Você está na página 1de 26

Direito Previdenciário

Distrito Federal e dos Municípios, e das contribuições


DI REI
EITTO
O PR
PREV
EVID
IDENCIÁ
ÁRI
RI O sociais do empregador e da empresa, do trabalhador
e dos demais segurados da previdência social, além
de outras fontes de receita.
1. SEGURIDADE SOCIAL
A seguridade social pode ser conceituada
como a rede protetiva formada pelo Estado e por
particulares, com contribuições de todos, incluindo
4.1. DENOMINAÇÃO parte dos beneficiários dos direitos, no sentido de
Não resta dúvida que a Constituição Federal estabelecer ações positivas no sustento de pessoas
vigente separou o Direito da Seguridade Social do carentes, trabalhadores em geral e seus
Direito do Trabalho, visto que cuidou de tratar as dependentes, providenciando a manutenção de um
matérias em capítulos distintos e específicos. padrão mínimo de vida.

A seguridade social foi constitucionalmente Em suma, a seguridade social visa, portanto,


subdividida em normas sobre a previdência social, amparar os segurados nas hipóteses em que não
saúde e assistência social, regendo-se pelos princí- possam prover suas necessidades e as de seus
pios da universalidade da cobertura e do atendimen- familiares, por seus próprios meios.
to, da igualdade ou equivalência dos benefícios, da A intervenção estatal, na composição da
unidade de organização pelo Poder Público e pela seguridade social, é obrigatória, por meio de ação
solidariedade financeira, uma vez que é financiada direta ou controle, a qual deve atender a toda e
por toda a sociedade. qualquer demanda referente ao bem-estar da pessoa
Há doutrinadores que preferem utilizar a humana.
expressão “segurança social” ao invés de “seguri-
dade social”, contudo, na atual Constituição “segu- 4.3. ORGANIZAÇÃO
rança” está empregada no sentido de “segurança
pública”, isto é, preservação da ordem pública A Seguridade Social é gênero do qual são
mediante o uso da polícia. espécies a Previdência Social, a Assistência Social e
a Saúde.
Por outro lado, não se deve esquecer que a
idéia fundamental da seguridade social é proporcio- A previdência social, a saúde e a assistência
nar ao indivíduo e sua família tranqüilidade para que social estão elencados entre os direitos sociais,
a qualidade de vida não seja significativamente dimi- conforme dispõe o art. 6º da Constituição Federal
nuída, decorrente de uma contingência (invalidez, vigente:
morte, por exemplo), de modo que sejam proporcio-
“Art. 6º. São direitos sociais a educação, a
nados meios para a manutenção das suas neces-
saúde, o trabalho, a moradia, o lazer, a segurança,
sidades básicas. previdência social, a proteção à maternidade e à
infância, a assistência aos desamparados, na
4.2. CONCEITO forma desta Constituição”.
“A seguridade social compreende um conjunto
Conforme disciplina o texto constitucional, a
integrado de ações de iniciativa dos poderes públicos
seguridade social é o conjunto de iniciativas da
e da sociedade, destinadas a assegurar os direitos
sociedade e do Poder Público visando assegurar os
relativos à saúde, à previdência e à assistência
direitos relativos à saúde, à previdência social e à
social”. (Morais, Alexandre de, Direito Constitucional,
assistência social. Significa dizer que a seguridade
11ª edição, ed. Atlas, pg. 663).
social tem por finalidade e objeto maior garantir
“O Direito da Seguridade Social é um conjunto tranquilidade aos indivíduos para que, em caso de
de princípios, de regras e de instituições destinado a acometimento por alguma contingência, a qualidade
estabelecer um sistema de proteção social aos de vida desses indivíduos e da família deles não seja
indivíduos contra contingências que os impeçam de diminuída.
prover as suas necessidades pessoais básicas e de
Ainda de acordo com a vigente Constituição, é
suas famílias, integrado por ações de iniciativa dos
competência privativa da União legislar sobre
Poderes Públicos e da sociedade, visando assegurar
seguridade social. Todavia, a lei complementar pode
os direitos relativos à saúde, à previdência e à
autorizar os Estados a legislar sobre questões
assistência social”. (Martins, Sérgio Pinto, Direito da
específicas, nos exatos termos do art. 22, inciso XXIII
Seguridade Social, 21ª edição, ed. Atlas, pg. 44).
e parágrafo único da CF/1988. Isto significa que a
No Direito da Seguridade Social não existe competência legislativa privativa da União pode ser
apenas um conjunto de princípios e normas, pois delegada aos Estados, não se tratando, portanto, de
também compreende instituições e entidades que competência exclusiva. Por outro lado, a
criam e aplicam o referido ramo do Direito. competência legislativa em relação à previdência
social é concorrente entre a União, os Estados e o
A própria Constituição determinou que a segu-
Distrito Federal, consoante previsão constante no art.
ridade social será financiada por toda sociedade, de
24, inciso XII da Constituição.
forma direta e indireta, mediante recursos provenien-
tes dos orçamentos da União, dos Estados, do

NUCE | Concursos Públicos 1 www.nuceconcursos.com.br | Informações: (81) 3198.1414


Parte integrante da apostila do NUCE . Todos os direitos reservados ao professor Robson Carvalho © Copyright. Proibida a reprodução total ou parcial desta obra.
Direito Previdenciário

1.3.1. Previdência Social INSS, seja somente um dos componentes do seguro


social brasileiro, é freqüentemente utilizado como
A previdência social é seguro original, pois é
sinônimo da previdência social brasileira, devido à
de filiação obrigatória para os regimes básicos
sua importância, atendendo à grande maioria da
(RGPS e RPPS), além de coletivo, contributivo e de
população.
organização estatal. Já o regime complementar tem
como características a autonomia frente aos regimes 1.3.1.1. O Regime Geral de Previdência
básicos e a facultatividade de ingresso, sendo Social – RGPS
igualmente contributivo, mas coletivo ou individual. O
O Regime Geral de Previdência Social –
ingresso também poderá ser voluntário no RGPS
RGPS é o mais amplo, responsável pela proteção da
para aqueles que não exercem atividade remunerada
grande massa de trabalhadores brasileiros, sendo
(é o caso dos denominados segurados facultativos).
organizado pelo Instituto Nacional do Seguro Social –
A previdência brasileira comporta dois regimes INSS, autarquia federa vinculada ao Ministério da
básicos, que são o Regime Geral de Previdência Previdência Social.
Social – RGPS e os Regimes Próprios de
Previdência de Servidores Públicos – RPPS, este O RGPS possui caráter contributivo, sendo de
filiação obrigatória. Entretanto, a Constituição Federal
último para servidores ocupantes de cargos efetivos
faz previsão da opção de filiação (segurado
e militares. Em paralelo aos regimes básicos, há o
facultativo), proibindo a filiação ao RGPS na
complementar.
qualidade de facultativo do participante de regime
O regime complementar ao RGPS é privado, próprio de previdência, nos termos do § 5º. do art.
enquanto o complementar ao RPPS é público, sendo 201:
em ambas as hipóteses o ingresso voluntário, tendo
como objetivo ampliar rendimento quando da “Art.201. ..................................................................
aposentadoria. §5º. É vedada a filiação ao regime geral de
A natureza desses dois regimes previdência- previdência social, na qualidade de segurado
rios básicos (RGPS e RPPS) é institucional ou facultativo, de pessoa participante de regime
estatutária, já que o Estado, por meio de lei, utiliza-se próprio de previdência.”
de seu Poder de Império e cria a figura da vinculação
Estão vinculados ao RGPS os denominados
automática ao sistema previdenciário, independente segurados obrigatórios (empregado; empregado
da vontade do beneficiário. Assim sendo, o seguro doméstico; trabalhador avulso; contribuinte individual
social é vinculado ao ramo público ou social do e segurado especial). O RGPS também admite os
Direito (Direito Previdenciário). denominados segurados facultativos (é o caso do
O seguro social atua por meio de prestações estudante, da dona-de-casa, do desempregado etc).
previdenciárias, as quais podem ser benefícios, tais Para a previdência social, segurados são as pessoas
como aposentadorias e pensões por morte, físicas que exercem, exerceram ou não atividade,
possuindo natureza pecuniária, ou serviços, como é remunerada ou não, efetiva ou eventual, com ou sem
o caso da reabilitação profissional e do serviço social. vínculo empregatício.

O sistema previdenciário deve ser auto- Não importa se a pessoa exerce ou não
sustentável, isto é, deve financiar-se a partir das atividade remunerada, pois o estudante, o desem-
contribuições de seus participantes (segurados), pregado, a dona-de-casa não exercem atividade
evitando-se uma dependência indevida de recursos remunerada, mas podem ser considerados
estatais, o que naturalmente poderia comprometer o segurados.
sistema protetivo securitário. Para ser segurado é preciso ter a idade de 16
Outra característica marcante nos regimes anos, que é a idade mínima permitida para trabalhar
RGPS e RPPS é a compulsoriedade, a qual inexiste (art. 7º, XXXIII, da CF/88). Todavia, a exceção diz
no segmento da previdência complementar. Assim, respeito ao menor aprendiz, que pode trabalhar aos
no Brasil, qualquer pessoal, brasileira ou estrangeira, 14 anos de idade.
que venha a exercer atividade remunerada em Em regra, todos os trabalhadores são segura-
território nacional filia-se, automaticamente, ao dos do RGPS. Não serão segurados do RGPS os
Regime Geral de Previdência Social – RGPS, sendo vinculados a regimes próprios e os que prestam
obrigado a efetuar o recolhimento da contribuição serviços a entidades estrangeiras, quando amparados
previdenciária. Tal obrigatoriedade de filiação aos por regimes de previdência desses países.
sistema previdenciário é norma de ordem pública,
sendo proibido ao segurado alegar que não deseja Estão ainda vinculados ao RGPS os servidores
ingressar na previdência social. ocupantes exclusivamente de cargo em comissão e
os empregados públicos.
A Previdência Social abrange a cobertura de
contingências decorrentes de doença, invalidez, No tocante às aposentadorias previstas na
velhice, desemprego, morte e proteção à materni- Constituição, o RGPS garante:
dade, mediante contribuição, concedendo aposenta-
1) Aposentadoria por tempo de contribuição:
dorias, pensões, auxílios etc.
sendo os homens aos 35 (trinta e cinco)
Embora o RGPS, administrado e gerido pelo anos e, as mulheres, aos 30 (trinta) anos de

NUCE | Concursos Públicos 2 www.nuceconcursos.com.br | Informações: (81) 3198.1414


Parte integrante da apostila do NUCE . Todos os direitos reservados ao professor Robson Carvalho © Copyright. Proibida a reprodução total ou parcial desta obra.
Direito Previdenciário

contribuição. Esses tempos são reduzidos com contagem recíproca do tempo de contribuição, o
em 05 (cinco) anos para os professores que qual será averbado no RGPS, inclusive para efeito de
comprovarem efetivo exercício no magistério carência.
em educação infantil, ensino fundamental e
1.3.2 – Assistência Social
médio. Nota-se que essa prerrogativa não
se estende aos professores universitários ; A assistência social será prestada a quem
necessitar, independentemente de contribuição, ou
2) Aposentadoria por idade: sendo os homens
seja, àquelas pessoas que não possuem condições
aos 65 (sessenta e cinco) anos e, as mulhe-
de manutenção própria.
res, aos 60 (sessenta) anos de idade. Tal
requisito (idade) é reduzido em 05 (cinco) Não apresenta natureza de seguro social,
anos para os trabalhadores rurais que sendo realizada com recursos do orçamento da
exercem suas atividades em regime de seguridade social. O requisito para o auxílio
economia familiar. Entre esses trabalhadores assistencial é a necessidade do assistido. Assim,
incluem o empregado rural, permanente e as pessoas dotadas de recursos para a sua
eventual, o trabalhador avulso rural e o manutenção não serão destinatárias das ações
segurado especial. estatais na área assistencial, não sendo possível o
fornecimento de benefício assistencial pecuniário.
A contagem recíproca entre o RGPS e o RPPS
é assegurada, havendo a compensação financeira A assistência social é regida por lei própria –
entre os regimes. Não há necessidade de Lei nº 8.742/93 – a qual traz definição legal deste
complementação por parte do segurado. Por segmento da seguridade social:
exemplo, se José foi servidor público federal por 15
anos (vinculado ao RPPS) e, após sua exoneração, “A assistência social, direito do cidadão e
passou a trabalhar em empresa privada (vinculado dever do Estado, é Política de Seguridade Social
ao RGPS) por mais 20 anos; aqueles 15 anos não não-contributiva, que prevê os mínimos sociais,
serão desperdiçados, pois a Constituição assegura realizada através de um conjunto integrado de ações
essa contagem; o mesmo valendo para quem passa de iniciativa pública e da sociedade, para garantir o
da iniciativa privada (RGPS) para o serviço público atendimento às necessidades básicas”.
vinculado ao RPPS. A assistência social tem como principais
1.3.1.2. Os Regimes Próprios de Previdência objetivos: proteção e amparo à família, à
Social – RGPS maternidade, à infância e à adolescência em situação
de risco pessoal e social, às pessoas que vivem em
Os Regimes Próprios de Previdência são os situação de rua, a promoção da integração das
mantidos pela União, pelos Estados e por alguns pessoas ao mercado de trabalho, a habilitação e a
Municípios, em favor de seus servidores públicos e reabilitação das pessoas portadoras de deficiência e
militares. Nesses entes federativos, os servidores a promoção de sua integração à vida comunitária e a
ocupantes de cargos públicos efetivos não são garantia de 01 (um) salário mínimo de benefício
vinculados ao RGPS, mas sim a regime próprio de mensal à pessoa portadora de deficiência e ao idoso
previdência, desde que existente. Apenas em relação que comprovem não possuir meios de prover a
a esses regimes próprios de previdência é que própria manutenção ou de tê-la provida por sua
Estados e Municípios poderão legislar. família.
A organização dos Regimes Próprios de Importante registrar que muitas pessoas não
Previdência é regulada pela Lei nº 9.717/98 e pela exercem atividades remuneradas, daí serem
Lei nº 10.887/04. O fundamento constitucional dos desprovidas de qualquer condição de custear a
regimes próprios de servidores civis está no art. 40 proteção previdenciária. Não compete à previdência
da Constituição, ao passo que o dos militares está social a manutenção de pessoas carentes; por isso a
previsto no art. 142, inciso X, da CF/88. assistência social é definida como atividade
complementar ao seguro social.
O RPPS é instituído por lei do respectivo ente
da federação (Estados e Municípios, por exemplo), A Constituição Federal determina que a ação
desde que garantidas, pelo menos, os benefícios estatal na assistência social será realizada preferen-
previdenciários de aposentadoria e a pensão por cialmente com recursos do orçamento da seguridade
morte. Caso a União, Estados, Distrito Federal ou social, e organizada com base na descentralização
Municípios assegurem apenas um desses benefícios político-administrativa, cabendo a coordenação e as
básicos, os servidores serão filiados obrigatórios do normas gerais à esfera federal e a coordenação e a
RGPS. execução dos respectivos programas às esferas
No caso de extinção do RPPS, os entes estadual e municipal, bem como a entidades
beneficentes e de assistência social. Também a
federativos assumirão integralmente a
participação da população é prevista em texto
responsabilidade pelo pagamento dos benefícios
constitucional, por meio de organizações represen-
concedidos durante a sua vigência, bem como
tativas, na formulação das políticas e no controle das
daqueles benefícios cujos requisitos necessários à
ações em todos os níveis.
sua concessão foram implementados anteriormente à
extinção do regime próprio de previdência social. Nos A Constituição Federal vigente, com o advento
demais casos, há vinculação automática ao RGPS, da Emenda Constitucional nº 42/2003 trouxe a

NUCE | Concursos Públicos 3 www.nuceconcursos.com.br | Informações: (81) 3198.1414


