Você está na página 1de 10
A 1 FOLH FOL TERÇA-FEIRA, 21 H DE NOVEMBRO AEXTRA AEXTRA DE 2017 - ED.1850
A
1
FOLH
FOL
TERÇA-FEIRA,
21
H
DE
NOVEMBRO
AEXTRA
AEXTRA
DE
2017
-
ED.1850
9
5,
7
M h
z
9
5,
7
M h
z
W
E N C E S L
A U
B
R
A Z
W
E N C E S L
A U
B
R
A Z
Versão na internet folhaextra.com
TERÇA-FEIRA , 21 DE NOVEMBRO
DE 2017 - ANO 14 - Nº 1850 R$ 1,00
O JORNAL DO NORTE PIONEIRO E CAMPOS GERAIS
DIRETOR ALCEU OLIVEIRA DE ALMEIDA
O SENHOR É O MEU PASTOR E NADA ME FALTARÁ!
O SENHOR É O MEU PASTOR E NADA ME FALTARÁ!
ME FALTARÁ! O SENHOR É O MEU PASTOR E NADA ME FALTARÁ! BR-153 é palco de

BR-153 é palco de duas mortes em menos de 24 h

O primeiro acidente aconteceu na noite de sábado (18), próximo ao km 29 da BR-153. Jefferson Gre- gório, 1º Tenente do Corpo de Bombeiros de Santo Antônio da Patina, trafegava sobre a ponte do Rio Jacaré, entre SAP e Jacarezinho, quando, ao per-

der o controle do veículo, colidiu contra a cabeceira da ponte, sendo atingido posteriormente por uma ord ar o oficial foi socorrido por uma e uipe do SAMU que passava no local, contudo, após duas paradas cardíacas, Gregório veio a falecer. Já na

tarde de domingo (19), outra colisão envolvendo um carro e uma carreta, resultou na morte de uma pro- fessora de baiti identificada como reice erreira 32 anos, que morreu na hora. Ela estava sozinha no

veículo. Página A10

TRÂNSITO

Motorista sobrevive milagrosamente à acidente na PR-092

Um acidente que ocorreu por

volta das 21h de domingo (19), na PR-092 próximo a Wences- lau Braz, causou transtorno a quem trafegava em ambos os sentidos da rodovia. Um ca- minhão tanque carregado com óleo vegetal acabou tombando

e

derramando a carga na pis-

ta. Felizmente, o motorista do veículo com placas de Ponta Porã-MS não sofreu ferimentos

graves. Página A7

 

Mulher é presa após mandar matar o genro

As equipes da Polícia Militar e Civil da cidade de Santo An- tônio da Platina agiram rápi- do e conseguiram prender a mandante do assassinato de Rafael Aparecido Luiz, de 26 anos, que ocorreu na tarde do último sábado (18). Pág A7

TRÁFICO

Polícia prende três pessoas em Salto do Itararé

ma operação con unta entre

a

Polícia Militar e Civil de Si-

queira Campos resultou na pri- são de três pessoas, na manhã deste domin o ação aconteceu após as equipes receberem várias denúncias de que um indivíduo estaria traficando em alto do tararé além de ter sido identificado como autor de um roubo em i ueira ampos untamente

com outro rapaz. Página A7

 
 
 

Editais Página A8

MAR

CEL O AG

UI AR

- F OL H

A EXTR

A

Editais Página A8 MAR CEL O AG UI AR - F OL H A EXTR A

CONSCIÊNCIA NEGRA

Escolas estaduais promovem festivais abordando a igualdade

MAR

CEL O AG

UI AR

- F OL H

A EXTR

A

abordando a igualdade MAR CEL O AG UI AR - F OL H A EXTR A

No dia 20 de novembro é comemorado o Dia da Consciência Negra. A data foi instituída no ano de 2003 através da Lei 10.639 que inclui o ensino da História e Cultura Afro-Brasileiras nas escolas. O dia faz referência a morte de Zumbi dos Palmares, que morreu no ano de 1965. Página A5

#NOVEMBROAZUL

Cuidados com a saúde reduzem risco do câncer de próstata

Neste mês é realizada a campanha “Novembro ul ue intensifica a import ncia dos cuidados com a saúde dos homens e, principalmente, faz um alerta sobre o c ncer de pr stata se unda doença que mais mata homens no Brasil. Página A10

Sandro Alex se reúne com lideranças para discutir demandas do Norte Pioneiro Página A4

Sandro Alex se reúne com lideranças para discutir demandas do Norte Pioneiro

Página A4

para discutir demandas do Norte Pioneiro Página A4 Wenceslau Braz pelos seus 82 anos O que
Wenceslau Braz pelos seus 82 anos O que fica para nós nesse momento de comemoração
Wenceslau Braz
pelos seus 82 anos
O
que fica para nós nesse momento
de comemoração é o olhar para o futuro
através do nosso presente. O aniversário
de uma cidade é um momento de celebrar.
Por isso, aproveitamos para aplaudir a
nossa querida WENCESLAU BRAZ por
estaesta data.data. AA históriahistória dodo presentepresente ee dodo
futuro ainda está sendo construída.
É
só acreditar!
SÃO OS VOTOS DE:
Mauro Moraes
Polaco da Brahma
DEPUTADO ESTADUAL

A

2

OPINIÃO

A 2 OPINIÃO TERÇA-FEIRA, 21 DE NOVEMBRO DE 2017 - ED.1850 “ A maioria dos municípios

TERÇA-FEIRA,

21

DE

NOVEMBRO

DE

2017

-

ED.1850

A 2 OPINIÃO TERÇA-FEIRA, 21 DE NOVEMBRO DE 2017 - ED.1850 “ A maioria dos municípios
“ A maioria dos municípios da “ Boa parte das famílias não Olha o nossa
“ A maioria dos municípios da
“ Boa parte das famílias não
Olha o
nossa base tem até R$ 5 milhões
tem a percepção que estão expondo
que foi
liberados para investimento de
pavimentação e infraestrutura
seus filhos a riscos e violando os
direitos da criança, por questões
dito!
culturais
Sandro Alex –
deputado federal
Fernanda Richa -
secretária da Família

Editorial

Na essência somos todos iguais

O comportamento do ser humano

é realmente algo complicado de se

analisar, pois, geralmente, ocorrem discussões por tudo aquilo que se fala. Nesse caso, tem-se como exem- plo o dia da consciência negra, onde alguns defendem de manei- ra veemente como algo necessário para que se haja o reconhecimento do negro, enquanto outros acham que ter de haver um dia para que isso ocorra é algo preconceituoso.

O pior de tudo é que estas discus-

sões acabam tomando conta de um momento que deveria ter um objeti- vo totalmente contrário ao da divi- são de opiniões, mas sim na união dos povos a favor do respeito e da diversidade. A principal essência é de se cons- cientizar de que somos todos iguais, independentemente de ha- ver ou não uma data, mas que isso seja levado com cada ser humano todos os dias de sua vida, onde a

cor da pele não interfere no cará-

ter, inteligência ou índole de uma pessoa, pois o sangue que corre nas veias de cada pessoa é igual. O dia da consciência negra deve ser lembrado sim como uma homena- gem a um povo e sua cultura, assim como o dia do índio, do professor e outras datas. Mas, a conscientiza- ção de que os povos afro descentes e suas culturas fazem parte do mun- do assim como os brancos, é algo que deve ser tido como a vida da consciência negra, ou seja, para to-

dos os dias.

Já dizia Mandela, não importa de

quem venha o preconceito, se é do branco com o negro, do negro com

o branco, preconceito é errado, é

repugnante. Respeito não escolhe classe, cor ou raça, respeito escolhe educação e isso é de graça!

ou raça, respeito escolhe educação e isso é de graça! COMENTE O ASSUNTO. ACESSE FOLHAEXTRA.COM CHARGE

COMENTE O ASSUNTO. ACESSE FOLHAEXTRA.COM

CHARGE
CHARGE

Artigo

Artigo

Quanta saudade

Por LUIZ CARLOS AMORIM

Quanta saudade cabe em um dia? Ouvi isso, outro dia, em um

comercial que mostrava um ca- chorro numa janela, esperando, e fiquei pensando a respeito. Lem- brei da nossa pinscher Xuxu, que quando a gente saía, ficava o dia inteiro no portão, sentada perto da grade da garagem, esperando

a gente. Podia estar frio, ela podia estar com fome ou com sede, mas não arredava pé. Minha mãe ficava admirada com isso, quando ficava em nossa casa para cuidar dela. Quando a gente chegava, era uma festa só, com latidos, correrias, lambidas, etc. Dá pra medir o tamanho da sauda- de que se sente? Tenho saudades

de lugares, de coisas que vivi, mas tenho mais saudades de pessoas. E também pergunto: quanta sau- dade cabe em um dia, em uma semana, em um mês, em um ano, em uma vida? Tenho saudades da minha filha- rada, que cresceu e foi embora

e deixou uma casa enorme para

trás, que insiste em me lembrar que minhas meninas não são mais crianças, que agora têm as pró- prias casas, tão longe da nossa. Tenho saudades da nossa primei- ra filha, Vanessa, que chegou, há muitas primaveras, e logo se foi, tão rápido. Mas dói como se tives- se sido ontem, embora a saudade se acumule há muitos, muitos anos. Tenho saudades dos meus irmãos, mais daqueles que já se foram, te- nho saudades da minhas avós, dos meus avôs, de amigos queridos que foram conhecer o outro lado

avôs, de amigos queridos que foram conhecer o outro lado da vida ou estão muito longe

da vida ou estão muito longe para que possamos vê-los e abraçá-los. Tenho saudades de Portugal, te- nho saudades de Lisboa, do Alen- tejo, tenho saudades do Douro, um dos lugares mais lindos do mundo. Tenho saudades da minha infân- cia, tenho saudades de mim, da criança que fui, em tempos idos. Tenho saudades de meus outros

eus. Preferia, às vezes, não ter saudades, mas a saudade é a pro- va maior de que vivemos bons momentos, de que fomos felizes. De maneira que quanto mais sau- dades temos, tanto mais felizes te- mos sido ou estamos sendo. Então que venha a saudade, que sempre cabe mais uma pequena felicidade nas nossas vidas, até uma bem grande, que vai acabar se transformando em outra imen- sa saudade.

que vai acabar se transformando em outra imen- sa saudade. COMENTE O ASSUNTO. ACESSE FOLHAEXTRA.COM Investimento

COMENTE O ASSUNTO. ACESSE FOLHAEXTRA.COM

Investimento público: o Brasil despenca ladeira abaixo

Por LUIZ CLAUDIO ROMANELLI – DEPUTADO ESTADUAL

Passou praticamente batido pela

Orair, diretor da IFI, em 2017, o

mentária Anual (Ploa) do ano que

2018, segundo o PLOA.

bilhões para a agricultura familiar.

A

Carta de Conjuntura do Ipea,

média, retrocederam, diz a econo-

Com os altos índices de desempre-

mídia brasileira o estudo realizado pela Instituição Fiscal Indepen- dente (IFI), órgão de pesquisa

que derrubou as contas públicas foi a queda da arrecadação de impostos, após três anos de reces-

vem enviado pelo Executivo ao Congresso, revela grandes cortes nos investimentos.

Outros setores importantes tam- bém tiveram o orçamento reduzi- do. Na proposta de orçamento de

divulgada na ultima quinta-feira (16) já projeta inflação mais alta em 2018.

mista.

go e cortes nos programas sociais,

ligado ao Senado Federal, que re- vela que a crise econômica recen-

são. Embora a crise dê sinais de arrefecimento, em 2018 as contas

Os investimentos da União pre- vistos na lei de 2017 eram de R$

2017, foram destinados R$ 9,72

“Ao longo do próximo ano, deve- rá haver uma gradual elevação da

a

pobreza extrema no país. O Brasil

tendência e de agravamento da

te

fará com que o investimento do

públicas sofrerão os efeitos mais

129,1 bilhões. Em 2018, caíram

Para 2018, estão previstos R$ 6,28

inflação, sem, entretanto, gerar

despenca ladeira abaixo, mas isso

setor público no Brasil retorne ao

patamar (em termos relativos) da

drásticos da PEC do Teto. A PEC do Teto determina que as

para R$ 98,6 bilhões (24% menor). Em recente palestra na Fundação

bilhões, uma queda de R$ 3,44 bi- lhões ou de 35,4% de um ano para

riscos significativos à estabilidade monetária”, diz a seção de inflação

não parece incomodar os batedo- res de panelas do andar de cima.

década de 1990.

despesas públicas só podem cres-

Getúlio Vargas, o economista Gil

o

outro.

da Carta de Conjuntura do Ipea nº

Veremos até quando.

