Você está na página 1de 32

IEEE Transactions on POWER SYSTEMS, VOL.

19, N° 2, MAIO 2004


1387 Definição e classificação de potência estabilidade do sistema
IEEE/CIGRE Task Force conjunta sobre termos e definições de Estabilidade
Prabha Kundur (Canadá, coordena), João Paserba (ESTADOS UNIDOS DA
AMÉRICA, secretário), Ajjarapu Venkat (EUA), Göran Andersson (Suíça),
Anjan Bose (EUA) , Claudio Canizares (Canadá), o Nikos Hatziargyriou
(Grécia), David Hill (Austrália), Alex Stankovic (EUA), Carson Taylor
(EUA), Thierry Van Cutsem (Bélgica), e Vijay Vittal (EUA) Resumo - o
problema da definição e classificação de estabilidade do sistema de energia
tem sido abordada por vários CIGRE anterior e IEEE Task Force relatórios.
Estes esforços anteriores, no entanto, não refletem completamente as
necessidades atuais do setor, experiências e compreensão. Em particular, as
definições não são precisas e as classificações não englobam todas as
situações de instabilidade. Este relatório desenvolvido por uma Força-
Tarefa, criada conjuntamente pela Comissão de Desempenho
andtheIEEEPowerSystemDynamic CIGREStudyCommittee38, aborda a
questão da estabilidade na definição e classificação de sistemas de energia a
partir de um ponto de vista de princípio e estreitamente examina as
implicações práticas. O relatório visa definir mais precisamente a
estabilidade do sistema de energia, fornecem um
anddiscusslinkagestorelatedissues systematicbasisforitsclassification, tais
como a fiabilidade do sistema e segurança. Termos de indexação,
estabilidade de frequência oscilatória de Lyapunov Estabilidade,
estabilidade, estabilidade do sistema de energia, pequeno-sinal de
estabilidade, termos e definições, estabilidade transitória, estabilidade de
tensão. I. INTRODUÇÃO O
POWERsystemstabilityhasbeenrecognizedasanimportant
problemforsecuresystemoperationsincethe1920s[1],[2]. Muitos grandes
apagões de energia causada pela instabilidade do sistema ilustraram a
importância deste fenômeno [3]. Instabilidade transitória, historicamente,
tem sido o problema de estabilidade dominante na maioria dos sistemas, e
tem sido o foco de grande parte da atenção da indústria sobre a estabilidade
do sistema. Como evoluíram os sistemas de energia através de um
crescimento contínuo em interligações, uso de novas tecnologias e controles,
e a maior operação em condições altamente salientou, diferentes formas de
instabilidade do sistema haveemerged.Porexemplo,voltagestability
frequencystability interarea, e tornaram-se oscilações maiores preocupações
do que no passado. Isto criou uma necessidade de rever a definição e
classificação de potência a estabilidade do sistema. Uma clara compreensão
de diferentes tipos de instabilidade e de como eles estão inter-relacionados é
essencial para a boa concepção e operação de sistemas de energia. Assim, o
uso consistente da terminologia é necessária para o desenvolvimento de
design do sistema e critérios de funcionamento
analyticaltools,andstudyprocedures, padrão. O problema da definição e
classificação de sistema de alimentação
stabilityisanoldone,andtherehavebeenseveralpreviousreports Artigo
submetido em Julho 8, 2003. Digital Object Identifier
10,1109/TPWRS.2004.825981 sobre o assunto pelo cigre Task Forces e
IEEE [4]-[7]. Estes, no entanto, não refletem completamente as necessidades
atuais do setor, experiências e compreensão. Em particular, as definições não
são preciseandtheclassificationsdonotencompassallpracticalinstability
cenários. ThisreportistheresultoflongdeliberationsoftheTaskForce criado
conjuntamente pelo cigre Study Committee 38 e o desempenho dinâmico do
sistema IEEE Power. Os nossos objectivos são: •
Definepowersystemstabilitymoreprecisely,inclusiveof todos os formulários.
• Fornecer uma base sistemática de classificação de estabilidade do
sistema,identifyinganddefiningdifferentcategories de energia,e fornecendo
um quadro global dos fenômenos. • Vínculos para discutir questões
relacionadas, como a confiabilidade do sistema e segurança. Estabilidade do
sistema de potência é semelhante para a estabilidade de qualquer sistema
dinâmico, e tem fundamentos matemáticos fundamentais. Definições
precisas de estabilidade podem ser encontrados na literatura lidar com a
rigorosa teoria matemática da estabilidade de sistemas dinâmicos. Nossa
intenção aqui é fornecer um
physicallymotivateddefinitionofpowersystemstabilitywhich em termos
gerais, em conformidade com a definição matemática precisa. O relatório
está organizado como segue. Na secção II a definição de estabilidade do
sistema de potência é fornecida. Uma discussão detalhada e elaboração da
definição são apresentados. A conformidade do sistema esta definição com
a definição teórica é estabelecida. Secção III fornece uma
detalhada.classificationofpowersystemstability InSectionIVofthereportthe
relação entre os conceitos de sistema de potência, confiabilidade, segurança
e estabilidade é discutida. Uma descrição de como estes termos foram
definidos e utilizados na prática também é fornecido. Finalmente, na secção
V, definições e conceitos de estabilidade de matemática e teoria de controle
são revisados para fornecer informações básicas sobre a estabilidade dos
sistemas dinâmicos em geral, e estabelecer conexões teóricas. As definições
de análise apresentados na Secção V constituem um aspecto-chave do
relatório. Eles fornecem os fundamentos matemáticos e bases para as
definições previstas nas secções anteriores. Esses detalhes são fornecidos no
final do relatório, de modo que os leitores interessados podem examinar os
pontos mais finos e assimilar o rigor matemático. 0885-8950/04$20,00 ©
2004 IEEE uso licenciado autorizado limitado a: UNIVERSIDADE
FEDERAL DO RIO DE JANEIRO. Dados de Março 04,2010 at 13:39:06
EST de Xplore IEEE. Restrições se aplicam. 1388 IEEE Transactions on
POWER SYSTEMS, VOL. 19, N° 2, Maio de 2004 II. Definição de potência
estabilidade do sistema nesta secção, fornecemos uma definição formal de
poder a estabilidade do sistema. A intenção é a de fornecer uma definição
baseada fisicamente, enquanto que em conformidade com as definições do
sistema teoria, é facilmente entendido e facilmente aplicado por profissionais
de engenharia do sistema de energia elétrica. A. Definição Proposta sistema
de alimentação • estabilidade é a capacidade de um sistema de energia
elétrica, para uma dada condição de operação inicial, para recuperar um
estado de equilíbrio operacional após ser submetido a uma perturbação
física, com a maioria das variáveis de sistema delimitado, de modo que
praticamente todo o sistema permanece intacto. B. discussão e elaboração
todo Thedefinitionappliestoaninterconnectedpowersystemasa. Muitas vezes,
porém, a estabilidade de um gerador particular ou grupo de geradores
também é de interesse. Um gerador pode losestability mainsystem
withoutcascadinginstabilityofthe (sincronismo).Da mesma
forma,stabilityofparticularloadsorloadareas maybeofinterest
motorsmaylosestability(rundownandstall);sem instabilidade em cascata do
sistema principal. O sistema é um sistema altamente não-linear, que
operatesinaconstantlychangingenvironment cargas,generatoroutputs;e os
principais parâmetros operacionais mudar continuamente. Quando
submetido a uma perturbação, a estabilidade do sistema depende do estado
inicial de funcionamento bem como a natureza da perturbação. A
estabilidade de um sistema de energia elétrica é, portanto, uma propriedade
do sistema em torno de um conjunto de movimentos de equilíbrio, ou seja, a
primeira condição de operação. Em um equilíbrio definido, as várias forças
opostas que existem no sistema são iguais instantaneamente (como no caso
dos pontos de equilíbrio) ou ao longo de um ciclo (como no caso de variações
cíclicas lento devido a pequenas flutuações contínuas em cargas ou atratores
