Você está na página 1de 24

Reflexoterapia

Inserir Título Aqui


Inserir Título Aqui
Reflexoterapia Auricular

Responsável pelo Conteúdo:


Prof.ª Dr.ª Gisele Damian Antônio Gouveia

Revisão Textual:
Prof.ª Me. Natalia Conti
Reflexoterapia Auricular

Nesta unidade, trabalharemos os seguintes tópicos:


• Terapia Reflexa Auricular ou Auriculoterapia;
• Aplicação da Técnica de Reflexoterapia Auricular.

Fonte: Getty Images


Objetivo
• Conhecer a aplicação, indicação e contraindicação da reflexoterapia auricular.

Caro Aluno(a)!

Normalmente, com a correria do dia a dia, não nos organizamos e deixamos para o úl-
timo momento o acesso ao estudo, o que implicará o não aprofundamento no material
trabalhado ou, ainda, a perda dos prazos para o lançamento das atividades solicitadas.

Assim, organize seus estudos de maneira que entrem na sua rotina. Por exemplo, você
poderá escolher um dia ao longo da semana ou um determinado horário todos ou alguns
dias e determinar como o seu “momento do estudo”.

No material de cada Unidade, há videoaulas e leituras indicadas, assim como sugestões


de materiais complementares, elementos didáticos que ampliarão sua interpretação e
auxiliarão o pleno entendimento dos temas abordados.

Após o contato com o conteúdo proposto, participe dos debates mediados em fóruns de
discussão, pois estes ajudarão a verificar o quanto você absorveu do conteúdo, além de
propiciar o contato com seus colegas e tutores, o que se apresenta como rico espaço de
troca de ideias e aprendizagem.

Bons Estudos!
UNIDADE
Reflexoterapia Auricular

Contextualização
Para iniciar os estudos sobre a reflexoterapia auricular, vamos acompanhar exemplos
de estudos clínicos selecionados para esta unidade, isto ajudará a elucidar informações
sobre indicações, contraindicações e efeitos da reflexoterapia auricular. Confira caso
a caso e reflita como eles podem ser usados como referência para construção de sua
experiência clínica!

Caso 1

Contribuições da auriculoterapia na cessação do tabagismo.


Leia em: https://bit.ly/2J5ABTM.

A técnica de reflexoterapia auricular neste estudo foi realizada em dez sessões com
aplicação de pontos reflexos específicos para tabagismo com trinta tabagistas alocados
em dois grupos (experimental e controle). Os resultados mostraram uma redução do nú-
mero de cigarros fumados, da dificuldade de ficar sem fumar em locais proibidos e em
não fumar quando doente (SILVA et al 2014).

Caso 2

Eficácia da auriculoterapia na redução de ansiedade.


Leia em: https://bit.ly/2IRvzuV.

Os pontos de reflexoterapia auricular aplicadas neste artigo foram: shen men e tronco
cerebral. Foram realizados 12 sessões, com duração de 5 a 10 minutos para cada sessão.
Os resultados da reflexoterapia auricular para ansiedade foi estatisticamente significa-
tiva. Os pontos Shenmen e Tronco Cerebral foram mais eficaz para a diminuição dos
níveis de ansiedade comparado com os pontos sham (PRADO et al, 2012).

Caso 3

Efeitos da auriculoterapia no tempo de trabalho de parto e taxa de cesárea.


Leia em: https://bit.ly/2DErXrG.

Nesta pesquisa foram realizadas aplicação de reflexoterapia auricular em 102 partu-


rientes com idade gestacional ≥ 37 semanas, dilatação cervical ≥ 4 cm e duas ou mais
contrações em 10 minutos. Como resultados foram evidenciados que a média de duração
do trabalho de parto e a taxa de cesárias foram menores entre as parturientes que rece-
beram auriculoterapia comparado aos demais grupos-controle (MAFETONI et al 2018).

6
Caso 4

Efeito de um tratamento com auriculoterapia na dor, funcionalidade e mobilidade de adultos


com dor lombar crônica.
Leia em: https://bit.ly/2PDhQbw.

