Você está na página 1de 3

COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS

A obra “Como Elaborar Um Plano de Negócios - Mat.Cpt do SEBRAE ”objeto


desta resenha é um vídeo disponibilizado pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micros e
Pequenas Empresas (SEBRAE), publicado no dia 03 de abril de 2014 na plataforma
“YouTube”, no seguinte endereço: https://www.youtube.com/watch?v=k-MLkiSNWeg.
Ele explana como deve ser elaborado um plano de negócios. O plano de negócios nada
mais é que um documento de planejamento que irá avaliar a viabilidade da instalação e/ou
ampliação de um determinado empreendimento, ajudar na captação de recursos, apoiar a
gestão do negócio dentre outros. Caso não haja viabilidade, é possível encerrar as
atividades e pensar em algo novo, evitando assim que seja investido capital e só depois a
inviabilidade seja constatada.
O vídeo é dividido em 9 capítulos numa espécie de passo-a-passo, indo desde
“Iniciando o plano de negócios – parte 02”, à “Avaliação do plano de negócios – parte
09”. Possui cerca de 20 minutos e um visual moderno e autoexplicativo.
O autor afirma que riscos não podem ser totalmente evitados, mas podem ser
minimizados a medida que o plano de negócios cresce em número de detalhes. É preciso
pensar em todos os detalhes como fornecedores, segmento de mercado, classe social e
nível econômico do público alvo, investimento, localização da empresa, estudar a
concorrência, desenvolver estratégias de marketing, arranjo físico etc.
Outro ponto importante além de considerar todas as grandezas (aquilo que pode
ser aferido) apresentadas no parágrafo anterior, é necessário também analisar cenários
fictícios, simulados para apresentarem tanto as condições mais adversas como queda nas
vendas e aumento dos custos, e as mais otimistas como faturamento crescente e despesas
diminuindo, proporcionando assim um maior entendimento dos riscos. A partir desse
ponto será possível já ter em mente alternativas pra condições adversas que o projeto
posso vir a sofrer.
Superado isso é preciso pensar na gestão estratégica que resumidamente é a
combinação entre os fins que a empresa busca e os meios que pretende alcançá-los. Nesta
etapa é importante ter em mente que os fins devem ser primeiramente pensados e só
depois os meios necessários para alcança-lo e não o contrário. Lançando mão de um
levantamento de pontos fracos e fortes da empresa, oportunidades e ameaças. Um método
amplamente difundido no mundo dos negócios que equaciona estas variáveis é o “FOFA
(Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças) ”.
A etapa final do plano de negócios trata de um auto avaliação do plano de negócios
feito. Nesta parte é imprescindível que quem o for avaliar esteja isento de paixão para que
possa avaliar com mais clareza as debilidades apresentadas no PN. Alguém
emocionalmente comprometido com o empreendimento pode ignorar as fraquezas e
supervalorizar os pontos fortes, por isso é recomendável que, mais do que em outras
etapas, seja contratado um profissional administrador que será responsável por determinar
ou não a viabilidade do projeto.
Em linhas gerais, o vídeo apresentado é um grande sumário de coisas a serem
feitas por quem deseja elaborar um plano de negócios. Sem se aprofundar nos temas ou
recomendações, o material exigirá que quem estiver disposto a iniciar uma firma se
aprofunde em cada um dos temas, para que tenha de fato um documento técnico de
planejamento.
Outro ponto importante a ser ressaltado é que o autor minimiza os riscos de se
abrir um negócio no Brasil, levando a crer que planejamento e boa vontade representarão
quase que a totalidade na receita do sucesso de determinada empreitada, quando na
verdade a realidade é bem diferente. Em média, 1 a cada 3 negócios fecha num prazo de
2 anos. O Brasil ocupa a 123ª posição num ranking que relaciona os melhores países para
se abrir um negócio, a situação é pior se considerado apenas a posição do sistema
tributário (Número de impostos, carga tributária, funcionário/hora para cumprir as
obrigações), 184ª, a frente apenas de alguns poucos países, totalmente inexpressivos no
cenário econômico global.
Por ter sido feito a alguns anos atrás o vídeo desconsidera a situação político-
econômica em que o Brasil se encontra. Atualmente o país enfrenta 10 trimestres de
retração, fato inédito na história, e um cenário político completo de incertezas em que é
difícil de prever quaisquer políticas econômicas mesmo a curto prazo. Esse conjunto de
fatores afugenta investidores estrangeiros e mina o número de negócios bem-sucedidos
no Brasil.
No entanto os economistas afirmam em coro que o pior já passou e
historicamente a economia brasileira se apresenta em ciclos por isso é de se esperar que
a recuperação virá em breve, e em 2019 apresentando níveis de crescimento pré-crise.
Todos estes aspectos negativos não devem desencorajar totalmente o
empreendedor mas devem servir de estímulo para que possa encontrar uma ótima
oportunidade e um projeto inovador, pois como apresentado anteriormente, devido às
inúmeras adversidades, projetos medíocres serão automaticamente eliminados pelo
mercado.
Nesse sentido o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas
(Sebrae) é uma entidade privada sem fins lucrativos. É um agente de capacitação e de
promoção do desenvolvimento, criado para dar apoio aos pequenos negócios de todo o
país. Desde 1972, trabalha para estimular o empreendedorismo e possibilitar a
competitividade e a sustentabilidade dos empreendimentos de micro e pequeno porte.

Ângelo Marcos Domingues Chaves, acadêmico do 5º período de Engenharia Civil do


Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins, Campus Palmas.