Você está na página 1de 10



     


!#"%$'&("*)(+ ,-).&0/(1 21+(
APOSTILA 3 – RESSURREIÇÃO E IMORTALIDADE

AULA 1:
RESSURREIÇÃO: VITÓRIA FINAL SOBRE A MORTE, GERANDO EM CRISTO,A
IMORTALIDADE EM PLENO GOZO DA SALVAÇÃO CELESTIAL:

1) CONCEITOS GERAIS:

O QUE É RESSUSCITAR?
* É voltar um morto à vida (Rm 8.34; 1Co 6.14).
* É começar uma vida nova, de obediência a Deus (Rm 6.1-6; Ef 2.5-6).

O QUE É RESSURREIÇÃO?
* É a volta de um morto à vida (At 1.22).
* É a volta à vida, no final dos tempos, de todos os mortos (At 24.15).

2) A IMPORTÂNCIA DA RESSURREIÇÃO DE JESUS:

Mateus 28:1-10-Mas o anjo disse às mulheres: Não temais vós; pois eu sei que buscais a Jesus,
que foi crucificado.
Não está aqui, porque ressurgiu, como ele disse. Vinde, vede o lugar onde jazia; (Mateus 28:5-6)

É O ALICERCE DA FÉ CRISTÃ
A ressurreição é a chave para a fé cristã:
1) Como ele havia prometido, ele ressurgiu dos mortos.
Nós podemos estar confiantes, portanto, que ele cumprirá tudo que ele prometeu.
2) A ressurreição do corpo nos mostra que o Cristo vivo é soberano no reino eterno de Deus, não
um falso profeta ou impostor.
3) Nós podemos ter certeza de nossa ressurreição porque ele foi ressuscitado.
A morte não é o fim, existe a vida após a morte.
4) O poder que trouxe Jesus de volta a vida está disponível para nós trazermos o nosso ser
espiritual morto de volta a vida.
5) A Ressurreição é à base do testemunho da igreja para o mundo.
Jesus é mais que um líder humano, ele é o Filho de Deus(1 Co.15:1-11) - Porque primeiramente
vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras; que
foi sepultado; que foi ressuscitado ao terceiro dia, segundo as Escrituras

É O PONTO DECISIVO DA FÉ CRISTÃ


Sempre haverá pessoas dizendo que Jesus não ressurgiu dos mortos.
Paulo nos garante que muitas pessoas viram Jesus depois de sua ressurreição: Pedro, o discípulo
(os Doze), Mais de quinhentos crentes (a maioria ainda estavam vivos quando Paulo escreveu isto),
Thiago (irmão de Jesus), todos os apóstolos e finalmente Paulo em si.
A Ressurreição é um fato histórico.
Não seja desencorajado por pessoas que negam a Ressurreição.
Seja cheio de esperança, pois um dia todos virão a prova viva quando Jesus voltar.
INCLUI O NOSSO CORPO E A NOSSA ALMA - 1 Coríntios 15:12-28-Ora, se se prega que Cristo
foi ressuscitado dentre os mortos, como dizem alguns entre vós que não há ressurreição de mortos?
A maioria dos gregos não acreditavam que o corpo de uma pessoa poderia ser ressuscitado
depois da morte.
Eles viam a vida após a morte como algo só para a alma.
De acordo com filósofos gregos, a alma era a pessoa de verdade presa a um corpo físico, e na
morte a alma era liberta.
Não havia imortalidade para o corpo, mas a alma entrava num estado eterno.

www.discipuladosemfronteiras.com/contato.php 1

     
!#"%$'&("*)(+ ,-).&0/(1 21+(
O cristianismo, no entanto, afirma que o corpo e a alma serão unidos depois da ressurreição.
A igreja de Corinto estava no coração da cultura grega, desta maneira, muitos crentes tinham
dificuldade em acreditar na ressurreição do corpo.

3) NOSSA RESSURREIÇÃO
É CERTA POR CAUSA DA DE CRISTO
A ressurreição de Cristo é o centro da fé cristã.
Porque Cristo ressuscitou, como ele havia prometido, nós sabemos que o que ele disse é a
verdade – ele é Deus.
Porque ele ressuscitou, nós temos certeza que nossos pecados são perdoados.
Porque ele ressuscitou, ele vive e nos representa perante Deus.
Porque ele ressuscitou e venceu a morte, sabemos que nós também ressuscitaremos.

É A NOSSA ÚNICA ESPERANÇA PARA A VIDA ETERNA


Nos dias de Paulo, o cristianismo levava a pessoa à execução, exclusão da família e, em muitos
casos, a pobreza.
Havia pouca vantagem em ser cristão naquela sociedade.
O mais importante, no entanto, é que se Cristo não tivesse ressuscitado, os cristãos não poderiam
ser perdoados pelos seus pecados e não teriam nenhuma esperança de vida eterna.

4) O QUE A BIBLIA FALA SOBRE A MORTE E O POS-MORTE?


