Você está na página 1de 21

SISTEMA DE ENSINO 100% ONLINE

SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANALISE E DESENVOLVIMENTO
DE SISTEMA
VANESSA BIAZON

Analise Orientada a Objeto ll,
Banco de dado Il,
Programação Orientada a Objetos,
Programação para Web l.

Assis
2016

VANESSA BIAZON

Trabalho de produção textual individual apresentado à
Universidade Norte do Paraná - UNOPAR, como
requisito parcial para a obtenção de média semestral nas
disciplinas de Analise Orientadas a Objeto Il, Banco de
dados lI Programação Orientada a Objetos,
Programação para Web l.

Orientador: Iolanda Claúdia Sanches Catarino
Roberto Y. Nishimura
Anderson E.M. Gonçalves
Veronica de Freitas
Treinamento e Desenvolvimento
Dinâmicas, Técnicas e Jogos Vivenciais.

...................................... .................................................9 4......7 3........................................... ...........1..2.......... 20 ................................DIAGRAMA DE CLASSE.................19 REFERÊNCIAS..............................11 5..............................................................................4 3.......................16 CONCLUSÃO..................................2.........3 – DIAGRAMA DE IMPLANTAÇÃO............................................1 – DIAGRAMA DE ESTADO.... PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS......................................................................................................................................................................................................... INTRODUÇÃO...1 ........................ MODELO LÓGICO..................................11 4............................................DIAGRAMA DE CASO DE USO................. PROGRAMAÇÃO......................................................12 6.............................. DESENVOLVIMENTO...... DER devidamente aplicado a MRN..............................................3 2..........................................5 3........5 3.. MODELO CONCEITUAL......SUMÁRIO 1..........2 – DIAGRAMA DE SEQUÊNCIA ..........1........... ...... OBJETIVO................................................................................................................................................................1. ...............8 3............................................... PARA WEB l.......10 4......................6 3......

Banco de dados Il. 2) OBJETIVO Desenvolver um projeto para controlar o uso dos veículos solicitados pelos . Programação para Web l juntamente com revisão de Analise Orientada a Objeto l e Banco de Dados l. 3 1) INTRODUÇÃO O tema desenvolvido será sobre o controle de um Departamento de veículos de uma empresa que contem quarenta funcionários baseado nas disciplinas do semestre que são: Analise Orientado a Objeto Il. Com o objetivo de aprofundar os conhecimentos teóricos desenvolvidos nas disciplinas citadas. Programação Orientada a Objeto.

DIAGRAMAS DE CASO DE USO O Diagrama de Casos de Uso tem o objetivo de auxiliar a comunicação entre os . 4 funcionários da Empresa para que assim evite uso indevidos 3) DESENVOLVIMENTO 3.1 .

Ele descreve um cenário mostrando as funcionalidades do sistema. Diagrama de Casos de Uso . generalizações entre os atores. relacionamentos entre estes elementos que podem ser: associações entre atores e casos de uso. extends e includes entre os casos de uso. casos de uso. generalizações. O mesmo é representado por atores. 5 analistas e o cliente.

sendo que cada objeto é um exemplo de um determinado grupo. Essas classes são grupos de objetos. associação entre si.DIAGRAMAS DE SEQUÊNCIA Diagrama de Sequência tem o objetivo de mostrar como as mensagens entre os objetos são trocadas no decorrer do tempo para a realização de uma operação para que isso ocorra é necessário os seguintes elementos podem ser encontrados: . As mesmas possuem nome que por sua vez devem sempre ser iniciados com letra maiúscula.2. nome (esse se escreve com letra minúscula) e tipo de dados. Diagrama de Classes 3. operações. 6 3. À medida que o sistema é desenvolvido. que é representada de reta ligando as classes cujos objetos se relacionam. o modelo de classes pode ser incrementado com novos detalhes.2 – DIAGRAMA DE CLASSE Um diagrama de classe é a representação e informações da estrutura e relação das classes que servem de modelo para os objetos.1. atributos que é visibilidade.

os parâmetros da mesma.1-DIAGRAMA DE ESTADO . Este tipo de diagrama também permite representar mensagens concorrentes assíncronas (mensagens que são processadas em paralelo sem um tempo definido para a sua realização).2. 7 (lifeline) linhas verticais representando o tempo de vida de um objeto. 3. uma condição é representada por uma mensagem cujo rótulo é envolvido por colchetes. representando uma iteração. linhas horizontais ou diagonais representando mensagens trocadas entre objetos. Quando um objeto desaparece. opcionalmente. Estas linhas são acompanhadas de um rótulo que contém o nome da mensagem e. são preenchidas por barras verticais que indicam exatamente quando um objeto passou a existir. existe um "X" na parte inferior da barra. Observe que também podem existir mensagens enviadas para o mesmo objeto.

composto e submaquina de estado. 8 Esse diagrama é uma representação do estado ou situação que o objeto se encontra ou pode se encontrar no decorrer do processamento do sistema. Mostrando como um objeto age e responde quando recebe eventos externos. computadores e equipamento como também pessoas que realizam o procedimento manualmente.3-DIAGRAMA DE IPLANTAÇÃO Esse diagrama é usado para modela toda a infraestrutura do ambiente externo seja ele maquina como. 3. Há três tipos de estado: simples. Mostrando assim como um objeto se comporta quando recebe eventos ou estímulos externos. por exemplo. Assim esse Diagrama é . Esse Diagrama é uma técnica conhecida para descrever o comportamento de um sistema.

