Você está na página 1de 112

De acordo com a jurisprudência consolidada do Tribunal Superior do

Trabalho, julgue o item subsequente.

Na execução trabalhista por carta precatória, se indicado pelo juízo


deprecante o bem constrito ou se já devolvida a carta, os embargos de
terceiro serão oferecidos no juízo deprecante.
Em geral, não se admite recurso de revista em execução fiscal: o
cabimento de recurso de revista na execução é restrito à hipótese de
ofensa direta e literal à Constituição Federal de 1988.
Das decisões definitivas ou terminativas de vara do trabalho cabe recurso
ordinário para o respectivo tribunal regional do trabalho, com efeito
exclusivamente devolutivo, não se admitindo a obtenção de efeito
suspensivo.
Situação hipotética: Objetivando a apreciação de cláusula de natureza
social, o sindicato representante dos empregados de determinada pessoa
jurídica de direito público ajuizou dissídio coletivo em desfavor dessa
pessoa jurídica. Assertiva: Nessa situação, o dissídio é incabível: as pessoas
jurídicas de direito público que mantenham empregados não estão sujeitas
a dissídio coletivo.
Situação hipotética: Pedro ajuizou reclamação trabalhista pedindo que a
empresa da qual fora empregado fosse condenada a pagar-lhe adicional de
insalubridade. Diante da necessidade de perícia para caracterizar e
classificar a insalubridade, o juiz determinou que a empresa fizesse um
depósito prévio para garantir o pagamento dos honorários
periciais. Assertiva: Nessa situação, admite-se mandado de segurança
contra o ato judicial de exigência do depósito.
No processo trabalhista, para comparecer à audiência, as testemunhas
serão previamente intimadas.
Na reclamação trabalhista feita por escrito, o pedido deverá ser certo,
determinado e com indicação do valor, sob pena de ser julgado extinto
sem resolução do mérito.
A possibilidade de empregado e empregador reclamarem pessoalmente na
justiça do trabalho, conhecida como jus postulandi, foi extinta pela reforma
trabalhista.
Em 2017, João foi contratado, em Campo Grande – MS, como auxiliar
administrativo da empresa X, sediada no mesmo município. Em 2018,
depois de um ano de serviços prestados a essa empresa, João foi
dispensado sem justa causa. Em 2019, ele mudou seu domicílio para
Corumbá – MS e lá ajuizou reclamação trabalhista contra a empresa X em
determinada vara do trabalho de Corumbá. Na petição inicial, João afirmou
ter trabalhado apenas em Campo Grande, mas sustentou a competência
da vara do trabalho de Corumbá, por ser o foro de seu atual domicílio.
Três dias depois de ter sido notificada e antes da data marcada para a
audiência, a empresa X apresentou peça sinalizada como exceção de
incompetência territorial, alegando a competência de vara do trabalho de
Campo Grande. A partir dessa situação hipotética, julgue o item a seguir à
luz da legislação processual trabalhista.

A competência territorial é de vara do trabalho de Campo Grande, pois


este foi o local da prestação dos serviços.
Em 2017, João foi contratado, em Campo Grande – MS, como auxiliar
administrativo da empresa X, sediada no mesmo município. Em 2018,
depois de um ano de serviços prestados a essa empresa, João foi
dispensado sem justa causa. Em 2019, ele mudou seu domicílio para
Corumbá – MS e lá ajuizou reclamação trabalhista contra a empresa X em
determinada vara do trabalho de Corumbá. Na petição inicial, João afirmou
ter trabalhado apenas em Campo Grande, mas sustentou a competência
da vara do trabalho de Corumbá, por ser o foro de seu atual domicílio.
Três dias depois de ter sido notificada e antes da data marcada para a
audiência, a empresa X apresentou peça sinalizada como exceção de
incompetência territorial, alegando a competência de vara do trabalho de
Campo Grande. A partir dessa situação hipotética, julgue o item a seguir à
luz da legislação processual trabalhista.

A audiência de conciliação, instrução e julgamento do processo poderá ser


realizada, perante o juízo considerado competente, somente depois de
decidida a exceção de incompetência.
Em relação ao dissídio coletivo, à ação rescisória e ao mandado de
segurança na justiça do trabalho, julgue o item a seguir.

Decisão judicial que determinar o bloqueio de numerário existente em


conta-salário para satisfação de crédito trabalhista ofenderá direito líquido
e certo e autorizará a impetração de mandado de segurança.
Em relação ao dissídio coletivo, à ação rescisória e ao mandado de
segurança na justiça do trabalho, julgue o item a seguir.

