Você está na página 1de 29

Fundo Multilateral

de Investimentos
(FUMIN)
O La bo r at ó rio de Ino va ç ã o do Gr u po BID

Atuação do BID em agricultura climaticamente


inteligente no Brasil
O Grupo BID é composto por três entidades

A Corporação Interamericana de
Investimentos (CII) é O Banco BID é a principal fonte O FUMIN é o fundo do Grupo
comprometida com o de financiamento soberano ao BID que trabalha para
desenvolvimento da América setor público (União, estados e desenvolver, financiar e
Latina e do Caribe por meio do municípios) para o executar modelos de negócios
setor privado, via financiamento desenvolvimento social e inovadores que beneficiem
sob a forma de empréstimos, econômico na região. empreendedores, agricultores e
investimentos de capital e famílias de baixa renda.
garantias.
Operações de empréstimo Operações menores e de maior
Consolidação das operações de soberano e cooperações risco via setor privado.
setor privado na IIC em Jan2016. técnicas.

www.fomin.org
O Grupo BID é composto por três entidades
Foco a seguir

A Corporação Interamericana de
Investimentos (CII) é O Banco BID é a principal fonte O FUMIN é o fundo do Grupo
comprometida com o de financiamento soberano ao BID que trabalha para
desenvolvimento da América setor público (União, estados e desenvolver, financiar e
Latina e do Caribe por meio do municípios) para o executar modelos de negócios
setor privado, via financiamento desenvolvimento social e inovadores que beneficiem
sob a forma de empréstimos, econômico na região. empreendedores, agricultores e
investimentos de capital e famílias de baixa renda.
garantias.
Operações de empréstimo Operações menores e de maior
Consolidação das operações de soberano e cooperações risco via setor privado.
setor privado na IIC em Jan2016. técnicas.

www.fomin.org
O Grupo BID ampliou seu compromisso com o tema de mudanças climáticas

Grupo BID estabeleceu em 2016 uma meta de direcionar 30% de seus


recursos para clima e sustentabilidade.

Mitigação
30%
Adaptação

O Setor de Desenvolvimento Sustentável foi criado para coordenar os


esforços de integrar clima de forma transversal em todos os setores de
trabalho.
Uma das principais missões da área de mudanças climáticas do BID é a
intermediação de recursos internacionais (1/4)

Potenciais Fontes de Financiamento


O Fundo Verde do Clima é um mecanismo financeiro da UNFCCC que deverá alcançar US$ 100
bilhões por ano até 2020.

Fundo Global para o Meio Ambiente já destinou mais de US$ 13 bilhões para cerca de quatro mil
projetos em mais de 150 países, incluindo o Brasil.

O CIF foi criado em 2008 e trabalha através de quatro principais programas: (i) Fundo de Tecnologia
Limpa (CTF), (ii) Programa Piloto de Resiliência ao Clima (PPCR), (iii) Programa de Energia Renovável
em Países de Baixa Renda (SREP), e (iv) Programa de Investimento Florestal (FIP).
Uma das principais missões da área de mudanças climáticas do BID é a
intermediação de recursos internacionais (2/4)

O Programa de Investimento Florestal (FIP) possui US $ 775 milhões para apoiar na redução
do desmatamento e na degradação das florestas.

Em 2012, o Governo Alemão e o Governo Britânico estabeleceram o NAMA Facility para


implementar medidas de proteção climática.

O UK Aid é um fundo do Governo Britânico para apoio de projetos de desenvolvimento,


que contou com o orçamento de 11 bilhões de libras em 2015/2016.
Uma das principais missões da área de mudanças climáticas do BID é a
intermediação de recursos internacionais (3/4)

O International Climate Initiative (IKI) financia projetos nas áreas de mitigação, adaptação,
conservação com foco em REDD+ e em biodiversidade.

O Fundo Vale é busca conectar instituições em prol do desenvolvimento sustentável. Iniciou


suas ações pela Amazônia, mas vem ampliando seu olhar para todo o território nacional.

O Fundo Amazônia capta doações para investimentos não-reembolsáveis pela promoção


da conservação e do uso sustentável das florestas na Amazônia.
Uma das principais missões da área de mudanças climáticas do BID é a
intermediação de recursos internacionais (4/4)

Iniciativas de Financiamento do BID


NDC INVEST
Plataforma do BID para ajudar os países a acessarem os recursos necessários para implementar
os compromissos climáticos nacionais em planos de investimento e projetos bancáveis.

Nova iniciativa do BID para captar recursos e direcioná-los para projetos que fomentem a
infraestrutura sustentável no Brasil.