Nesta pesquisa foram realizadas aplicação de reflexoterapia auricular em participan-


tes, de 18 a 60 anos, portadores de dor lombar crônica inespecífica há pelo menos três
meses, de ambos os sexos. Foram realizadas sessões semanais por quatro semanas.
Os resultados mostraram que não houve diferença entre o tratamento realizado com
agulha e com semente nos pontos específicos de zonas de reflexos auriculares. Ambos
os tratamentos foram favoráveis para redução da dor e aumento da funcionalidade após
o tratamento (TOLENTINO, 2016).

7
7
UNIDADE
Reflexoterapia Auricular

Terapia Reflexa Auricular ou Auriculoterapia


A terapia reflexa auricular (auriculoterapia) é uma prática integrativa não invasiva que
utiliza o microssistema do pavilhão auricular para identificar e tratar diferentes proble-
mas físicos, mentais e emocionais (DAL MAS, 2004; GARCIA, 2006).

O uso da auriculoterapia como forma de tratamento reporta-se à antiguidade do


Oriente Médio e Europa Antiga. Em 2500 a.C, mulheres no antigo Egito estimulavam
determinados pontos auriculares como forma de conseguir um efeito anticoncepcional.
A auriculoterapia também é documentada no livro Hung Ti Nei Ching, o mais antigo
livro de acupuntura (escrito há mais de 5000 anos). Este documento cita o pavilhão
auricular como sendo um órgão isolado que mantém relações com os demais órgãos e
regiões do corpo através do reflexo cerebral.

Figura 1 – Auriculoterapia ofertada na antiguidade


Fonte: Wikimedia Commons

O desenvolvimento da auriculoterapia se acentuou mais a partir do III século da nossa era.


O grande marco da auriculoterapia foram as descobertas do francês Paul Nogier.
Em 1958, Paul Nogier sintetizou o primeiro mapa francês. Ele pesquisou orelhas du-
rante dezenas de anos, o que culminou em um mapa mais completo e anatômico.
Para incentivar o estudo da prática, ele sugeriu 30 pontos principais mais importantes
com efeitos terapêuticos múltiplos (KWANG, 2019a). Seus estudos tiveram início após a
observação da cicatriz na orelha de pessoas que trataram ciatalgia por meio da cauteri-
zação de um ponto do pavilhão auricular realizado por curandeiros locais. Isso o levou a
pensar que a antiélice pudesse corresponder à coluna e, por isso, começou a comprovar
experimentalmente tal hipótese de trabalho. Prosseguindo no estudo das correlações
das regiões do corpo com a orelha, visualizou a representação de um feto de cabeça
para baixo. (DAL MAS, 2004).

Microssistema do pavilhão auricular: https://bit.ly/2XYMuyT.

Em 1572, foi publicada na China uma obra que menciona as relações entre os meri-
dianos da acupuntura e a orelha, surgindo então a observação do pavilhão auricular para
o diagnóstico de desequilíbrios (SOUZA, 2001). Em dezembro de 1972, foi publicado o
primeiro mapa de auriculoterapia chinês com mais de 200 pontos (DEL MAS, 2004).

8
A partir daí, foram intensificados os estudos pelos sábios orientais até os dias atuais
(SOUZA, 2001).

Em 1990, houve a primeira reunião oficial em Lyon, França, reunindo os profis-


sionais da Organização Mundial da Saúde (OMS), que dedicaram especial atenção à
auriculoterapia praticada no mundo inteiro (DEL MAS, 2004). Em 1982, o Dr. Olivério
Carvalho, o Dr. Orley Dulcetti Júnior e Dr. Walter Douglas Dal Mas participaram do
primeiro simpósio de auriculoterapia, em Palma de Mallorca, como representantes bra-
sileiros. Retornaram ao Brasil e implantaram o soft-laser de hélio-neon, sendo reportado
na televisão no programa “Fantástico” em novembro de 1982. Assim, a auriculoterapia
tem inicio no Brasil com a contribuição do Dr. Olivério Carvalho, a partir de 1975, por
meio de seus cursos ministrados baseados nos princípios de Nogier (DEL MAS, 2004).

Quais as indicações da terapia reflexa auricular (auriculoterapia)?