O

estudo mostra que, nos gover-

cer até o limite da inflação do ano

Castelo Branco, da ONG Contas

As ações voltadas para reforma

37.

Em tempo: Não é à toa que o pais

nos dos Estados, o nível dos inves- timentos já retornou ao patamar

anterior. Como em 2016 a inflação estava relativamente alta (6,29%,

Abertas, calculou a diminuição dos investimentos em dez áreas,

agrária também tiveram corte, de 28%, na dotação orçamentária

Segundo o documento, “a forte deflação dos alimentos não deve-

vive uma crise de credibilidade e os brasileiros não acreditam mais

da

década de 1990.

segundo o IBGE), o efeito de com-

tomando como base as leis orça-

para 2018, o equivalente a R$ 311

se repetir no próximo ano. As

nos poderes constituídos. Legisla-

O

investimento de todos os go-

pressão do Orçamento foi peque-

mentárias de 2017 e 2018. Algu-

milhões.

perspectivas são de uma reversão

tivo, Executivo, Judiciário, todos

vernos estaduais somados caiu de R$ 57,8 bilhões em 2014 para R$ 28,7 bilhões acumulados em 12 meses até junho de 2017, segun-

no. Em 2017, a alta de preços deve ser bem menor, abaixo de 3%, se- gundo o boletim Focus do Banco

mas das mais relevantes, segundo ele, serão o saneamento básico (32% a menos); o ministério da Educação (37% a menos) e o DNIT

Bolsa Família, segundo os dados

do orçamento, também perdeu va- lores, com sua dotação autorizada caindo de R$ 29,77 bilhões, neste

O

da queda dos preços dos alimen- tos, em parte, em função da pers- pectiva de redução da safra de grãos para o ano que vem”.

são vistos com suspeição pela po- pulação. A decisão da Assembleia do Rio de Janeiro de soltar em 24 horas, figuras tão emblemáticas,

do

o levantamento da IFI. De 1994

Central, criando um teto bem mais

(ligado ao ministério dos Trans-

ano, para R$ 28,7 bilhões em 2018

Segundo o Banco Mundial, em

muito embora de duvidosa cons-

a

2000, o investimento médio dos

baixo para os gastos, explica o eco-

portes), com 25% a menos.

- um recuo de 3,6%, ou R$ 1,07 bi-

2016, entre 2,5 milhões e 3,6 mi-

titucionalidade a prisão, o senti-

Estados ficou em R$ 30,6 bilhões por ano, em valores corrigidos. O investimento dos Estados deve fe-

nomista. Se o Orçamento como um todo sofrerá um achatamento, o efeito

Os investimentos do Ministério da Educação caem de R$ 5,0 bilhões em 2017 para R$ 3,2 bi em 2018.

lhão, segundo levantamento feito pelo site G1. Mas não são só os investimentos

lhões de pessoas voltaram a viver abaixo do nível de pobreza -com menos de R$ 140 por mês.

mento geral é de impunidade. E não adianta tapar o sol com a pe- neira e terceirizar responsabilida-

char este ano em 0,4% do PIB, que

será ainda maior nos investimen-

Já no Ministério da Saúde, os in-

em áreas essenciais como educa-

Monica de Bolle, do Instituto Pe-

des porque o povo tem razão em

é

a soma de tudo que o país pro-

tos, já que gastos de outras áreas

vestimentos de R$ 3,3 bilhoes em

ção e saúde e o orçamento para

terson para Economia Internacio-

não acreditar em mais nada- o que

duz. Em 2014, a cifra era de 1%%.

(principalmente salários e Previ-

2017 serão reduzidos para R$ 3,0

programas sociais como o Bolsa

nal, acredita que os números estão

é

extremamente nefasto e abre es-

O

mesmo deve se repetir no Go-

dência) são obrigatórios e conti-

i em 2018. Os investimentos do

Família que estão ameaçados no

subestimados, Muitas pessoas que

paço para salvadores da pátria que

verno Federal e nos municípios. Segundo o economista Rodrigo

nuarão crescendo. Na União o projeto de Lei Orça-

DNIT, de R$ 8,1 bilhões em 2017, foram reduzidos para R$ 6,1 bi em

ano que vem. O preço dos alimen- tos também deve aumentar.

tinham saído da pobreza, inclusive as que haviam entrado na classe

começam a surgir.

TERÇA-FEIRA, 21 DE NOVEMBRO DE 2017 - ED.1850 POLÍTICA A 3 R Câmara de Vereadores

TERÇA-FEIRA,

21

DE

NOVEMBRO

DE

2017

-

ED.1850

POLÍTICA

A

3

R

Câmara de Vereadores vota projetos e faz reinvindicações ao Poder Executivo

D

I VULG

projetos e faz reinvindicações ao Poder Executivo D I VULG AÇÃO Vereadores reunidos em sessão realizada

AÇÃO

Vereadores reunidos em sessão realizada na última segunda-feira (13)

lém de votações de pro etos ue estavam na pauta a asa de eis discutiu as necessidades do munic pio

a asa de eis discutiu as necessidades do munic pio DA reportagem REDAÇÃO @ fol h

DA

reportagem

REDAÇÃO

@

fol h aext

ra.co

m

Na última semana, a C mara de Vereadores de enceslau raz, discutiu as necessidades muni- cipais, além de ter realizado a aprovação de vários Projetos de Lei. Durante sessão, o presidente Luiz Alberto Ant nio, o eto do

Esporte (P D ), colocou em dis- cussão e 2 votação com redação final aos projetos do Executivo Municipal. Por unanimidade, o Projeto de

Lei n 029 17 sobre a criação do

Programa Municipal de Assist n-

cia Técnica para construção, re-

forma ou ampliação de habitação

de interesse social e de outras

provid ncias, foi aprovado. Também tiveram votos positivos o PL n 028 17. A súmula pro- cede sobre a alteração no Plano

Plurianual (PPA), na Lei de Dire- trizes Orçamentárias (LDO) e na Lei Orçamentária Anual (LOA), que autoriza o Executivo a abrir um crédito adicional de até R$ 289,7 mil.

O projeto do vereador Paulo

enrique de Lima, o Ric (P ),

que institui a emana Municipal de Prevenção, Conscientização e Combate ao Uso de Drogas, tam- bém foi aprovado.

DISCUSSÃO E VOTAÇÃO ÚNICA

Os vereadores discutiram e em votação única puderam fazer seus requerimentos ao Chefe do Executivo, Paulo Leonar (PDT). Entre as reinvindicações, o vere- ador osé Donizete da Costa, o ezão (PMD ), solicitou a insta- lação de uma academia de saúde nas proximidades do Cras (Cen- tro de Referência e Assistência ocial). O legislador orge abater, o or-

ginho (PV), pleiteou a recupera- ção de diversas ruas e estradas

rurais, visto a necessidade após

as chuvas. Enquanto isso, a vere- adora Margareth erreira Rocha

(P D) e o vereador Ric , que

com base no regimento interno da C mara, pediram que seja solicitado junto ao Executivo, o Organograma uncional do mu- nicípio, o qual consta informa- ções sobre as funções exercidas por comissionados e pessoas que prestam serviços remunera- dos de forma aut noma. Além da disponibilização da remune- ração do prefeito, vice-prefeito e secretários no portal de trans- par ncia. No encerramento da sessão, o presidente Beto agradeceu a disposição dos munícipes que participaram e acompanham os trabalhos desenvolvidos pelos legisladores na Casa de Leis.

Pelo segundo ano consecutivo, Santana do Itararé recebe Prêmio “Gestor Público Paraná”

onificação é uma forma diferente de destacar o ue tem dado resultado nos munic pios e contribuir para a valori ação das boas pr ticas dos estores p blicos

D

I VULG

AÇÃO

Prefeito Joás durante realização da Feira do Produtor Rural em Santana do Itararé
Prefeito Joás durante realização
da Feira do Produtor Rural em
Santana do Itararé

DAS AGÊN CIAS reportagem @ fol h aext ra.co m

A prefeitura de Santana do Itara- ré, com o projeto PIA (Programa

de Inseminação Artificial), com

o tema “A mudança que vem do

leite”, foi novamente seleciona-

do como um dos melhores do

Paraná e vai receber pelo segun- do ano consecutivo um dos prê- mios previstos no regulamento

rizar projetos da administração pública que unam criatividade e inovação ao desenvolvimento e melhoria na qualidade de vida

dos paranaenses. O Prêmio é uma forma diferente

de destacar o que tem dado re-

sultado nos municípios e contri- buir para a valorização das boas práticas dos gestores públicos e estimular as demais administra- ções municipais a reproduzi-los em outras cidades, gerando um

do

Pr mio Gestor Público Para-

serviço melhor para as cidades e

(PGP-PR).

para população.

O

PGP-PR é organizado pelo

O Programa de Inseminação Ar-

Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita do Estado do Paraná

tificial, relançado em 2004 pelo então secretário da agricultura

( indafep), com participação da

Assembleia Legislativa do Para-

ná (Alep) e apoio do Tribunal

de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR), com objetivo de valo-

Nivaldo Michetti teve como ob- jetivo disponibilizar aos Produ- tores de leite acesso a Insemi- nação Artificial, possibilitando a eles o melhoramento genético

do rebanho, assegurando maior produtividade e maior renda ao produtor e a sua família. un- to com a inseminação artificial iniciou-se um amplo e continuo programa de capacitação do produtor. Os produtores do município tem acesso a todos os benefí- cios da empresa parceira ABS Pecplan, que além de oferecer catálogo de touros provados,

também dispõe de técnicos ca- pacitados para fornecer orien- tações e prestar serviços, como por exemplo, o acasalamento genético, nele um técnico faz a avaliação dos animais e através de um programa de compu- tador que faz a indicação das melhores opções de s men (touros) para atender às neces- sidades e objetivos do rebanho do produtor.

D

I VULG

AÇÃO

sidades e objetivos do rebanho do produtor. D I VULG AÇÃO   Dois Tempos Beto Richa
 
 

Dois Tempos

Beto Richa libera R$ 38 milhões para compra de

 

medicamentos

O

governador Beto Richa (PSDB) liberou

 

na sexta-feira (17) R$ 38 milhões para que

o

Consórcio Paraná Saúde compre medi-

camentos da assistência farmacêutica bá-

sica e os distribua aos municípios creden- ciados. O convênio tem prazo total de 24 meses, sendo que no orçamento de 2017 estão vinculados R$ 16,6 milhões.

O

Paraná Saúde une as verbas federais,

estaduais e municipais destinadas à assis- tência farmacêutica básica para compra de medicamentos e produtos para saúde em grande escala. Ao adquirir de forma centralizada, o consórcio consegue redu- zir entre 30% e 40% o valor dos medica- mentos, o que potencializa a capacidade dos três entes federados em volume e va- riedade dos produtos adquiridos.

Congresso deve debater nesta semana aborto, porte de arma e foro privilegiado

Câmara dos Deputados e o Senado de- vem discutir pautas polêmicas nesta se- mana, como a que proíbe o aborto em to- das as circunstâncias, a que libera o porte de arma e a proposta que acaba com o foro privilegiado. Os deputados também devem retomar, no plenário, a análise de projetos na área de segurança pública, como o que prevê aumento de pena para o crime de estupro coletivo. Na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, pode ser votado projeto que legaliza os jogos de azar. E o relator de um texto que libera o porte de arma pretende fazer a leitura de seu parecer fa- vorável à proposta.

Filha de Lula é nomeada na Assembleia do Rio

 

Lurian Cordeiro Lula da Silva, lha de Luiz Inácio Lula da Silva foi nomeada neste mês assessora parlamentar da deputada estadual Rosângela Zeidan (PT) na As-

 

sembleia Legislativa do Rio. A deputada

casada com Washington Quaquá (PT), presidente do partido no Estado.

é

O salário como “assessora parlamentar IV”

é de R$ 7,3 mil.

 

A deputada explica: “As escolhas do meu

 

mandato, quem faz sou eu. É assim na

maioria dos mandatos, qualquer que seja

o

partido. E no PT temos mulheres mili-

tantes, como eu fui e ainda sou, que são quadros quali cados para assumir essas tarefas. Resumir isso a uma relação de pa- rentesco ou é desconhecimento ou é mi- soginia”.

Temer se reúne com Rodrigo Maia na residência oficial da Câmara

O

presidente Michel Temer (PMDB) che-

gou no início da tarde deste domingo (19) à residência o cial da presidência da Câmara para um encontro com o deputa- do Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Casa. A reunião é a segunda neste m de semana entre Temer e Maia. Eles já tinham

se

encontrado neste sábado (18).

O

presidente da República cou quase

 

três horas na residência o cial da presi-

dência da Câmara e, por volta das 17h, deixou o local. Cotado para assumir o Ministério das Cidades, o deputado Alexandre Baldy (Pode-GO), que está de saída do partido Podemos e deve se liar ao PP, também participou da reunião.