aperiódicas). São sistemas de energia subjectedto uma ampla gama de
distúrbios, pequenas e grandes. Pequenas perturbações na forma de carregar
as mudanças ocorrem continuamente; o sistema deve ser capaz de se adaptar
às novas condições e operar de forma satisfatória. Ele também deve ser capaz
de sobreviver a numerosas perturbações de natureza grave, como um curto-
circuito em uma linha de transmissão ou a perda de um grande gerador. Uma
grande perturbação, pode levar a alterações estruturais devido ao isolamento
dos elementos com defeito. Em um equilíbrio, um sistema pode ser estável
para uma dada (grande) perturbações físicas e instável para o outro. É
impraticável e antieconômico para projetar sistemas de potência a ser estável
para cada perturbação possível. O projeto
areselectedonthebasistheyhaveareasonablyhighprobability de contingências
de ocorrência. Assim, a grande estabilidade perturbação remete sempre
toaspecifieddisturbancescenario.Astableequilibriumsetthus tem uma região
finita da atração; a maior da região, a mais robustthe systemwithrespect
tolarge distúrbios. Região de atração muda com o estado de funcionamento
do sistema de energia. A resposta do sistema de alimentação a uma
perturbação pode envolver muito do equipamento. Por exemplo, uma falha
em um elemento crítico seguido por seu isolamento por relés de proteção
provocará variações nos fluxos de potência do barramento de rede, tensões e
velocidades do rotor da máquina; as variações de tensão emite tanto do
gerador e da rede de transmissão; reguladores de tensão de variações de
velocidade do gerador acionará movedor principal governadores; e
thevoltageandfrequencyvariationswillaffectthesystemloads
tovaryingdegreesdependingontheirindividualcharacteristics. Além disso,
dispositivos utilizados para proteger equipamentos equipamentos de
respondtovariationsinsystemvariablesandcausetrippingofthe individual
pode, assim, enfraquecendo o sistema e possivelmente levando a
instabilidade do sistema. Se, após uma perturbação do sistema de energia é
estável, ele irá alcançar um novo estado de equilíbrio com a preservada a
integridade do sistema, ou seja, com praticamente todos os geradores e
cargas conectadas através de um único sistema de transmissão contíguos.
Alguns geradores e cargas podem ser desconectados pelo isolamento de
elementsorintentionaltrippingtopreservethecontinuityofoperation falha do
resto do sistema. Os sistemas interligados, para
mayalsobeintentionallysplitintotwo certainseveredisturbances, ou mais
"ilhas" para preservar tanto da geração e
loadaspossible.Theactionsofautomaticcontrolsandpossibly operadores
humanos irá restaurar o sistema ao estado normal. Por outro lado, se o
sistema é instável, o resultado será um run-away run-down ou situação; por
exemplo, um progressivo aumento na separação angular gerador de rotores,
ou um progressivedecreaseinbusvoltages.Anunstablesystemcondition pode
levar a falhas em cascata e um encerramento de uma parte importante do
sistema de potência. Sistemas de potência são continuamente experimentar
flutuações de pequenas magnitudes. No entanto, para avaliar a estabilidade
quando submetido a uma perturbação especificado, é geralmente válida para
assumir que o sistema está inicialmente em uma verdadeira condição de
funcionamento em estado estável. C. Em conformidade com a definição
teórica de Sistema InSectionII-
A,wehaveformulatedthedefinitionbyconsideringagivenoperatingconditionan
dthesystembeingsubjected de uma perturbação física. Nestas condições,
exige que o sistema quer recuperar um novo estado de equilíbrio operacional
ou retorno à condição original de funcionamento (se não for
topologicalchangesoccurredinthesystem).Theserequirementsare diretamente
correlacionada ao sistema teórico definição de estabilidade assintótica dada
na Secção V-C-I. É preciso reconhecer aqui que esta definição requer o
equilíbrio a ser (a) Estabilidade no sentido de lyapunov, ou seja, todas as
condições iniciais a partir de um pequeno bairro esférica de raio o sistema
trajectoryremaininginacylinderofradius
theinitialtimewhichcorrespondstoallofthesystemstatevariables foralltime ,
sendo delimitada, e (b) no momento da trajetória do sistema se aproxima do
ponto de equilíbrio que corresponde ao
equilibriumpointbeingattractive.Asaresult oneobservesthat, a definição
analítica se correlacionam diretamente com o comportamento esperado de
um sistema físico. III. Classificação da estabilidade do sistema de energia de
um típico sistema de alimentação moderna é um processo multivariável de
alta ordem cuja resposta dinâmica é influenciada por um vasto conjunto
ofdeviceswithdifferent andresponse características taxas.StaAuthorized uso
licenciado limitados a: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE
JANEIRO. Dados de Março 04,2010 at 13:39:06 EST de Xplore IEEE.
Restrições se aplicam. KUNDUR et al.: DEFINIÇÃO E CLASSIFICAÇÃO
DA ESTABILIDADE DO SISTEMA DE ALIMENTAÇÃO
bilityisaconditionofequilibriumbetweenopposingforces 1389.Em função da
topologia da rede, o sistema de funcionamento e a forma de perturbação,
diferentes conjuntos de forças opostas podem experimentar desequilíbrio
sustentada, levando a diferentes formas de instabilidade. Nesta seção, nós
fornecemos uma classificação sistemática para a estabilidade do sistema de
potência. A. Necessidade de estabilidade do sistema de classificação é,
essencialmente, um único problema; no entanto, as várias formas de
instabilidades que podem ser submetidos a um sistema de energia elétrica
não podem ser adequadamente compreendidas e tratadas eficazmente por
tratá-la como tal. Devido à alta dimensionalidade e a complexidade dos
problemas de estabilidade, ajuda a tornar a simplificação das hipóteses a
análise de tipos específicos de problemas usando um grau adequado de
detalhe da representação de sistema adequado e técnicas analíticas. A análise
de estabilidade, incluindo a identificação dos principais fatores que
contribuem para a instabilidade e conceber métodos de melhorar o
funcionamento estável, é grandemente facilitada pela classificação da
estabilidade em categorias adequadas [8]. A CLASSIFICAÇÃO, portanto, é
essencial para a análise de práticas significativas e resolução de problemas
de estabilidade do sistema de energia. Como discutido na Seção V-C-I, tal
classificação é entirelyjustifiedtheoreticallybythe conceptofpartial
estabilidade [9]-[11]. B. Categorias de estabilidade a classificação de
potência estabilidade do sistema aqui proposto baseia-se nas seguintes
considerações [8]: · A natureza física do modo resultante de instabilidade,
como indicado pela variável de sistema principal em que a instabilidade pode
ser observado. • Do tamanho da perturbação considerada, o que influencia o
método de cálculo e previsão de estabilidade. • Os dispositivos, processos e
o período de tempo que devem ser levadas em consideração para avaliar a
estabilidade. Fig. 1 dá o quadro geral do problema de estabilidade do sistema,
identificando as suas categorias e subcategorias. A seguir estão as descrições
dos fenômenos correspondentes formas de estabilidade. B.1 estabilidade
angular do Rotor: ângulo do Rotor a estabilidade refere-se à capacidade de
machinesofaninterconnectedpowersystemtoremaininsynchronism síncrona,
após ter sido submetido a uma perturbação. Ele depende do
abilitytomaintain/restoreequilibriumbetweenelectromagnetic e mecânica de
torque o torque de cada máquina síncrona do sistema. Instabilidade que pode
resultar ocorre sob a forma de
increasingangularswingsofsomegeneratorsleadingtotheirloss de sincronismo
com outros geradores. O rotor estabilidade angular problema envolve o
estudo de oscilações eletromecânica inerentes a sistemas de poder. Um fator
fundamental para este problema é a maneira em que as saídas de alimentação
de máquinas síncronas variam conforme os ângulos do rotor. Sob condições
