Você está na página 1de 3

TOP PICKS - 27 de dezembro de 2010

Desempenho Semanal - Performance baseada no preço médio de 20/12/2010 com o preço médio de 27/12/2010 até às 12hs
Alterações Semanais Cotação de Cotação Δ (%)
Ativo
entrada* Atual** período
Última Atual
GSHP3 12,07 12,64 4,7%
GETI4 GETI4 VALE5 50,02 49,47 -1,1%
ACESSE
www.xpi.com.br GSHP3 GSHP3 PETR3 28,38 28,53 0,5%
e descubra uma nova GETI4 22,81 22,71 -0,4%
forma de investimento
VALE5 VALE5 ITUB4 37,99 39,05 2,8%
TOP PICKS 116,17 117,68 1,3%
PETR3 PETR3 IBOV 67.720 68.042 0,5%
ITUB4 ITUB4 * Preço médio de 20 de dezembro de 2010
** Preço médio de 27 de dezembro de 2010
O QUE É A TOP PICKS?
ACESSE O LINK ABAIXO :

Análise da Semana
RETROSPECTIVA: O final de ano está aí e as bolsas já começam a mostrar sinais de liquidez reduzida. No âmbito doméstico tivemos o recrudescimentos das expectativas para a Selic no ano de 2011, com dados e o relatório tri-
mestral de inflação do Banco Central, que apimentaram as apostas referentes aos aumentos de juros. No cenário internacional o destaque ficou por conta dos indicadores americanos. A safra de dados não agradou tanto – em linhas
gerais os números vieram ligeiramente piores que o esperado. O PIB do terceiro trimestre foi um dos casos, ao mostrar crescimento de 2,6% enquanto o mercado esperava uma alta de 2,8%, ainda assim este não foi market mover
suficiente para acarretar novas quedas. A Europa também trouxe alguns índices, mas todos sem tendência definida. Em geral tivemos uma semana de liquidez reduzida e sem grandes notícias.

PERFORMANCE: O Ibovespa apresenta até o momento (de seg. a seg.) uma leve alta de 0,5%. A Carteira Top Picks, por sua vez, vem tendo um bom desempenho, superando o Ibovespa em 0,8 p.p com uma alta de 1,3% na
semana. O destaque dessa semana foram as ações de General Shopping (GSHP3), com valorização de 4,7% na semana; por outro lado o desempenho das ações de Vale PNA ficaram aquém das nossas expectativas, com desvalo-
rização de 1,1%.
Desde o início da carteira (em 03 de maio de 2010) acumulamos uma valorização de 17,7% ante uma alta de 1,2% do Ibovespa.

PERSPECTIVA: essa semana deverá seguir a calma observada nos mercados na semana que se passou. Começamos a semana com a elevação dos juros na China que, apesar de esperadas, acabaram pesando sobre os merca-
XP Investimentos dos nessa segunda-feira. Teremos ainda alguns dados relevantes da economia americana e Europa que devem pipocar nos mercados, além da possibilidade sempre existente de novidades vindas da China, tal como foi esse aumen-
Área de Análise to nos juros. De qualquer forma, o final de 2010 e começo de 2011 deve servir como divisor de água para os investidores e não deveremos observar maiores impactos no mercado.
www.xpi.com.br
areadeanalise@xpi.com.br ALTERAÇÕES: com esse cenário em mente e um volume reduzido sem maiores catalisadores para o mercado, optamos por não alterar nossa carteira semanal.
Rio de Janeiro | RJ

Av. das Américas 3434 Para mais informações acerca dos ativos, verifique a página 2 deste relatório.
Bloco 7 | 2º andar
DESCRIÇÃO DOS ATIVOS:
AES Tietê (GETI4 ) - A AES Tietê é uma empresa geradora de energia elétrica do Brasil, com foco de atuação no estado de São Paulo. A empresa possui um parque de usinas composto por 10 hidrelétricas, tem capacidade instalada de 2.651 megawatts
(MW) que representa 3,2% da capacidade total instalada no Brasil e é a 2ª maior companhia privada de geração do país. Seus números do 3T10 não mostraram grandes surpresas, mas ainda assim ficaram acima do esperado pelo mercado. Nossa opção
por AES Tietê se fundamenta nos seguintes pontos: (i) queda injustificada nos preços de suas ações na última semana (-5,2%); (ii) perfil resiliente de suas operações e sua forte correlação com o crescimento econômico no estado de São Paulo; (iii) beta
reduzido (tende a ter menores oscilações, uma menor volatilidade comparada ao Ibovespa) e; (iv) empresa é uma das maiores pagadoras de dividendos da bolsa, tendo aprovado proposta de distribuição da totalidade do lucro líquido obtido no 3T10 sob
forma de dividendos.