A

4 CIDADES

A 4 CIDADES TERÇA-FEIR A , 21 DE NOV E MBR O DE 2017 - ED.1850

TERÇA-FEIR A ,

21

DE

NOV E MBR O

DE

2017

-

ED.1850

EM RIBEIRÃO DO PINHAL

“A população não vai se esquecer do momento em que o país está passando”, afirma Sandro Alex

VAN ESSA LOPES reportagem @ fol h aext ra.co m

Pouco a pouco os grupos po-

líticos começam a se organizar para a formação de alianças no Norte Pioneiro. Na última sexta-feira (17), o deputado federal Sandro Alex

(P D), figura atuante na região,

esteve em Ribeirão do Pinhal, juntamente com os prefeitos Wagner Luiz Oliveira Martins (PHS); Walmir Wellington da

Silva (DEM), de Japira; os vere- adores brazenses José Donizeti,

o Zezão do Pátio (PMDB); Ro-

berto Rodacki (PRP); além de

prefeitos, vices e vereadores de toda região.

O deputado aproveitou sua fala

para fazer uma pequena consi- deração sobre a situação que o

país tem vivido. “A população não vai se esquecer do momen-

to em que o país está passando,

simplesmente porque um par- lamentar ou outro trouxe uma emenda federal para o municí- pio, porque os contras pesam muito mais que qualquer bene- fício”. “A população tem observado,

ainda que silenciosamente, e o sentimento que paira é de que

o Brasil foi saqueado e não vai

ser qualquer emenda que vai re- solver isso”, continua.

Ele ainda afirmou que, mesmo

votando a favor das investi- gações do presidente Michel Temer (PMDB), o Governo Fe- deral tem mantido as portas abertas para os municípios que atende. “Seja na Funasa, FNDE, Ministério da Agricultura ou Cidades, estamos mantendo os recursos com dificuldade, mas mantendo a postura que no Pa- raná espera de mim”.

“Lembrando que hoje, a maioria dos municípios da nossa base tem até R$ 5 milhões liberados para investimento de pavimen-

tação e infraestrutura”, conti- nua. O anfitrião agner Martins

agradeceu a presença de todos

e demonstrou satisfação em

reunir lideranças no município em que é prefeito. Ele também

falou sobre o estilo de trabalho inovador do deputado Sandro Alex. “Gostaria de salientar que não é qualquer deputado que tem sido bem recebido nos

municípios, mas o Sandro Alex, pelo seu posicionamento e seu compromisso com a população, tem se destacado. Não é o de- putado que pede votos e depois traz recursos, muito pelo con- trário”, afirma. “Só o nosso município já rece- beu R$ 300 mil em recursos, isso é compromisso de verdade

que temos visto, não só no San- dro, mas em todo grupo do Ra- tinho Júnior, pessoas compro- metidas com a região, dentre

D

ANI LO NI SH

I MUR

A - F OLH

A EXTR

A

a região, dentre D ANI LO NI SH I MUR A - F OLH A EXTR

Em Ribeirão do Pinhal, prefeitos, vices e vereadores se encontraram com o deputado para discutir demandas

os quais, também destacamos

o deputado estadual Alexandre

Guimarães”, finaliza agner.

NORTE PIONEIRO

Dando continuidade ao discur- so, o parlamentar se dirigiu aos vereadores para afirmar que a tarefa dos gestores municipais não tem sido fácil. “O que os prefeitos têm enfrentado desde que assumiram é uma queda do Fundo de Participação dos Mu- nicípios (FPM), que está menor que o do ano passado, o PIB do país também fez com que a maioria das prefeituras estejam

com o limite prudencial estou-

rado, além da falta de certidões que impossibilita recursos de secretarias como a Sedu”, co- mentou. Ele elogiou os prefeitos que, em visitas à Brasília, vão em busca de recursos e liberações para os municípios. “No mínimo, procuro estar sempre ao lado dos prefeitos em busca de suas demandas, acompanho nos mi- nistérios e sei do compromisso de vocês”. Nesta semana acontece uma reunião com os prefeitos em Brasília, evento que foi referen- ciado por Sandro Alex, como

uma discussão de repasses e melhorias na relação Governo Federal e Prefeituras.

2018

Em suas explanações para 2018, ele afirmou que no próximo ano quer todos os municípios alinhados ao FNDE (Fundo Na- cional de Desenvolvimento da Educação), para que a liberação de recursos aconteça já no co- meço do ano. Segundo as expectativas de Sandro Alex, 2018 será um ano melhor para todos, pois a maio- ria dos recursos que foram de-

signados no início deste ano ou não foram liberados, ou estão em processo de liberação, ou licitação, ou já estão chegando, porque precisam passam por um processo burocrático, isso necessita da compreensão da população. Ele também reforçou seu apoio ao candidato Ratinho Júnior (PSD), nome que está entre os candidatos para suceder o go- vernador Beto Richa (PSDB). “Ele me garantiu que começará a reconstrução do Paraná, ini- ciando dos pequenos municí- pios, como os que compõem o Norte Pioneiro”, finaliza.

D

I VULG

AÇÃO

compõem o Norte Pioneiro”, finaliza. D I VULG AÇÃO DA reportagem ASSESSORIA @ fol h aext

DA

reportagem

ASSESSORIA

@

fol h aext

ra.co

m

Entre os dias 13 a 22 de no- vembro, a coordenadora de Relações Internacionais da Uni- versidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), Eliane Segati Rios Registro, participará, no Canadá, da 10ª edição do Pro- grama Futuros Líderes nas Amé- ricas – Colaboração e Missão (Emerging Leaders in the Ameri- cas Program (ELAP) - Collabora- tion Mission), ao lado de repre- sentantes de 17 Instituições de Ensino Superior, de 13 países

da América Latina e Caribe.

O Programa, destinado a Líderes Emergentes que atuam na inter- nacionalização, selecionados pelo Bureau de Educação Inter- nacional e Governo do Canadá, selecionou apenas dois repre- sentantes de universidades bra-

sileiras, a professora Eliane Se- gati, do segmento das estaduais

do País, e um representante das

Universidades Federais. Neste ano, o ELAP tem como tema principal o uso de tecno-

logias a favor do meio ambiente. Para tanto, a programação pre-

vê que a delegação visite várias

Instituições de Ensino Superior

em Victoria, Vancouver, Calgary

e Hallifax, no Canadá, percor-

rendo três províncias que ofe- recem programas relacionados ao tema, tais como mudanças climáticas, energia sustentável, green building, dentre outros. Os representantes do Brasil, Barbados, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, Guatema- la, Honduras, México, Peru, São Vicente e Granadinas, Suriname

e Uruguai, participarão de even-

tos, cursos e atividades educa- cionais, promovido pela CBIE, uma organização nacional bilín-

gue sem fins lucrativos.

Para a missão, a coordenadora

INTERNACIONAL

UENP participa de missão no Canadá

Para a missão, a coordenadora de Relações Internacionais da elaborou um material espec fico para ser divul ado a partir do contato e das manifestações dos pesquisadores

de Relações Internacionais da UENP elaborou material especí- fico para ser divulgado, a partir do contato e das manifestações de interesse dos pesquisadores

da universidade que seguem a temática da missão.

Segundo a professora Eliane, é de um incrível reconhecimento do governo Canadense as ações que a CRI tem desenvolvido no âmbito da internacionalização da UENP e do Estado. Como re- sultado da missão, Eliane espe-

ra aumentar ainda mais a rede de parcerias da UENP a partir do contato com novas universi- dades, estabelecendo parcerias com projetos desenvolvidos por professores da UENP em âmbito institucional

novas universi- dades, estabelecendo parcerias com projetos desenvolvidos por professores da UENP em âmbito institucional
novas universi- dades, estabelecendo parcerias com projetos desenvolvidos por professores da UENP em âmbito institucional
TERÇA-FEIRA, 21 DE NOVEMBRO DE 2017 - ED.1850 CIDADES A 5 F OTOS: MAR CEL

TERÇA-FEIRA,

21

DE

NOVEMBRO

DE

2017

-

ED.1850

CIDADES

A

5

F OTOS: MAR

CEL O AG

UI AR

- F OL H

A EXTR

A

CIDADES A 5 F OTOS: MAR CEL O AG UI AR - F OL H A

Alunos da Apae participaram de apresentações de dança realizadas na manhã desta segunda-feira, além de uma exposição da cultura negra e indígena

M ARCELO AGU IAR reportagem @ fol h aext ra.co m

No dia 20 de novembro, é co- memorado o Dia da Consciên- cia Negra. A data foi instituída no ano de 2003 através da Lei 10.639 que inclui o ensino da História e Cultura Afro-Brasi- leiras nas escolas. O dia faz re- ferência a morte de Zumbi dos Palmares, que morreu no ano de 1965. umbi ficou marcado como uma figura importante na luta em defesa do Quilombo dos Pal- mares, local onde os escravos que fugiam das fazendas encon- travam refúgio e proteção. Por lutar em defesa do quilombo contra aqueles que queriam es- cravizar os negros novamente, o homem ficou conhecido como Zumbi dos Palmares. Atualmente, o dia 20 de novem- bro é considerado feriado em alguns estados brasileiros e em cerca de mil municípios do país. Um projeto de Lei o de autoria do deputado Valmir Assunção (PT-BA) tramita desde 2015 para tornar o feriado nacional. Porém, mais importante do que ser um feriado, a data tem como objetivo promover uma reflexão sobre a inclusão do negro na so- ciedade brasileira.

Durante o mês de novembro e no Dia da Consciência Negra, são promovidas ações por es- colas que promovem festivais e apresentações de culturas afro- -descentes, como a capoeira, danças, maracatu, teatros, de- clamação de poemas e etc. Uma das instituições de ensino que promoveu apresentações e uma feira sobre a cultura negra nesta segunda-feira foi a Apae (Associação de Pais e Amigos

dos Excepcionais) de ences- lau Braz. Silvana Moreira Men- des, professora do Ensino un- damental da escola, falou um pouco sobre como o projeto foi desenvolvido este ano. “Esse ano, a equipe trouxe como tema ‘A beleza Africana’. Decidimos fazer uma pesquisa e trazer as coisas boas que os africanos desenvolveram, como a primeira calculadora e as técnicas da cesariana. A ideia é

evidenciar a contribuição des- se povo e as suas belezas, não apenas dar foco para escravidão e dificuldades que eles passa- ram”, explicou. obre o objetivo principal da data e o que se espera passar aos alunos, a professora comen- tou que a ênfase está em fazer que os alunos reflitam sobre o preconceito, podendo formar cidadãos que vão ter um conhe- cimento mais esclarecido com

que vão ter um conhe- cimento mais esclarecido com Na escola Milton Benner, foi realizado um

Na escola Milton Benner, foi realizado um festival com proclamação de poemas, paródias, danças, exposição entre outras atividades com base na cultura negra

D

I VULG

AÇÃO

CONSCIÊNCIA NEGRA

Escolas promovem festivais para conscientizar alunos sobre a igualdade

Celebração do dia 20 de novembro tem como objetivo proporcionar a re e ão de ue independentemente da cor da pele todas as pessoas são i uais

relação a igualdade entre todos. “A ideia principal é tornar o não preconceito algo mais esclare- cido, buscando formar pessoas sem preconceito. Eu acredito que será muito bom quando nós alcançarmos um nível em que não precise um dia para falar da consciência negra, mas que todos os dias nós possamos nos respeitar e ver que somos todos iguais”. Além da questão social e de respeito, as ações também con- tribuem para que os alunos aumentem seu conhecimento sobre a luta do povo afrodes- cendente na conquista do seu espaço e busca pelo respeito. Assim, os estudantes ficam mais próximos da história de vida de figuras reconhecidas mun- dialmente, como é o caso de Nelson Mandela, um grande defensor do direito dos negros, político e ganhador do Pr mio Nobel da Paz em 1993. De acordo com o cronograma do Núcleo Regional da Educa- ção de enceslau raz, as co- memorações seguem sendo re- alizadas durante toda a semana do dia 20, sendo que a temática de combate ao preconceito é trabalhada em sala de aula du- rante todo o ano letivo.

