Você está na página 1de 8

1- Os três poderes da constituição brasileira é um termo inadequado pois

não se pode dividir o poder que é único, entretanto é viável e possível


fragmentar as suas funções, sendo assim o legislativo(formular leis),
executivo(administrar) e judiciário(julgar) possuem atividades determinadas
para cada um, como também exercem função atípica, exemplo o judiciário
que altera uma norma.
O sistema de freios e contrapesos é um mecanismo criado para que
entre eles não haja uma superioridade, toda via uma igualdade. Dessa
maneira, é alcançável a harmonia e independência.

2- O sistema brasileiro é dividido os seus representantes em duas casas os


senadores na Câmara do Senado Federal que simboliza a casa
conservadora e os deputados na câmara do Deputados que significa a casa
popular, além de que isso não ocorre no sistema estadual, por isso o
surgimento do termo de bicameralismo de forma federativa.

3- O Presidente da República para concorrer ao cargo é fundamental


possuir no mínimo 50 anos para o mandado de 4 anos com a votação de
maioria absoluta, além disso deve ser nato, com direitos políticos,
alistamento eleitoral, domiciliado na circunscrição.
O senador precisa possuir 35 anos para exercer 8 anos de legislatura
com a votação de maioria relativa cada estado e o distrito escolhe 3
senadores de forma que vote 1 e após 2 na próxima eleição, cada senador
contém dois suplentes os requisitos devem ser natos ou naturalizados,
direitos políticos, alistamento eleitoral, domiciliado na circunscrição.
Os deputados são votados por um sistema proporcional quanto maior
a população maior é o número de deputados que o estado pode eleger
chegando a 70 deputados o estado mais populoso e o menor sendo 8,
além de que os deputados mais votados levam os outros deputados do
mesmo partido através do coeficiente eleitoral se divide pelos votos obtidos,
os requisitos ser nato ou naturalizado, direitos políticos, alistamento
eleitoral, domiciliado na circunscrição, possuir no mínimo 21 anos. O
congresso nacional é composto por 513 deputados e 81 senadores.

4- O presidente da Câmara dos Deputados lê o pedido de impeachment no


plenário e sua decisão de aceitar ou não o texto é publicado no Diário da
Casa, na mesma sessão decide criar a câmara especial para averiguar a
denúncia e receber a defesa da presidente. Em seguida o Presidente terá
10 sessões para se defender.
A comissão é composta por 66 deputados titulares com o mesmo
número de suplentes colocados por líderes partidário. O Presidente e o
Relator são decididos em 48 horas com maioria simples no plenário, após a
defesa do Presidente a câmara especial terá 5 sessões para receber ou
não a denúncia, e em seguida o plenário a decisão final em 48 horas
necessita de 2/3 de aprovação.
O prazo é por sessão não dia e contado um por dia apenas, então terá
no mínimo 10 dias. Se aprovado pelos deputados o presidente é afastado
por 180 dias e entra o vice enquanto isso recebe a metade do salário e é
julgado pelo Ministro da STF que para ser aprovado precisa e 2/3.

5- No crime comum o Supremo recebe denúncia do procurador-geral da


República e a envia à Câmara , que precisa que 2/3 aprove. No entanto
não é automático , pois o Supremo pode fazer um juízo de admissibilidade
se a maioria recusar arquiva . Se manter será o STF que julga se o
presidente será cassado.
O Presidente não pode ser responsabilizado enquanto durar o mandado
por questões fora do seu mandado, se no período de afastamento de 180
dias não for julgado o Presidente volta ao cargo. Além disso, não pode ser
preso em flagrante só por sentença condenatória transitada além disso,
sendo julgada pelo STF.

6- As garantias do Senador e do Deputado são invioláveis, civil e


penalmente, por quaisquer de suas opiniões, palavras e votos ,desde a
expedição do diploma, serão julgados no Supremo Tribunal Federal Desde
a expedição do diploma, não poderão ser presos, salvo em flagrante de
crime inafiançável, após é mandado até 24 horas à Casa respectiva com a
maioria dos votos é .
Com a diplomação o STF informa a casa respectiva que por iniciativa do
partido politico ou voto da maioria para continuar ou não a ação no período
de 45 dias improrrogável após o recebimento, além disso a prescrição
suspende enquanto durar o mandado. Como também não será obrigado a
testemunhar informação recebidas ou prestadas em razão do cargo, além
de que a participação nas Forças Armadas em período de guerra é só com
a permissão de sua casa.
Suas imunidades continuam durante o período de sitio só pode
suspender se dois terços dos membros da Casa respectiva, por fora do
recinto do Congresso Nacional, que sejam incompatíveis com a execução
da medida.