A competência originária para julgar ação rescisória acerca de decisão


proferida por juiz de vara do trabalho ou de acórdão proferido por tribunal
que tenha apreciado o mérito da causa é do próprio e respectivo TRT.
Julgue o próximo item à luz da jurisprudência do TST acerca dos recursos
na justiça do trabalho, da liquidação e da execução no processo do
trabalho.

Na execução trabalhista, é impenhorável o faturamento de empresa


porque isso comprometeria o desenvolvimento regular de suas atividades,
bem como o próprio emprego de seus trabalhadores.
Julgue o próximo item à luz da jurisprudência do TST acerca dos recursos
na justiça do trabalho, da liquidação e da execução no processo do
trabalho.

Caso a reclamação trabalhista não requeira a incidência de correção


monetária e juros de mora em eventual condenação trabalhista, essas
rubricas não poderão ser incluídas na liquidação da respectiva sentença.
Julgue o próximo item à luz da jurisprudência do TST acerca dos recursos
na justiça do trabalho, da liquidação e da execução no processo do
trabalho.

Nos casos de decisões desfavoráveis aos entes públicos proferidas em


precatório não caberá remessa necessária.
Julgue o próximo item à luz da jurisprudência do TST acerca dos recursos
na justiça do trabalho, da liquidação e da execução no processo do
trabalho.

A decisão judicial proferida em dissídio individual que condenar o poder


público com base em entendimento coincidente com orientação firmada
no âmbito administrativo e emitida pelo próprio ente público por meio de
parecer vinculante não se sujeitará ao duplo grau de jurisdição.
Julgue o próximo item à luz da jurisprudência do TST acerca dos recursos
na justiça do trabalho, da liquidação e da execução no processo do
trabalho.

A parte que interpuser recurso não precisará provar a existência de feriado


local que autorize a prorrogação do prazo recursal, por ser este um fato
notório.
Em relação à competência da justiça do trabalho, à revelia e às provas no
processo do trabalho, julgue o item que se segue.

Caso servidor público civil tenha de depor como testemunha em hora de


serviço, o juiz deverá oficiar ao chefe da repartição, requisitando o servidor
para comparecer à audiência designada.
Em relação à competência da justiça do trabalho, à revelia e às provas no
processo do trabalho, julgue o item que se segue.

Em razão da indisponibilidade do interesse público, as pessoas jurídicas de


direito público não se sujeitam à revelia no âmbito trabalhista.
Em relação à competência da justiça do trabalho, à revelia e às provas no
processo do trabalho, julgue o item que se segue.

Situação hipotética: Um trabalhador requereu, por meio de reclamação


trabalhista, adicional de insalubridade, mas o reclamado não contestou
esse pedido, o que importou sua revelia. Assertiva: Nessa situação, o juiz
poderá julgar procedente o pedido, independentemente de realização de
prova pericial para verificar a alegada insalubridade.
Em relação à competência da justiça do trabalho, à revelia e às provas no
processo do trabalho, julgue o item que se segue.

A ação de indenização por dano moral decorrente da relação de trabalho


proposta por sucessores de trabalhador falecido é de competência da
justiça do trabalho.
A respeito de prescrição no processo do trabalho, julgue o seguinte item,
de acordo com a legislação processual trabalhista.

No processo trabalhista, não ocorre a prescrição intercorrente.

22
As ações que tenham por objeto anotações na carteira de trabalho para
fins de prova junto à previdência social não estão sujeitas a prazo
prescricional.
O seguimento de recurso de revista que não demonstre transcendência
com relação aos reflexos gerais de natureza econômica, política, social ou
jurídica poderá ser denegado monocraticamente pelo relator, não cabendo
recurso dessa decisão.
Pedro ajuizou uma reclamação trabalhista em desfavor da empresa Alfa
Ltda. Citada, a empresa reclamada fez-se representar por um ex-
empregado que tinha conhecimento do fato, devidamente acompanhado
por um advogado, que apresentou defesa e documentos; no entanto, por
entender que a empresa reclamada não poderia ser representada por um
ex-empregado, o juízo declarou a sua revelia e, assim, não recebeu a
contestação e os documentos, tendo havido o registro de protesto pela
reclamada. Sobreveio aos autos sentença que julgou procedentes os
pedidos iniciais e, irresignada, a empresa reclamada interpôs recurso
ordinário quinze dias úteis após a publicação da referida decisão.
Considerando essa situação hipotética, julgue o item que se segue à luz da
legislação aplicável.