Parte integrante da apostila do NUCE . Todos os direitos reservados ao professor Robson Carvalho © Copyright. Proibida a reprodução total ou parcial desta obra.
Direito Previdenciário

faculdade aos Estados e ao Distrito Federal de das vítimas da hemodiálise de Caruaru – PE, prevista
vincular a programa de apoio à inclusão e promoção na Lei nº 9.422/1996.
social até cinco décimos por cento (0,5%) de sua
O benefício de prestação continuada deve ser
receita tributária líquida.
revisto a cada dois anos para avaliação da
O benefício mensal de um salário mínimo continuidade das condições que lhe deram origem.
(benefício assistencial) somente será pago ao Caso o beneficiário não mais se enquadre na
necessitado, que, para efeitos legais, é o idoso condição de necessitado, o auxílio deixa de ser pago.
(maior de 65 anos) ou o deficiente, incapazes de
Apesar de o benefício de prestação continuada
prover a sua manutenção, e cuja renda mensal
ser o benefício assistencial por excelência, outros
familiar per capita seja inferior a 1/4 (um quarto) do
existem na lei. São os benefícios eventuais, isto é, os
salário mínimo.
auxílios funeral e natalidade, que eram benefícios
A prestação pecuniária assistencial tradicional previdenciários, mas agora se encontram vinculados
é conhecida como Benefício de Prestação à assistência social. Também são limitados às
Continuada, instituído pela Lei nº 8.742, de 07 de famílias, cujas rendas per capita sejam inferiores a ¼
dezembro de 1993, esta conhecida como Lei do salário mínimo.
Orgânica da Assistência Social – LOAS.
Além do benefício de prestação continuada, o
O benefício de prestação continuada não se governo federal tem mantido diversas ações neste
trata de um benefício previdenciário devido à sua segmento da assistência social, tais como, o Bolsa
lógica de funcionamento: não carece de contribuição Família – que agregou outros programas sociais: o
do beneficiário, bastando a comprovação da Bolsa Escola, o Bolsa Alimentação, o Programa
condição de necessitado. Auxílio-Gás etc.
A concessão do benefício somente será feita 1.3.3. Saúde
ao brasileiro, inclusive ao indígena, não amparado
Pretende oferecer uma política social e
por nenhum sistema de previdência social ou ao
econômica destinada a reduzir riscos de doenças e
estrangeiro naturalizado e domiciliado no Brasil, não
outros agravos, proporcionando ações e serviços
coberto por sistema de previdência do país de
origem. para a proteção e recuperação do indivíduo.
Compete ao Poder Público dispor, nos termos
O benefício poderá ser pago a mais de um
da lei, sobre a regulamentação, fiscalização e
membro da família, desde que comprovadas todas as
controle, devendo sua execução ser feita diretamente
condições exigidas. Contudo, para o inválido, o valor
ou por meios de terceiros e, também, por pessoa
concedido a outros membros do mesmo grupo
física ou jurídica de direito privado.
familiar passa a integrar a renda, para efeito de
cálculo per capita do novo benefício requerido. Já A saúde é direito de todos e dever do Estado,
para o idoso, o benefício concedido a qualquer ou seja, independente de contribuição, qualquer
membro da família não será computado para os fins pessoa tem o direito de obter atendimento na rede
do cálculo da renda familiar, em decorrência previsão pública de saúde.
constante no Estatuto do Idoso – Lei nº 10.741/03.
Atualmente, a saúde tem organização
A cessação do pagamento do benefício ocorre nas totalmente distinta da previdência social. Após a
seguintes situações: extinção do INAMPS, as ações nesta área são agora
a) superação das condições que lhe deram origem; de responsabilidade direta do Ministério da Saúde,
b) morte do beneficiário; por meio do Sistema Único de Saúde – SUS.
c) morte presumida do beneficiário, declarada em
juízo; O Instituto Nacional do Seguro Social – INSS,
d) ausência declarada do beneficiário, na forma da lei responsável pela previdência social brasileira, não
civil; tem qualquer responsabilidade com hospitais, casas
e) falta de comparecimento do beneficiário portador de saúde e atendimentos na área de saúde em geral.
de deficiência ao exame médico pericial, por ocasião A saúde é segmento autônomo da seguridade
de revisão de benefício; social, com organização distinta. Assim, a saúde é
g) falta de apresentação pelo idoso ou pela pessoa garantida mediante políticas sociais e econômicas,
portadora de deficiência da declaração de composi- visando à redução do risco de doença e de outros
ção do grupo familiar por ocasião de revisão de agravos, com o acesso universal e igualitário às
benefício. ações e aos serviços necessários para sua
O benefício assistência é intransferível, não promoção, proteção e recuperação. As condições
gerando direito à pensão por morte a herdeiros ou para implantação de tais ações da saúde, além de
suces-sores, extinguindo-se com a morte do sua organização e seu funcionamento, são objeto de
beneficiário. Todavia, o valor não recebido em vida regulamentação pela Lei nº 8.080/90.
pelo beneficiário será pago aos herdeiros. As ações e os serviços de saúde são de
O benefício assistencial não poderá ser extrema relevância, cabendo ao Poder Público sua
acumulado com qualquer auxílio da previdência execução diretamente ou através de terceiros,
social ou de qualquer outro regime previdenciário, incluindo pessoas físicas ou jurídicas de direito
exceto a pensão especial devida aos dependentes privado. O emprego de particulares na proteção à

NUCE | Concursos Públicos 4 www.nuceconcursos.com.br | Informações: (81) 3198.1414


Parte integrante da apostila do NUCE . Todos os direitos reservados ao professor Robson Carvalho © Copyright. Proibida a reprodução total ou parcial desta obra.
Direito Previdenciário

saúde é freqüente, com o governo reembolsando 2. PRINCIPIOS DA SEGURIDADE SOCIAL


atendimento destas entidades ao SUS.
O Sistema Único de Saúde é financiado com
recursos do orçamento da seguridade social, da Princípios são as proposições básicas que
União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municí- fundamentam as ciências. Para o Direito, o princípio
pios, além de outras fontes. Tal orçamento destina ao é o fundamento, a base que irá informar e inspirar as
Sistema Único de Saúde (SUS), de acordo com a normas jurídicas.
receita estimada, os recursos necessários à O Direito Previdenciário, como ramo autônomo
realização de suas finalidades, previstos em proposta do Direito, possui princípios próprios, os quais
elaborada pela sua direção nacional, com a norteiam a aplicação e a interpretação das regras
participação dos órgãos da Previdência Social e da constitucionais e legais relativas ao sistema protetivo.
Assistência Social, tendo em vista as metas e Alguns princípios são exclusivos da seguridade
prioridades estabelecidas na Lei de Diretrizes social, o que revela sua autonomia didática,
Orçamentárias. enquanto outros são genéricos, aplicáveis a todos os
A Constituição determina que a União, os ramos do Direito, inclusive o da Seguridade Social.
Estados, o Distrito Federal e os Municípios deverão Para a Seguridade Social, alguns princípios
aplicar, anualmente, em ações e serviços públicos de têm natureza internacional, estando inseridos em
saúde, recursos mínimos derivados da aplicação de inúmeras legislações, além de serem básicos, tais
percentuais calculados sobre suas arrecadações como o princípio da solidariedade, da universalidade
tributárias, além de parcela dos valores obtidos a e o da suficiência das prestações.
partir de repasses da União e dos Estados e dos
Fundos de Participação de Estados e Municípios. Os princípios podem ser divididos em gerais –
que se aplicam não só à Seguridade Social, mas a
A Constituição Federal vigente também outros ramos do Direito -, e específicos – que se
evidenciou a possibilidade de assistência à saúde aplicam exclusivamente a determinado ramo do
pela iniciativa privada. A saúde não é exclusividade Direito.
do Poder Público, podendo as instituições privadas
participar de forma complementar do Sistema Único 2.1. PRINCÍPIOS GERAIS
de Saúde, segundo diretrizes deste, mediante contra-
to de direito público ou convênio, tendo preferência
a) Princípio da Igualdade
as entidades filantrópicas e as sem fins lucrativos.
Está previsto no caput do art. 5º da
Entretanto, é vedada a destinação de recursos
Constituição, bem como em seu inciso I, que assim
públicos para auxílios ou subvenções às instituições
rezam:
privadas com objetivo de lucro. Ainda que o Estado
venha a efetuar pagamentos pelos serviços presta- “Art.5º - Todos são iguais perante a lei, sem
dos à população, não poderá auxiliar empreendi- distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos
mentos econômicos na área da saúde com recursos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a
públicos. inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à
igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos
Finalmente, convém acrescentar que ao Siste-
seguintes:”
ma Único de Saúde compete, além de outras
atribuições, nos termos da lei: “I – homens e mulheres são iguais em direitos e
a) controlar e fiscalizar procedimentos, produtos e obrigações, nos termos desta Constituição”.
substâncias de interesse para a saúde, além de
A igualdade aqui tratada não é a mera
participar da produção de medicamentos, equipa-
isonomia formal, mas sim a material ou geométrica,
mentos, imunobiológicos, hemoderivados e outros
na qual os iguais são tratados de modo igual e os
insumos;
desiguais de modo desigual, dentro dos limites de
b) executar as ações de vigilância sanitária e epide-
suas desigualdades.
mológica, bem como as de saúde do trabalhador;
c) ordenar a formação de recursos humanos na área É a igualdade material que justifica, por
de saúde; exemplo, alíquotas diferenciadas de contribuição
d) participar da formulação da política e da execução para diferentes espécies de segurados e faixas
das ações de saneamento básico; distintas de remuneração. A igualdade geométrica
e) incrementar em sua área de atuação o desenvol- possibilita a restrição de benefícios de acordo com o
vimento científico e tecnológico; status econômico do beneficiário, como o salário-
f) fiscalizar e inspecionar alimentos, compreendendo família, por exemplo.
o controle e seu teor nutricional, bem como bebidas e
águas para consumo humano; b) Princípio da Legalidade
g) participar do controle e fiscalização da produção, É compreendido no inciso II do art. 5º da
transporte, guarda e utilização de substâncias e Carta Magna, estando assim disposto: “ninguém será
produtos psicoativos, tóxicos e radioativos; obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa
h) colaborar na proteção do meio ambiente, nele senão em virtude de lei”.
compreendendo o do trabalho.
Nesses termos, só haverá a obrigação de
pagar determinada contribuição previdenciária ou a

NUCE | Concursos Públicos 5 www.nuceconcursos.com.br | Informações: (81) 3198.1414


Parte integrante da apostila do NUCE . Todos os direitos reservados ao professor Robson Carvalho © Copyright. Proibida a reprodução total ou parcial desta obra.
Direito Previdenciário

concessão de determinado benefício da Seguridade a) Solidarismo


Social, se houver previsão em lei.
A solidariedade pode ser considerada um
Por ser um ramo do Direito Público, o Direito postulado fundamental do Direito da Seguridade
Previdenciário sofre maior influência do princípio da Social, previsto ainda que implicitamente na
legalidade, já que a autonomia da vontade é muito Constituição. Sua origem é encontrada na
restrita no campo previdenciário. assistência social, em que as pessoas faziam uma
assistência mútua para alguma finalidade e também
Em casos de urgência e relevância, e desde
com base no mutualismo, de se fazer um empréstimo
que não se trate de assunto reservado a lei
ao necessitado.
complementar, a medida provisória também pode ser
utilizada, assim como a lei delegada. Ocorre a solidariedade na Seguridade Social
quando várias pessoas economizam em conjunto
c) Princípio do Direito Adquirido
para assegurar benefícios quando as pessoas do
Encontra-se inserido no contexto do inciso grupo necessitarem.
XXXVI do art. 5º da Constituição, quando prevê que
O inciso I do art. 3º da Constituição Federal
“a lei não prejudicará o direito adquirido, o ato
indica a solidariedade como pressuposto genérico,
jurídico perfeito e a coisa julgada”.
haja vista que “construir uma sociedade livre, justa
O direito adquirido também assume extrema e solidária” é objetivo da República Federativa do
importância no Direito Previdenciário, em especial Brasil.
devido às constantes alterações da legislação e até
É este princípio que permite e justifica uma
da própria Constituição.
pessoa poder ser aposentada por invalidez em seu
Direito adquirido é o que faz parte do primeiro dia de trabalho, sem ter qualquer
patrimônio jurídico da pessoa, que implementou contribuição recolhida para o sistema. Também é a
todas as condições para esse fim, podendo exercê-lo solidariedade que justifica a cobrança de
a qualquer momento, sendo defeso ao Estado sua contribuições pelo aposentado que volta a trabalhar.
exclusão por qualquer meio. Este deverá adimplir seus recolhimentos mensais,
como qualquer trabalhador, mesmo sabendo que não
O direito já é da pessoa, em razão de que poderá obter nova aposentadoria. A razão é a
cumpriu todos os requisitos para adquiri-lo, por isso solidariedade: a contribuição de um não é exclusiva
faz parte do seu patrimônio jurídico, ainda que não deste, mas sim para a manutenção de toda rede
integre o seu patrimônio econômico. Tem-se como protetiva.
exemplo o caso da aposentadoria não ter sido
requerida, apesar da pessoa já ter implementado O art. 40 da Constituição disciplina que o
todos os requisitos para esse fim. regime de previdência do servidor público é
contributivo e solidário. Contudo, verifica-se que em
O direito adquirido tem significativa importân- nenhum outro dispositivo constitucional há previsão
cia para a Previdência Social, principalmente no que expressa ao fato que existe solidariedade no Regime
diz respeito às aposentadorias. Geral de Previdência Social.
De outro modo, falar-se-á em mera b) Princípio da Universalidade de Cobertura e do
expectativa de direito. A legislação previdenciária, Atendimento
como regra geral, respeita, de certa forma, a
expectativa de direito, criando regras transitórias para No nosso sistema, tem a Seguridade Social
pessoas que já se encontravam no sistema antigo, como postulado básico a universalidade, isto é, todos
mas sem o direito plenamente adquirido. os residentes no país farão jus a seus benefícios,
não devendo existir distinções, principalmente no que
A Súmula 359 do Supremo Tribunal Federal diz respeito aos segurados urbanos e rurais.
– STF dispõe que “ressalvada a revisão prevista
em lei, os proventos da inatividade regulam-se Com relação à saúde e assistência social,
pela lei vigente ao tempo em que o militar, ou o vimos que a universalidade de cobertura e de
servidor civil, reuniu os requisitos necessários”. atendimento é a regra. Todavia, quanto à previdência
social, por ser regime contributivo, é, a princípio,
Por outro lado, como nenhum direito é restrita aos que exercem atividade remunerada. Mas,
absoluto, em casos flagrantemente contrários à para atender ao mandamento constitucional, foi
justiça social, como aposentadorias de altos valores criada a figura do segurado facultativo.
econômicos, ainda que concedidas sob a guarida da
lei, não seriam estas sustentáveis perante a A universalidade da cobertura deve ser
Constituição, que, apesar de resguardar o direito entendida como a necessidade daquelas pessoas
adquirido, também determina a criação de uma que forem atingidas por uma contingência humana,
sociedade justa e solidária. como a impossibilidade de retornar ao trabalho, a
idade avançada, a morte etc.
2.2. PRINCÍPIOS ESPECÍFICOS
A universalidade do atendimento refere-se às
Estão previstos no parágrafo único do art. contingências que serão cobertas, não só às pessoas
194 da Constituição e são repetidos no parágrafo envolvidas no sistema, ou seja, às adversidades ou
único do art. 1º da Lei nº 8.212/91. aos acontecimentos em que a pessoa não tenha
condições próprias de renda ou de subsistência.

NUCE | Concursos Públicos 6 www.nuceconcursos.com.br | Informações: (81) 3198.1414


Parte integrante da apostila do NUCE . Todos os direitos reservados ao professor Robson Carvalho © Copyright. Proibida a reprodução total ou parcial desta obra.
Direito Previdenciário

A universalidade de cobertura e atendimento é onerado. A forma de correção dos benefícios


inerente a um sistema de seguridade social, já que previdenciários vai ser feita de acordo com a
visa ao atendimento de todas as demandas sociais preceituada na lei.
na área securitária. Além disso, toda sociedade deve
O §4º do artigo 201 da CF/88 dispõe que “é
ser protegida, sem nenhuma parcela excluída.
assegurado o reajustamento dos benefícios para
Obviamente, este princípio é realizável, na medida
preserva-lhes, em caráter permanente, o valor
em que recursos financeiros suficientes são obtidos.
real, conforme critérios definidos em lei”.
A universalidade será atingida dentro das
possibilidades do sistema. Na verdade, acredita-se que a principal razão
de ser do princípio da irredutibilidade é justamente a
c) Princípio da Uniformidade e Equivalência das
imposição da correção monetária, cuja ausência,
Prestações entre às Populações Urbanas e Rurais
freqüentemente, traduz-se em meio indireto de dimi-
Trata-se de um desdobramento do princípio da nuição de benefícios e redutor de gastos estatais.
igualdade, no sentido da impossibilidade de serem
f) Princípio da Eqüidade na Forma de
estabelecidas distinções.
Participação no Custeio
A uniformidade refere-se aos aspectos
Também é considerado um desdobramento do
objetivos, às contingências ou aos eventos que irão
princípio da igualdade, pois apenas aqueles que
ser cobertos. Já a equivalência vai tomar por base o
estiverem em iguais condições contributivas é que
aspecto pecuniário ou do atendimento dos serviços,
terão de contribuir da mesma forma.
que não serão necessariamente iguais, mas
equivalentes, na medida do possível. Embora a regra seja a contribuição de todos,
até em virtude do princípio da solidariedade, seus
Apesar de a área rural ser extremamente
valores não precisam ser, necessariamente, iguais.
deficitária, a igualdade de tratamento justifica-se, já
Evidentemente algumas pessoas podem contribuir
que todos são trabalhadores. Se as contribuições
mais que outras e, por isso, as regras de custeio
rurais não atingem patamar adequado, isto não é
devem atender para esta capacidade contributiva de
culpa do trabalhador. Ademais, cabe aqui a aplicação
seus segurados.
do princípio da solidariedade – os trabalhadores
urbanos auxiliam no custeio dos benefícios rurais. Exemplo de eqüidade na forma do financia-
mento é a prevista no § 9º do art. 195 da Constitui -
As prestações são divididas em benefícios e
ção, no sentido de que as contribuições do emprega-
serviços. Benefícios são prestações em dinheiro.
dor, da empresa ou entidade a ela equiparada
Serviços são os bens imateriais colocados à
poderão ter alíquotas ou bases de cálculo diferencia-
disposição das pessoas, tais como habilitação e
das, em razão da atividade econômica ou da
reabilitação profissional, serviço social etc.
utilização intensiva de mão-de-obra.
d) Seletividade e Distributividade na Prestação de
A eqüidade na forma de participação no
Benefícios e Serviços
custeio é dirigida ao legislador ordinário, que deverá
A seleção das prestações vai ser feita de observá-la quando tratar do custeio.
acordo com as possibilidades econômico-financeiras
g) Princípio da Diversidade da Base de
do sistema da seguridade social. Nem todos terão
Financiamento
acesso aos benefícios, contudo, a assistência médica
será igual para todos, desde que dela necessitem e A diversidade de base de financiamento quer
haja previsão para tanto. dizer diversidade de fontes de custeio. A base de
financiamento da seguridade social deve ser a mais
A lei é que irá dispor a que pessoas os
variada possível, de modo que oscilações setoriais
benefícios e os serviços serão atendidos. Assim por
não venham a comprometer a arrecadação de
exemplo, a concessão do salário-família e do auxílio-
contribuições.
reclusão para o segurado e dependente de baixa
renda são formas de seletividade, de atender a A Constituição prevê diversas formas de
determinadas pessoas que seriam as necessitadas e financiamento da seguridade social, por meio da
não outras. empresa, dos trabalhadores, dos entes públicos e
dos concursos de prognósticos (art. 195, I a III).
A distributividade implica a necessidade de
solidariedade para poderem ser distribuídos recur- As empresas recolhem a contribuição sobre a
sos. Trata-se de uma forma de distribuição de renda, folha de salários de seus empregados, sobre o
apresentando caráter social. faturamento e sobre o lucro.
e) Princípio da Irredutibilidade do Valor dos Os trabalhadores participam com um
Benefícios percentual calculado sobre seus salários. Há,
Trata-se de uma segurança jurídica contida na também, um valor calculado sobre a receita dos
concursos de prognósticos.
Constituição em benefício do segurado e
dependentes deste diante da inflação. Diz respeito à Do orçamento da União virá grande parte do
correção do benefício, o qual deve ter seu valor financiamento da seguridade social, assim com essa
atualizado, de acordo com a inflação do período. irá cobrir eventuais insuficiências financeiras do
sistema.
O poder aquisitivo dos benefícios não pode ser