de steady-state, há equilíbrio entre o torque mecânico de entrada e de saída
de cada gerador de binário electromagnético, e a velocidade permanece
constante. Se o sistema for perturbado, este equilíbrio é perturbado,
resultando em aceleração ou desaceleração dos rotores das máquinas de
acordo com as leis do movimento de um corpo giratório. Se um gerador
temporariamente corre mais rápido do que o outro, a posição angular do seu
rotor em relação à da máquina mais lenta será antecipada. A diferença
angular resultante transfere parte da carga da máquina lenta para a máquina
rápido, dependendo da potência angular de relacionamento. Isto tende a
reduzir a diferença de velocidade e, por conseguinte, a separação angular. A
relação do ângulo é altamente não-linear. Para além de um certo limite, um
aumento na distância angular é acompanhado por uma redução na
transferência de energia de tal forma que a separação angular é aumentado.
Resultados da instabilidade se o sistema não pode absorver a energia cinética
correspondente a essas diferenças de velocidade do rotor. Para qualquer
situação, a estabilidade do sistema depende sobre se ou não os desvios em
posições angulares dos rotores resultar em torques suficientes a restauração
[8]. Perda de sincronismo pode ocorrer entre uma máquina e o resto do
sistema, ou entre grupos de máquinas, com sincronismo mantida dentro de
cada grupo, depois de separar um do outro. A mudança de torque
eletromagnético de uma máquina síncrona após uma perturbação pode ser
resolvido em dois componentes: · componente de torque de sincronização,
em fase com desvio angular do rotor. • Componente de torque de
amortecimento, em fase com a velocidade desvio.
Systemstabilitydependsontheexistenceofbothcomponents de torque para
cada uma das máquinas síncronas. Falta de
instabilidade,whereaslackofdampingtorqueresultsinoscillatory
sufficientsynchronizingtorqueresultsinaperiodicornonoscillatory
instabilidade. O Forconvenienceinanalysisandforgainingusefulinsightinto
tocharacterizerotor natureofstabilityproblems, é útil em termos de
estabilidade angular as duas seguintes subcategorias: • Pequenas
perturbações (ou sinal) estabilidade angular do rotor é concernedwiththe
abilityofthepowersystemtomaintain sincronismo sob pequenas perturbações.
Os distúrbios são consideradas suficientemente pequena que a linearização
de systemequations ispermissible para fins de análise [8], [12], [13]. -
Estabilidade para pequenas perturbações depende do estado inicial de
funcionamento do sistema. Instabilidade que pode resultar pode ser de duas
formas: i) aumento do ângulo do rotor através de um modo nonoscillatory
aperiódico ou devido à falta de sincronização de torque, ou ii) as oscilações
do rotor de amplitude crescente devido à falta de torque de amortecimento
suficiente. - Sistemas de alimentação de hoje em dia, pequenas perturbações
de estabilidade angular do rotor problema geralmente é associada a falta de
Amortecimento de oscilações. O problema de instabilidade não periódico
tem sido largamente eliminada pelo uso de reguladores de tensão de
geradores atuando continuamente; no entanto, este problema pode ainda
ocorrer quando operar com geradores de excitação constante quando sujeito
às acções dos limitadores de excitação (limitadores de corrente de campo).
Uso licenciado autorizado limitado a: UNIVERSIDADE FEDERAL DO
RIO DE JANEIRO. Dados de Março 04,2010 at 13:39:06 EST de Xplore
IEEE. Restrições se aplicam. 1390 IEEE Transactions on POWER
SYSTEMS, VOL. 19, N° 2, Maio de 2004 Fig. 1. Classificação de potência
a estabilidade do sistema. - Pequenas perturbações de problemas de
estabilidade angular do rotor pode ser local ou global. Problemas locais
envolvem uma pequena parte do sistema de alimentação, e estão geralmente
associadas a oscilações do ângulo do rotor de uma única planta de poder
contra o resto do sistema de energia. Essas oscilações são chamados de modo
fábrica local oscilações. Estabilidade (amortecimento) de essas oscilações
depende da força do sistema de transmissão como visto pela usina de
excitação do gerador, sistemas de controle e saída de plantas [8]. - Problemas
Globais são causadas por interações entre
largegroupsofgeneratorsandhavewidespreadeffects.
Theyinvolveoscillationsofagroupofgeneratorsinone de estar balançando
contra um grupo de geradores em outra área. Essas oscilações são chamados
de modo interarea oscilações. Suas características são muito complexas e
significativamente diferentes do modo fábrica local oscilações.
Características de carga, em particular, têm um efeito importante sobre a
estabilidade dos modos de interarea [8]. - O período de tempo de interesse
em estudos de estabilidade para pequenas perturbações é da ordem de 10 a
20 segundos após uma perturbação. • Grande perturbação de estabilidade
angular do rotor ou de estabilidade transitória, como é comumente referido,
está preocupado com o
abilityofthepowersystemtomaintainsynchronismwhen submetido a uma
grave perturbação, tais como um curto-circuito numa linha de transmissão.
O sistema resultante resposta envolve grandes excursões do rotor do gerador
de ângulos e é influenciada pela relação do ângulo de potência não-lineares.
- Estabilidade transitória depende tanto da
operatingstateofthesystemandtheseverityofthedisturbance inicial. A
instabilidade é geralmente sob a forma de separação angular aperiódicas
devido à falta de sincronização de torque, manifestando-se como primeiro
swing instabilidade. No entanto, em grandes sistemas de energia,
instabilidade transitória pode nem sempre ocorrem como primeira
instabilidade de giro associados a um único modo de transporte; pode ser um
resultado da superposição de um lento giro interarea mode e um modo de
swing-planta, causando uma grande excursão de ângulo do rotor para além
do balanço do primeiro [8]. Poderia também ser um resultado de efeitos não
lineares que afectam de um modo único, causando instabilidade, além do
primeiro balanço. -Thetimeframeofinterestintransientstabilitystudies é
geralmente 3 a 5 segundos após a perturbação. Ele poderá se estender até 10-
20 segundos para sistemas muito grandes com área inter-dominante. Como
identificado na Fig. 1, pequenas perturbações de estabilidade angular do
rotor, bem como de estabilidade transitória são categorizados como
fenômenos de curto prazo. O prazo de estabilidade dinâmica também aparece
na literatura como uma classe de estabilidade angular do rotor. No entanto,
tem sido utilizada para designar fenômenos diferentes por diferentes autores.
No Norte,Americanliterature ithasbeenusedmostlytodenotesmall
perturbação de estabilidade na presença de controles automáticos
(particularmente, a excitação de geração de controles) como distintas desde
o clássico "steady-state" de estabilidade sem controles do gerador [7], [8].
Na literatura, tem sido usado para denotar a estabilidade transitória. Desde
que muita confusão resultou da utilização do conceito de estabilidade
dinâmica, recomendamos a sua utilização, como fez o anterior IEEE e
CIGRE Task Forces [6], [7]. B.2 estabilidade de tensão: estabilidade de
tensão refere-se à capacidade de um sistema estável de energia para manter
as tensões em todos os ônibus no sistema, após ter sido submetido a uma
perturbação de uma dada condição de operação inicial. Isso depende da
capacidade de manter/restaurar o equilíbrio entre a demanda de carga e a
carga de alimentação do powersystem. Instabilidade que pode resultar ocorre
sob a forma de uma progressiva queda.orriseofvoltagesofsomebuses
Apossibleoutcomeofvoltage instabilidade é a perda de carga em uma área,
ou de desligamento
transmissionlinesandotherelementsbytheirprotectivesystemsleading uso
licenciado autorizado limitado a: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE
JANEIRO. Dados de Março 04,2010 at 13:39:06 EST de Xplore IEEE.