A empresa reclamada observou o prazo legal para a interposição do


recurso ordinário, razão pela qual o ato processual deverá ser considerado
tempestivo.
Pedro ajuizou uma reclamação trabalhista em desfavor da empresa Alfa
Ltda. Citada, a empresa reclamada fez-se representar por um ex-
empregado que tinha conhecimento do fato, devidamente acompanhado
por um advogado, que apresentou defesa e documentos; no entanto, por
entender que a empresa reclamada não poderia ser representada por um
ex-empregado, o juízo declarou a sua revelia e, assim, não recebeu a
contestação e os documentos, tendo havido o registro de protesto pela
reclamada. Sobreveio aos autos sentença que julgou procedentes os
pedidos iniciais e, irresignada, a empresa reclamada interpôs recurso
ordinário quinze dias úteis após a publicação da referida decisão.
Considerando essa situação hipotética, julgue o item que se segue à luz da
legislação aplicável.

O recurso ordinário interposto não deverá ser conhecido por ser inaplicável
à espécie, visto que, em desfavor de decisões definitivas prolatadas pela
primeira instância, deve ser interposto recurso de revista.
Pedro ajuizou uma reclamação trabalhista em desfavor da empresa Alfa
Ltda. Citada, a empresa reclamada fez-se representar por um ex-
empregado que tinha conhecimento do fato, devidamente acompanhado
por um advogado, que apresentou defesa e documentos; no entanto, por
entender que a empresa reclamada não poderia ser representada por um
ex-empregado, o juízo declarou a sua revelia e, assim, não recebeu a
contestação e os documentos, tendo havido o registro de protesto pela
reclamada. Sobreveio aos autos sentença que julgou procedentes os
pedidos iniciais e, irresignada, a empresa reclamada interpôs recurso
ordinário quinze dias úteis após a publicação da referida decisão.
Considerando essa situação hipotética, julgue o item que se segue à luz da
legislação aplicável.

Independentemente da revelia, a decisão do juízo de não receber a defesa


e os documentos foi ilegal.
Pedro ajuizou uma reclamação trabalhista em desfavor da empresa Alfa
Ltda. Citada, a empresa reclamada fez-se representar por um ex-
empregado que tinha conhecimento do fato, devidamente acompanhado
por um advogado, que apresentou defesa e documentos; no entanto, por
entender que a empresa reclamada não poderia ser representada por um
ex-empregado, o juízo declarou a sua revelia e, assim, não recebeu a
contestação e os documentos, tendo havido o registro de protesto pela
reclamada. Sobreveio aos autos sentença que julgou procedentes os
pedidos iniciais e, irresignada, a empresa reclamada interpôs recurso
ordinário quinze dias úteis após a publicação da referida decisão.
Considerando essa situação hipotética, julgue o item que se segue à luz da
legislação aplicável.

O juízo agiu corretamente ao decretar a revelia da parte reclamada, uma


vez que o preposto deveria ser um empregado atual da empresa.
Com relação ao procedimento sumaríssimo na justiça do trabalho, julgue o
item que se segue.

Se não tiver valor superior a quarenta vezes o salário mínimo, a demanda


em que é parte a administração pública direta, autárquica ou fundacional
deve se submeter ao procedimento sumaríssimo.
Considerando a reforma trabalhista e as súmulas do Tribunal Superior do
Trabalho, julgue o item a seguir, a respeito do princípio constitucional da
indispensabilidade do advogado.

O jus postulandi não é aplicável aos processos de jurisdição voluntária para


homologação de acordo extrajudicial.
Considerando a reforma trabalhista e as súmulas do Tribunal Superior do
Trabalho, julgue o item a seguir, a respeito do princípio constitucional da
indispensabilidade do advogado.

O jus postulandi é aplicável a todos os recursos da seara trabalhista.


Considerando a reforma trabalhista e as súmulas do Tribunal Superior do
Trabalho, julgue o item a seguir, a respeito do princípio constitucional da
indispensabilidade do advogado.

Após a reforma trabalhista, o jus postulandi foi mitigado, limitando-se à


primeira instância.
Julgue o item a seguir, relativo a mandado de segurança na justiça do
trabalho e a dissídios coletivos.

A Procuradoria da Justiça do Trabalho tem legitimidade para solicitar que


decisão em dissídio coletivo sobre novas condições de trabalho firmada
perante tribunal regional do trabalho se estenda a todos os empregados da
mesma categoria profissional compreendida na jurisdição do tribunal.
Acerca de procedimentos nos dissídios individuais e coletivos e de
recursos no processo trabalhista, julgue o próximo item, à luz da CLT e da
jurisprudência dos tribunais superiores.