A auriculoterapia pode ser usada para prevenir ou tratar agravos da saúde, estéticos e psi-
cológicos, dando ao organismo energia suficiente para impedir enfermidades. As condições
de saúde que já foram objeto de pesquisa sobre a efetividade da auriculoterapia são: taba-
gismo, dependência química, etilismo, lombalgia, cervicalgia, dor pós-operatória, consti-
pação, sintomas relacionados ao câncer e seu tratamento, dismenorreia, cefaleia, náuseas,
vômito na gravidez, condições geriátricas, insônia, adjuvante no tratamento da obesidade,
dor por procedimentos odontológicos, rinite alérgica, ansiedade e estresse, dor durante o
parto, entre outros (DEL MAS, 2004; SOUZA, 2001).

Acesse o portal da Biblioteca Virtual de saúde de Medicina tradicional, complementar e


integrativa e pesquise novos estudos que comprovam a indicação da auriculoterapia para
diferentes tratamentos de agravos de saúde. Em: https://bit.ly/2LiaXhk.

Então, quais são as contraindicações que devemos ter na reflexoloterapia auricular?


• Gestantes de até 5 meses;
• História de aborto espontâneo;
• Gestantes entre 6 a 9 meses não estimular as áreas reflexas dos órgãos genitais in-
ternos (útero, ovário), endócrino, genitais externas, pontos da região abdominal e pélvis;
• Pacientes debilitados;
• Pacientes em fase terminal;
• Pacientes epiléticos/neurológicos;
• Crianças menores de 6 anos (pode tratar com sementes nos PA);
• Inflamação/Infecção no pavilhão auricular.

9
9
UNIDADE
Reflexoterapia Auricular

Como localizar os pontos (áreas de reflexo) no pavilhão auricular?


A localização dos pontos deve ser pautada em um referencial teórico. Para esta unidade,
escolhemos para apresentar os pontos e suas indicações o referencial da reflexologia de
Paul Nogier, complementada com indicação de alguns pontos importantes estudados e
identificados pela Escola Chinesa de Huang Li Chun.

Características da abordagem da refllexoterapia auricular pautada na Escola


Francesa de Paul Nogier (NOGIER, 1999)
• Criada por Paul Nogier em 1958;
• Criou o primeiro mapa com 28 pontos auriculares;
• Trata-se uma orelha em cada sessão;
• Número de pontos: até 5;
• O ponto não tem localização fixa;
• Identificação dos pontos reativos para realizar o tratamento auricular.

Figura 2 – Cartografia básica do mapa francês de auriculoterapia proposto por Nogier


Fonte: NOGIER, 1999

Características da abordagem da reflexoterapia auricular pautada na Escola


chinesa Huang Li Chun (GARCIA, 2006)
• Criada por Huang Li Chun, médica, com formação em MTC, fitoterapia, massa-
gem, em 1999;
• Desenvolve a técnica da semente dupla;

10
• Aprimorou as técnicas de diagnóstico e tratamento da terapia reflexa auricular,
criando a auriculomedicina (auriculoterapia moderna);
• Criou um novo mapa com 140 pontos auriculares;
• Usa 3 módulos básicos: semente dupla, sangria e massagem;
• O sucesso do tratamento depende do correto diagnóstico, seleção correta dos pon-
tos, exata localização dos pontos e sentido correto das sementes;
• Podem ser utilizados até 11 pontos com sementes, em ambas as orelhas.

Se você comparar a localização dos pontos no mapa chinês e francês, perceberá


divergências em alguns pontos. Mas fique tranquilo, porque se sabe que a terapia reflexa
auricular não promove um estímulo direto no órgão, mas um estímulo da projeção ce-
rebral relacionada às áreas reflexas proximais. No Brasil, é comum perceber o uso dos
dois métodos (DEL MAS, 2004).

Vamos, portanto, compreender a distribuição anatômica dos pontos reflexos no pa-


vilhão auricular.

O pavilhão auricular está situado em ambos os lados da cabeça, atrás da articulação


temporomandibular e da região parotídea, antes da região mastoide e abaixo da tempo-
ral, unindo-se à cabeça pela parte média de seu terço anterior. Ele está constituído por
um tecido fibrocartilaginoso e tecido adiposo e conjuntivo, rico em terminações nervo-
sas, vasos sanguíneos e linfáticos.

O pavilhão se divide em:

Figura 3 – Áreas do pavilhão auricular


Fonte: Acervo do Conteudista

A relação ponto auricular-cérebro-órgão é que torna a auriculoterapia compatível com


tratamentos das mais variadas enfermidades, indiferente do mapa holográfico adotado.