Restrições se aplicam. KUNDUR et al.: DEFINIÇÃO E CLASSIFICAÇÃO
DA ESTABILIDADE DO SISTEMA DE ENERGIA ELÉTRICA PARA
1391 interrupções em cascata. Perda de sincronismo de alguns geradores
podem resultfrom theseoutagesorfromoperatingconditions que violam o
limite de corrente de campo [14]. Queda progressiva em tensões de autocarro
também pode ser associado com instabilidade angular do rotor. Por exemplo,
a perda de sincronismo das máquinas como os ângulos do rotor entre dois
grupos de máquinas 180 abordagem provoca uma rápida queda de tensões
em pontos intermédios na rede perto do centro elétrico [8]. Normalmente, os
sistemas de protecção funcionam para separar os dois grupos de máquinas e
as tensões se recuperar para níveis dependendo das condições da borne-
separação. Se, no entanto, o sistema não é tão separados, as tensões perto do
centro elétrico"oscillatebetweenhighandlowvaluesasaresultofrepeated
rapidamente desliza pólo"betweenthetwogroupsofmachines.diferentemente,
o tipo de queda de tensão que está relacionada com a instabilidade de tensão
envolve cargas e ângulo do rotor pode ocorrer onde a estabilidade não é um
problema. O termo "colapso de tensão também é frequentemente usada. É o
processo pelo qual a seqüência de eventos que acompanham a instabilidade
de tensão leva a um apagão ou anormalmente baixas tensões em uma parte
significativa do sistema de potência [8], [15] e [16]. Stable (estável)
operationatlowvoltagemaycontinueaftertransformer tap changers atingir seu
limite, com impulso intencional e/ou disparo acidental de alguma carga.
Carga remanescente tende a ser sensível, a tensão e a demanda ligada a
tensão normal não é cumprida. A força motriz para a instabilidade de tensão
é normalmente o de cargas;
inresponsetoadisturbance,powerconsumedbytheloadstends
toberestoredbytheactionofmotorslipadjustment, reguladores de tensão de
distribuição, mudança de tap dos transformadores, e termostatos. Cargas
restaurado aumentar o estresse sobre a rede de alta tensão, aumentando o
consumo de potência reativa e causando-
downsituationcausingvoltageinstability furthervoltagereduction.Arun ocorre
quando a carga dinâmica de tentar restaurar a energia consumptionbeyond
thecapability do transmissionnetwork e a geração conectada [8], [14]-[18].
Um importante fator que contribui para a instabilidade de tensão é a queda
de tensão que ocorre quando o fluxo de potência ativa e reativa indutiva
reactances através da rede de transporte; isso limita a capacidade da rede de
transmissão para tensão e transferência de energia. A transferência de
energia e tensão de apoio são mais limitados quando alguns dos geradores
bater seu campo ou armadura capacidade de sobrecarga de tempo limite.
Estabilidade de tensão é ameaçada quando uma perturbação aumenta a
demanda de potência reativa para além da capacidade sustentável de recursos
de energia reativa. Enquanto a forma mais comum de instabilidade de tensão
é a progressiva queda de tensões de ônibus, o risco de picos de tensão
instabilityalsoexistsandhasbeenexperiencedatleastononesystem [19]. É
causado por um comportamento capacitivo da rede
(Evh/wellasbyunderexcitationlimiterspreventinggeneratorsand
transmissionlinesoperatingbelowsurgeimpedanceloading)como
compensadores síncronos ou de absorver o excesso de energia reativa. Neste
caso, a instabilidade está associada com a incapacidade do sistema de
geração e transmissão para operar abaixo algum nível de carga. Em sua
tentativa de restaurar o poder transformador de carga, a tap changers causar
instabilidade de tensão de longo prazo. Problemas de estabilidade de tensão
também pode ser experimentado nos terminais da ccat utilizado tanto para
ligações de longa distância ou back-to-back aplicações [20], [21]. Eles são
geralmente associados com links HVDC ligado a sistemas de ac fracos e
podem ocorrer em inversor retificador ou estações, e estão associadas com a
potência reactiva desfavorável "carga" características dos conversores. As
estratégias de controle link HVDC têm uma influência muito significativa
sobre tais problemas, uma vez que a potência ativa e reativa na junção do
ac/dc são determinados pelos controles. Se a carga resultante na transmissão
stressesit ac além de sua capacidade, instabilidade de tensão ocorre. Tal
fenômeno é relativamente rápido com o período de tempo de interesse a ser
da ordem de um segundo ou menos. Instabilidade de tensão pode também
ser associada com transformador conversor de tap-changer, que é um
fenômeno muito mais lento [21]. Os recentes desenvolvimentos na
tecnologia de hvdc (Fonte de Tensão conversores conversores e o capacitor
commutated) aumentaram significativamente os limites de operação estável
de ligações em sistemas HVDC fracos em comparação com os limites de
commutated linha de conversores. Uma forma de estabilidade de tensão
problema que resulta em sobretensões incontrolável é a auto-excitação de
máquinas síncronas. Isto pode ocorrer se a carga capacitiva de uma máquina
síncrona é muito grande. Exemplos de excesso de cargas capacitivas-
thatcaninitiateself excitationareopenendedhighvoltagelines e bancos de
capacitores shunt e filtro de estações HVDC [22].
Theovervoltagesthatresultwhengeneratorloadchanges tocapacitive são
caracterizados por um aumento instantâneo no momento da mudança,
seguido de um aumento mais gradual. Este último lugar depende da relação
entre a componente de carga capacitiva e a máquina reactances, juntamente
com o sistema de excitação da máquina síncrona. Capacidade de corrente de
campo negativo do excitador é um recurso que tem uma influência positiva
sobre os limites de auto-excitação. Como no caso da estabilidade angular do
rotor, é útil para classificar a estabilidade de tensão nas seguintes
subcategorias: • grande perturbação de estabilidade de tensão refere-se à
capacidade do sistema de manter a tensão estabilizada após grandes
perturbações, tais como avarias do sistema, perda de geração, ou circuito
contingências. Essa capacidade é determinada pelo sistema e características
de carga e as interações dos
bothcontinuousanddiscretecontrolsandprotections.Determinação de
perturbação de grande estabilidade de tensão exige o exame da resposta não-
linear do sistema de potência ao longo de um período de tempo suficiente
para capturar o desempenho e interações desses dispositivos, como motores,
underloadtransformertapchangers,andgeneratorfield
currentlimiters.Thestudyperiodofinterestmayextendfrom de alguns segundos
para dezenas de minutos. • Pequenas perturbações de estabilidade de tensão
refere-se ao abilitytomaintainsteadyvoltageswhensubjectedtosmall
perturbationssuchasincrementalchangesinsystemload do sistema.
Thisformofstabilityisinfluencedbythecharacteristicsof
continuouscontrols,anddiscretecontrolsatagiven cargas,instante de tempo.
Este conceito é útil na determinação, no
howthesystemvoltageswillrespondtosmall anyinstant, alterações no sistema.
Com as suposições, as equações do sistema linear pode ser autorizada para
análise, permitindo, assim, a utilização limitada aos licenciados:
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO. Dados de Março
04,2010 at 13:39:06 EST de Xplore IEEE. Restrições se aplicam. 1392 IEEE
Transactions on POWER SYSTEMS, VOL. 19, N° 2, Maio de 2004 cálculo
de sensibilidade valiosas informações
úteis.identifyingfactorsinfluencingstability Thislinearization, no entanto,
não conta para efeitos não-lineares, tais como a tap changer (zonas mortas,
discreto toque em etapas, e atrasos). Portanto, uma combinação de análises
linear e não-linear é usado de maneira complementar [23], [24]. Como
observado acima, o período de tempo de interesse para problemas de
estabilidade de tensão pode variar de alguns segundos a dezenas de minutos.
Por conseguinte, estabilidade de tensão pode ser um curto prazo ou a longo
