Você está na página 1de 2

Teorias Sociológicas

Teoria do Conflito (Marx)

Busca evidenciar as desigualdades sociais por meio de ideologias mais igualitárias,


através de estudos sobre os movimentos sociais, ou de ideias de libertação do indivíduo da
prisão do Estado totalitário e punidor. A Teoria do Conflito entende que a civilização é
constituída por dois grupos principais que lutam pelo uso dos recursos terrestres limitados.
Karl Marx foi criador desta teoria, e ele cria que existiam duas classes de pessoas: os burgueses
e a classe operária. Marx tem como base da contradição nas sociedades humanas as relações
entre aqueles que controlam os meios de produção e aqueles que não. Desse ponto de vista,
todas as estruturas da organização social revelam desigualdades que levam ao conflito, em
que aqueles que detêm ou controlam os meios de produção podem consolidar o poder e
desenvolver ideologias para manter seus privilégios, enquanto aqueles sem os meios de
produção eventualmente entram em conflito com os mais privilegiados (Marx e Engels, 1848).

Teoria Funcionalista (Durkheim)

Tem como objetivo explicar a sociedade e as ações coletivas e individuais a partir e


causalidades, ou seja, de funções. A teoria é vista como um organismo composto por órgãos
relacionados e com funções específicas. O funcionamento de cada elemento tem
consequências sobre o funcionamento do todo.

Teoria Utilitarista

Vê a sociedade como um todo integrado, e acredita que toas as relações representam


trocas (uma relação custo-benefício). Baseia-se na ética e na busca a felicidade, e na igualdade
entre sexos.

Teoria Interacionista

Concentra-se, justamente, nos processos de interação social – que ocorrem entre


indivíduos ou grupos – mediados por relações simbólicas. A via social é baseada em símbolo,
imagens, expressões e gestos eu possuem significados para cada um, partes importantes na
formação da imagem e autoimagem do indivíduo.
A Importância da Sociologia para as Ciências Jurídicas

Sem a disciplina de Sociologia na formação dos futuros profissionais das ciências


jurídicas, estes ficariam com um espaço vago academicamente, pois os profissionais dessas
áreas são encarregados de analisar práticas e alternativas que possam ajudar na solução dos
problemas e de formular normas para o pleno funcionamento da vida social. Neste momento,
entra a Sociologia, que pode contribuir para o entendimento do comportamento humano e
tem a responsabilidade de analisar a natureza das ações.
A Sociologia visa contribuir ainda para que possamos entender a humanidade que há
no outro, e para que possamos tratar o outro com respeito mútuo e não de maneira
opressora.