Apoiam organizações e governos a se adaptarem à mudança do clima. São um potencial novo


UK SIP doador para a área de infraestrutura sustentável no Brasil.
O principal projeto do BID na área de agricultura e sustentabilidade no Brasil é
o Programa Rural Sustentável

Programa Rural Sustentável – Fase 1


Promover o desenvolvimento rural sustentável, incentivar a conservação da
biodiversidade e promover a proteção do clima;

Apoiar a melhor adoção de práticas de uso da terra e manejo florestal


utilizadas por pequenos e médios produtores nos biomas Amazônia e Mata
Atlântica, por meio da adoção de tecnologias de baixa emissão de carbono.
O Programa Rural Sustentável oferece assistência técnica e apoio financeiro
não reembolsável aos produtores

Assistência Apoio
Técnica Financeiro

1
0
O Programa Rural Sustentável adota quatro principais práticas sustentáveis
O Programa Rural Sustentável cobre os seguintes estados
O Programa Rural Sustentável possui metas ambiciosas
O Programa Rural Sustentável será expandido para o Cerrado e Caatinga (Fase
2)

PRS II
Área de abrangência Objetivos

• Promover o desenvolvimento rural sustentável, reduzir a


Caatinga
pobreza, incentivar a conservação da biodiversidade e
promover a proteção do clima;
• Apoiar a melhor adoção de práticas de uso da terra e
Cerrado
manejo florestal utilizadas por pequenos e médios
produtores nos biomas Cerrado e Caatinga.
O Grupo BID é composto por três entidades
Foco a seguir

A Corporação Interamericana de
Investimentos (CII) é O Banco BID é a principal fonte O FUMIN é o fundo do Grupo
comprometida com o de financiamento soberano ao BID que trabalha para
desenvolvimento da América setor público (União, estados e desenvolver, financiar e
Latina e do Caribe por meio do municípios) para o executar modelos de negócios
setor privado, via financiamento desenvolvimento social e inovadores que beneficiem
sob a forma de empréstimos, econômico na região. empreendedores, agricultores e
investimentos de capital e famílias de baixa renda.
garantias.
Operações de empréstimo Operações menores e de maior
Consolidação das operações de soberano e cooperações risco via setor privado.
setor privado na IIC em Jan2016. técnicas.

www.fomin.org
Laboratório de inovação para o Grupo BID

Nosso mandato é promover


inovação para desenvolvimento

• Realiza experimentos inovadores e


escaláveis que testem e promovam novos
modelos de negócios para resolver
problemas de desenvolvimento
econômico na América Latina e no Caribe,
via setor privado.

• As operações do FUMIN são em geral


realizadas junto a startups emergentes
inovadoras, fundos de investimentos, e
entidades da sociedade civil que gerem
impacto socioeconômico e ambiental por
meio de suas operações.

www.fomin.org
Desde 1993 o FUMIN tem atuação
relevante no desenvolvimento do Brasil

Para cada US$ 1 aportado pelo

174 6X Brasil ao FUMIN, US$ 6 são


investidos pelo FUMIN no Brasil
projetos aprovados no total

179 2%
milhões d e dólares investidos pelo FUMIN Empréstimos

347,2 39%
59%
Cooperações
milhões d e dólares investidos pelos sócios
Investimentos
técnicas
de capital
48
projetos e m execução

www.fomin.org
Nosso portfólio existente compreende projetos
em diferentes regiões do Brasil

$73 48
$4 3

11

$40
Empréstimos

I nve s time nto s


34 de c a pita l
Cooperações
técnicas
$29

Valor aprovado (US$ Número de


milhão) operações

www.fomin.org
Nos focamos em 3 áreas estratégicas para fomentar a inovação
e o desenvolvimento

Agricultura climaticamente Cidades Inclusivas


Economia do conhecimento inteligente
▪ Fortalecer o ecossistema de ▪ Promover inovadoras para
▪ Testar e promover melhorar os serviços urbanos
empreendedorismo e
aplicações tecnológicas em
inovação
agricultura que aumentem ▪ Promover formas eficientes
produtividade de pequenos de uso de recursos naturais
▪ Investir e apoiar empresas de
e médios agricultores em cidades, pelas pequenas
tecnologia que resolvam
problemas sociais, empresas e empreendedores
▪ Implementar novas práticas
econômicos e ambientais
e tecnologias para resiliência ▪ Fortalecer a economia
e mitigação climática compartilhada e modelos de
▪ Preparar uma força de
trabalho competitiva para economia circular
▪ Novas soluções florestais e
empregos do século XXI
costeiras para preservação
www.fomin.org com geração de valor
3 objetivos principais orientam a área de
agricultura inteligente

