Você está na página 1de 3

Universidade de São Paulo

Escola de Artes, Ciências e Humanidades

Resenha Crítica de Psicologia, Educação e Temas


Contemporâneos

Filme: Freud além da alma

São Paulo

2015

O filme começa retratando os momentos difíceis que Sigmund Freud viveu no


início de sua carreira de médico em um hospital em Viena, quando quis tratar de uma
paciente histérica, que foi considerada pelo médico responsável do lugar como
representativa e que essa suposta doença era de pessoas preguiçosas. Ele tenta
mostrar que a jovem está realmente doente e que histeria é uma doença psíquica.
Para obter mais informações sobre a doença, Freud vai a Paris e começa a
trabalhar com o médico Jean Charcot, que tratava a histeria com a hipnose. Na qual,
ele começa a utilizar esse método em seus pacientes em Viena, onde tem contado
com Breuer, o qual ajudou muito Freud em suas pesquisas, dando apoio para elas.
Entretanto, ele abandona a hipnose quando vê que não está dando mais resultado e
parte para o método que ficou conhecido como livre associação de ideias com a antiga
paciente de Breuer, que largou-a por motivos de apego sentimental.

Porém, quando Freud atende um rapaz, ele se assusta com que diz em hipnose
que matara o pai porque amava a própria mãe. Neste caso, ele pede ao jovem para
que não se lembre de nada que tinha relatado durante a hipnose por esse caso mexer
com ele e por ele próprio não saber lidar com isso por ter o mesmo trauma. Chega a
ser bem curioso o modo de como Freud descobre a teoria da sexualidade infantil, que
ele denomina de Complexo de Édipo, de Cecily.

Ele começa a relacionar os seus próprios sonhos e as carinhosas lembranças


que tinha de sua mãe, na infância, sendo totalmente diferente o sentimento que tinha
pelo seu pai. Não gostava dele, pois toda vez que os dois estavam juntos, ele
começava a chorar pra ter sua mãe de volta com ele, aquecendo-o em seu corpo. Em
um determinado momento, percebe que sua paciente mentiu a respeito da boneca e
de quando sua mãe brigava com ela, rapidamente, montou o “quebra cabeça” do caso
e desvendou o motivo de todo aqueles problemas, Cecily tinha o seu pai como o
primeiro objetivo de amor e sua mãe como uma rival porque tinha que dividi-lo com
ela, ficando presa em um conflito de amor e ódio, assim como aconteceu com
Sigmund, entretanto ao contrário. Ao discutir sua tese da sexualidade infantil, no
Congresso de Medicina, relaciona seus argumentos com os gregos, no caso de Édipo,
que matou seu pai e casou-se com sua mãe que era um objeto de desejo da criança,
sendo condenado a andar pela vida cego e sem lar. Ele é criticado por todos os
médicos e cientistas que estavam presentes, juntamente, com o seu amigo, Dr. Breuer
que não o apoia, afirmando que nunca acreditaria nisso.

No final, o autor coloca uma mensagem que chama bastante atenção, dita
justamente por Freud: “Conheça a si próprio e assim terá o início da sabedoria”, um
fato evidente, já que mostra toda a história do pai da psicanálise juntamente com as
suas descobertas a respeito do inconsciente, uma área escura que ninguém tinha
contato, o qual ele conseguiu atingir com as lembranças reprimidas. Nesse filme, pude
relacionar várias doenças, como histeria, complexo de Édipo, cegueira, paralisia, entre
outras, com o estudo que tenho em sala de aula, e chega a ser bem curioso o modo
de como os especialistas tratavam as doenças psicológicas, antigamente, já que eles
levavam ao “pé da letra” todo o estudo que tinham e não mudavam absolutamente
nada. Freud foi um grande e corajoso pesquisador que deixou importantes estudos
para nós, do futuro, que agora podem salvar muitas pessoas de doenças como essas.