“ A única arma para melhorar o planeta é a ducação com ética in uém
“ A única arma
para melhorar o
planeta é a ducação
com ética in uém
nasce odiando outra
pessoa pela cor da
pele por sua ori em
ou ainda por sua
reli ião ara odiar
as pessoas precisam
aprender e se podem
aprender a odiar
podem ser ensinadas
a amar
NELSON MANDELA
R Programa “Saúde na Escola” realiza palestra educativa de prevenção à dengue ema deste ano
R
Programa “Saúde na Escola”
realiza palestra educativa de
prevenção à dengue
ema deste ano ser odos contra o edes
e pti e tem envolvido os estudantes da rede
municipal de ensino
DA
ASSESSORIA
reportagem
@
fol h aext
ra.co
m
tema “Todos contra o Aedes
Aeg pti”. A mobilização visa
orientar os estudantes da rede
municipal de ensino sobre a
O Programa Saúde na Escola
temática, com ações de limpeza
ram atividades educativas orien-
tadas pelos professores e agen-
tes de saúde a fim de repassar
as informações adquiridas de
prevenção para a comunidade.
(P
E) da prefeitura de api-
e
cuidados para não acumular
água em casa, na escola e no
município, identificação de
possíveis focos do mosquito e
os sintomas da dengue.
Participaram do planejamento,
realização e apresentação da pa-
lestra, os agentes comunitários
de saúde sob a responsabilida-
de e orientação da enfermeira
A
palestra encerra o ciclo de
ações de prevenção e combate
ao mosquito iniciada em sala de
Atividades lúdicas e palestras foram realizadas para abordar o tema
ra, através das Secretarias de
aúde, Educação e Assist ncia
Social, realizou na última quar-
ta-feira (8) uma palestra educa-
tiva de prevenção da dengue
e combate ao mosquito Aedes
Aeg pti.
Este ano, o programa tem como
aula, onde os alunos elabora-
Patricia Tie Koga, a técnica de
enfermagem Lucinha e a assis-
tente social Graceliz Aparecida
Cibello.
Minha Querida Wenceslau Braz Como filho desta terra, desejo neste 26 de novembro, que cada
Minha Querida
Wenceslau Braz
Como filho desta terra, desejo neste 26 de
novembro, que cada cidadão e cidadã de Wenceslau
Braz continue na luta, na fé e na esperança de um
futuro cada vez melhor para todos nós!
São os votos do presidente da Câmara
de Vereadores, Beto do Esporte e família,
à toda Wenceslau Braz pelos seus 82 anos
de emancipação Político-Administrativa.
UMA G R AND E
CI D AD E SE FAZ
COM
GRANDES
CIDADÃOS
Parabéns
WENCESLAU BRAZ
Político-Administrativa. UMA G R AND E CI D AD E SE FAZ COM GRANDES CIDADÃOS Parabéns

A 6

GERAL

A 6 GERAL TERÇA-FEIR A , 21 DE NOV E MBR O DE 2017 - ED.1850

TERÇA-FEIR A ,

21

DE

NOV E MBR O

DE

2017

-

ED.1850

Governo do Paraná lança campanha para erradicar o trabalho infantil

Desde 2011 até o ano retrasado, houve redução de 58% nas ocorrências dessa natureza. Os dados usados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad)

são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad) ADI-PR reportagem @ fol h aext ra.co

ADI-PR

reportagem

@

fol h aext

ra.co

m

Ação é direcionada, principal- mente, a quem vive da agri- cultura familiar e de pequenas criações. Anúncio de rádio, com locução de Rolando Boldrin, re- força a importância do estudo para o bem-estar da família, em comparação com ajuda no traba- lho da roça. Também, calendário sobre o tema mostra a necessida-

de de a criança brincar e viver a infância. Por ser predominantemente agrí- cola, o Paraná ainda apresenta situações de trabalho infantil no campo, conforme revelou estu- do da Secretaria da Família e De- senvolvimento Social. Apesar de

a taxa ser menor que em outros

estados, o compromisso de fazer valer os diretos da criança e ado-

lescentes motivou ações, lança- das nesta semana, para orientar, principalmente, quem vive da agricultura familiar.

O trabalho infantil em meio urba-

no é mais fácil de ser detectado e

coibido, pela densidade popula-

cional e pela facilidade de acesso dos Conselhos Tutelares. Porém, no ambiente rural, muitas vezes as obrigações laborais começam cedo demais, principalmente em atividades relacionadas à agricul- tura, pecuária e pesca. “Boa parte das famílias não tem

a percepção que estão expondo

seus filhos a riscos e violando os direitos da criança, por questões

culturais”, explica a secretária da Família, Fernanda Richa.

REDUÇÃO

A Secretaria da Família consta-

tou que, de 2005 a 2015, houve redução de 80% no número de crianças e adolescentes, de 5 a 14 anos, em trabalho infantil. Desde 2011 até o ano retrasado, houve redução de 58% nas ocorrências dessa natureza. Os dados usados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad), do Instituto rasileiro de Geografia

e Estatística (IBGE).

“A Organização Internacional do

Trabalho (OIT) anunciou, em

2015, que o Paraná está próximo

a erradicar o trabalho infantil

na faixa etária de 5 a 9 anos. De acordo com a Pnad, em 2004, ha-

via 17 mil crianças nessa situação

e, em 2014, esse número baixou

para mil”, explica Juliany San- tos, coordenadora de Proteção Social Especial, da Secretaria da Família. O Brasil é signatário das convenções da OIT sobre a erra-

dicação do trabalho infantil.

DANOS

Nas atividades agrícolas, os pre- juízos à saúde têm relação ao contato com o agrotóxico, inala- ção de produtos tóxicos e uso de ferramentas cortantes. Também

o esforço incompatível com a

estrutura física da criança ou do

adolescente podem gerar seque- las graves. O trabalho em lugar do estudo provoca consequên-

D I VULG

AÇÃO

em lugar do estudo provoca consequên- D I VULG AÇÃO O trabalho infantil em meio urbano

O trabalho infantil em meio urbano é mais fácil de ser detectado e coibido, porém, no ambiente rural, muitas vezes as obrigações laborais começam cedo demais

cias como exclusão social e falta

tos, da Secretariada Família.

taria da Família foi usar o rádio

ressaltado o risco para a forma-

de oportunidades profissionais,

e

calendários de parede para

ção da criança que é privada de ir

a

terra. O desenvolvimento da

além de produzir problemas físi- cos e psicológicos.

sensibilizar principalmente a população do campo. O apare-

à escola para ajudar os pais com

“No campo, persiste a ideia de

lho de rádio é importante canal

campanha recebeu o apoio do

começar a trabalhar cedo, para dar sequência à atividade desen-

de comunicação, presente nas pequenas propriedades e pode

Conselho Estadual de Assistência Social (Ceas).

volvida pela família. Muitos pais também trabalharam quando

acompanhar o agricultor na la- voura ou no cuidado das peque-

veiculação será feita durante um mês, em frequências FM e

A

crianças, por isso, não percebem como é prejudicial para o desen-

nas criações. Também o calendá- rio foi elaborado com ilustrações

AM, além de rádios comunitá- rias. Cartazes anunciando o spot,

volvimento global da criança e

sobre o tema e fica sempre à vista

de

cerca de dois minutos, foram

do adolescente”, comenta Lean-

da

família.

distribuídos na área rural das re-

dro Meller, superintendente das

O

anúncio “O Menino da Por-

giões com maior índice de traba-

Políticas de Garantias de Direi-

teira”, com música cantada por Sérgio Reis e locução de Rolando

lho infantil. Também foi afixado nas unidades socioassistenciais

CAMPANHA

Boldrin, explica a importância da educação formal para a prospe- ridade da família, em contrapo-

dos municípios e entregue em associações rurais, cooperativas, centros comunitários, igrejas e

A

estratégia escolhida pela Secre-

sição ao trabalho na lavoura. É

espaços de convivência.

CALENDÁRIO

A “folhinha” traz ilustrações de crianças e adolescentes em 12

situações de risco e vulnerabili- dade, com a etiqueta “Tire o tra- balho infantil daqui”. Ao ser do- brada, a etiqueta revela mudança para uma situação feliz da infân- cia, com a inscrição “Crianças e adolescentes precisam de outras aventuras”. O material, confec- cionado com recursos do Fundo Estadual da Infância (FIA), foi aprovado pelo Conselho Estadu-

al da Criança e do Adolescente

(Cedca).

DIFERENÇAS

“O trabalho infantil deve ser dife- renciado de tarefas domésticas. Para ser considerado ilegal, se constitui de longa jornada, com responsabilidades e afazeres que vão além da capacidade física e

psicológica da criança”, esclare-

ce Alann Bento, coordenador da

Política da Criança e do Adoles- cente, da Secretaria da Família.

Porém, atividades de rotina do ambiente familiar, como arrumar

o quarto e os brinquedos, deve

ser incentivada dentro da capaci-

dade da criança.

De acordo com o Censo IBGE 2010, no Paraná, a seção que

agrupa o maior número de crian- ças e adolescentes trabalhando é

a agrossilvopastoril, que com-

preende agricultura, pecuária, silvicultura e pesca. Na sequên- cia estão comércio e serviços.

D

I VULG

AÇÃO

sequên- cia estão comércio e serviços. D I VULG AÇÃO Pesquisador parceiro da Iniciativa 2.4-D demonstra

Pesquisador parceiro da Iniciativa 2.4-D demonstra técnicas de aplicação do defensivo

MITOS E VERDADES SOBRE O 2,4-D

ncias re uladoras de diferentes partes do mundo confirmaram a aus ncia de riscos do relacionados a c ncer mutação desenvolvimento infertilidade e neuroto icidade puro é inodoro odor vem da uebra de produtos e a entes neutrali antes formulação amina a nica comerciali ada no rasil não é vol til ou se a não volatili a é biode rad vel não persistindo na superf cie da ua ua utili ação é inclusive au- tori ada em ambiente a u tico nos stados nidos e em outros pa ses

do dano que as plantas daninhas causam, estima-se que, se essas plantas não fossem controladas,

as perdas seriam de 2% a 98% da

produção de grãos. Um contro-

le mal executado, por sua vez,

pode resultar em perdas de 5% a 10%, um sério prejuízo para o produtor. Outro ponto importante aponta- do pelo professor Mauro Rizzar-

di está relacionado à tecnologia

de aplicação. “Alguns cuidados são essenciais Verificar se não há vazamentos, checar se as pontas

do pulverizador não estão des-

gastadas, inspecioná-los periodi- camente e analisar as condições

de temperatura e vento no mo-

mento da aplicação. No caso do

2,4-D, especificamente, é impres- cindível o uso de gotas maiores, com maior peso, para evitar o problema da deriva, quando o produto atinge outros locais, que não só a área aplicada”.

O pesquisador explica que há

ocorrência da deriva de duas ma- neiras: por vapor, quando o pro- duto se move para fora do alvo

após a aplicação; ou por meio de condições inadequadas durante

a aplicação. Para minimizar os

riscos, além de gotas maiores, a utilização da pressão de trabalho correta, altura da barra de apli- cação ao redor de 50 cm, con- dições climáticas com média de vento entre 4 a 10 km/h e a pre- ferência por momentos menos quentes do dia são algumas das

orientações a serem seguidas. “Evitar a deriva é uma responsa- bilidade do produtor”, lembra o professor.

Herbicida 2,4-D continua sendo um forte aliado do produtor rural

2,4-D continua sendo um forte aliado do produtor rural DA reportagem ASSESSORIA @ fol h aext

DA

reportagem

ASSESSORIA

@

fol h aext

ra.co

m

Um dos herbicidas mais utiliza- dos em todo o mundo, há mais

de 70 anos, o 2,4-D é uma das

principais ferramentas do pro- dutor rural no controle a plan-

tas daninhas de folha larga. Para

auxiliar agricultores a utilizar

o produto de maneira correta,

buscando sua total efici ncia e a

segurança das pessoas e do meio

ambiente, nasceu a Iniciativa 2,4-

D, formada pelas empresas Dow

AgroSciences e Nufarm, em par-

ceria com instituições de ensino.