Mitigação climática
Produtividade

Adaptação climática

www.fomin.org
6 princípios norteiam a estratégia do FUMIN

Criação de Escalabilidade Replicabilidade


Conhecimento

Mobilização de Impacto em Alinhamento com o


Recursos Desenvolvimento Grupo BID

www.fomin.org
FUMIN utiliza instrumentos de investimentos e cooperações
técnicas

▪ Empréstimos, investimentos de capital,


instrumentos híbridos
Investimentos ▪ Investimentos diretos (startups, pequenas
empresas tecnológicas)
▪ Aportes a fundos de investimento (venture
capital, fundos de impacto)

▪ Provas de conceito altamente inovadores (pré-


validação) e escaláveis
▪ Promoção de negócios e abertura de novos
Cooperações técnicas
mercados
▪ Instituições sem fins lucrativos com parceiros
estratégicos

www.fomin.org
O instrumento utilizado deve ser consistente com maturidade do
experimento

www.fomin.org
Exemplos de operações recentes do FUMIN em agricultura
climaticamente inteligente

Cadeia de valor da macaúba


Promover a nova cadeia de valor de macaúba em sistemas de produção
sustentáveis, com criação de empresa de processamento, estruturação de
cooperativas, incorporação de pequenos produtores, e estabelecimento do
mercado para produtos derivados.

Fundo de financiamento a projetos de agricultura climaticamente


inteligente
O primeiro fundo de investimento de impacto concentrado exclusivamente
no financiamento a projetos de pequenos agricultores e pequenas empresas
do agronegócio para transição para modelos de agricultura de baixo
carbono, focado na Amazônia Legal e Nordeste.

Fundo regional de investimentos florestais


Fundo de investimento em inovações florestais e cadeia de valor da madeira
para mitigação e adaptação climática, com investimentos em empresas que
promovam soluções tecnológicas no monitoramento florestal, produção
sustentável, e prevenção de desflorestamento e eventos climáticos.

www.fomin.org
Tendência #1: Resiliência climática como uma grande oportunidade
de negócios de nossa época (1/2)
EXEMPLO: o semi-árido bahiano

▪ As áreas em processo de aridificação da Bahia expandiram-se de 15% para 40% no prazo de 40 anos
▪ Aumento da temperatura média entre 1962 e 2012 de +1,75 °C e uma perda de chuva de 340 mm
▪ R$ 350 milhões de perdas no semiárido baiano; redução de 20% da receita agropecuária do estado
Região do semiárido bahiano – Zoneamento climático
1974 2014

Relatorio: Maia et al, 2016: Impacto da mudança climática na agropecuária familiar do semiárido baiano e
análise de seus determinantes, ATN-ME 14337/BID, REDEH, 2016
Tendência #1: Resiliência climática como uma grande oportunidade
de negócios de nossa época (2/2)
EXEMPLO: projeto ProAdapta Sertão no semi-árido bahiano

Situação de produção tradicional Sistema de produção metodologia


resiliência climática
Produção

Produção
Produtor
resiliente

Produtor vende
ativos / sai da
atividade

Chuva
Estiagem Chuva
Chuva Estiagem
Chuva
Chuva
Seca Seca Chuva
Seca
Seca Seca
Tempo
Seca

Tempo

Fonte: Relatório avaliacao intermediária de impacto, ATN-ME 14337/BID, REDEH, 2016


Tendência #2: Agritech – duas revoluções a caminho

Revolução digital Biotech

▪ Uso de dados, bigdata ▪ Biotecnologia

▪ Monitoramento satélite, sensores, ▪ Probióticos/Proteínas


drones
▪ Controle de pragas com soluções
▪ Machine learning, aplicações orgânicas
digitais

Exemplo: detecção e prevenção de doenças

▪ Modelo tecnificado tradicional: pacote químico aplicado em toda


lavoura (inseticida, fungicida, …)
▪ Modelo digital: Monitoramento de pragas por satélite (imagem) e
sensores, aplicação seletiva
▪ Modelo Biotech: Prevenção de pragas por anticorpos
Tendência #3: Dar escala à inovação

▪ Melhoria tecnológica ou de práticas é apenas um vetor da trasformação via


inovação

▪ Principais desafios é por vezes dar escala às novas tecnologias e práticas:

o Aumentar taxa de adoção de novas práticas (p.ex.: novos modelos de


entrega aos agricultores)

o Criar modelos de negócios rentáveis em torno da inovação (escala via


negócio)

o Engajar grandes empresas com expertise (corporate venturing)


Contato
TOMÁS LOPES TEIXEIRA
Especialista FUMIN/Brasil

tomaslt@iadb.org

www.fomin.org