Você está na página 1de 34

Fast and Uno

Troca de correia dentada GM

http://mecanicacaseira.blogspot.com/search/label/correia%20gm

Trocando a correia Astra 2.0 8V, Blazer 2.2 8V, Blazer 2.4 8V,
Celta 1.0 8V, Corsa 1.0 8V, Corsa 1.4 8V,
Motores GM 1.0, 1.4, 1.6, 1.8, 2.0 e 2.2 de 8 válvulas
Astra 2.0 8V, Blazer 2.2 8V, Blazer 2.4 8V, Celta 1.0 8V, Corsa 1.0 8V, Corsa 1.4 8V,
Corsa 1.6 8V, Ipanema 1.8 8V, Ipanema 2.0 8V, Kadett 1.8 8V, Kadett 2.0 8V, Monza 1.8
8V, Monza 2.0 8V, Omega 2.0 8V, Omega 2.2 8V, S-10 2.2 8V, S-10 2.4 8V, Suprema 2.0
8V, Suprema 2.2 8V, Vectra 2.0 8V, Vectra 2.2 8V e Zafira 2.0 8V.
>>Procedimento para verificação do sincronismo da correia dentada
Os motores GM de 8 válvulas equipam os seguintes veículos: Astra, Blazer, Celta, Corsa,
Ipanema, Kadett, Monza, Omega, S10, Vectra e Zafira. Embora possuam diferenças
construtivas, têm os procedimentos de sincronismo da correia dentada muito similares.
Apresentaremos a seguir, um método genérico para esses motores:
Retire as correias auxiliares; Retire a polia do virabrequim. Nos motores como o
do Corsa, para soltar o parafuso central da polia, utilize um dos seguintes artifícios
(soluções utilizadas, com sucesso, por muitas oficinas):
Engate a 5ª marcha e pise no freio; Levante o veículo; retire a tampa inferior
de proteção do volante do motor; introduza uma chave allen de 12 mm entre a cremalheira
e a carcaça da caixa;
Retire a capa plástica protetora da correia; Gire manualmente o motor, de modo que a
marca existente na engrenagem do virabrequim, alinhe-se com a referência existente na
carcaça da bomba de óleo (figura 1);
95 N.m +
Observe se, nessa condição, a marca existente na polia do comando alinha-se com a
referência existente na tampa traseira da correia dentada (figura 2). Se não forem
observados os referidos alinhamentos, dê mais uma volta completa na árvore de
manivelas;
Caso seja verificado sincronismo incorreto ou se deseje substituir a correia dentada,
execute o procedimento a seguir.
>>Procedimento para substituição da correia
Com a correia dentada já exposta e sincronizada (conforme descrito anteriormente nos
itens 4 e 5), solte a porca do tensionador. Com uma chave allen de 6 mm, afrouxe o
tensionador e retire a correia (figura 3). Evite movimentar bruscamente o virabrequim.
Lembre-se de que sem a correia, há risco de colisão entre os pistões e as válvulas;Instale
a correia nova, começando pela engrenagem do virabrequim e tomando o máximo
cuidado para não perder o correto sincronismo;
Com a chave allen de 6 mm tensione o esticador em sua posição de máximo
tensionamento. Aperte a porca de fixação (figura 3);
Dê dois giros manuais completos no motor; Confira atenciosamente a posição do
tensionador e
as marcas de referência para sincronismo. O tensionador deve estar na posição correta de
trabalho (figura 3). Se for necessário, reajuste-o. As marcas de sincronismo (da polia do
eixo comando e da engrenagem do virabrequim) devem coincidir com as referências
(conforme descrito anteriormente);

Se tudo estiver OK, reinstale o que foi retirado;

