0 0 1
1
0
1
0
0
0
0
0
1
1
0
0
0
0
1
1

+V

0 1 0 1 0 0 0 0 0 1 1 0 0 0 0 1

t [s]

-V

1 0 1 0 0 0 0 0 1 1 0 0 0 0 1 1

T bit

1º zero espectral

1 0 0 0 0 1 1 +V t [s] -V T bit 1º zero espectral

B

T

R

b

ISEL - ADEETC - Comunicações

Largura de Banda:

B

T

R

b

2

1

Energia média por bit

E

b

V

2

2

T

bit

é o factor de roll - off do

filtro de formatação (slides 36 a 38)

2. NRZ – Unipolar (cont.)  A componente DC (valor médio) não é nula; é

2. NRZ Unipolar (cont.)

A componente DC (valor médio) não é nula; é

directamente proporcional do número de bits 1 na

mensagen

O meio de transmissão não pode bloquear a componente DC (frequência 0 Hz)

Codificação Transistor-Transistor Logic (TTL)

a componente DC (frequência 0 Hz)  Codificação Transistor-Transistor Logic (TTL) ISEL - ADEETC - Comunicações

ISEL - ADEETC - Comunicações

2. NRZ-Bipolar ou NRZ-Polar NRZ - Bipolar / NRZ - Polar 0 1 0 1

2. NRZ-Bipolar ou NRZ-Polar

NRZ - Bipolar / NRZ - Polar

2. NRZ-Bipolar ou NRZ-Polar NRZ - Bipolar / NRZ - Polar 0 1 0 1 0

0

1 0 1 0 0 0 0 0 1 1 0 0 0 0 1
1
0
1
0
0
0
0
0
1
1
0
0
0
0
1
1

+V

0 1 0 1 0 0 0 0 0 1 1 0 0 0 0 1

t [s]

-V

1 0 1 0 0 0 0 0 1 1 0 0 0 0 1 1

T bit

1º zero espectral

1 0 0 0 0 1 1 +V t [s] -V T bit 1º zero espectral

B

T

R

b

ISEL - ADEETC - Comunicações

Largura de Banda:

B

T

R

b

2

1

Energia média por bit

E

b

V T

2

bit

2. NRZ-Bipolar ou NRZ-Polar (cont.)  A componente DC (valor médio) é nula quando temos

2. NRZ-Bipolar ou NRZ-Polar (cont.)

A componente DC (valor médio) é nula quando temos igual número de bits 1 e 0 na mensagem

Melhor desempenho do que o NRZ Unipolar

Bipolar ou Polar são designações equivalentes

desempenho do que o NRZ Unipolar  Bipolar ou Polar são designações equivalentes ISEL - ADEETC

ISEL - ADEETC - Comunicações

9

2. NRZ-Level (Unipolar e Bipolar)  Formato básico (“níveis TTL”);  Transmissão a curta distância

2. NRZ-Level (Unipolar e Bipolar)

Formato básico (“níveis TTL”);

Transmissão a curta distância com eficiência de 100%

Necessita de sinal de “clock” em separado

Problemas:

perda de sincronismo para longas sequências do mesmo bit

inversão dos níveis (troca dos fios) resulta na descodificação errada de todos os símbolos

Solução: NRZ diferencial

resulta na descodificação errada de todos os símbolos  Solução: NRZ diferencial ISEL - ADEETC -

ISEL - ADEETC - Comunicações

2. NRZ-Diferencial  Os bits são codificados com alternância de nível no início do tempo

2. NRZ-Diferencial

Os bits são codificados com alternância de nível no início do tempo de bit (transições), em vez de valores de amplitude absolutos

A ideia essencial é criar transições

Pode ser unipolar ou bipolar

As técnicas comuns são

Pode ser unipolar ou bipolar  As técnicas comuns são  NRZ-M (Mark)  NRZ-S (Space)

NRZ-M (Mark)

NRZ-S (Space)

