Você está na página 1de 9

Proposta de teatro sobre educação no trânsito

Temas abordados em três etapas

1º - Mês de março, tema: ​PEDESTRE DESCUIDADO.

Objetivo:​ Relatar sobre a falta de atenção por parte dos pedestres em relação
a travessia nas vias públicas.

2º - Mês maio, tema: ​CONDUTOR IMPRUDENTE

Objetivo:​ apresentar as mais variadas formas de imprudências cometidas por


motoristas no trânsito.

3º - Mês de setembro, tema​: SINAL FECHADO

Objetivo:​ Demonstrar as consequências de acidentes por falta de atenção com


as sinalizações de trânsito..

ESPETÁCULO

PEDESTRE DESCUIDADO

(Para alunos do Ensino Fundamental, anos iniciais)

Sinopse:

O espetáculo conta a história da rotina de um menino que vai à escola,


sendo que mora longe e tem que pegar transporte e atravessar ruas no
perímetro urbano e por não ter atenção sobre os perigos que o trânsito
oferece, se depara com situações inusitadas. Nessa trajetória o menino
encontra uma pessoa que auxilia e ensina a maneira correta que os
pedestres devem agir no trânsito.

Ator: Cleucir Sulenta

Atriz: Eliane Silva

NARRADORA - Em uma cidade muito grande e movimentada morava um


menino. nesta grande cidade tinha carros, caminhões, carretas, motocicletas,
trens, bicicletas…. todos os meios de transportes que existem no mundo, tinha
nesta cidade. A escola onde ele estudava ficava muito, mas muito distante da
sua casa. Sua mãe sempre o leva de carro para escola, mas um dia o carro da
mãe estragou e ele teve que ir de ônibus. Ele só tinha andado algumas vezes
de ônibus e sempre acompanhado por alguém, mas naquele dia ele teria que ir
sozinho. Naquele dia sua mãe lhe acordou cedinho. Mas Caju odiava acordar
cedo.

MÃE​ - Acorda menino, você vai chegar atrasado na escola.

(fala o menino fora de cena)

CAJU ​- Eu não quero ir para a escola hoje, e nem é hora de acordar ainda, dá
para dormir mais meia hora.

MÃE - Vai ir sim… O carro estragou e você vai ir de ônibus, está na hora de
você aprender a se virar sozinho. O Zezinho vai todos os dias de ônibus para a
escola… e levanta já dessa cama, antes que eu vá aí.

(Caju entra em cena descabelado e com o mochila nas costas)

CAJU - ​Eu não queria ir na aula mãe. Mas se bem que a ideia de ir de ônibus é
bem legal.

MÃE - Já que não vai dar hora de você tomar seu café, vou lhe dar um
dinheirinho para comprar um lanche. Em frente a escola tem uma padaria.
Agora vai… se não vai perder o ônibus..
CAJU -​ Obrigado mãe. Hoje vai ser um dia bem divertido.

MÃE - Vai ser sim. Mas tem que tomar cuidado, fique esperto ao atravessar a
rua, somente quando o sinal estiver aberto. Olha só! você vai chegar na escola
sozinho, os teus colegas vão pensar que você é um menino corajoso.

CAJU - Ebaaaa!!! até a prof. vai ter dizer esse cajuzinho é muito corajoso.
Estou indo mãe!

(Orgulhoso, Caju sair de casa e vai pelo corredor onde se encontra a


plateia e conta para ele que está indo sozinho para escola)

CAJU - (para uma criança da plateia) Oi! Eu estou indo para escola sozinho.
a mãe me deixou sabia. Você também vai para escola sozinho(a)?

Música: ​https://www.youtube.com/watch?v=NuDfmKPLwfU

(Caju retorna ao palco e pega o ônibus)

Música. Som de ônibus e efeitos sonoros de cidade

(Caju chega a cidade e desembarca em outro local, não onde deveria


parar )

CAJU- ​Ixiii acho que parei no lugar errado e agora? Com vou fazer para
chegar até a escola?

(pergunta para alguém da plateia se sabe como chegar até a escola)

CAJU - ​Você sabe por onde eu tenho que ir para chegar na minha escola?