prazo, um fenômeno como identificado na Figura 1. • Estabilidade de tensão
de curto prazo envolve a dinâmica da carga de ação rápida e componentes,
tais como motores de indução, cargas, controlado eletronicamente e
conversores HVDC. O período de estudo de interesse é da ordem de alguns
segundos e análise requer um sistema adequado de solução de equações
diferenciais; isto é similar à análise de estabilidade angular do rotor.
Modelagem dinâmica de cargas é muitas vezes essencial. Em contraste com
a estabilidade angular, curto-circuitos perto de cargas são importantes.
Recomenda-se que o prazo de estabilidade de tensão transitória não pode ser
usado. • Estabilidade de tensão de longo prazo envolve equipamentos como
ação mais lenta mudança de tap dos transformadores, munida de
controlledloads,andgeneratorcurrentlimiters.período de estudo de interesse
podem estender a vários ou muitos minutos, e simulações de longo prazo são
necessários para a análise do desempenho dinâmico do sistema [17], [23],
[25]. A estabilidade é geralmente determinada pela parada resultante do
equipamento, em vez de a gravidade da perturbação inicial. A instabilidade
é devido à perda de equilíbrio de longo prazo (por exemplo, quando carrega
tente restaurar seu poder para além da capacidade da rede de transmissão e
geração conectada), perturbação pós-ponto de operação estável sendo
pequena perturbação, instável, ou a falta de atração towardthestablepost-
disturbanceequilibrium(por exemplo,quando uma ação corretiva é aplicado
demasiado tarde) [14], [15]. A perturbação pode ser também um acúmulo de
carga constante (por exemplo, aumento de carga de manhã). Em muitos
casos, a análise estática [23], [24], [26], [27], pode ser usada para estimar a
estabilidade de margens, identificar fatores que influenciam a estabilidade, e
a tela de uma ampla variedade de condições do sistema e um grande número
de cenários. Onde a distribuição das ações de controle é importante, esta deve
ser complementada por quase-estacionário de simulações de domínio de
tempo [14], [17]. B.3 Base para distinção entre tensão e estabilidade angular
do Rotor: é importante reconhecer que a distinção entre estabilidade angular
do rotor e estabilidade de tensão não é baseada no acoplamento fraco entre
variações no ângulo de potência ativa e reativa/alimentação/tensão
magnitude. De fato, é forte acoplamento para condições salientou e ambos
estabilidade angular do rotor e estabilidade de tensão são afetados por
perturbações pré-potência activa, bem como fluxos de potência reativa. Em
vez disso, a distinção é baseada no conjunto específico de forças opostas que
a experiência sustentado desequilíbrio e a principal variável de sistema em
que o conseqüente instabilidade é aparente. B.4 estabilidade de freqüência:
a freqüência a estabilidade refere-se à capacidade de um sistema de potência
para manter a freqüência constante após uma virada de sistema grave,
resultando em um desequilíbrio significativo entre a geração e a carga. Isso
depende da capacidade de manter/restaurar o
equilíbrio,betweensystemgenerationandload withminimumunintentional
lossofload.Instabilitythatmayresultoccursintheformofsustained oscilações
de freqüência levando ao desligamento de unidades geradoras e/ou cargas.
Sistema grave transtorno geralmente resultam em grandes excursões de
freqüência, fluxos de potência, tensão, e outras variáveis do sistema,
invocando, assim, as ações dos processos, controles e proteções que não são
modelados em estabilidade transitória convencional ou estudos de
estabilidade de tensão. Esses processos podem ser muito lento, como, por
exemplo, dinâmica de caldeira, ou apenas disparado para extrema, tais como
condições do sistema de volts/Hertz disparo proteção de geradores. Em
grandes sistemas de energia interconectados, este tipo de situação é mais
comumente associado com condições seguintes divisão de sistemas em ilhas.
Neste caso, a estabilidade é uma questão de saber se deve ou não cada ilha
irá atingir um estado de funcionamento
equilibriumwithminimalunintentionallossofload.Itisdetermined por a
resposta global da ilha, como evidenciado por sua média freqüência, em vez
de movimento relativo de máquinas. Em geral, problemas de estabilidade de
frequência são associados com insuficiências em equipamento respostas, má
coordenação de controle e proteção do equipamento, ou insuficiência de
produção de reservas. Exemplos de tais problemas são relatados nas
referências [28]-[31]. No
isolatedislandsystems,frequencystabilitycouldbeofconcernfor qualquer
perturbação, causando uma perda significativa de carga ou geração [32].
Durante excursões de frequência, a característica das vezes
processesanddevicesthatareactivatedwillrangefromfraction de segundos,
correspondente à resposta de dispositivos como underfrequency da carga e
controles e proteções do gerador, a vários minutos, correspondente à resposta
de dispositivos como motor principal os sistemas de alimentação de energia
e de reguladores de tensão de carga. Portanto, conforme identificado na Fig.
1 Estabilidade de freqüência, pode ser um fenômeno de curto prazo ou a
longo prazo, um fenômeno. Um exemplo de instabilidade de freqüência de
curto prazo é a formação de uma ilha com undergenerated underfrequency
insuficiente carga tais que a freqüência decai rapidamente, causando cortinas
da ilha dentro de alguns segundos [28]. Por outro lado, situações mais
complexas em que a instabilidade de freqüência é causada por excesso de
velocidade da turbina a vapor controla [29] ou caldeira/bobinas de protecção
e controlos são fenômenos de longo prazo com o período de tempo de
interesse variando de dezenas de segundos a vários minutos [30], [31], [33].
Durante excursões de frequência, tensão magnitudes podem mudar
significativamente, especialmente para condições islanding com
underfrequency da carga que descarrega o sistema. Mudanças de magnitude
de tensão, que pode ser maior em porcentagem de frequência muda, afetam
a geração de carga de desequilíbrio. A alta tensão pode causar o
desligamento do gerador indesejáveis por mal concebidos ou perda
coordenada de excitação relés ou volts/Hertz relés. Em um sistema
sobrecarregado, baixa tensão pode causar operação indesejável da
impedância relés. Uso licenciado autorizado limitado a: UNIVERSIDADE
FEDERAL DO RIO DE JANEIRO. Dados de Março 04,2010 at 13:39:06
EST de Xplore IEEE. Restrições se aplicam. KUNDUR et al.: DEFINIÇÃO
E CLASSIFICAÇÃO DA ESTABILIDADE DO SISTEMA DE
POTÊNCIA 1393 B.5 Comentários Sobre Classificação: temos a
estabilidade do sistema de classificados por conveniência em identificar as
causas da instabilidade, aplicando ferramentas de análise adequado, e o
desenvolvimento de medidas correctivas. Em qualquer situação, no entanto,
qualquer forma de instabilidade pode não ocorrer em sua forma pura. Isto é
particularmente verdadeiro em sistemas altamente salientou e para eventos
em cascata; os sistemas falham, como uma forma de instabilidade, em última
análise, podem conduzir a um outro formulário. No entanto, distinguir entre
formas diferentes é importante para a compreensão das causas subjacentes
do problema, a fim de desenvolver uma concepção e procedimentos
operacionais. Embora a classificação de potência a estabilidade do sistema é
um meio conveniente e eficaz para lidar com a complexidade do problema,
a estabilidade global do sistema deve ser sempre mantido em mente.
Soluções para problemas de estabilidade de uma categoria não deve ser à
custa de outro. É imperativo olhar
allaspectsofthestabilityphenomenon,andateachaspectfrom de mais de um
ponto de vista. IV. Relação entre a confiabilidade, a segurança e a
estabilidade nesta seção, vamos discutir a relação entre o
conceptsofpowersystemreliability,segurança,andstability.Wewill também