7- Os Deputados e Senadores não poderão desde a expedição do diploma


,firmar ou manter contrato com pessoa jurídica de direito público, autarquia,
empresa pública, sociedade de economia mista ou empresa concessionária
de serviço público, salvo quando o contrato obedecer a cláusulas
uniformes; aceitar ou exercer cargo, função ou emprego remunerado,
inclusive os de que sejam demissíveis "ad nutum", nas entidades
constantes da alínea anterior.
Desde a posse: ser proprietários, controladores ou diretores de empresa
que goze de favor decorrente de contrato com pessoa jurídica de direito
público, ou nela exercer função remunerada; ocupar cargo ou função de
que sejam demissíveis "ad nutum", nas entidades referidas no inciso I, "a";
patrocinar causa em que seja interessada qualquer das entidades a que se
refere o inciso I, "a"; ser titulares de mais de um cargo ou mandato público
eletivo.

8- Os senadores e deputados perdem o mandado se o procedimento for


declarado incompatível com o decoro parlamentar, deixar de comparecer a
um terço da sessão legislativa, salvo licença, quando determinar a Justiça
Eleitoral, quando perder ou suspender os direito políticos, quando sofrer
condenação criminal em sentença transitada em julgado.
Além de que após a expedição do diploma firmar contrato ou manter
com autarquia, empresa pública, sociedade de economia mista ou empresa
concessionária de serviço público, salvo quando cláusulas uniformes,
aceitar ou exercer cargo, função ou emprego remunerado, inclusive os de
que sejam demissíveis "ad nutum".
Após a posse nos casos ser proprietários, controladores ou diretores de
empresa que goze de favor decorrente de contrato com pessoa jurídica de
direito público, ou nela exercer função remunerada, ocupar cargo ou função
de que sejam demissíveis "ad nutum", ou patrocinar causa em que seja
interessada , ser titulares de mais de um cargo ou mandato público eletivo.

9- Os deputados e senadores não perdem o mandado por doença ou


afastamento até 120 dias na sessão legislativa por motivo pessoal neste
caso não recebe salário ou investido no cargo de Ministro de Estado,
Governador de Território, Secretário de Estado, do Distrito Federal, de
Território, de Prefeitura de Capital ou chefe de missão diplomática
temporária , sendo assim pode escolher qual renda ganhar e quando
ausente é colocado outro no lugar se faltar mais de 15 meses para o
termino do mandado.

10- O conceito de sessão é uma reunião de pessoas, sendo assim Sessão


Legislativa é o período que o Congresso se reúne 02/02 até 17/07 com
retorno em 01/08 até 22/12, Legislatura é composto por 4 sessão
legislativa. O senador possui o mandado por 2 legislatura ao invés do
presidente e deputado que o período é de 1 legislatura.

11- A comissão do Congresso Nacional ou de cada casa podem resolver


sem solicitar a deliberação ou discussão dos representantes os projetos de
lei, no entanto se houver recurso de 10% da respectiva casa é obrigatório
que a pauta seja discutida e votada por todos.
12- As comissões parlamentares de inquérito possuem a função de
investigação e contém um prazo máximo de duração que é 4 anos, no caso
o período da legislatura. A comissão pode ser realizada no Congresso
Nacional ou nas respectivas casas devendo seguir a função
predeterminada não desviando do objetivo.
No entanto, a comissão não possui o poder de julgar ou prender , salvo
as condições prevista na lei que qualquer individuo pode dar flagrante ,
além disso após a investigação deve entregar para o Ministério Publico
entrar com a ação , além disso, pode requerer interrogar , para seu
funcionamento necessita da aprovação de 1/3 de votos.

13- O processo das lei ordinárias possuem o quórum de maioria simples


para instalação e votação maioria simples começa com a iniciativa que
cabe a qualquer membro ou Comissão da Câmara dos Deputados, do
Senado Federal ou do Congresso Nacional, ao Presidente da República, ao
Supremo Tribunal Federal, aos Tribunais Superiores, ao Procurador-Geral
da República e aos cidadãos.
A iniciativa popular é representada pela Câmara dos Deputados por no
mínimo 1% da população brasileira distribuído entre 5 estados cada estado
com 3% pelo menos de eleitores .O processo é discutido e após deliberado
na sua casa , em seguida é levado à próximo que discute e delibera em um
só turno que se aprovada é enviada ao Presidente da República que
sanciona(concorda) ou veta(discorda) no prazo de 15 dias , no silencio é
considerado sancionado .
Caso o projeto é emendado volta a casa iniciadora, se for rejeitado só
pode voltar a deliberação na próxima legislatura. A vedação deve ser
justificada no prazo de 48 horas por ser inconstitucional ou contrário ao
interesse do povo, pode ser parcial, salvo palavras. O veto é apreciado até
30 dias no Congresso Nacional, sendo rejeitado por maioria absoluta , se
mantido é promulgado pelo Presidente se não o fizer em 48 horas passa a
função ao Presidente do Senado e após ao Presidente do Deputados .
Para votar na mesma sessão legislativa é preciso maioria absoluta