Música. Efeitos sonoros de cidade

(Caju caminha pela cidade assustado enquanto o narrador relata sobre os


perigos que Caju está passando)

NARRADORA - ​O menino Caju estava desesperado, pois não sabia onde


estava. Passavam carros, caminhões, motocicletas. E tinha muito barulho,
muitas pessoas na rua, parecia que as pessoa não viam ele. Até tentava pedir
onde ficava a escola, mas nada de alguém ajudar. Até tentou atravessar a rua ,
mas quase foi atropelado. Então começou a ler as placas e viu uma escrito
escola. ​E Caju seguiu naquela direção. O menino Caju caminhava pra lá e pra
cá e ia perguntando para as outras crianças que encontrava pelo caminho
como ele deveria fazer para atravessar as ruas com segurança.

(Caju faz perguntas para as crianças da platéia de como ele deverá agir ao
andar pelas ruas da cidade)

NARRADORA - ​Depois de passar por alguns sustos finalmente ​o menino Caju


conseguiu chegar na escola, mesmo atrasado estava feliz e agradecido pela
ajudas de muitas crianças pelo caminho. Contou toda sua história para a
direção e a professora que estavam preocupados, e a partir daquele dia , caju
passou a ser uma criança mais atenta, e a ter mais cuidado ao atravessar as
ruas daquela linda cidade.

CAJU - ​Mãeeeee veio me buscar?

MÃE - Senta no banco de trás e coloca o cinto, e me conte como foi sua
manhã?

(saem de cena e Caju vai falando)

CAJU - Foi uma aventura, parei no lugar errado, tive ajuda de vários colegas,
aprendi sobre o semáforo, e como atravessar na faixa de pedestre….

Música: ​https://www.youtube.com/watch?v=DmlV2p8Ih80

https://www.youtube.com/watch?v=ddLJaRA_NDo&list=PL8ztM-iffn54VH5
UkMLfMpW3oiW93LblM

FIM
ESPETÁCULO

PEDESTRE DESCUIDADO

(Para alunos do Ensino Fundamental, anos finais e Ensino Médio)

Sinopse

O espetáculo conta a história da rotina de uma adolescente que vai à


escola, distraída com celular e conversas. Por não ter atenção sobre os
perigos que o trânsito como: atravessando fora faixa, com fones de
ouvidos , etc..

Ator: Cleucir Sulenta

Atriz: Eliane Silva

NARRADOR - ​Senhoras!, senhores!, jovens e adolescentes! hoje estaremos


abordando um assunto muito sério que atinge a todos nós. Os problemas
causados pelos descuidos, distrações e falta de atenção dos pedestres no
trânsito. Este que está, ​cada vez mais caótico, pessoas cada vez mais com
pressa, espaço nas ruas cada vez mais apertado: pronto, a confusão está armada.
Todos os dias acontecem acidentes graves com pedestres em nosso país. hoje
vamos contar uma história que aconteceu com esta jovem adolescente…​(A
adolescente não aparece) ​. Com esta jovem adolescente que está entocada no
seu quarto batendo papo com as amiguinhas no celular. O Clotilde! sai desse
celular que já começou o teatro.

(Entra em cena Clotilde,mascando chicletes)

CLÔ -​ Eu já disse que eu quero que me chame por Clô, tem mais glamour.

NARRADOR - ​Está bem. bom… tudo começou numa certa manhã onde ela e
seu pai estavam tomando um delicioso café.

(Enquanto Clô prepara a mesa. narrador sai de cena e entra como pai)

PAI -​ Bom dia minha filha, já está pronta para ir na escola?


CLÔ - Há pai, bem que hoje eu podia gazear a aula. Hoje tem aquela matéria
que eu estou bem na média, sabe?.

PAI - ​E quanto é essa média na matéria?

CLÔ - ​(Fala baixo a nota cinco)

PAI -​ Quanto?

CLÔ - ​Há pai cinco né! Mega nota pai.

PAI -​ Cinco? Mega nota?

CLÔ - ​Sim paizão. Tá di boa!

PAI - Hoje você vai para a escola sim e além disso vai ter que ir a pé, pois eu
não tenho como te levar, o patrão marcou uma reunião no início do trabalho e
não posso me atrasar. Pega sua mochila e vai antes que se atrase.

CLÔ - ​ Mochila pai! Que coisa mais cafona, é bolsa pai!