ItaúUnibanco (ITUB4) - Como um dos maiores bancos do país, o ItaúUnibanco vem ao longo de 2010 focando seus esforços na consolidação de sua estrutura física e tecnologica com o Unibanco, o que segundo o banco, foi finalizado neste 4T10. Tal
consolidação entre ambas as operações (Itaú e Unibanco) irá começar a gerar logo no 1T11 uma significativa melhora na rentabilidade do banco, graças o amplo leque de sinergias a se adquirir entre as duas instituições. Mesmo envolto neste cenário de
unificação das estruturas, o banco vem crescendo cerca de 20% sua carteira de crédito em 2010, mantendo uma renatabilidade no mesmo patamar dos seus principais concorrentes, de modo a não perder espaço. Adicionalmente, o banco vem negociando
a múltilpos interessantes, principalmente em se tratando de P/L esperado para 2011 (11,1x).

Vale (VALE5) - Temos visto um bom desempenho das ações de Vale recentemente como reflexo do bom momento vivido pela economia chinesa. Semana passada a China divulgou dados muito positivos de sua economia: (i) os dados de importação de
minério mostraram elevação de 26% em novembro em relação a outubro; (ii) a produção industrial na China apresentou alta de 13,3% na comparação com novembro de 2009, acima da projeção de 13%; (ii) as vendas no varejo apresentaram alta de 18,7%
também na comparação anual. Esses dados têm ajudado a puxar para cima os preços do minério de ferro e corroboram a esta tese do forte consumo chinês. Acreditamos que os múltiplos da Vale permanecem bastante atrativos (7x P/E 2011E e 5,5x EV/
Ebitda 2011E) e que veremos um reajuste nos preços do minério a partir de janeiro, que acreditamos que seja de 7,2%.

General Shopping (GSHP3) - A General Shopping figura entre as grandes empresas de Shopping Center do país, tendo 13 empreendimentos em seus portfólio, em sua maioria localizados na região de São Paulo e com foco nas classes B e C. Em termos
operacionais, a companhia vem desde 2007 reportando uma das melhores margens do seu setor (margem EBITDA acima de 70%), porém em termos de lucratividade, suas dívidas com custos elevados vem comprometendo o lucro da companhia. Alguns
eventos recentes como a venda de projetos em fase de construção e principalmente a emissão de US$ 200 milhões em bonds, melhoraram bastante o perfil de seu endividamento e consequentemente esperamos significativa melhora na lucratividade da
companhia.

Petrobras ON (PETR3) - Como líder no segmento de petróleo no Brasil, a Petrobras atua em diversos setores e tem como meta estar entre as cinco maiores empresas integradas de energia no mundo até 2020. Além de ser uma empresa global e de
grande porte, recentemente a empresa esteve envolvida em um mega processo de capitalização que, visava preparar a companhia para os desafios exploratórios do Pré-sal. Em função das muitas incertezas que rondavam esse complicado processo de
capitalização, vimos as ações da empresa apresentarem um desempenho muito ruim ao longo do ano. Enquanto o Ibovespa vem operando em campo positivo em 2010 PETR3 vem tendo um queda de aproximadamente 25%. Mesmo quando comparado
as ações PN da empresa, vemos que, de fato o desempenho de PETR3 ficou bem aquém, com uma performance 2,5p.p inferior. Também quando com o desempenho da principal commodity operada pela empresa, o petróleo que acumula valorização de
5% no ano, também vemos uma grande defasagem.

Desempenho Histórico - Desempenho semanal acumulado desde 03/05/2010

Performance
Ativo
na semana* 4 semanas** Anual***
Top Picks 1,3% 1,1% 17,7%
Ibovespa 0,5% 0,5% 1,2%
Fonte: XP Análise e Economatica
*Performance desde 20 de dezembro de 2010
**Performance desde 29 de novembro de 2010
***Performance desde 03 de maio de 2010
O QUE É A TOP PICKS?
A Top Picks XP é mais um produto que a XP oferece a seus clientes.

Esta é uma carteira recomendada com cinco ativos, ponderados da mesma forma (20% cada), que serão revisados toda segunda-feira.
Seu objetivo é superar o Ibovespa, tanto na semana, como e principalmente no longo prazo.

