Você está na página 1de 5

ESCOLA DOMINICAL BETEL - Conteúdo da Lição 3

- Revista da Betel

A postura profética de Jeremias


16 de abril de 2017

Texto Áureo

“E disse-me o Senhor: Viste bem; porque eu velo sobre a minha palavra


para a cumprir”. Jr 1.12

Verdade Aplicada

As palavras que Jeremias proferia não eram palavras mal faladas, lançadas ao sabor
do sentimento, mas, sim, frutos da revelação direta ao Senhor.

Textos de Referência.

Jeremias 1.11-14
11 Ainda veio a mim a palavra do Senhor, dizendo: Que é que vês, Jeremias? E eu
disse: Vejo uma vara de amendoeira.
12 E disse-me o Senhor: Viste bem; porque eu velo sobre a minha palavra para a
cumprir.
13 E veio a mim a palavra do Senhor, segunda vez, dizendo: Que é que, vês? E eu
disse: Vejo uma panela a ferver, cuja face está para a banda do Norte.
14 E disse-me o Senhor: Do Norte se descobrirá o mal sobre todos os habitantes da
terra.
Introdução

O verdadeiro profeta vive para Deus e procura fazer a Sua vontade, ainda que para
isso tenha que sofrer dores e perseguições. Jeremias lutou pelas causas do Senhor
sem receio do que os homens pudessem lhe fazer.

1. A postura profética de Jeremias.

A postura profética de Jeremias nos chama atenção por sua disposição em ouvir a
voz do Mestre. Quando Deus chama e separa para Sua obra, Ele capacita aquele a
quem chamou. Embora Jeremias não se achasse preparado para tal missão (Jr 1.6),
aprendemos que, quando somos separados por Deus, nossa postura tem que ser
outra perante o mundo. Deus não nos chama para um trabalho sem que nos
capacite e nos ajude na execução dele (Rm 12.2).

1.1. Próximo passo: amar o próximo.

O profeta Jeremias sabia muito bem o que significava amar o próximo. Ele doou a
sua vida ao seu povo. Toda essa dedicação e entrega fez dele um profeta
inesquecível para a nação de Israel. Para Jeremias, Deus é o Senhor. Jeremias
atribuía a Deus, a quem servia, as mais altas características (Jr 32.17), 25), e o
considerava Senhor não somente de Judá, mas também de todas as nações (Jr 5.15;
18.7, 10).

1.2. É Deus quem capacita o homem.

O Senhor chama homens e mulheres para transmitir Sua mensagem. Ele optou por
atuar desta forma devido às nossas limitações. Ele sabia que não estaríamos
preparados para ouvir diretamente Sua voz. Todavia pensamos que Deus só utiliza
pessoas importantes em Sua Obra, ledo engano, pois Ele usa pessoas comuns,
inclusive infiéis (Jr 27.6). Jeremias não era conhecido por ninguém a não ser pelo
Rei dos reis, que o convocou para Sua missão. O Eterno Deus quer que realizemos a
Sua obra. O apóstolo Paulo nos diz; “Mas Deus escolheu as coisas loucas deste
mundo para confundir as sábias; e Deus escolheu as coisas fracas deste mundo para
confundir as fortes. E Deus escolheu as coisas vis deste mundo, e as desprezíveis, e
as que não são para aniquilar as que são”. (1Co 1.27-28).

1.3. O próximo escolhido pode ser você.

Temos dezenas de exemplos de homens e mulheres que foram escolhidos sem que
ninguém acreditasse neles. Cito o exemplo de Davi. Ele jamais esperava ser
escolhido como rei de Israel. Na sua casa, ele, aparentemente, era o candidato
menos indicado. Quando o profeta Samuel foi a Belém, a mando de Deus, para
ungir o novo rei, Davi não estava presente entre seus irmãos, pois se achava no
campo, com o rebanho do seu pai, pois era o mais jovem da família, o menos
experiente. No entanto, foi precisamente ele o escolhido (1Sm 16.12).
2. A visão da amendoeira.

“Ainda veio a mim a palavra do Senhor, dizendo: Que é que vez, Jeremias? E eu
disse: Vejo uma vara de amendoeira. E disse-me o Senhor: Viste bem; porque eu
velo sobre a minha palavra para a cumprir”. (Jr 1.11-12). A amendoeira é a árvore
que mais cedo floresce. Deus está revelando que a mensagem profética anunciada
por Jeremias frutificará (se cumprirá), pois Ele mesmo cuida e vigia para que assim
seja.

2.1. A sentinela do povo de Deus.

A amendoeira é vista como a “despertadora” no ditado hebraico, visto que entre


todas as árvores ela é a que floresce primeiro, estando sempre alerta à oportunidade
de florir. As amendoeiras também possuem uma grande capacidade de
regeneração, não necessitando de podas. Elas transmitem uma importante lição de
restauração e superação. Assim como a amendoeira, que está vigilante a cada
oportunidade para florir, o Senhor está em sentinela para, no momento certo,
cumprir a Sua Palavra.