PAI - ​Bom… Estou indo para o trabalho. não vai se atrasar é! E não fique só
nesse celular. Tome cuidado na rua, que o trânsito está perigoso ​(Sai de cena)

CLÔ - ​Que coisa mais careta, só me cobrando! Está parecendo velho chato
(pega os materiais de aula e sai)

Música:​ ​https://www.youtube.com/watch?v=XxR83Gubfzs&t=102s

(Clô sai caminhando pelo meio do público e adicionando novos amigos


no whatsapp)

NARRADOR - (aparece só a cabeça por cima do pano de fundo) Lá ia


caminhando pelas ruas da cidade a jovem Clotilde .. ou melhor Clô, adorava
fazer novas amizades, sempre despreocupada, distraída que só ela. Assim
como a jovem Clô, ​muitos pedestres não respeitam as leis de trânsito,
atravessando as ruas em lugares que não possuem as faixas de pedestre,
atravessando em lugares de grande movimentação dos veículos. ​muitas vezes
colocando sua vida em perigo.
(Clô caminhando e olhando para o celular atravessando a rua. Aparece
um “motociclista”, pilotando em alta velocidade, quase atropela Clô)

MOTOCICLISTA - Sua maluca! Quer ser atropelada é! Vê se olha por onde


anda!

CLÔ - ​E você seu motoqueiro louco! Vê se corre menos!

MOTOCICLISTA -​ Se machucou?

CLÔ -​ Não, estou de boa, foi só um susto.

MOTOCICLISTA - ​Ok então! ​Na próxima vez que resolver atravessar a rua ,
passa pela faixa que é mais seguro​.(Sai acelerando a moto)

CLÔ - ​Só tem gente maluca no trânsito, como que não me viu atravessando a
rua. bom… vou atravessar pela faixa agora. (vai caminhando e olhando no
celular, não cuidando o sinal do semáforo)

(passa o motociclista de novo e atropela a Clô)

MOTOCICLISTA - ​Você de novo?

CLÔ - ​É você seu motoqueiro maluco. Como que não me viu atravessando a
faixa?

MOTOCICLISTA - ​Eu que pergunto, como que você atravessa na faixa sem
olhar o sinal?

CLÔ -​ Eu? Eu olhei o sinal! Pergunta aí para as pessoas se eu não olhei.

MOTOCICLISTA - ​O sinal estava verde para os veículos passarem e não os


pedestres. Vê se pára na calçada e olha direito no sinal antes de atravessar a
faixa. E se não tiver semáforo olhe para os dois lados. Entendeu? Você se
machucou? Quer que eu chame o SAMU?

CLÔ - ​Não precisa estou bem.

MOTOCICLISTA - ​Está bem. eu vou andar então.​ (passa longe da Clô)

CLÔ - ​Hoje não é meu dia de sorte ​(Se arruma, pega as coisas e vai até a
escola, lá encontra o professor anacleto e conta sua história que passou
pelas ruas da cidade) ​Professor!!!!! O senhor não sabe o que me aconteceu
hoje…..

PROFESSOR - O trânsito melhora e facilita muito a locomoção de muitas


pessoas, principalmente nas grandes cidades, porém se não tivermos atenção,
cuidado e responsabilidade podemos causar acidentes graves. É por isso que
existem as leis e sinalizações de trânsito. No trânsito devemos ser conscientes,
pois mesmo nós que não dirigimos fazemos parte do trânsito, mesmo que seja
só como pedestre. Por isso desde pequenos temos que prestar atenção na
sinalização de trânsito como as placas de regulamentação, as placas de
advertência, placas de indicação, a sinalização luminosa e os dispositivos
auxiliares de comunicação. Vamos fazer o seguinte, você está precisando
melhorar sua nota , faça um trabalho falando sobre educação no trânsito e
apresente na próxima aula. Tenho certeza que sua nota vai melhorar muito.

​CLÔ - ​Sério professor? É muito importante que saibamos as leis de trânsito,


pois agora podemos ser só pedestres ou ciclistas, mas no futuro seremos
motoristas e termos que ter consciência de tudo isso.

PROFESSOR - Tem uma coisa muito importante que você precisa


compreender. ​Respeito, cortesia, cooperação, solidariedade e responsabilidade
são o que determinam o comportamento do homem no trânsito. Cada um
fazendo sua parte. Bom... Vou ajeitar a sala que hoje temos que dar
continuidade naquele trabalho da semana passada.

​CLÔ - ​Vai lá professor, que eu tenho que ver o minha amiga da turma 27 está
querendo comigo.

Música:

(Clô chega em casa depois da aula e encontra seu pai lendo jornal)

​CLÔ - ​Olá! pai o senhor nem sabe o que me aconteceu hoje andando pelas
ruas da cidade até chegar na escola.
(Pai abaixa o jornal aparecendo somente a cabeça e olhando para a filha .
que senta ao seu lado e conta sua história e a música vai aumentando o
volume até cobrir a vós de Clô)

​ fim