NUCE | Concursos Públicos 7 www.nuceconcursos.com.br | Informações: (81) 3198.1414


Parte integrante da apostila do NUCE . Todos os direitos reservados ao professor Robson Carvalho © Copyright. Proibida a reprodução total ou parcial desta obra.
Direito Previdenciário

h) Princípio Democrático e Descentralizado da previdenciários de seus empregados, existe desde a


Administração criação da previdência social.
A Emenda Constitucional nº 20/98 ofertou O Poder Público também deve destinar parcela
nova redação ao inciso VII, do parágrafo único do art. de sua arrecadação tributária, além das contribuições
194 da CF/88: “caráter democrático e sociais, ao custeio previdenciário. Isto deve ocorrer
descentralizado da administração, mediante assim pelo singelo fato de o Estado ser, também,
gestão quadripartite, com participação dos empregador.
trabalhadores, dos empregadores, dos
Nem todos os agentes públicos são dotados
aposentados e do governo nos órgãos
de regime próprio de previdência. Mesmo no âmbito
colegiados”.
federal, há o regime de emprego público que
Este princípio visa à participação da sociedade submete o agente ao regime geral de previdência,
na organização e no gerenciamento da seguridade sendo a União, neste caso, equiparada à empresa
social, mediante gestão quadripartite, com para efeitos previdenciários, cabendo a esta o
participação de trabalhadores, empregadores, recolhimento de contribuições previstas em lei. O
aposentados e governo. mesmo ocorre com Estados e Municípios, em razão
de mão-de-obra remunerada sem regime próprio.
O art. 3º da Lei nº 8.213/91 instituiu o
Conselho Nacional de Previdência Social (CNPS), No caso de eventual falta de recursos para o
que tem representantes do governo federal, dos pagamento de benefícios, cabe à União compor o
aposentados e dos pensionistas, dos trabalhadores saldo necessário, não sendo lícito reduzir ou excluir
em atividade e dos empregadores. Compete a esse pagamentos dos segurados, por ser o benefício
conselho – CNPS, em especial: direito subjetivo deles.
a) estabelecer diretrizes gerais e apreciar as
decisões de políticas aplicáveis à previdência social;
b) participar, acompanhar e avaliar EXERCÍCIOS
sistematicamente a gestão previdenciária;
c) apreciar e aprovar os planos e programas 1. A seguridade social compreende um conjunto
da previdência social; integrado de ações de iniciativa dos poderes
d) acompanhar a aplicação da legislação públicos e da sociedade, destinado a
pertinente à previdência social etc. assegurar os direitos relativos a:
I – saúde IV – assistência social
A gestão participativa também surge em outros II – educação V – previdência social
órgãos colegiados, como o Conselho de Recursos da III - habitação
Previdência Social, o Conselho Nacional de
Assistência Social e o Conselho de Gestão da Estão corretos os itens:
Previdência Complementar. a) IV e V, apenas.
i) Princípio da Preexistência do Custeio em d) II, III e IV.
Relação ao Benefício ou Serviço b) I, II e V, apenas.
e) I, II, III e IV, apenas.
O § 5º do art. 195 da Constituição apenas c) I, IV e V, apenas.
inseriu no seio da nossa Lei Maior o conceito de
seguridade social, em um sentido amplo, englobando 2. A assistência social é a política que provê o
tanto a Previdência Social como a Assistência Social, atendimento das necessidades básicas, tra-
com a seguinte redação: “nenhum benefício ou duzidas em proteção à família, à maternidade,
serviço da seguridade social poderá ser criado, à infância, à adolescência, à velhice e à
majorado ou estendido sem a correspondente pessoa portadora de deficiência. A esse
fonte de custeio total”. respeito, pode-se afirmar corretamente que:
Este princípio visa ao equilíbrio atuarial e a) é exigida a comprovação de ao menos 1 (um)
financeiro do sistema securitário. A criação do recolhimento à seguridade social para ter direito à
benefício, ou mesmo a mera extensão de prestação assistência.
já existente, somente será feita com a previsão da b) é aplicável em caráter exclusivo aos segurados e
receita necessária. seus dependentes menores de 21 (vinte e um) anos
ou maiores de 70 (setenta) anos.
Em síntese, o benefício ou serviço não poderá c) é independente de qualquer contribuição à
ser criado sem que antes haja ingressado numerário seguridade social.
no caixa da Seguridade Social. Sem receita na d) são beneficiados apenas os dependentes de
Seguridade Social, não poderá haver despesa, isto é, segurados que tenham cumprido o período de
sem custeio, não poderá haver benefício ou serviço. carência previsto em lei.
e) são beneficiados apenas os segurados em dia
j) Princípio da Tríplice Forma de Custeio
com as contribuições previdenciárias.
O custeio tríplice envolve contribuições de
trabalhadores, das empresas e do próprio governo. A 3. Constitui espécie de prestação da Assistên-
contribuição do empregador, o qual funciona como cia Social o benefício de prestação continua-
patrocinador compulsório (obrigatório) dos benefícios da que garante 01 (um) salário mínimo

NUCE | Concursos Públicos 8 www.nuceconcursos.com.br | Informações: (81) 3198.1414


Parte integrante da apostila do NUCE . Todos os direitos reservados ao professor Robson Carvalho © Copyright. Proibida a reprodução total ou parcial desta obra.
Direito Previdenciário

mensal à pessoa portadora de deficiência e 8. Sobre os princípios da Seguridade Social,


ao idoso que comprovem não possuir meios julgue os itens:
de prover a própria manutenção e nem tê-la I–( ) Direito adquirido é aquele que ainda não
provida por sua família, exigindo-se, ainda: pode ser exercido, entretanto, a expectativa já existe.
a) existência de anomalias ou lesões irreversíveis de II – ( ) O princípio da tríplice forma de custeio
natureza hereditária, independente da capacidade indica que a seguridade social será financiada por
laborativa. recursos da União, da sociedade e dos Estados
b) renda familiar mensal per capita inferior a 01 (um) federados, incluindo o Distrito Federal.
salário mínimo. III – ( ) O princípio da preexistência do custeio
c) qualidade de segurado do Regime Geral da aponta que a criação de qualquer benefício deve ser
Previdência Social. precedida pela criação da fonte de custeio.
d) não-recebimento de benefício de espécie alguma, Entretanto, não existe essa necessidade quando
salvo o de assistência médica. forem criados novos serviços.
e) idade mínima de 65 (sessenta e cinco) anos, para IV – ( ) A concessão de aposentadorias especiais
mulher, e de 70 (setenta) anos, para homem. fere o princípio da igualdade.
V–( ) A assistência social tem como diretrizes a
4. NÃO está correto afirmar que a Previdência descentralização político-administrativa, cabendo à
Social rege-se pelo seguinte princípio ou esfera federal a coordenação e a expedição de
objetivo: normas gerais.
a) universalidade de cobertura e do atendimento.
b) uniformidade e equivalência dos benefícios e 9. Acerca da Previdência Social no Brasil,
serviços à população urbanas e rurais. considere:
c) sistema contributivo de capitalização. I – Após a edição da Emenda Constitucional nº
d) seletividade e distributividade na prestação dos 20/98, os Regimes Próprios de Previdência Social
benefícios. (RPPS) e o Regime Geral de Previdência Social
e) irredutibilidade do valor dos benefícios. (RGPS) se tornaram um só.
II – A filiação ao RGPS será sempre obrigatória.
5. À luz da Seguridade Social definida na III – Em qualquer caso não haverá necessidade de
Constituição Federal, julgue os itens abaixo: complementação por parte do segurado quando este
I. Previdência Social, Saúde e Assistência Social são passar de Regime Próprio para o RGPS, visto existir
partes da Seguridade Social. a previsão da compensação financeira entre os
II. A saúde exige contribuição prévia. regimes.
III. A Previdência Social exige contribuição prévia. IV – O Regime Próprio de Previdência Social deverá
IV. A assistência social possui abrangência universal, ser sempre instituído mediante lei do respectivo ente
sendo qualquer pessoa por ela amparada. federativo, precedido de autorização da União.
V – A irredutibilidade do valor dos benefícios é
a) Todos estão corretos. objetivo e princípio da seguridade social.
b) Somente I está correto.
c) II e IV estão incorretos. Está correto o que se afirma APENAS em:
d) I e II estão incorretos. a) I, II e IV. d) III e V.
e) III e IV estão incorretos. b) II, III e IV. e) II e V.
c) I, III e V.
6. Assinale a opção correta entre as assertivas
abaixo relacionadas à gestão da Seguridade 10. Com relação aos objetivos constitucionais da
Social, nos termos da Constituição Federal. Seguridade Social, assinale a opção correta.
a) A gestão da Seguridade Social ocorre de forma a) Universalidade da base de financiamento.
centralizada, monocrática, quadripartite. b) Seletividade e distributividade na prestação dos
b) A gestão da Seguridade Social ocorre de forma benefícios e serviços.
descentralizada, monocrática, quadripartite. c) Irredutibilidade do valor dos serviços.
c) A gestão da Seguridade Social ocorre de forma d) Eqüidade na cobertura.
centralizada, colegiada, quadripartite. e) Diversidade do atendimento.
d) A gestão da Seguridade Social ocorre de forma
descentralizada, colegiada, tripartite. 11. Pedro, menor carente, de 12 anos, e Paulo,
e) A gestão da Seguridade Social ocorre de forma empresário bem sucedido, de 21 anos,
descentralizada, colegiada, quadripartite. desejam participar de programas assisten-
ciais (Assistência Social) e de saúde pública
7. São princípios da Seguridade Social, exceto: (saúde). De acordo com a situação-problema
a) universalidade de cobertura e do atendimento. apresentada acima, é correto afirmar que:
b) seletividade e distributividade na prestação dos a) Pedro e Paulo podem participar da Assistência
benefícios e serviços. Social.
c) irredutibilidade do valor dos benefícios. b) Só Pedro pode participar da Saúde.
d) diversidade da base de financiamento. c) Pedro só pode participar da Assistência Social.
e) cálculos dos benefícios considerando-se os d) Paulo pode participar da Assistência Social.
salários-de-contribuição, corrigidos monetariamente. e) Pedro e Paulo podem participar da Saúde.

NUCE | Concursos Públicos 9 www.nuceconcursos.com.br | Informações: (81) 3198.1414


Parte integrante da apostila do NUCE . Todos os direitos reservados ao professor Robson Carvalho © Copyright. Proibida a reprodução total ou parcial desta obra.
Direito Previdenciário

12. Ao Sistema Único de Saúde (SUS) compete: b) O acesso universal igualitário às ações e serviços
a) executar procedimentos, produtos e substâncias para sua promoção, proteção e recuperação constitui
de interesse para a proteção dos desfavorecidos. garantia constitucional.
b) ordenar a formação de recursos materiais na área c) O sistema único de saúde será financiado, nos
de assistência. termos do art. 195, da CF/88, com recursos
c) colaborar na proteção do meio ambiente, nele exclusivamente do orçamento, da seguridade social,
compreendido o do trabalho. da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos
d) proteção à maternidade, especialmente à Municípios.
gestante. d) As ações e serviços de saúde não são de
e) proteção ao trabalhador em situação de relevância pública, cabendo ao Poder Público dispor,
desemprego involuntário. nos termos da lei, sobre sua regulamentação,
fiscalização e controle, com a execução inclusive
13. A Saúde é direito de todos e dever do Estado. através de terceiros.
Analise as assertivas abaixo, buscando a e) Independe de lei complementar a instituição de
correta, nos termos da definição normas de fiscalização, avaliação e controle das
constitucional da Saúde: despesas com saúde nas esferas federal, estadual,
a) A manutenção dos índices do risco de doença e distrital e municipal.
de outros agravos constituem garantia constitucional.
b) O acesso universal e igualitário às ações e
serviços para sua promoção, proteção e recuperação
3. FINANCIAMENTO DA SEGURIDADE
constitui garantia constitucional.
SOCIAL
c) As ações e serviços públicos de saúde integram
uma rede regionalizada e hierarquizada, constituindo
um sistema múltiplo. 3.1. RECEITAS DA UNIÃO
d) Atendimento integral, com prioridade para as
atividades repressivas, sem prejuízo dos serviços Nos termos do art. 195 da Constituição Federal
assistenciais, é característica da saúde. a seguridade social será financiada por toda a
e) O sistema único de saúde será financiado, nos sociedade, de forma direta e indireta, mediante
termos do art. 195, com recursos do orçamento da recursos provenientes dos orçamentos da União, dos
União, dos Estados e dos Municípios. Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, e das
contribuições sociais.
14. A seguridade social compreende um conjunto
integrado de ações de iniciativa dos Poderes O financiamento direto é feito pelas
Públicos e da sociedade, destinadas a contribuições sociais (contribuições devidas pelos
assegurar os direitos relativos à saúde, à empregadores, incidentes sobre a folha de
previdência e à assistência social. Em relação pagamento de salários dos empregados; sobre o
a essas ações podemos afirmar que: faturamento e o lucro; contribuições devidas pelos
a) A universalidade de cobertura e do atendimento é trabalhadores e demais segurados da previdência
princípio exclusivo das ações de saúde e assistência social etc.), enquanto o indireto é realizado por meio
social, por serem prestadas independentemente de de dotações orçamentárias fixadas no orçamento
contribuição. fiscal. O art. 195, §1º da Constituição vigente prevê
que as receitas dos Estados, do Distrito Federal e
b) A seletividade e a distributividade na prestação
dos Municípios destinadas à seguridade social
dos benefícios e serviços da seguridade social não
se constituem em princípios ou objetivos de natureza constarão dos respectivos orçamentos, não
constitucional. integrando o orçamento da União.
c) Os princípios da eqüidade na forma de participa-
ção no custeio e da diversidade da base de financia- 3.2. RECEITAS DAS CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS
mento têm em conjunto idêntico objetivo institucional
voltado à distribuição igualitária dos benefícios. A instituição das contribuições sociais é, em
d) O caráter democrático e descentralizado da regra, da União, conforme previsão constante no art.
administração, mediante gestão quadripartite, com 149 da Constituição. Apenas caberá aos Estados, ao
participação dos trabalhadores, dos empregadores, Distrito Federal e Municípios a criação de contribui-
dos aposentados e do Governo nos órgãos ções para o custeio de seus respectivos regimes
colegiados, integra os objetivos da seguridade social. próprios.
e) O princípio da irredutibilidade do valor dos benefí- As contribuições sociais são um dos compo-
cios previdenciários veda o pagamento de qualquer nentes do orçamento da seguridade social.
benefício com valor inferior ao salário mínimo.
Compõem o orçamento da seguridade social:
15. Segundo dispõe o art. 196, da Constituição
Federal vigente, a saúde é direito de todos e 1 - as receitas da União, dos Estados, do
dever do Estado. Diante dessa premissa, Distrito Federal e dos Municípios (compõem também
assinale a opção que está correta. a receita da União os recursos adicionais do
a) As ações e serviços públicos de saúde integram Orçamento Fiscal);
uma rede regionalizada e hierarquizada e constituem 2 - as contribuições sociais:
um sistema único, sem a participação da
comunidade. a) empresas – folha de pagamento de salários

NUCE | Concursos Públicos 10 www.nuceconcursos.com.br | Informações: (81) 3198.1414


