Você está na página 1de 3

Tema de Mestrado

1. Título:
Replicação Ativa em Ambiente Assíncrono com Soluções Algorítmicas
baseadas em Espaço de Tuplas

2. Orientadores:
Joni da Silva Fraga (orientador)
Lau Cheuk Lung (co-orientador)

3. Descrição do problema:
O uso da Internet e suas aplicações vêm ganhando notável significância nos dias atuais.
Com isto, a demanda por sistemas mais robustos e confiáveis tem se tornado uma necessidade real.
Os serviços na Internet têm nas expectativas de seus clientes, além dos aspectos funcionais,
requisitos como a confidencialidade, a integridade, a disponibilidade e a confiabilidade. Conseguir
atender estes requisitos em sistemas distribuídos de ambientes de larga escala é sempre uma tarefa
complexa e cara. O conceito de falhas bizantinas permite a descrição de comportamentos maliciosos
que levam ao não atendimento dos requisitos citados.
Nos últimos anos, a replicação tolerante a faltas bizantinas tem sido investigada em diversos
trabalhos. O BFT [Castro99] que propõe um algoritmo para fins práticos e com pequeno custo
adicional no serviço replicado, e o [Yin03] que descreve um modelo arquitetural onde é feita uma
separação das atividades de um serviço com replicação ativa de suas necessidades de acordo e
ordem, são exemplos de contribuições relevantes na tolerância a falhas bizantinas. O BFT necessita
de 3f + 1 réplicas no seu suporte a replicação ativa, já a arquitetura de “separação”, apresentada em
[Yin03], necessita de 3f + 1 réplicas no acordo bizantino e de 2f + 1 réplicas na implementação do
serviço que executa as requisições do cliente.
As características da Internet envolvendo a larga escala dificultam o uso de soluções usuais
para os chamados problemas de acordo. Ambientes como o da rede mundial onde frequentemente
as ações de processos são coordenadas por meio de comunicações diretas e assim ficam sujeitas a
estouros de timeouts e desconexões, são melhores descritos por modelos de sistemas distribuídos
assíncronos. Mantidas estas características de coordenação e comunicação, as soluções de acordo se
tornam caras e não garantidas (condição FLP).
A introdução nestes sistemas de novos mecanismos de comunicação e coordenação
[Cabri00] que auxiliem no desenvolvimento de soluções para problemas como os de acordo em
sistemas assíncronos simplificam as aplicações, garantindo suas evoluções. É neste contexto que
pretendemos desenvolver este trabalho. A idéia é usar o modelo de coordenação generativa (ou
coordenação por espaço de tuplas) [Gelernter85] como uma alternativa para prover soluções de
problemas baseados em acordo em sistemas distribuídos assíncronos de larga escala.
O modelo de coordenação generativa define um espaço de memória compartilhado ao qual é
dado o nome de Espaço de Tuplas. Este modelo de coordenação desde a sua concepção vem sendo
investigado em diversos campos de aplicação. Um espaço de tuplas envolve estruturas de dados
genéricas conhecidas como tuplas que podem ser armazenadas e recuperadas para fins de interação.
Esta abstração pode permitir a coordenação e comunicação mais confiáveis e seguras entre

