Você está na página 1de 11

0

SENAI
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL

INTERNET OF THINGS APLICADO NA AUTOMAÇÃO COMERCIAL

BELO HORIZONTE
2018
1

IGOR FELIPE SILVA MOURA

INTERNET OF THINGS APLICADO NA AUTOMAÇÃO COMERCIAL

Pré-projeto de Trabalho para a disciplina


FUNDAMENTOS DA COMUNICAÇÃO
apresentado no SENAI como um dos
requisitos básico para a conclusão do Curso
de Automação Industrial.

Orientador: Adriano Melo

BELO HORIZONTE
2018
2

SUMÁRIO

1.INTRODUÇÃO...................................................................................................................3
2. OBJETIVOS ......................................................................................................................4
2.1 GERAL ........................................................................................................................... 4
2.2 ESPECÍFICOS................................................................................................................. 4
3. REVISÃO BIBLIOGRÁFICA...........................................................................................5
4.METODOLOGIA................................................................................................................7
5. CONCLUSÃO....................................................................................................................8
6.CRONOGRAMA ................................................................................................................9
7. LEVANTAMENTO BIBLIOGRÁFICO INICIAL ....................................................... .10
3

1. INTRODUÇÃO

Mesmo com toda evolução tecnológica, torna-se necessário a adoção de


novas tecnologias na área comercial. A aplicação da automação no âmbito
comercial vem gradativamente ganhando espaço nas pequenas, médias e
grandes empresas do setor varejista.
A principal justificativa para a realização deste trabalho é o emprego da
tecnologia em ambientes comumente frequentados pelas pessoas no dia a dia,
com o intuito de enxugar processos e fornecer o melhor serviço aos
consumidores.
Com o surgimento da Internet of Things (IOT) aplicado na automação
comercial, tem-se o intuito de apresentar novas tecnologias na comodidade dos
consumidores.
A possibilidade de descoberta de novos mercados proveniente desta
tecnologia pode contribuir ainda mais para o desenvolvimento comercial,
aprimorando e desenvolvendo as técnicas utilizadas atualmente.
4

2. OBJETO E OBJETIVOS

2.1 OBJETIVO GERAL

O objetivo principal foi analisar a utilização da Internet of Things (IOT)


aplicado na automação comercial.

2.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS

 Analisar a aplicação da internet da Internet of Things (IOT) em


âmbito comercial.
 Analisar a tecnologia aplicada no comércio.
5

3. REVISÃO BIBLIOGRÁFICA

A Internet of Things (IOT) está surgindo para revolucionar o nosso dia a dia.
Tem como objetivo conectar todos, pessoas e dispositivos através da rede mundial
de computadores. A ideia vai além de simplesmente conectar todos os dispositivos
a internet, mas sim, torná-los mais eficientes e fazer com que comuniquem entre si
[1].
A tecnologia irá revolucionar o varejo nos próximos anos, pois é o que
temos visto nesta última década, sendo o segmento que mais emprega no Brasil
vem se transformando em um dos que mais investem em ferramentas,
equipamentos e serviços tecnológicos para se manter competitivo e relevante [2].
Ao utilizar soluções e equipamentos que proporcionam automação
comercial, os empreendimentos varejistas deverão obter ainda mais velocidade na
entrega de seus produtos aos clientes, o que faz toda a diferença na concorrência
acirrada que já temos hoje e que deverá se intensificar ainda mais nos próximos
anos [3].
Com clientes mais satisfeitos por receberem mais rapidamente o que
adquiriram, bem como com a reposição de estoques mais inteligente e ágil, será
possível se distanciar da concorrência e se firmar em um mercado cada vez mais
movediço [4].
Uma das maneiras que a tecnologia irá revolucionar o varejo nos próximos
anos já vem sendo aplicada em larga escala por grandes empresas do setor, trata-
se do Big Data. Este é “um conceito que compreende alto volume, alta velocidade
e/ou ativos de informação de alta variedade que exigem formas rentáveis e
inovadoras de processamento de informações permitindo uma visão aumentada,
tomada de decisão e automação de processos” [5].
Dizendo de uma forma ainda mais simples, trata-se da utilização de
tecnologias, equipamentos e metodologias que proporcionem a estruturação e a
análise de volumes exponenciais de dados para transformá-los em informações
úteis e tomar decisões mais certeiras e rápidas [6].
6