Parte integrante da apostila do NUCE . Todos os direitos reservados ao professor Robson Carvalho © Copyright. Proibida a reprodução total ou parcial desta obra.
Direito Previdenciário

e demais rendimentos do trabalho, receita ou independer da vontade da pessoa que irá contribuir.
faturamento e o lucro;
O inciso II do art. 217 do Código Tributário
b) empregadores domésticos;
Nacional estabelece que é a contribuição da
c) trabalhadores;
seguridade social uma espécie de tributo, atendendo
d) associações desportivas que mantêm
ao disposto na alínea “a” do inciso III do art. 146 da
equipes de futebol profissional;
Constituição Federal.
e) comercialização da produção rural;
f) concursos de prognósticos; A contribuição à Seguridade Social é uma
g) do importador de bens ou serviços do contribuição social vinculada, com destinação
exterior, ou de quem a lei a ele equiparar. específica, que se traduz no custeio da seguridade.
3 - outras fontes, conforme previsão do art. A relação obrigacional da contribuição é, sem
195, § 4º da CF/88. dúvida, uma relação tributária, pois:
Estudar-se-á especificamente as contribuições a) o sujeito ativo é a União, que delega a
previdenciárias, que são as contribuições sociais dos arrecadação e a fiscalização à Receita
trabalhadores e das empresas, incidentes sobre a Federal do Brasil;
folha de pagamento (art. 195, I, “a” e II da CF/88). b) os sujeitos passivos são o empregador
e o trabalhador;
Tais contribuições são denominadas de
c) tem como fato gerador o pagamento de
previdenciárias, haja vista que se destinam
remuneração ao trabalhador;
exclusivamente ao custeio dos benefícios do RGPS
d) a base de cálculo é a remuneração; e
(art. 167, XI da CF/88) e devido à origem de tais
e) a atividade administrativa é feita por meio
exações estar intimamente ligada ao nascimento da
de lançamentos por intermédio da Receita Federal
própria previdência social.
do Brasil.
Até o momento foram estudados os sujeitos
3.2.1. Contribuições dos Segurados
passivos da obrigação previdenciária principal
(contribuintes), que são as pessoas obrigadas ao I) EMPREGADO, EMPREGADO DOMÉSTICO E
pagamento da contribuição social ou da penalidade TRABALHADOR AVULSO.
pecuniária.
Para esses segurados, a alíquota incide sobre
Neste instante, será abordado o objeto da o salário-de-contribuição, que, como regra,
obrigação previdenciária, a contribuição social, que corresponde à remuneração do trabalhador, ou seja,
une o sujeito ativo, titular das contribuições aos valores percebidos em virtude do labor
previdenciárias, a Secretaria da Receita Federal do (trabalho). Ainda no tocante a esses segurados, a
Brasil - SRFB, ao sujeito passivo, obrigado ao incidência da contribuição é progressiva, isto é, à
pagamento do tributo. No caso das contribuições medida que é aumentado o salário-de-contribuição
previdenciárias, o INSS também tem obrigação de incrementa-se a alíquota.
realizar a contraprestação por meio do pagamento
dos benefícios e de prestação de serviços. A previdência social considera remuneração
para os segurados empregado e trabalhador avulso,
Obrigação Segurados consoante reza o art. 28, inciso I da Lei nº 8.212/91,
Previdenciária a totalidade dos rendimentos pagos, devidos ou
creditados a qualquer título, durante o mês,
Empresas e destinados a retribuir o trabalho, qualquer que seja a
equiparados sua forma, inclusive, as gorjetas, os ganhos habituais
SUJEITO _________ SUJEITO sob a forma de utilidades e os adiantamentos
PASSIVO decorrentes de reajuste salarial, quer pelos serviços
ATIVO –
SRFB efetivamente prestados, quer pelo tempo à
disposição do empregador ou tomador de serviços
nos termos da lei ou do contrato ou, ainda, de
convenção ou acordo coletivo de trabalho ou
Objeto: Empregador sentença normativa.
Contribuições doméstico
Previdenciárias Para o segurado empregado doméstico, a
base de cálculo da contribuição previdenciária é a
A contribuição previdenciária tem natureza remuneração registrada na CTPS (art. 214, II do
pública em razão do nascimento da obrigação RPS).

O quantum devido à seguridade social é calculado da seguinte forma:


ALÍQUOTA x SALÁRIO-DE-CONTRIBUIÇÃO = VALOR DEVIDO
(não-cumulativa) (base de cálculo) (contribuição social)

NUCE | Concursos Públicos 11 www.nuceconcursos.com.br | Informações: (81) 3198.1414


Parte integrante da apostila do NUCE . Todos os direitos reservados ao professor Robson Carvalho © Copyright. Proibida a reprodução total ou parcial desta obra.
Direito Previdenciário

As alíquotas em vigor, por força do que dispõe a Portaria Interministerial MPS/MF nº 48, de 12 de fevereiro de
2009, são as seguintes:

SALÁRIO-DE-CONTRIBUIÇÃO (R$) ALÍQUOTA (%)

Até R$ 965,67 8%

De R$ 965,68 até R$ 1.609,45 9%

De R$ 1.609,46 até R$ 3.218,90 11%

Em relação à base de cálculo, há o limite A soma de rendimentos de Jorge ultrapassa o


mínimo, que é o piso legal ou normativo da categoria, limite máximo: R$ 1.000,00 + R$ 1.300,00 + R$
e, na ausência destes, é o salário mínimo tomado em 1.100,00 = R$ 3.400,00 > R$ 3.218,90 (limite máximo
seu valor mensal, horário ou diário. Também há o para o recolhimento)
limite máximo – atualmente correspondente a R$
Neste caso, o valor máximo que Jorge deve à
3.218,90 (três mil, duzentos e dezoito reais e noventa
seguridade social é R$ 3.218,90 x 11% = R$ 354,07
centavos) - que é o valor estabelecido por meio da
Forma de cálculo para o exemplo 2:
Portaria do Ministério da Previdência Social sempre
que ocorrer alteração nos valores dos benefícios.
- Valor descontado pela empresa ARNO:
O segurado com mais de um emprego ou que R$ 354,08 (valor devido) x R$ 1.000,00 (salário
exerça mais de uma atividade abrangida pelo RGPS recebido) = R$ 104,14
sofrerá incidência em cada um desses, observados R$ 3.400,00 (total dos salários)
os limites citados. O recolhimento, nesse caso, é
proporcional em cada empresa e, como a alíquota é Jorge receberá na ARNO o valor líquido de:
não-cumulativa, soma-se todo o rendimento para R$1.000,00 – R$ 104,14 = R$ 895,86
definir alíquota aplicável para o segurado.
- Valor descontado pela WALITA:
No tocante à forma de recolhimento, para os
R$ 354,08 (valor devido) x R$ 1.300,00 (salário
segurados empregado, avulso e doméstico, a obriga-
recebido) = R$ 135,38
ção do desconto e do recolhimento da contribuição é
R$ 3.400,00 (total dos salários)
encargo da empresa e do empregador doméstico,
respectivamente. Será feito em conjunto com o
Jorge receberá na WALITA o valor líquido de:
recolhimento dos empregadores ou empresas, na
R$1.300 – R$ 135,38 = R$ 1.164,62
mesma guia.
EXEMPLOS: - Valor descontado pela BRASTEMP:
*1) Pedro é segurado empregado nas R$ 354,08 (valor devido) x R$ 1.100,00 (salário
empresas ABC Vendas Ltda. e DDA recebido) = R$ 114,55
Empreendimentos Ltda. Na primeira, recebeu, R$ 3.400,00 (total dos salários)
referente a salários, no mês de março de 2009, o
valor de R$ 800,00, enquanto na segunda recebeu a Jorge receberá na BRASTEMP o valor líquido de:
importância de R$ 900,00. Qual o valor devido à R$ 1.100,00 – R$ 114,55 = R$ 985,45
previdência por este segurado?
II) CONTRIBUINTE INDIVIDUAL E SEGURADO
Devem-se somar os rendimentos para verificar a FACULTATIVO
alíquota referente:
Para esses segurados, a alíquota é fixa e de 20%
R$ 800,00 + R$ 900,00 = R$ 1.700,00 (base de (vinte por cento), incidente sobre o salário-de-
cálculo) x 11% (alíquota) = R$ 187,00 contribuição, de acordo com o que preceitua o art. 21
Esta é a contribuição do segurado, que deverá ser da Lei nº 8.212/91.
descontada dos rendimentos para recolhimento à A exemplo do cálculo para os segurados empregado,
seguridade social. empregado doméstico e trabalhador avulso existem
*2) RENDIMENTOS ACIMA DO LIMITE os limites mínimo e máximo para o contribuinte
MÁXIMO: Jorge é segurado empregado nas em- individual e facultativo.
presas ARNO, WALITA e BRASTEMP, recebendo Assim tem-se a seguinte fórmula:
as importâncias de R$ 1.000,00, R$ 1.300,00 e R$
1.100,00, respectivamente, referentes a salários de ALÍQUOTA x SALÁRIO-DE-CONTRIBUIÇÃO = VALOR
março de 2009. Qual o valor devido por Jorge e qual DEVIDO
a maneira de calcular os valores a serem (20%) (entre o salário mínimo e o limite
máximo de R$ 3.218,90)
descontados?

NUCE | Concursos Públicos 12 www.nuceconcursos.com.br | Informações: (81) 3198.1414


Parte integrante da apostila do NUCE . Todos os direitos reservados ao professor Robson Carvalho © Copyright. Proibida a reprodução total ou parcial desta obra.
Direito Previdenciário

SISTEMA DE INCLUSÃO PREVIDENCIÁRIA seguinte: “Art. 45-A. O contribuinte individual que


pretenda contar como tempo de contribuição, para
fins de obtenção de benefício no Regime Geral de
Previdência Social ou de contagem recíproca do
NOTA 1: Com o advento da Lei Complementar nº
tempo de contribuição, período de atividade remune-
123/06, que instituiu o SIMPLES Nacional, criou-se
rada alcançada pela decadência deverá indenizar o
outra possibilidade do contribuinte individual
INSS.
recolher contribuição inferior. A nova lei prevê que
este segurado poderá contribuir com somente 11% § 1o O valor da indenização a que se refere o caput
(onze por cento) sobre o valor correspondente ao deste artigo e o § 1° do art. 55 da Lei n° 8.213, de 24
limite mínimo mensal do salário-de-contribuição de julho de 1991, corresponderá a 20% (vinte por
(salário mínimo), e desde que trabalhe por conta cento):
própria, sem relação de trabalho com empresa ou
equiparado. Nesta situação, garantirá benefícios do I – da média aritmética simples dos maiores salários-
RGPS no valor de salário mínimo, exceto a de-contribuição, reajustados, correspondentes a 80%
aposentadoria por tempo de contribuição, que (oitenta por cento) de todo o período contributivo
decorrido desde a competência julho de 1994; ou
fica excluída (art. 21, § 2º, Lei nº 8.212/91, com a
redação dada pela LC nº 123/06). Essa regra mais II – da remuneração sobre a qual incidem as
benéfica também é aplicável ao facultativo, nos contribuições para o regime próprio de previdência
mesmos termos. social a que estiver filiado o interessado, no caso de
indenização para fins da contagem recíproca de que
O mesmo vale para contribuintes individuais que se
enquadrem como sócios de sociedade empresarial tratam os arts. 94 a 99 da Lei n° 8.213, de 24 de
que tenha tido receita bruta anual, no ano-calendário julho de 1991, observados o limite máximo previsto
anterior, de até R$ 36.000,00 (trinta e seis mil reais). no art. 28 e o disposto em regulamento.
Esta última hipótese atende a uma prática que já era § 2° Sobre os valores apurados na forma do § 1°
constante nestas pequenas sociedades – o deste artigo incidirão juros moratórios de 0,5% (cinco
pagamento fictício de pró-labore equivalente a décimos por cento) ao mês, capitalizados
salário mínimo, reduzindo os encargos previden- anualmente, limitados ao percentual máximo de 50%
ciários. Estas regras favorecidas valem a partir de (cinqüenta por cento), e multa de 10% (dez por
abril de 2007 (art. 5º do Decreto nº 6.042/07). cento).
É importante observar que os demais contribuintes § 3° O disposto no § 1° deste artigo não se aplica
individuais continuam submetidos à regra geral, isto aos casos de contribuições em atraso não alcança-
é, seus salários-de-contribuição são fixados de das pela decadência do direito de a Previdência
acordo com a respectiva (e real) remuneração do constituir o respectivo crédito, obedecendo-se, em
mês, dentro dos limites mínimo e máximo da relação a elas, as disposições aplicadas às
legislação, contribuindo com uma alíquota de 20%, empresas em geral.”
salvo se prestadores de serviço a empresas,
situação na qual, em regra, a mesma é reduzida Como se percebe, tenta a lei apresentar a neces-
para 11%. sidade de recolhimento das contribuições devidas
pelo CI mesmo após os 5 anos do CTN, pois haveria
Esta benesse, que se adequa com o disposto no art. a necessidade de indenizar o sistema, sob pena de
201, §§ 11 e 12 da Constituição, visa estimular o desequilíbrio financeiro e atuarial. A sistemática
ingresso efetivo destes segurados no RGPS. Caso prevista já era utilizada, mas agora encontra amparo
estes segurados, posteriormente, pretendam contar em lei complementar. Todavia, a iniqüidade de trata-
o tempo correspondente para fins de obtenção da mento com os segurados empregados permanece.
aposentadoria por tempo de contribuição ou da
contagem recíproca entre regimes previdenciários, *Texto elaborado em 02.03.09 por Fábio Zambitte
deverão complementar a contribuição mensal Ibrahim e extraído do site:
mediante o recolhimento de mais 9% (nove por www.editoraimpetus.com.br
cento), acrescido dos juros moratórios, mas sem
multa de mora (art. 21, § 3º, Lei nº 8.212/91, com a
redação dada pela LC nº 123/06). NOTA 3: Prestação de serviços a pessoas jurídicas -
art. 216 e §§ do Regulamento da Previdência Social -
NOTA 2*: O art. 7° da LC n° 128/08 dá nova redação RPS
ao art. 21, § 4° da Lei n° 8.212/91, prevendo que a
contribuição complementar de 9% para os segurados Para os fatos geradores ocorridos a partir de
que optaram por recolher somente 11% (CI ou abril/2003, as pessoas jurídicas ficaram com o
facultativos), pode ser exigida a qualquer tempo, sob encargo de descontar as contribuições devidas pelos
pena de indeferimento do benefício. É tentativa contribuintes individuais que lhes prestarem serviço e
evidente de afastar qualquer tentativa de aplicação recolher esses valores para a previdência social.
da súmula vinculante n° 08 do STF. Visando também Esta regra foi inserida no texto da Lei nº 8.212/91,
afastar qualquer tentativa de aplicação da súmula art. 30, § 4º, que dispõe:
vinculante n° 08 do STF, os arts. 45 e 46 da Lei n° “Na hipótese de o contribuinte individual
8.212/91 foram revogados e criado o art. 45-A, prestar serviço a uma ou mais empresas,
implementado por LC, prevendo, expressamente o poderá deduzir, da sua contribuição mensal,

NUCE | Concursos Públicos 13 www.nuceconcursos.com.br | Informações: (81) 3198.1414