A composição do relatório é de inteira responsabilidade da Área de Análise, sendo baseada em análises fundamentalistas de nossa equipe, observação de distorções de preços, expectativas quanto a dados ma-
croeconômicos, resultados, dentre outros.

Para melhor comprehended como o relatório é confeccionado, acesse o link abaixo :


http://www.tvaovivo.net/xp/pop_player.aspx?key=2BF9F97B-FFEE-4D8F-B928-42112CC9BBAA

DISCLOSURE

1. O atendimento de nossos clientes pessoas físicas e jurídicas (não-institucionais) é realizado por escritórios parceiros de agentes autônomos de investimento. Todos os agentes autônomos de investimento que atuam através da XP Investimentos
CCTVM S/A (“XP Investimentos Corretora”) encontram-se devidamente registrados na Comissão de Valores Mobiliários. A relação completa dos agentes autônomos vinculados à XP Investimentos Corretora pode ser consultada no site
www.cvm.gov.br <http://www.cvm.gov.br/> > Agentes Autônomos > Relação dos Agentes Autônomos contratados por uma Instituição Financeira > Corretoras > XP Investimentos. Na forma da legislação da CVM, o agente autônomo de investimen-
to não pode administrar ou gerir o patrimônio de investidores. O agente autônomo é um intermediário e depende da autorização prévia do cliente para realizar operações no mercado financeiro.

2. William Castro Alves (“William”), analista de investimento autorizado pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) responsável pela elaboração deste relatório, em conformidade ao artigo 5º, na Instrução Normativa/CVM 388/03, declara:
- que as recomendações expressas neste relatório refletem única e exclusivamente suas opiniões pessoais e foram produzidas de forma independente e autônoma, incluindo no que se refere à XP Investimentos Corretora; - que não mantém víncu-
lo com qualquer pessoa natural que atue no âmbito das companhias cujos valores mobiliários foram objeto de análise no relatório divulgado;
- que a XP Investimentos Corretora, nem os fundos e clubes de investimento por ela administrados, possuem participação acionária direta ou indireta igual ou superior a 1% (um por cento) do capital social de quaisquer das companhias cujos valo-
res mobiliários foram alvo de análise no relatório divulgado, estando a corretora, contudo, envolvida, na atividade de intermediação de tais valores mobiliários no mercado;
- que não é titular, direta ou indiretamente, de valores mobiliários de emissão da companhia objeto de sua análise, que representem 5% (cinco por cento) ou mais de seu patrimônio pessoal, nem está envolvido na aquisição, alienação e intermedia-
ção de tais valores mobiliários no mercado;
- que nem ele nem a XP Investimentos Corretora recebem remuneração por serviços prestados ou apresenta relações comerciais com qualquer das companhias cujos valores mobiliários foram alvo de análise no relatório divulgado, ou pessoa
natural ou pessoa jurídica, fundo ou universalidade de direitos, que atue representando o mesmo interesse desta companhia;
- que sua remuneração não está atrelada à precificação de quaisquer dos valores mobiliários emitidos por companhias analisadas no relatório, ou às receitas provenientes dos negócios e
operações financeiras realizadas pela XP Investimentos Corretora.

3. Os instrumentos financeiros discutidos neste relatório podem não ser adequados para todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de cada investi-
dor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. A rentabilidade de instrumentos financeiros pode apresentar variações, e seu preço ou
valor pode aumentar ou diminuir. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste relatório em relação a desempenhos futuros.
A XP Investimentos Corretora se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo.

4. Este relatório não pode ser reproduzido ou redistribuído para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento por escrito da XP Investimentos Corretora. Informações adicionais sobre os instru-
mentos financeiros discutidos neste relatório se encontram disponíveis quando solicitadas.

5. A Ouvidoria da XP Investimentos Corretora tem a missão de servir de canal de contato sempre que você não se sentir satisfeito com as soluções dadas pela empresa a seus problemas. Para contato, ligue 0800 725 5534.

6. A carteira recomendada contempla os ativos de destaque na visão dos analistas da XP Investimentos. É um investimento de médio risco devido à qualidade dos ativos selecionados e por ser considerado um produto de médio-longo prazo de
investimento. O patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições do mercado, o cenário macro-econômico e os eventos específicos das empresas podem afetar o desempenho do investimento. O custo da operação e a
política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da Corretora: www.xpi.com.br. Inexistem situações de conflitos de interesses entre a XP Investimentos e a utilização desse produto.