http://mecanicacaseira.blogspot.com/search/label/correia%20gm

Trocar a correia do Corsa 1.0 16V, Corsa 1.6 16V e Tigra 1.6 16V
Motores 1.0 e 1.6 16 válvulas
Corsa 1.0 16V, Corsa 1.6 16V e Tigra 1.6 16V
>>Procedimento para verificação do sincronismo da correia dentada
Para verificar o sincronismo da correia dentada desses motores, proceda da
seguinte forma:
Retire a correia poli-V; Retire a capa plástica superior de proteção
da correia dentada. Retire o sensor de fase; Retire a polia do virabrequim;
Retire a capa plástica protetora inferior da
correia dentada; Gire manualmente o motor, de modo que a
marca existente na engrenagem do virabrequim alinhe-se com a referência
existente tampa traseira da correia dentada (figura 1);
Observe se, nessa condição, as marcas existentes nas polias dos comandos
de admissão e escape alinham-se na horizontal (figura 2). Se não forem
observados os referidos alinhamentos, dê mais uma volta completa na árvore
de manivelas;
Caso seja verificado sincronismo incorreto ou se deseje substituir a correia
dentada, execute o procedimento a seguir.
>>Procedimento para substituição da correia
Com a correia dentada já exposta e sincronizada (conforme descrito
anteriormente nos itens 5 e 6), trave as polias dos eixos comandos utilizando-
se de uma ferramenta especial (figura 3);
Solte a porca do tensionador. Com uma chave allen de 6 mm, afrouxe o
tensionador e retire a correia (figura 4). Evite movimentar bruscamente o
virabrequim. Lembre-se de que sem a correia, há risco de colisão entre os
pistões e as válvulas;
Instale a correia nova, começando pela engrenagem do virabrequim e
tomando o máximo cuidado para não perder o correto sincronismo;
Com a chave allen de 6 mm tensione o esticador em sua posição de máximo
tensionamento. Aperte a porca de fixação (figura 4);
Retire a ferramenta de travamento das polias dos eixos comandos e dê dois
giros manuais completos no motor;Confira atenciosamente a posição do
tensionador e as marcas de referência para sincronismo. O tensionador deve
estar na posição correta de trabalho (figura 4). Se for necessário, reajuste-o. As
marcas de sincronismo (das polias dos eixos comandos e da engrenagem do
virabrequim) devem
coincidir com as referências (conforme descrito anteriormente);

Se tudo estiver OK, reinstale o que foi retirado. O torque aplicado no parafuso
da polia do virabrequim deve ser de aproximadamente 140 N.m ou 14 Kgf.m;

http://mecanicacaseira.blogspot.com/search/label/correia%20gm

Trocando a correia do Astra 2.0 16V, Vectra 2.0 16V, Vectra 2.2
16V e Zafira 2.0 16V
Motores 2.0 e 2.2 16 válvulas
Astra 2.0 16V, Vectra 2.0 16V, Vectra 2.2 16V e Zafira 2.0 16V
>>Procedimento para verificação do sincronismo da correia dentada
Para verificar o sincronismo da correia dentada dos motores desses
veículos, proceda da seguinte forma:
Retire o suporte do filtro de ar e a roda dianteira direita;
Apóie o motor utilizando-se de um suporte de sustentação superior. Com
o motor já apoiado, retire a porca do coxim e o suporte do motor;
Retire a correia poli-V; Retire a polia do virabrequim; Retire a capa
plástica protetora da correia; Gire manualmente o motor, de modo que a
marca
existente na engrenagem do virabrequim, alinhe-se com a referência
existente na carcaça da bomba de óleo (figura 1);
Observe se, nessa condição, as polias dos comandos de admissão e
escape alinham-se simultaneamente na horizontal e com as marcas de
referência existentes no motor (Figura 2). Se não forem observados os
referidos alinhamentos, dê mais uma volta completa na árvore de
manivelas;
Caso seja verificado sincronismo incorreto ou se deseje substituir a
correia dentada, execute o procedimento a seguir.
>>Procedimento para substituição da correia
Com a correia dentada já exposta e sincronizada (conforme descrito
anteriormente nos itens 6 e 7), trave as polias dos eixos comandos
utilizando-se de uma ferramenta especial (figura 3);
Solte a porca do tensionador. Com uma chave allen de 6 mm, afrouxe o
tensionador e retire a correia (figura 4). Evite movimentar bruscamente o
virabrequim. Lembre- se de que sem a correia, há risco de colisão entre
os pistões e as válvulas;
Instale a correia nova, começando pela engrenagem do virabrequim e
tomando o máximo cuidado para não perder o correto sincronismo;
Com a chave allen de 6 mm tensione o esticador em sua posição de
máximo tensionamento. Aperte a porca de fixação (figura 4);
Retire a ferramenta de travamento das polias dos eixos comandos e dê
dois giros manuais completos no motor;Confira atenciosamente a
posição do tensionador e as marcas de referência para sincronismo. O
tensionador deve estar na posição correta de trabalho (figura 4). Se for
necessário, reajuste-o. As marcas de sincronismo (das polias dos eixos
comandos e da engrenagem do virabrequim) devem coincidir com as
referências (conforme descrito anteriormente);