ISEL - ADEETC - Comunicações

2. NRZ-Mark • Mudança de nível no início de tempo de bit para o bit

2. NRZ-Mark

Mudança de nível no início de tempo de bit para o bit 1

Mantém o nível, caso o bit seja 0

NRZ Diferencial (Mark)

o nível , caso o bit seja 0 NRZ – Diferencial (Mark) 0 1 0 1

0

1 0 1 0 0 0 0 0 1 1 0 0 0 0 1
1
0
1
0
0
0
0
0
1
1
0
0
0
0
1
1

+V

0 1 0 1 0 0 0 0 0 1 1 0 0 0 0 1

t [s]

-V

1 0 1 0 0 0 0 0 1 1 0 0 0 0 1 1

T bit

1º zero espectral

1 0 0 0 0 1 1 +V t [s] -V T bit 1º zero espectral

B

T

R

b

ISEL - ADEETC - Comunicações

Largura de Banda:

B

T

R

b

2

1

Energia média por bit

E

b

E

b

V

2

2

T

bit

V T

2

bit

Unipolar

Bipolar

12

2. NRZ-Space • Mudança de nível no início de tempo de bit para o bit

2. NRZ-Space

Mudança de nível no início de tempo de bit para o bit 0

Mantém o nível, caso o bit seja 1

NRZ Diferencial (Space)

o nível , caso o bit seja 1 NRZ – Diferencial (Space) 0 1 0 1

0

1 0 1 0 0 0 0 0 1 1 0 0 0 0 1
1
0
1
0
0
0
0
0
1
1
0
0
0
0
1
1

+V

0 1 0 1 0 0 0 0 0 1 1 0 0 0 0 1

t [s]

-V

1 0 1 0 0 0 0 0 1 1 0 0 0 0 1 1

T bit

1º zero espectral

Largura de Banda:

Energia média por bit

1º zero espectral Largura de Banda : Energia média por bit B T  R b

B

T

R

b

ISEL - ADEETC - Comunicações

B

T

R

b

2

1

E

b

E

b

V

2

2

T

bit

V T

2

bit

Unipolar

Bipolar

13

2. NRZ-Level e NRZ-Diferencial  Perda de sincronismo em longas sequências:  Do mesmo bit

2. NRZ-Level e NRZ-Diferencial

Perda de sincronismo em longas sequências:

Do mesmo bit em NRZ Unipolar e NRZ Bipolar Longa sequência de zeros em NRZ-M Longa sequência de uns em NRZ-S

Para não perder sincronismo, é necessária a existência de transições:

linha paralela (extra) de clock

códigos RZReturn to Zero

códigos bifásicos

paralela (extra) de clock  códigos RZ – Return to Zero  códigos bifásicos ISEL -

ISEL - ADEETC - Comunicações

2. Códigos RZ e Bifásicos  RZ - Return to Zero  Tem mais transições

2. Códigos RZ e Bifásicos

RZ - Return to Zero

Tem mais transições do que NRZ

AMI - Alternate Mark Inversion

Tende para valor médio nulo

Manchester

Tem valor médio nulo

Transição a meio do bit

Usado na norma IEEE802.3 (Ethernet a 10Mbps)

nulo  Transição a meio do bit  Usado na norma IEEE802.3 (Ethernet a 10Mbps) ISEL

ISEL - ADEETC - Comunicações

2. Código RZ • Muda de nível a meio do tempo de bit  Mais

2. Código RZ

Muda de nível a meio do tempo de bit Mais transições que NRZ

Este aumento de transições implica aumento da largura de banda

RZ

de transições implica aumento da largura de banda RZ 0 1 0 1 0 0 0

0

1 0 1 0 0 0 0 0 1 1 0 0 0 0 1
1
0
1
0
0
0
0
0
1
1
0
0
0
0
1
1

+V

RZ 0 1 0 1 0 0 0 0 0 1 1 0 0 0 0

t [s]

-V

1 0 1 0 0 0 0 0 1 1 0 0 0 0 1 1

T bit

1º zero espectral

Largura de Banda:

Energia média por bit

B

T

2R

b

B

T

R

b

1

E

b

V

2

4

T

bit

Unipolar

 R b  1    E b  V 2 4  T

ISEL - ADEETC - Comunicações

E

b

V

2

2

T

bit

Bipolar

16

2. Código AMI • Muda de nível a meio do tempo de bit  Mais

2. Código AMI

Muda de nível a meio do tempo de bit Mais transições que NRZ

AMI

a meio do tempo de bit  Mais transições que NRZ AMI 0 1 0 1

0

1 0 1 0 0 0 0 0 1 1 0 0 0 0 1
1
0
1
0
0
0
0
0
1
1
0
0
0
0
1
1

+V

AMI 0 1 0 1 0 0 0 0 0 1 1 0 0 0 0

t [s]

