Você está na página 1de 4

FERRAMENTAS DE

15 de
COMUNICAÇÃO E
Novembro
EDUCAÇÃO 2013
MULTIMÉDIA

Este trabalho tem como finalidade definir o conceito


documento multimédia e também o conceito Web 1.0,
deverá ainda responder à seguinte pergunta: No
trabalho efetuado por Carvalho (2002), esta refere que
Meyor (2001) invoca sete princípios a respeitar na
E-Fólio A
realização de um documento multimédia, porquê?

Ana Isabel Cajado Pereira nº 1300930


E-FÓLIO A – U.C. Ferramentas de Comunicação Educacional Multimédia

1- CONCEITO DE DOCUMENTO MULTIMÉDIA:

O conceito documento multimédia é muito abrangente, para melhor defini-lo abordo sua evolução e
os componentes que o caraterizam, por último analiso a ligação entre multimédia e hipermédia
recorrendo à obra de Carvalho (2002) como referência.

1.1 - Evolução do conceito em três fases destintas:

1ª – Este conceito surge no final da década de 50, nesta altura o documento multimédia significava a
utilização de dois ou mais formatos como cassetes de áudio e de vídeo sem qualquer referência a
sistemas informáticos.

2ª - Numa segunda fase, com a evolução da tecnologia a desenvolver computadores com software
que integram os dispositivos necessários para transmitir a mensagem em vários formatos,
rapidamente se passa a relacionar multimédia à informática. A título de exemplo referenciamos o
conceito de computadores multimédia.

3ª - Por fim numa terceira fase, que coincidiu também com outro avanço tecnológico que permitiu
combinar diferentes formatos num só documento informático, com capacidade de interatividade
dando a possibilidade ao utilizador de poder e controle do documento, faz nascer o conceito de
documento multimédia interativo, contudo o termo interatividade desaparece por se entender que
para ser multimédia já é intrínseco ser interativo.

1.2- Componentes que caraterizam o documento multimédia: Este carateriza-se por quatro
componentes, os formatos (texto, imagem, áudio, vídeo, animação e gráficos, etc.), organização da
informação (estrutura sequencial ou linear, hierárquica e de rede), armazenamento da informação,
(codificação digital, gravação em suporte informático) e o papel do utilizador (tem um papel ativo, a
interatividade permite que se possam fazer escolhas, sendo a estrutura do documento multimédia
designada por interface geradora de interesse ou não por parte do utilizador).

1.3 - Multimédia e Hipermédia: Hipermédia tem sido associada a hipertexto que é visto como uma
forma de escrita não linear, onde um utilizador pode seguir endereços web, consoante o seu
interesse e curiosidade pesquisando apenas textos. Contudo hipermédia é o hipertexto de
multimédia com blocos de informação que não se restringem a texto, contendo som, gráficos, vídeo,
animação ou outros formatos. O termo multimédia atualmente é associado à interatividade uma
combinação de várias formas de comunicação.

2- DEFINIÇÃO DO CONCEITO DE WEB 1.0 A INCREMENTAR NO GLOSSÁRIO FCEM:

A web 1.0 é considerada a primeira geração da internet, caracteriza-se pelo grande número
de informação que disponibiliza. Nesta fase diferenciam-se dois tipos de utilizadores os que
consultam a informação como meros espetadores e os que conseguem criar conteúdos,
sendo para tal necessário um investimento financeiro elevado na sua construção e na sua
publicação na rede global. Contudo através da evolução da tecnologia e seguindo o espírito
de tornar este meio cada vez mais democrático faz evoluir a web 1.0 para a web 2.0. tal
como é referido por Coutinho (2008).

2
Curso Educação – Universidade Aberta – Ana Pereira (1300930)
E-FÓLIO A – U.C. Ferramentas de Comunicação Educacional Multimédia

3-No trabalho efetuado por Carvalho (2002), esta refere que Meyor (2001) invoca sete princípios a
respeitar na realização de um documento multimédia. Porquê?

Segundo Carvalho (2002) os sete princípios que Meyor (2001) invoca, derivam da teoria da
Codificação Dual de Paivio (1986), que consiste na existência de dois sistemas adaptados no cérebro
humano para a representação e processamento da informação, que chega através de dois canais
diferentes a visão e a audição. O pressuposto aditivo e multiplicativo de Clark e Craig (1992),
influenciaram também estes princípios pois verificaram que se utilizar os média isoladamente na
transmissão da informação estes beneficiam a aprendizagem na medida da somas do valor de cada
média, mas se utilizar vários média em simultâneo o seu valor na aprendizagem será considerado à
multiplicação do valor de cada média utilizado.

Seguindo este raciocínio Meyer (2001) justifica o enquadramento teórico dos multimédia na
aprendizagem com três pressupostos; o pressupondo da existência de dois sistemas cognitivos, o que
trabalha a informação captada pela linguagem não-verbal (ex. imagem e gráficos) e o que trabalha a
informação captada pela linguagem verbal (palavra, texto oral ou escrito), o segundo pressuposto
refere-se à capacidade limitada do ser humano em processar e organizar muita informação ao
mesmo tempo característica da memória a curto prazo, por último o pressuposto do processamento
ativo deriva da necessidade do individuo ter de se envolver com a informação que está a ser
transmitida, da necessidade de estar atento para conseguir fazer uma representação da informação,
organiza-la, e encaixa-la nos conhecimentos já existentes. Seguindo estes pressupostos Meyer
(2001) elabora 7 princípios para conceber um documento multimédia:

3
Curso Educação – Universidade Aberta – Ana Pereira (1300930)
E-FÓLIO A – U.C. Ferramentas de Comunicação Educacional Multimédia

BIBLIOGRAFIA:

ARVALHO, Ana Amélia (2006). Indicadores de Qualidade de Sites Educativos. Cadernos SACAUSEF –
Sistema de Avaliação, Certificação e Apoio à Utilização de Software para a Educação e a Formação,
Número 2, Ministério da Educação, 55-78. Disponível em
http://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/5922/1/Indicadores%20de%20Qualidade%20d
e%20Sites%20-SACAUSEF%20-AAC.pdf, consultado a 13-08-13.

COUTINHO, Clara Pereira & BOTTENTUIT JUNIOR, João Batista (2008). Comunicação Educacional: do
modelo unidireccional para a comunicação multidirecional na sociedade do conhecimento. Em
Moisés de Lemos Martins & Manuel Pinto (Orgs.) Comunicação e Cidadania - Actas do 5º Congresso
da Associação Portuguesa de Ciências da Comunicação. Braga: Centro de Estudos de Comunicação e
Sociedade (Universidade do Minho). Disponível em
http://www.academia.edu/1230650/Comunicacao_Educacional_do_modelo_unidireccional_para_a_
comunicacao_multidirecional_na_sociedade_do_conhecimento, consultado a 13-11-13.

4
Curso Educação – Universidade Aberta – Ana Pereira (1300930)