Parte integrante da apostila do NUCE . Todos os direitos reservados ao professor Robson Carvalho © Copyright. Proibida a reprodução total ou parcial desta obra.
Direito Previdenciário

quarenta e cinco por cento da contribuição da III) PRODUTOR RURAL PESSOA FÍSICA E
empresa, efetivamente recolhida ou declarada, SEGURADO ESPECIAL
incidente sobre a remuneração que esta lhe
Produtor rural pessoa física é aquele que,
tenha pago ou creditado, limitada a dedução a
proprietário ou não, explora atividade agropecuária
nove por cento do respectivo salário-de-
ou pesqueira, em caráter permanente ou temporário,
contribuição.”
diretamente ou por intermédio de prepostos e com o
A alíquota de contribuição a ser descontada auxílio de empregados, utilizados a qualquer título,
pela empresa da remuneração paga ou creditada ao ainda que de forma não contínua, consoante dispõe
contribuinte individual a seu serviço, observado o o art. 9º, inciso V, alínea “a” da Lei nº 8.212/91.
limite máximo do salário-de-contribuição, é de 11%
A alíquota para esses segurados é de 2,3%,
no caso das empresas em geral e de 20% quando se
sendo 2,0% (dois por cento) para a seguridade
tratar de entidade beneficente de assistência social
social; 0,1% (zero vírgula um por cento) devido ao
isenta das contribuições sociais patronais.
financiamento das prestações por acidente de
A alíquota será de 11% em função de haver o trabalho; e 0,2% (zero vírgula dois por cento) para o
recolhimento da cota patronal. Como há essa SENAR (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural).
contribuição pelo tomador de serviços, o contribuinte
Aparentemente, o segurado especial e o pro-
terá direito à redução de 45% de sua contribuição, o
dutor rural pessoa física contribuem da mesma
que resultará em uma redução de 9% em sua
forma, mas esta conclusão é equivocada. Na verda-
alíquota.
de, a contribuição do segurado especial é sobre a
EXEMPLO 1: Paulo, em fevereiro de 2009, prestou sua produção e a do produtor rural pessoa física é
serviço à empresa ABC Ltda. como contribuinte sobre seu salário-de-contribuição, já que é contri-
individual, auferindo o rendimento de R$ 1.500,00. A buinte individual. A coincidência de cálculo existe
dedução do direito do contribuinte individual seria: entre a contribuição do segurado especial, na condi-
ção de segurado, e a contribuição do produtor rural
45% de 20% x R$ 1.500,00 = 9% x R$ 1.500,00 = R$
pessoa física, na condição de equiparado à
135,00 empresa.
Reduzirá dessa maneira 9% em sua alíquota, que é
O segurado especial trabalha com o grupo
de 20%, o que resultará uma alíquota de 11%. Assim
familiar e, portanto, não é equiparado à empresa; sua
a empresa ABC Ltda. descontará de Paulo R$
única contribuição é a incidente sobre sua produção.
165,00 (11% de R$ 1.500,00), e recolherá esse valor
Já o produtor rural pessoa física, assim como o
para o INSS.
produtor rural pessoa jurídica, efetua duas contribui-
Obviamente, contribuintes individuais que não ções distintas – uma na condição de segurado contri-
prestem serviços à empresa e segurados facultativos buinte individual e outra na condição de empresa.
estão fora desta regra, já que não há o que deduzir.
O segurado especial pode optar por recolher
Estes contribuem com a totalidade, ou seja, 20%
como contribuinte individual, além da contribuição
(vinte por cento) sobre seus salários-de-contribuição.
sobre a receita bruta da comercialização da produção
EXEMPLO 2: Maria, em abril de 2009, prestou rural.
serviço à empresa ABC Ltda. como contribuinte
Recolhendo sobre a receita bruta da comercia-
individual, auferindo o rendimento de R$ 10.000,00.
lização da produção rural, o segurado especial e
A dedução do direito do contribuinte individual seria: seus dependentes têm direito apenas aos seguintes
45% de 20% x R$ 10.000,00 = 9% x R$ 10.000,00 = benefícios: salário-maternidade, aposentadoria por
R$ 900,00. Todavia, tal valor é restringido a 9% do idade e por invalidez, auxílio-doença, auxílio -reclusão
salário-de-contribuição do trabalhador, que não é R$ e pensão por morte, no valor de um salário mínimo
10.000,00, mas em valores atuais, de R$ 2.894,28. e o auxílio-acidente no valor de meio salário
Daí o limite é de R$ 289,70 (9% de R$ 3.218,90). mínimo.
Reduzirá dessa maneira 9% em sua alíquota, que é Contudo, se recolher como contribuinte indivi-
de 20%, o que resultará uma alíquota de 11%. Assim dual, terá direito aos benefícios do RGPS conferidos
a empresa ABC Ltda. descontará de Maria R$ 354,07 aos contribuintes individuais, sem necessariamente
(11% de R$ 3.218,90), e recolherá esse valor para os ter que observar o limite de um salário mínimo.
cofres da previdência.
NOTA: Da mesma forma que o produtor rural pessoa
NOTA: A lei determina que esta mesma sistemática física, o produtor rural pessoa jurídica é segurado
seja aplicável ao cooperado que preste serviços, por obrigatório na condição de contribuinte individual,
intermédio de cooperativa de trabalho. Esta se devendo efetuar suas contribuições mensais nesta
equipara à empresa, mas contribui, ainda que indire- condição, como qualquer outro individual. Com o
tamente, de forma diferenciada, sobre o valor da nota advento da Lei nº 10.666/03, sua contribuição será
fiscal ou fatura (quem faz o recolhimento é o tomador retida e recolhida em conjunto com a cota patronal.
de serviço, em seu próprio nome). Nesses casos,
A diferença reside na sua contribuição como em-
caberá ao segurado “presumir” que, sobre seu
presa. O produtor rural pessoa física é equiparado
salário-de-contribuição, houve a contribuição, e daí à empresa, enquanto o produtor rural pessoa
proceder ao cálculo pela regra exposta. jurídica é empresa, já que constituído como pessoa

NUCE | Concursos Públicos 14 www.nuceconcursos.com.br | Informações: (81) 3198.1414


Parte integrante da apostila do NUCE . Todos os direitos reservados ao professor Robson Carvalho © Copyright. Proibida a reprodução total ou parcial desta obra.
Direito Previdenciário

jurídica. Os recolhimentos de empregador doméstico, contri-


A alíquota do produtor rural pessoa jurídica é de buinte individual e facultativo continuam no dia 15 do
2,6%, sendo que 2,5% sobre a receita bruta mês seguinte, assim como o recolhimento sobre o
proveniente de sua comercialização de sua produção 13º salário (20/12) - aqui, nada foi alterado.
+ 0,1% da receita bruta proveniente da comercia- Interessante também notar que o novo prazo - dia
lização de sua produção, para o financiamento da 20, quando cair em dia sem expediente bancário,
complementação das prestações por acidente de provocará a antecipação do mesmo, e não o deferi-
trabalho. mento, como era a regra antiga - se, por exemplo,
dia 20 for sábado, as empresas deverão recolher até
NOTA: A agroindústria, que também é o produtor
o dia 19. Assim, somente o prazo de recolhimento do
rural pessoa jurídica, cuja atividade econômica é a
empregador doméstico, contribuinte individual e
industrialização de produção própria ou de produção
facultativo é que será prorrogado caso não haja
própria adquirida de terceiros, tem idêntica
expediente bancário do dia 15 do mês subseqüente.
contribuição para previdência ao do produtor rural
pessoal jurídica – 2,6%. O recolhimento das empresas sobre o 13º salário
continua sendo antecipado se não há expediente
bancário no dia 20/12.
3.2.2. Contribuições das Empresas
A contribuição previdenciária da empresa é definida
na Constituição no art. 195, inciso I, alínea “a”, que I) Contribuição incidente sobre as remunerações
assim disciplina: de empregados e trabalhadores avulsos
“Art. 195 – A seguridade social será financiada por A contribuição da empresa é de 20% sobre o
toda a sociedade, de forma direta e indireta, nos total das remunerações pagas, devidas ou creditadas
termos da lei, mediante recursos provenientes dos a qualquer título, durante o mês, aos segurados
orçamentos da União, dos Estados, do Distrito empregados e trabalhadores avulsos que lhe
Federal e dos Municípios, e das seguintes prestem serviços.
contribuições sociais:
O modo de remuneração pode ser qualquer
I – do empregador, da empresa e da entidade a ela um, inclusive as gorjetas, os ganhos habituais sob a
equiparada na forma da lei, incidente sobre: forma de utilidades e os rendimentos decorrentes de
reajuste salarial, quer pelos serviços efetivamente
a) a folha de salários e demais rendimentos do prestados, quer pelo tempo à disposição do
trabalho pagos ou creditados, a qualquer título, à empregador ou tomador de serviços, nos termos da
pessoa física que lhe preste serviço, mesmo sem lei ou do contrato ou, ainda, de convenção ou acordo
vínculo empregatício.” coletivo de trabalho ou sentença normativa.
Por ser destinada exclusivamente ao
Ao contrário da contribuição dos segurados, a
pagamento de benefícios do Regime Geral de qual incide sobre o salário-de-contribuição, a cota
Previdência Social, o Direito Previdenciário ocupa-se patronal incide sobre a remuneração. Isso é
com maior atenção desta espécie, a qual, em fundamental pelo seguinte: a base de incidência da
conjunto com a cotização do trabalhador, é contribuição patronal não possui limite máximo, como
essencialmente ligada ao custeio previdenciário. a dos segurados.
Como regra geral, o prazo para recolhimento Assim, se um empregado, por exemplo, recebe
das contribuições previdenciárias da empresa, remuneração de R$ 4.000, 00 (quatro mil reais), sua
incluindo os descontos dos segurados empregados e contribuição, na condição de segurado empregado,
avulsos é de até o dia 20 (vinte) do mês seguinte ao será de 11% sobre o teto (R$ 3.218,90), enquanto a
da competência. contribuição da empresa será de 20% sobre o total,
NOTA: A Medida Provisória nº. 447/08 altera a Lei ou seja, 20% sobre R$ 4.000,00.
nº. 8.212/91 e prevê novo prazo de recolhimento A empresa ainda deverá contribuir para o
para as empresas, que deixa de ser o dia 10 (dez) financiamento do benefício por aposentadoria
do mês seguinte para ser o dia 20 (vinte). Como especial e daqueles concedidos em razão do grau de
isso, as empresas ganham mais dez dias para incidência de incapacidade laborativa decorrente dos
adequar seu fluxo financeiro. riscos ambientais do trabalho (Seguro contra
Este novo prazo engloba as contribuições de empre- Acidentes de Trabalho - SAT), sobre o total das
sa que eram submetidas a regra anterior, isto é, a remunerações pagas ou creditadas, no decorrer do
cota patronal, a contribuição descontada dos segura- mês, aos segurados empregados e trabalhadores
dos, a retenção de 11% na prestação de serviços avulsos, sendo:
(art. 31, Lei 8212/91) e mesmo a contribuição devida a) 1% para as empresas em cuja atividade
pela empresa adquirente de produção rural. Até a preponderante o risco de acidentes do trabalho
contribuição das cooperativas de trabalho, dos seja considerado leve;
valores descontados dos cooperados, que era b) 2% risco seja considerado médio;
prevista no dia 15, vai também para o dia 20. Agora, c) 3% risco seja considerado grave.
a cooperativa de trabalho não mais possui prazo
diferenciado de recolhimento.

NUCE | Concursos Públicos 15 www.nuceconcursos.com.br | Informações: (81) 3198.1414


Parte integrante da apostila do NUCE . Todos os direitos reservados ao professor Robson Carvalho © Copyright. Proibida a reprodução total ou parcial desta obra.
Direito Previdenciário

A partir da entrada em vigor da Lei nº 9.732, III) Instituições Financeiras


de 11/12/98, essas alíquotas foram acrescidas de 12,
Segundo o art. 195, § 9º da Constituição, as
9 ou 6 pontos percentuais, conforme a atividade
contribuições sociais poderão ter alíquotas ou base
exercida pelo segurado a serviço da empresa permita
de cálculo diferenciada em razão de atividade
a concessão de aposentadoria especial após 15, 20
econômica ou da utilização intensiva de mão de obra.
ou 25 anos de contribuição, respectivamente. Esse
acréscimo incide exclusivamente sobre a remune- No caso de bancos comerciais, bancos de
ração do segurado sujeito às condições especiais investimentos, bancos de desenvolvimento, caixas
referidas. econômicas, sociedades de crédito, financiamento e
investimento, sociedades de crédito imobiliário,
ACRÉSCIMO (%) APOSENTADORIA sociedades corretoras, distribuidoras de títulos e
ESPECIAL (anos) valores mobiliários, empresas de seguros privados e
de capitalização, agentes autônomos de seguros
12 15
privados e de crédito e entidades de previdência
9 20 privada abertas e fechadas, além das contribuições
6 25 já mencionadas, é devido o adicional de 2,5% sobre
a base de cálculo, gerando, portanto, uma alíquota
de 22,5%.
O enquadramento no correspondente grau de
risco é de responsabilidade da empresa, observada a Esta alíquota distinta incide sobre os paga-
sua atividade econômica preponderante, e será feito mentos a todos os segurados, isto é, sobre as remu-
mensalmente, cabendo à auditoria fiscal rever o auto- nerações de empregados, avulsos e contribuintes
enquadramento em qualquer tempo. Por isso é individuais. O SAT - Seguro contra Acidentes de
responsabilidade da empresa identificar corretamente Trabalho e o seu adicional são pagos pela regra
sua atividade preponderante e localizar sua alíquota geral.
de contribuição.
IV) As Cooperativas de Trabalho
O enquadramento é feito, levando-se em com-
A contribuição da empresa é de 15% sobre o
sideração todos os estabelecimentos da empresa, de
modo que a alíquota SAT será única. Se, por exem- valor bruto da nota fiscal ou fatura de prestação de
serviços, relativamente a serviços que lhe sejam
plo, há um único estabelecimento com risco grave,
prestados por cooperados, por intermédio de
tendo 500 empregados, e outros 5 estabelecimentos
cooperativas de trabalho.
com risco leve, tendo 50 empregados cada, a
alíquota SAT será de 3% incidente sobre a Observa-se que o sujeito passivo desta contri-
remuneração de todos os 750 empregados. buição é a empresa contratante, tomadora de servi-
ço, e não a cooperativa. A idéia desta contribuição é
Vale a pena lembrar que a contribuição para o
substituir a que seria devida pela cooperativa, ao
SAT é obrigação exclusiva da empresa, não do
repassar os valores recebidos a seus cooperados.
segurado. A cobrança desses valores, sob hipótese
alguma, poderá ser repassada ao beneficiário do Contudo, devido à dificuldade, principalmente
seguro. da fiscalização, em garantir estes recolhimentos, a
sistemática contributiva foi alterada, cabendo ao
NOTA: O acréscimo à alíquota básica do SAT incide,
tomador de serviço recolher tais valores, sobre uma
exclusivamente, sobre a remuneração do segurado
base de cálculo também distinta: a fatura ou nota
sujeito as condições especiais, ao contrário do SAT fiscal de serviços emitida pela cooperativa.
básico, de 1, 2 ou 3%, que incide sobre a totalidade
da remuneração de empregados e avulsos. Desta forma, a cooperativa não terá de efetuar
recolhimento algum em razão dos valores creditados
Assim, por exemplo, supondo que determinada a seus cooperados, já que tal obrigação foi
empresa tenha 1.000 empregados, mas somente 50 substituída pelo recolhimento a cargo da empresa
têm exposição habitual e contínua a agentes nocivos tomadora de serviço.
– neste caso, a alíquota básica do SAT incidirá sobre
a folha de pagamento referente aos 1.000 NOTA: Caso a cooperativa tenha empregados ou
empregados, enquanto o adicional incidirá somente contrate outros contribuintes individuais, distintos de
sobre a remuneração dos 50 segurados expostos. seus cooperados, estará sujeita a todas as
contribuições previstas em lei, como qualquer
II) Contribuição incidente sobre as remunerações empresa. Essa forma diferenciada somente existe
dos contribuintes individuais. para as contratações que envolvam seus
Esta contribuição é de 20% sobre o total das cooperados, e o respectivo repasse de valores a
remunerações pagas ou creditadas a qualquer título, estes.
no decorrer do mês, aos segurados contribuintes
3.2.3. Contribuições do Empregador Doméstico
individuais que lhe prestem serviços (art. 22, III da
Lei nº 8.212/91). O empregador doméstico deve efetuar o
recolhimento de contribuição relativa a 12% incidente
A regra aplica-se a qualquer pessoa física que
sobre o salário-de-contribuição do empregado
preste serviço à empresa sem vínculo empregatício
doméstico a seu serviço (art. 24 da Lei nº 8.212/91).
ou sem a condição de segurado avulso.

NUCE | Concursos Públicos 16 www.nuceconcursos.com.br | Informações: (81) 3198.1414


Parte integrante da apostila do NUCE . Todos os direitos reservados ao professor Robson Carvalho © Copyright. Proibida a reprodução total ou parcial desta obra.
Direito Previdenciário

A lei define como base de cálculo da Quando realizados pelas demais empresas,
contribuição o salário-de-contribuição do doméstico e aplicam-se as seguintes alíquotas:
não a remuneração, concluindo-se que a contribuição
 ALÍQUOTA (5%) x movimento global de
do empregador, assim como a do doméstico, é
apostas (total das importâncias) em prado
dotada de limite máximo.
de corridas.
Além de sua contribuição, também é de
 ALÍQUOTA (5%) x movimento global (total
respon-sabilidade do empregador doméstico o
da receita bruta) do sorteio de números e
desconto e repasse para a previdência da
símbolos.
contribuição devida pelo empregado a seu serviço,
sendo ambas recolhidas em conjunto, na mesma 3.2.6. Receitas de outras fontes
guia. O prazo de recolhimento é idêntico ao
contribuinte individual – dia 15 do mês seguinte ao da O Plano de Organização e Custeio da
competência. Seguridade Social também traz as chamadas outras
fontes de custeio, as quais fornecem recursos
3.2.4. Contribuições do Clube de Futebol adicionais ao caixa da seguridade social.
Profissional
São elas: multas, atualização monetária, juros
Essas instituições contribuem com alíquota de moratórios; remuneração recebida pela prestação de
5% (cinco) por cento sobre a receita bruta decorrente serviços de arrecadação, fiscalização e cobrança
dos espetáculos desportivos de que participem em prestados a terceiros; receitas provenientes de
todo território nacional, em qualquer modalidade prestação de outros serviços e de fornecimento ou
desportiva, inclusive jogos internacionais, e de arrendamento de bens; demais receitas patrimoniais,
qualquer forma de patrocínio, licenciamento de uso industriais e financeiras; doações, legados, subven-
de marcas e símbolos, publicidade, propaganda e ções e outras receitas eventuais; 40% do resultado
transmissão de espetáculos esportivos. dos leilões dos bens apreendidos pela Receita
Federal do Brasil; e outras receitas previstas em
Esta alíquota substitui a contribuição a cargo
legislação específica.
das empresas em geral (20% sobre o total das
remunerações + SAT), sendo ainda obrigação das  Exemplo de cálculo de valores devidos
entidades desportivas descontar e recolher a pelas empresas
contribuição dos empregados, atletas ou não;
recolher a contribuição pra terceiros etc. A empresa ALFA, no mês de março de 2009, teve as
seguintes despesas:
A contribuição irá incidir sobre eventos de
qualquer modalidade desportiva (voleibol, basque- 1 – Tício, empregado, recebeu, R$ 1.200,00;
tebol, natação, remo, entre outras) e não apenas 2 – Ambrosina, empregada, recebeu R$ 3.500,00;
quando se tratar de jogo de futebol. 3 – Mévio, empresário (contribuinte individual),
recebeu R$ 5.000,00;
A responsabilidade de efetuar o desconto dos 4 – Antônio, trabalhador avulso contratado por
5% e o respectivo recolhimento à Previdência Social, intermédio de sindicato, recebeu R$ 700,00.
no prazo de até dois dias úteis após a realização do
evento, é da entidade promotora. Tício estava exposto a um agente nocivo, o
que lhe daria direito à aposentadoria após 15
Cabe à empresa ou entidade que repassar (quinze) anos de contribuição. Além disso, a empresa
recursos a título de patrocínio, licenciamento de uso adquiriu produto rural de pessoa física, no valor de
de marcas e símbolos, publicidade, propaganda e R$ 2.000,00. Também contratou cooperativa de
transmissão de espetáculos, a responsabilidade de trabalho para realização de serviço de limpeza, no
reter e recolher, até o dia dez do mês subseqüente, o valor de R$ 2.500,00.
valor correspondente aos 5%, não admitida qualquer
redução. A atividade desenvolvida pela empresa tem
risco médio de acidente de trabalho.
3.2.5. Contribuições sobre a receita de Concursos
de Prognósticos Assim, o valor da contribuição devida será
obtido da seguinte forma:
Entende-se por concurso de prognóstico o que
envolve o sorteio de números ou símbolos, loterias e 1) Da empresa:
apostas, nas esferas federal, estadual ou municipal, a) Somatório das remunerações de Tício, Ambrosina
pelo Poder Público ou por sociedades comerciais ou e Antônio (empregados e avulsos), totalizando R$
civis. 5.400,00, valor sobre o qual incide a contribuição de
Quando realizado por órgãos do Poder 20% mais 2% do SAT (risco médio). Daí, 22% de R$
Público, a receita da seguridade social, para a esfera 5.400,00 = R$ 1.188,00;
de governo que realizar o concurso, será a renda b) Remuneração de contribuinte individual: R$
líquida, excetuando-se os valores destinados ao 5.000,00, com incidência de 20% = R$ 1.000,00;
Programa Crédito Educativo. c) Adicional de SAT de 12% (aposentadoria especial
após 15 anos de atividade) sobre a remuneração de
Considera-se renda líquida o total da arrecada- Tício, de forma que 12% de R$ 1.200,00 = R$
ção, deduzidos os valores destinados a pagamento 144,00;
de prêmios, impostos e despesas de administração.