-V

1 0 1 0 0 0 0 0 1 1 0 0 0 0 1 1

T bit

1º zero espectral

1 0 0 0 0 1 1 +V t [s] -V T bit 1º zero espectral

B

T

2R

b

ISEL - ADEETC - Comunicações

Largura de Banda:

B

T

R

b

1

Energia média por bit

E

b

V

2

2

T

bit

17

2. Código Manchester • Tem sempre valor médio nulo • Transição a meio do tempo

2. Código Manchester

Tem sempre valor médio nulo Transição a meio do tempo de bit (código bifásico)

MANCHESTER

a meio do tempo de bit (código bifásico) MANCHESTER 0 1 0 1 0 0 0

0

1 0 1 0 0 0 0 0 1 1 0 0 0 0 1
1
0
1
0
0
0
0
0
1
1
0
0
0
0
1
1

+V

0 1 0 1 0 0 0 0 0 1 1 0 0 0 0 1

t [s]

-V

1 0 1 0 0 0 0 0 1 1 0 0 0 0 1 1

T bit

1º zero espectral

Largura de Banda:

Energia média por bit

1º zero espectral Largura de Banda : Energia média por bit B T  2R b

B

T

2R

b

ISEL - ADEETC - Comunicações

B

T

R

b

1

E

b

V T

2

bit

2. Código Manchester • Manchester – tem sempre valor médio nulo • Transição a meio

2. Código Manchester

Manchester tem sempre valor médio nulo

Transição a meio do tempo de bit

Maior largura de banda do que os outros códigos

de bit • Maior largura de banda do que os outros códigos ISEL - ADEETC -
de bit • Maior largura de banda do que os outros códigos ISEL - ADEETC -

ISEL - ADEETC - Comunicações

http://en.wikipedia.org/wiki/Manchester_code

19

Códigos comuns

ISEL - ADEETC - Comunicações

ISEL - ADEETC - Comunicações

Códigos comuns

2. Código 2B1Q (4 níveis) • Utilizado na codificação de linha da RDIS- Rede Digital

2. Código 2B1Q (4 níveis)

Utilizado na codificação de linha da RDIS- Rede Digital de Integração de Serviços ou

ISDN-Integrated Services Digital Network

Por cada tempo de símbolo, codifica 2 bits

Dibit

Signal level

10

+450 mV

3 V

11

+150 mV

1 V

01

−150 mV

-1 V

00

−450 mV

-3 V

3 V 11 +150 mV 1 V 01 −150 mV -1 V 00 −450 mV -3

ISEL - ADEETC - Comunicações

3 V 11 +150 mV 1 V 01 −150 mV -1 V 00 −450 mV -3
2. Largura de banda PNRZ PNRZ 1 PRZ BNRZ UNRZ Manchester BNRZ 0.75 Manchester PRZ

2. Largura de banda

PNRZ PNRZ 1 PRZ BNRZ UNRZ Manchester BNRZ 0.75 Manchester PRZ 0.5 UNRZ 0.25 0
PNRZ
PNRZ
1
PRZ
BNRZ
UNRZ
Manchester
BNRZ
0.75
Manchester
PRZ
0.5
UNRZ
0.25
0
f /R b
0
0.5
1
1.5
2
2.5
3
3.5
Densidade Espectral de Potência

ISEL - ADEETC - Comunicações

UNRZ 0.25 0 f /R b 0 0.5 1 1.5 2 2.5 3 3.5 Densidade Espectral
2. Aplicações (resumo) Código Aplicação NRZ Unipolar Níveis TTL NRZ Bipolar (Polar) Interface

2. Aplicações (resumo)

Código

Aplicação

NRZ Unipolar

Níveis TTL

NRZ Bipolar (Polar)

Interface RS-232

NRZI (NRZ-M / NRZ-S)

Comunicação USB

Manchester

Norma Redes Locais IEEE 802.3 Ethernet

Manchester Diferencial

Norma Redes Locais IEEE 802.5 Token-Ring

USB usa bit stuffing: bit ‘0’ extra é inserido a cada 6 bit ‘1’ consecutivos

CAN - Controller Area Network - balanced (differential) 2-wire interface running

over either a Shielded Twisted Pair (STP), Un-shielded Twisted Pair (UTP).