1) O fim da vida natural, que resultou da QUEDA em pecado (Gn 2.17; Rm 5.12).
É a separação entre o espírito ou a alma e o corpo (Ec 12.7).
Para os salvos, a morte é a passagem para a vida eterna com Cristo (2Co 5.1; Fp 1.23).
2) No sentido espiritual, morte é estar separado de Deus (Mt 13.49-50; 25.41; Lc 16.26; Rm 9.3), e
a segunda morte é estar separado de Deus para sempre (Ap 20.6,14).
A Bíblia se refere a dois tipos de morte: a morte física, que acontece com todas as pessoas
quando param de viver e a morte espiritual, quando elas não mantêm um relacionamento com Deus e
Jesus Cristo.
O Velho e o Novo Testamento falam da morte de maneira diferente.
O Velho Testamento fala mais de morte física e o que significava para os israelitas.
O Novo Testamento fala mais de morte espiritual.
Conta a história da vida de Jesus Cristo na Terra, que inclui sua morte e ressurreição.
Também nos conta que, por causa da morte de Jesus, todas as pessoas têm a chance de viver
eternamente nos céus com Deus.

MORTE NO VELHO TESTAMENTO


Os israelitas aceitavam a morte como um fim natural da vida.
Tinham como objetivo viver uma vida longa e plena, ter muitos filhos e morrer em paz com sua
família.
Uma morte prematura era vista como o resultado do julgamento de Deus sobre aqueles que Lhe
eram desobedientes.
O Rei Ezequias orou ao Senhor para prolongar sua vida mesmo não tendo sido totalmente
obediente (II Reis 20:9).
Jó quis limpar sua reputação com Deus antes de morrer (Jó 19: 25-26).
Apesar de pensarem que a morte era o fim natural da vida, os isarelitas nunca a viram como uma
experiência agradável.
Tal como hoje, a morte era um fato triste que afetava profundamente as pessoas.
A morte eliminava a pessoa do convívio de familiares e vizinhos.
Mais importante ainda é que a pessoa não poderia mais se relacionar com Deus.
A morte nunca era vista como um limiar para uma vida melhor no céu.
Quando Deus deu a lei para Moisés e para o povo, afirmou claramente que qualquer
desobediência aos seus mandamentos teria como conseqüência a morte.
Pelo profeta Ezequiel Deus afirmou que todas as pessoas que O seguissem teriam vida, mas a
qualquer que "se desviar da Sua justiça" certamente morrerá" (Ezequiel 18: 21-32).

www.discipuladosemfronteiras.com/contato.php 2

     
!#"%$'&("*)(+ ,-).&0/(1 21+(
Portanto, toda morte era vista como um mau resultado de seu pecado e desobediência.
Mais tarde, essa idéia mudou; os filósofos judeus começaram a desenvolver idéias sobre vida após
a morte e ressurreição do corpo.
O livro de Daniel traz a primeira referência sobre uma possível ressurreição dos mortos, quando
profetiza " Muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para a vida eterna, e outros para
vergonha e horror eterno"(Daniel 12;2).
Existem outras profecias semelhantes à de Daniel, feitas no período entre o Velho e o Novo
Testamento, em que os filósofos judeus acreditavam que a alma era imortal e continuava a existir depois
da morte; seu conceito de ressurreição e vida eternamente redimida da morte pôs em cena o trabalho de
Jesus Cristo que subjugaria a morte para todas as pessoas.

MORTE NO NOVO TESTAMENTO


Enquanto no Velho Testamento a morte é um evento pessoal, no Novo Testamento é um tema
teológico.
Por causa do primeiro pecado de Adão e Eva, o homem foi separado de Deus e essa separação
trouxe a morte ao mundo.
Cada pessoa depois de Adão seguiu seus passos.
O apóstolo Paulo escreve "todos pecaram e carecem da glória de Deus" (Romanos 3:23).
Todos merecem morrer e uma vez que cometem pecadonão são mais merecedores de uma
relação com Deus.
Quando o Novo Testamento fala sobre morte, está falando de viver uma vida sem Deus; seus
escritores sabiam que a morte afeta todos os aspectos da vida.
Sem Deus, vive-se com medo da morte e alguém que vive sem Cristo está espiritualmente morto.
O livro de Hebreus conta que o diabo, que governa o mundo, é o senhor da morte (Hebreus 2;14).
É fácil pensar na morte como um poder demoníaco que governava o mundo até que Cristo, o único
que teve poder para vencer a morte em favor de todas as pessoas, finalmente a conquistasse.
Quando Cristo morreu, foi enterrado e ressuscitou ao terceiro dia, o poder que a morte tinha sobre
o mundo foi permanentemente quebrado.
O Novo Testamento descreve a vitória de Jesus sobre a morte de várias maneiras.
Em Filipenses 2:8 lemos que Jesus foi obediente à morte.
Em outra epístola, Paulo diz que "Ele morreu por todos" como sacrifício pelo pecado de todas as
pessoas (II Coríntios 5:15).
Pedro descreve como Jesus desceu ao Hades (lugar da morte) para conquistá-la (I Pedro 3: 18-
19).
Sendo o único ser imortal, Deus é a fonte de toda a vida, e somente podemos viver se tivermos um
relacionamento com Ele.
A morte e ressurreição de Cristo proporcionam às pessoas a oportunidade de restaurar sua
comunhão com Deus.
Se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram, eis que se fizeram
novas"(II Coríntios 5:17).
Todas as pessoas que estabelecem um compromisso real com Jesus passam imediatamente da
morte para a vida, e todas que obedecem as palavras de Deus terão a vida eterna.
A Introdução sobre o conceito de morte e o estado dos espíritos após a morte:
* A morte é a separação da alma do corpo, pela qual o homem é introduzido no mundo invisível.
* A Morte é o fim da vida natural, que resultou da queda em pecado (Gn 2.17;Rm 5.12).
* E a separação entre o espírito + alma = parte imaterial e o corpo = parte material (Ec 12.7).
* Para os salvos, a morte é a passagem para a vida eterna com Cristo (2 Co. 5.1; Fp.1.23).
* No sentido espiritual, morte é estar separado de Deus (Mt.13.49-50; 25.41; Lc.16.26; Rm.9.3);
* A segunda morte é estar separado de Deus para sempre (Ap.20.6,14).

