Você está na página 1de 5

1

Formulário
Módulo 05
Critérios de Resistência

TRESCA: máx ≤ crit


• Ordenar tensões principais: 1 ≥ 2 ≥ 3
• Calcular máx = (1 - 3) / 2
• Calcular crit = e / 2
• Comparar máx ≤ crit
2

Formulário
VON MISES:  i  e
• Não é necessário reordenar as tensões principais

• Estado Triplo de (  2   3 ) 2  (  3  1 ) 2  ( 1   2 ) 2
Tensão:  i 
2

• Estado plano de tensão (1 e 2 são as tensões principais


no plano e 3 = 0):
i  12  2 2 12

• Vigas (Estado Plano de Tensão com y y0)


 i   x 2  3 2
Formulário 3
COULOMB
• Ordenar tensões principais: 1 ≥ 2 ≥ 3
• Equação do círculo: representa as combinações de tensões σ e  às
quais o material está submetido
• Equação da Reta: representa as combinações de tensões σ e  que o
material consegue suportar
• Equação do círculo:   a     r
2 2 2

a = posição do centro da maior circunferência =


(σ1 + σ3) / 2
r = raio da maior circunferência = (σ1 - σ3) / 2

• Equação da reta:   c  tan  . 


Formulário - COULOMB – continação 1 4
• Como analisar ? Simples: substituir reta no lugar de circulo (ou seja, igualar
 calculado pela reta ao  calculado pelo círculo) e desenvolver a
expressão  chega-se a uma equação do 2o. Grau em σ.

  a2  c  tan  .  2  r 2


• Se existirem duas raízes reais  então o material rompe !
(ou seja, existem dois valores de σ onde círculo = reta 
reta corta o círculo)

• Se existir uma raiz real  então o material não rompe,


mas está no limite !
(ou seja, existe um valor de σ onde círculo = reta  reta
tangencia o círculo)

• Se não existirem raízes reais  então o material não rompe !


(ou seja, não existe valor de σ onde círculo = reta  reta não
corta o círculo)
Formulário - COULOMB – continação 2 5
Estado Plano:
• Considerar as tensões principais σ1 e σ2 que atuam no plano, com σ1 ≥ σ2.

P / 1  e  2   1  t

P / 1  e  2    2  c

1 2
P / 1  e  2     1
t c

Relações de interesse:

2  c cos  c   t
t  sen  
1  sen  c   t

c 
2  c cos 
c 
1  sen  

1  sen 
t  c
1  sen  2 cos  2 cos 