NUCE | Concursos Públicos 17 www.nuceconcursos.com.br | Informações: (81) 3198.1414


Parte integrante da apostila do NUCE . Todos os direitos reservados ao professor Robson Carvalho © Copyright. Proibida a reprodução total ou parcial desta obra.
Direito Previdenciário

d) Contribuição sobre produto rural: 2,3% sobre R$ contribuição previdenciária do empregador é de 20%
2.000,00 = R$ 46,00. Este valor é devido pela sobre a remuneração paga ao empregado, da
empresa, na condição de adquirente de produção mesma forma que ocorre com as empresas em geral.
rural de pessoa física; V–( ) Se uma mulher encontra -se em gozo de
e) Contribuição sobre a fatura de cooperativa de salário-maternidade, então o valor do benefício que
trabalho: 15% de R$ 2.500,00 = R$ 375,00. Esta ela recebe não integra a base de cálculo das
contribuição é devida pela empresa, na condição de contribuições previdenciárias que o seu empregador
tomadora de serviço. É recolhida em seu próprio terá de recolher à SRFB.
nome. VI – ( ) Com exceção da opção pelo recolhimento
trimestral de contribuições, o segurado facultativo
Total parcial a recolher: R$ 2.753,00
não pode retroagir sua filiação, estando vedado
2) Dos segurados: pagamento de contribuição relativa a competências
anteriores à data de sua inscrição e do seu primeiro
a) Tício – 9% de R$ 1.200,00 = R$ 108,00 recolhimento.
b) Ambrosina – 11% de R$ 3.218,90 (teto) = R$
354,08 3. Com relação aos segurados e contribuições
c) Antônio – 8% de R$ 700,00 = R$ 56,00 devidas por estes à previdência social, julgue
d) Mévio – pela regra estabelecida na Lei nº os itens.
10.666/03, ao invés de este recolher 20% sobre R$ I – ( ) Caso um segurado empregado possua mais
3.218,90, caberá à empresa efetuar o desconto da de um emprego, deverão ser somados todos os
contribuição do mesmo, à semelhança dos rendimentos para determinação da aplicação da
empregados e avulsos, sendo que a retenção será alíquota correspondente.
sobre a alíquota de 11%, já que também cabe a II – ( ) O limite mínimo do salário-de-contribuição,
dedução de 45% da contribuição da empresa, em qualquer caso, é o salário mínimo tomado em seu
limitada a 9% do salário-de-contribuição de Mévio valor mensal, horário ou diário.
(9% de R$ 3.218,90). Mévio pagará, neste caso, R$ III – ( ) Diferente do cálculo para os segurados
354,08. empregados, para os contribuintes individuais não
Assim, o total a recolher pela empresa ALFA existe os limites mínimo e máximo.
será o parcial já apurado (R$ 2.753,00), somado à IV – ( ) Prestando serviços a uma ou mais
parcela descontada dos segurados empregados, empresas, o contribuinte individual poderá deduzir
avulsos e contribuintes individuais (R$ 872,16), 45% da contribuição da empresa (recolhida ou
perfazendo o total de R$ 3.625,16, a ser pago até o declarada) limitada a 9% do respectivo salário-de-
dia 20 de abril de 2009. contribuição, exceto se for cooperado.

4. Com relação às contribuições sociais, no


EXERCÍCIOS âmbito da seguridade social, é correto
afirmar:
a) As contribuições sociais, de que trata o art. 195 da
1. Constituem contribuições sociais, de acordo
Constituição Federal, só poderão ser exigidas após
com a Lei nº 8.212/91, exceto: decorridos noventa dias da data da publicação da lei
a) as das empresas, incidentes sobre a remuneração que as houver instituído ou modificado, não se lhes
paga ou creditada aos segurados a seu serviço. aplicando o disposto no art. 150, III, b, da Carta
b) as dos empregados domésticos. Magna.
c) as dos trabalhadores, incidentes sobre o seu
b) As contribuições sociais de que trata o art. 195 da
salário-de-contribuição.
Constituição Federal, só poderão ser exigidas após
d) as das empresas, incidentes sobre o faturamento
decorridos cento e oitenta dias da data da publicação
e lucro.
da lei que as houver instituído ou modificado, não se
e) as dos proprietários rurais, incidentes sobre o
lhes aplicando o disposto no art. 150, III, b, da Carta
faturamento.
Magna.
c) São isentas de contribuição para a seguridade
2. Quanto ao financiamento da seguridade
social todas as entidades de assistência social que
social, julgue os itens abaixo.
atendam às exigências estabelecidas em lei
I–( ) As contribuições previdenciárias das
complementar.
empresas incidem sobre a remuneração paga, d) As contribuições sociais, de que trata o art. 195 da
devida ou creditada aos segurados e demais Constituição Federal, só poderão ser exigidas após
pessoas físicas a seu serviço, com ou sem vínculo decorridos noventa dias da assinatura da lei que as
empregatício. houver instituído ou modificado, não se lhes
II – ( ) As contribuições a cargo da empresa,
aplicando o disposto no art. 150, III, b, da Carta
provenientes do faturamento e do lucro, destinadas à
Magna.
seguridade social, são arrecadadas, normatizadas,
e) As contribuições sociais, de que trata o art. 195 da
fiscalizadas e cobradas pelo INSS.
Constituição Federal, só poderão ser criadas e
III – ( ) As contribuições sociais e outras
exigidas após decorridos noventa dias da assinatura
importâncias arrecadadas pela SRFB e pagas com
da lei que as houver instituído ou modificado, não se
atraso ficam sujeitas a atualização monetária, juros
lhes aplicando o disposto no art. 150, III, b, da Carta
de mora e multa.
Magna.
IV – ( ) No caso de empregado doméstico, a

NUCE | Concursos Públicos 18 www.nuceconcursos.com.br | Informações: (81) 3198.1414


Parte integrante da apostila do NUCE . Todos os direitos reservados ao professor Robson Carvalho © Copyright. Proibida a reprodução total ou parcial desta obra.
Direito Previdenciário

5. Ainda com relação às contribuições devidas à social que atendam às exigências estabelecidas em
Seguridade Social, julgue os itens que se lei.
seguem: c) As contribuições sociais criadas podem ser
I – ( ) O segurado especial pode optar por recolher exigidas no ano seguinte à publicação da respectiva
como contribuinte individual, além da contribuição lei.
sobre a receita bruta da comercialização da produção d) Há possibilidade de criar benefício previdenciário
rural. sem prévio custeio.
II – ( ) Sobre a prestação de serviços de e) Mesmo em débito com o sistema da seguridade
contribuintes individuais, as empresas contribuem social, pode a pessoa jurídica contratar com o poder
com 20% sobre o total das remunerações pagas, público.
devidas ou creditadas a qualquer título, no decorrer
do mês, a esses segurados. 9. Leia cada um dos assertos abaixo e assinale
III – ( ) As contribuições sociais não poderão ter (V) ou (F), conforme seja verdadeiro ou falso.
alíquotas ou base de cálculo diferenciadas em razão Depois, marque a opção que contenha a
de atividade econômica ou da utilização intensiva de exata sequência.
mão-de-obra. ( ) A contribui ção social previdenciária dos
IV – ( ) A associação desportiva que mantém equipe segurados empregado, empregado doméstico e
de futebol profissional é a responsável pelo trabalhador avulso é calculada mediante a aplicação
recolhimento à Previdência Social de todas as da alíquota de oito, nove e onze por cento sobre o
contribuições. seu salário-de-contribuição, de acordo com a faixa
salarial constante da tabela publicada periódica e
6. De acordo com a Constituição Federal brasi- conjuntamente entre o Ministério da Previdência
leira, as contribuições sociais do emprega- Social e o Ministério da Fazenda.
dor, da empresa e da entidade a ela ( ) O segurado empregado, inclusive o
equiparada na forma da lei, incidirão, dentre doméstico, que possuir mais de um vínculo, deverá
outras, sobre: comunicar mensalmente ao primeiro empregador a
a) os rendimentos do trabalho pagos ou creditados remuneração recebida até o limite máximo do salário
somente a título salarial, à pessoa física que lhe de contribuição, envolvendo os vínculos adicionais.
preste serviço exclusivamente com vínculo ( ) No que couberem, as obrigações de
empregatício. comunicar a existência de pluralidade de fontes
b) a folha de salários pagos à pessoa física que lhe pagadoras aplicam-se ao trabalhador avulso que,
preste serviço exclusivamente com vínculo concomitantemente, exerça atividade de empregado.
empregatício.
c) todo e qualquer rendimento do trabalho com a) V F V d) VFF
natureza salarial pagos à pessoa física que lhe b) V V F e) FFF
preste serviço exclusivamente com vínculo empre- c) V V V
gatício.
d) todo e qualquer rendimento do trabalho pagos ou 10. Sobre a seguridade social, na Constituição de
creditados a título exclusivamente salarial, à pessoa 1988, marque a única opção correta.
física ou jurídica que lhe preste serviço, mesmo sem a) A seguridade social será financiada com recursos,
vínculo empregatício. entre outros, provenientes de contribuições do
e) a folha de salários e demais rendimentos do trabalhador e demais segurados da previdência
trabalho pagos ou creditados, a qualquer título, à social, incidentes, inclusive, sobre aposentadorias e
pessoa física que lhe preste serviço, mesmo sem pensões concedidas pelo regime geral de
vínculo empregatício. previdência social.
b) Nenhum benefício da seguridade social poderá ser
7. A contribuição social sobre a receita de criado ou majorado sem a correspondente fonte de
concursos de prognósticos é um exemplo custeio total, salvo os de caráter emergencial para
específico do princípio constitucional da atendimento de calamidade pública.
a) diversidade da base de financiamento. c) O pescador artesanal que exerça a sua atividade
b) caráter democrático e descentralizado da em regime de economia familiar, ainda que possua
administração. até três empregados permanentes, contribuirá para a
c) seletividade e distributividade na prestação dos seguridade social mediante a aplicação de uma
benefícios e serviços. alíquota sobre o resultado da comercialização da
d) universalidade da cobertura. produção.
e) eqüidade na forma de participação no custeio. d) A contribuição para financiamento da seguridade
social paga pela empresa poderá ter alíquota
8. Quanto ao financiamento da seguridade diferenciada em razão da utilização intensiva da
social, de acordo com o estabelecido na mão-de-obra.
Constituição Federal e na legislação do e) É vedada, pela Constituição Federal, a
respectivo custeio, assinale a opção correta. transferência de recursos para o Sistema Único de
a) A lei não pode instituir outras fontes de custeio Saúde e ações de assistência social da União para
além daquelas previstas na Constituição Federal. os Estados.
b) São isentas de contribuição para a seguridade
social as entidades beneficentes de assistência

NUCE | Concursos Públicos 19 www.nuceconcursos.com.br | Informações: (81) 3198.1414


Parte integrante da apostila do NUCE . Todos os direitos reservados ao professor Robson Carvalho © Copyright. Proibida a reprodução total ou parcial desta obra.
Direito Previdenciário

4. SALÁRIO-DE-CONTRIBUIÇÃO as retribuições recebidas com habitualidade pelo


empregado, em virtude da prestação de serviços, em
dinheiro ou utilidades, provenientes do empregador
4.1. CONCEITO ou de terceiros, mas decorrentes do contrato de
trabalho, de modo a satisfazer as necessidades
Trata-se de expressão que quantifica a base básicas do trabalhador e da família dele. Trata-se de
de cálculo da contribuição previdenciária dos definição que engloba o conceito de salários, que são
segurados da previdência social. os valores fornecidos diretamente pelo empregador
em decorrência do contrato e as gorjetas, que são os
O salário-de-contribuição também é base de
pagamentos provenientes de terceiros.
cálculo da contribuição do empregador doméstico, e
não é aplicado ao segurado especial, que tem regra b) adicional de férias (1/3 constitucional) –
própria de custeio, sobre a produção rural, salvo considerando que as férias gozadas estão sujeitas à
quando contribui facultativamente como contribuinte composição da base de cálculo da contribuição
individual. previdenciária, o adicional de férias também estará
sujeito à incidência da contribuição previdenciária.
Entende-se por salário-de-contribuição:
a) para o empregado e trabalhador avulso: é a NOTA: Entretanto, as importâncias recebidas a título
remuneração auferida, em uma ou mais empresas; de férias indenizadas e respectivo adicional
sendo o total dos rendimentos pagos, devidos ou constitucional, inclusive o valor correspondente à dobra
creditados, a qualquer título, durante o mês para da remuneração de férias de que trata o art. 137 da
retribuir o trabalho, inclusive gorjetas, ganhos Consolidação da Leis do Trabalho – CLT são excluídas
habituais sob a forma de utilidades, adiantamentos do salário-de-contribuição. O abono pecuniário,
decorrentes de reajuste, quer pelos serviços referente à conversão em pecúnia de 1/3 do período
prestados, quer pelo tempo à disposição do de férias a que tiver direito, também é excluído da base
empregador na forma da lei, contrato, convenção, de incidência.
acordo coletivo ou sentença normativa. c) gratificação natalina (13º salário) – é devida a
b) para o empregado doméstico: é a remuneração contribuição quando do pagamento ou crédito da
registrada na Carteira de Trabalho e Previdência última parcela ou na rescisão do contrato de trabalho.
Social (CTPS), observados os limites mínimo (salário Incide sobre o valor bruto sem compensação dos
mínimo ou piso salarial da categoria) e máximo (teto adiantamentos, aplicando em separado a tabela.
do RGPS). Aplica-se a tabela em separado, justamente para que
a parcela do 13º, acrescida à remuneração do mês,
c) para o contribuinte individual: é a remuneração não exceda o limite máximo do salário-de-
em uma ou mais empresas ou a advinda do exercício contribuição.
de atividade por conta própria, durante o mês.
NOTA: A gratificação natalina não integra o salário-
d) para o segurado facultativo: é o valor por ele de-contribuição para fins de cálculo do salário-de-
declarado, observados os limites mínimo (salário benefício.
mínimo) e máximo (teto do RGPS) do salário de
contribuição. d) diárias para viagens excedentes a 50% - quando
os valores pagos aos segurados referentes a diárias
NOTA: Para o segurado empregado e para o
excederem 50% da remuneração, essas diárias
empregado doméstico, o salário-de-contribuição é integrarão pelo seu valor total o salário-de-
proporcional aos dias trabalhados no mês, levando contribuição, não computando o valor dessas se
em consideração a admissão, dispensa, os inferior a 50% da remuneração.
afastamentos e as faltas. O salário-maternidade
também é salário-de-contribuição, sendo exceção ao e) abonos – são auxílios monetários concedidos aos
princípio de que sobre o benefício não incide segurados em função de adiantamento de valores a
alíquota para cálculo da contribuição social. estes devidos, ou como bonificação aos serviços
prestados, além das remunerações usualmente
4.2. PARCELAS INTEGRANTES DO recebidas (exemplo: adiantamentos em dinheiro e a
SALÁRIO-DE-CONTRIBUIÇÃO antecipação salarial).