14- O Presidente da República em caso de urgência pode adotar a medida


provisória que tem força de lei, no entanto é vedado atingir certas matérias
como nacionalidade, cidadania, direitos políticos, partidos políticos e direito
eleitoral; direito penal, processual penal e processual civil ,organização do
Poder Judiciário e do Ministério Público, a carreira e a garantia de seus
membros planos plurianuais, diretrizes orçamentárias, orçamento e créditos
adicionais e suplementares, ressalvado o previsto no art. 167, § 3º.
Alem de que vise a detenção ou sequestro de bens, de poupança
popular ou qualquer outro ativo financeiro; reservada a lei complementar,
ou só faltando ser sancionada, como também as que contem aumento de
imposto só tem efeitos no próximo exercício financeiro.
Essa medida perdera o efeito se não convertida em lei no prazo de 60
dias que pode ser prorrogável devendo o Congresso Nacional por decreto
legislativo regulamentar as relações produzidas por elas, além disso
suspende no recesso o prazo, se o Congresso Nacional não deliberar no
prazo de 45 dias após sua publicação entrara como regime de urgência
bloqueando outras deliberações
.A votação inicia na câmara dos Deputados , cabe a comissão mista
examinar antes da respectivas casa e dar um parecer , é vedado a reedição
na mesma sessão legislativa . Se não alterada no prazo de 60 dias o
decreto legislativo se torna eficaz

15- A constituição é emendada por meio de um terço, no mínimo, dos


membros da Câmara dos Deputados ou do Senado Federal, do Presidente
da República; de mais da metade das Assembleias Legislativas das
unidades da Federação, manifestando-se, cada uma delas, pela maioria
relativa de seus membros.
Além disso, não pode ser emendada quando ocorre intervenção federal,
de estado de defesa ou de estado de sítio. A discussão e votação ocorre
com dois turnos em cada casas e deve ser aprovada por 3/5 dos membros
iniciando na câmara dos deputados e após senado, não pode votar para
retirar a forma federativa de Estado, o voto direto, secreto, universal e
periódico; a separação dos Poderes; os direitos e garantias individuais. Se
rejeitada deve ser votado na próxima sessão legislativa.

16- O processo das lei complementares começa com quórum de instalação


de maioria absoluta e votação maioria simples o resto é idêntico da
ordinatória começa com a iniciativa que cabe a qualquer membro ou
Comissão da Câmara dos Deputados, do Senado Federal ou do Congresso
Nacional, ao Presidente da República, ao Supremo Tribunal Federal, aos
Tribunais Superiores, ao Procurador-Geral da República e aos cidadãos.
A iniciativa popular é representada pela Câmara dos Deputados por no
mínimo 1% da população brasileira distribuído entre 5 estados cada estado
com 3% pelo menos de eleitores .O processo é discutido e após deliberado
na sua casa , em seguida é levado à próximo que discute e delibera em um
só turno que se aprovada é enviada ao Presidente da República que
sanciona(concorda) ou veta(discorda) no prazo de 15 dias , no silencio é
considerado sancionado .
Caso o projeto é emendado volta a casa iniciadora, se for rejeitado só
pode voltar a deliberação na próxima legislatura. A vedação deve ser
justificada no prazo de 48 horas por ser inconstitucional ou contrário ao
interesse do povo, pode ser parcial, salvo palavras. O veto é apreciado até
30 dias no Congresso Nacional, sendo rejeitado por maioria absoluta, se
mantido é promulgado pelo Presidente se não o fizer em 48 horas passa a
função ao Presidente do Senado e após ao Presidente do Deputados. Para
votar na mesma sessão legislativa é preciso maioria absoluta,
17- O processo das leis delegadas não é utilizado no Brasil, pois exige que o
Congresso Nacional aprove e no caso existe a medida provisória que
suprime sua função. O Presidente da Republica para criar um projeto de lei
pede permissão ao Congresso Nacional que aprova ou não, sendo
impedido de editar o projeto.
Além disso , não pode alterar sobre matéria de competência exclusiva
do Congresso Nacional, os de competência privativa da Câmara dos
Deputados ou do Senado Federal, a matéria reservada à lei complementar,
nem a legislação sobre organização do Poder Judiciário e do Ministério
Público, a carreira e a garantia de seus membros; nacionalidade, cidadania,
direitos individuais, políticos e eleitorais; planos plurianuais, diretrizes
orçamentárias e orçamentos. Se a resolução determinar a apreciação do
projeto pelo Congresso Nacional, este a fará em votação única, vedada
qualquer emenda.