Vejamos alguns dos pontos específicos distribuídos em cada região do pavilhão auricular!

11
11
UNIDADE
Reflexoterapia Auricular

Cavidade da Concha
Na cavidade da concha localizam-se todos os pontos relacionados à zona de reflexo
dos órgãos e vísceras da cavidade torácica.

Figura 4 – Pontos localizados na cavidade da concha


Fonte: Acervo do Conteudista

Cimba da Concha
Na cimba da concha localizam-se todos os pontos relacionados à zona de reflexo dos
órgãos e vísceras da cavidade abdominal.

Figura 5 – Pontos localizados na cimba da concha


Fonte: Acervo do Conteudista

12
Raiz da Hélix
Na região da raiz do hélix está representado o diafragma. Região na qual se localizam
os órgãos e vísceras do trato gastrointestinal.

Figura 6 – Pontos localizados ao redor da raiz da hélix


Fonte: Acervo do Conteudista

Lóbulo
Para facilitar a localização das áreas de reflexos situadas no lóbulo da orelha, sugere-
-se dividi-lo em 9 zonas, começando a enumerá-lo desde a incisura intertrago e seguindo
uma ordem de localização de dentro para fora e de cima para baixo. Vejamos os princi-
pais pontos específicos desta região auricular!

Figura 7 – Pontos localizados no lóbulo


Fonte: Acervo do Conteudista

13
13
UNIDADE
Reflexoterapia Auricular

Trago, Antítrago e Incisura Supratrago


• Trago: esta área do pavilhão auricular reflete a laringe-faringe, nariz e glându-
las suprarrenais. Além disso, é inervada pelo nervo temporoauricular. Os pontos
distribuem-se no lado externo e interno do trago.
• Antítrago: para facilitar a localização dos pontos do antítrago, lançamos uma linha
a partir do seu ápice anatômico até o ponto pulmão; outra linha em forma de arco
desde a incisura superior do antítrago até seu lado anterior.
• Incisura supratrago: incisura localizada entre trago e antítrago.

Figura 8 – Pontos localizados no trago, antítrago e incisura supra intertrágica


Fonte: Acervo do Conteudista

Hélix e Antélice
A hélix é a parte mais externa do pavilhão auricular.

A antélice é a parte do pavilhão auricular relacionada com o tronco e as regiões cer-


vicais, dorsais e lombares.

14
Figura 9 – Pontos localizados na hélix e na antélice
Fonte: Acervo do Conteudista

Cruz Inferior e Cruz Superior do Antélice


Na cruz inferior da antélice está representada a região glútea.

Na cruz superior da antélice localizam-se todos pontos que representam os mem-


bros inferiores.

Figura 10 – Pontos localizados na cruz inferior e superior da antélice


Fonte: Acervo do Conteudista

15
15
UNIDADE
Reflexoterapia Auricular

Fossa Escafoide
Na fossa escafoide localizam-se os pontos correspondentes aos membros superiores.

Figura 11 – Pontos localizados na fossa escafóidea


Fonte: Acervo do Conteudista

Fossa Triangular
Na Fossa Triangular encontramos os pontos auriculares que representam os órgãos
genitais internos e outros pontos de caráter funcional.

Figura 12 – Pontos localizados na fossa triangular


Fonte: Acervo do Conteudista

16
Agora que você já conhece a localização e indicação dos principais pontos auricula-
res, vamos observar como pode ser aplicada esta técnica na prática. Vejamos um relato
de caso, a seguir.

Aplicação da Técnica de
Reflexoterapia Auricular
Prática de Auriculoterapia
Para dar início aos estudos, vamos acompanhar um atendimento de reflexoterapia
auricular por meio de um caso fictício escrito para esta unidade sobre o uso da auriculo-
terapia para tratar dor nas costas e ansiedade. Confira!

Figura 13 – Etapas do atendimento de auriculoterapia


Fonte: Acervo do Conteudista

Paula realizou o acolhimento da paciente e a acompanhou até o consultório.

Paciente Gabriela: — Bom dia! Estou com muita dor lombar e cer-
vical com amplitude de movimento reduzida. Nos últimos dias tenho
estado ansiosa e com enxaqueca, será que você pode me ajudar?