The Bit Encoding NRZ (with bit-stuffing) for data communication on a differential

two wire bus

for data communication on a differential two wire bus http://www.interfacebus.com/Design_Connector_CAN.html#b ISEL

http://www.interfacebus.com/Design_Connector_CAN.html#b

ISEL - ADEETC - Comunicações

3. ISI – InterSymbolic Interference • Modelo de canal AWGN com filtragem passa- baixo •

3. ISI InterSymbolic Interference

Modelo de canal AWGN com filtragem passa- baixo

AWGN additive white Gaussian noise

passa- baixo • AWGN – additive white Gaussian noise ISEL - ADEETC - Comunicações Nota: No
passa- baixo • AWGN – additive white Gaussian noise ISEL - ADEETC - Comunicações Nota: No

ISEL - ADEETC - Comunicações

Nota: No MATLAB existe a função y = awgn(x,snr)

3. ISI – InterSymbolic Interference • Causada pela limitação da largura de banda do meio

3. ISI InterSymbolic Interference

Causada pela limitação da largura de banda do meio de transmissão

O meio actua como um filtro (tipicamente) passa- baixo

Truncatura das componentes de frequência

Expansão do sinal no domínio do tempo

• Truncatura das componentes de frequência • Expansão do sinal no domínio do tempo ISEL -

ISEL - ADEETC - Comunicações

3. ISI – InterSymbolic Interference Definição de ISI: As transições instantâneas dos códigos de linha

3. ISI InterSymbolic Interference

Definição de ISI:

As transições instantâneas dos códigos de linha transformam-se em variações lentas que interferem com os símbolos adjacentes

Assim, os níveis de tensão de um símbolo

interferem nos restantes

símbolos adjacentes Assim, os níveis de tensão de um símbolo interferem nos restantes ISEL - ADEETC

ISEL - ADEETC - Comunicações

3. ISI – InterSymbolic Interference Sinal de entrada Sinal de saída ISEL - ADEETC -

3. ISI InterSymbolic Interference

3. ISI – InterSymbolic Interference Sinal de entrada Sinal de saída ISEL - ADEETC - Comunicações

Sinal de entrada

3. ISI – InterSymbolic Interference Sinal de entrada Sinal de saída ISEL - ADEETC - Comunicações

Sinal de saída

3. ISI – InterSymbolic Interference Sinal de entrada Sinal de saída ISEL - ADEETC - Comunicações
3. ISI – InterSymbolic Interference Sinal de entrada Sinal de saída ISEL - ADEETC - Comunicações

ISEL - ADEETC - Comunicações

3. ISI – InterSymbolic Interference • Pulso sinc, com largura de banda limitada a Rs/2

3. ISI InterSymbolic Interference

Pulso sinc, com largura de banda

limitada a Rs/2

Tem amplitude

nula nos instantes

múltiplos de Ts

Ausência de ISI

usando pulsos de largura de banda limitada!

Problema: sinc

tem duração temporal infinita.

usando pulsos de largura de banda limitada! Problema: sinc tem duração temporal infinita. ISEL - ADEETC

ISEL - ADEETC - Comunicações

usando pulsos de largura de banda limitada! Problema: sinc tem duração temporal infinita. ISEL - ADEETC
4. Diagrama de Olho • Também designado por padrão de olho • Avalia a ISI

4. Diagrama de Olho

Também designado por padrão de olho Avalia a ISI num sistema de comunicação digital

Nota: No MATLAB

existe a função eyediagram

a ISI num sistema de comunicação digital Nota: No MATLAB existe a função eyediagram ISEL -

ISEL - ADEETC - Comunicações

a ISI num sistema de comunicação digital Nota: No MATLAB existe a função eyediagram ISEL -