Se tudo estiver OK, reinstale o que foi retirado;

http://mecanicacaseira.blogspot.com/search/label/correia%20gm

Trocando a correia do corsa 1.0 16v


Motores 1.0 e 1.6 16 válvulas
troca de correia do corsa 1.0

Corsa 1.0 16V, Corsa 1.6 16V e Tigra 1.6 16V

>>Procedimento para verificação do sincronismo da correia


dentada

Para verificar o sincronismo da correia dentada desses motores,


proceda da seguinte forma:

Retire a correia poli-V; Retire a capa plástica superior de proteção


da correia dentada. Retire o sensor de fase; Retire a polia do
virabrequim; Retire a capa plástica protetora inferior da

correia dentada; Gire manualmente o motor, de modo que a

marca existente na engrenagem do virabrequim alinhe-se com a


referência existente tampa traseira da correia dentada (figura 1);

Observe se, nessa condição, as marcas existentes nas polias dos


comandos de admissão e escape alinham-se na horizontal (figura
2). Se não forem observados os referidos alinhamentos, dê mais
uma volta completa na árvore de manivelas;

Caso seja verificado sincronismo incorreto ou se deseje substituir


a correia dentada, execute o procedimento a seguir.

>>Procedimento para substituição da correia

Com a correia dentada já exposta e sincronizada (conforme


descrito anteriormente nos itens 5 e 6), trave as polias dos eixos
comandos utilizando-se de uma ferramenta especial (figura 3);

Solte a porca do tensionador. Com uma chave allen de 6 mm,


afrouxe o tensionador e retire a correia (figura 4). Evite
movimentar bruscamente o virabrequim. Lembre-se de que sem a
correia, há risco de colisão entre os pistões e as válvulas;

Instale a correia nova, começando pela engrenagem do


virabrequim e tomando o máximo cuidado para não perder o
correto sincronismo;

Com a chave allen de 6 mm tensione o esticador em sua posição


de máximo tensionamento. Aperte a porca de fixação (figura 4);

Retire a ferramenta de travamento das polias dos eixos


comandos e dê dois giros manuais completos no motor;
como trocar a correia do corsa 1.0
como trocar a correia do corsa 1.0 16v
Motores 1.0 e 1.6 16 válvulas troca de correia do corsa 1.0

Corsa 1.0 16V, Corsa 1.6 16V e Tigra 1.6 16V

>>Procedimento para verificação do sincronismo da correia


dentada

Para verificar o sincronismo da correia dentada desses


motores, proceda da seguinte forma:

Retire a correia poli-V; Retire a capa plástica superior de


proteção
da correia dentada. Retire o sensor de fase; Retire a polia do
virabrequim; Retire a capa plástica protetora inferior da

correia dentada; Gire manualmente o motor, de modo que a

marca existente na engrenagem do virabrequim alinhe-se


com a referência existente tampa traseira da correia dentada
(figura 1);

Observe se, nessa condição, as marcas existentes nas polias


dos comandos de admissão e escape alinham-se na
horizontal (figura 2). Se não forem observados os referidos
alinhamentos, dê mais uma volta completa na árvore de
manivelas;

Caso seja verificado sincronismo incorreto ou se deseje


substituir a correia dentada, execute o procedimento a seguir.

>>Procedimento para substituição da correia

Com a correia dentada já exposta e sincronizada (conforme


descrito anteriormente nos itens 5 e 6), trave as polias dos
eixos comandos utilizando-se de uma ferramenta especial
(figura 3);

Solte a porca do tensionador. Com uma chave allen de 6


mm, afrouxe o tensionador e retire a correia (figura 4). Evite
movimentar bruscamente o virabrequim. Lembre-se de que
sem a correia, há risco de colisão entre os pistões e as
válvulas;

Instale a correia nova, começando pela engrenagem do


virabrequim e tomando o máximo cuidado para não perder o
correto sincronismo;

Com a chave allen de 6 mm tensione o esticador em sua


posição de máximo tensionamento. Aperte a porca de fixação
(figura 4);
Retire a ferramenta de travamento das polias dos eixos
comandos e dê dois giros manuais completos no motor;
como trocar a correia do corsa 1.0

Trocando a correia do corsa 1.0 16v

Motores 1.0 e 1.6 16 válvulas


troca de correia do corsa 1.0

Corsa 1.0 16V, Corsa 1.6 16V e Tigra 1.6 16V


>>Procedimento para verificação do sincronismo da
correia dentada

Para verificar o sincronismo da correia dentada


desses motores, proceda da seguinte forma:

Retire a correia poli-V; Retire a capa plástica superior


de proteção

da correia dentada. Retire o sensor de fase; Retire a


polia do virabrequim; Retire a capa plástica protetora
inferior da

correia dentada; Gire manualmente o motor, de modo


que a

marca existente na engrenagem do virabrequim


alinhe-se com a referência existente tampa traseira da
correia dentada (figura 1);

Observe se, nessa condição, as marcas existentes


nas polias dos comandos de admissão e escape
alinham-se na horizontal (figura 2). Se não forem
observados os referidos alinhamentos, dê mais uma
volta completa na árvore de manivelas;

Caso seja verificado sincronismo incorreto ou se


deseje substituir a correia dentada, execute o
procedimento a seguir.

>>Procedimento para substituição da correia

Com a correia dentada já exposta e sincronizada


(conforme descrito anteriormente nos itens 5 e 6),
trave as polias dos eixos comandos utilizando-se de
uma ferramenta especial (figura 3);

Solte a porca do tensionador. Com uma chave allen


de 6 mm, afrouxe o tensionador e retire a correia
(figura 4). Evite movimentar bruscamente o
virabrequim. Lembre-se de que sem a correia, há risco
de colisão entre os pistões e as válvulas;

Instale a correia nova, começando pela engrenagem


do virabrequim e tomando o máximo cuidado para não
perder o correto sincronismo;

Com a chave allen de 6 mm tensione o esticador em


sua posição de máximo tensionamento. Aperte a
porca de fixação (figura 4);

Retire a ferramenta de travamento das polias dos


eixos comandos e dê dois giros manuais completos no
motor;
como trocar a correia do corsa 1.0
TROCANDO A CORREIA DENTADA DO TIGRA 1.6 16V
COMO TROCAR A CORREIA DENTADA DO TIGRA
1.6 16V
SINCRONISMO DOS COMANDOS DO TIGRA 1.6
16V
Motores 1.0 e 1.6 16 válvulas

Corsa 1.0 16V, Corsa 1.6 16V e Tigra 1.6 16V

>>Procedimento para verificação do sincronismo da


correia dentada

Para verificar o sincronismo da correia dentada


desses motores, proceda da seguinte forma:

Retire a correia poli-V;

Retire a capa plástica superior de proteção da correia


dentada. Retire o sensor de fase;

Retire a polia do virabrequim;

Retire a capa plástica protetora inferior da correia


dentada;

Gire manualmente o motor, de modo que a marca


existente na engrenagem do virabrequim alinhe-se
com a referência existente tampa traseira da correia
dentada (figura 1);

Observe se, nessa condição, as marcas existentes


nas polias dos comandos de admissão e escape
alinham-se na horizontal (figura 2). Se não forem
observados os referidos alinhamentos, dê mais uma
volta completa na árvore de manivelas;

Caso seja verificado sincronismo incorreto ou se


deseje substituir a correia dentada, execute o
procedimento a seguir.
>>Procedimento para substituição da correia

Com a correia dentada já exposta e sincronizada


(conforme descrito anteriormente nos itens 5 e 6),
trave as polias dos eixos comandos utilizando-se de
uma ferramenta especial (figura 3);

Solte a porca do tensionador. Com uma chave allen


de 6 mm, afrouxe o tensionador e retire a correia
(figura 4). Evite movimentar bruscamente o
virabrequim. Lembre-se de que sem a correia, há risco
de colisão entre os pistões e as válvulas;

Instale a correia nova, começando pela engrenagem


do virabrequim e tomando o máximo cuidado para não
perder o correto sincronismo;

Com a chave allen de 6 mm tensione o esticador em


sua posição de máximo tensionamento. Aperte a
porca de fixação (figura 4);
Retire a ferramenta de travamento das polias dos
eixos comandos e dê dois giros manuais completos no
motor;
Confira atenciosamente a posição do tensionador e as
marcas de referência para sincronismo. O tensionador
deve estar na posição correta de trabalho (figura 4).
Se for necessário, reajuste-o. As marcas de
sincronismo (das polias dos eixos comandos e da
engrenagem do virabrequim) devem coincidir com as
referências (conforme descrito anteriormente);

Se tudo estiver OK, reinstale o que foi retirado. O


torque aplicado no parafuso da polia do virabrequim
deve ser de aproximadamente 140 N.m ou 14 Kgf.m;

http://mecanicacaseira.blogspot.com/search/label/corr
eia%20gm

trocando a correia dentada da blazer e da s10 mecanica


automotiva
REMOÇÃO

Remova ou desconecte A cobertura externa da


correia dentada

1ºexecute

Gire a árvore de manivelas, no sentido de giro do


motor,
até que a marca de engrenagem da árvore de
comando de válvulas fique alinhada com a marca
existente na cobertura posterior da correia
dentada (1) e, a marca da engrenagem da árvore
de manivelas fique alinhada com

a marca existente na aba da carcaça da bomba


de óleo (2).

atenção

Faça uma marca com tinta da posição de giro do


motor na correia dentada (em caso de sua
reutilização), para que na montagem seja
instalada

na mesma posição de giro.