Na ausência de seus representantes legais, menor de dezoito anos de


idade pode ser representado pela Procuradoria da Justiça do Trabalho ou
pelo Ministério Público estadual para a propositura de reclamação
trabalhista.
Acerca de procedimentos nos dissídios individuais e coletivos e de
recursos no processo trabalhista, julgue o próximo item, à luz da CLT e da
jurisprudência dos tribunais superiores.

A partir da reforma trabalhista de 2017, os empregadores domésticos e as


microempresas tornaram-se isentos do pagamento de depósito recursal.
Acerca de procedimentos nos dissídios individuais e coletivos e de
recursos no processo trabalhista, julgue o próximo item, à luz da CLT e da
jurisprudência dos tribunais superiores.

A Procuradoria da Justiça do Trabalho tem legitimidade para recorrer de


decisão que, proferida em dissídio coletivo, afete empresa de serviço
público.
Acerca de procedimentos nos dissídios individuais e coletivos e de
recursos no processo trabalhista, julgue o próximo item, à luz da CLT e da
jurisprudência dos tribunais superiores.

O relator do recurso de revista poderá, por decisão monocrática, denegar


seguimento ao recurso com irregularidade de representação
Acerca de procedimentos nos dissídios individuais e coletivos e de
recursos no processo trabalhista, julgue o próximo item, à luz da CLT e da
jurisprudência dos tribunais superiores.

O termo de conciliação realizado em audiência equivale a uma decisão


judicial e, por isso, é passível de recurso.
Acerca de procedimentos nos dissídios individuais e coletivos e de
recursos no processo trabalhista, julgue o próximo item, à luz da CLT e da
jurisprudência dos tribunais superiores.

No processo trabalhista, serão devidos honorários de sucumbência ao


advogado, ainda que ele tenha atuado em causa própria.
De acordo com o entendimento jurisprudencial da justiça do trabalho:

I na ação rescisória, o prazo decadencial para seu ajuizamento é contado a


partir do dia imediatamente subsequente ao trânsito em julgado da última
decisão proferida nos autos, independentemente de tal decisão ser de
mérito ou não;

II o trânsito em julgado da decisão objeto do corte rescisório, portanto, é


pressuposto processual necessário ao ajuizamento da ação rescisória, cuja
ausência, respeitado o prazo para emenda, implica o indeferimento da
petição inicial.
Nessa linha de raciocínio, o eventual trânsito em julgado da decisão
rescindenda, posterior ao ajuizamento da ação rescisória, não tem o
condão de afastar o indeferimento da petição inicial, ainda que
devidamente juntada aos autos, no prazo para a emenda, a prova da sua
ocorrência.
Com relação ao processo do trabalho, julgue o seguinte item.

Situação hipotética: Um tribunal regional do trabalho indeferiu mandado de


segurança impetrado por uma sociedade de economia mista.

Assertiva: Nessa situação, o processo deverá ser encaminhado ao Tribunal


Superior do Trabalho para que este proceda ao reexame necessário do
mandado.
Julgue o item a seguir, acerca dos dissídios coletivos no processo do
trabalho.

Em vista da competência originária dos tribunais regionais do trabalho e do


Tribunal Superior do Trabalho para julgar dissídios coletivos entre
sindicatos de empregados e sindicatos de empregadores, é inaplicável, em
qualquer hipótese processual, o manejo dos recursos de revista e de
embargos no âmbito da subseção de dissídios individuais.
Julgue o item a seguir, acerca dos dissídios coletivos no processo do trabalho.

Situação hipotética: O sindicato A e o sindicato B, representantes,


respectivamente, dos empregados da categoria profissional X e dos
empregadores, firmaram acordo posteriormente homologado no âmbito do
tribunal regional do trabalho local. O sindicato C, representante dos
empregados da categoria profissional Y, que não participou do dissídio coletivo
entre os sindicatos A e B, e cujos filiados são contratados dos empregadores
filiados ao sindicato B, pretende fazer que as condições constantes do acordo
sejam estendidas às relações existentes entre o sindicato B e o sindicato C.
Assertiva: Nessa situação, para que o sindicato C alcance sua pretensão, é
suficiente que seus representantes e os do sindicato B registrem a
extensão do acordo na delegacia do trabalho local.
Carla Lopes ajuizou reclamação trabalhista contra sua ex-empregadora,
Supermercados Onofre, que, há seis meses, demitiu três de seus dezoito
empregados, entre eles, Carla. Em sua petição inicial, ela requereu valores
devidos em razão de verbas rescisórias pagas a menor, adicional de
insalubridade nunca pago ao longo do contrato de trabalho e danos morais
decorrentes de assédio moral. Nessa reclamatória, foi atribuído como valor
da causa o importe de cinquenta mil reais.
Acerca dessa situação hipotética, julgue o item que segue.

