Você está na página 1de 1

A história de “Crônica da Casa Assassinada” se passa no interior de Minas Gerais, no desenrolar

do século XX. Naquele momento as famílias tradicionais estavam começando a temer o


desenvolvimento urbano, pois tinham receio que essas novas construções oprimissem o brilho
e a soberania dos casarões.

E por falar em família, a história gira em torno dos Meneses, uma família que praticamente rege
a cidade, sendo considerada a “realeza” local. Apesar do jeito petulante, eles estavam em
decadência; suas propriedades já não tinham tanto valor. Com isso, uma coisa se torna muito
importante para compreender o que Lúcio Cardoso desejava transmitir com sua Crônica:
desconfiar de tudo o que você lê, pois a velha chácara dos Meneses contém segredos
inimagináveis.

Em meio às fragilidades do momento, Valdo, membro da família Meneses, retorna do Rio de


Janeiro. Porém, ele não estava sozinho, trouxe consigo a bela Nina como esposa, para ser a nova
habitante da Chácara.

Dona de gostos extravagantes e uma beleza extraordinária, ela rapidamente vai atraindo a
atenção dos habitantes da região, também devido o seu jeito mais “liberal”. Os Meneses
estavam um tanto quanto preocupados, pois manter as aparências de uma família real era
imprescindível.