CARACTERÍSTICAS DA MORTE (ANTIGO E NOVO TESTAMENTOS):


* A morte veio pelo pecado a todos os homens (Rm.5:12; Rm.7:24; );
* Somente o amor consola após a morte (Gn. 24:67);
* Deus pode abençoar os descendentes após a morte de um servo (Gn.25:11;);
* A morte é algo desconhecido ao homem (Jó.38:17; Jo.11:33;);

www.discipuladosemfronteiras.com/contato.php 3

     
!#"%$'&("*)(+ ,-).&0/(1 21+(
* Dia da morte é incerto e precede à velhice e à juventude (Gn. 27:2; Jr.9:21; Lc.8:42; );
* A morte de alguém ocorre a cada dia; (Hc. 2:5);
* Outros nos descerão à cova (Ez.28:8);
* À morte, pode proceder uma prisão e julgamento (Jr.52:11; Mc.15:7; At.22:4; At.22:16; );
* O tempo da morte chegará e é certo (Gn.47:29; Jó.30:23; Jó.33:22; Sl.89:48; Ec.8:8;Jr.15:2;
Jr.52:34; );
* A confissão, a oração pelo pecado e o perdão livra da morte (Ex.10:17; Jo.4:47;Hb.5:7; 1
Jo.5:16; );
* A vida e a morte são propostas ao homem pelo livre arbítrio (Dt. 30:15-19; Pv.18:21; Jr.21:8;
Rm.6:16; );
* A rebelião, desprezo pela Lei do Senhor, a dura cerviz contra o Senhor eo seguimento do
mal geram morte (Dt.31:27; Sl.89:10; Sl.107:10-11;Pv.11:19; Jr.8:3; Mt.2:20; At.1:32;
* Após a morte, poderá se seguir o desvio, a corrupção e o mal aos descendentes (Dt. 31:29);
* Os servos de Deus podem abençoar vidas antes de morrerem (Dt. 33:1; Hb.11:21);
* A conservação da vida é o que livra do poder da morte (Js. 2:113);
* Após a morte de alguém devemos perguntar ao Senhor qual sua vontade (Jz.1:1);
* O importúnio, a moléstia e a angústia persistente podem gerar morte (Jz.16:16; Fp.2:27; );
* A morte pode ser fruto de uma decisão pessoal de promovê-la a si e a outros (Jz. 16:30;
Pv.14:12;Pv.16:25; );
* Há apenas um pequeno passo entre a vida e a morte (1 Sm.20:3);
* Ondas de morte por impiedades podem nos cercar a cada dia (2 Sm.22:5-6;
Sl.116:3;Jr.34:21;2 Co.11:23; );
* Há os que pedem a Deus para que os matem (1 Rs.19:4; Lc.22:33; ) – resposta (1 Rs.19:5;
Jó.31:30;).
* A morte pode ser resultado de contaminação de recursos naturais (2 Rs.2:21);
* Morte denota lugar de esquecimento e de falta de louvor a Deus (Sl.6:5; Is.38:18; );
* Mortos são sepultados, recebem honras e outros reinam em seu lugar (2 Cr.32:33);
* Quem não observa e odeia a Lei de Deus e a dos homens, poderá morrer (Ed.7:26; Pv.8:36;
);
* Morte implica em escuridão, espanto e trevas (Jó.3:5; Jr.13:16; );
* Há os que se apressam para querer morrer, mas não morrem (Jó. 3:21; Jó.7:15;Ap.9:6;
* Deus poderá castigar muito e não deixar a pessoa morrer (Sl.118:18; Jo.11:4; );
* A fome, a guerra,a ira, o roubo, as pestes, a violência e falsidade podem gerar morte
(Jó.5:20; Sl.78:50; Jr.18:21; Mt.26:59; );
* A morte personifica o inferno, como um lugar de escuridão, sombra, como falta de luz,
maldade e não retorno (Jó.10:21-22; Sl.55:15;Pv.5:5; Pv.7:27;1 Co.15:55; Ap.6:8; Ap.20:13-14).
* Deus conhece as coisas profundas das trevas e sobre a sombra da morte (Jó.12:22; Jó.
28:3; Jó.28:22-23; Jó.34:22; ).
* A morte envolve muito choro ao redor e amargura, tristeza, angústia, turbação, revolta e
transtorno (Jó.16:16; Sl.18:4-5;Ec.7:26; Lm.1:20; Jn.4:9; Mt.26:38; Mc.14:34;2 Co.7:10;);
* A morte envolve a devoração dos membros do corpo, como comida de bichos, aridez e
sequidão (Jó.18:13; Jr.2:6; Jr.34:20; );
* A morte surpreende de pavores os conhecidos do morto pela manhã (Jó. 24:17);
* Após o enterro do morto segue-se progressivamente o fim do choro (Jó.27:15);
* À morte procede a falta de força física, dores, terrores e falta de desejo carnal (Sl.22:15;
Sl.55:4;Sl. 107:18;);
* Muitos morrem por amor a Deus (Sl.44:22; Sl.49:14; Jr.26:11; Mt.20:18; Mc.10:33;
Lc.24:20;At.22:20;Rm.8:36;1 Co.4:9;2 Co.4:11; );
* Preciosa é ao Senhor a morte dos seus santos como plano dEle (Sl.116:15; Lc.9:31; );
* O servo fiel se mantêm confiante em Deus na hora da morte (Pv.14:32; Ec.7:1;);
* A aliança e acordo de mentira e falsidade podem gerar morte (Pv.21:6; Is.28:15; );
* A morte é tida como uma força e dureza e veregonha (Ct.8:6; Rm.16:21;);
* Deus não deseja a morte do ímpio e sim, sua conversão (Ez.18:23; Ez.18:32; Ez.33:11; );
* A morte pode ser ocasionada dentro da própria família (Mt. 10:21; Mc.13:12);
* O batismo é uma representação da morte em Cristo (Rm.6:3-4);