Se, na audiência, a reclamada se apresentar substituída por ex-empregado


seu, e a reclamante não comparecer, abstendo-se de se manifestar nos
autos, a reclamação deverá ser arquivada e a reclamante será condenada
ao pagamento das custas, ainda que seja beneficiária da justiça gratuita.
Carla Lopes ajuizou reclamação trabalhista contra sua ex-empregadora,
Supermercados Onofre, que, há seis meses, demitiu três de seus dezoito
empregados, entre eles, Carla. Em sua petição inicial, ela requereu valores
devidos em razão de verbas rescisórias pagas a menor, adicional de
insalubridade nunca pago ao longo do contrato de trabalho e danos morais
decorrentes de assédio moral. Nessa reclamatória, foi atribuído como valor
da causa o importe de cinquenta mil reais.
Acerca dessa situação hipotética, julgue o item que segue.

Basta que, na reclamação trabalhista, os pedidos de Carla tenham sido


formulados de modo certo, determinado e com valor correspondente para
que o dissídio tramite pelo procedimento sumaríssimo.
Carla Lopes ajuizou reclamação trabalhista contra sua ex-empregadora,
Supermercados Onofre, que, há seis meses, demitiu três de seus dezoito
empregados, entre eles, Carla. Em sua petição inicial, ela requereu valores
devidos em razão de verbas rescisórias pagas a menor, adicional de
insalubridade nunca pago ao longo do contrato de trabalho e danos morais
decorrentes de assédio moral. Nessa reclamatória, foi atribuído como valor
da causa o importe de cinquenta mil reais.
Acerca dessa situação hipotética, julgue o item que segue.

Carla poderá indicar como testemunhas ex-empregados da empresa. No


entanto, a testemunha que tiver ajuizado ação contra a mesma reclamada
poderá ser contraditada pela parte contrária e seu depoimento poderá ser
tomado apenas na condição de informante do juízo.
Em relação ao dissídio coletivo, à ação rescisória e ao mandado de
segurança na justiça do trabalho, julgue o item a seguir.

O dissídio coletivo de greve é de natureza econômica, uma vez que


constitui novas relações coletivas de trabalho e cria novas condições de
trabalho.
Julgue o item seguinte, no que tange a trabalho da mulher, segurança e
higiene do trabalho, direito de greve e processo trabalhista.

Os prazos processuais previstos na CLT são contados em dias úteis, sendo


excluído o primeiro e incluído o último dia da contagem.
Julgue o item seguinte, no que tange a trabalho da mulher, segurança e
higiene do trabalho, direito de greve e processo trabalhista.

No processo trabalhista, as nulidades processuais devem ser declaradas de


ofício pela justiça do trabalho em razão dos poderes instrutórios dos
respectivos juízos.

49
Em relação aos recursos no processo do trabalho, à execução trabalhista e
ao mandado de segurança na justiça do trabalho, julgue o item que se
segue à luz do entendimento do TST.

A tutela provisória concedida na sentença pode ser impugnada pela via do


mandado de segurança, admitindo-se a obtenção do efeito suspensivo por
requerimento do impetrante.
Em relação aos recursos no processo do trabalho, à execução trabalhista e
ao mandado de segurança na justiça do trabalho, julgue o item que se
segue à luz do entendimento do TST.

O agravo de petição só será recebido se o recorrente delimitar as matérias


e os valores impugnados e apresentar a respectiva monta atualizada até a
data de interposição do recurso
Em relação aos recursos no processo do trabalho, à execução trabalhista e
ao mandado de segurança na justiça do trabalho, julgue o item que se
segue à luz do entendimento do TST.

Deverá ser requerida nos próprios autos da execução trabalhista a


devolução de valores levantados a maior em execução de sentença devido
a equívoco nos cálculos realizados na liquidação.
Em relação aos recursos no processo do trabalho, à execução trabalhista e
ao mandado de segurança na justiça do trabalho, julgue o item que se
segue à luz do entendimento do TST.

Na hipótese de recolhimento insuficiente do depósito recursal, somente


haverá deserção do recurso se, no prazo de cinco dias da intimação, o
recorrente não complementar e comprovar o pagamento.

53
Acerca da justiça gratuita, da prova pericial, do procedimento sumaríssimo
e da ação civil pública na justiça do trabalho, julgue o item seguinte.

De acordo com o TST, em ação civil pública, é possível a exigibilidade,


antes do trânsito em julgado, de multa por descumprimento de obrigação
de fazer imposta em sentença proferida nos autos do processo.
Acerca da justiça gratuita, da prova pericial, do procedimento sumaríssimo
e da ação civil pública na justiça do trabalho, julgue o item seguinte.

