Você está na página 1de 1

Área geral: Natureza e meio ambiente

Crise e mobilidade do trabalho e as áreas de proteção do Estado brasileiro: um estudo comparado.

INTRODUÇÃO

- contexto mundial que discursa sobre a preservação da natureza


- intervenção estatal
- acesso ao crédito pelo estado nacional só vem em concordância com as normas do mercado
internacional, por exemplo a rio 92 e kyoto.
3 revolução industrial e a necessidade de um novo paradigma de produção, o ambientalismo como
(des)valorização do capital.perda da substancia real de valor

OBJETIVOS

- Entender a forma de reprodução social e a mobilidade do trabalho em áreas de proteção do Estado


brasileiro através da comparação entre as particularidade dessas duas áreas. Atentando para a
suposta autonomizaçao da tríade Terra Trabalho Capital enquanto fenômeno imanente a reprpdução
capitalista
-Perceber as particularidades reveladas nos trabalhos de campo entre o PARNA Serra da Canastra e
a terra indíena enquanto duas expressões do processso de modernização periférica/ reprodução de
capital / duas formas de se operar a tautologia do trabalho

METODOLOGIA

- diferenciação/comparação de áreas de hartshorne


- trabalhos de campo do kayser

RESULTADO
- preliminares, ainda em andamento
- há diferenças no acesso a terra enquanto meio de produção que remetem à constituição histórica
da formação da propriedade privada fundiária, assim como revelam uma reorganizaçaõ da forma de
produção.
-

Na criação e expansão do PARNA a expropriação se fez prática tanto pela legalidade desta
especifica Unidade de Conservação quanto para ratificar o imaginario coletivo acerca do que seria
uma paisagem natural

EXOTICO E O ESPETACULO NO INDIO E NA PAISAGEM NATURAL