Você está na página 1de 2

"Como o ferro com ferro se afia, assim o homem, ao seu amigo.” Provérbios 27:17.

Como pode o mesmo vírus que te faz ficar doente, ser o remédio para te curar?
Mas é exatamente isso que é feito. Esse é o princípio da vacina. Ao isolar o vírus e
inoculá-lo no organismo, este produz anticorpos para combater o intruso,
armazenando a informação sobre o hóspede indesejado. Assim, quando o indivíduo
futuramente vir a ser atacado novamente pelo micróbio, o sistema imunológico já
tem uma estratégia biológica para derrotá-lo. Não é impressionante? Esse é um
princípio milenar: “igual cura igual”.

Assim como o ferro com ferro se afia, assim podemos influenciar nossos amigos. A
idéia é: homem evangeliza homem, mulher evangeliza mulher, adolescente
evangeliza adolescente.

A adolescência e a juventude têm uma característica fantástica: a facilidade de se


fazer amizades. Nessa fase aderimos a uma turma, nos aproximamos daqueles que
se interessam pelas mesmas coisas que nós, por isso evangelizar nossos “iguais” é
nossa obrigação.

Imagine um velho de terno e gravata, sapatos brilhando, aproximando-se de uma


turma de skatistas com uma bíblia gigantesca na mão. Seu enorme guarda-chuva
preto em pleno meio dia inspira desconfiança. De cara afugentará o grupo, o qual o
julgará como um “tio” muito estranho. Agora veja outra cena: um adolescente
cristão, com um skate colorido na mão, equipado com joelheira, cotoveleira,
capacete apropriado, e uma bíblia teen cheia de adesivos “da hora”, uma bermuda
larga, com muitos bolsos, e um tênis de quatrocentos reais. Qual desses dois
evangelistas terá mais sucesso?

A resposta é óbvia. Mas e se aquele velho estivesse chegando numa atividade de


terceira idade? E se aquele irmãozinho de skate, chegasse lá no meio pra
evangelizar os nonos? Eles de pronto o taxariam de rebelde e irreverente e ele não
teria êxito. O igual suporta o atrito, o igual melhora o igual, o igual se identifica
com o seu público alvo. Foi por isso que Cristo se fez homem - para salvar os
homens - por isso que ele se fez pobre, para evangelizar os pobres, é porque o
ferro com ferro se afia, ou seja, semelhante influencia semelhante. A visão de Paulo
confirma isto: “Fiz-me fraco para com os fracos, com o fim de ganhar os fracos.
Fiz-me tudo para com todos, com o fim de por todos os modos, salvar alguns.” I Co
9:20-22.

Aos adolescentes digo: Deus quer adolescentes evangelistas, que assumam o


compromisso de evangelizar a sua própria geração, levando-a a Cristo!!! Igual
evangeliza igual. Mas isso tem um preço!!! A vida cristã precisa ser levada a sério,
deve-se renunciar o mundo e o pecado, e para conseguir isso, é necessário que se
tenha uma vida de oração. O adolescente evangelista precisa conhecer a Bíblia,
precisa ser exemplo, precisa estar fervendo de amor pela obra de Deus. Isso não é
pra qualquer um, mas você é capaz!!!

Aos irmãos em geral alerto: É preciso descartar a idéia de tentar transformar os


nossos adolescentes em adultos precoces. Como eles são, tendo uma vida
santificada, e sendo adequadamente estimulados, eles podem ser uma potência
evangelística no seio da igreja. Se forem vítimas de preconceito e de autoritarismo,
provavelmente não passarão a vida adulta na mesma igreja em que se reúnem.
Eles precisam ser amados, compreendidos, instruídos. Aqueles que ensinam, como
pais, professores, fazedores de discípulos, e líderes das igrejas, não devem fechar
os olhos para essa responsabilidade. Vamos fazer dos nossos adolescentes uma
potência evangelística, pois para alcançar essa geração, eles são a melhor matéria-
prima.