Com Big Data, os varejistas ampliam seu poder analítico e conseguem,


entre outras coisas, tornar seus processos de vendas e marketing mais
inteligentes e ágeis. Nos próximos anos, este conceito será usado para conduzir
clientes a compras de produtos e serviços complementares ao que já adquirem
normalmente, por exemplo, tudo sem a necessidade de intervenção humana [7].
7

4. METODOLOGIA

 Apresentação de proposta de um estabelecimento sem caixas de


pagamento;
 Aplicação de sensores em produtos;
 Método de realização de pagamento dos produtos;

A metodologia apresentada tem como função apresentar o funcionamento


através de sensores, aplicando as tags rfid em produtos, onde após o cadastro
dos clientes, eles podem pegar os seus produtos e sair.
O sistema de leitura identificará os produtos e automaticamente identificará
o cliente, onde após o cadastro prévio do cartão será debitado o valor.
8

5. CONCLUSÃO

Apesar de todas essas maneiras que a tecnologia irá revolucionar o


varejo parecerem distantes para o empreendedor comum, algumas tecnologias já
podem ser usadas para aumentar a produtividade, reduzir os custos e melhorar os
serviços em varejos de todos os portes. É o caso do uso de leitor de código de
barras para redução de filas em supermercados e lojas.
9

6. CRONOGRAMA

MES/ETAPAS Mês/ano Mês Mês Mês Mês Mês Mês Mês Mês Mês Mês
Escolha do X
tema
Levantamento X X X
bibliográfico
Elaboração do X
anteprojeto
Apresentação X
do projeto
Coleta de X X X X
dados
Análise dos X X X
dados
Organização do X
roteiro/partes
Redação do X X
trabalho
Revisão e X
redação final
Entrega da X
monografia
Defesa da X
monografia

7. LEVANTAMENTO BIBLIOGRÁFICO INICIAL


10

[1] D. Viana, “Android Things e a Internet das Coisas,” Treinaweb, 2018.


[Online]. Available: https://www.treinaweb.com.br/blog/android-things-e-a-
internet-das-coisas/.
[2] K. Chen, J. J. Jiao, J. Huang, and R. Huang, “Multivariate statistical
evaluation of trace elements in groundwater in a coastal area in Shenzhen,
China,” Environ. Pollut., vol. 147, pp. 771–780, 2007.
[3] J. L. Brasil, J. C. P. Vaghetti, B. Royer, A. A. dos S. Jr., N. M. Simon, F. A.
Pavan, S. L. P. Dias, and E. C. Lima, “Planejamento estatístico de
experimentos como uma ferramenta para otimização das condições de
biossorção de Cu(II)em batelada utilizando-se casca de nozes peçã como
biossorvente,” Quim. Nova, vol. 30, pp. 548–553, 2007.
[4] P. J. Adissi, F. A. Pinheiro, and R. S. Cardoso, Gestão Ambiental de
Unidades Produtivas. Rio de Janeiro, 2013.
[5] ENERGÉTICA, “Manual de operação amostrador de grande volume (AGV)
MP10,” 2012.
[6] A. I. Pantelica, M. N. Salagean, I. I. Georgescu, and E. T. Pincovschi, “INAA
of some phosphates used in fertilizer industries,” J. Radioanal. Nucl. Chem.,
vol. 216, pp. 261–264, 1997.
[7] G. M. de ARAÚJO, Segurança na Armazenagem, Manuseio e Transporte de
Produtos Periogosos, Second. Rio de Janeiro, 2005.