www.discipuladosemfronteiras.com/contato.php 4

     
!#"%$'&("*)(+ ,-).&0/(1 21+(
* A Ceia é uma representação da morte em Cristo (1 Co.11:26);
* A morte é um inimigo a ser vencido (1 Co.115:25; 1 Co.15:54;Hb.2:14;
* A morte é uma consequência do pecado (Rm.6:23; Rm.7:5; Rm.7:13; Rm.8:2; 1 Co.15:56;
Tg.1:15; 1 Jo.15:17);
* A morte envolve impedimento e testamento (Hb.9:15-17);

A Experiência descrita:
a) dormir (Jo.11:11;Dt.31:16);
b) desfazer casa terrestre deste tabernáculo (2 Co.5:1);
c) Deixar este tabernáculo (2 Pe.1:4);
d) Deus pedindo alma (Lc.12:20);
e) Seguir caminho sem volta (Jó.16:22);
f) Ser congregado ao povo (Gn.49:33);
g) Descer ao silêncio (Sl. 115:17);
h) Expirar (At.5:10);
i) Tornar-se pó (Gn.3:19);
j) Fugir como sombra (Jó.14:2);
k) Partir (Fp.1:23).

35476
5) SIGNIFICADOS DA PALAVRA MORTE NO ANTIGO TESTAMENTO:

8*9;:
* Morte – hebráico nakah – matar, golpeado em sacrifício (Gn.4:15);
* Morte – hebráico muwth - No caso de Abimeleque (Gn.20:3) - morrer, matar; executar,
podendo ser como levado à morte por condenação, ou referindo-se a uma nação, ou prematuramente

8%9;:
por negligência de conduta moral sábia.
* Morte - hebráico maveth No caso de Abraão (Gn.25:11) - morte, moribundo, personificada,

809;:
reino dos mortos, como penalidade em estado de morte e lugar da morte.
* Morte - Aramáico mowth - No caso de Ed.7:26 - correspondente à morte por castigo de

<>=?3
desobediência.
* Morte - hebráico harag - No SI.44:22 - corresponde a assassinar, destruir, arruinar e a ser

@?@?A
morto ou executado.
* Morte - hebráico chalal - No Sl. 89:10 - corresponde a traspassado, fatalmente fendo,

08 9;:?:
furado.
* Morte – hebráico mamowth – (Ez.28:8), no sentido de desaparecer; rumo ao

8%9;:?@%B
desconhecido.
* Morte – hebráico tsalmaveth - Em Jó. 10:21, corresponde à sombra da morte, sombra
densa, trevas densas, como angústia, perigo

C.DE6
extremo ou referindo-se ao lugar dos mortos.
Morte pode se referir impropriamente à alma ou destino dela, se fala sobre Morte - hebráico
nephesh - Indica alma, ser que respira, como pessoa.(Jó.31:30).

F;C.G
6) SIGNIFICADO DA PALAVRA DORMIR COMO SENTIDO DE MORTE NO ANTIGO TESTAMENTO:
* Dormem – hebráico yashen - permanecer por longo tempo. ser armazenado (Dn.12:2).

HJIKLINMOHQP
7) SIGNIFICADOS DA PALAVRA MORTE NO NOVO TESTAMENTO:

R'SUTOSUHVXW
* Morte - Grego teleute - fim da vida, morte, falecimento (morte de Herodes: (Mt.2:15);
* Morte - Grego thanatos - a morte do corpo (seja natural ou violenta) da alma e do corpo
pela qual a vida na terra termina com a idéia implícita de miséria futura no inferno e do poder da morte,
em perda daquela única vida digna do nome.
No sentido mais amplo, a morte, incluindo toda as misérias que se originam do pecado e inclui a
morte física como a perda de um vida consagrada a Deus e abençoada por Ele, na terra, é seguida pela

S7YEVLZ[H\I]^T_
descida no inferno (Mt.4:16);
* Morte - Grego apokteino - (Mc.9:31), fala de após-morte como (matar o que seja de
toda e qualquer maneira; extinguir, abolir, punir com a morte, privar de vida espiritual e obter sofrimento
no inferno).