. o D E R (Diagrama ER ou ainda DER) é a sua representação gráfica e principal ferramenta. Cada nó é uma máquina física que encerra em um ou vários componentes. sendo valiosos. pois eles modelam a plataforma de hardware para um sistema e identificam as capacidades do hardware que afetam o planejamento do desempenho e a configuração do software. 4. Em situações práticas. 9 representado por nós. o diagrama é tido muitas vezes como sinônimo de modelo. uma vez que sem uma forma de .DER devidamente aplicado a MRN Enquanto o MER é um modelo conceitual.

MODELOS CONCEITUAIS . analisa as dependências funcionais parciais entre os atributos não chave. Modelo Relacional Normalizado (MRN) é necessário em um projeto de banco de dados para que possa identificar e fazer com que os dados se representem eficientemente o mundo real os SGDBs são baseados no MRN. É normal depois da aplicação dessas regras algumas tabelas dividem em duas ou mais causando a simplificação dos atributos de uma tabela contribuindo significada mente para a manutenção. e os desenvolvedores.. Os atributos que são calculados ou derivados de processamento de outros atributos da entidade também devem ser eliminados. seguindo algumas regras. o modelo pode ficar abstrato demais para auxiliar no desenvolvimento do sistema. Em sua notação original. responsáveis por implementar aquilo que foi modelado.n ou n. Porém. 1. pois apresentam um risco enorme para a consistência dos dados. domínio ou significado é necessário remove-los e agrupa-los em outra entidade. pois oferece uma linguagem comum utilizada tanto pelo analista. pois essa já está na primeira forma normal não contem dependência funcional em sua chave primaria. Inicialmente são três formas normais: Primeira Forma trata da ocorrência de atributos repetidos dentro da mesma entidade. diminuindo espaço no armazenamento de dados podendo ser atualizados com maior eficiência. mantendo um relacionamento coeso.n). Dessa forma. ou seja. o mais comum é já criar sua representação gráfica. 10 visualizar as informações. exe. Havendo essas dependências este atributo deve ser separado em outra entidade..1. notações mais modernas abandonaram o uso de elipses para atributos e passaram a utilizar o formato mais utilizado na UML. responsável por levantar os requisitos. sendo assim automaticamente está na segunda forma normal. quando se está modelando um domínio. O diagrama facilita ainda a comunicação entre os integrantes da equipe. evitando assim problemas provocados por falhas no banco de dados. Essa forma torna o diagrama mais limpo e fácil de ser lido. Terceira Forma Normal faz a verificação das colunas não chave uma com as outras. contendo também sua cardinalidade (1.1. 4. proposta por Peter Chen (idealizador do modelo e do diagrama). em que os atributos já aparecem listados na própria entidade.Como o MER era de difícil implementação pratica Codd propôs um processo de normalização de dados para que isso se resolvesse aplicando uma série de regras ás tabelas de um banco de dados para a verificação e normalização .. se existir vários atributos com a mesma finalidade. as entidades deveriam ser representadas por retângulos. Segunda Forma essa faz a analise de dependência funcional parcial. ligados às entidades por linhas. verifica se existe algum atributo não chave que depende funcionalmente de parte da chave primaria não podendo ser chave primaria simples. seus atributos por elipses e os relacionamentos por losangos.

2.MODELOS LÓGICOS 5. 11 4. PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS Implementação cadastro funcionário e veiculo no C# .

Forms. private int tipocomb. using System.modelo = modelo.Text. using System. private int modelo. } public void setplaca(string placa) { this. private string placa.Linq.Tasks. namespace Implementacao_port_4 { class Veiculo:Departamento { private int cor. using System.Collections. } public int getmodelo() { return modelo.Generic. using System. } public string getplaca() { return placa.placa = placa. 12 using System.cor = cor. public void setcor(int cor) { this. } public void setmodelo(int modelo) { this. private int km.Threading. } public int getcor() { return cor. } .Windows. using System.

} public int getkm() { return km. } public int gettipocomb() { return tipocomb.km = km. } } } .tipocomb = tipocomb. } public void setkm(int km) { this. 13 public void settipocomb(int tipocomb) { this.

} public int getmatricula() { return matricula. } } .Text. } public string getnome() { return nome. } public void setNome(string nome) { this. public void setMatricula(int matricula) { this.cnh = cnh.Windows. using System.Forms. } public int getcnh() { return cnh.Threading.nome = nome.Linq. 14 using System.Generic. using System. using System.Collections.matricula = matricula.Tasks. private string nome. private int cnh. using System. using System. } public void setcnh(int cnh) { this. namespace Implementacao_port_4 { class Funcionario:Departamento { private int matricula.