. (2 meses) Total: 15 meses 7. No âmbito da tolerância a faltas para sistemas abertos. C. Justificativa A grande penetração da rede mundial e suas aplicações provocam ainda hoje uma revolução em nossos hábitos.processos. O presente trabalho deve fazer a revisão das soluções da experiência que foi feita com o sistema REPEATS REPEATS. No entanto. desde que mantidas algumas propriedades nos serviços desta memória compartilhada [Bessani06]. As aplicações terão seus requisitos de integridade. Laprie. (2 meses) • Escrita da Dissertação. 5. Bessani07]. (3 meses) • Preparação de Publicações. Este trabalho é continuação da experiência REPEATS. Tolerância a Faltas e a intrusões em Sistemas Distribuídos. (1 mês) • Estudo do DepSpace.. junto com esta evolução. A busca por soluções para estas aplicações distribuídas no sentido de atender requisitos de segurança e confiabilidade tem sido alvo de diversas pesquisas nesta última década. 1(1):11–33. (2 meses) • Proposição algoritmos e abstrações que façam parte da nova versão do Repats. disponibilidade e confidencialidade atendidos por meio de uma replicação Máquina de Estados [Schneider90] construída fazendo o uso de um espaço de tuplas na sua coordenação e comunicação entre clientes. (3 meses) • Simulações e Obtenção de Resultados Experimentais. Repeats e experiências relacionadas.. Referências bibliográficas [Avizienis04] Avizienis. o uso de um espaço de tuplas tolerante a intrusões [Bessani07] permite que se construam aplicações tolerantes a faltas bizantinas com certa simplicidade e flexibilidade.. 6. Este é o foco principal desta dissertação. and Landwehr. Cronograma • Estudo bibliográfico Segurança. onde era fornecido garantias de safety e liveness a despeito de faltas bizantinas que pudessem ocorrer no ambiente. 4. B. O grande desafio é a proposição de uma infra- estrutura computacional capaz de comportar serviços distribuídos e protegê-los contra ataques e intrusões perpetradas por usuários com intenção maliciosa sobre as aplicações na rede mundial. Objetivos Esta proposta visa desenvolver algoritmos para tolerância a faltas bizantinas de aplicações fazendo o uso da coordenação por espaço de tuplas [Bessani06.-C. (2 meses) • Estudo sobre infra-estruturas e algoritmos distribuídos para tolerância a intrusões. A. IEEE Transactions on Dependable and Secure Computing. A arquitetura deve prover garantias diante de comportamentos maliciosos. Basic concepts and taxonomy of dependable and secure computing. (2004). Deveremos antes de tudo rever a segurança de agregando novos componentes de segurança no sentido de melhorar os algoritmos (menos trocas) entre replicas e com o cliente. vieram também os problemas de ataques de segurança contra diversos destes serviços disponíveis via Internet. J. Randell.

pages 253–267. and Dahlin. ACM Transactions on Programing Languages and Systems. Computer. In: 6th IEEE International Symposium on Network Computing and Applications. A. “Mobile-agent coordination models for internet applications”. Joni Da Silva . Miguel Pupo . (2003). “Generative communication in Linda”. L. B. [Bessani07] Bessani. “Practical Byzantine fault tolerance”. J. and Schiper. (1990). J. CORREIA. 33(2):82–89. BTS: A Byzantine Fault Tolerant Tuple Space. [Yin03] Yin. Lau Cheuk . Alysson Neves . [Gelernter85] Gelernter. and Liskov. 7(1):80–112. Martin. . (1985).. In Proceedings of the 3rd Symposium on Operating Systems Design and Implementation. ACM Computing Surveys. D. 2006. “Software-based replication for fault tolerance”.[Bessani06] Bessani. 2006. Joni Da Silva . R. v. USA : ACM Press . and Zambonelli.. Computer. France. 231-238. (1999). (1997). Dijon. 429-433. B. Leonardi. 30(4):68–74 [Schneider90] Schneider. [Cabri00] Cabri. 22(4):299–319. “Separating agreement from execution for Byzantine fault tolerant services”. MA USA.SOSP’03. p. A. F. “Implementing Fault-Tolerant Service Using The State Machine Aproach: A Tutorial”. M. FRAGA. Lau Cheuk . p. G. Alvisi. L. 1. 2007. M. [Castro99] Castro. In: The 21st Annual ACM Symposium on Applied Computing. pages 173–186.. Cambridge. (2000).. Lung.-P. In Proceedings of the 19th ACM Symposium on Operating Systems Principles . LUNG. New York. Decoupled Quorum-based Byzantine-Resilient Coordination in Open Distributed Systems.SIGAPP. F. USENIX Association.. Alysson Neves . Venkataramani. [Guerraoui97] Guerraoui.. Fraga.