brevemente descrever como estes termos foram definidos e utilizados na
prática. A. Relações Conceituais [34], [35] a confiabilidade de um sistema
de energia elétrica refere-se à probabilidade de sua operação satisfatória a
longo prazo. Denota a capacidade de fornecer serviços elétricos adequados
em um quase contínuo, com poucas interrupções durante um longo período
de tempo. A segurança de um sistema de energia refere-se ao grau de risco
em sua capacidade de sobreviver a distúrbios iminentes
(contingências).withoutinterruptionofcustomerservice Itrelatestorobustness
do sistema para distúrbios iminente e, portanto, depende do estado de
funcionamento do sistema, bem como o contingente probabilidade de
distúrbios. A estabilidade de um sistema de energia, como discutido na Seção
II, refere-se
tothecontinuanceofintactoperationfollowingadisturbance.depende do estado
de funcionamento, e a natureza da perturbação física. A seguir estão as
diferenças essenciais entre os três aspectos do desempenho do sistema de
alimentação: 1) A confiabilidade é o objectivo global no projeto e operação
do sistema de energia. Para ser confiável, o sistema de alimentação
securemostofthe tem deser o tempo. Ser segura, o sistema deve ser estável,
mas também deve ser protegido contra outras contingências que não seriam
classificados como problemse de estabilidade.g., equipmentsuchasan
damageto falha explosiva de um cabo, queda de torres de transmissão devido
ao carregamento de gelo ou sabotagem. Assim, um sistema pode ser estável
após uma contingência, mas inseguro devido a avaria no sistema pós-
condições que resultam em equipamentos sobrecargas ou violações de
tensão. 2) a segurança do sistema pode ainda ser distinguida da estabilidade
em termos das consequências resultantes. Por exemplo, dois sistemas podem
tanto ser estável com igualdade de margens de estabilidade, mas pode ser
relativamente mais seguro porque as consequências da instabilidade são
menos graves. 3) a segurança e a estabilidade são atributos com variação de
tempo, que pode ser julgado por estudar o desempenho do poder
systemunderaparticularsetofconditions.confiabilidade,por outro lado, é uma
função do tempo médio de performanceofthepowersystem
itcanonlybejudgedbyconsideration;do comportamento do sistema ao longo
de um período de tempo considerável. B. NERC Definição de confiabilidade
[36] NERC(NorthAmericanElectricReliabilityCouncil)define da seguinte
forma a confiabilidade do sistema de energia. • Confiabilidade, em um
sistema elétrico de energia em massa, é o grau em que o desempenho dos
elementos do sistema que resulta em energia entregue aos consumidores
dentro de normas aceites e na quantidade desejada. O grau de confiabilidade
pode ser medida pela frequência, duração e magnitude dos efeitos adversos
sobre o serviço ao consumidor. Confiabilidade pode ser abordado
considerando dois aspectos funcionais dos sistemas de poder: a capacidade
de adequação do sistema de potência para alimentar o
aggregateelectricpowerandenergy ofthecustomer
atalltimes,takingintoaccountscheduledandunscheduledoutages requisitos
dos componentes do sistema. Segurança-
theabilityofthepowersystemtowithstandsudden
disturbancessuchaselectricshortcircuitsornonanticipatedloss de
componentes do sistema. O Grupo de Trabalho
TheabovedefinitionsalsoappearinseveralIEEEandCIGRE/documentos Task
Force [37], [38]. Otheralternativeformsofdefinitionofpowersystemsecurity
têm sido propostos na literatura. Por exemplo, na referência
[39],securityisdefinedintermsofsatisfyingasetofinequality sobre as
limitações de um subconjunto de eventuais perturbações chamado "próximo
conjunto de contingência." C. Análise da Segurança do Sistema de
Alimentação
Theanalysisofsecuritirelatestothedeterminationoftherobustnessofthepowers
ystemrelativetoimminentdisturbances. Há dois componentes importantes da
análise de segurança. Para um sistema de energia sujeita a alterações
(pequeno ou grande), é importante que, quando as alterações forem
concluídas, o sistema cai para novas condições de funcionamento tais que
não restrições físicas são
violados.Thisimpliesthat,inadditiontothenextoperatingconditions seja
aceitável, o sistema deve sobreviver a transição para estas condições. A
caracterização acima da segurança do sistema põe claramente em evidência
dois aspectos de sua análise: · análise de segurança estática-Este estado
estacionário envolve análise de perturbação pós-condições de sistema para
certificar-se de que nenhum equipamento avaliações e restrições de tensão
são violados. • Análise Dinâmica de Segurança-Este envolve o exame das
diferentes categorias de estabilidade do sistema descrito no capítulo III.
Analysisis de estabilidade, assim, parte integrante da avaliação da segurança
e confiabilidade do sistema. Uso licenciado autorizado limitado a:
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO. Dados de Março
04,2010 at 13:39:06 EST de Xplore IEEE. Restrições se aplicam. 1394 IEEE
Transactions on POWER SYSTEMS, VOL. 19, N° 2, Maio de 2004 a prática
da indústria geral para a avaliação de segurança tem sido a de utilizar uma
abordagem determinística. O sistema é projetado e operado para suportar um
conjunto de contingências referidas como "normal" de contingências
seleccionados com base no pressuposto de que eles têm uma probabilidade
significativa de ocorrência. Na prática, eles são geralmente definido como a
perda de um único elemento de um sistema de energia espontaneamente ou
precedido por um single, duplos ou três-fase falha. Isto é normalmente
referido como o critério porque analisa o comportamento de um componente
-grid após a perda de um dos seus principais componentes. Além disso, perda
de carga ou falhas em cascata pode não ser permitido para várias interrupções
relacionadas, tais como a perda de uma linha de circuito duplo. Atenção pode
ser dada para a extrema gravidade contingências que exceder no design
normal de contingências. Controles de emergência, tais como geração de
disparar, carga, e controlado islanding, pode ser usada para lidar com tais
acontecimentos e evitar apagões generalizados. A abordagem determinista
tem servido a indústria razoavelmente bem no passado, resultou em altos
níveis de segurança e o esforço de estudo seja minimizado. A sua principal
limitação, contudo, é que ele trata todos os cenários de limitação de
segurança como tendo o mesmo
risco.Italsodoesnotgiveadequateconsiderationastohowlikely ou improvável
várias contingências. Intoday utilityenvironment
withadiversityofparticipants
withdifferentbusinessinterests's,thedeterministicapproachmay, não será
aceitável. Há uma necessidade para levar em conta a natureza probabilística
das condições do sistema e dos acontecimentos, e de quantificar e gerir o
risco. A tendência será a de expandir o uso de risco-
basedsecurityassessment.Inthisapproach, a probabilidade de o sistema se
tornar instável e as suas consequências são examinados, e o grau de
exposição a falha do sistema é estimado. Esta abordagem é
computacionalmente intensivo mas hoje é possível com ferramentas de
análise e de computação. V. FUNDAMENTOS TEÓRICOS DO SISTEMA
DE ESTABILIDADE DE SISTEMAS DE ENERGIA Inthissection A.
Preliminares,weaddressfundamentalissuesrelatedtodefinitions de potência
estabilidade do sistema a partir de um ponto de vista teórico do sistema.
Partimos do princípio de que o modelo de um sistema é dada sob a forma de
explícita de equações diferenciais de primeira ordem (ou seja, uma descrição
do espaço). Enquanto isto é bastante comum na teoria de sistemas dinâmicos,
pode nem sempre ser completamente
naturalforphysicalsystemssuchaspowersystems.Primeiro Princípio de
modelos que são normalmente utilizadas para descrever sistemas de potência
são seldominthisform,andtransformationsrequiredtobringthem de primeira
ordem explícita formulário pode, em geral, apresente soluções espúrias [40].