Terapeuta Paula: — Sim, claro! Trabalho com reflexoterapia das


mãos, pés e auricular. O atendimento de reflexoterapia auricular
consiste em atendimento semanal que podemos realizar em dois
blocos: 8-10 semanas com atendimentos uma vez por semana e
após, podemos realizar tratamento quinzenal. As sessões variam Figura 14
de 30 a 60 minutos (SOUZA, 2000). Fonte: Adaptado de
Getty Images

17
17
UNIDADE
Reflexoterapia Auricular

O profissional conversou com o paciente e averiguou fatores causadores das dores nas
costas e ansiedade: estresses, preocupações, sono conturbado, postura incorreta ao sen-
tar, muito tempo trabalhando em pé e outra correlação que a paciente possa fazer com
a apresentação deste sintoma. O paciente refere de 0 a 10 (considerando 0 nenhuma
dor a 10 o máximo de dor) a quantidade da dor naquele momento, e classifica como 9
a enxaqueca.

Figura 15
Fonte: Adaptado de Getty Images

O profissional conduziu o paciente até a maca e o posicionou deitado de barriga para


cima (decúbito dorsal) para identificar as áreas reflexas sensíveis e observar o pavilhão
auricular. Com o auxílio de um palpador auricular a terapeuta conduziu a observação
das áreas reativas na orelha.

Terapeuta: — Vou palpar algumas áreas do seu pavilhão auricular, ok?

Paciente: — Ai, ai, doeu em alguns lugares.

Terapeuta: — Sim, observei que as áreas reflexas da coluna cervical e lombar estão
bem sensíveis ao toque, e há gomos na região cervical e uma proeminência na região
do antítrago que podem ser um indicativo de alteração física associada ao desalinha-
mento da sua coluna cervical e enxaqueca.

O pavilhão auricular é um microssistema que pode expressar todas as mudanças patológi-


cas acontecidas no organismo. Assim, é normal identificarmos, no momento da palpação,
mudanças morfológicas da orelha em áreas correspondentes à queixa do paciente ou até
mesmo observar patologias futuras. O ponto com reação positiva (sensível ao toque ou
com proeminências) não só expressa um sintoma atual do paciente, mas também pode nos
indicar o futuro do estado da doença (agudo ou crônico) (GARCIA, 2006).

Através das mudanças morfológicas nas características dos pontos reativos, podemos
conhecer a evolução dos quadros patológicos. Quando acontece um processo patológico,
a zona correspondente no pavilhão mostra sempre alguma reação positiva. O tamanho
do pavilhão auricular guarda uma estreita relação com as influências hereditárias, ou
seja:
• Uma orelha pequena é a expressão de um rim pequeno, e vice versa...
• Um pavilhão auricular grosso e com certa dureza mostra uma função renal forte;
• Um Hélix vermelho significa vida e vitalidade;
• Um Hélix amarelo, preto ou arroxeado é sinônimo de perda de vitalidade ou morte;
• Um Hélix preto ou pálido pode demonstrar uma disfunção renal;

18
• Uma orelha flexível significa uma personalidade flexível, uma orelha rígida significa
uma personalidade dura;

As mudanças de Cor também podem ser uma informação importante (GARCIA,


2006):
• Cor Vermelha: patologias agudas ou crônicas em fase de crise;
• Cor pálida: patologias crônicas, frio.

É importante, também, no momento da observação/inspeção do pavilhão auricular


tentar sentir se há alguma proeminência ou qualquer alteração morfológica na estrutura
auricular, por exemplo:
• cisto: indicam doenças crônicas ou hereditárias;
• gomos (colar de pérolas): patologias ósseas, osteoporose, osteoatrose;
• ramos: traumatismos externos;
• depressão puntiformes: lesões ulcerosas, doenças ginecológicas;
• depressão em forma de fatia: processos inflamatórios, edemas;
• sulcos: sinalizam hipotensão arterial, arritmias cardíacas, cardiopatias, extração dentaria;
• área edemaciada: doenças crônicas nos órgão internos;
• pápulas: dermatite e processos inflamatórios crônicos;
• descamações: doenças dermatológicas e inflamação leves;
• presença de pelos: indicam degeneração senil;
• vasos em forma de ramos: processo inflamatório agudo;
• vasos em forma de aranha vascular: traumatismos externos (fratura);
• nódulos pequenos como grãos: cefaleias e dor crônica;
• nódulos móveis: disfunções orgânicas, no ponto do estômago podem indicar uma
úlcera gástrica (GARCIA, 2004).