O dissídio individual cujo valor seja de até quarenta vezes o salário mínimo
vigente na data do ajuizamento da reclamação será submetido ao
procedimento sumaríssimo, razão por que, nele, não será possível a
produção de prova técnica pericial.

55
A respeito da resposta do reclamado e do ônus da prova no processo do
trabalho, julgue o item a seguir.

De acordo com a jurisprudência do TST, o protesto judicial é medida


cabível na seara trabalhista, porém somente gera efeito interruptivo sobre
o prazo prescricional bienal, não alcançando a prescrição quinquenal.
A respeito da resposta do reclamado e do ônus da prova no processo do
trabalho, julgue o item a seguir.

O não comparecimento do reclamado à audiência inaugural trabalhista


resulta em revelia, além de resultar em confissão quanto à matéria de fato.
A respeito da resposta do reclamado e do ônus da prova no processo do
trabalho, julgue o item a seguir.

Situação hipotética: Ao prestar assistência jurídica a um necessitado, a DP


ajuizou reclamação trabalhista fundamentada na irregularidade dos
depósitos do FGTS e alegou que o ônus da prova era do
empregador. Assertiva: Nessa situação, foi correta a atuação da DP: o
empregador tem o ônus da prova em relação à regularidade dos depósitos
do FGTS, pois o pagamento é fato extintivo do direito do autor.
Julgue o item subsequente, a respeito de recursos, execução, mandado de
segurança e ação rescisória em processo do trabalho.

Segundo o TST, não é cabível a interposição de recurso de embargos


contra decisão judicial monocrática.
Julgue o item subsequente, a respeito de recursos, execução, mandado de
segurança e ação rescisória em processo do trabalho.

Salvo prova de miserabilidade jurídica do autor, a ação rescisória se sujeita


ao depósito prévio de 20% do valor da causa. Conforme o TST, o
reconhecimento da decadência no caso de ação rescisória implica a
reversão ao réu do valor do depósito prévio.
Julgue o item subsequente, a respeito de recursos, execução, mandado de
segurança e ação rescisória em processo do trabalho.

Segundo o TST, na hipótese de dúvida sobre o cabimento de agravo de


petição, cabe mandado de segurança contra decisão que indefira a
desconstituição de penhora de numerário nos autos da reclamação
trabalhista.
Julgue o item subsequente, a respeito de recursos, execução, mandado de
segurança e ação rescisória em processo do trabalho.

No caso de ação coletiva em que sindicato atue como substituto


processual na defesa de direitos individuais homogêneos, o entendimento
do TST é de que o pagamento individualizado do crédito devido pela
fazenda pública aos substituídos não afronta a proibição de fracionamento
do valor da execução para fins de enquadramento em pagamentos da
obrigação como requisição de pequeno valor.
A respeito da competência, das provas e do procedimento sumaríssimo na
justiça do trabalho, julgue o item que se segue.

Em lides que possuem objetos e procuradores distintos, torna-se suspeita a


testemunha que estiver litigando ou que tenha litigado contra esse mesmo
empregador.
A respeito da competência, das provas e do procedimento sumaríssimo na
justiça do trabalho, julgue o item que se segue.

Segundo o TST, em se tratando de relação de trabalho, compete à justiça


do trabalho processar e julgar controvérsia em torno do direito de uso, para
o exercício de comércio ambulante, de espaço público municipal
localizado em rodovia estadual administrada por concessionária.
Acerca dos procedimentos nos dissídios individuais na justiça do trabalho,
da reclamação, do jus postulandi, das partes e procuradores, julgue o item
a seguir, de acordo com o entendimento do TST.

Situação hipotética: Um cidadão postulou ação cautelar em causa própria


em tema que envolve matéria sindical, mas não comprovou sua condição
de advogado regularmente inscrito nos quadros da OAB. Assertiva: Nessa
situação, aplicado o jus postulandi, será conhecida e processada
regularmente a ação.
Acerca dos procedimentos nos dissídios individuais na justiça do trabalho,
da reclamação, do jus postulandi, das partes e procuradores, julgue o item
a seguir, de acordo com o entendimento do TST.

Não se aplica ao processo do trabalho a regra processual segundo a qual


os litisconsortes que tiverem diferentes procuradores de escritórios de
advocacia distintos terão prazos contados em dobro para todas as suas
manifestações.
Acerca dos procedimentos nos dissídios individuais na justiça do trabalho,
da reclamação, do jus postulandi, das partes e procuradores, julgue o item
a seguir, de acordo com o entendimento do TST.