Mais importante é que, muitas vezes existalgebraic (implícita) equações que
restringir várias quantidades, e um conjunto de equações algébrico-
diferenciais (DAE) é frequentemente utilizado em simulações de transitórios
do sistema de energia. A parte algébrica muitas vezes surge a partir de um
raciocínio do tipo de perturbação singular que usa a separação temporal entre
os subconjuntos de variáveis a postular que as variáveis rápido já atingiram
seu estado estável sobre o horizonte de tempo de interesse [41], [42]. Provar
a existência de soluções de DAE é um problema desafiador em geral.
Enquanto os resultados podem ser derivados para o
fromtheimplicitfunctiontheoremthatspecifiesrankconditions Jacobian da
parte algébricas não-local, os resultados são
muchhardertoobtain.Onegeneralapproachtonon-localstudy da estabilidade
dos sistemas DAE que é baseada no diferencial presentedin
geometryis[43](para ver o sufficientconditions[44]).As superfícies em que
as condições para a classificação da Jacobian parte algébrica não são
comumente denominadas impasse superfícies, e na análise de modelos de
sistemas de energia, é normalmente assumido que define o equilíbrio de
interesse na análise de estabilidade são disjuntas entre essas superfícies [41],
[45]. Muitas vezes útil uma aproximação da dinâmica rápida é baseada no
conceito de variável no tempo (dinâmica) phasors [46] e dinâmica de
componentes simétricas [47]. Também é geralmente assumido que a
natureza distribuída de alguns elementos de um sistema de energia (por
exemplo, linhas de transmissão) pode ser aproximada com parâmetro
englobados modelos sem uma grande perda de fidelidade do modelo. Este é,
na maioria das vezes, ditada pelo INTRACTABILITY fundamentais de
modelos que incluem as equações diferenciais parciais, e por bom
comportamento do parâmetro englobados modelos (quando avaliados no
nível de elemento único - por exemplo, a utilização de vários " " modelos
para uma linha de transmissão longa). Alguns aspectos qualitativos da
propagação de falha em sistemas de potência estendida espacialmente
podem, contudo, ser estudado de forma eficaz com os modelos distribuídos
[48]. Sistemas Powersystemsarealsoanexampleofconstraineddynamical,
como seu estado de trajetórias são restritos a um subconjunto particular no
espaço de estado (na linguagem do espaço de fase de sistemas dinâmicos)
denotado como viável (ou tecnicamente viáveis, ou permitido) Região de
operação [45]. As trajetórias que sair desta região desejada pode levar a
alterações estruturais (por exemplo,
breakertrippinginapowersystem),orleadtounsafeoperation. Este tipo de
consideração irá introduzir estabilidade restrito regiões em análise de
estabilidade do sistema de energia. Várias outras questões são levantadas
pelo fato de que o sistema interage com o seu ambiente (tipicamente)
unmodeled, tornando o modelo de sistema de alimentação nonautonomous
(ou variante no tempo). Os exemplos incluem variações de carga e mudanças
de topologia de rede devido à comutação em subestações. Interacções com o
ambiente adicionais incluem distúrbios cuja descrição física podem incluir
paradas de elementos do sistema, enquanto uma descrição matemática pode
envolver variações na ordem do sistema, ou o número de variáveis de
interesse. Finalmente, um sistema de controlada (ou forçado) sistema
withnumerousfeedbackloops,anditisnecessarytoincludethe efeitos das
entradas de controlo (incluindo a sua saturação), sobretudo em horizontes de
tempo mais longo. A modelagem de problemas descritos são geralmente
abordados em um quadro de análise do sistema de energia da seguinte
maneira: 1) O problema da definição de estabilidade para sistemas
nonautonomous geral é muito difícil, mesmo na esfera teórica [40], uma
abordagem possível é dizer que um sistema para que o meio ambiente
fornece sinais de quadrado integrável como entradas ao longo de um
intervalo de tempo é estável se as variáveis de interesse (por exemplo, saídas)
também são integráveis quadrado. Em uma configuração mais geral,
podemos considerar os sinais truncados no tempo, e denotam o sistema
autorizado limitado uso licenciado para: UNIVERSIDADE FEDERAL DO
RIO DE JANEIRO. Dados de Março 04,2010 at 13:39:06 EST de Xplore
IEEE. Restrições se aplicam. KUNDUR et al.: DEFINIÇÃO E
CLASSIFICAÇÃO DA ESTABILIDADE DO SISTEMA DE POTÊNCIA
1395 bem-colocados se praça mapas truncado integráveis sinais em sinais
com a mesma propriedade. Em uma configuração de sistema de energia,
normalmente pressupõe que as variáveis na interface com o meio ambiente
são conhecidos (ou previsível), por exemplo, mecânica que entradas para
todos os geradores são constantes, ou que eles variam de acordo com a
conhecida resposta dos reguladores da turbina. 2) Os distúrbios de interesse
irá cair em duas categorias-tipo de evento(typicallydescribedasoutagesof
equipamentos específicos) e norma (do tipo descrito por seu tamanho, por
exemplo, em termos de diferentes normas de sinalização); voltaremos a este
assunto em breve. Podemos observar também que, nos casos em que tipo de
evento (por exemplo, a comutação) perturbações ocorrem repetidamente, um
bom quadro de análise é a de sistemas híbridos (para uma revisão recente,
ver [49]); perturbações do tipo de evento também pode ser iniciado por
operadores humanos. Nosso foco está em horizontes de tempo da ordem de
segundos a minutos, em uma escala de tempo mais longo, os efeitos das
estruturas de mercado podem tornar-se proeminente. Nesse caso, a noção de
estabilidade pertinentes necessidades re-exame; alguns leva sobre sistemas
distribuídos com a tomada de decisão pode ser encontrada em [50]. 3) Dada
a nossa ênfase na análise de estabilidade, vamos supor que as ações de todos
os controladores são totalmente previsíveis, termsofknownsystemquantities
(estados),orasfunctions de tempo
thedualproblemofdesigningstabilizingcontrols
fornonlinearsystemsisverychallenging,seeforexample;[8], [51]. Um estudo
de estabilidade do sistema de energia típico consiste nos seguintes passos: 1)
modelagem de fazer suposições e formular um
mathematicalmodelappropriateforthetime-scalesandphenomena em estudo;
2) Selecione uma adequada definição de estabilidade; 3) Analisar e/ou
simular para determinar a estabilidade, geralmente usando um cenário de
eventos; 4) Analisar os resultados à luz das hipóteses, comparar com a
experiência de engenharia ("realidade") e repita se necessário.
Beforeconsideringspecificsaboutpowersystemstability, precisamos avaliar o
esforço computacional necessário. No caso de modelos de sistemas lineares,
a questão da estabilidade é decidível, e pode tempo
beansweredefficientlyinpolynomial[52].No caso,ofnonlinearsystems
theavailablealgorithmsareinherentlyinefficient. Por exemplo, um problema
de saber se todas as trajetórias de um sistema com um único não-linearidade
escalares convergem para a origem gira para fora para ser muito
computacionalmente intensivos (ou seja, NP-
difícil),anditisunclearifitisdecidableatall[52].Giventhe tamanho grande de
sistemas de energia e a necessidade de considerar a perturbações do tipo de
evento que conduzirá inevitavelmente a modelos não lineares, é
clearthatthetaskofdeterminingstabilityofapowersystemwill
beachallengingone.Itturnsout,no entanto,thatourmaintoolsin reduzindo a
complexidade computacional será nossa capacidade (e vontade) toutilize
aproximações,e a natureza particular das perturbações do tipo de evento que
estamos analisando.
Wealsowanttopointoutthatapossibleshiftinemphasisregarding vários
fenômenos em sistemas de potência (por exemplo, aspectos
híbridos.Forarecenterviewonnotionsofstabilityinvarioustypes
wouldnecessarilyentailareassessmentofnotionsofstability)de sistemas
(incluindo a dimensão infinita), consulte [53]. B. Um cenário para análise de
estabilidade W
5.6 regulação de gerador sincrono