18- A fiscalização do poder Executivo é realizada pela Câmara que fiscaliza


a área financeira, orçamentária, contábil, operacional e patrimonial do
Poder Executivo e da administração indireta. Os deputados têm as
maneiras de solicitar por meio de requerimento de informação é pedido
escrito de informação a ministro de Estado, se não responder ate 30 dias,
prestar algo falso ou recusar será acusado de crime de responsabilidade.
O segundo meio é pela proposta de fiscalização e controle pode ser
proposta por qualquer deputado com finalidade de averiguar irregularidade
na administração e se aprovada o relator fica com a função de
implementação, a terceira forma que os deputados podem requerer a
convocação de ministros pela votação de maioria absoluta da comissão ou
do Plenário.
A Quarta forma é pela a Comissão de Fiscalização Financeira e
Controle que controla as contas do Presidente e acompanha a fiscalização
contábil, financeira, orçamentária, operacional e patrimonial da União e das
entidades da administração direta e indireta, incluídas as sociedades e
fundações instituídas e mantidas pelo Poder Público Federal.
Além da análise dos planos e programas de desenvolvimento nacional
ou regional, após exame pelas demais comissões; representações do
Tribunal de Contas solicitando sustação de contrato impugnado ou outras
providências a cargo do Congresso Nacional; exame dos relatórios de
atividades do Tribunal de Contas da União; requisição de informações,
relatórios, balanços e inspeções sobre as contas ou autorizações de
despesas de órgãos e entidades da administração federal.

19- O poder judiciário contém várias garantias entre elas vitaliciedade após 2
anos de exercícios só perde o cargo após sentença judicial transitada em
julgado; inamovibilidade, exceto por causa de interesse público e
irredutibilidade de subsídio
20- O poder judiciário é vedado cargo ou função, salvo de magistério,
dedicar a atividade política ou partidária, receber título ou pretexto, custas
ou participação em processo ou de pessoas físicas, entidades públicas ou
privadas, ressalvadas as exceções previstas em lei, além de exercer
advocacia do tribunal do qual se afastou, antes de decorridos três anos do
afastamento do cargo por aposentadoria ou exoneração.

21- O estatuto da Magistratura o seu ingresso é por meio de concurso de


juiz substituto com provas e título com carteira da OAB, sendo bacharel em
direito e no mínimo 3 anos de atividade jurídica e obedecendo-se, nas
nomeações, à ordem de classificação, a promoção é por tempo e
merecimento se por 3 vezes consecutivas ou 5 alternadas em lista de
merecimento( deve conter dois anos de exercícios), o merecimento é por
critérios objetivos de produtividade e presteza e frequência e
aproveitamento em cursos oficiais ou reconhecidos de aperfeiçoamento.
Só pode o recusar o mais antigo por 2/3 dos membros com ampla
defesa, não é provido o juiz que estiver com autos em seu poder fora do
prazo legal sem devido despacho ou decisão. O curso de preparação,
aperfeiçoamento e promoção de magistrados é etapa obrigatória. O salário
dos Magistrados é determinado por lei e escalonados, não pode passar de
95% do subsidio mensal dos Ministros dos Tribunais Superiores e nem a
diferença nacional e federal ser superior a 10% ou inferior a 5%.
O juiz titular morara na comarca do serviço. Remoção, disponibilidade e
aposentadoria é pela maioria absoluta dos votos do tribunal ou Conselho
Nacional de Justiça como também as decisões administrativas são em
sessão pública pela maioria dos votos.
Todos os julgamentos serão público, salvo exceções, seus funcionários
só recebem a função de atos mera decisórios e os números de juízes é
determinado pela necessidade, é vedado férias coletivas, salvo recesso. No
tribunal que chegar a 25 juízes é realizado um órgão especial com mínimo
de 11 e máximo de 25.

22- O quinto constitucional é que determina 1/5 das vagas a advogados e


membro do Ministério Público e não por juízes de carreira aos Tribunais
Regionais Federais (TRFs), aos Tribunais de Justiça (TJs) de cada Estado
e do Distrito Federal, e, a partir da emenda constitucional n.º 45, de 2004
(conhecida como "a reforma do Poder Judiciário"), ao Tribunal Superior do
Trabalho (TST) e aos Tribunais Regionais do Trabalho (TRTs). Precisam
possuir 10 anos de carreira e notório conhecimento jurídico