www.discipuladosemfronteiras.com/contato.php 5

     
!#"%$'&("*)(+ ,-).&0/(1 21+(
* Morte - Grego ES Y7VLRT'PU`aZE_
apothnesko - (Lc.8:42)-morte natural humana como árvores secas,

bdcePUW
de sementes que apodrecem quando plantadas.
* Morte - Grego hades - lugar de Hades ou Pluto, o deus das regiões mais baixas ou Orcus,
o mundo inferior, o reino da morte; uso posterior desta palavra: a sepultura, morte, inferno.
No grego bíblico, está associado com Orcus, as regiões infernais, um lugar escuro e sombrio nas
profundezas da terra, o receptáculo comum dos espíritos separados do corpo. Geralmente Hades é

SUTOSU]gf'I`L]-W
apenas a residência do perverso, (Lc. 16.23; Ap 20.13,14) um lugar muito desagradável.
* Morte - Grego anairesis - no caso da morte de Estevão (At.8:1) - destruição, morte,

h7VeTOVXW
assassinato.
* Morte - Grego phonos - no caso da atitude de Saulo (At.9:1) – palavra primária arcáica

IJYU]^R'SUT'S7HQ];VXW
pheno (assassinar); assassinato, massacre.
* Morte - Grego epithanatios - no caso de (1 Co.4:9). indicando condenação à morte.

ZiVe]-jaSU_
8) SIGNIFICADO DA PALAVRA DORMIR COMO SENTIDO DE MORTE NO NOVO TESTAMENTO:
* Dormir(morte) - Grego koimao - morrer; oriundo de (“keimai”- alguém sepultado;como
colocado em qualquer lugar, ou estar sob poder do mal, mantido em submissão pelo diabo [morto em

ZiS7RIMOce_
pecados e delitos]).
Note a diferença entre dormir de (1 Ts.5:7) - Dormir katheudo: cair no sono ou dormir
normalmente, como preguiçoso e pecador, indiferente à própria salvação.

9) RELAÇAO ENTRE A MORTE E O ARREBATAMENTO:

53 8%A
ARREBATAR NO ANTIGO TESTAMENTO:
* Arrebatar – hebráico chathah - tomar posse de, tomar, levar embora, amontoar, apanhar

@kBi6
(brasas) (Sl.52:5);
* Arrebatar – hebráico natsal - tirar à força, salvar, resgatar, libertar, saquear, referindo-se

l-l!m
aos inimigos ou problemas ou morte) salvar do pecado e da culpa (Jr.15:21);
* Arrebatar – hebráico bazaz – tomar como despojo; (Ez.38:13).

SnfOY7S7oN_
ARREBATAR NO NOVO TESTAMENTO:
* Arrebatar – grego harpazo - pegar, levar pela força, reivindicar para si mesmo

IJZ5`pHJSn`a];W
ansiosamente. (Jo. 10:29).
* Arrebatamento – grego ekstasis - qualquer mudança de uma coisa de seu lugar
próprio ou estado, deslocamento.

DIFERENCIANDO OS DOIS TIPOS DE ARREBATAMENTO:


- Arrebatamento de sentidos: (At.10:10; At.11:5; At.22:17; 2 Co.12:2-4; Ap.1;10; Ap.4:2) - Um ato
de lançar a mente fora de seu estado normal, como um homem que por alguma emoção repentina é
transportado como se estivesse fora de si, assim que arrebatado nesta condição, apesar de estar
acordado, sua mente é apartada de todos os objetos em derredor.
A sua mente é inteiramente fixada nas coisas divinas que ele nada vê mas as formas e imagens
existem, e pensa que percebe com seus olhos e ouvidos as realidades mostradas a ele por Deus.
- Arrebatamento Físico (coletivo): (1 Ts.4:17;1 Co.15:35-58) - Depois da ressurreição e do
arrebatamento da igreja, os cristãos desfrutarão da imortalidade, onde receberão corpos
glorificados.(Rm.8:11; 2 Co.4:10).

10) RELAÇAO ENTRE A MORTE E IMORTALIDADE:


A morte é o efeito externo e visível do pecado do qual seremos salvos (Rm.5:12; 1 Co.15:26).
Jesus, nosso salvador, aboliu a morte e nos trouxe à uma vida incorruptível com o Evangelho (1
Tm.1:10).
A morte fica anulada como sentença condenatória e a vida é oferecida a todos, mesmo que a
morte física continue, como condutora à vida dos que aceitaram Jesus.
Existem dois termos que se usam em referência à ressurreição do corpo, a Imortalidade e
Incorrupção:

www.discipuladosemfronteiras.com/contato.php 6

     
!#"%$'&("*)(+ ,-).&0/(1 21+(

* Imortalidade - grego S7R'SUTOSE`a];S


athanasia - Eternidade, imortalidade, encontrados em (1 Co.15:53-54;
1 Tm.6:16).
A imortalidade significa não estar sujeito à morte.
Nas escrituras refere-se ao corpo e não à alma, embora esteja implícita a imortalidade da alma.
Apesar dos cristãos estarem sujeitos à morte por causa dos corpos mortais, mas renovando a alma