O grupo promove treinamen-

tos sobre 2,4-D e tecnologia de aplicação para produtores ru- rais, técnicos e operadores em diferentes regiões do país. Desde 2014, foram quase 200 eventos em 13 estados, para capacitação de mais de 9 mil profissionais do campo. “Nosso objetivo é orientar o produtor sobre boas

práticas agrícolas que o auxiliem no controle das plantas dani- nhas, proporcionando efici ncia produtiva”, explica Ana Cristina Pinheiro, coordenadora da Ini- ciativa 2,4-D. Em sua ação mais recente, a Iniciativa 2,4-D realizou uma press trip na região de Bento Gonçalves (RS) com jornalistas

e comunicadores de diferentes

localidades. Como parte da pro-

gramação, os convidados parti- ciparam de uma visita técnica à Fazenda Lohmann, produtora de milho e soja na cidade Roca Sales (RS), e uma conversa com o Pro- fessor Doutor da Universidade de Passo Fundo, Mauro Rizzardi,

parceiro da Iniciativa 2,4-D, que levou informações sobre a molé- cula, técnicas de aplicação, além

de esclarecer dúvidas dos parti- cipantes. Segundo o especialista, as plan- tas daninhas são uma séria ame- aça à produtividade no campo. “Elas geram competição por luz, nutrientes e água com as plantas

cultivadas, o que tem impacto direto no resultado da lavoura. Uma buva por metro quadrado, por exemplo, pode reduzir a produtividade de 4% a 12%”, ele explica. A buva é uma das princi- pais plantas daninhas que preju- dicam o produtor brasileiro. De acordo com Rizzardi, ela já está presente em cerca de 10 milhões de hectares no país. Para um dos proprietários da Fa- zenda Lohmann, Vitor Niediedt,

o controle das plantas daninhas

é parte fundamental do processo

produtivo, e o 2,4-D é uma das ferramentas fundamentais para garantir a efici ncia. “Aqui, usa- mos o 2,4-D, pelo menos uma vez por ano, para conseguir eli-

minar algumas plantas que ou- tros herbicidas não controlam

mais”, conta. Para o professor Mauro Rizzar-

di, essa diversificação no uso de herbicidas é o melhor caminho. “É muito importante que o agri- cultor não utilize repetidamente

o mesmo mecanismo de ação. Al-

gumas plantas daninhas são tole- rantes a determinado herbicida, ou seja, nunca foram controla- das por ele. Outras são resisten- tes. O processo de resistência ocorre quando um ou mais in- divíduos de uma mesma espécie de planta, que normalmente é controlada por um herbicida, deixa de ser. O uso repetido de um mesmo defensivo agrícola acaba selecionando essas plan- tas resistentes, resultando em um grave problema para o pro- dutor”, diz. Pesquisas recentes indicam que só nos Estados Uni- dos já são mais de 25 milhões de hectares com plantas resistentes ao glifosato. Ainda segundo Rizzardi, o sur- gimento de plantas resistentes pode ocorrer para qualquer herbicida. Ações proativas como

rotação de culturas, uso de cul-

turas de cobertura, alternância de mecanismos de ação, uso da dose correta indicada pelo fabri- cante e controle de plantas em estádio inicial são algumas ações que podem minimizar o proble- ma. Para se ter uma ideia do tamanho

TERÇA-FEIR A , 21 DE NOV E MBR O DE 2017 - ED.1850 RADAR A

TERÇA-FEIR A ,

21

DE

NOV E MBR O

DE

2017

-

ED.1850

RADAR

A

7

PR-092

Motorista sobrevive milagrosamente após tombar caminhão de óleo vegetal

Acidente foi registrado por volta das 21h nas proximidades do município de Wenceslau Braz. O motorista do caminhão sofreu apenas ferimentos leves

G I LMAR A SI LVA - F OLH A EXTR A Motorista perdeu o
G
I LMAR
A SI LVA - F OLH
A EXTR
A
Motorista perdeu o controle do caminhão em
uma curva e acabou tombando e a carga de
óleo vegetal se espalhou pela pista
ria saído do lado da condução e
DA
REDAÇÃO
reportagem
@
fol h aext
ra.co
m
que carregado com óleo vegetal
acabou tombando e derramando
passado para o lado do passagei-
a carga na pista. Felizmente, o
ro, o que contribui para que ele
motorista do veículo com placas
não tivesse ferimentos graves.
não foi possível cobrir toda a su-
perfície em que havia escorrido
o líquido.
Isto fez com que o tr nsito fi-

Um acidente que ocorreu por volta das 21h de domingo (19), na PR-092 próximo a Wenceslau Braz, causou transtorno a quem trafegava em ambos os sentidos da rodovia. Um caminhão tan-

de Ponta Porã-MS não sofreu fe- rimentos graves.

A causa do acidente, segundo a

Defesa Civil, foi que o motoris-

ta perdeu o controle do veículo

em uma curva vindo a tombar o caminhão. No momento em que percebeu que não conseguiria evitar o acidente, o motorista te-

Mulher é presa após mandar matar o genro

o motorista te- Mulher é presa após mandar matar o genro DA reportagem REDAÇÃO @ fol

DA

reportagem

REDAÇÃO

@

fol h aext

ra.co

m

As equipes da Polícia Militar e Civil da cidade de Santo Antônio da Platina agiram rápido e con- seguiram prender a mandante do assassinato de Rafael Apareci- do Luiz, de 26 anos, que ocorreu na tarde do último sábado (18). Eliane Ferreira, que confessou ter participação no crime, foi até a casa de Rafael acompanhada de Fabiano dos Santos, conhe- cido como “Lo”, para tirar satis- fações com o rapaz depois dele ter agredido sua filha, a qual era sua esposa. Segundo informações de teste-

munhas, Eliane e Lo teriam che- gado ao local em uma Honda/ Biz e Lo ameaçou Rafael com uma arma, momento em que

a vítima empreendeu fuga. O

rapaz, desesperado, chegou a abordar uma mulher com sua filha de cinco anos e tomou um VW/Gol de assalto, mas conse-

guiu fugir por apenas 50 metros. Rafael foi encontrado pelos po- liciais dentro do Gol que estava batido frontalmente em um pos-

te e, ao averiguar a situação do

condutor, a equipe constatou que o rapaz já estava morto ví- tima de cinco disparos de arma de fogo. Em conversa com testemunhas que estavam no local, os policiais foram informados que Lo teria utilizado um revólver pequeno

A Defesa Civil de Wenceslau

Braz foi acionada por volta das

21h40 e iniciou os procedimen-

tos necessários para o controle

da situação. Para conter o óleo

derramado, foi espalhado pó

de serra na pista, mas, devido

à grande quantidade de óleo,

aproximadamente 30 mil litros,

casse em meia pista e a Polícia Rodoviária esteve no local para orientar os motoristas. Já nesta segunda-feira (20), os policiais retornaram para dar sequência aos procedimentos, já que o Ins- tituto Ambiental do Paraná (IAP)

teve que se dirigir ao local para liberação do caminhão.

D I VULG AÇÃO
D I VULG
AÇÃO

Eliane foi presa após confessar a

participação no assassinato do genro

e enferrujado para proferir os disparos. Frente as informações, foram realizadas investigações que levaram até Eliane. Ao ser questionada pela polícia sobre os fatos, em um primeiro momento a mulher negou envol-

vimento, mas, acabou confessan- do a participação no crime após a motocicleta utilizada no assas- sinato ser encontrada na gara- gem de sua casa. Segundo a mulher, ela foi até o local apenas para conversar com Rafael, pois ele batia em sua filha quando estava bêbado e não sa-

bia que Fabiano iria matar o ra- paz. Segundo ela, Lo falou “Você que gosta de bater em mulher” e

em seguida atirou no rapaz.

Eliane foi presa e o crime foi mo-

tivado por vingança. Um manda-

do de prisão preventiva foi expe-

dido em desfavor de Fabiano dos Santos, mas o autor dos disparos continua foragido. Qualquer informação que possa levar ao paradeiro de Fabiano

pode ser repassada a polícia pelo telefone 190 ou (43) 3534-8900.

A identidade do denunciante será mantida em sigilo.

Polícia prende três pessoas em Salto do Itararé

sigilo. Polícia prende três pessoas em Salto do Itararé DA reportagem REDAÇÃO @ fol h aext

DA

reportagem

REDAÇÃO

@

fol h aext

ra.co

m

Uma operação conjunta entre a Polícia Militar e Civil de Siqueira Campos resultou na prisão de três pessoas, na manhã deste

D I VULG AÇÃO
D I VULG
AÇÃO

com outro rapaz. Diante dos fatos, os policiais in- vestigaram e se deslocaram até

a residência do suspeito que,

inclusive, possuía um mandado de prisão em aberto. No local foram encontrados 174 pedras

de crack, grande quantidade de dinheiro e uma máscara utilizada para praticar diferentes delitos. O homem estava acompanhado de sua namorada e outro rapaz que possuía passagem pelo cri- me de roubo, ambos receberam voz de prisão. Durante a execução, os policiais apreenderam mais quatro apare- lhos celulares, R$ 2,3 mil e um rolo de alumínio utilizado para embalar os entorpecentes. Todos os envolvidos foram enca- minhados e entregues a autori- dade policial para confecção do flagrante.

domingo (19).

A ação aconteceu após as equi-

pes receberem várias denúncias de que um indivíduo estaria traficando em alto do Itararé, além de ter sido identificado como autor de um roubo em Siqueira Campos, juntamente

como autor de um roubo em Siqueira Campos, juntamente ARAPOTI P R EF EI TUR A

ARAPOTI

P R EF EI TUR A D O MUNI CÍP I O D E AR
P
R EF EI TUR A D O MUNI CÍP I O D E AR AP OTI – P R
F
UND O MUNI CI PAL D E ASSI STENCI A SOCI AL
F
UND O MUNI CI PAL D E SAÚ D E
R
UA P LACÍD
I O LEI TE Nº 1 48
CENTR
O CÍVI CO
CEP
84.990-000
CNP J
Nº 75.658.377/0001 -31
/ F ONE ( 43) 351 2-3000
CNP J:
1 2.601 .793/0001 -83
- CNP J:
09.277.71 2/0001 -27
EXTR
ATO
ED
I TAL
D
E CLASSI F I CAÇÃO E H
AB I LI TAÇÃO
Edital de Pregão nº 65/201 7.
Processo nº 1 21 /201 7.
O P regoei ro co m u n i ca aos i n teressa dos n a exe cu çã o do objeto
do Edital supramencionado, que após a análise e verificação das
propost as de preço s e da docu m en taçã o de h abi l i taçã o, deci di u cl as-
sificar e habilitar as seguintes proponentes:
Em presa
Valor
1
MAR
A MONALI SA G
UAD
ALUP
MALAQUI AS - ME
R
$
365.063, 20
2
FAB I O B OR
G
ES OLI VEI R
A P R
OD
UTOS ALI MENTI CI OS ME
R
$
329.359, 00
3
R
OD R I G
O JOSE NOVOTNI - ME
R
$ 30.595, 70
4
A
G
R
OSSATO D
I STR
I B UI D
OR
A ME
R
$
97.1 27, 00
Arapoti , em
01
de
Nove
m
bro
de
201 7.
Luana Lordelos Fernandes
Pregoeira
P
R
EF EI TUR
A D
O MUNI CÍP I O D
E AR
AP OTI –
P R
F
UND O MUNI CI PAL D E ASSI STENCI A SOCI AL
F
UND O MUNI CI PAL
D E SAÚ D E
R
UA P LACÍD
I O LEI TE Nº 1 48
CENTR
O CÍVI CO
CEP
84.990-000
CNP J
Nº 75.658.377/0001 -31
/ F ONE ( 43) 351 2-3000
CNP J:
1 2.601 .793/0001 -83
- CNP J:
09.277.71 2/0001 -27
EXTR
ATO
TERMO
DE
HOMOLOGAÇÃO
E
ADJUDICAÇÃO
Despacho da Prefeita Municipal, do Secretário Municipal de Saúde e Se-
cretária Municipal de Assistência Social,
De 1 3/1 1 /201 7
H
om
ol ogan do
e
Adju di ca
n do
o
proce
di m
en to
l i ci
tatóri o
real i za
do
n a
m
odal i dade
de
P regão
n ° 65/201 7, a( s)
em
presa
( s)
:
Em presa
Valor (R$)
MAR
A MONALI SA G
UAD
ALUP
MALAQUI AS - ME
R
$
365.063, 20
FAB I O B OR
G
ES OLI VEI R
A P R
OD
UTOS ALI MENTI CI OS ME
R
$
329.359, 00
R
OD
R
I G
O JOSE NOVOTNI - ME
R
$
30.595, 70
A
G
R
OSSATO D
I STR
I B UI D
OR
A ME
R
$
97.1 27, 00
Objeto: R egi st ro de preço s para fu tu ra aqu i si çã o de produ tos deri va dos de
panificação, gêneros alimentícios e material de consumo visando atender as
n
ece
ssi
dades
das
Secr
etari as
Mu n i ci
pai s.
NER I LD A APAR ECI D A P ENNA
P
refei ta Mu n i ci pal
AD EMI R
APAR
ECI D
O MOR
EI R
A
P
resi den te do F MS
FAB I ANA KLUP P EL LI SB OA
P
resi den te do F MAS
F
UND O MUNI CI PAL D E SAÚ D E AR AP OTI
R
UA OND I NA B UENO SI QUEI R A Nº 1 80 CENTR O CÍVI CO CEP
84.990-000
/ F ONE ( 43) 351 2-3000
CNP J
Nº 09.277.71 2/0001 -27
L
I CI TAÇ
à O COM COTA EX CL USI VA P AR
A MEI /ME/EP P
AV I SO D E L I CI TAÇ Ã O
Edi tal de P regão El etrôn i co n º 69/201 7
P
roce sso n º 1 1 0/201 7
Objeto: R egi st ro de preço s para fu tu ra e eve n tu al aqu i si çã o de gase s
m
edi ci n ai s vi sa
n do
aten der as
n ece
ssi
dades
do
H
osp
i tal Mu n i ci
pal .
D
ata Abertu ra: 05/1 2/201 7 às 09: 00 h oras
Val or Máxi m o: R $ 1 78.260, 80
I n form açõ es e R eti rada do Edi tal : Mai ores i n form açõ es poderão se r
obtidas na Rua Ondina Bueno Siqueira, nº 180 - Centro Cívico, Arapoti,
P
aran á, tel efon es: ( 43) 351 2-3000/3001 , n o h orári o das 08h 00m i n às
1 1 h 30m i n e das 1 3h 00m i n às 1 7h 30m i n / si te: www.arapoti .pr.gov.br /
em ai l : l i ci taca o@ arapoti .pr.gov.
D
ata Edi tal : 23/1 0/201 7
1 7h 30m i n / si te: www.arapoti .pr.gov.br / em ai l : l