2º Afrouxe o parafuso (1) de fixação do


tensionador da correia dentada.
3º A correia dentada
de seu alojamento, desencaixando-a das polias.

Inspecione A correia dentada em caso de


reutilização , quanto a desgastes excessivos nos
dentes, fissuras, ressecamentos, desfiamentos,
etc.

Limpe
O alojamento da correia dentada e demais peças.

atenção
O ressalto (2) existente na aba da parte superior
da bomba d’ água deverá coincidir com o ressalto
(1) no bloco do motor. Caso isto não aconteça,
afrouxe os três parafusos de fixação (setas) da
bomba d’ água (sem removê-los), utilizando um
soquete Allen, e desloque a bomba para o lado
que for necessário, utilizando a ferramenta
especial J-810606 e aperte-a, novamente.

aperte

Os parafusos da bomba d’ agua com 8 N.m (6


lbf.pé)

INSTALAÇÃO
atenção

Antes de instalar a correia dentada, certifique-se


que o sincronismo mecânico

do motor está correto, confirmando o


posicionamento das marcas das engrenagens das
árvores de comando de válvulas e de manivelas
fiquem alinhadas com as respectivas referências
no motor.

InstaLe ou conecte

1º A correia dentada em seu alojamento e nas


polias.
atenção

No caso de reutilização da correia dentada,


instale-a no sentido de giro do motor, observando
a marca efetuada antes da remoção.

atenção Ao ajustar o tensionador, a parte longa


da correia dentada (lado oposto da bomba d’
água) deve estar esticada, caso contrário, o
ajuste correto não será possível.

execute

A. Instale uma chave Allen (2) no tensionador e


gire-o no sentido anti-horário, até obter a tensão
máxima da correia.

B. Observe que nesta posição o ponteiro do


tensionador (1) estará para a direita e, aperte o
tensionador nesta posição, sem o torque final.

C. Gire a árvore de manivelas, manualmente,


duas voltas completas (720º) no sentido de giro
do motor e, verifique se as marcas (setas)
coincidem novamente, caso não confirme, refaça
o sincronismo mecânico do motor.
Informação

Faça o ajuste da tensão da correia dentada nova,


conforme a seguir:

Com o tensionador ainda na posição de máxima


tensão da correia (4), como no procedimento de
instalação da correia, onde o ponteiro do
tensionador está deslocado para a direita,

afrouxe o parafuso de fixação do tensionador e


com uma chave Allen (3), gire o tensionador no
sentido horário, até o ponteiro (1) do tensionador
coincidir com o centro da cavidade (seta) na base
(2) do tensionador; aperte totalmente o parafuso
de fixação do tensionador.
aperte

O parafuso do tensionador com 20 N.m (15 lbf.pé)

Inspecione

Gire novamente a árvore de manivelas duas


voltas completas (720º)

no sentido de giro do motor e verifique as


posições das marcas nas engrenagens.

Informação

Faça o ajuste da tensão da correia dentada


usada, conforme a seguir: Com o tensionador
ainda na posição de máxima tensão da correia
(4), como no procedimento de instalação da
correia, onde o ponteiro do tensionador está
deslocado para a direita, afrouxe o parafuso de
fixação do tensionador e com uma chave Allen
(3), gire o tensionador no sentido horário, até o
ponteiro (1) do tensionador coincidir com a marca
(seta) existente deslocada aproximadamente
4mm para a esquerda do centro da cavidade na
base (2) do tensionador.

aperte

O parafuso do tensionador com 20 N.m (15 lbf.pé)


Inspecione

Gire novamente a árvore de manivelas duas


voltas completas (720º)

no sentido de giro do motor e verifique as


posições das marcas nas engrenagens.