S7h7R'SnfO`a];S
e o espírito a cada dia, pelo conhecimento de Deus,na verdade (2 Co.4:16; Cl.3:9-10).
* Incorrupção – grego aphtharsia – indicando pureza,
sinceridade,incorrupção,perpetuidade,eternidade,incorrupto.(Rm.2:7;2Tm.1:10).
Os impios também serão ressuscitados, mas numa condição de morte e separação de Deus com
existência fora da comunhão com Deus e sem a glorificação do corpo, a qual é a imortalidade.
Sendo uma ressurreição para condenação.(2 Pe.3:7; Jo.5:29).
A imortalidade não se refere ao corpo mas à alma; a morte é a separação do corpo e da alma; o
corpo morre e volta ao pó e a alma e espírito continuam a existir conscientemente no mundo invisível
dos espíritos desencarnados.
Assim, o homem é mortal, estando o seu corpo sujeito à morte e sua imortal, que sobrevive à
morte do corpo. (Lc.16:22-31).
A imortalidade é futura e refere-se à glorificação dos nossos corpos mortais na ocasião da
ressurreição.
A morte de Jesus nos reconciliou com Deus (Rm.5:10; Rm.17:21; Rm.6:23; 1 Co.15:21; 1
Co.15:54; Cl.1:21-22).

qG A ?r @%9qs
11) RELAÇAO ENTRE A MORTE E A VIDA ETERNA:

oN_.P SU]^_tTu];VXW
* Vida Eterna – hebráico chay ‘owlam – indicando renovação eterna (Dt.32:40; Dn.12:2);
* Vida Eterna – grego zoe aionios – indicando alma em corpo perfeito em tempo
perpétuo. A vida eterna refere-se principalmente ao espírito do homem e é o pleno conhecimento de
Deus (Jo.17:3).
Comparando Dn.12:1-2 com (Jo.5:29 e Ap.21:27), vemos que o assunto fala da vida eterna para os
justos (Mt.35:24-46).
Quem crer em Jesus, não perece mas tem a vida eterna(lo.3:16) e quem não crer nele está
condenado (Jo.3:36).
Devemos ter o Espírito Santo (Jo.4;14), trabalhando para Jesus (Jo.4:36); crendo na Palavra
(Jo.5;24; Jo.5:39).
A vida eterna está ligada à ressurreição (Jo.6:40), pois a vida eterna é bem presente na vida
terrena (Jo.6:47-54), onde não haverá a morte (Jo.10:28), no sentido de estar condenado ou entregue à
miséria eterna do inferno (Dn.12:2; Mt.25:46).
A vida eterna deve ser perseverada (Rm.2:7), como fruto de santificação (Rm.6:22),como dom
gratuito de Deus (Rm.6:23) e promessa (1 Jo.2:25), em ações de graça na presença do Espírito Santo
(GI.6:8) e bom testemunho diante das pessoas (1 Tm.6:12), o qual deve ser testemunhada (1 Jo.5:11-
13), afinal, Jesus é o verdadeiro Deus (1Jo.5:20), em quem nos conservamos no amor de Deus
(Jd.1:21).
A vida eterna alcançará sua perfeição na vinda de Cristo e será vivida em um corpo glorificado que
a morte não poderá destruir.
Todos os cristãos vivos ou mortos já possuem a vida eterna, mas somente na ressurreição
alcançarão a imortalidade.

CARACTERÍSTICAS DA VIDA ETERNA:


* A vida eterna procederá à ressurreição dos justos (Dn.12:2);
* A Vida eterna deve ser conseguida em aproximação a Cristo (Mt.19:16);
* A vida eterna implica em herança decorrente de renúncia terrena (Mt.19:29);
* A Vida eterna implica numa vida terrena justa diante de Deus e dos homens (Mt.25:46);
* A Vida eterna implica em perseguição temporal terrna em promessa futura (Mc.10:30);
* O conhecimento sobre a vida eterna não implica em conhecimento temporal simplesmente
(Lc.10:25);
* A Vida eterna necessita ser conseguida pela fé em Cristo (Jo.3:15-16; Jo.3:36; Jo.6:47);

www.discipuladosemfronteiras.com/contato.php 7

     
!#"%$'&("*)(+ ,-).&0/(1 21+(
* Jesus é o doador da vida eterna como frescor, poder, refrigério interior e segurança
(Jo.4:14; Jo.10:28; Jo.17:2);
* A vida eterna implica em se realizar serviço a cristo ainda na terra (Jo.4:36);
* A vida eterna implica em se ouvir e crer na Palavra da Verdade (Jo.5:24);
* A vida eterna é testificada pelo exame das Escrituras Sagradas (Jo.5:39);
* A vida eterna implica em se priorizar o espiritual acima do temporário (Jo.6:27);
* A Vida eterna implica em se fazer a vontade de Deus (Jo.6:40);
* A vida eterna implica em ter comunhão com Cristo e com os irmãos na Ceia (Jo.6:54);
* A vida eterna implica em atender o IDE, levando o Evangelho de Jesus (Jo.6:68);
* A vida eterna implica em renunciar a este mundo e se santificar em amor para Deus
(Jo.12:25);
* A vida eterna implica em obedecermos o mandamento do amor a Deus e aos irmãos como
a si mesmos (Jo.12:50);
* A vida eterna é conhecer ao único Deus verdadeiro, Jesus Cristo (Jo.17:3);
* A vida eterna implica em aceitação e noção de juízo da dignidade ofertada por Deus
(At.13:46);
* A vida eterna implica em ouvir, se alegrar, glorificar e crer de forma ordenada na Palavra
de Deus (At.13:48);
* A vida eterna implica em perseverança para a prática do bem, procura em honrar e
glorificar a Deus e em se guardar incorrupto do mundo (Rm.2:7);
* A vida eterna implica em demonstração de graça, justiça e senhoria de Cristo (Rm.5:21);
* A vida eterna implica em libertação do pecado, serviço a Deus, santificação pela presença
do fruto do Espírito Santo e vigilância e aguardo futuro do cumprimento da promessa (Rm.6:22-
23);
* A vida eterna implica em semeadura e colheita no Espírito Santo (Gl.6:8);
* A vida eterna implica em longanimidade e misericórdia da parte de Deus (1 Tm.1:16).
* A vida eterna implica em atendimento à chamada, confissão, tomada de posse e guerra
espiritual com as armas da fé (1 Tm.6:12);
* A vida eterna implica em fundamentar progressivamente o bem (1 Tm.6:19);
* A vida eterna implica em crermos, esperando na verdade de Deus (Tt.1:2);
* A vida eterna implica em sermos encontrados justos e vigilantes diante de Deus (Tt.3:7);
* A vida eterna implica em testificarmos e anunciarmos a Cristo (1 Jo.1:2);
* A vida eterna é uma promessa de Deus, por isso, precisamos conhecê-lo e manter
comunhão com Ele (1 Jo.2:25);
* A vida eterna é anulada pelo ódio no coração negando o amor (1 Jo.3:15);
* A vida eterna é o testemunho de Deus em Cristo (1 Jo.5:11);
* A vida eterna implica em firmar a fé no conhecimento do saber do entendimento da
verdade (1 Jo.5:13);
* A vida eterna implica em conhecer, entender e estar em Cristo (1 Jo.5:20);
* A vida eterna implica em se conservar no amor, esperando a misericórdia de Deus que
breve se cumprirá (Jd. 1:21);

