Você está na página 1de 4

DIMENSIONAMENTO DE PAVIMENTO ASFÁLTICO (MÉTODO EMPÍRICO – CBR)

Critério de resistência/ ruptura por cisalhamento

Trafego eixo simples e eixe tandem (duplo ou triplo)

N = 365.Vm.P.FC.FE.FR

Vt (Taxa de crescimento) -> 365.Vm.P

FV (Fator veículo) -> FC.FE

Vm (volume diário médio de tráfego no sentido mais solicitado, no ano médio de período de
projeto)

P (Período de projeto ou vida útil)

Fc (Fator de carga)

FE (Fator de eixo)

FR (Fator climático)

O pavimento é dimensionado em função do N (número equivalente de operação do eixo


padrão, durante o período de projeto escolhido)

TAXA DE CRESCIMENTO DO TRÁFEGO (LINEAR OU GEOMÉTRICO)

Linear -> Vm=(V1+Vp)/2

V1 (trafego no sentido mais solicitado, no primeiro ano de período do projeto – 1º ano de


operação)

Vp (trafego no mesmo sentido, no último ano do período de projeto)

V1 = V0 . [ 1+(p . t/100)]

Vp = V1 [1+(t.P/100)]

V0 = TDM0(VDM). D/100

V0 = TDM0/2 (quando o tráfego é uniforme)

Vt = 360. Vm. P

TDM0 (Tráfego diário médio de trafego atual)

D (% do tráfego no sentido dominante)

p (tempo de execução)

t (taxa de crescimento linear do tráfego)

P (período do projeto ou vida útil)


EXERCÍCIOS

1) Seja um TDM0= 800 veíc/dia, com 60% dos veículos no sentido mais solicitado, numa
via de dupla faixa e duas mãos (2fsm), com taxa de crescimento linear do tráfego de
5% ao ano (t), para um período de projeto de 10 anos (P) e um tempo de execução de
um ano, determine o volume total (vt) do tráfego.

FATOR DE CARGA (FC)

Se baseia no conceito de equivalência de operações (fator de equivalência de operações)

Esse fator compara a passagem de qualquer veículo que trafega sobre o pavimento com um
veículo considerado padrão (8,2 tf (18000 libras) por eixo simples)

Quando houver deficiência ou falta de dados, é proposto adotar o valor de Fc = 1,70

Fc = ∑ das equivalências de operações / 100

FATOR DE EIXO (FE)

Transforma o tráfego em um número de veículos padrão no sentido dominante em um


número de passagens de eixo equivalente

Fe = (P2/100). 2 + (P3/100).3 + ... + (Pn/100).n

Um projeto prevê 60% dos veículos com 2 eixos e 40% com três eixos. Qual o fator de eixo
para essa condição?

Quando houver deficiência de dados adotar Fe=2,07.

DADOS DO TRÁFEGO

Eixo simples Fator de Equivalência


Nº de eixos %
(ton) equivalência (f) de Operações
<5 2 72 - -
5 2 7 0,1 0,7
7 2 3 0,5 1,5
9 2 7 2 14
11 3 5 6 30
13 3 4 15 60
15 3 1 40 40
Eixos tandem
- - - -
(ton)
19 2 1 15 15

Fator Eixo (FE) = (90/100).2 + (10/100).3 = 2,1

Fator de Carga (Fc) = 161,2/100 = 1,61

Fator Veículo (Fv) = Fc. Fe = 1,61 . 2,1 = 3,38

Fator Veículo transforma o tráfego real, no sentido dominante no período do projeto; em um


tráfego equivalente de eixo padrão.
Fator Climático Regional (FR)

Um fator que leva em conta as variações de umidade dos materiais do pavimento durante as
diversas estações do ano.

Duração Coeficiente Climático


3 meses (seca) 2
2 meses (chuva) 1,5
7 meses (clima temp) 0,7

FR = 3/12.2+ 2/12.1,5 + 7/12.0,7 = 1,16

COEFICIENTE DE EQUIVALÊNCIA ESTRUTURAL

Varia com relação ao componente

Revestimento (Kr)

Base (Kb)

Sub-base (Ks)

Reforço do (Kref)

A espessura mínima do revestimento é em função do N para as demais se avalia N e CBR.

Subleito – CBRm

Sub-base – CBR20

Reforço – CBRn

DIMENSIONAMENTO

Deve haver a suposição da existência de uma drenagem superficial adequada e que o lençol
freático foi rebaixado pelo menos 1,5m;

Para CBR < 2% é sempre preferível fazer a substituição na espessura de pelo menos material
de 1 m com CBR > 2%;

Espessura de compactação de 10 a 15 cm;

R R Revestimento
H20 B Base (BR >= 60%(trafego leve) ou >= 80% (trafego pesado) )
Hn h20 Sub-base (CBR = 20%)
Hm hn Reforço (CBR = n%)
Subleito (CBR=m%)

Mesmo que o CBR da sub-base seja maior que 20% a espessura será determinada para um
CBR=20%
Hn altura do reforço

Hm espessura total

H20espessura acima de sub-base

INEQUAÇÕES

R.Kr + B.Kb >=H20 (1) (H20 sub-base- abaco)

R.Kr + B.Kb + h20.Ks >=Hn (2) (Hn reforço- abaco) espessura acima do reforço (sub-base + base+ revestimento

R.Kr + B.Kb + h20.Ks + hn.Kref>=Hm (3) (Hm subleito- abaco) espessura total do pavimento necessária para proteger
o material com CBR = m%

Espessura mínima de camada granular entre 10 ou 15 cm.

Diferença do H20 (soma das altura superiores) para h20 (espessuras da estrutura)