A

8

EDITAIS

A 8 EDITAIS TERÇA-FEIRA, 21 DE NOVEMBRO DE 2017 - ED.1850 GOVERNO DO ESTADO DO PARANÁ

TERÇA-FEIRA,

21

DE

NOVEMBRO

DE

2017

-

ED.1850

GOVERNO DO ESTADO DO PARANÁ
GOVERNO DO ESTADO DO PARANÁ

OUTRAS PUBLICAÇÕES

- ED.1850 GOVERNO DO ESTADO DO PARANÁ OUTRAS PUBLICAÇÕES WENCESLAU BRAZ LEI Nº. 2.792/2017 SÚMULA: DISPÕE

WENCESLAU BRAZ

LEI Nº. 2.792/2017

SÚMULA: DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO DO PROGRAMA MUNICIPAL DE ASSISTENCIA TÉCNICA PARA CONSTRUÇÃO, REFORMA OU AMPLIAÇÃO DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL E DÁ OUT- RAS PROVIDÊNCIAS.

O povo do município de Wenceslau Braz, por seus representantes na Câmara

Municipal, aprovou e eu, Prefeito Municipal, Paulo Leonar Ferreira Amador, sanciono a seguinte lei:

Art. 1º. Consoante com a Lei Federal nº 11.888, de 24 de dezembro de 2008,

fica assegurado o direito das famílias de baixa renda a assistência técnica pública e gratuita para o projeto de reforma, construção ou ampliação e, para

a própria construção de habitação de interesse social, como parte inte-

grante do direito social a moradia previsto no artigo 6º da Constituição da República.

Art. 2º. As famílias com renda mensal de até 3 (três) salários mínimos, resi- dentes em áreas urbanas ou rurais deste município, tem direito a assistência técnica pública e gratuita para projeto de reforma, construção ou ampliação

e, para a própria construção de habitação de interesse social para sua própria

moradia.

§ 1º. O direito a assistência técnica pública e gratuita prevista no caput deste artigo abrange todos os trabalhos de projeto, acompanhamento e execução

da obra a cargo dos profissionais das áreas de arquitetura, urbanismo e

engenharia necessários para edificação, reforma, ampliação ou regularização fundiária da habitação.

§ 2º. Além de assegurar o direito à moradia, a assistência técnica de que trata este artigo objetiva:

I - otimizar e qualificar o uso e o aproveitamento racional do espaço edificado

e de seu entorno, bem como dos recursos humanos, técnicos e econômicos empregados no projeto e na construção da habitação;

II - incluir no escopo do programa de necessidades dos projetos de assistên-

cia

técnica, o atendimento a política de acessibilidade como parte integrante

do

direito social a moradia;

III

- formalizar todo o processo de regularização do projeto de construção,

reforma ou ampliação da habitação perante o poder público municipal e

outros órgãos públicos, com a obtenção de alvará de licença e habite-se da construção promovendo tanto a regularização fundiária quanto a edilícias de áreas precárias ocupadas;

IV - qualificar a ocupação do sítio urbano de forma a evitar a ocupação de

áreas de risco e de interesse ambiental ou mitigar os impactos resultantes dessa ocupação;

V - propiciar e qualificar a ocupação do sítio urbano em consonância com a

legislação urbanística e ambiental.

Art. 3º. A garantia do direito previsto no artigo 2º. desta lei deve ser efetivada mediante o apoio financeiro do Poder Público Municipal de forma autônoma

ou executado por profissionais de engenharia civil, arquitetura, urbanismo e

assistência social do próprio quadro de servidores municipais, autônomos ou

de empresas credenciadas junto a esta Prefeitura, previamente credenciados,

selecionados e contratados através de Edital de Chamada Pública.

§ 1º. A assistência técnica pode ser oferecida diretamente as famílias ou a

cooperativas, associações de moradores, sindicatos, ou outros grupos orga- nizados que as representem.

§ 2º. Os serviços de assistência técnica devem priorizar as iniciativas a serem

implantadas:

I - sob o regime de autoconstrução ou mutirão;

II - em zonas habitacionais definidas, no Plano Diretor do município (Lei nº.

2.613/2013) ou na legislação de uso e ocupação do solo, como zonas habita- cionais declaradas por lei como de interesse social.

§ 3º. A seleção dos beneficiários finais dos serviços de assistência técnica

pública e gratuita e o atendimento direto a eles deve ocorrer através da interveniência da Secretaria Municipal de Assistência Social, tendo como responsável um(a) assistente social.

Art. 4º. Os serviços de assistência técnica para habitação de interesse social, previstos por esta lei, devem ser prestados por profissionais das áreas de arquitetura, urbanismo e engenharia que atuem como:

I - servidores públicos do município;

II - Integrantes de equipes de organizações não governamentais sem fins

lucrativos, cooperativas, associações de moradores, sindicatos, ou outros grupos organizados ligados ao setor habitacional;

III - profissionais inscritos em programas de residência acadêmica em

arquitetura e urbanismo, engenharia ou em programas de extensão universi-

tária, por meio de escritórios-modelos ou escritórios públicos com atuação na área objeto de convênio ou termo de parceria com o município;

IV - profissionais autônomos ou integrantes de equipes de pessoas jurídicas,

previamente credenciados, selecionados e contratados pelo município.

§ 1º. Na seleção e contratação dos profissionais na forma do inciso IV do ca-

put deste artigo, deve ser garantida a participação das entidades profissionais

de arquitetos e engenheiros, mediante convenio ou termo de parceria com o

ente público responsável.

§ 2º. Em qualquer das modalidades de atuação previstas no caput deste artigo deve ser assegurada o devido registro ou anotação de responsabili- dade técnica.

Art. 5º. Com o objetivo de capacitar os profissionais e a comunidade usuária para prestação dos serviços de assistência técnica previstos por esta lei, podem ser firmados convênios ou termos de parceria entre o ente pú- blico responsável e as entidades promotoras de programas de capacitação profissional, residência ou extensão universitária nas áreas de arquitetura, urbanismo ou engenharia.

Parágrafo único. Os convênios ou termos de parceria previstos no caput

deste artigo devem prever a busca de inovação tecnológica, a formulação

de metodologias de caráter participativo e a democratização do conheci-

mento.

Art. 6º. Os serviços de assistência técnica previstos por esta lei podem ser custeados pelas seguintes fontes de recursos:

I - Recursos do Fundo Municipal de Habitação de Interesse Social – FM- HIS, instituído pela Lei Municipal nº. 2.221/2009.

II - Recursos federais e estatais;

III - Recursos orçamentários próprios, suplementados se necessário;

IV - Recursos privados oriundos de parcerias

V - Recursos da Prefeitura Municipal.

Art. 7º. Todas as propostas protocoladas nesta prefeitura, no âmbito das ações de Assistência Técnica definidas por esta lei, terão a sua priori- dade sobre os demais, em sua tramitação administrativa e será objeto de definição de critérios céleres e simplificados para sua conclusão.

Art. 8º. Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação, revogando-se as disposições em contrário.

Wenceslau Braz/PR, 20 de novembro de 2017.

PAULO LEONAR FERREIRA AMADOR Prefeito Municipal

de 2017. PAULO LEONAR FERREIRA AMADOR Prefeito Municipal Nº. Proponentes 01 02 – ME 03 –
Nº. Proponentes 01 02 – ME 03 – ME 2017. Fábio Antonio Batista da Rosa
Nº.
Proponentes
01
02
– ME
03
– ME
2017.
Fábio Antonio Batista da Rosa
Pregoeiro Municipal
2017. Fábio Antonio Batista da Rosa Pregoeiro Municipal Itens Valor Total 03, 05 R$ 3.960,00 01,
Itens Valor Total 03, 05 R$ 3.960,00 01, 04 R$ 7.580,00 R$ 02 10.860,00
Itens
Valor Total
03, 05
R$ 3.960,00
01, 04
R$ 7.580,00
R$
02
10.860,00
03, 05 R$ 3.960,00 01, 04 R$ 7.580,00 R$ 02 10.860,00 EXTRATO DE INEXIGIBILIDADE Nº. 28/2017

EXTRATO DE INEXIGIBILIDADE Nº. 28/2017 Considerando o cumprimento dos requisitos previstos na Lei nº 8.666/93 e tendo em vista o conteúdo do presente processo, RATIFICO a contratação da Empresa EMPREENDIMENTOS ARTÍTICOS SANTA ESMERALDA LTDA detentora de exclusividade da BANDA SANTA ESMERALDA para realização de show, a ser realizado no dia 24 de novembro de 2017 em comemoração ao Aniversário do Município, no valor total de R$ 12.000,00 (Dose mil reais) em conformidade com base Artigo 25, III, da Lei nº 8.666/93. Wenceslau Braz-Pr, 14 de novembro de 2017. PAULO LEONAR FERREIRA AMADOR-PREFEITO MUNICIPAL

EDITAL DE HABILITAÇÃO E QUALIFICAÇÃO REF: PREGÃO PRESENCIAL-REGISTRO DE PREÇOS Nº 85/2017

O pregoeiro comunica aos interessados no fornecimento do objeto do pregão presencial – registro de preços nº. 85/2017, que após a análise e verificação das propostas e documentação apresentada pelas proponentes, decidiu habili- tar e classificar:

ALÍRIO FERREIRA BARBOSA - EPP

ISMENIO RODRIGUES NETO

AUTOMIX SOLUÇÕES EIRELI

Wenceslau Braz-PR, 14 de novembro de

Lei n.º 2.791/2017 Súmula: Procede a alteração no Plano Plurianual – PPA, na Lei de
Lei n.º 2.791/2017
Súmula: Procede a alteração no Plano Plurianual – PPA, na Lei de Diretrizes Orçamentárias – LDO e na Lei Orçamen-
tária Anual - LOA, do Município de Wenceslau Braz, para o exercício de 2017. Autoriza o Executivo abrir um Crédito
Adicional Especial da quantia até R$ 289.795,86.
O
povo do município de Wenceslau Braz, por seus representantes na Câmara Municipal, aprovou e eu, Prefeito Mu-
nicipal, Paulo Leonar Ferreira Amador, sanciono a seguinte lei:
Art. 1º – Fica o Executivo autorizado a abrir, no corrente exercício financeiro, Crédito Adicional Especial na quantia de
R$ 289.795,86 (Duzentos Oitenta Nove Mil Setecentos Noventa e Cinco Reais e Oitenta e Seis Centavos) para atender
ao Programa de Trabalho a seguir especificado:
Art. 2º – Como o recurso para a abertura do Crédito no artigo anterior fica o Executivo autorizado a utilizar-se:
Re-
2017
Conta Despesa
curso
Órgão:
05.00
-
FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE
Unidade:
05.01
-
SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE
Pro-
5
grama:
2.047
-
APSUS – ATENÇÃO PRIMÁRIA A
SAUDE
3.3.90.14.00.00.00.00
3495
7.000,00
TOTAL
7.000,00
Parágrafo Único – Como superávit financeiro, nos termos do Art. 43, § 1º, inciso I da Lei Federal nº 4.320, de 17 de
Março de 1964, considerar-se-á o montante de R$ 7.000,00.
Art. 3º – Como o recurso para a abertura do Crédito no artigo anterior fica o Executivo autorizado a utilizar-se:
Conta Despesa
Recurso
2017
Órgão:
03.00
-
SEC. SERV. URBANOSE INFR. E RODOVIÁRIOS
Unidade:
03.01
-
DEPARTAMENTO DE INFRA. URBANA E
RODOVIÁRIO
Programa:
3
m
2.009
-
Manutenção das Atividades dos
Serviços Rodoviários
3.3.90.30.00.00.00.00
1779
1.295,86
TOTAL
1.295,86
Conta Despesa
Recurso
201 7
Órgão:
04.00
SECR
ETAR
I A D
E ED
UCAÇÃO
-
Un i dade:
04.01
D
EPAR TAMENTO D
E ED
UCAÇÃO
-
Programa:
4
2.013
-
Manutenção das Atividades
do Ensino Infantil – 5%
3.3.90.39.00.00.00.00
1
1 36
8.000,00
4.4.20.93.00.00.00.00
1
1 36
3.000,00
TOTAL
1 1 .000,00
Conta Despesa
Recurso
2017
Órgão:
05.00
-
FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE
Unidade:
05.01
-
SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE
Programa:
5
2.017
-
Atendimento Geral a Saúde
3.3.90.39.00.00.00.00
500
500,00
4.4.90.52.00.00.00.00
500
270.000,00
TOTAL
270.500,00
Parágrafo Único – Como excesso de arrecadação, nos termos do Art. 43, § 1º, inciso II da Lei Federal nº 4.320, de 17
de
Março de 1964, considerar-se-á o montante de R$ 282.795,86.
Art. 4º – Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
Wenceslau Braz, 20 de novembro de 2017.
Paulo Leonar Ferreira Amador
Prefeito Municipal