Lembre-se de que a cada sessão o terapeuta deve realizar a inspeção auricular.

Identificação de colar de pérola com gomos na região cervical na antélice (doença ortopé-
dica, alteração óssea).
Explore o vídeo: https://youtu.be/3o-Wd1IpL1I.
Identificação de veias proeminentes na região lombar (sinal de dor intensa).
Explore o vídeo: https://youtu.be/32q2TAbGb7M.
Identificação de proeminência na região do antítrago (área da cabeça).
Explore o vídeo: https://youtu.be/32q2TAbGb7M.

Vamos voltar a acompanhar o caso da Gabriela.

Terapeuta explica o procedimento: — Irei realizar a higienização da sua orelha e


depois estimular alguns pontos.

19
19
UNIDADE
Reflexoterapia Auricular

Antes de fazer uma aplicação auricular, a terapeuta escolheu uma das orelhas para
iniciar o tratamento. Ela questionou ao paciente sobre o lado dominante — se direito ou
se esquerdo. Deu preferência por iniciar o tratamento pelo lado direito, tendo em vista
que se tratava de um paciente destro.

Recomenda-se intercalar as aplicações em uma orelha por vez, num intervalo de sete dias,
no máximo. A estimulação dos pontos auriculares pode ser feito com sementes de mostarda
amarelas ou pretas. De acordo com Garcia (1999) e Inada (2007), o tratamento com colocação
de sementes é um método simples, mais barato e com menor risco de processos alérgicos.

As zonas de reflexo podem ser estimuladas, também, por meio de massagem auri-
cular, ou seja, você pode realizar tratamento de pontos, de áreas ou tratamento global
utilizando os dedos (KWANG, 2019b). Para isso, recomenda-se massagear por 3 minu-
tos todas as regiões do pavilhão auricular a cada 10 dias. Se a pessoa for destra deve
estimular a face externa do lóbulo direito no sentido descendente com o indicador para
aumentar a energia consciente.

A terapeuta guiou sua seleção de pontos pela Escola Francesa de auriculoterapia,


pois é um referencial teórico que corrobora com o mecanismo de ação propostos pela
teoria das zonas de reflexo adotada nas terapias reflexas.

Figura 16 – Mapa francês de auriculoterapia


Fonte: Instituto Samurai

Após finalizar as observações e palpação, ela realizou a higienização do pavilhão auri-


cular com álcool 70% e iniciou o procedimento de colocação das sementes de mostarda.
As sementes foram fixadas na orelha com uma fita micropore ou esparadrapo cor da pele.

Kit para aplicação de auriculoterapia: https://bit.ly/2XUVipx.

20
Terapeuta: — Gabriela, eu vou tratar com auriculoterapia sua dor cervical, lombar,
enxaqueca e ansiedade. Para isso, selecionei 3 pontos reflexos: Área de reflexo da
região cervical, região lombar, occipital. Além desses, incluirei os pontos comple-
mentares de ansiedade, shem mean, simpático, coração, subcortex de acordo minha
a experiência clínica.

Cada ponto selecionado deve ter uma inter-relação com as queixas do paciente, ou seja:
• Subcórtex é analgésico e anti-inflamatório.
• Simpático controla as secreções endócrinas e regula o sistema nervoso.
• O ponto shen men acalma a mente, controla a ansiedade, a depressão e favorece
um sono tranquilo.
• Occiptal e ansiedade: acalma o espírito; indicado para ansiedade, estresse emocio-
nal, irritação, insônia e enxaqueca.
• Os pontos da região cervical, região lombar: atuam no alvo da dor cervical
e lombar.

Observe a localização dos pontos na figura abaixo:

Figura 17 – Exemplo de proposta terapêutica para tratamento de dor lombar, cervical e enxaqueca
Fonte: Acervo do Conteudista

O profissional interage e solicita ao paciente: — Como você está?

A paciente responde: — Estou muito melhor e, ao ser solicitada para classificar sua
dor, relata que está 1 pela escala EVA de dor, quando movimenta lentamente o pes-
coço, mas está muito mais aliviada e consegue até respirar melhor.