A regulação do gerador é definida pela relação

Reg=(Ef-V)/V

Onde

V= tensão nominal da maquina

Ef=tensão em vazio, produzida pela excitação Fj, requerida para manter a


tensão nominal V nos terminais da máquina em plena carga, sob fator de
potência especificado, em geral unitário ou 0,8 indutivo.

Salvo o caso de máquinas de pequena potência, em geral a queda ômica r*I


pouco influi sobre a diferença (Ef-V) e, portanto, pouco influi sobre a
regulação, podemos afirmar que a regulação dependerá, principalmente:

a) Do valor da reatância síncrona da maquina e,


b) Do fator de potência da carga.

5.8 MÁQUINA SINCRONA EM BARRAMENTE INFINITO

Uma das condições mais frequentes de funcionamento de máquina síncrona


é a de operação em paralelo com os demais geradores que alimentam um
grande sistema de potência. Neste caso, é razoável admitir-se a constância
de tensão V e da frequência f em seus terminais, independentemente de
variações impostas à sua excitação e ao conjugado aplicado ao seu eixo. Essa
constância de V e de f é garantida pelos reguladores automáticos dos demais
geradores e respectivas turbinas ou motores. Ainda uma vez, vamos
considerar um sistema trifásico equilibrado, de modo que a tensão no
barramento onde o alternador se encontra ligado, ou vai ser ligado, possam
ser representadas pelos três fasores da fig 5.2: Va, Vb e Vc.
5.8.1 LIGAÇÃO DE MAQUINA SINCRONA A BARRAMENTO
INFINITO

Consideremos a máquina síncrona MS da figura 5.13 a ser ligada ao sistema


S que matém V e f constantes em seus terminais A, B e C. Obviamente, para
ligarmos a máquina síncrona ao sistema, primeiro devemos acioná-la sob
rotação n=flp, onde p é o numero de seus pares de pólos e f é a frequência
do sistema. Depois, devemos excita-la até obter tensões Efa Efb e Efc entre
terminais, com o mesmo valor eficaz das tensões Va Vb e Vc do sistema. Em
seguida, devemos sincronizar a máquina com o sistema.

Pag 101 e 102


O ângulo eléctrico que traduz o esfasamento entre a tensão nos
terminais da máquina e a força electromotriz interna designa-se por
ângulo de carga da máquina (δ)

SE A – PRIMEIRO -> A=1

SE B – PRIMEIRO -> B=1

SE C – PRIMEIRO -> C=1


PASSO 1: situe o seu assunto na realidade.

Alguns professores e orientadores chama isso de contextualizar. Eu chamo de: mostra


de onde você tirou isso. Ou seja, contextualizar é mostrar com o seu tema aparece na
realidade social e de onde você tirou esse assunto.

PASSO 2: pense em consequências.

Pense nos impactos diretos, as consequências que podem ser produzidas a partir da
análise e discussão do seu tema. Mostre como o seu trabalho pode contribuir para os
debates acerca do seu conceito central. Mostre como trabalhar o seu tema pode
transformar realidades específicas (empresas, indivíduos, grupos, toda a sociedade). E
mostre também que a ausência de uma discussão sobre o seu tema pode ser muito
negativa.

Lembre-se: consequências positivas e negativas.

PASSO 3: em termos práticos e acadêmicos.

É muito importante (fundamental mesmo) dizer os impactos e enfatizar a importância


do seu tema em termos práticos, na realidade em que ele se manifesta. Mas também é
muito interessante (não obrigatório, mas faz bem à saúde do seu TCC), principalmente
para que o seu orientador leia, ressaltar os impactos do assunto do seu trabalho no meio
acadêmico. Como a discussão acerca do seu tema pode produzir reflexos no meio
acadêmico, incitar outras pesquisas e por aí vai.