2.2. A necessidade de estar vigilante.

Na linguagem Bíblica, a palavra “vara” simboliza “pessoa”, Jesus disse: “Eu sou a
videira; vós, as varas” (Jo 15.5). Portanto vara de amendoeira simboliza “pessoas
vigilantes”. Graças a Deus temos um Deus que nunca dorme. Quando a sentinela
está dormindo em seu posto, o povo passa graves ameaças, o inimigo entra
desapercebido e faz uma grande arruaça no lugar onde adentrou (Sl 121.4).

2.3. A necessidade de o povo acordar.

O profeta Jeremias, como uma grande sentinela, proclamava ao povo que era
preciso acordar! Ele dizia que era preciso abrir os olhos e abandonar o pecado. Ele
denunciava o que estava errado e apontava os responsáveis: o rei Joaquim (Jr
22.13, 19), a casa real de Judá (Jr 22.11, 14), os escribas (Jr 8.8-9), os pastores (Jr
10.21), os sacerdotes (Jr 8.10; 23.11) e os profetas (Jr 14.13, 16; 23.9, 40). Ele
também indicava todos os crimes (Jr 7.9): idolatria (Jr 7.18; 9.13), exploração (Jr
9.2, 4), não pagar salário (Jr 22.13), desprezo pelos órfãos e viúvas (Jr 7.6; 22.3)
mentira (Jr 8.10), assassinato de gente inocente (Jr 22.17), sacrifícios de crianças a
falsos deuses (Jr 19.4; 7.31; 22.3), etc.

3. A visão da panela a ferver.

O profeta Jeremias tem uma visão apavorante de uma panela (Jr 1.13). Na visão, a
panela estava no fogo e isso significa que o que há no seu interior está quente. A
boca virada para o Norte significa o amplo domínio que decorrerá sobre aquela
cidade, pois o povo estava entregue à perversão, queimando incenso a deuses
estranhos (Jr 7.18).
3.1. O perigo vem do Norte.

A panela a ferver, inclinada para o norte, simbolizava que todas as invasões que
Israel sofreria viriam do lado norte. Como já vimos, a nação de Judá estava
submergida em muitos pecados comportamentais de mentira (Jr 8.10),
assassinatos (2.34) e exploração (Jr 9.2, 4). O profeta Jeremias avistava a panela,
mas observava a Babilônia dominando a cidade de Judá e despejando sua fúria
sobre Jerusalém (Jr 1.13-14).

3.2. O inimigo se aproxima.

Jeremias tinha duas paixões: Deus e o povo. Mais uma vez, o profeta estava
alertando que Israel teria problemas com os seus vizinhos. Estes inimigos ao norte
eram os babilônios. A Bíblia narra que nos dias de Jeremias, os caldeus, ou
babilônios, estavam expandindo seus territórios, conquistando tudo ao redor. A
história nos diz que os caldeus tinham invadido a capital dos assírios no ano 612
a.C. Nínive havia sido conquistada e estava sob o governo de outro monarca. Sete
anos mais tarde, na famosa batalha de Carquemis, os Egípcios e os remanescentes
assírios foram destruídos pelos babilônios.

3.3. O Senhor é Soberano entre as nações.

O Senhor é Soberano nos céus e na terra. Foi Ele que criou o mundo com o Seu
poder. O Senhor é aquele que sustenta o mundo e tudo o que nele há. O Senhor
Deus não é apenas o Deus de Israel, mas de todas as nações. Ele é aquele que
soberanamente governa todas as nações. O rei Nabucodonosor foi um instrumento
que Deus usou para reprimir e reeducar o Seu povo (Jr 32.28). Todos os reis,
pagãos ou não, estão sujeitos à Sua vontade. Deus merece adoração de todos os
povos da terra porque Ele é o Senhor do mundo inteiro. Ele governa sobre todos e
julga o mundo de acordo com a Sua justiça.

Conclusão.

A Palavra de Deus nos mostra que era preciso haver um arrependimento por parte
do povo de Judá. O profeta Jeremias alertava que o perigo de suas ações estava
vindo do Norte. Todavia, seus corações estavam endurecidos, pois deixaram de
ouvir a Palavra de Deus há muito tempo.

Questionário.

1. Cite um exemplo de pessoa que foi escolhida sem que ninguém


acreditasse nela.

2. Na simbologia bíblica, o que significa a palavra “vara”?

3. O que acontece quando a sentinela dorme em seu posto?


4. O que simbolizava a panela a ferver, inclinada para o norte?

5. Qual foi o rei que Deus usou para reprimir e reeducar o Seu povo?