4. Diagrama de Olho• Análise em diferentes condições ISEL - ADEETC - Comunicações

Análise em diferentes condições

4. Diagrama de Olho • Análise em diferentes condições ISEL - ADEETC - Comunicações

ISEL - ADEETC - Comunicações

4. Diagrama de Olho • Uso do MATLAB ISEL - ADEETC - Comunicações

4. Diagrama de Olho

Uso do MATLAB

4. Diagrama de Olho • Uso do MATLAB ISEL - ADEETC - Comunicações
4. Diagrama de Olho • Uso do MATLAB ISEL - ADEETC - Comunicações
4. Diagrama de Olho • Uso do MATLAB ISEL - ADEETC - Comunicações

ISEL - ADEETC - Comunicações

4. Diagrama de Olho • Uso do MATLAB Padrão de Olho 2 1.5 1 0.5

4. Diagrama de Olho

Uso do MATLAB

Padrão de Olho

2 1.5 1 0.5 0 -0.5 -1 -1.5 -2 0 0.5 1 1.5 2
2
1.5
1
0.5
0
-0.5
-1
-1.5
-2
0
0.5
1
1.5
2

Canal passa-baixo Bc=Rb/2 Pn=0.00 Watt

Após filtragem passa-baixo

passa-baixo Bc=Rb/2 Pn=0.00 Watt Após filtragem passa-baixo ISEL - ADEETC - Comunicações Padrão de Olho 2

ISEL - ADEETC - Comunicações

Padrão de Olho 2 1.5 1 0.5 0 -0.5 -1 -1.5 -2 0 0.5 1
Padrão de Olho
2
1.5
1
0.5
0
-0.5
-1
-1.5
-2
0
0.5
1
1.5
2

Canal passa-baixo Bc=Rb Pn=0.05 Watt

Após filtragem passa-baixo e adição de ruído

5. Formatação de pulso • Pulse shaping • Formatação de pulsos para o código de

5. Formatação de pulso

Pulse shaping

Formatação de pulsos para o código de linha NRZ Bipolar

Formata o espectro e minimiza a ISI

0 1 2 3 4 5 6 2.0 1.0 0.0 t /Tb -1.0 -2.0
0
1
2
3
4
5
6
2.0
1.0
0.0
t /Tb
-1.0
-2.0
a ISI 0 1 2 3 4 5 6 2.0 1.0 0.0 t /Tb -1.0 -2.0

ISEL - ADEETC - Comunicações

Sinal no domínio do tempo

após formatação de pulso

5. Formatação de pulso • Enquadramento nos SCD • Coloca-se o filtro de formatação na

5. Formatação de pulso

Enquadramento nos SCD

Coloca-se o filtro de formatação na saída do transmissor

O sinal injectado na entrada do meio de transmissão é devidamente formatado

• O sinal injectado na entrada do meio de transmissão é devidamente formatado ISEL - ADEETC
• O sinal injectado na entrada do meio de transmissão é devidamente formatado ISEL - ADEETC

ISEL - ADEETC - Comunicações

5. Formatação de pulso • Filtro raised-cosine (co-seno elevado) consiste numa forma de realizar a

5. Formatação de pulso

Filtro raised-cosine (co-seno elevado) consiste numa forma

de realizar a formatação de pulso

Formata o espectro e minimiza a ISI

Resposta

Impulsional



p t

cos



R t

b

 

2

1

2 R t

b

Asinc

R t

b

Resposta em Frequência

P f


1

R

b

2

2

f

1

R

b

1 

0

f

R

b

2

1

f

R

b

2

2

1

  f    R b 2  1    ISEL -

ISEL - ADEETC - Comunicações

Largura de banda:

B

R

b

T 2

1

5. Formatação de pulso • Filtro raised-cosine (co-seno elevado) •  é o factor de

5. Formatação de pulso

Filtro raised-cosine (co-seno elevado) é o factor de roll-off

=0 filtragem ideal

=1 duplica a largura de banda

Aumento da largura de banda

implica:

maior facilidade de realização

do filtro

maior robustez a variações no

sincronismo

do filtro • maior robustez a variações no sincronismo ISEL - ADEETC - Comunicações P (

ISEL - ADEETC - Comunicações

P(f )

0

MATLAB:

Função rcosine

- ADEETC - Comunicações P ( f ) 0 MATLAB: Função rcosine 1/Rb  =0 
1/Rb  =0  =0,5  =1 0 0,25 0,5 0,75 1
1/Rb
 =0
 =0,5
 =1
0
0,25
0,5
0,75
1

f /Rb

5. Formatação de pulso p (t ) 1  =0  =0,5  =1 t

5. Formatação de pulso

p (t ) 1  =0  =0,5  =1 t /Tb -5 -4 -3
p (t )
1
 =0
 =0,5
 =1
t /Tb
-5
-4
-3
-2
-1
0
1
2
3
4
5
-0,3
 =1 t /Tb -5 -4 -3 -2 -1 0 1 2 3 4 5 -0,3

Tempo

ISEL - ADEETC - Comunicações

P(f )

0

Frequência

Tempo ISEL - ADEETC - Comunicações P ( f ) 0 Frequência 1/Rb  =0 
1/Rb  =0  =0,5  =1 0 0,25 0,5 0,75 1
1/Rb
 =0
 =0,5
 =1
0
0,25
0,5
0,75
1

f /Rb

5. Formatação de pulso • Resposta impulsional ISEL - ADEETC - Comunicações

5. Formatação de pulso

Resposta impulsional

5. Formatação de pulso • Resposta impulsional ISEL - ADEETC - Comunicações

ISEL - ADEETC - Comunicações

5. Formatação de pulso• Resposta em frequência ISEL - ADEETC - Comunicações

Resposta em frequência

5. Formatação de pulso • Resposta em frequência ISEL - ADEETC - Comunicações

ISEL - ADEETC - Comunicações

5. Formatação de pulso • Uso da formatação sobre NRZ Bipolar 2,0 1,0 0,0 -1,0

5. Formatação de pulso

Uso da formatação sobre NRZ Bipolar

de pulso • Uso da formatação sobre NRZ Bipolar 2,0 1,0 0,0 -1,0 -2,0 2,0 1,0

2,0

1,0

0,0

-1,0

-2,0

2,0

1,0

0,0

-1,0

-2,0

0

1

2

3

4

5

6

t /Tb
t /Tb
t /Tb
t /Tb
t /Tb
t /Tb
t /Tb
t /Tb
t /Tb

(a) = 0,5

0 1 2 3 4 5 6 t /Tb ISEL - ADEETC - Comunicações (b)
0
1
2
3
4
5
6
t /Tb
ISEL - ADEETC -
Comunicações
(b)  = 1

= 0,5

= 1

6. Receptor 2,0 1,0 0,0 -1,0 -2,0 0 1 2 3 4 5 6 t

6. Receptor

2,0

1,0

0,0

-1,0

-2,0

0

1

2

3

4

5

6

t /Tb
t /Tb
t /Tb

= 1

Sequência “1011001” em PNRZ com A=1 V e factor de rolloff =1, adicionada de ruído gaussiano.

Sinal na entrada do receptor!

e factor de rolloff  =1, adicionada de ruído gaussiano. Sinal na entrada do receptor! ISEL

ISEL - ADEETC - Comunicações

6. Receptor • Diagrama geral do processo de comunicação digital ISEL - ADEETC - Comunicações

6. Receptor

Diagrama geral do processo de comunicação digital

6. Receptor • Diagrama geral do processo de comunicação digital ISEL - ADEETC - Comunicações
6. Receptor • Diagrama geral do processo de comunicação digital ISEL - ADEETC - Comunicações

ISEL - ADEETC - Comunicações

6. Receptor• Diagrama geral do processo de comunicação digital ISEL - ADEETC - Comunicações Associação Série

Diagrama geral do processo de comunicação digital

• Diagrama geral do processo de comunicação digital ISEL - ADEETC - Comunicações Associação Série de

ISEL - ADEETC - Comunicações

Associação Série de Sistemas

ao longo do SCD

6. Receptor Emissor • Codificador de linha NRZ, RZ, Manchester, • Filtro de formatação de

6. Receptor

Emissor

Codificador de linha NRZ, RZ, Manchester,

Filtro de formatação de pulso raised-cosine,

minimização da ISI

Meio de transmissão (cabos, fibra óptica, ar)

Atenuação

Distorção de amplitude e/ou de fase

Limitação da largura de banda

Ruído

ISI e outros tipos de interferência

Receptor

Equalizador (compensação de distorções)

