Você está na página 1de 5

Agrupamento de Escolas Manuel Ferreira Patrício, Évora

Escola Básica Manuel Ferreira Patrício

A VIDA NOS CASTELOS


História e Geografia de Portugal

FEVEREIRO DE 2017
BEATRIZ LUDOVICO; DIOGO CALDEIRA
5ºA
“A vida nos castelos”
Como eram construídos os castelos.
Na Idade Média, na época da Europa feudal, os castelos eram o máximo da
ostentação de poder e da arquitetura daquela época. Nesta época da
história, as guerras eram muito comuns. Logo, os senhores feudais, reis e
outros nobres preocupavam-se com a proteção de sua residência, bens e
familiares. Eles eram construídos para mostrar a superioridade do senhor
feudal e seu poder, para intimidar os servos e os inimigos com seus
desenhos luxuosos.

Quando se iniciaram as construções dos primeiros castelos, era utilizado a


madeira retirada das florestas locais (fig.1). O seu interior era bastante
rústico, não possuíam luxo e conforto.

Fig .1 – Castelo de madeira

Apenas a partir do século XI os castelos começaram a ser construídos com


enormes blocos de pedra (Fig.2). Tornaram-se, portanto, muito mais
resistentes, mas também tornava mais lento o processo de construção que
passou a durar de dois a sete anos para ser concluído.
Fig. 2 – Castelo de pedra

Onde se situavam (sua localização)


Os castelos, eram geralmente construídos em posição dominante no
terreno, ou seja, em pontos altos, próximos das vias de comunicação
(terrestres, fluviais ou marítimas), o que facilitava o registo visual das forças
inimigas e as comunicações a grandes distâncias. (Fig. 3)

Fig. 3 – Castelo de Marvão, em posição dominante sobre a vila.

As divisões que faziam parte dos Castelos


Um castelo tinha um pátio ou praça de armas, cercado pelas edificações,
adossadas às muralhas. O topo das muralhas era percorrido por um adarve,
protegido por ameias. O acesso era feito pelo Portão de Armas (principal),
havendo ainda uma chamada "Porta Falsa", "Poterna" ou "Porta da
Traição", prevendo uma eventual retirada dos defensores. Com o
desenvolvimento de povoações ao abrigo dos muros do castelo, uma cerca
passou a envolver o perímetro urbano.

Entre os seus principais elementos defensivos compreendem-se as


muralhas, amparadas ou reforçadas por torres. Entre estas últimas,
destacava-se a chamada torre de menagem, que se constituía em um
pequeno castelo dentro do castelo. Muralhas e torres eram encimadas por
matacães e ameias. A sua defesa era ampliada pela presença de barbacãs
e pela abertura de fossos e valas, secos ou inundados, visando dificultar
não apenas a aproximação dos atacantes, mas também as muralhas contra
os trabalhos de sapa dos atacantes. Estes obstáculos eram transpostos,
adiante dos portões, por pontes levadiças. Os portões, por sua vez, podiam
ser defendidos por pesadas portas levadiças, uma grade que deslizava nas
ombreiras do portão, bloqueando a passagem.
Quem neles habitavam
Nos castelos habitavam…

●os senhores feudais;

● os reis;

●e outros nobres.

Interior do Castelo

Com a passagem dos castelos de madeira para castelos de pedra


o luxo interior, antes inexistentes, passou a ser grande.
Nestes castelos de origem medieval, dominavam tapeçarias,
vitrais, móveis finamente trabalhados com as melhores
madeiras, porcelanas, pratarias que o comércio trazia para a
Europa de continente longínquos, como a Ásia ou a América do
Sul, portuguesa ou espanhola.