12) O ESTADO INTERMEDIÁRIO ENTRE A MORTE E A RESSURREIÇAO:

DIFERENCIANDO JUSTOS E IMPIOS:


Este estado se refere ao período entre o falecimento e a ressurreição.
Nem justos e impios serão recompensados por suas obras, antes de serem ressuscitados; os vivos
descansarão na parousia (2 Ts.1:7).
O estado intermediário dos justos descreve-se como um estado de descanso (Mt.11:29;Ap.14:13);
de espera e repouso (Ap.6:10-11),de serviço (Ap.7:15); e de santidade (Ap.7:14).
(OBS: Paurosia é a segunda vinda de Jesus, no arrebatamento da sua Igreja espiritual).

vpGqw*B
OS JUSTOS NO ANTIGO TESTAMENTO:
* justos – hebráico tsaddiyq – corretos e justos no governo, nas causas, na conduta, no
caráter de modo legítimo por Deus (Gn.18:24);

www.discipuladosemfronteiras.com/contato.php 8

     
!#"%$'&("*)(+ ,-).&0/(1 21+(
* justos – hebráico i= C.G
yashar – reto, honesto, direito, conveniente (Nm.23:10);

ce];Z[SX];VXW
OS JUSTOS NO NOVO TESTAMENTO:
* justos – grego dikaios - Os que observam as leis divinas, num sentido amplo, reto,
justo, vituoso, que guarda os mandamentos de Deus,
inocentes, irrepreensíveis, sem culpa, usado para aquele cujo o modo de pensar, sentir e agir é
inteiramente conforme a vontade de Deus. (Mt.5:45).

3?6xG
OS INJUSTOS NO ANTIGO TESTAMENTO:
* injustos – hebráico yanah – aquele que quer oprimir, suprimir, tratar violentamente,
maltratar, envergonhar, fazer mal (Ez. 22:7).

S7ce]yZiVXW
OS INJUSTOS NO NOVO TESTAMENTO:
* injustos – grego adikos – quem viola a justiça, agindo malignamente, pecaminosos e
fraudulentos. (Mt.5:45).

OS INJUSTOS TAMBEM SÃO CHAMADOS DE ÍMPIOS:

sXCz=
ÍMPIOS NO ANTIGO TESTAMENTO:

{U6xA
* Ímpios – hebráico rasha‘ – perverso, culpado do pecado e hostil a Deus (Ex. 9:27);
* Ímpios – hebráico chaneph - hipócrita, profano, sem religião (Jó.15:34);

iS `aIJ|ePUW
ÍMPIOS NO NOVO TESTAMENTO:
* Ímpios – grego asebes - destituído de temor e não reverente a Deus; aquele que

SUTOVX`a];VXW
condena a Deus (Rm.5:6);
* Ímpios – grego anosios - profano, mau (1 Tm.1:9);
Os ímpios passarão por estado de aguardar castigo final, no inferno, sofrendo tormentos,
esperando o Dia do Grande Juízo Divino no Trono branco, quando a morte e o bades serão lançados no
lago de fogo (Ap.20:11-15).

13) OPINIOES ERRADAS QUANTO AO ESTADO INTERMEDIÁRIO:


a) PURGATÓRIO: A Igreja Romana ensina que mesmo os mais fiéis precisam de um processo de
purificação, que ocorreria durante o Milênio (enquanto os vencedores estão reinando com Cristo) antes
de se tornarem aptos a entrar na presença de Deus.
Seria necessário rezar missas pelas almas sofredoras e desmerecidas, que sofrem sem amor,
socorridas pelas oraçoes dos vivos.
Seria o mesmo que dizer que nada na terra seria capaz de purificar nossas almas do pecado, para
que pudéssemos ir à presença de Deus(Leia Tt.2:14; Hb.9:14; 1 Jo.1:9).
A idéia desse lugar intermediário entre o céu e inferno se originou no ano 1070 e foi reconhecida
no Concílio (Reunião de Bispos de Florênça), realizado em 1439, imposta como doutrina da “igreja”,
confirmada depois na 22a. Sessão do Concílio de Trento, em 1563.
O purgatório é de origem pagã, pois Platão, filósofo grego ensinou que os mortos deveriam ir
primeiro a um lugar subterrâneo para sofrer.
Na Roma antiga, havia a idéia de se purificar na água e no fogo, como ensinava o poeta Virgilio.
Ademais, no Egito, Grécia e india, se pedia pelos mortos e ofereciam sacrifícios por eles.
Os religiosos usam um livro sem autoridade de autenticidade como inspirado (II Macabeus 12:43,
orar pelos defuntos para livrar dos pecados). Compare com Ez.18:4; 20-21; Hb.9:27; Lc.16:22-25.
Na história de Lázaro (Lc.6:22-25), o seio de Abraão não é o purgatório pois Lázaro estava sendo
consolado e não pagando pecados e além disso, só fala de dois lugares: céu e inferno.
Os religiosos usam Mt.5:25-26, para defender purgatório, mas a alma não pagará o débito porque
não pode aumentar seu merecimento, nem receber orações dos outros porque a responsabilidade do
pagamento é pessoal.
Em 1 Co.3:13-15, fala de fogo e não purgatório e em 1 Pe.3:18-20, Cristo pregou aos espíritos em
prisão, que seriam os ímpios que viviam no tempo de Noé, não na carne, mas estando no espírito,
conforme 1 Pe.1:11 que fala do Espírito de Cristo (Jesus Espiritual).
O que dizer de Jesus perdoando imediatamente um ladrão convertido na hora, e que estaria com
Ele no paraíso hoje? (Lc23:43).

www.discipuladosemfronteiras.com/contato.php 9

     
!#"%$'&("*)(+ ,-).&0/(1 21+(

POSIÇAO BIBLICA CONTRASTANDO COM ESSE PONTO DE VISTA:


a) Jesus fala apenas de 2 lugares, céu e inferno (Mt.25:31-46; Jo.3:16-18; Lc.16:22-25);
b) A salvação é por meio da fé, alcançada na vida presente (Jo.5:24; Hb.10:18; Rm.3:22-28;
Rm.5:1-11).
c) Quem está em Cristo não há condenação (Rm. 8:1; Rm.31:39);
d) Deus exige novo nascimento para a vida eterna (Jo.3:3; Ez.18:31) e arrependimento e
conversão (Mt.3:2; Mt.4;17; At.2:38).
e) A purificação dos pecados é pelo sangue de Jesus (Jo.1:8; 1 Jo.1:7).
f) O lugar da santificação é aqui na terra (1 Co.11:32; Hb.12:6; Tg.1:2-4).
g) O sacrifício de Jesus é suficiente e definitivo para nos salvar e aperfeiçoar (Hb.9:24-28;
Hb.10:11-18; 1 Jo.1:7; Ap.7:14;Ap.1:5).
h) A feIicidade dos crentes (Lc.16:22; Lc.23:43; 2 Co.6:6-8) e julgamento final (Hb.9:27; 2 Co.5:10).
Estas contradições com a falsa doutrina mostram que não há purgatório e sim, muito negócio
financeiro envolvido por avareza e falsidade (2 Pe.2:1-5; 2 Pe.2:18-19).

b) INTERCESSAO MEDIUNICA: O Espiritismo ensina que é possível pessoas se comunicarem

mn9q}
com os mortos por meio de “médiuns”:
* Médiuns – hebráico ‘owb – indica aquele que balbucia o nome de seu pai – necromante;
aquele que diz evocar os mortos; pessoa que tem um espírito familiar (demônio) (1 Sm.28:3-9; 2
Rs.21:6; 2 Rs.23:24).
a) A Biblia proibe a consulta a médiuns por se tratar de um mal e perigo às almas (Lv.19:31;
Lv.20:6; Is.8:19).
b) Não se pode usar o caso de Saul e a feiticeira pois o mesmo morreu como castigo (1 Cr.10:13)
e mesmo que fosse Samuel, seria por divina permissão, como Moisés e Elias, que afinal, nem morreu,
mas foi elevado aos céus em carros de fogo.
c) Os mortos estão sob o controle de Deus e não dos médiuns. (Ap.1:18; Rm.14:9).
d) A passagem sobre o rico e Lázaro (Lc.6), prova que mortos não podem se comunicar com vivos.
e) Manifestações espíritas são resultado de espíritos mentirosos e sedutores (2 Cr. 18:21; 1
Rs.22;22-23; At.16:16; 1Tm.4:1; 1Jo.4:1).
Ainda, os muitos espíritas são os que perderam a fé em Cristo.
Não podemos servir a Deus e aos demônios. (Dt.32:16-17; 1Co.10:21).

c) SONO DA ALMA: Certos grupos como Adventistas do 7.dia crêem que alma permanecerá
inconsciente até à ressurreição.
E verdade que a Biblia descreve a morte como sono, mas como sendo o crente ao falecer, perde a
consciência para com o mundo cheio de fadiga e sofrimento, para acordar num reino de paz e felicidade.
Consciência-Além:(ls.14:9-11; Sl.16:10;2 Co.5:8; Fil.1:23; Ap.6:9; Lc.16:23; Lc.23:43).

www.discipuladosemfronteiras.com/contato.php 10