Filtro de recepção

Regra(s) de decisão binária

de distorções) • Filtro de recepção • Regra(s) de decisão binária ISEL - ADEETC - Comunicações

ISEL - ADEETC - Comunicações

6. Receptor • Filtro de recepção ISEL - ADEETC - Comunicações • Técnicas (equivalentes) a

6. Receptor

Filtro de recepção

6. Receptor • Filtro de recepção ISEL - ADEETC - Comunicações • Técnicas (equivalentes) a considerar

ISEL - ADEETC - Comunicações

Técnicas (equivalentes) a considerar

a)

Correlador

b)

Filtro Adaptado

7. Exercícios Considere as seguintes questões relativas ao processo de comunicação digital. a) Em que

7. Exercícios

Considere as seguintes questões relativas ao processo de comunicação digital.

a) Em que consistem as técnicas pulse-shaping,

raised cosine filtering e equalização?

b) Qual o inconveniente causado pela transmissão de

sequências com elevado número de bits iguais, nos códigos de linha NRZ unipolar e bipolar?

c) Quais as vantagens da utilização do código de

Manchester, em relação código NRZ bipolar?

as vantagens da utilização do código de Manchester, em relação código NRZ bipolar? ISEL - ADEETC

ISEL - ADEETC - Comunicações

7. Exercícios No codificador digital da figura, os codificadores NRZ têm Tb = 1 ms

7. Exercícios

No codificador digital da figura, os codificadores NRZ têm

Tb = 1 ms e a frequência das sinusóides é f = 2 kHz.

a) Esboce o sinal x(t) que codifica a sequência 011.

b) Simplifique o diagrama de blocos do codificador e obtenha outro diagrama equivalente.

c) Apresente o diagrama de blocos do receptor

correspondente.

outro diagrama equivalente. c) Apresente o diagrama de blocos do receptor correspondente. ISEL - ADEETC -
outro diagrama equivalente. c) Apresente o diagrama de blocos do receptor correspondente. ISEL - ADEETC -

ISEL - ADEETC - Comunicações

7. Exercícios Compare, justificando, os códigos de linha NRZ unipolar e Manchester com o mesmo

7. Exercícios

Compare, justificando, os códigos de linha NRZ unipolar e

Manchester com o mesmo débito binário e a mesma

relação entre a energia de bit e a densidade espectral de

potência do ruído, em relação aos seguintes atributos:

i) Largura de banda.

ii) Componente DC.

iii) Probabilidade de erro.

iv) Capacidade de sincronismo de símbolo.

v) Complexidade dos transmissores e receptores.

iv) Capacidade de sincronismo de símbolo. v) Complexidade dos transmissores e receptores. ISEL - ADEETC -

ISEL - ADEETC - Comunicações

7. Exercícios Considere a sequência binária 010111110 e código de linha Manchester. a) Esboce a

7. Exercícios

Considere a sequência binária 010111110 e código de linha Manchester.

a) Esboce a forma de onda resultante da codificação da

sequência, através de código Manchester com

energia de bit 1 μJ e amplitude ±1 Volt.

b) Nas condicões da alínea anterior, qual o débito binário

do código de linha?

c) Apresente o diagrama de blocos detalhado do receptor óptimo.

do código de linha? c) Apresente o diagrama de blocos detalhado do receptor óptimo. ISEL -

ISEL - ADEETC - Comunicações

7. Exercícios Sebenta “Comunicação de Dados” do prof. Carlos Meneses Ribeiro, ISEL-DEETC, 2009

7. Exercícios

Sebenta “Comunicação de Dados” do prof. Carlos Meneses

Ribeiro, ISEL-DEETC, 2009

contém:

Exercícios resolvidos

Exercícios por resolver (pág. 129)

---------------------------------------------------------------------------------

A título de exemplo:

1) Explique o objectivo e o funcionamento do filtro

adaptado de recepção.

2) Quais os factores que levam ao aparecimento de erros de bit numa transmissão digital? Como podem ser evitados/ minimizados?

de erros de bit numa transmissão digital? Como podem ser evitados/ minimizados? ISEL - ADEETC -

ISEL - ADEETC - Comunicações