No processo do trabalho, a regra é a exigência da exibição dos estatutos


da empresa em juízo como condição de validade do instrumento de
mandato outorgado ao seu procurador.
Em relação aos recursos, à execução, ao mandado de segurança e à ação
rescisória na justiça do trabalho, julgue o item a seguir.

Havendo violação de lei ou divergência jurisprudencial, caberá interposição


de recurso de revista de decisão definitiva de TRT em ação rescisória ou
em mandado de segurança.
Em relação aos recursos, à execução, ao mandado de segurança e à ação
rescisória na justiça do trabalho, julgue o item a seguir.

Para o TST, a instauração de dissídio coletivo prescinde da participação da


entidade de classe patronal.
Em relação aos recursos, à execução, ao mandado de segurança e à ação
rescisória na justiça do trabalho, julgue o item a seguir.

Os embargos à execução são processados nos mesmos autos da


execução, podendo haver audiência para produção de provas com oitiva
de testemunhas arroladas pelas partes. Não sendo arroladas testemunhas,
o juiz proferirá sua decisão dentro de cinco dias.
Em relação aos recursos, à execução, ao mandado de segurança e à ação
rescisória na justiça do trabalho, julgue o item a seguir.

O TST tem entendimento firmado no sentido de que só por ação anulatória


é impugnável o acordo homologado judicialmente.
No que se refere aos procedimentos, à reclamação, à prescrição e à
competência na justiça do trabalho, julgue o item que se segue.

Em procedimento sumaríssimo, apenas se admite o ajuizamento de


reclamação trabalhista contra um estado da Federação se o valor do
dissídio individual não exceder a quarenta vezes o salário mínimo vigente
na data do ajuizamento da ação.
Com referência à execução no processo do trabalho e aos seus recursos,
julgue o item que se segue.

É inadmissível a penhora de dinheiro em execução provisória.


Com referência à execução no processo do trabalho e aos seus recursos,
julgue o item que se segue.

Segundo o STF, o prazo de trinta dias para a fazenda pública embargar a


execução é constitucional e não ofende os princípios da isonomia e do
devido processo legal.
Com referência à execução no processo do trabalho e aos seus recursos,
julgue o item que se segue.

Conforme entendimento do TST, em caso de violação direta à CF, admite-


se interposição de recurso de revista contra acórdão proferido em
liquidação de sentença.

75
Julgue o seguinte item, relativos aos procedimentos adotados em dissídios
individuais da justiça do trabalho.

Conforme entendimento do TST, caso um estado da Federação seja


condenado em dissídio individual trabalhista, a decisão condenatória não
estará sujeita a reexame necessário se a condenação não ultrapassar o
valor correspondente a quinhentos salários mínimos.
Julgue o seguinte item, relativos aos procedimentos adotados em dissídios
individuais da justiça do trabalho.

Na instrução trabalhista, o momento da contradita ocorre logo após a


testemunha firmar o compromisso de dizer a verdade sobre o que sabe e o
que lhe for perguntado.
Julgue o seguinte item, relativos aos procedimentos adotados em dissídios
individuais da justiça do trabalho.

Estado da Federação pode figurar no polo passivo de demanda individual


trabalhista de rito sumaríssimo; nesse caso, se for deferida prova pericial, a
fazenda estadual será intimada a manifestar-se sobre o laudo no prazo
dobrado de dez dias.
Julgue o seguinte item, relativos aos procedimentos adotados em dissídios
individuais da justiça do trabalho.

Segundo o TST, não havendo no instrumento de mandato poderes


expressos para substabelecer, serão inválidos os atos praticados pelo
substabelecido.
Acerca da jurisprudência do TST relativa a ação rescisória, mandado de
segurança e competência na justiça do trabalho, julgue o item a seguir.

Caso se verifique que a parte interessada não tenha juntado à petição


inicial o comprovante do trânsito em julgado de decisão objeto de ação
rescisória, o relator não deverá indeferir de plano essa ação, devendo abrir
prazo para que se junte o referido documento, sob pena de indeferimento.
Acerca da jurisprudência do TST relativa a ação rescisória, mandado de
segurança e competência na justiça do trabalho, julgue o item a seguir.

As relações de trabalho decorrentes de estágio se inserem na competência


da justiça do trabalho, ainda que o contratante seja ente da administração
pública direta.
Acerca da jurisprudência do TST relativa a ação rescisória, mandado de
segurança e competência na justiça do trabalho, julgue o item a seguir.

