Você está na página 1de 2

Brigham Young: O Moisés Americano

Na parte leste da Praça do Templo, no coração de Salt Lake City, cercado por um calçadão
recentemente concluído, com árvores e bancos, está a estátua de Brigham Young, com os
braços abertos apontando para a próspera cidade e as comunidades vizinhas que hoje
enchem o vale.
A menos de um quarteirão dali, em direção às altas Montanhas Wasatch, duas das casas de
Brigham Young, a Lion House e a Beehive House, foram lindamente conservadas.Ao lado
delas, uma imensa águia de bronze marca o local que costumava ser a entrada da
propriedade de Brigham Young.
De mestre carpinteiro na mocidade até se tornar o segundo presidente da Igreja de Jesus
Cristo dos Santos dos Últimos Dias, Brigham Young deixou sua marca no mundo, liderando
um êxodo religioso em massa e colonizando grande parte do Oeste dos Estados Unidos.
"Todos os historiadores concordam que Brigham Young foi um dos mais capazes e dinâmicos
líderes da história dos Estados Unidos", diz o professor Hugh W. Nibley, da Universidade
Brigham Young."Ele foi um dos homens mais práticos de sua época, um realista obstinado e
equilibrado que fazia as coisas acontecerem".
Nascido em 1801, em Vermont, Brigham Young começou a "fazer as coisas acontecerem"
logo após se tornar um dos primeiros conversos a aceitar a mensagem religiosa de seu
contemporâneo fundador da Igreja, Joseph Smith.Como missionário da Igreja, ele pregou na
Inglaterra, Canadá e no Leste dos Estados Unidos, participando de grande parte da expansão
inicial da Igreja naquelas regiões.
Em 1835, tornou-se membro do Quórum dos Doze Apóstolos, o segundo mais alto corpo
governante da Igreja, depois da Primeira Presidência. Em 1840, ele tornou-se o membro mais
antigo e presidente do quórum.
Foi enquanto Brigham Young servia nesse cargo, que Joseph Smith e seu irmão Hyrum
morreram como mártires numa cadeia de Illinois, deixando a liderança da Igreja e seus mais
de 20.000 membros sob os cuidados dos Doze Apóstolos, mais especificamente de Brigham
Young.
Quando as perseguições aos santos dos últimos dias em Illinois aumentaram, Young
organizou uma mudança para o Oeste, a fim de procurar um lugar seguro para a Igreja onde
hoje é o estado de Utah.Os historiadores reconheceram o sucesso de sua realização,
chamando-o de "o Moisés Americano" e o "Grande Colonizador".
"As mais evidentes realizações de Brigham Young foram resultado de seu talento inato para
tomar decisões práticas", disse o falecido historiador Leonard Arrington."Ele instituiu padrões
de governo da Igreja que permanecem até os dias de hoje.Ao liderar os santos através do
Iowa, ele deixou instruções detalhadas que foram seguidas pelas centenas de companhias
que cruzaram as planícies até o vale do Lago Salgado nos anos subseqüentes."
De acordo com Arrington, Young dirigiu a organização de quase 400 comunidades de santos
dos últimos dias no Oeste dos Estados Unidos durante sua administração, estabeleceu várias
centenas de empresas cooperativas e fábricas, e deu início à construção de capelas,
tabernáculos e templos.
Arrington acrescenta: "Enquanto fazia tudo isso, travou uma batalha contra o governo dos
Estados Unidos para preservar um estilo de vida particular dos santos dos últimos dias".
Uma das particularidades desse estilo de vida era a crença no casamento plural, ou ter mais
de uma esposa ao mesmo tempo.Embora tenha resistido à doutrina, a princípio, Brigham
Young acabou por aceitá-la e vivê-la.Na época de seu falecimento, ele tinha-se casado com
20 mulheres, tendo 57 filhos com 16 delas.
A Igreja revogou posteriormente o casamento plural, e não aprova a prática já há mais de 100
anos.Atualmente, a prática da poligamia resulta na pena de excomunhão.
"A verdadeira estatura de Brigham Young se revela quando procuramos compôr uma lista das
pessoas que o acompanharam", diz o Professor Nibley."Ele liderou um grupo de pessoas
maltrapilhas e pobres, destituídas de praticamente todos os seus bens, para um território
desconhecido."
Nibley continua: "Seus críticos e biógrafos observam que esse homem foi único entre os
líderes da história moderna, pois somente ele, sem qualquer experiência política ou financeira,
estabeleceu do nada no meio do deserto uma sociedade bem organizada e trabalhadora, sem
nenhuma outra autoridade além do sacerdócio e do vigor espiritual com que transmitia seus
ensinamentos.
"Por meio de constantes exortações e instruções, ele uniu seu povo e inspirou-os a levar
adiante o mandamento divino de edificar o reino de Deus na Terra".

Dados Importantes

• Nasceu em 1 de junho de 1801 em Vermont.


• Filiou-se à Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias em 1832.
• Como missionário, pregou no Canadá, no Leste dos Estados Unidos e na Inglaterra.
• Tornou-se membro do Quórum dos Doze Apóstolos em 14 de fevereiro de 1835.
• Tornou-se presidente do Quórum dos Doze Apóstolos em 1840.
• Assumiu a liderança da Igreja em 1844, depois do martírio de Joseph Smith.
• Liderou a companhia pioneira de vanguarda de Illinois a Utah, em 1847.
• Tornou-se presidente da Igreja em 17 de dezembro de 1847.
• Organizaou a colonização de 400 comunidades no Oeste Americano.
• Presidiu a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias por 30 anos,
mais do que qualquer outro líder da Igreja.
• Faleceu em 28 de agosto de 1877, aos 76 anos de idade.

Brigham Young: O Moisés Americano