A remuneração total dos segurados e f) comissões e percentagens – as comissões são


trabalhadores avulso é composta por diversas partes, os pagamentos decorrentes de vendas, possuindo
algumas das quais compõem a base de cálculo de um valor determinado (exemplo: R$ 100,00 para
contribuições previdenciárias, enquanto outras, cada produto vendido). Percentagens são alíquotas
quase sempre de natureza indenizatória, não que irão incidir sobre as vendas para cálculo da
integram o salário-de-contribuição, mesmo porque retribuição do segurado (exemplo: 2% do valor da
não irão repercutir nos valores dos benefícios venda do produto). Em ambos os casos incidirá a
previdenciários. contribuição previdenciária, pois tais parcelas
integram o salário-de-contribuição.
Assim, integram o salário-de-contribuição:
g) gratificações – as gratificações compõem a
a) remuneração – salários e gorjetas – em regra, remuneração para todos os efeitos, logo integram o
as alíquotas incidem sobre a remuneração que são salário-de-contribuição.

NUCE | Concursos Públicos 20 www.nuceconcursos.com.br | Informações: (81) 3198.1414


Parte integrante da apostila do NUCE . Todos os direitos reservados ao professor Robson Carvalho © Copyright. Proibida a reprodução total ou parcial desta obra.
Direito Previdenciário

h) férias – as férias gozadas integram o salário-de- VI) relativas à indenização por tempo de serviço,
contribuição; as indenizadas não sofrerão incidência. anterior a 05/10/1988, do empregado não optante
pelo FGTS - esta importância diz respeito aos
i) adicionais – integram o salário-de-contribuição os
trabalhadores que, ao iniciarem suas atividades em
adicionais de insalubridade, periculosidade, por
período anterior à Constituição de 1988, optaram
tempo de serviço, horas-extras;
pela estabilidade prevista no art. 497 da CLT, em vez
j) aviso prévio indenizado – quando o aviso prévio do recebimento do FGTS.
é trabalhado ou indenizado, este integra o salário-de-
VII) indenização por despedida sem justa causa
contribuição.
nos contratos por prazo determinado – conforme
4.3. PARCELAS NÃO- INTEGRANTES DO prevê o art. 479 da CLT, nos contratos que tenham
SALÁRIO-DE-CONTRIBUIÇÃO termo estipulado, o empregador que, sem justa
causa, despedir o empregado, será obrigado a
Não integram o salário-de-contribuição as seguintes pagar-lhe, a título de indenização, e por metade, a
parcelas: remuneração a que teria direito até o termo do
I) os benefícios da previdência social – os contrato de trabalho.
benefícios previdenciários não sofrem a incidência da VIII) indenização do tempo do safrista, quando da
contribuição previdenciária, exceto o salário- expiração normal do contrato de trabalho – nestes
maternidade. contratos, e seu término normal, a empresa paga ao
II) as ajudas de custo e o adicional mensal safrista, a título de indenização do tempo de serviço,
recebidos pelo aeronauta nos termos da Lei nº importância correspondente a 1/12 do salário mensal,
5.929/1973 – a ajuda de custo relaciona-se à por mês de serviço ou fração superior a 14 dias.
mudança de base do aeronauta e o adicional mensal IX) recebidas a título de incentivo à demissão – as
está relacionado aos deslocamentos de caráter verbas pagas a título de planos de demissão volun-
indenizatório. tária (PDV) não integram o salário-de-contribuição.
III) a parcela “in natura” recebida de acordo com X) abono de férias convertido – o trabalhador pode
os programas de alimentação aprovados pelo converter 1/3 do período a que teria direito de férias
Ministério do Trabalho e da Previdência Social – em abono pecuniário. Sobre esse valor não incide a
Lei nº 6.321/1976 – este é um incentivo fiscal para contribuição previdenciária, haja vista ter natureza
concessão de alimentação ao trabalhador, não indenizatória.
integrando o salário-de-contribuição quando pago de
acordo com a lei específica. O pagamento não XI) recebidas a título de ganhos eventuais e os
poderá ser realizado em pecúnia, senão integrará a abonos expressamente desvinculados do salário
base de cálculo. – são verbas pagas pela empresa por liberalidade do
empregador e que não possuem o caráter da
NOTA: fazem parte do salário in natura: alimentação, habitualidade. De modo geral, entende-se que
habitação, vestiário, veículos, entre outras. determinada rubrica (verba ou parcela) deixa de ser
eventual, quando passa a ser paga por três meses
IV) férias indenizadas e respectivo adicional,
consecutivos.
inclusive a dobra - as importâncias recebidas a
título de férias indenizadas e respectivo adicional XII) licença-prêmio indenizada – é uma vantagem
constitucional, inclusive o valor correspondente à concedida ao empregado que tem como pressuposto
dobra da remuneração de férias de que trata o art. tempo de serviço do trabalhador prestado à empresa,
137 da Consolidação da Leis do Trabalho – CLT são conferindo-lhe um período de afastamento sem
excluídas do salário-de-contribuição. O abono prejuízo da remuneração. Em alguns casos, o
pecuniário, referente à conversão em pecúnia de 1/3 empregado vende esses dias a que tem direito, ao
do período de férias a que tiver direito, também é empregador.
excluído da base de incidência.
XIII) indenização por dispensa sem justa causa no
V) indenização compensatória de 40% do FGTS, período de 30 dias que antecede a correção
com proteção do trabalhador à dispensa salarial – esta é uma licença obstativa, que tem por
arbitrária ou sem justa causa – quando o finalidade impedir que o empregado adquira o direito
trabalhador é despedido sem que haja justa causa, ao reajuste salarial quando completado o período na
ele tem direito a receber da empresa uma empresa. Tal valor é excluído do salário-de-
compensação de natureza indenizatória equivalente contribuição.
a 40% dos valores depositados na conta do FGTS
XIV) a parcela recebida a título de vale-transporte
durante a vigência do contrato de trabalho. Sobre
esse valor não incide contribuição previdenciária. A – o vale-transporte foi instituído pela Lei nº
7.418/1985. O vale-transporte é utilizado para cobrir
partir da entrada em vigor da Lei Complementar nº
110/2001, a alíquota da indenização foi acrescida em as despesas de deslocamento, residência-trabalho,
10%, cujo produto da arrecadação é destinado aos por meio do sistema público de transporte coletivo.
cofres públicos. Assim, tanto o percentual devido ao XV) ajuda de custo, em parcela única, recebida
trabalhador (40%), como o devido ao Poder Público exclusivamente em decorrência de mudança de
(10%) não integram o salário-de-contribuição. local de trabalho do empregado – refere-se às
despesas resultantes da transferência do empre-

NUCE | Concursos Públicos 21 www.nuceconcursos.com.br | Informações: (81) 3198.1414


Parte integrante da apostila do NUCE . Todos os direitos reservados ao professor Robson Carvalho © Copyright. Proibida a reprodução total ou parcial desta obra.
Direito Previdenciário

gado, que correrão por conta do empregador. aberto ou fechado, desde que disponível à totalidade
Somente estará excluída da base de incidência se de seus empregados e dirigentes.
paga em parcela única.
XXIV) assistência médico-odontológica – o valor
XVI) as diárias para viagens, desde que não relativo à assistência prestada por serviço médico ou
excedem a 50% da remuneração mensal – sendo odontológico, próprio da empresa ou por ela conve-
as diárias superiores a 50%, presume-se que há niado, inclusive o reembolso de despesas com medi-
omissão de remuneração. Assim, se, por exemplo, camentos, óculos, aparelhos ortopédicos, despesas
determinado empregado receber R$ 1.200,00, sendo médico-hospitalares e outras similares, desde que a
R$ 300,00 referentes a diárias, seu salário-de- cobertura abranja a totalidade dos empregados e
contribuição será somente de R$ 900,00. Logo, as dirigentes da empresa.
contribuições do segurado e da empresa incidirão
XXV) vestuários e equipamentos para uso no
sobre R$ 900,00.
local do trabalho – o valor correspondente a
XVII) a importância recebida a título de bolsa de vestuários, equipamentos e outros acessórios
complementação educacional de estagiário, fornecidos ao empregado e utilizados no local do
quando paga nos termos da Lei nº 6.494/1977 – a trabalho para prestação dos respectivos serviços.
bolsa percebida pelo estagiário não tem caráter
XXVI) ressarcimento de despesas do veículo do
remuneratório, logo não se constitui em salário-de-
empregado – o ressarcimento de despesas pelo uso
contribuição.
de veículo do empregado e o reembolso creche pago
XVIII) a participação nos lucros ou resultados da em conformidade com a legislação trabalhista,
empresa, quando paga ou creditada de acordo observado o limite máximo de seis anos de idade,
com lei específica (Lei nº 10.101/2000) – A quando devidamente comprovadas as despesas
participação nos lucros ou resultados da empresa de realizadas.
que trata a citada lei será fruto de negociação entre a
XXVII) plano educacional (educação básica) – o
empresa e seus empregados. Para que esta verba
valor relativo a plano educacional que vise à
não incida a contribuição previdenciária, é necessário
educação básica, nos termos do art. 21 da Lei nº
que haja lucro. Não é permitido o pagamento de
qualquer antecipação ou distribuição de valores a 9.394/1996, e a cursos de capacitação e qualificação
profissionais vinculados às atividades desenvolvidas
título de participação ou distribuição de valores a
pela empresa, desde que não seja utilizado em
título de participação de lucros ou resultados da
substituição de parcela salarial e que todos os
empresa em periodicidade inferior a um semestre
empregados e dirigentes tenham acesso ao mesmo.
civil, ou mais de duas vezes no mesmo ano civil.
XXVIII) cessão de direitos autorais – os valores
XIX) abono do Programa de Integração Social –
recebidos em decorrência da cessão de direitos
PIS e do Programa de Assistência ao Servidor
autorais.
Público – PASEP – essa parcela não sofre incidên-
cia porque não é ônus do empregador, sendo conferi- XXIX) valor devido à mora do pagamento das
do pelo Estado. Além do que, por meio de dita verbas rescisórias – de acordo com o disposto no
contribuição (PIS/PASEP), o empregador já art. 477 da CLT, o pagamento das parcelas
colaborou na constituição do fundo. constantes do instrumento de rescisão ou recibo de
XX) transporte, alimentação e habitação – os quitação deverá ser efetuado nos seguintes prazos:
a) até o 1º dia útil ao término do contrato; ou b) até o
valores correspondentes a transporte, alimentação e
10º dia, contado da data da notificação da demissão,
habitação fornecidos pela empresa ao empregado
quando da ausência do aviso prévio, indenização do
contratado para trabalhar em localidade distante da
mesmo ou dispensa de seu cumprimento.
de sua residência, em canteiro de obras ou local que,
por força da atividade, exija deslocamento e estada, 4.4. PROPORCIONALIDADE
observadas as normas de proteção estabelecidas
pelo Ministério do Trabalho. O salário de contribuição obedece a um valor
mínimo e a um valor máximo. O valor mínimo
XXI) complementação do auxílio-doença – a depende da classe de segurado a que estejamos nos
importância paga ao empregado a título de referindo, já o valor máximo é uniforme para todas as
complementação ao valor do auxílio-doença, desde classes de segurado.
que este direito seja extensivo à totalidade dos
empregados da empresa. Para os segurado empregado, inclusive o
doméstico, e o trabalhador avulso, o limite mínimo é
XXII) assistência ao trabalhador da indústria o piso salarial legal ou normativo da categoria;
canavieira – as parcelas destinadas à assistência ao inexistente estes, é o salário mínimo. Preceitua o art.
trabalhador da agroindústria canavieira, de que trata 214, § 1º do Regulamento da Previdência (Decreto
o art. 36 da Lei nº 4.870/1965. Parcela da receita 3.048/99), que tanto um quanto outro limite devem
obtida da mencionada lei é direcionada ao financia- ser considerados no seu valor mensal, diário ou
mento e custeio de assistência aos trabalhadores da horário, conforme o ajustado no contrato de trabalho,
agroindústria canavieira e seus dependentes. e considerando-se o número de dias ou horas, no
mês, efetivamente trabalhados (critério proporcional).
XXIII) previdência complementar – o valor das
contribuições efetivamente pago pela pessoa jurídica Assim, se ganharem salário profissional, que é
relativo a programa de previdência complementar, o fixado em lei, ou piso normativo, que é estabelecido

NUCE | Concursos Públicos 22 www.nuceconcursos.com.br | Informações: (81) 3198.1414


Parte integrante da apostila do NUCE . Todos os direitos reservados ao professor Robson Carvalho © Copyright. Proibida a reprodução total ou parcial desta obra.
Direito Previdenciário

em norma coletiva, serão estes os patamares de ser sujeito ativo das contribuições previdenciárias,
mínimos do salário de contribuição; em caso mas somente o gestor dos recursos oriundos destas
contrário, será o salário mínimo. O cálculo é feito contribuições, tendo em vista o pagamento dos
considerando-se o caráter temporal da prestação benefícios previdenciários.
ajustado no contrato de trabalho, podendo o mesmo
Trataremos neste tópico, tão somente quanto
ser horário, diário ou mensal.
ao recolhimento em atraso das contribuições
Desta forma, eventualmente o valor do salário previdenciárias, haja vista que os respectivos prazos
de contribuição do empregado, do empregado de arrecadação e recolhimento já foram estudados
doméstico e do trabalhador avulso, num determinado em capítulo reservado às contribuições.
período, ficará em valor inferior ao do salário mínimo
5.2. RECOLHIMENTO EM ATRASO
ou do piso salarial legal ou normativo da categoria.
Isto ocorrerá quando a admissão, a dispensa, ou o Ao não efetuar o recolhimento dentro do prazo
afastamento segurado se der em outra data que não legalmente previsto, a empresa e demais segurados
no primeiro dia do mês (ou quando ele faltar ao sujeitam-se ao pagamento dos acréscimos legais
serviço, evidentemente), em vista da (correção monetária, juros de mora, multa) utilizados
proporcionalidade do salário ao número de dias para a composição financeira do valor devido à
efetivamente trabalhados. previdência social e a respectiva sanção.
Por exemplo, se o início do contrato se deu no As contribuições sociais e outras importâncias
dia 15 do determinado mês, o valor pago, devido ou arrecadadas pela Secretaria da Receita Federal do
creditado ao segurado pelo seu trabalho nesse Brasil, incluídas ou não em notificação fiscal de
período ficará aquém do valor do limite mínimo, o lançamento, pagas em atraso, objeto ou não de
salário mínimo ou do piso salarial legal ou normativo, parcelamento, ficam sujeitas aos juros equivalentes à
conforme o caso. taxa referencial do Sistema Especial de Liquidação e
de Custódia – SELIC incidentes sobre o valor
O regulamento não dispõe expressamente que
atualizado.
o trabalhador avulso está também sujeito a este
critério de proporcionalidade, mas não há como se O percentual de juros moratórios relativos aos
negar, em função da natureza do trabalho dessa meses de vencimentos ou pagamentos das
categoria de segurado, que a ele também se aplica contribuições corresponderá a 1%. A taxa SELIC é
tal regra. somente aplicada nos meses intermediários. Mesmo
nestes, o percentual mínimo de juros é de 1%, ou
Para os segurados facultativo e contribuinte
seja, se a taxa SELIC for inferior a este valor, adota-
individual o limite inferior do salário de contribuição é
se 1%.
tão somente o salário mínimo, pois não há que se
falar em piso salarial para tais categorias de As contribuições sociais em atraso,
segurado. Aqui não se leva em consideração o arrecadadas pela Secretaria de Receita Federal do
número de dias efetivamente trabalhados: a base de Brasil, incidirá multa de mora, que não poderá ser
cálculo mínima para a contribuição é o valor do relevada (perdoada), nos seguintes termos:
salário mínimo, mesmo quando não ocorra prestação
de serviço durante todo o período mensal, ou a 1) para pagamento, após o vencimento da
remuneração efetivamente auferida ficar aquém do obrigação não-incluída em notificação fiscal de
salário mínimo, em se considerando o contribuinte lançamento:
individual. Com respeito ao segurado facultativo, por a) 8%, dentro do mês de vencimento da obrigação;
óbvio, nem cabe de se cogitar a aplicação dessa b) 14%, no mês seguinte;
regra. c) 20%, a partir do segundo mês seguinte ao do
vencimento da obrigação.
O limite máximo do salário de contribuição, ao
contrário do mínimo, é comum a todas as categorias 2) para pagamento de créditos incluídos em
de segurado. Tal limite é fixado por meio de portaria notificação fiscal de lançamento:
do Ministério da Previdência e Assistência Social, a) 24%, em até 15 dias do recebimento da
sofrendo alteração sempre que ocorrer modificação notificação;
no valor dos benefícios, e atualmente corresponde a b) 30%, após o 15º dia do recebimento da
R$ 3.218,90. notificação;
c) 40%, após apresentação de recurso desde que
antecedido de defesa, sendo ambos tempestivos, até
5. ARRECADAÇÃO E RECOLHIMENTO DAS 15 dias da ciência da decisão do Conselho de
CONTRIBUIÇÕES DESTINADAS À Recurso da Previdência Social – CRPS;
SEGURIDADE SOCIAL d) 50%, após o 15º dia da ciência da decisão do
Conselho de Recursos da Previdência Social –
CRPS, enquanto não inscrito em Dívida Ativa;
5.1. INTRODUÇÃO 3) para pagamento do crédito inscrito em Dívida
Como se sabe, após a criação da Secretaria Ativa:
da Receita Federal do Brasil - SRFB, subordinada ao a) 60%, quando não tenha sido objeto de
Ministério da Fazenda, o INSS deixa, definitivamente, parcelamento;

NUCE | Concursos Públicos 23 www.nuceconcursos.com.br | Informações: (81) 3198.1414