PINHALÃO

Ato de Provimento nº 23 do Concurso Público 01/2015 Art. 1º O Prefeito do Município de Pinhalão Sr. Sergio Inácio Rodrigues no uso de suas atribuições legais, vem por intermé- dio deste, nomear os aprovados no concurso público nº 01/15, cuja relação segue abaixo:

AGENTE DE SERVIÇOS KARINA DA CUNHA SILVA RAISSA PIMENTEL VILAS BOAS Art. 2º Após a publicação do presente ato de provimento, os candidatos nomeados terão o prazo de 30 dias para assinar o termo de posse. Parágrafo único: No ato da posse o servidor apresentará declaração de bens e valores que constituem seu patrimônio e declaração quanto ao exercício ou não de outro cargo, emprego ou função pública. Art. 3º Tomada à posse, o funcionário público terá o prazo máximo de 30 dias para se investir no cargo, sob pena de ser exonerado “ex ofício”. *A validade deste ato de provimento é a partir da data deste documento. Pinhalão – PR, 20 de novembro de 2017. SERGIO INÁCIO RODRIGUES PREFEITO MUNICIPAL

ERRATA DECRETO 061/2017

Súmula: Dispõe sobre a abertura de crédito adicional suple- mentar no orçamento do Poder Executivo Municipal no exercí- cio de 2017.

A Câmara Municipal de Pinhalão, Estado do Paraná, aprovou, e eu, SERGIO INÁCIO RODRIGUES, Prefeito Municipal,

em conformidade com a LEI 1629/2017 de 07 de novembro de 2017, sanciono a seguinte Lei:

Art. 1º) – Fica autorizado ao Poder Executivo Mu- nicipal a proceder a abertura de Crédito Adicional Suplementar no orçamento Geral do Município no do exercício financeiro de 2017 no valor de R$ 65.000,00 (sessenta e cinco mil reais), conforme segue:

04 – VIAÇÃO E OBRAS PUBLICAS

01 – VIAÇÃO URBANA

15.451.0006.2.012

– MANUTENÇÃO DO

SISTEMA DE VIAS VICINAIS

– MANUTENÇÃO DO SISTEMA DE VIAS VICINAIS 064-3.3.90.39.00.00.00.00-1000-Outros serv de terc pessoa

064-3.3.90.39.00.00.00.00-1000-Outros serv

de terc pessoa jurídica

R$

65.000,00

Art. 2º) – Como recurso para cobertura do Crédito suplementar por anulação externa de dotação, para o Executivo Municipal indicado no artigo anterior, fica utilizado igual importância o cancelamento de dotações do Legislativo Municipal, como segue:

01 – LEGISLATIVO MUNICIPAL

01.001 – CAMARA MUNICIPAL

01 – LEGISLATIVO MUNICIPAL 01.001 – CAMARA MUNICIPAL 01.031.0001.2.001 – MANUTENÇÃO DAS ATIVIDADES DA
01 – LEGISLATIVO MUNICIPAL 01.001 – CAMARA MUNICIPAL 01.031.0001.2.001 – MANUTENÇÃO DAS ATIVIDADES DA
01 – LEGISLATIVO MUNICIPAL 01.001 – CAMARA MUNICIPAL 01.031.0001.2.001 – MANUTENÇÃO DAS ATIVIDADES DA
01 – LEGISLATIVO MUNICIPAL 01.001 – CAMARA MUNICIPAL 01.031.0001.2.001 – MANUTENÇÃO DAS ATIVIDADES DA
01 – LEGISLATIVO MUNICIPAL 01.001 – CAMARA MUNICIPAL 01.031.0001.2.001 – MANUTENÇÃO DAS ATIVIDADES DA
01 – LEGISLATIVO MUNICIPAL 01.001 – CAMARA MUNICIPAL 01.031.0001.2.001 – MANUTENÇÃO DAS ATIVIDADES DA
01 – LEGISLATIVO MUNICIPAL 01.001 – CAMARA MUNICIPAL 01.031.0001.2.001 – MANUTENÇÃO DAS ATIVIDADES DA
01 – LEGISLATIVO MUNICIPAL 01.001 – CAMARA MUNICIPAL 01.031.0001.2.001 – MANUTENÇÃO DAS ATIVIDADES DA
01 – LEGISLATIVO MUNICIPAL 01.001 – CAMARA MUNICIPAL 01.031.0001.2.001 – MANUTENÇÃO DAS ATIVIDADES DA
01 – LEGISLATIVO MUNICIPAL 01.001 – CAMARA MUNICIPAL 01.031.0001.2.001 – MANUTENÇÃO DAS ATIVIDADES DA
01 – LEGISLATIVO MUNICIPAL 01.001 – CAMARA MUNICIPAL 01.031.0001.2.001 – MANUTENÇÃO DAS ATIVIDADES DA
01 – LEGISLATIVO MUNICIPAL 01.001 – CAMARA MUNICIPAL 01.031.0001.2.001 – MANUTENÇÃO DAS ATIVIDADES DA
01 – LEGISLATIVO MUNICIPAL 01.001 – CAMARA MUNICIPAL 01.031.0001.2.001 – MANUTENÇÃO DAS ATIVIDADES DA
01 – LEGISLATIVO MUNICIPAL 01.001 – CAMARA MUNICIPAL 01.031.0001.2.001 – MANUTENÇÃO DAS ATIVIDADES DA
01 – LEGISLATIVO MUNICIPAL 01.001 – CAMARA MUNICIPAL 01.031.0001.2.001 – MANUTENÇÃO DAS ATIVIDADES DA
01 – LEGISLATIVO MUNICIPAL 01.001 – CAMARA MUNICIPAL 01.031.0001.2.001 – MANUTENÇÃO DAS ATIVIDADES DA
01 – LEGISLATIVO MUNICIPAL 01.001 – CAMARA MUNICIPAL 01.031.0001.2.001 – MANUTENÇÃO DAS ATIVIDADES DA
01 – LEGISLATIVO MUNICIPAL 01.001 – CAMARA MUNICIPAL 01.031.0001.2.001 – MANUTENÇÃO DAS ATIVIDADES DA
01 – LEGISLATIVO MUNICIPAL 01.001 – CAMARA MUNICIPAL 01.031.0001.2.001 – MANUTENÇÃO DAS ATIVIDADES DA
01 – LEGISLATIVO MUNICIPAL 01.001 – CAMARA MUNICIPAL 01.031.0001.2.001 – MANUTENÇÃO DAS ATIVIDADES DA

01.031.0001.2.001 – MANUTENÇÃO DAS

ATIVIDADES DA CAMARA MUNICIPAL

10 – 3.3.90.39.1001 – Outros serv de terc pes-

65.000,00

soa jurídica

R$

TOTAL

R$

65.000,00

soa jurídica R$ TOTAL R$ 65.000,00 Parágrafo Único; Por transposição de dotação para o
soa jurídica R$ TOTAL R$ 65.000,00 Parágrafo Único; Por transposição de dotação para o

Parágrafo Único; Por transposição de dotação para o Executivo Municipal considerar-se-á o montante de R$ 65.000,00 (sessenta e cinco mil reais).

TERÇA-FEIR A , 21 DE NOV E MBR O DE 2017 - ED.1850 EDITAIS A

TERÇA-FEIR A ,

21

DE

NOV E MBR O

DE

2017

-

ED.1850

EDITAIS

A 9

Art. 3º. - Este Decreto entrará em vigor na data de sua publi- cação, revogadas as disposições em contrário.

Edifício da Prefeitura Municipal de Pinhalão, em 07 de no- vembro de 2017.

SERGIO INÁCIO RODRIGUES Prefeito Municipal

ERRATA LEI 1629/2017

Súmula: Abre Crédito Adicional Suplementar no orçamen- to geral do Município no exercício de 2017, e dá outras providências.

A Câmara Municipal de Pinhalão, Estado do Paraná aprovou, e, Eu, SERGIO INACIO RODRIGUES, Prefeito Municipal sanciono a seguinte lei:

Art. 1º) – Fica autorizado ao Poder Executivo Mu- nicipal a proceder a abertura de Crédito Adicional Suple- mentar no orçamento Geral do exercício financeiro de 2017 no valor de R$ 65.000,00 (sessenta e cinco mil reais), conforme segue:

04 – VIAÇÃO E OBRAS PUBLICAS

 

01 – VIAÇÃO URBANA

 

15.451.0006.2.012

– MANUTENÇÃO DO

 

SISTEMA DE VIAS VICINAIS

064-3.3.90.39.00.00.00.00-1000-Outros serv

65.000,00

de terc pessoa jurídica

R$

TOTAL

R$

65.000,00

Art. 2º) – Como recurso para cobertura do Crédito suple- mentar por anulação externa de dotação, para o Executivo Municipal indicado no artigo anterior, fica utilizado igual importância o cancelamento de dotações do Legislativo Municipal, como segue:

01 – LEGISLATIVO MUNICIPAL

 

01.001 – CAMARA MUNICIPAL

 

01.031.0001.2.001

– MANUTENÇÃO DAS

 

ATIVIDADES DA CAMARA MUNICIPAL

10 – 3.3.90.39.1001 – Outros serv de terc pes-

soa jurídica

R$

65.000,00

TOTAL

R$

65.000,00

Parágrafo Único; Por transposição de dotação para o Executivo Municipal considerar-se-á o montante de R$ 65.000,00 (sessenta e cinco mil reais).

Art. 3º. – Esta LEI entrará em vigor na data de sua publica- ção, revogadas as disposições em contrário.

Edifício da Prefeitura Municipal de Pinhalão, em 07 de novembro de 2017.

SERGIO INÁCIO RODRIGUES Prefeito Municipal

JUNDIAÍ DO SUL

PREFEITURA MUNICIPAL DE JUNDIAI DO SUL Estado do Paraná AVISO DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL Nº. 18/2017 – SRP Exclusivo ME/EPP

O Município de Jundiaí do Sul, Estado Paraná, torna público que fará

realizar as 10h01, do dia 05 de dezembro de 2017, na sede da Prefei-

tura Municipal de Jundiaí do Sul, à

Praça Pio X, nº. 260, licitação na

modalidade de PREGÃO PRESENCIAL – SRP, tipo menor preço por

item, a preços fixo e sem reajuste, objetivando a Aquisição de Medica- mentos Comuns e Controlados, Materiais Hospitalares, Odontológicos

E Equipamentos Odontológicos, Destinados Ao Hospital, Gabinete

Dentário e Programas Saúde da Família e Hiperdia para atender as necessidades do Departamento de Saúde. As despesas oriundas da pre-

sente aquisição correrão à conta dos recursos financeiros proveniente

do Orçamento do Município, conforme Lei Orçamentária nº. 494 de

06 de dezembro de 2016 e se necessário recursos oriundos do Governo

Federal e Estadual, que será regida pela Lei federal n.º 10.520, de 17

de julho de 2002, Decreto Municipal nº. 009/2009, de 12 de março de

2009, aplicando-se subsidiariamente, no que couberem, as disposições

da Lei federal n.º 8.666, de 21 de junho de 1993, com alterações

posteriores, e demais normas regulamentares aplicáveis à

espécie. A

documentação completa deste Edital poderá ser retirada no município,

na Divisão de Compras e Licitação, sito Praça Pio X, nº. 260, Centro, Jundiaí do Sul – PR, em horário de expediente da Prefeitura, sendo das 08h00 às 12h00 e das 13h00 às 17h00, ou solicitada por inter-

médio de E-mail: pmjundiaicompras@

ya hoo.com.br, via Fone/fax:

(43) 3626-14 0, encontrando-se disponível também no sítio oficial do município: http://www.jundiaidosul.pr.gov.br. A empresa interessada a

participação na licitação deverá apresentar o recibo de entrega/retirada

do edital, que poderá ser remetido à

Comissão Permanente de Licita-

ções por meio de fax ou por E-mail no número e endereço eletrônico supracitados, para eventuais informações aos interessados. Para o recebimento dos envelopes: “DOCUMENTAÇÃO DE HABILITA- ÇÃO, PROPOSTA E DOCUMENTAÇÃO PARA O CREDENCIA- MENTO , fica determinado até o dia 05 de dezembro de 2017, das 08h00 às 09h00, os quais deverão ser entregues na seção de protocolo desta Prefeitura Municipal, iniciando-se o julgamento às 10h01 do mesmo dia. A proposta em mídia digital (CD, DVD, PEN DRIVE OU VIA E-MAIL), deverá ser entregue preferencialmente um dia antes a abertura do certame. Jundiaí do Sul - PR, 20 de novembro de 2017. Walderlei Leme Fernandes Pregoeiro

JABOTI

AV I SO D E L I CI TAÇ Ã O

P R EG ÃO P R ESENCI AL N. º 58/201 7

EXCLUSI VO PAR A ME - EP P

A P R EF EI TUR A MUNI CI PAL D E JA B OTI , Est ado do P aran á,

torn a pú bl i co qu e fará real i za r l i ci taçã o, co n form e se gu e:

1

- MOD ALI D AD E: P regão P rese n ci al n º. 58/201 7. TI P O D E

LI

CI TAÇÃO: Men or P reço P or i tem .