15 .

PARA WEB l PHP ( Personal Home Page) é uma linguagem interpretada livre. da verificação da reserva e da devolução de veiculo. PROGRAMAÇÃO. passou a oferecer funcionalidades em linha de comando. não relacionados a web sites sua instalação é gratuita.$HORA). que possibilitaram usos adicionais do PHP. capazes de gerar conteúdo dinâmico na World Wide Web Figura entre as primeiras linguagens passíveis de inserção em documentos HTML. que também gera a página web a ser visualizada no lado do cliente. $CPF = $_POST['cpf'].php'). $DATA_HORA = ajusta_data($DATA. usada apenas para o desenvolvimento de aplicações presentes e atuantes no lado do servidor. O código é interpretado no lado do servidor pelo módulo PHP. 16 6. $PASSAGEIRO = $_POST['passageiro']. ganhou características adicionais. A linguagem evoluiu. $DATA = $_POST['data']. $HORA = $_POST['hora']. // VERIFICA SE O CARRO JA ESTÁ RESERVADO if (mysql_num_rows(mysql_query("select * from locacao where placa like '$PLACA' and Data_hora_loca like '$data_hora'"))>0){ . $DESTINO = $_POST['destino']. dispensando em muitos casos o uso de arquivos externos para eventuais processamentos de dados. // Conecta ao banco de dados require_once ('conecta. além disso. $PLACA = $_POST['placa']. // Verifica se o comando POST foi ativado if (isset($_POST)){ // Carrega os dados $COD = microtime(). e. Implementação da reserva de veiculo.

'' )") or die (mysql_error()).$hora." ". strtotime($data)).'$PLACA'.</h2>". } } // FUNÇÃO PARA JUSTAR A DATA E A HORA function ajusta_data($data.'$DESTINO'. } ?> <!DOCTYPE html> <html lang="pt-br"> <head> <meta charset="utf-8"/> <title>CADASTRO DE RESERVA</title> </head> <body> <h1>Cadastro de Reserva</h1> . } else { // REALIZA CADASTRO $sql = mysql_query("INSERT INTO locacao VALUES('$COD'. return date('Y-m-d H:i:s'.'$DATA_HORA'.''.$hora){ $data = $data.'$CPF'.'$PASSAGEIRO'. 17 $aviso = "<h2>Veículo já reservado para esta data.</h2>". $aviso = "<h2>Reserva realizada com sucesso.''.

18 <form name="form1" method="post"> <fieldset> <p> <label>CPF do Funcionário:</label> <input type="text" name="cpf" value="<?php echo $CPF ?>"/></p> <p> <label>Placa do Veículo:</label> <input type="text" name="placa" value="<?php echo $PLACA ?>"></p> <p> <label>Data da Reserva:</label> <input type="text" name="data" value="<?php echo $DATA ?>"></p> <p> <label>Hora da Reserva:</label> <input type="text" name="hora" value="<?php echo $HORA ?>"/></p> <p> <label>Passageiros:</label> <input type="text" name="passageiro" value="<?php echo $PASSAGEIRO ? >"></p> <p> <label>Destino:</label> <input type="text" name="destino" value="<?php echo $DESTINO ?>"></p> <p> <input type="submit" value="Gerar Reserva"></p> </fieldset> </form> .

para realizar implantações para um departamento de veículos de uma empresa. . . porem me encantei com a parte de implantações onde pretendo me aprofundar.CONCLUSÃO Neste trabalho procurei trabalhar conforme pedido no Estudo de Caso proposto. 19 5. Foi bem complexo já que o tempo era escasso.

com/2010/08/guia_php.br/lib/exe/fetch.gov.pdf Manual do PHP https://secure.php Desenvolvendo aplicações com PHP e MySQL https://danielmoreira.cin.br/~ariadne/mc436/1s2014/cap07-v3.devmedia.wordpress.files.br/lib/exe/fetch.conter.php.edu.edu.unicamp.ifrn.pdf C# e Orientação a Objetos http://www.net/manual/pt_BR/index.br/cdesouza/teaching/cedai/APOOUMLP.br/apostila-csharp-orientacao-objetos/ POO com C# http://www. 20 REFERÊNCIAS Livros das disciplinas Análise Orientada a Objetos I e II http://www.ic.php?media=corpodocente:papaiz:poo_csharp- eorientacao-a-objetos. Programação Orientada a Objetos http://diatinf.pdf .pdf http://www.br/curso/poo-com-c/158 http://diatinf.ufpe.ifrn. PROGRAMANDO PARA WEB COM PHP/MySQL http://www.br/uploads/eleicoes/phpmanual.pdf .com.br/~rmd2/Programando_PHP_Web.com.pdf Banco de Dados Livro da disciplina de banco de dados I e II.php?Media=corpodocente:papaiz:poo_csharp- eorientacao-a-objetos.pdf Programação para Web com PHP e MYSQL http://www.caelum.ufpa.