Terapeuta: — Os atendimentos serão marcados sempre no mesmo horário do dia,


uma vez por semana por 8 a 10 sessões. Lembre-se de estimular suavemente os
pontos, aproximadamente, três vezes ao dia e no sexto dia você pode retirar os ade-
sivos com sementes, desprezando em lixo comum. Alguma dúvida?

Paciente: — Obrigada. Sinto-me bem melhor. Até a próxima sessão. Até mais!

21
21
UNIDADE
Reflexoterapia Auricular

Material Complementar
Indicações para saber mais sobre os assuntos abordados nesta Unidade:

Sites
Artigos de acupuntura
ACUPUNTURA.ORG. Artigos de acupuntura.
https://bit.ly/2WlcBzJ
O software de auriculoterapia
ACURICULO 3D. O software de auriculoterapia.
https://bit.ly/2WlNFZ5

Livros
Auriculoterapia para analgesia
LOPES, S.S.; SEROISKA, M.A. Auriculoterapia para analgesia. Curitiba: Editora
Omnipax, 2013, p. 1-23.

Leitura
Massagem auricular
KWANG, YT. Massagem auricular. 2019b.
https://bit.ly/2DJNyPO
Atlas de auriculoterapia de A a Z
LOPES, S.S, SULIANO, L.C. Atlas de auriculoterapia de A a Z. Curitiba: Omnipax.
https://bit.ly/2JdJQkT

22
Referências
ACUPUNTURA.ORG. Acupuntura auricular. 2019. Disponível em:
ht t p://a c u p u nt u r a b r a s i l.o r g /2011/a r q u i v o/ B i b l i o te c a /Au r i c u l o te r ap i a /
ACUPUNTURAAURICULAR.pdf. Acesso em 20 mar. 2019.

DAL MAS, Walter Douglas. Auriculoterapia na doutrina brasileira. São Paulo:


Roca, 2004.

GARCIA, E. Auriculoterapia. Roca: São Paulo, 2006. http://pesquisa.bvsalud.org/


mtci/resource/pt/biblio-966138. Acesso em 20 mar. 2019.

HUANG, L.C., Tratamiento auricular; fórmulas y prescripciones. Estados Unidos:


Centro Internacional de Investigación y Entrenamiento en Medicina Auricular, 2002.

INADA, Tetsuo. Técnicas simples que complementam a acupuntura e a moxabustão.


2. ed. São Paulo: Roca, 2007.

KWANG, YT. Introdução à prática da auriculoterapia. 2019ª. Disponível em: http://


acupunturabrasil.org/2011/arquivo/Biblioteca/Tecnicas/PontosNogier.pdf. Acesso em
20 mar. 2019.

KWANG, YT. Massagem auricular. 2019b. Disponível em: <http://acupunturabrasil.


org/2011/arquivo/Biblioteca/Tecnicas/Massagem%20Auricular.pdf>. Acesso em 26
mar. 2019.

MAFETONI, R.R., JACOB L.MLS, JORGE, H.M.F et al. Efeitos da auriculoterapia no


tempo de trabalho de parto e taxa de cesárea. REME Rev. Min. Enferm. 2018; v. 22,
p. e-1139.

NEVES, M.L. Manual Prático de Auriculoterapia. Porto Alegre: Merithus, 2014.

NOGIER, P.M.F. Noções práticas de auriculoterapia. São Paulo: Andrei, 1998.

SILVA, R.; CHAVES, E.; PILLON, S. et al. Contribuições da auriculoterapia na cessação


do tabagismo: estudo piloto . Revista Da Escola De Enfermagem Da USP. 2014;
v. 48, n. 5, p. 883-890. https://doi.org/10.1590/S0080-6234201400005000015.
Acesso em 26 mar. 2019

SOUZA, M. Tratado de auriculoterapia. 1a.ed. Brasília: Look, 2001.

TOLENTINO, F. Efeito de um tratamento com auriculoterapia na dor, funcionalidade e


mobilidade de adultos com dor lombar crônica. Rio Claro; s.n; 2016. 53 p. Disponível em:
http://pesquisa.bvsalud.org/mtci/resource/pt/biblio-878830. Acesso em 20 mar. 2019.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA. Centro de Ciências da Saúde,


Departamento de Saúde Pública. Formação em Auriculoterapia para profissionais
de saúde da Atenção Básica. Módulos I, II, III, IV e V. Florianópolis: Fett Educação e
Ensino; 2016.

23
23