2

– OB JE TO: Sel eçã o de P roposta en tre os propon en te en -

qu adrados co m o Mi cr oem presa e Em presa de P equ en o P orte,

de aco rdo co m o arti go 48 da Lei Com pl em en tar n º 1 23/2006

e al teraçã o dada pel a Lei Com pl em en tar n º 1 47/201 4, para Con trataçã o de au l as de dan ça I n fan to - Ju ve n i l

3

- AB ER TUR

A D

OS ENVELOP ES: D

i a

08/1 2/201 7

às

09: 00

 

n

a

P refei tu ra

Mu n i ci

pal de

Ja

boti .

 

4

– I NF OR MAÇÕES COMP LEMENTAR ES: D epartam en to

 

de

Li ci

taçã

o, P refei tu ra

Mu n i ci

pal de

Ja

boti , n a

P raça

Mi n as

 

G

erai s,

1 75, n o

h orári o

das

08h 00m

i n h

às

1 1 h 00m

i n

. e

das

1

3h 00m

i n h

às

1 6h 00m

i n . Edi tal Com

pl eto

n o

si

te

www.jaboti .

pr.gov.br.

 

Edi fíci

o

da

P refei tu ra

Mu n i ci

pal de

Ja

boti , 1 4/1 1 /201 7.

 

Ju

l i an o

R

odri go

Morei ra,

 

regoeiro Oficial Portaria nº 1 70/201 7

 

AV

I SO D

E L I CI TAÇ

à O

P

R EG ÃO P R ESENCI AL

N. º 59/201 7

 

O

F UND

O MUNI CI PAL

D E SAÚ D E D

E JA

B

ado

do

 

P

se

aran á, torn a

gu e:

pú bl i co

qu e

fará

real i za

r

l i ci

OTI , Est o,

taçã

co

n form

e

 

1

- MOD

ALI D

AD

E: P regão

P rese

n ci

al n º. 59/201 7. TI P O D

E

LI

CI TAÇÃO: Men or P reço

P or I tem

.

2

OB JE TO: Sel eçã

o

de

P roposta

en tre

os

propon en te

en -

 

qu

adrados

co

m

o

Mi cr

oem

presa

 

e

Em

presa

de

P equ en o

P orte,

de

aco

rdo

co

m

o

arti go

48

da

Lei Com

pl em

en tar n º 1 23/2006

 

e

al teraçã

o

dada

Lei Com

pl em

en tar n º 1 47/201 4, vi

sa

 

n do

Con trataçã

o

de

pel a é di co

m

psi qu i atra para real i za çã o de co n su l tas

agen dada

a

se

r real i za

da

n as

i n st

al açõ

es

da

co

n tratada

3

- AB ER TUR

A D

OS ENVELOP ES: D

i a

1 1 /1 2/201 7

às

09: 00

n a

P

refei tu ra

Mu n i ci

pal de

Ja

boti .

 

4

I NF OR

MAÇÕES COMP LEMENTAR

ES: D

epartam

en to

 

de

Li ci

taçã

o, P refei tu ra

Mu n i ci pal de

Ja

boti , n a

P raça

Mi n as

 

G

erai s,

1 75, n o

h orári o

das

08h 00m

i n h

às

1 1 h 00m

i n

. e

das

1

3h 00m

i n h

às

1 6h 00m

i n . Edi tal Com

pl eto

n o

si

te

www.jaboti .

pr.gov.br.

 

Edi fíci

o

da

P refei tu ra

Mu n i ci

pal de

Ja

boti , 1 4/1 1 /201 7.

 

Ju

l i an o

R

odri go

Morei ra,

 

regoeiro Oficial Portaria nº1 70/201 7 .

 

H

OMOLOG

AÇÃO R

EF ER

ENTE P R

OCESSO D

E

D

I SP ENSA D

E LI CI TAÇÃO N. 22/201 7

Objeto: AQUI SI ÇÃO D

E JA QUETAS E CAMI SETAS P OLOS

 

PAR

A VI G

I LANCI A SANI TAR

I A.

 

O

co

P refei to Mu n i ci pal , co n si deran do as i n form açõ es e parece res

H

n ti dos n o prese

n te

proce

sso

OMOLOG

resu

l tado

co

,

n -

st

an te

da

ATA D

A SESSÃO D

E ANALI SE D

A o A P R

OP OSTA NO

P

R

OCESSO D

E D

I SP ENSA D

E LI CI TAÇÃO N. 22/201 7

qu e

 

co

n cl u i u co

m

o

propon en te

B ALAG

UER

&

G

I MENEZ

LTD

A-ME,

i n

scr

i ta

pel o

CNP J

n º. 1 1 .29.01 9/0001 -20, est

abel eci

do

n a

R

u a

l e

o n i To n a n i , ce

n t r o

P i n h a l ã o

P a r a n á , CEP

n º . 8 4 .9 2 5 - 0 0 0 , p e l o

va

l or de R $

1 .070, 00

( u m

m

i l

e

se

ten ta

reai s)

, para

qu e

se

ja

 
 

do

co

m

pra

di reta

co

m

di sp

en sa

de

l i ci

taçã

o

base

ado

n o

real i za arti go

24, i n ci

so

I I

da

Lei 8.666/93, e

su

as

al teraçõ

es.

Ja

boti , 1 0/1 1 /201 7.

 

El

ton

An ton i o

de

G ou ve

i a,

G

est or do

F u n do

Mu n i ci

pal de

Saú de

de

Ja

boti .

 

CÂMARA DE ARAPOTI

AV I SO D E I NEX I G I B I L I D
AV I SO D
E I NEX I G
I B
I L
I D
AD
E D
E L I CI TAÇ
à O
Licitação regida pela Lei n° 8.666 de 21 de
junho de 1993.
Au
tori zo
a
I NEXI G
I B I LI D
AD
taçã
o
so
o
n ° 09
/ 201 7
m
fu n dam
en to
n o
Art. 25, i n ci
so
E de
co
I I
l i ci
n co
m
b
i tan te
co
m
o
Art. 1
3,
co
i n ci
so
VI
da
Lei F ederal n ° 8.666
/ 93, vi
sa
n do
a
co
n trataçã
o de cu
rso
co
m
a
em
presa
R
AS CONSULTOR
I A, para
trei n am
en to
e
aper-
fei
ço
am
en to
de
se
rvi dores
e
ve
readores
da
Câm
ara
Mu n i ci pal de
Arapoti . O proce
sso
en co
n tra-se
devi
dam
en te
i n st
ru ído.
Arapoti / P R
, em
1 7
de
Nove
m
bro
de
201 7.
WESLEY
CARNEIRO
ULRICH
P resi
den te
da
Câm
ara
ARAPOTI
ARAPOTI
P R EF EI TUR A D O MUNI CÍP I O D E AR
P
R EF EI TUR A D O MUNI CÍP I O D E AR AP OTI
F
UND O MUNI CI PAL D E SAÚ D E
ESTAD
O D
O PAR
ANÁ
R
UA P LACÍD
I O LEI TE Nº 1 48
CENTR
O CÍVI CO
CEP
84990-000
F ONE ( 43) 351 2-3000
CNP J
Nº 75.658.377/0001 -31
- CNP J
n º 1 2.601 .793/001 -83
EXTRATO
5º TERMO
ADITIVO
Creden ci am
en to
n ° : 254/201 5-F MS.
I n exi gi bi l i dade
n ° : 09/201 5-F MS.
Con tratan te: F u n do
Con tratada: CASA D
LTD A ME.
Mu n i ci
pal de
Saú de.
E AP OI O NOSSA SENH
OR
A APAR
ECI D
A
O b j e t o : O p r e se n t e Te r m o Ad i t i vo , o b j e t i va a p r o r r o g a çã o d o p r a zo
de exe
cu
çã
o
e
vi
gên ci
a
do
TER
MO D
E CR
ED
ENCI AMENTO so
b
o
n ° 254/201 5-F MS, por m
ai s
90
( n ove
n ta) di as,
i n
i ci
an do-se
em
02/1 1 /201 7, est en den do-se até 30/01 /201 8, co m base n o i n ci so I I ,
art. 57
da
Lei n º 8.666/93.
Disposições finais: P erm an ece m i n al teradas as dem ai s cl áu su l as
d
o
co
n t r a t o
o
r i g
i n
a
l
a
q u e
se
r e f e r e
o
p r e se
n t e
Te r m
o
Ad i t i vo
. D
a t a
da
Assinatura: 01 /1 1 /201 7.
P
R EF EI TUR A D O MUNI CÍP I O D E AR AP OTI – P R
F
UND O MUNI CI PAL D E ASSI STENCI A SOCI AL
F
UND O MUNI CI PAL D E SAÚ D E
R
UA P LACÍD
I O LEI TE Nº 1 48
CENTR
O CÍVI CO
CEP
84.990-000
CNP J
Nº 75.658.377/0001 -31
09.277.71 2/0001 -27
/ F ONE ( 43) 351 2-3000
CNP J:
1 2.601 .793/0001 -83
CNP J:
EXTR
ATO D
E CONTR
ATOS
Pregão
n° 65/201 7 – Processo
nº 1 21 /201 7.
Con tratan te: P refei tu ra
Mu n i ci
pal de
Arapoti .
Objeto: R egi st ro de preço s para fu tu ra aqu i si çã o de produ tos de-
rivados de panificação, gêneros alimentícios e material de consumo
vi
sa
n do
aten der as
n ece
ssi
dades
das
Secr
etari as
Mu n i ci
pai s.
Contrato n° 1 96/201 7
Con tratada: MAR
A MONALI SA G
UAD
ALUP
MALAQUI AS - ME
Val o r G l o b al : R $ 3 6 5 .0 6 3 , 2 0 ( Tr e ze n to s e Se sse
n ta
e
Ci n
co
Mi l Se sse
n ta
e
Tr ê s
R eai s e Vi n te Cen tavo s) .
Contrato
n° 1 97/201 7
Con tratada: FAB I O B OR G
ES OLI VEI R
A P R
OD
. ALI MENTI CI OS ME
Val o r G l o b al : R $
3 2 9 .3 5 9 , 0 0
( Tr e ze
n to s
e
Vi n te
e
No ve
Mi l Tr e ze
n to s
e
Ci n qu en ta e Nove R eai s) .
Contrato
n° 1 98/201 7
Con tratada: R OD R I G
O JO SE NOVOTNI - ME
Val o r G l o b al : R $
Seten ta Cen tavo s) .
3 0 .5 9 5 , 7 0
( Tr i n ta
Mi l Q
u i n h e n to s
e
No ve
n ta
e
ci
n co
Mi l
e
Contrato
n° 1 99/201 7
Con tratada: A G
R
OSSATO D
I STR
I B UI D
OR
A ME
Val or G
l obal : R
$
97.1 27, 00
( Nove
n ta
e
Sete
Mi l Cen to
e
Vi n te
e
Sete
R
eai s)
.
Dotação Orçamentária:
02.001
.041 2200362003.00000.3.3.90.30
02.003.041 2400082008.00000.3.3.90.30
03.001
.041 220001 201 0.00000.3.3.90.30
04.001