Você está na página 1de 2

Intervenção do psicólogo em equipes multidisciplinares dos profissionais da saúde

A equipe de saúde também vivencia no seu quotidiano esse significado de viver e morrer,
vivendo sentimentos diferentes de omnipotência e impotência, a cobrança de expectativa de
todos os envolvidos e a percepção da própria finitude. O psicólogo deve actuar como facilitador
do fluxo dessas emoções e reflexões, detectar oa focos de estresse e sinalizar as defesas
exacerbadas ( Angerani - Camon, 2002 ).

Estando o psicólogo inserido na equipe que cuida do paciente, o profissional de psicologia tem
um contacto contínuo com um dos diversos serviços por ser um membro efectivo das equipes
multidisciplinares, participando de reuniões clínicas e lidando com aspectos da relação
estabelecida entre as equipes multidisciplinares. Os atendimentos têm carácter informativo,
profilático e terapêutico ( Bruscato, 2004 ).

Em um dos seus últimos tópicos, Teixeira ( 2007 ) vem abordar as questões de organização e
qualidade de vida em psicologia da saúde, a existência de diferentes contextos de intervenções,
e a necessidade de estabelecer prioridades na organização. Desse modo, é importante que o
psicólogo da saúde estabeleça meios de contribuição para os profissionais da equipe
multidisciplinar descobrirem suas próprias motivações para o trabalho, e entre outros, meios
de compreender as frustrações, flexibilidades e capacidade de trabalhar com situações mais
complexas.

Ainda é de responsabilidade do psicólogo promover meios que facilitem a comunicação entre


profissionais e usuários do sistema. Sendo assim, é preciso garantir o cuidado dos aspectos
psicológicos dos utentes, prestados nos serviços de saúde. É necessário que esses cuidados se
prendam com base nos princípios de melhorias contínuas que é composto por quatro aspectos
importantes: papel profissional, plano de actividades, formação contínua e melhoria contínua
da qualidade.

É necessário que o psicólogo atenda às situações que envolvam muitas tensões na equipe,
decorrentes do contacto diário com os problemas das doenças e mortes, que são situações que
podem aumentar o nível de ansiedade e comprometer a plena execução das tarefas da equipe
multidisciplinar.