Você está na página 1de 1

Reflexão “vinha do céu, como a chuva, a neve e o sol

Este conto retrata a vida de um imigrante nos EUA, que trabalhava como limpa-vias
no metropolitano e que aproveitava o arroz que era lançado nos casamentos para
sustentar a sua família. Ignorando este ritual ele imaginava que o arroz era uma
dádiva Divina que “vinha do céu, como a chuva, a neve e o sol”.
Aquilo que para o limpa-vias, simbolizava o Céu, pois era de lá que provinha o seu
sustento, para outros, era apenas o chão que pisam diariamente sem se
aperceberem, com a correria do dia-a-dia, da miséria em que muitos viviam.
Este conto serve, no meu entender, para denunciar situações de injustiça social e
para nos fazer refletir sobre as desigualdades socioeconómicas que existem um
pouco por todo o mundo e as dificuldades por que passam os imigrantes e outras
minorias étnicas.
Este conto leva-nos assim a refletir sobre a falta de solidariedade e indiferença que
a nossa sociedade tem para com os mais desfavorecidos e a pensar que aquilo que
muitas vezes desperdiçamos pode servir para matar a fome muita gente.