Você está na página 1de 3

Plano

de Aula: Organização Administrativa I


DIREITO ADMINISTRATIVO I - CCJ0010

Título

Organização Administrativa I

Número de Aulas por Semana

Número de Semana de Aula

Tema

Descentralização e Desconcentração; Órgãos Públicos; Administração Direta:


entes federados, princípios da Administração Direta, Políticas Públicas e
repartição constitucional de competências.

Objetivos

O aluno deverá ser capaz de:

Entender, de uma maneira geral, a estrutura da Administração Pública


Brasileira, a partir da CRFB/88.

Saber diferenciar um ente federado, uma entidade administrativa e um órgão


público.

Compreender os fenômenos de distribuição de competências para o


atendimento das finalidades precípuas do Estado.

Examinar os mecanismos de atuação do Estado em relação às políticas


públicas, as competências de cada ente federado e seus princípios
estabelecidos no DL 200/67.


Compreender as principais características dos órgãos públicos.

Estrutura do Conteúdo

1. Administração Pública Direta e Indireta

1.1. Noções Introdutórias.

1.2. Federação e Autonomia.

1.3. Políticas Públicas e Repartição Constitucional de Competências.

1.4. Descentralização e Desconcentração

1.5. Princípios Regedores da Administração Pública.

2. Administração Direta

2.1. Conceito.

2.2. Natureza da Função.

2.3. Composição

3. Órgãos Públicos

3.1. Conceito

3.2. Criação e extinção

3.2. Teorias de caracterização do órgão

3.3. Classificação

3.4. Capacidade Processual

Aplicação Prática Teórica

Caso Concreto:

O Prefeito de uma Cidade do interior do Estado do Rio de Janeiro editou


decreto promovendo uma ampla reformulação administrativa, na qual foram
previstas a criação, a extinção e a fusão de órgãos da administração direta e
de autarquias municipais. Alegou o governo municipal que, além de atender ao
interesse público, a reformulação administrativa inseria-se na competência do
Poder Executivo para, no exercício do poder regulamentar, dispor sobre a
estruturação, as atribuições e o funcionamento da administração local. Em
face dessa situação, responda, de forma fundamentada, se é considerada
legítima a iniciativa do chefe do Poder Executivo municipal de, mediante
decreto, promover as mudanças pretendidas.