Procuração outorgada com poderes específicos para ajuizamento de


reclamação trabalhista autoriza a propositura de mandado de segurança.

82
De acordo com o entendimento sumulado do TST, julgue o item a seguir.

Para o processamento de ação rescisória em matéria sujeita à jurisdição


trabalhista, é indispensável a prova do trânsito em julgado da decisão que
se pretende rescindir. Ao final, é cabível condenação ao pagamento de
honorários advocatícios.
De acordo com o entendimento sumulado do TST, julgue o item a seguir.

Em dissídio coletivo, se opera tão somente coisa julgada formal. Assim, o


mandado de segurança e a ação rescisória são os meios adequados para
se atacar cláusula reformada em sentença normativa modificada em grau
de recurso.
Com base no disposto na Consolidação das Leis do Trabalho, julgue o item
que se segue.

Iniciada a fase de execução e penhorados os bens, o executado poderá


apresentar embargos, nos quais a matéria de defesa deverá restringir-se às
alegações de quitação, prescrição da dívida ou cumprimento da decisão ou
do acordo.
Com base no disposto na Consolidação das Leis do Trabalho, julgue o item
que se segue.

Serão submetidos ao procedimento sumaríssimo os dissídios individuais


contra a administração pública direta, autárquica e fundacional, se o valor
não exceder quarenta vezes o valor do salário mínimo vigente na data do
ajuizamento da ação.
À luz da legislação vigente em processo do trabalho e das súmulas do TST,
julgue o próximo item.

A ação judicial trabalhista e a contestação podem ser apresentadas em


juízo diretamente pelas partes, sem advogado, em qualquer caso, em
virtude do jus postulandi.
À luz da legislação vigente em processo do trabalho e das súmulas do TST,
julgue o próximo item.

Prova já constituída nos autos pode ser utilizada para confrontar confissão
ficta, e o indeferimento de provas posteriores não implicará cerceamento
de defesa.
Tendo em vista que o Código de Processo Civil é fonte subsidiária do
direito processual do trabalho, julgue o item a seguir, acerca da audiência,
dos recursos e da prescrição no processo do trabalho.

Atraso injustificado da audiência de instrução na vara do trabalho em


tempo superior a trinta minutos do horário marcado para o seu início pode
acarretar seu adiamento.
A respeito das provas no processo do trabalho, julgue o item a seguir.

Quarenta e oito horas após a postagem, presume-se recebida a


notificação, cabendo à parte destinatária comprovar o não recebimento.
A respeito do jus postulandi na justiça do trabalho e do cabimento do
mandado de segurança no processo do trabalho, julgue o item que se
segue.

Cabe a impetração de mandado de segurança ao tribunal contra decisão


de juiz que, em um processo trabalhista, não tenha homologado acordo
firmado entre as partes.
A respeito do jus postulandi na justiça do trabalho e do cabimento do
mandado de segurança no processo do trabalho, julgue o item que se
segue.

Dado o princípio do jus postulandi na justiça do trabalho, não é necessário


advogado para que a parte ingresse com ação cautelar em que formule
pedido de liminar.
A respeito da ação rescisória no processo do trabalho, julgue o item
subsequente.

Em ação rescisória, se a parte ré, citada para apresentar defesa,


permanecer inerte, serão aplicados os efeitos da confissão, por não ter sido
a ação rescisória contestada.

93
A respeito da ação rescisória no processo do trabalho, julgue o item
subsequente.

No processo do trabalho, não é cabível ação rescisória para impugnar


decisão do juiz que homologue a arrematação de um bem.
A respeito do rito sumaríssimo e dos recursos no processo do trabalho,
julgue o item seguinte.

Situação hipotética: Tendo constado que um TRT negou provimento a


recurso ordinário, determinado advogado que acompanhava a sessão de
julgamento protocolizou, antes mesmo da publicação do acórdão, recurso
de revista, alegando que a decisão feria diretamente dispositivo
constitucional.

Assertiva: Nessa situação, o recurso de revista deverá ser conhecido e


processado pelo TST.
A respeito do rito sumaríssimo e dos recursos no processo do trabalho,
julgue o item seguinte.

No procedimento sumaríssimo, é possível a interposição de recurso de


revista quando a decisão de TRT contrariar orientação jurisprudencial do
TST.
A respeito do rito sumaríssimo e dos recursos no processo do trabalho,
julgue o item seguinte.

Caso, em julgamento de embargos de declaração opostos contra decisão


de turma do TST que tenha negado provimento ao agravo de instrumento,
seja imposta multa por terem sido os embargos considerados protelatórios,
será possível a interposição de recurso de embargos para a Seção de
Dissídios Individuais no TST.