Você está na página 1de 11

Trabalho Interdisciplinar

Compressão de dados: estudo teórico e


implementação da codificação run length

Daniel Max Costa


José Ricardo Jamal Júnior
Leonardo Lacerda dos Santos
Luis Henrique Diniz Sousa
Mauriston Santos
Compressão de dados

• Aspectos gerais
• Fundamentos
• Classificações
• Terminologia
Aspectos gerais
• Idéia da compressão de dados surge
espontaneamente ao falarmos em comunicação
• Sistema Braille e Código Morse: Economia e
uso inteligente dos símbolos
• Uso otimizado dos discos rígidos
• Diminuição do tempo de transferência de
dados
Fundamentos
• Há diferentes métodos para compressão de
dados. Contudo, todos se baseiam no mesmo
princípio, o de comprimir os dados eliminando
a redundância do dado original. Assim, pode
ser identificada uma lei geral da compressão
de dados: atribuir códigos curtos para eventos
comuns (símbolos ou frases) e códigos longos
para eventos raros. (SALOMON, 2000, p.2).
Classificações
• Run legth encoding (RLE)
• Métodos estatísticos
• Métodos baseados em dicionários
• Transformacionais

• Adaptativos ou não-adaptativos
• Compressão com perda ou sem perda
• Simétricos ou assimétricos
Terminologia

• Compressor ou encoder
• Descompressor ou decoder
• Codec
Programa: codificação run length
• Objetivo do programa: comprimir, através da
codificação run length, uma massa de dados
numérica, gerada aleatoriamente por ele
mesmo
• Funcionamento: Gera massa de dados, ordena
a massa de dados gerada e efetua a
compressão.
Considerações Finais
• Compressão de dados na computação: uso
otimizado dos discos rígidos e transferências
de dados mais ágeis.

• Projeto de Algoritmo: reflexão sobre a


estrutura de arquivo, a compressão de dados
e os métodos de ordenação externa.
• Arquitetura e Organização de Computadores:
aproveitamento inteligente dos recursos de
hardware constitui peça fundamental para a
aplicação da computação em diversas áreas.

• Introdução à Pesquisa em Sistemas de


Informação: melhor delimitação do escopo do
trabalho, fontes seguras de pesquisa e
entendimento da necessidade de estruturar
adequadamente os trabalhos acadêmicos.
Referências
BOTELHO, Fabiano C.; ZIVIANI, Nívio. Ordenação. [online].
Disponível em:
<http://www.dcc.ufmg.br/algoritmos/cap4/transp/completo4/ca
p4.pdf>. Acessado em 28 de maio de 2010.

CÓDIGO MORSE. In: WIKIPÉDIA, a enciclopédia livre. Flórida:


Wikimedia Foundation, 2010. Disponível em:
<http://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=C%C3%B3digo_mors
e&oldid=20222618>. Acessado em 28 maio 2010.

FOLK, Michael J.; ZOELLICK, Bill; RICCARDI, Greg. File structures:


an object-oriented approach with C++. Reading: Addison Wesley,
1998. 724p.
GARCIA, Nely. Sobre o Sistema Braille. [online]. Disponível em:
<http://www.braillevirtual.fe.usp.br/pt/index.html>. Acessado
em 28 de maio de 2010.

SALOMON, D. Data compression: the complete reference. 2nd


ed. New York: Springer-Verlag, c2000. 821p.

SOUZA, Cid C. de. Ordenação externa. [online]. Disponível em:


<http://www.ic.unicamp.br/~mc202abcd/4pp-external-
sort.pdf>. Acessado em 28 de maio de 2010.