2º A cobertura externa da correia dentada.

http://mecanicacaseira.blogspot.com/search/label/
correia%20gm

trocando a correia do corsa Motor Powertrain 1.8 8 válvulas

Motores Powertrain 1.8 8 válvulas


Fiat: Dobló 1.8 8V, Palio 1.8 Flex, Palio
Weekend 1.8 Flex, Siena 1.8 Flex, Stilo 1.8
8V e Strada 1.8 Flex, GM: Corsa 1.8 8V Flex
Power, Corsa 1.8 8V, Meriva 1.8 8V, Meriva
1.8 8V Flex Power e Montana 1.8 8V Flex
Power

>>Procedimento para verificação do


sincronismo do motor

1 Retire a correia dos órgãos auxiliares


(correia poly-v) juntamente com seu
tensionador;

2 Retire a capa de proteção superior da


correia de

Observe que essa capa é presa por 3


parafusos;

3 Retire a polia do virabrequim e a capa de


proteç da correia dentada. Observe que a
capa de prote inferior da correia é presa por
2 parafusos;

4 Gire manualmente o motor (no sentido de


rotaç que a marca existente na polia do eixo
comando se com a referência existente na
tampa traseira d correia dentada - figura 1;
5 Nessa condição, a marca existente na
engrenage virabrequim deve alinhar-se com
a referência ex na carcaça da bomba de óleo
- figura 2.

Caso seja verificado sincronismo incorreto ou


se deseje substituir a correia, faça o
procedimento a seguir.
>>Procedimento para substituição da correia

Solte o parafuso do tensionador. Com uma


chave

6 mm, movimente o tensionador no sentido


hor afrouxe a correia (figura 3). Evite
movimentar br

o virabrequim. Lembre-se de que sem a


correia, há risco de colisão entre os pistões e
as válvulas;

Instale a nova correia, começando pela


engrenagem do virabrequim e tomando o
máximo cuidado para não perder o correto
sincronismo (figuras 1 e 2);

Com a chave allen de 6 mm tensione o


esticador em sua posição de máximo
tensionamento. Aperte o parafuso de fixação
do tensionador nessa posição (figura 3);

Dê dois giros manuais completos no motor;

Confira atenciosamente a posição do


tensionador e as marcas de referência para
sincronismo. O tensionador deve estar na
posição correta de trabalho (figura 3). Se for
necessário, reajuste-o. As marcas de
sincronismo (da polia do eixo comando e da
engrenagem do virabrequim)

devem coincidir com as referências (figuras 1


e 2);

http://mecanicacaseira.blogspot.com/search/l
abel/correia%20gm

Enviar por e-mailBlogThis!Compartilhar no TwitterCompartilhar no FacebookCompartilhar


com o Pinterest

Nenhum comentário:
Postar um comentário
Página inicial
Assinar: Postagens (Atom)
QUEM SOMOS NÓS

Fast and Uno


Siga:@fastanduno01
Curta:http://www.facebook.com/pages/FastandUno/370899159653398
Visualizar meu perfil completo

PÁGINAS
 Início
 Dicas de Mecânica Carros
 Dicas de mecanica de motos
 Troca de correia dentada Alfa Romeo
 Troca de correia dentada da Citroën
 Troca de correia dentada Ford
 Troca de correia dentada GM
 Troca de correia dentada da Nissan
 Toca de correia dentada da Renault
 Troca de correia dentada da vw
 Troca de correia dentada Fiat
SIGA O FASTANDUNO NO TWITTER
@fastanduno01

TOP 3


Dodge lançará o Dart 2013 no Salão de Detroit


Nissan lança Versa, nosso Sunny


Aceleramos o Kia Cadenza 3.5 V6

PESQUISE NO BLOG

Pesquisar

ENVIE SUAS DÚVIDAS PARA NOSSO E-MAIL:


fastanduno@hotmail.com

VISITAS

209862
SEGUIDORES

PERERECA SOM
MONTADORAS
 Audi (5)
 BMW (4)
 Chevrolet (9)
 Ferrari (1)
 Fiat (6)
 Ford (6)
 Honda (3)
 Hyundai (6)
 Jac (2)
 Jeep (1)
 Kia (2)
 Lamborghini (3)
 Land Rover (3)
 Lexus (1)
 Lotus (1)
 Mercedes Benz (3)
 Mini (1)
 Nissan (2)
 Outos (5)
 Pagani (1)
 Peugeot (1)
 Renault (2)
 Toyota (2)
 Troller (1)
 Tunados (1)
 Volkswagen (10)
 Volvo (1)
 Yamaha (2)

ARQUIVO DO BLOG

Fastandun