Parte integrante da apostila do NUCE . Todos os direitos reservados ao professor Robson Carvalho © Copyright. Proibida a reprodução total ou parcial desta obra.
Direito Previdenciário

b) 70%, se houver parcelamento; de falta de entrega da declaração ou entrega após o


c) 80%, após o ajuizamento da execução fiscal, prazo, limitada a vinte por cento. Caso haja entrega
mesmo que o devedor ainda não tenha sido citado, de GFIP, mas com omissões ou erros, a multa é de
se o crédito não foi objeto de parcelamento; R$ 20,00 (vinte reais) para cada grupo de dez
d) 100%, após o ajuizamento da execução fiscal, informações incorretas ou omitidas.O valor mínimo
mesmo que o devedor ainda não tenha sido citado, da multa é de R$ 200,00, tratando-se de omissão de
se o crédito foi objeto de parcelamento. declaração sem ocorrência de fatos geradores de
contribuição previdenciária ou de R$ 500,00, nos
5.3. OBRIGAÇÕES ACESSÓRIAS
demais casos. A empresa deverá apresentar a GFIP,
São obrigações acessórias as prestações mesmo quando não ocorrerem fatos geradores de
positivas ou negativas no interesse da fiscalização e contribuição previdenciária, informando esta
arrecadação. Tais obrigações são impostas ao situação. A falta de entrega da GFIP é condição
contribuinte, objetivando a melhor administração da impeditiva para expedição da prova de inexistência
atividade fiscalizadora, voltando-se ao interesse da de débito (CND) para com a previdência social. Os
previdência social, que é o recebimento das documentos comprobatórios da entrega da GFIP
contribuições previdenciárias (obrigação principal). devem ficar arquivados na empresa até que ocorra a
prescrição relativa aos créditos decorrentes das
As obrigações acessórias são impostas aos operações a que se refiram, à disposição da
sujeitos passivos como forma de auxiliar e facilitar à fiscalização. A entrega da GFIP deverá ser efetuada
ação fiscal, sendo assim, através dessas obrigações na rede bancária, conforme estabelecido pelo
a fiscalização conseguirá verificar se a obrigação Ministério da Previdência Social, até o dia 7 do mês
principal foi cumprida. seguinte àquele a se referirem as informações.
Para a previdência social, são obrigações 5) Encaminhar ao sindicato representativo da cate-
acessórias, em relação às empresas e equiparados goria profissional mais numerosa entre os emprega-
em geral: dos da empresa, até o dia 10 de cada mês, cópia da
1) preparar a folha de pagamento. Elaborada GPS (Guia da Previdência Social) à competência
mensalmente, coletivamente, por estabelecimento ou anterior; e afixar cópia desta mesma guia, durante o
obra, e por tomador de serviços, com a respectiva período de um mês, no quadro de horário de que
totalização. A folha de pagamento deve conter: trata o art. 74 da Consolidação das Leis do Trabalho.
nome, cargo, função ou serviço prestado; agrupada 6) A empresa e equiparados devem manter à disposi-
por categorias (empregado, trabalhador avulso, ção da fiscalização, durante 10 (dez) anos, os docu-
contribuinte individual); seguradas em gozo de mentos comprobatórios do cumprimento de algumas
licença-maternidade; destacar parcelas integrantes e obrigações previdenciárias, tais como os comprovan-
não-integrantes e descontos legais; números de tes dos pagamentos dos benefícios reembolsados,
cotas de salário-família. salário-família e o salário maternidade;
2) Lançar em títulos próprios da contabilidade os 7) informar, anualmente, à Secretaria da Receita
fatos geradores, o montante das quantias desconta- Federal do Brasil, na forma por ela estabelecida, o
das, as contribuições da empresa e os totais nome, o número de inscrição na previdência social e
recolhidos. o endereço completo dos segurados por ela
3) A empresa é obrigada a prestar à Previdência contratados que trabalhem por conta própria e a seu
Social e a SRFB todas as informações cadastrais, risco, exercendo pequena atividade comercial em via
financeiras e contábeis de interesse dos mesmos, na pública ou de porta em porta, como comerciante
forma por eles estabelecida, bem como os ambulante, nos termos da Lei nº 6.586/78. Isto inclui
esclarecimentos necessários à fiscalização. os segurados por ela utilizados no período, a
qualquer título, para distribuição ou comercialização
4) Informar mensalmente à Secretaria da Receita de seus produtos, sejam eles de fabricação própria
Federal do Brasil - SRFB, por meio da GFIP (Guia de ou de terceiros, sempre que se tratar de empresa
Recolhimento do Fundo de Garantia por Tempo de que realize vendas diretas.
Serviço e Informações à Previdência Social), os
dados cadastrais de todos os segurados que lhe 8) O Município, por intermédio do órgão competente,
prestem serviço (nome, remuneração, categoria do deve fornecer à Secretaria da Receita Federal do
segurado, exposição a agentes nocivos), todos os Brasil – SRFB, para fins de fiscalização,
fatos geradores de contribuição previdenciária e mensalmente, até o dia 10 do mês seguinte àquele a
outras informações de interesse à Previdência. A que se referirem os documentos, relação de todos os
GFIP tem como objetivo principal abastecer o CNIS alvarás para construção civil e documentos de
(Cadastro Nacional de Informações Sociais). A GFIP habite-se concedidos.
atende, assim, a duas demandas: a obrigação 9) O titular de cartório de registro civil e de pessoas
principal de recolhimento do FGTS e a obrigação naturais é obrigado a comunicar, até o dia 10 (dez)
acessória previdenciária. A não-apresentação da de cada mês, o registro de óbitos ocorridos no mês
GFIP, independentemente do recolhimento da imediatamente anterior, devendo da comunicação
contribuição, sujeitará o infrator à pena administrativa constar o nome, a filiação, a data e o local de
correspondente à multa de 2% ao mês-calendário ou nascimento da pessoa falecida.
fração, incidente sobre o montante das contribuições
informadas, ainda que integralmente pagas, no caso

NUCE | Concursos Públicos 24 www.nuceconcursos.com.br | Informações: (81) 3198.1414


Parte integrante da apostila do NUCE . Todos os direitos reservados ao professor Robson Carvalho © Copyright. Proibida a reprodução total ou parcial desta obra.
Direito Previdenciário

EXERCÍCIOS 4. No que se refere às normas gerais de


tributação e arrecadação no âmbito da
previdência social, julgue os itens.
1. Constituem parcelas integrantes do salário-de- I – ( ) Suponha que determinada empresa informa
contribuição, exceto: mensalmente à SRFB — por intermédio da guia de
a) o salário-maternidade. recolhimento do fundo de garantia por tempo de
b) a gratificação-natalina para todos os fins. serviço e informações à previdência social (GFIP) —,
c) a remuneração paga. na forma por ele estabelecida, dados cadastrais,
d) o salário-base para o contribuinte individual. todos os fatos geradores de contribuição previden-
e) a remuneração registrada na Carteira de Trabalho ciária e outras informações de interesse daquele
para o empregado doméstico. instituto. Nesse caso, a obrigação que está sendo
cumprida é considerada acessória, pois consiste em
2. Cláudio, contador de uma empresa atacadista, uma obrigação de fazer, não fazer ou tolerar a
está elaborando um manual de orientação determinação do SRFB.
para as pessoas que o ajudam a confeccionar II – Considere a seguinte situação hipotética.
a folha de pagamento da empresa. A respeito Determinada empresa foi fiscalizada pela
dessa situação hipotética, julgue os itens Secretaria da Receita Federal, tendo sido
correspondentes às orientações que Cláudio notificada a pagar um valor expressivo de
está redigindo para incluir no manual. contribuições previdenciárias não-recolhidas na
I–( ) Sobre despesas com alimentação, época devida. Entretanto, a diretoria da
habitação e transporte fornecidos pela empresa ao empresa não concordou com a notificação e
empregado contratado para trabalhar em localidade apresentou sua defesa junto à própria SRFB.
distante da sua residência, em canteiro de obras ou ( ) Nessa situação, a certidão negativa de débito
local que, por força da atividade, exija deslocamento e pode ser expedida enquanto a decisão do contencioso
estada, observadas as normas de proteção administrativo estiver pendente.
estabelecidas pelo Ministério do Trabalho e Emprego, III – ( ) A certidão negativa de débito será exigida
não incide contribuição previdenciária. das empresas na licitação, na contratação com o
II – ( ) Sobre o abono de férias — valor poder público e no recebimento de benefícios ou
correspondente à conversão em dinheiro de um terço incentivos fiscais ou creditícios concedidos por ele.
das férias, incide contribuição previdenciária. IV – ( ) Ocorrendo recusa ou sonegação de
III – ( )Sobre o aviso prévio trabalhado incide qualquer documento ou informação, ou sua apresen-
contribuição previdenciária. tação deficiente, a SRFB pode, sem prejuízo da
IV – ( ) Incide contribuição previdenciária sobre os penalidade cabível nas esferas de sua competência,
valores correspondentes a adicionais de insalubri- lançar, de ofício, importância que reputar devida,
dade, de periculosidade, por trabalho noturno, por cabendo à empresa, ao empregador doméstico ou ao
tempo de serviço, por transferência de local de segurado o ônus da prova em contrário.
trabalho ou função.
V-( ) Sobre férias normais usufruídas na vigência 5. Julgue os itens a seguir, relacionados ao
do contrato de trabalho, excetuado o terço constitucio- custeio e ao salário-de-contribuição do RGPS.
nal, incide contribuição previdenciária. I–( ) A contribuição a cargo da empresa é de
VI – ( ) Incide contribuição previdenciária sobre o 15% sobre o valor bruto da nota fiscal ou fatura de
saldo de salário recebido na rescisão de contrato de prestação de serviços, relativamente a serviços que
trabalho. lhes são prestados por cooperados por intermédio de
cooperativas de produção.
3. Quanto ao financiamento da seguridade II – ( ) A incidência da contribuição previdenciária
social, julgue os itens. sobre a remuneração das férias ocorre no mês a que
I–( ) As contribuições previdenciárias das elas se referirem, mesmo quando pagas
empresas incidem sobre a remuneração paga, devida antecipadamente na forma da legislação trabalhista.
ou creditada aos segurados e demais pessoas físicas III – ( ) A empresa contratante de serviços
a seu serviço, com ou sem vínculo empregatício. prestados mediante cessão de mão-de-obra deve
II – ( ) As contribuições a cargo da empresa, proveni- reter 11% do valor bruto da nota fiscal ou faturas e
entes do faturamento e do lucro, destinadas à seguri- recolher a importância retida até o dia dois do mês
dade social, são arrecadadas, normatizadas, fiscaliza- subseqüente ao da emissão da nota.
das e cobradas pela Secretaria da Receita Federal. IV – ( ) Considere a seguinte situação hipotética.
III – ( ) É de 2% o limite máximo que a Secretaria Uma empresa de construção civil contratou 10
da Receita Federal pode cobrar a título de multa sobre pedreiros e 20 auxiliares para concluir uma obra em
contribuições previdenciárias em atraso. uma localidade muito distante da residência dos
IV – ( ) No caso de empregado doméstico, a obreiros. Foi avençado que os valores correspon-
contribuição previdenciária do empregador é de 20% dentes a transporte, alimentação e habitação seriam
sobre a remuneração paga ao empregado, da mesma fornecidos pelo empregador. Nessa situação, os
forma que ocorre com as empresas em geral. valores desembolsados pela empresa integram o
V–( ) A falta de recolhimento das contribuições salário-de-contribuição dos empregados e serão
urbanas e rurais devidas ao Secretaria da Receita utilizados, ulteriormente, para fins de cálculo dos
Federal acarreta multa variável, que será relevada benefícios previdenciários.
caso o pagamento seja feito no mês de vencimento.

NUCE | Concursos Públicos 25 www.nuceconcursos.com.br | Informações: (81) 3198.1414


Parte integrante da apostila do NUCE . Todos os direitos reservados ao professor Robson Carvalho © Copyright. Proibida a reprodução total ou parcial desta obra.
Direito Previdenciário

V–( ) Não integram o salário-de-contribuição os 4. ( ) Luís é vendedor em uma grande empresa


benefícios pagos, na forma da lei, pelo RGPS, salvo o que comercializa eletrodomésticos. A título de
salário-maternidade. incentivo, essa empresa oferece aos empregados do
VI – ( ) A elaboração da folha de pagamento dos setor de vendas um plano de previdência privada.
empregados da empresa, entre outras formalidades, Nessa situação, incide contribuição previdenciária
deve ser mensal, coletiva e segmentada por sobre os valores pagos, pela empresa, a título de
estabelecimento, obra de construção civil e tomador contribuição para a previdência privada, a Luís.
de serviços, com a correspondente totalização de 5. ( ) Tendo sido demitido sem justa causa da
rubricas, discriminando e agrupando os segurados por empresa em que trabalhava, Vagner recebeu o aviso
cetegoria, destacando as que estiverem em gozo de prévio indenizado, entre outras rubricas. Nessa
salário-maternidade e indicando o número de cotas de situação, não incide contribuição previdenciária sobre
salário-família atribuídas a cada segurado. o valor da indenização paga, pela empresa, a Vagner.
6. ( ) Claudionor recebe da empresa onde
6. Nos termos da legislação vigente, são trabalha alguns valores a título de décimo-terceiro
obrigações acessórias da relação tributária salário. Nessa situação, os valores recebidos por
previdenciária, exceto: Claudionor não são considerados para efeito do
a) preparar folha de pagamento da remuneração cálculo do salário-benefício, integrando-se apenas o
paga, devida ou creditada a todos os segurados a seu cálculo do salário-de-contribuição.
serviço, devendo manter, em cada estabelecimento, 7. ( ) A empresa em que Maurício trabalha paga a
uma via da respectiva folha e recibos de pagamentos. ele, a cada mês, um valor referente à participação nos
b) lançar mensalmente em títulos próprios de sua lucros, que é apurado mensalmente. Nessa situação,
contabilidade, de forma discriminada, os fatos incide contribuição previdenciária sobre o valor
geradores de todas as contribuições, o montante das recebido mensalmente por Maurício a título de
quantias descontadas, as contribuições da empresa e participação nos lucros.
os totais recolhidos.
c) prestar à Secretaria da Receita Federal todas as
informações cadastrais, financeiras e contábeis de
interesse dos mesmos, na forma por eles
estabelecida, bem como os esclarecimentos
necessários à fiscalização. ----------------------- x -----------------------
d) encaminhar ao sindicato representativo da
categoria profissional mais numerosa entre seus
empregados, até o dia dez de cada mês, cópia da
Guia da Previdência Social relativamente à
competência anterior. BIBLIOGRAFIA UTILIZADA COMO FONTE DESTA
e) pagar todas contribuições sociais devidas no DISCIPLINA: RAMOS VIEIRA, Marco André. Manual
período de apuração, juntamente com as multas de Direito Previdenciário. 5ª ed. Rio de Janeiro:
decorrentes do atraso no pagamento. Impetus. MARTINEZ, Wladimir Novaes. Curso de
Direito Previdenciário. 2ª ed. LTR. Sérgio MARTINS,
7. Em cada um dos itens seguintes, apresenta-se
Pinto. Direito da Seguridade Social. 21ª ed. São
uma situação hipotética referente à aplicação
Paulo: Atlas, 2004. IBRAHIM, Fábio Zambitte. Curso
do conceito de salário-de-contribuição,
de Direito Previdenciário. 10ª ed. Rio de Janeiro:
seguida de uma assertiva a ser julgada.
Impetus, 2007. Constituição Federal de 1988.
1. ( ) Rodrigo trabalha na gerência comercial de
Emenda Constitucional nº 20/1998. Emenda
uma grande rede de supermercados e visita
Constitucional nº 41/2003. Emenda Constitucional nº
regularmente cada uma das lojas da rede. Para
47/2005. Lei nº 8.212/1991 e alterações. Lei nº
atendimento a necessidades do trabalho que faz
8.213/1991 e alterações. 8.080/1993. Lei nº
durante as viagens, Rodrigo recebe diárias que
8.742/1993. Medidas Provisórias nº 447/08 e 449/08.
excedem, todos os meses, 50% de sua remuneração
Decreto nº 3.048/1999 e alterações. MPS/MF nº 48,
normal. Nessa situação, não incide contribuição
de 12 de fevereiro de 2009. Informações e artigos de
previdenciária sobre os valores recebidos por Rodrigo
Fábio Zambitte Ibrahim, constantes nos seguintes
a título dessas diárias.
sites:
2. ( ) Maria, segurada empregada da previdência
www.editoraimpetus.com.br
social, encontra-se afastada de suas atividades
www.pontodosconcursos.com.br .
profissionais devido ao nascimento de seu filho, mas
recebe salário-maternidade. Nessa situação, apesar
de ser um benefício previdenciário, o salário-
maternidade que Maria recebe é considerado salário-
de-contribuição para efeito de incidência.
3. ( ) Mateus trabalha em uma empresa de
informática e recebe o vale-transporte junto às demais
rubricas que compõem sua remuneração, que é
devidamente depositada em sua conta bancária.
Nessa situação, incide contribuição previdenciária
sobre os valores recebidos por Mateus a título de
vale-transporte.

NUCE | Concursos Públicos 26 www.nuceconcursos.com.br | Informações: (81) 3198.1414


Parte integrante da apostila do NUCE . Todos os direitos reservados ao professor Robson Carvalho © Copyright. Proibida a reprodução total ou parcial desta obra.